Você está na página 1de 2

IPR de Jaraguá, domingo 20/03/2021

Live Devocional – Tempo de Pandemia – Lockdown


Tema do Ano – Igreja, Nosso Lar

Texto: Mateus 26:36-45

Introdução:
 Você já precisou de alguém em algum momento de desespero?
 Quantas vezes você quis contar algo a alguém, mas não teve coragem ou confiança para
isso?
 Talvez um problema no seu casamento. Um pecado que lhe aprisiona. Uma situação que lhe
incomoda e lhe traz angústia.
 Quem sabe um amigo poderia te ouvir pois como disse Frank Crane “Um amigo é uma
pessoa que você se atreve a ser você mesmo.”
 Mas as vezes você não tenha amigos tão íntimos para isso

Transição:
 Jesus tinha amigos íntimos. Ele compartilhou com eles não só as coisas da sua natureza
humana, mas também da sua natureza divina.
 Aliás, o lugar onde estavam aqui nesse texto era local de encontro com os discípulos
 Mas ELE sabia que seus amigos, neste momento específico, não o compreenderiam
 Por isso correu para o Pai.

Tema:
POR QUE CORRER PARA DEUS EM TEMPO DE ANGÚSTIA?

1. Ele é o melhor confidente (36-41)


a. Ele é seu maior confidente
i. Jesus deixou a maioria seus discípulos a uma parte do caminho e os mais
íntimos a uma outra distância, e foi falar com o Pai
ii. Jesus foi diminuindo o círculo de confidência
b. Ele está sempre alerta
i. Jesus encontrou seus discípulos e amigos íntimos dormindo mesmo sabendo
do seu sofrimento
ii. Porém, Ele sabia que o Pai estava disponível a qualquer momento
Aplicação:
 Amigos são necessários na aflição
o O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade. Pv 17:17
 Porém, seu mais íntimo amigo jamais poderá consolá-lo como Cristo.
o Apareceu-lhe então um anjo do Céu que o fortalecia. Lucas 22:43
 Talvez seja esse nosso erro. Tentar encontrar nas palavras dos homens o consolo que
somente Deus pode nos dar.
 As angústias profundas somente Deus é capaz de tratá-las.
o Dobre seus joelhos e ore, até que você e Deus se tornem íntimos. Billy Graham
o Cristão, não importa o quão desanimado e solitário você se sinta, Deus não o
abandonou. John Piper

2. Ele cumprirá seu propósito (42-46)


a. Jesus sabia que o Pai cumpriria seu propósito. Ele estava angustiado, temeroso,
porém, também conformado.
b. Jesus sabia que apesar da dor que lhe causaria ainda a vontade do Pai era boa,
perfeita e agradável.
Aplicação:
 Mas como isso nos ajuda em tempo de angústia?
o Saber que todas as coisas tem um propósito em Deus nos torna menos ansioso e
preocupado, mesmo muitas vezes não sabemos o “por quê”
o Deus não é atrapalhado, desorganizado, ou aprendendo (como sugere o Teísmo
aberto)
o Deus não joga dados (Einstein)
 Os propósitos de Deus não deveria ser uma surpresa para nós. Nós já sabemos o final da
história
o Deus não está em silêncio sobre o que Ele está fazendo nesse mundo. Ele nos deu as
escrituras. John Piper
 Todas as inseguranças que temos advém da nossa falta de fé. Se conhecêssemos melhor a
Deus certamente sofreríamos menos.
o “Noé não sabia o que era chuva, nem o que era uma arca, mas sabia quem era
Deus.” Dr Joe Arthur
 Se Deus me concedesse sua onipotência por vinte e quatro horas, vocês veriam quantas
mudanças eu efetuaria no mundo. Mas se ele me desse também sua sabedoria, eu deixaria
as coisas como estão. J. M. L. Monsabre
 Deus sabe o que está fazendo e não tem nenhuma obrigação de nos dar qualquer
explicação. Elisabeth Elliot
 De fato, as pessoas cujas vidas estão sendo diariamente moldadas segundo a Palavra e os
propósitos de Deus receberão a capacidade de enxergar com mais clareza seu caminho.
Malcolm Watts

Conclusão:
1. O cálice que Jesus deveria beber, é o propósito de Deus que não pode ser alterado. Mesmo
que seja amargo tomá-lo, Ele sempre enviará seu anjo para nos fortalecer.
2. Jesus nos ensina que orar sem cessar talvez não mude as circunstâncias, mas nos prepara
para enfrentá-las. (leia o verso 46)