Você está na página 1de 8

Psicologia em Pesquisa | UFJF | 8(1) | 77-84 | Janeiro-Junho de 2014 DOI: 10.

5327/Z1982-1247201400010008

O Trabalho Antropológico de Max Wertheimer e a Psicologia da Gestalt

Max Wertheimer’s Anthropological Work and Gestalt Psychology

Flávio Vieira CurvelloI


Arthur Arruda Leal FerreiraI

Resumo
Este artigo pretende considerar a maneira como é habitualmente apresentada a ruptura do gestaltismo com a Psicologia que o precede e encontrar
no trabalho antropológico de Max Wertheimer, especificamente no texto Über das Denken der Naturvölker, elementos que possam enriquecer esta
narrativa e nos permitam olhá-la de maneira um pouco diferente. Para tanto, consideraremos como Wertheimer descreve as maneiras ditas primitivas
de compreensão da quantidade e como ele encontra nelas propriedades específicas de todo. Essas propriedades de todo mostram claramente que ele
já estava preocupado com problemas que seriam mais explicitamente apresentados depois, nos bem conhecidos trabalhos da Escola de Berlim em
Psicologia da percepção.

Palavras-chave: Psicologia da Gestalt; antropologia; Psicologia experimental; história da Psicologia; matemática.

Abstract
This paper aims at considering the manner through which the rupture between Gestalt Psychology and the psychologies that preceed it is usually
presented. It aims also at finding in Max Wertheimer’s anthropological work, more specifically in the text Über das Denken der Naturvölker, some
elements which may enrich this narrative and allow us to look at it in a slightly different way. In order to do that, we will consider how Wertheimer
describes the so-called primitive ways of comprehending quantity and how he finds out in them distinctive whole-properties. These whole-properties
clearly show that he was already concerned with problems that would be more explicitly presented later, in the well-known works of the Berlin School
in Psychology of perception.

Keywords: Gestalt Psychology; anthropology; experimental Psychology; history of Psychology; mathematics.

I
Universidade Federal do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), Brasil

Considerações Preliminares imanentes de estruturação, os quais não podem


ser confundidos com nenhuma atividade sintética
Como diversos manuais de história da a partir de elementos prévios. A um modelo que
Psicologia bem indicam, um dos critérios centrais entende a experiência como produto tardio de certas
da oposição feita pelo gestaltismo, tal como atividades psíquicas dirigidas a sensações, portanto,
formulado pela Escola de Berlim, à Psicologia que o gestaltismo opõe um modelo que entende a
o precede é a defesa de uma compreensão dos dados experiência como uma totalidade harmônica,
gerais da experiência imediata que não reduza esta econômica, fechada e que deve ser considerada
a um simples agregado de elementos sensoriais antes nessa condição pela qual nos aparece — isto
oriundos de excitações periféricas discretas. Se no é, em sua configuração imediata, atual, da qual toda
médio dos psicólogos experimentais do fim do qualidade sensorial possível não passa de abstração.
século XIX encontramos a afirmação de que a vida Não tanto uma composição meramente aditiva
consciente não é senão um fluxo de dados materiais, (Undverbindung), em que elementos discretos
empíricos, que se organizam por meio da ação de se somam uns aos outros sem que a sua própria
um fator psíquico associativo, que lhes imprime inter-relação os altere, o objeto seria marcado pela
forma e permite surgir como objeto efetivo de uma suprassomatividade (Übersummativität), ou por
dada experiência, nos trabalhos desenvolvidos por um “ser categorialmente diferente de uma simples
Max Wertheimer, Kurt Koffka e Wolfgang Köhler, soma”, “ser algo cujas propriedades gerais são função
sobretudo, encontramos a posição, diametralmente expressa do conjunto dado”. Essa oposição, resumida
oposta a esta, de que a experiência é algo sempre na afirmação de que a experiência presente é uma
já organizado, que possui os seus próprios critérios Gestalt cujas partes são sempre dependentes do todo

