Você está na página 1de 6

Turma 2/2017 - Controle Social

1. Painel
2. Meus cursos
3. controle_social | Turma 2/2017
4. MÓDULO 4 - Controle Social e Cidadania II
5. Exercício Avaliativo 4

Iniciado em quarta, 11 out 2017, 12:58


Estado Finalizada
Concluída em quarta, 11 out 2017, 13:06
Tempo empregado 8 minutos 18 segundos
Notas 5,00/5,00
Avaliar 30,00 de um máximo de 30,00(100%)
Questão 1
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

Com a disseminação das Redes Sociais, cada vez mais o cidadão está postando denúncias contra
falhas na prestação de serviços essenciais, como saúde, educação e outros. Isso ajuda a fazer com
que o problema chegue mais rapidamente ao conhecimento da autoridade que pode tomar as
decisões necessárias para solucionar a falha. 
Assim, em muitas cidades brasileiras, têm surgido grupos de cidadãos, organizados on-line em sítios
de relacionamento, que solicitam informações aos entes públicos para cobrar que os administradores
públicos possam acompanhar as demandas sociais e priorizar o seu atendimento. Informe a
alternativa INCORRETA em relação ao direito de solicitar informações públicas, valendo-se da Lei de
Acesso à Informação - LAI:
 
a. Se forem solicitadas informações sobre os programas municipais de saúde, por exemplo, as

autoridades são obrigadas a responder no prazo máximo de 20 dias, prorrogáveis por mais 5. 
b. São procedimentos que precisam ser regulamentados em âmbito local, para garantir o pleno
funcionamento da Lei de Acesso à Informação: a criação do Serviço de Informação ao Cidadão (SIC),
definições sobre a apresentação de recursos, procedimentos de classificação de informações
sigilosas e tratamento de informações pessoais.
c. O poder público tem o dever de proteger a informação sigilosa e pessoal, e nesses casos pode
negar um pedido de informação. Mas, caso julgue que a resposta está incorreta, incompleta ou caso
não concorde com a justificativa apresentada, você pode entrar com recurso, desde que o faça até 10
dias após o recebimento da resposta positiva ou negativa.
d. Os municípios com menos de 10.000 habitantes também são obrigados a viabilizar alternativa de
encaminhamento de pedidos de acesso à informação por suas páginas oficiais na internet, embora
sejam dispensados da divulgação on-line de algumas informações específicas, conforme previsto
na lei.
e. A Lei de Acesso à Informação garante ao cidadão o direito de obter informações de qualquer órgão
da administração direta ou indireta dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, da União, estados,
Distrito Federal e municípios.
Feedback

Sua resposta está correta.


A resposta é:
Se forem solicitadas informações sobre os programas municipais de saúde, por exemplo, as
autoridades são obrigadas a responder no prazo máximo de 20 dias, prorrogáveis por mais 5.
A Lei de Acesso à Informação garante ao cidadão o direito de obter informações de qualquer órgão da
administração direta dos Poderes Executivo, Legislativo, incluindo as Cortes de Contas, e Judiciário e
do Ministério Público, das autarquias, das fundações públicas, das empresas públicas, das
sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União,
estados, Distrito Federal e municípios. Também é aplicável para as entidades privadas que recebam,
guardem ou utilizem recursos e bens públicos.
Questão 2
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

O controle social é aquele feito pela sociedade sobre os gestores públicos, sejam eles eleitos (como
vereadores, deputados e senadores, prefeitos, governadores e presidente) ou aqueles nomeados por
esses políticos, para conduzirem os programas de governo (secretários, diretores, ministros, etc.).
Existem oportunidades de participação criadas pela sociedade e também pelos próprios entes
públicos, para o exercício do controle social. Qual das alternativas abaixo NÃO representa uma
iniciativa do poder público:
 
a. Audiências Públicas.
b. Conselhos Gestores de Políticas Públicas.

c. Grupos Organizados de Controle Social. 


d. Ouvidorias.

e. Conferências de Políticas Públicas.


Feedback

Sua resposta está correta.


A resposta é:
Grupos Organizados de Controle Social. 
Os grupos organizados de controle social são instrumentos de controle social de iniciativa da
sociedade. Esses grupos reúnem pessoas, quase sempre voluntárias, com interesses e demandas
comuns, para se articularem e mobilizarem a comunidade em prol de suas necessidades. Como
exemplo de grupo organizado de controle social, existem várias Organizações Não Governamentais
(IFC, OSB, AMARRIBO, Nossa São Paulo, etc.), que têm por finalidade incentivar e fortalecer as
ações de acompanhamento e fiscalização da gestão financeira dos recursos públicos, tanto por parte
da sociedade civil como dos órgãos públicos, incluindo a valorização e o reconhecimento dos
profissionais que atuam nas atividades de Controle Institucional, nas esferas federal, estadual e
municipal, relativamente à Administração Pública Direta e Indireta, incluindo as entidades de natureza
fundacional, autárquica, empresarial e agências reguladoras.
Questão 3
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

