Você está na página 1de 3

Contabilidade

A contabilidade é um procedimento de registro organizado de todas as transações efetuadas pela


empresa, é uma ferramenta indispensável para a gestão dos negócios. A gestão de uma empresa
é uma tarefa complexa e sempre envolve a movimentação de recursos financeiros, assim,
necessita de uma adequada estrutura de informações confiáveis, e a contabilidade é a principal
delas.

A contabilidade alcança sua finalidade através do registro de todos os fatos relacionados com a
formação, a movimentação e as variações do patrimônio da empresa, objetivando assegurar seu
controle e fornecer aos seus administradores as informações necessárias à tomada de decisão. O
registro de todas as ocorrências patrimoniais é feito pela contabilidade através da técnica que lhe
é própria, chamada de escrituração.

O termo “Patrimônio” é utilizado para designar a totalidade dos bens, direitos e obrigações da
empresa.

Bens – È tudo que satisfaz necessidade e tem valor econômico.

Direitos – São bens de propriedade da empresa, em poder de terceiros.

Obrigações - São créditos da entidade em relação a terceiros, isto é, são todos os valores que
uma empresa tem a pagar.

Vimos que o Patrimônio é um conjunto de bens direitos e obrigações de uma empresa. Para que a
contabilidade desempenhe seu papel de fornecer informações sobre a situação do patrimônio, ela
precisa apresentar esses elementos patrimoniais de alguma forma. A maneira que a Contabilidade
utiliza para representar a situação patrimonial é a forma gráfica. Os bens, direitos, e obrigações
podem ser didaticamente dispostos em gráfico em forma de “ T ”:

PATRIMÔNIO
Bens Obrigações
Direitos

A contabilidade atribui um nome para cada um dos lados do gráfico: ATIVO e PASSIVO.

O lado esquerdo do gráfico recebe o nome de Ativo, pois é composto pelos bens e pelos direitos,
que formam o conjunto dos elementos patrimoniais positivos da empresa. O lado direito do gráfico
recebe o nome de Passivo, pois é composto pelas Obrigações, as quais formam o grupo dos
elementos negativos da empresa.

No gráfico em “T” acima, que serve para representarmos os elementos componentes do


patrimônio, a soma do lado esquerdo deverá ser igual à soma do lado direito.

Partindo-se do princípio de que os elementos positivos (Ativo = bens e direitos) devam ser
superiores aos elementos negativos (Passivo = obrigações), aparecerá no gráfico um
quarto grupo de elementos que chamaremos de Patrimônio Líquido.

Esse quarto grupo corresponde exatamente à diferença entre o Ativo e as obrigações, e será
colocado no lado do Passivo para assegurar a igualdade entre os dois lados.
Desta forma, veja como fica o gráfico do Patrimônio:

PATRIMÔNIO
ATIVO PASSIVO
Bens Obrigações
Direitos Patrimônio Líquido

Podemos listar as seguintes vantagens de uma entidade manter escituração contábil:

a) Oferece maior controle financeiro e econômico à empresa;


b) Possibilita a análise de indicadores financeiros;
c) Comprova em juízo fatos cujas provas dependam de perícia contábil;
d) Controla as disponibilidades (dinheiro), contas a receber e a contas pagar;
e) Contestação de reclamatórias trabalhistas quando as provas a serem apresentadas
dependam de perícia contábil;
f) Imprescindível no requerimento de recuperação judicial;
g) Evita que sejam consideradas fraudulentas as próprias falências;
h) Possibilita o planejamento tributário;
i) Base de apuração de lucro tributável e possibilidade de compensação de prejuízos
fiscais acumulados;
j) Facilita acesso ás linhas de crédito;
k) Facilita o cadastro em bancos e fornecedores;
l) Distribuição de lucros como alternativa de diminuição de carga tributária;
m) Prova a sócios que se retiram da sociedade a verdadeira situação patrimonial, para fins
de apuração de haveres ou venda de participação;
n) Prova, em juízo, a situação patrimonial na hipótese de questões que possam existir
entre herdeiros e sucessores de sócio falecido;
o) Possibilita a elaboração do orçamento e controle orçamentário;
p) Controle dos bens da empresa (ativo imobilizado);
q) É indispensável para a empresa realizar negócios por exemplo com os Governos
(contratos, licitações, etc.);