Curvello, F. V. & Ferreira, A. A. L. 77


Psicologia em Pesquisa | UFJF | 8(1) | 77-84 | Janeiro-Junho de 2014

e não um produto sintético em que as próprias fenômenos estroboscópicos. Nestes, bastante comuns
partes são condição genética de uma totalidade, em pequenos brinquedos já populares em fins do
é usualmente tomada como o critério pelo qual o século XIX, como o fenacistoscópio, o taumatrópio
gestaltismo pôde romper com a Psicologia que e o praxinoscópio1, bem como no cinema, o que
o precede e se firmar como um novo paradigma teríamos seria uma curiosa percepção de movimento
nessa ciência no início do século XX. suscitada pela apresentação, a certa velocidade, de
Essa ruptura, vale salientar, não se deu apenas imagens ou estímulos estáticos. Perceberíamos como
com os trabalhos oriundos da Psicologia elementarista, continuidade, sequência harmônica e orientada, o
mas também com os próprios esforços iniciais de que não deveria se dar senão como intermitência,
se fundamentar uma Psicologia gestaltista. Em seu descontinuidade. Ao examinar as condições de
artigo Über Gestalqualitäten, de 1890, Christian ocorrência desse fenômeno, o qual foi batizado
von Ehrenfels (2007), um dos responsáveis pela de “fenômeno phi” pelo pesquisador e no qual
introdução do termo Gestalt nos estudos da percepção, teríamos um claro descompasso entre as condições
considerou que determinados fenômenos que nos físicas de estimulação do aparelho sensório e as
surgem à consciência, como uma melodia qualquer, percepções resultantes, Wertheimer teria efetuado
possuem propriedades de conjunto, referentes a o passo fundamental para que o dado psicológico
um determinado “arranjo” dos diferentes elementos (das psychisch Gegebene) fosse estudado antes a partir
sensíveis dados e irredutíveis às propriedades oriundas de seus critérios imanentes de estruturação do que
de cada elemento individualmente considerado. por sua possível adequação a um estado de coisas
Se  percebemos uma melodia como algo contínuo, físico, extrafenomenal, reputadamente mais legítimo.
fluido, marcado por frases específicas, que nos A sequência imediata disso foi a ampla realização de
comunica um tom afetivo qualquer e que possui pontos estudos experimentais, com forte orientação descritiva,
de tensão, condução e relaxamento, temos consciência nos quais as leis de organização da experiência seriam
justamente de suas propriedades de conjunto, as pouco a pouco descortinadas, surgindo nos diversos
quais não podem ser reduzidas a uma nota qualquer textos da escola escritos ao longo da década de 1920.
que componha a melodia em questão. Apesar de Ainda que breve, temos nessa narrativa
reconhecer tal especificidade nos fenômenos acústicos a substância do que teria sido a ruptura e a
citados, o psicólogo os explica ainda pelo recurso a possível superação da Psicologia elementarista e do
elementos sensoriais prévios, a qualidade formal gestaltismo incipiente pelas propostas berlinenses.
sendo resultado de certa intervenção da memória no Nosso propósito neste artigo, no entanto, não é
campo perceptivo, a qual guardaria junto às sensações considerar precisamente esse movimento ou qualquer
atualmente dadas vestígios representacionais das um de seus impactos no cenário psicológico que
sensações há pouco dadas, alterando a simplicidade o sucede, mas sim tomá-lo como ponto de partida
dos conteúdos daquelas e permitindo o seu para um movimento regressivo, o qual, em nosso
reconhecimento como partes de uma totalidade entendimento, pode nos ajudar a compreender melhor
que se desdobra no tempo. O esquema sintético e a as origens do pensamento daquela escola. Nosso
ênfase em elementos materiais a partir dos quais essas propósito, portanto, é retornar a um dos trabalhos pré-
sínteses são operáveis não é abandonado, portanto. gestaltistas de Wertheimer, a saber, Über das Denken
Essa relação de afastamento parcial em relação ao der Naturvölker: I. Zahlen und Zahlgebilde, também
modelo psicológico de seu tempo marcaria não apenas de 1912, e buscar nele o instrumental para tanto.
as ideias de Ehrenfels, mas também as primeiras Dessa maneira, o que fazemos aqui é basicamente
correntes gestaltistas, como as Escolas de Graz e oferecer uma interpretação do texto supracitado e
Leipzig (Penna, 1978). A interpretação berlinense argumentar em favor da existência, já nos trabalhos
do conceito, portanto, seria singular também em antropológicos de Wertheimer, de concepções
relação a estas. gestaltistas consideravelmente afins às que serão
O marco introdutório dessa nova posição depois formalmente apresentadas em seus estudos
teriam sido os Experimentelle Studien über das sobre percepção. Essa tese geral já foi aventada por
Sehen von Bewegung, de Max Wertheimer (2012a),
publicados em 1912, nos quais a percepção visual 1
Para uma exposição abrangente desses instrumentos, conferir Crary
do movimento foi estudada a partir dos chamados (2012).