A Câmara de Vereadores é o Órgão de Controle Externo responsável por fiscalizar a Prefeitura. Caso


você pesquise e descubra alguma possível irregularidade no uso de carros oficiais ou em viagens de
servidores municipais, por exemplo, a Ouvidoria da Prefeitura e/ou a Câmara são as primeiras opções
para encaminhar sua denúncia no âmbito municipal. 
Suponha que, após mais de um mês, você descubra que sua denúncia ainda não foi apurada ou foi
arquivada sem apuração pela prefeitura ou câmara de vereadores, quais os outros órgãos a quem
você deve denunciar as irregularidades, presencialmente ou pela internet?
 
a. Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Controladoria Geral da União (CGU).

b. Ministério Público do Estado (MPE) e Tribunal de Contas do Estado (TCE). 


c. Controladoria Geral da União (CGU) e Polícia Federal (PF).
d. Delegacia de Polícia (Civil) e Tribunal de Contas da União (TCU).

e. Ministério Público Estadual (MPE) e Ministério Público Federal (MPF).


Feedback

Sua resposta está correta.


A resposta é:
Ministério Público do Estado (MPE) e Tribunal de Contas do Estado (TCE).
Os órgãos de controle responsáveis por cuidar dos assuntos de prefeituras, governo do estado,
hospitais, ONGs, empresas públicas e outros órgãos municipais ou estaduais são os mesmos:
Ministério Público Estadual e Tribunal de Contas do Estado. 
Ou seja, se você questionar e, após cerca de 30 dias, a Câmara de Vereadores não tiver adotado
nenhuma providência para apurar os fatos, ou tiver arquivado sua denúncia sem apuração, você
deverá acionar o Ministério Público do Estado e/ou o Tribunal de Contas do Estado. 
Já no caso de dinheiro usado pela prefeitura, porém vindo de Programas do Governo Federal, a
denúncia deve ser enviada para a CGU, o MPF e/ou o TCU. Da mesma forma, se o problema com
carros oficiais ou viagens fosse descoberto em algum órgão, entidade ou empresa federal, a denúncia
deveria ser encaminhada aos mesmos órgãos. 
DICA: Para saber a quem recorrer, basta fazer uma pergunta: de onde vem o dinheiro? Se o
dinheiro for da prefeitura ou do estado, as instâncias de controle são estaduais (TCE e Ministério
Público), porém, se o recurso for federal, estão na competência fiscalizatória dos entes federais (TCU,
CGU e MPF).
Questão 4
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

A escola na qual seu filho estuda está oferecendo como merenda para seus alunos só bolacha e suco
artificial. Não há nada de saudável nos alimentos fornecidos. Entre as alternativas abaixo, assinale
aquela que descreve uma atitude que NÃO deve ser tomada por você1:
 
a. Solicitar, por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), quem é a nutricionista responsável pela
elaboração do cardápio e qual foi o cardápio definido.
b. Conversar com o diretor da escola sobre o problema, buscando as soluções possíveis.
c. Ficar quieto e conformar-se, afinal, disseram que é só esse tipo de merenda que está disponível

para os alunos. 
d. Contatar o Conselho de Alimentação Escolar (CAE) e relatar o que está acontecendo na escola.

e. Procurar o Ministério Público (MP) e relatar a situação da merenda escolar na escola do seu filho.
Feedback

Sua resposta está correta.