Além dos itens acima, cabe destacar que a obrigatoriedade prevista no art. 1179 Novo Código
Civil Brasileiro (Lei 10.406/2002), que dispõe o seguinte:

"O empresário e a sociedade empresária são obrigados a seguir um sistema de


contabilidade, mecanizado ou não, com base na escrituração uniforme de seus
livros, em correspondência com a documentação respectiva, e a levantar
anualmente o balanço patrimonial e o de resultado econômico."

Glossário:

ATIVO - São todos os Bens, Direitos e Valores a Receber de uma entidade.


ATIVO IMOBILIZADO – São todos os bens: máquinas, equipamentos, terrenos, edifícios,
Veículos, Móveis e Utensílios, etc..
OBRIGAÇÕES - São dívidas ou compromissos de qualquer espécie ou natureza assumidos
perante terceiros;
PATRIMÔNIO - É o conjunto de Bens, Direitos e Obrigações de uma pessoa (física ou jurídica)
que pode ser avaliado em moeda.
BALANÇO - É uma demonstração financeira (mapa, gráfico, etc.) onde é descrito de forma
resumida a situação econômica/ financeira da empresa numa determinada data.
CAPITAL SOCIAL - É o valor (em dinheiro ou bens) que os sócios ou proprietário investiram na
empresa e que constam no contrato social.
CAPITAL DE TERCEIROS - Representam recursos originários de terceiros utilizados na aquisição
de Ativos de propriedade da empresa ou entidade. Corresponde ao Passivo Exigível, ou seja,
Dívidas e Obrigações.
CAPITAL PRÓPRIO - São os recursos originários dos sócios ou acionistas da empresa ou
entidade, bem como os decorrentes de suas operações sociais.
CONTA - É o nome técnico dado aos componentes patrimoniais (Bens, Direitos, Obrigações e
Patrimônio Líquido) e aos elementos de resultado (Despesas e Receitas).
CONTAS DE RESULTADO – São aquelas que registram as receitas, custos e Despesas;
DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS – São informações apresentadas na forma de um relatório
sobre a situação financeira da empresa: Balanço Patrimonial; Demonstração de Resultado;
Demonstrações dos Lucros ou Prejuízos Acumulados; Demonstrações das Mutações do
Patrimônio Líquido; Demonstrações das Origens e Aplicações dos Recursos; Notas Explicativas.
DIREITOS: São todos os valores que uma empresa tenha a receber de terceiros, por exemplo
Clientes (duplicatas a receber, cheques pré-datados), sendo gerado por vendas a prazo;
DISPONÍVEL – São todas as disponibilidades (dinheiro) imediatas e que são representadas pelas
contas de caixa, bancos conta Movimento, cheques em cobrança e aplicações financeiras.
Fato Contábil – È toda ocorrência que se verifica no patrimônio da empresa e o modifica.
São fatos passíveis de contabilização, por isso, chamados contábeis.
LUCRO - Ocorre quando o total das receitas supera o total das despesas em um determinado
período.
PREJUÍZO – Ocorre quando o total das despesas é superior ao total das receitas em um
determinado período.
PRINCÍPIOS CONTÁBEIS - São normas que passaram a ser seguidas e aceitas - constituindo-se
a teoria que fundamenta a Ciência Contábil, são regidos pela Resolução n.º 750/93 do Conselho
Federal e Contabilidade.
PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA - Estabelece que as receitas e despesas devem ser incluídas na
apuração do resultado do período em que ocorrerem, independentemente de recebimento ou
pagamento
PRINCÍPIO DA ENTIDADE - Estabelece que patrimônio da empresa não se confunde com o dos
seus sócios, acionistas ou proprietário individual.