O trabalho antropológico de Max Wertheimer 78


Psicologia em Pesquisa | UFJF | 8(1) | 77-84 | Janeiro-Junho de 2014

trabalhos recentes em história da Psicologia, como uma vez que tal perspectiva, essencialmente
Gestalt Psychology in German Culture (1890-1967), de etnocêntrica, validaria já de saída os critérios pelos
Mitchell Ash (1998), e Max Wertheimer and Gestalt quais opera a nossa cognição e os  tomaria como
Theory, de Brett King e Michael Wertheimer (2009), parâmetro para avaliar a correção dos critérios
sendo nosso propósito contribuir para a sua defesa. divergentes. Em oposição a isso e como fio
Sabemos do risco de uma leitura histórica retrospectiva, condutor de toda a sua argumentação, Wertheimer
ao recuar a proposta de um conceito a um marco busca defender a ideia de que nossas formas de pensar
anterior apontando para intenções prévias, precursores matematicamente — ou, ainda, nossas formas de
ou antecipadores (Canguilhem, 1977). Sem buscar pensar em geral — são derivadas de nossa inserção
de qualquer modo uma intenção original, sem cultural, da estrutura e do conjunto de heranças
sequer vagamente apresentá-la, o que pretendemos é sociais em que nos desenvolvemos. A diferença
defender a nossa posição com elementos extraíveis de imposta pela cultura na gênese das formas de
um exame denso do referido texto de Wertheimer. pensamento seria, nesse sentido, de princípio,  e
não de grau — seria uma diferença categorial
As Estruturas do Pensamento Primitivo e que autonomizaria completamente cada
grupamento social, permitindo-lhe ser avaliado
O texto Über das Denken der Naturvölker, apenas por seus critérios internos, e não a partir
publicado no mesmo periódico e no mesmo ano da admissão de um quadro referencial externo ao
em que os Experimentelle Studien über das Sehen von qual ele deveria se adequar. Desse  modo, seriam
Bewegung, pertence a um período de transição do inteiramente desinteressantes para os propósitos
pensamento de Max Wertheimer. Entre os anos de do psicólogo aquelas perspectivas antropológicas
1905 e 1910, o pesquisador se afastou dos problemas que veem no pensamento primitivo tão somente
criminológicos abordados em seu doutoramento — uma versão menos evoluída de nosso pensamento 2.
obtido em Würzburg sob supervisão de Oswald E é exatamente por essa consideração das
Külpe e inserido nas contribuições da tese do formas culturais distintas como objetos de
“pensamento sem imagem” à Psicologia experimental, análise sui generis que Wertheimer (1912/1969)
consistindo basicamente na proposta de um método busca orientar sua argumentação3. Vejamos como
de interrogatório de suspeitos fundamentado pela ela se desenvolve.
Psicologia da associação. Naquele período, por
ocasião desse afastamento, ele se dedicou a pequenos 2
De que é exemplo a chamada tese do pré-logismo dos povos primitivos,
estudos sobre condições patológicas específicas — representada por Lévy-Bruhl (King & Wertheimer, 2009).
3
Devemos ressaltar aqui um problema de tradução que nos
como a alexia, a afasia e a cegueira cortical — junto
parece relevante para a devida compreensão dos argumentos de
a instituições neuropsiquiátricas e neurológicas, bem Wertheimer. Como já registra o próprio título do trabalho aqui
como a estudos de caráter antropológico, dentre os analisado, o psicólogo se refere ao pensamento dos Naturvölker, ou
quais se destaca a análise da música dos Veddas, uma dos povos cujo modus vivendi é mais estreitamente conectado com
a natureza do que o modo tipicamente ocidental e contemporâneo.
tribo do Ceilão cujo sistema musical seria considerado Em nossos estudos, encontramos três traduções distintas do
um dos mais simples já observados (Ash, 1998). termo Naturvölker para o inglês: Ellis, tradutor de Wertheimer
O texto que buscamos analisar aqui se (1912/1969), refere-se a primitive people, optando pela tradução
mais imediata; Ash (1998), a “primitive people”, com aspas, ou a
insere nesse momento do percurso intelectual de naturally thinking people, importando algo do tema do artigo —
Wertheimer, anterior à sua dedicação prioritária ao a análise do pensamento — para a própria expressão; e King e
estudo da percepção, consistindo em uma investigação Michael Wertheimer (2009), a aboriginal people, empregando
antropológica acerca das formas características do um adjetivo habitualmente de uso mais restrito como se ele
fosse efetivamente um adjetivo geral. Optamos por manter a
pensamento matemático e da concepção de número tradução “povo” ou “pensamento primitivo”, ainda que, tomados
entre as civilizações ditas primitivas — as quais se isoladamente, os termos possam sugerir um etnocentrismo ausente
definem por hábitos, valores, tradições e crenças nas investigações de Wertheimer. Cremos que, se o psicólogo
for levado a sério quando busca afirmar que o estudo das formas
radicalmente afastadas daquelas difundidas entre os de pensamento culturalmente circunscritas deve se dar pela
povos ocidentais. Seu ponto de partida é a afirmação da consideração de cada cultura como âmbito sui generis de análise,
impertinência da pergunta acerca de quais, dentre os essa impressão será desfeita e não lançará dificuldades à leitura do
presente artigo. Não haveria nada como uma diferença evolutiva
números e as operações matemáticas de nossa cultura, entre as formas de pensamento dos primitivos e as nossas, como
estão presentes no pensamento daquelas civilizações, buscaria afirmar o já citado pré-logismo.

Curvello, F. V. & Ferreira, A. A. L. 79


Psicologia em Pesquisa | UFJF | 8(1) | 77-84 | Janeiro-Junho de 2014

Pensamento Quantitativo Não Formal, Dentre esses agrupamentos que simplesmente


Grupos Naturais e Estruturas se nos mostram como tais, há os chamados “grupos
naturais”, que expressam a união de um ou mais
Seu primeiro passo é mostrar uma forma objetos a partir de uma relação significativa
específica de experiência de quantidade que se afasta específica que se afirma em seu simples aparecer
claramente do raciocínio matemático formal. Para conjunto, abrindo espaço para uma ideia de mútuo
tanto, Wertheimer não passa diretamente a exemplos pertencimento. A estrutura de “par” é exemplo disso,
culturalmente estranhos a nós, permanecendo, em vez uma vez que ela pode dispor sobre relações de simetria
disso, nos limites do pensamento não primitivo. De entre objetos, como no caso de dois pingentes;
acordo com ele, a contagem como adições sucessivas de relações de utilidade, como no caso de dois olhos ou
uma unidade ela mesma invariável (1+1+1...) não é o dois sapatos ou, ainda, de quaisquer outros órgãos
único fator na gênese dos números, da mesma maneira ou itens de mesma função; relações familiares4, como
que o ideal de transferência universal do pensamento, em um casal etc. Aparentemente, qualquer critério
a criação de uma linguagem inteiramente unívoca e material que mostre duas coisas determinadas como
intocada por parcialidades de quaisquer ordens, não duas coisas enlaçadas por um sentido comum,
é o ideal necessário de todo pensamento numérico. intimamente conectadas, irmanadas, é um critério
Há estruturas diferentes e menos abstratas que as nossas que nos põe perante a estrutura de par. Ainda
estruturas numéricas que são usadas em pensamentos outros grupos naturais podem ser vistos quando
que envolvem números, não havendo distanciamento os objetos experimentados aparecem em relações
delas em relação aos contextos naturais e ordinários qualitativas ou espaciais específicas que favoreçam
de que derivam. Wertheimer oferece exemplos. Na um dado agrupamento para eles. Objetos idênticos
construção de uma cabana, certa quantidade de vigas ou de natureza similar tenderiam a se agrupar
de sustentação é necessária para que a armação se erga, naturalmente, da mesma maneira que objetos
e essa quantidade surge como parte intrinsecamente dispostos proximamente no espaço. Neste sentido,
ligada à ideia de cabana, não sendo, muitas vezes, duas árvores situadas lado a lado e uma outra árvore
necessário contá-la ou pensar abstratamente para um pouco mais distante não seriam um conjunto
verificar o seu pertencimento. O mastro de uma fechado, composto por três árvores, mas sim dois
embarcação é erguido por três estais, colocados conjuntos, um composto por um par de árvores logo
sempre em sentido longitudinal, e o navegador adiante e outro por uma árvore isolada mais além. Não
não precisa de nenhum desempenho intelectual será difícil observar aqui uma presença algo tímida
ou de nenhum cálculo para reconhecer que a ideia dos pensamentos que, posteriormente formalizados,
de mastro traz em si a necessidade desse suporte. Um constituirão os fatores gestálticos de proximidade
membro de uma determinada família que se ausenta (Faktor der Nähe) e igualdade (Faktor der Gleichheit),
do jantar tem sua ausência prontamente notada, introduzidos nas Untersuchungen zur Lehre von der
não sendo necessário que nenhum dos presentes Gestalt II, de Wertheimer (1923/2012b).
conte quantos membros estão ali para depois inferir É a partir dessas primeiras elucubrações,
a ausência de um deles em específico. Um quadrado misturadas a uma quantidade generosa de exemplos,
é apreendido imediatamente como tal, sem que que o psicólogo introduz a capital distinção entre
precisemos contar o número de lados e ângulos de números e estruturas (Gebilde):
uma figura a princípio irreconhecível, constatar que
ambos são quatro e inferir daí que se trata de um Números são aplicáveis a qualquer coisa
quadrado. Em todos esses casos, Wertheimer explica, e a todas as coisas, a quaisquer objetos,
há uma espécie de compreensão tácita da quantidade arranjos ou grupos arbitrários, e eles
presente em uma determinada ideia, e nunca uma próprios são, em todos os casos, os
exigência de atividade cognitiva para que se chegue mesmos. Estruturas, por outro lado, são
à consciência daquela quantidade. Compreendemos relevantes apenas para agrupamentos ou
a quantidade pelo seu valor funcional dentro de uma relações naturais entre partes e seu todo
totalidade já caracterizada por um sentido, e não pelo seu (Wertheimer, 1912/1969, p. 266).
valor numérico puro, não por operações do pensamento
formal que a ele se voltem. 4
Wertheimer diz “biológicas”.

O trabalho antropológico de Max Wertheimer 80


Psicologia em Pesquisa | UFJF | 8(1) | 77-84 | Janeiro-Junho de 2014

Trata-se, nas chamadas estruturas, de uma de caráter matemático, mas apenas uma operação
recondução do raciocínio que envolve a apreensão de linguística formal, ele indica a impossibilidade de a
quantidade às condições materiais em que ele ocorre criança abstrair dos fatos mundanos para cumprir o
ou sobre as quais ele se aplica. Essas condições definem que lhe era requisitado. Ser implausível, inverossímil,
o campo de alterações possíveis do raciocínio, os não ter lugar em um mundo efetivo implica
limites aos quais ele deve sempre se submeter, posto necessariamente ser inconcebível, intelectualmente
que, se não o fizer, excederá o que lhe confere origem, inexprimível: “Onde não houver relação natural,
alienar-se-á de sua razão própria e deixará, portanto, nenhuma conexão relevante e vividamente concreta
de ser. Em uma formulação mais econômica, podemos entre as coisas mesmas, não há também conexão
dizer que o raciocínio ocorre se e apenas se estiver em lógica e nenhuma manipulação lógica destas coisas é
íntima conexão com o plano empírico. Dois dedos, possível” (Wertheimer, 1912/1969, p. 267)5.
como o polegar e o indicador, dois homens quaisquer, Outro exemplo, ainda que menos forte, pode
dois guerreiros podem ser considerados pares, mas ser encontrado em perguntas do tipo “Que são x e
não um filho e sua mãe, não um homem e um cavalo. y?”, em que ambas as variáveis são objetos que podem
Aqueles constituem diferentes estruturas de par e ser agrupados em uma categoria comum. Dirigidas ao
têm o sentido dessa estrutura garantido por relações primitivo, têm-se diversas respostas que agrupam as
inteiramente específicas aos objetos conjugados, mas variáveis em uma categoria que poderia ser indicada
são, não obstante, todos eles pares. Nos dois últimos também pelo homem civilizado, mas outras que não:
exemplos, essa relação de mútuo pertencimento não se x é cão e y é gato, uma resposta recorrente em ambas
se afirma. Em um raciocínio extravagante, poder-se-ia as culturas seria “bichos de estimação”, mas o primitivo
dizer que dois homens juntos são um par, bem como poderia, eventualmente, responder “inimigos”. Nesse
dois cavalos juntos, mas que um homem e um cavalo caso, o valor culturalmente atribuído às duas espécies
só compõem um par necessariamente dessemelhante: surge como mais relevante na significação do conjunto
o de um cavaleiro e sua montaria. do que as outras formas possíveis de significação que
Após essas considerações sobre exemplos têm menor especificidade cultural, que são frequentes
que podem se dar no seio de nossa própria cultura, também em outros grupamentos sociais. Trata-se
Wertheimer passa a considerar mais precisamente ainda de um encerramento da cognição às condições
o pensamento primitivo. Nesse movimento, ele concretas de vida de um povo, isto é, de uma aplicação
parece diagnosticar que as formas de pensamento claramente não abstrata do pensamento ao dado6.
quantitativo que destoam do pensamento matemático
formal, indicadas como uma possibilidade em nossa Tipo, Outras Estruturas Numéricas
configuração cultural, são uma necessidade para outras e Operações com Estruturas
culturas. A operação numérica ou intelectual em geral é
impossível de ocorrer entre certos povos se não estiver Esses exemplos conduzem Wertheimer a
enraizada em atualidades, em um mundo natural, considerar as possibilidades gerais de se combinar
empírico. Para introduzir adequadamente esse caso, ou arranjar itens em um determinado conjunto,
o psicólogo busca ilustrar como outras dimensões realizando, em poucos parágrafos, um esboço
do pensamento formal do primitivo também se
encontram na mesma condição, dependendo 5
Luria (1976), de uma certa forma, também vincula a solução
estritamente das efetividades que as cercam. corriqueira de silogismos a situações concretas. À diferença de
Uma situação que mostra esse constrangimento é Wertheimer, esse autor vincula essa forma de solução de problema
a um modo mais primitivo.
encontrada no caso do professor que prescreve ao 6
Consideramos esse exemplo menos forte porque ele não nos
aluno primitivo uma tarefa que nos parece bastante mostra uma impossibilidade concreta da cognição, como o
trivial e de fácil execução, apenas para vê-lo aturdido exemplo anterior, mas sim uma dificuldade em abrir mão
dos critérios materiais de significação mais imediatamente
e impossibilitado de cumpri-la. Pediu-se a um acessíveis em prol de outros critérios ainda materiais, mas
menino indiano que traduzisse a frase “O  homem que são menos próximos. A simples troca de critérios ou de
branco  abateu seis ursos hoje” e ele se recusou, conteúdos norteadores do pensamento nos parece menos
relevante para mostrar a tese de Wertheimer do que o efetivo
mostrando-se incapaz de fazê-lo simplesmente por bloqueio intelectual apontado no caso anterior. Isso também
crer que nenhum homem poderia abater seis ursos limita o alcance do termo “abstração”, usado para caracterizar a
em um só dia. Ainda que o raciocínio aqui não seja possibilidade de troca em nossa última sentença.

Curvello, F. V. & Ferreira, A. A. L. 81


Psicologia em Pesquisa | UFJF | 8(1) | 77-84 | Janeiro-Junho de 2014

de  mereologia. Mais uma vez, ele introduz seu figura particular grande ou pequena,
raciocínio por exemplos. Se quatro maçãs se larga ou estreita, vertical ou horizontal
encontram sobre uma mesa e uma quinta repousa (Wertheimer, 1912/1969, p. 268).
sobre elas, podemos enxergar no conjunto perante
nós a forma de um pentágono ou simplesmente um Que podemos depreender dessas afirmações?
amontoado de maçãs, sem uma forma muito definida. Parece-nos que, acerca dos “tipos” que podemos
De todas essas configurações possíveis — tanto aquela encontrar nas diferentes maneiras de organizar dado
mais obediente à figuração geométrica quanto as tantas conjunto de objetos, duas características principais
outras que lhe escapam —, seria possível, de acordo se fazem notar. A primeira delas é o fato de o
com Wertheimer, extrair um “tipo”, uma generalidade tipo privilegiar determinada disposição de seus
maior à qual elas estariam todas submetidas. Essa conteúdos parciais em detrimento de outras,
generalidade não se limitaria a prescrever a quantidade ainda que esteja, perante as organizações mais
de variações reais possíveis na configuração do objeto, adequada e menos adequada, da mesma maneira,
mas mostraria também algo como a existência de um desempenhando o mesmo papel. Isso quer dizer: o
valor intrínseco a certas configurações em detrimento fato de constituir uma generalidade que estabelece as
de outras. É precisamente aqui que o psicólogo esboça condições mais basais da ordenação de algo não faz com
algumas de suas primeiras considerações sobre as leis que toda atualização possível dessas condições apresente
da forma: o mesmo valor, expresse da mesma maneira o tipo de
que deriva. Há configurações mais adequadas e outras
Em geral, toda ‘Gestalt’ evidencia certa menos. Se já encontramos antes, na argumentação
variabilidade, ou, como se diz em lógica, de Wertheimer, a aparente sugestão dos fatores de
certa ‘latitude’. Um quincunce[7] presta- igualdade e proximidade, aqui nos parece possível
se a uma grande variedade de intervalos, encontrar um raciocínio similar ao que sustentará,
proporções, semelhanças entre suas partes em obras tardias, a ideia de Prägnanzstufe ou de boa
materiais, etc., sem perder seu caráter forma. A segunda característica notável é a ênfase na
original de quincunce. Mas algumas completa independência do tipo em relação à atividade
destas variáveis normalmente funcionam intelectual, o que Wertheimer busca sustentar ao
em conjunto de maneira mais adequada afastá-lo de conceitos obtidos por derivação lógica
que outras. Um arranjo em particular ou por procedimentos de abstração. Não se trata
tem seus graus de estabilidade e precisão de eliminar certos predicados e preservar outros
de acordo com o predomínio de umas e por meio de qualquer espécie de exercício racional,
não de outras variáveis. Não é verdade, fazendo, em um momento posterior, esses predicados
entretanto, que daí se extrai um ‘conceito’ que restam alçarem a condição de conceito. Tipo e
geral (isto é, através de eliminação lógica conceito diferem basicamente pelo fato de o primeiro
ou abstração de diferenças) que é mais ser um puro dado, algo apreendido de forma imediata
pobre em conteúdo, isto é, com conotação e que não exige, para surgir desse modo à experiência,
mais estreita do que suas espécies. Em vez nenhum desempenho intelectual. O segundo, por sua
disto, há um ‘análogo conceitual’ geral e vez, depende estritamente dessas atividades, sendo
complexo da quinquidade em vários (mas sempre fruto de algum procedimento inferencial
não em ilimitados) arranjos. É o mesmo e, portanto, sempre mediato. O caráter objetivo a
com o retângulo. Para percebermos um ser posteriormente conferido à Gestalt também já
retângulo, não precisamos observar pode ser entrevisto aqui, posto que o tipo é algo que
a retidão de seus ângulos e a existência se impõe ao quadro de nossa experiência e não que
de quatro lados nele. Em vez disto, esta produz por operações de qualquer natureza8.
percebemos o tipo ‘retângulo’, seja a 8
Há que se evitar a confusão dessa objetividade com uma
existência natural, em si e por si, real em última instância, do
7
Padrão geométrico em que quatro pontos formam um quadrilátero tipo experimentado. Toda a argumentação de Wertheimer supõe
e um quinto ponto se situa exatamente no ponto em que ambas a produção cultural das categorias descritas. Elas não são, portanto,
as diagonais do quadrilátero cruzam. Se o quadrilátero for um naturais ou reais no sentido especificado. Isso não as impede,
quadrado, a imagem será a da face número cinco de um dado de contudo, de serem objetivas: as estruturas sociais as criam e elas se
seis lados. nos impõem como dados que significam os objetos do mundo.

O trabalho antropológico de Max Wertheimer 82


Psicologia em Pesquisa | UFJF | 8(1) | 77-84 | Janeiro-Junho de 2014

A especificação das estruturas numéricas e indiferenciadas, nas operações realizadas a partir de


continua, no entanto. O uso rotineiro de expressões estruturas numéricas, o que temos é a formação
que indicam conjuntos ou coletivos também a ilustra, de estruturas mais amplas a partir das estruturas básicas
uma vez que aquelas expressões veiculam ideias de ou de estruturas mais básicas a partir de estruturas mais
pluralidades não quantificadas (claramente distantes amplas, em um processo ordenado, que nada tem de
da matemática, portanto), como “rebanho”, “tropa”, arbitrário. As operações feitas em estruturas devem
“punhado”, ou pluralidades seminuméricas, como sempre se conformar às exigências naturais da estrutura
“dúzia” (que nem sempre quer dizer efetivamente 12) de origem: “Certos arranjos predeterminam, através de
e expressões que indicam época ou idade aproximada, sua forma, certas divisões” (Wertheimer, 1912/1969,
como “na década de vinte” ou “em torno dos trinta”, nas p. 270). Podemos encontrar um corte claro da relação
quais o vocábulo evocado é numérico, mas a ideia, que números e estruturas numéricas desempenham
não plenamente. Caracterizar essas estruturas como com fatos empíricos nos exemplos seguintes:
inadequadas ou vagas por sua imprecisão numérica
seria errado: são ideias que povoam nossas trocas Se eu quebro um graveto, o cálculo
cotidianas e têm sua eficiência assegurada por elas. ordinário dirá que eu tenho ‘dois’
Ainda exemplificam isso os advérbios de intensidade gravetos. Mas quando eu quebro uma
ou de quantidade como “muito”, “muitos”, “pouco”, lança, eu não tenho duas lanças. No
“poucos”, que indicam gradações ou magnificações de primeiro caso, ‘dois’ é abstrato — eu
algo sem precisar um valor numérico para as mesmas. comecei com uma unidade e mais
Veicula certa ideia de quantidade, portanto, sem que tarde tive duas. No outro exemplo mais
esta surja em um caráter matemático estrito. concreto, temos uma estrutura em que as
A função das estruturas numéricas não é ser partes ainda dependem do todo de que
abstrata, variável e adequada a preceitos matemáticos, derivam (por exemplo, uma é uma parte
portanto, mas sim aplicável a casos concretos da vida de ponta; a outra, uma parte de haste)
ordinária. Elas se baseiam em agrupamentos efetuados (Wertheimer, 1912/1969, p. 271).
por outros critérios que não o intelectivo. Escapam,
assim, da estrita obediência a um plano uniforme de É certo que posso ainda abstrair do surgimento
pensamento, que não admite variações e entende os de dois novos objetos no segundo exemplo e afirmar
números como agregados de uma quantidade única, que, de um objeto, passei a dois, ignorando por
agregados da ideia de unidade. Isso não é uma completo quaisquer informações de conteúdo acerca
necessidade absoluta. Há culturas em que análogos das situações inicial e final. Isso é correto do ponto de
numéricos servem também para a determinação de vista matemático, mas não descreve a compreensão
séries numéricas propriamente ditas: na Nova Guiné, que somos instados a ter quando simplesmente vemos
por exemplo, conta-se de 1 a 5 com os dedos da mão aquela transformação ocorrer. Essa compreensão é
esquerda, de 6 a 10 com os da direita, de 11 a 15 com natural e definida pela passagem de uma estrutura
os do pé direito e de 16 a 20 com os do esquerdo. a duas outras que lhe são subordinadas, que têm o
A própria compreensão da contagem depende de seu sentido estritamente dependente do sentido
condições materiais muito específicas, ligadas aos originariamente dado. A condição necessariamente
gestos e à anatomia humana. Do mesmo modo, abstrata das partes, tema fundamental do gestaltismo
há culturas em que se contam coisas diferentes de tardio, pode ser encontrada já aqui e com muito mais
maneiras diferentes: certos povoados na Polinésia, por clareza do que todas as demais ideias já pontuadas em
exemplo, contam peixes, frutas, homens, dinheiro etc. nossa interpretação.
cada qual de uma forma. Mais uma vez, a cognição
vem na esteira da materialidade. Conclusão
Podemos ressaltar ainda um último aspecto que
nos é relevante na argumentação de Wertheimer — as Sendo essa a argumentação de Wertheimer, o
suas explicações sobre as operações que podem ser feitas que podemos encontrar de relevante nela? Como ela
com as estruturas numéricas. Se, em nossa matemática, pode nos oferecer recursos para melhor compreender os
temos nas diferentes operações aritméticas nada além primeiros esboços da teoria da forma? Segundo
de diferentes arranjos de unidades numéricas abstratas as exposições do psicólogo, podemos dizer que,

Curvello, F. V. & Ferreira, A. A. L. 83


Psicologia em Pesquisa | UFJF | 8(1) | 77-84 | Janeiro-Junho de 2014

entre as possibilidades de formação de estruturas Referências


que lidam com quantidade, mas não a tematizam
matematicamente, encontram-se: Ash, M. G. (1998). Gestalt psychology in German culture,
1890-1967: Holism and the quest for objectivity.
objetuais culturalmente produzidos, cuja Cambridge. Cambridge University Press.
apreensão imediata traz tacitamente uma Canguilhem, G. (1977). Ideologia e racionalidade nas
compreensão de quantidade; ciências da vida. Lisboa: Edições 70.
Crary, J. (2012). Técnicas do observador: visão e
espécie de convergência entre objetos, seja por modernidade no século XIX. Rio de Janeiro:
seu aspecto, função, familiaridade ou localização Contraponto.
espacial, e que afirmam uma ideia numérica a Ehrenfels, C. (2007). Sur les qualités de forme.
In D. Fisette & G. Fréchette, À l’école de Brentano:
partir desses critérios em nada intelectuais;
de Würzbourg à Vienne (pp. 225-259). Paris:
Librarie Philosophique J. Vrin. (Trabalho original
quantificadas e pluralidades seminuméricas,
publicado em 1890).
que mostram possibilidades de lidarmos com King, D. B., & Wertheimer, M. (2009). Max
quantidades sem saber seu valor preciso. Wertheimer & Gestalt theory. New Brunswick:
Transaction Publishers.
Em todos os casos, temos rupturas com o padrão Luria, A. (1976). Cognitive development: its cultural
matemático formal de se entender a lida com números e o and social foundations. Cambridge: Harvard
pensamento numérico, bem como aparições, no horizonte University Press.
de nossa experiência, de ideias articuladas, de totalidades Penna, A. G. (1978). Introdução à história da Psicologia
significativas, que trazem a quantidade como parte contemporânea. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.
dependente de seu sentido. A sobredeterminação da parte Wertheimer, M. (1969). Numbers and numerical
pelo todo, sustentamos, é já presente em Über das Denken concepts in primitive peoples. In W. Ellis (Ed.),
der Naturvölker antes mesmo de sua enunciação mais A source book of Gestalt Psychology (pp. 265-273).
explícita, encontrada na última passagem da exposição de London: Routledge & Kegan Paul. (Trabalho
Wertheimer anteriormente recuperada, quando ele fala das original publicado em 1912).
operações entre estruturas. Afirmar que, a partir de meu Wertheimer, M. (2012a). Experimental studies on
comprometimento com um sentido diretamente expresso seeing motion. In L. Spillman (Ed.), On perceived
pelo dado, posso inferir certas ideias de quantidade é estar motion and figural organization (pp. 1-91).
já no registro da sobredeterminação, da mesma maneira Cambridge: The MIT Press. (Trabalho original
que afirmar que o sentido de estruturas derivadas é publicado em 1912).
definido pelo sentido de uma estrutura originária. E esse Wertheimer, M. (2012b). Investigations on Gestalt
é precisamente o ponto de corte entre as teorias prévias da principles. In L. Spillman (Ed.), On perceived
experiência e a teoria efetivamente gestaltista. motion and figural organization (pp. 126-182).
Cambridge: The MIT Press. (Trabalho original
Por meio de informações como essas, parece-nos
publicado em 1923).
inteiramente razoável a crítica da afirmação tão frequente,
já apresentada em nossa breve introdução, de que as
Endereço para correspondência:
teses gestaltistas da Escola de Berlim teriam tido início Flávio Vieira Curvello
apenas nos estudos sobre o fenômeno phi. Muito do que Instituto de Psicologia da Universidade Federal do
posteriormente veríamos em seu arcabouço conceitual Rio de Janeiro
consolidado encontra-se já aqui, se não como tema Avenida Pasteur, 250, Pavilhão Nilton Campos –
explícito, pelo menos como etapa claramente identificável Praia Vermelha
dos argumentos de Wertheimer. Para uma compreensão CEP 22290-902 – Rio de Janeiro/RJ
menos focal e, eventualmente, mais positiva desse E-mail: fv.curvello@hotmail.com
problema, talvez valha o exame de textos ainda anteriores
dos gestaltistas de Berlim (ou mesmo de Carl Stumpf) Revisto em 23/07/2013
para encontrar vestígios de uma interpretação distinta do Revisado em 14/01/2014
conceito de Gestalt e mesmo das tarefas da Psicologia. Aceito em 19/01/2014

O trabalho antropológico de Max Wertheimer 84