A resposta é:
Ficar quieto e conformar-se, afinal, disseram que é só esse tipo de merenda que está
disponível para os alunos.
A merenda escolar não é um favor, mas sim uma política pública, que deve seguir os critérios
técnicos estipulados, garantindo uma alimentação saudável para os alunos, para estimular seu
aprendizado. 
O Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE é um programa do Ministério da Educação,
também conhecido como Merenda Escolar. Seu objetivo é complementar a alimentação dos alunos,
contribuindo para que permaneçam na escola, tenham bom desempenho escolar e bons hábitos
alimentares. 
O FNDE transfere recursos, em até dez parcelas mensais, para as prefeituras municipais, secretarias
de educação dos estados e do Distrito Federal, creches, pré-escolas e escolas federais. 
Os recursos transferidos só podem ser usados na compra de gêneros alimentícios para a merenda
escolar. A merenda, por sua vez, deve ser fornecida aos alunos matriculados na educação infantil
(creches e pré-escolas), no ensino fundamental e médio, bem como na educação de jovens e adultos
das escolas públicas, inclusive as localizadas em áreas indígenas e em áreas remanescentes de
quilombos. 
A definição dos cardápios e o acompanhamento do preparo dos alimentos devem ser coordenados
por nutricionista responsável pela merenda junto à prefeitura. Esse profissional deverá ser cadastrado
junto ao FNDE como nutricionista-técnico responsável pelo PNAE no município. Utilizando a LAI você
pode obter informações a respeito da atuação desse profissional. O não acompanhamento por
profissional é indício de irregularidade, o problema deve ser relatado às autoridades competentes. 
Conversar com o(a) diretor(a) é importante para conhecer melhor o problema e, com isso, poder
auxiliar de maneira mais eficiente na sua resolução. Trocar ideias sobre o assunto com outros pais
também é fundamental. Quando o grupo de interessados se organiza, a solução fica mais próxima. 
O Conselho de Alimentação Escolar (CAE) é a primeira instância a que deve ser levado o problema.
O CAE é formado por 7 conselheiros: 1 representante do Poder Executivo; 2 representantes de
entidades de docentes, discentes e trabalhadores na área de educação; 2 representantes de pais de
alunos; e 2 representantes indicados por entidades civis organizadas. Na execução do Programa, a
prefeitura e o Conselho desempenham papéis diferentes. A prefeitura é responsável por executar as
ações do PNAE. O Conselho verifica o que está sendo feito. 
O Ministério Público (MP) é o órgão de Estado que, entre outras, tem a função de zelar pelo efetivo
respeito dos poderes públicos aos direitos assegurados na Constituição. Ele possui a competência de
verificar as causas dos problemas identificados, determinar sua correção, e, se for o caso,
responsabilizar os agentes públicos. Caso você identifique um problema, o MP é parceiro para
encontrar a solução. 
A única coisa que você NÃO pode fazer é ficar quieto no seu canto, achando que o problema é
dos outros e que você não pode fazer nada.
Questão 5
Correto
Atingiu 1,00 de 1,00

Marcar questão

Texto da questão

A prefeitura da sua cidade adquiriu medicamentos para a farmácia básica através de um processo
de dispensa de licitação. Você, junto com alguns amigos, identifica alguns indícios de que há
problemas no processo, em função dos preços elevados praticados e por ter sido escolhida para
fornecer os remédios uma empresa que financiou a campanha do candidato eleito para o Executivo
municipal. Identifique o item que descreve a melhor estratégia de controle social.
 
a. Falar para todo mundo que vocês descobriram que o prefeito está comprando remédios a preços
superfaturados de um financiador da sua campanha.
b. Enviar denúncia de desvio de recursos públicos para o Ministério Público nos seguintes termos: "o
prefeito está comprando medicamentos com preço acima do mercado de um financiador de
campanha”
c. Solicitar, por meio da Lei de Acesso à Informação, informações sobre o processo de aquisição de
medicamentos, tais como: cópia do processo de dispensa (tem que ter nele a justificativa da dispensa
de licitação), quais os medicamentos estão sendo adquiridos e por qual valor, qual o volume da
compra, e quando e onde serão entregues. Obter a lista dos financiadores da campanha do então
candidato a prefeito junto ao Tribunal Regional Eleitoral do seu estado. Com posse dessas
informações, comparar os valores contratados com os de mercado. Encaminhar os dados
encontrados para o Conselho de Saúde do município, Ministério Público, Câmara de Vereadores,

Tribunal de Contas Estadual e imprensa local. 


d. Ficar quieto e não fazer nada, afinal você não está doente e não precisa de nenhum remédio.
e. Fazer um plano de saúde para garantir a sua saúde e a da sua família.
Feedback

Sua resposta está correta.


A resposta é:
Solicitar, por meio da Lei de Acesso à Informação, informações sobre o processo de aquisição
de medicamentos, tais como: cópia do processo de dispensa (tem que ter nele a justificativa da
dispensa de licitação), quais os medicamentos estão sendo adquiridos e por qual valor, qual o
volume da compra, e quando e onde serão entregues. Obter a lista dos financiadores da
campanha do então candidato a prefeito junto ao Tribunal Regional Eleitoral do seu estado.
Com posse dessas informações, comparar os valores contratados com os de mercado.
Encaminhar os dados encontrados para o Conselho de Saúde do município, Ministério Público,
Câmara de Vereadores, Tribunal de Contas Estadual e imprensa local.
As compras públicas devem ser acompanhadas pela sociedade com o objetivo de garantir a boa
aplicação dos recursos públicos. As compras com dispensa de licitação são previstas na Lei das
Licitações (Lei 8.666/93), no seu art. 24. As hipóteses descritas na lei são únicas, não havendo
possibilidade de inclusão de outras, o rol é taxativo. Uma das hipóteses previstas nesse artigo e muito
utilizada para justificar a compra de medicamentos por dispensa é a do inc. IV, que prevê que "nos
casos de emergência ou de calamidade pública, quando caracterizada urgência de atendimento de
situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança de pessoas” é dispensável a
realização da licitação. O objetivo da lei é claro, em casos excepcionais, em situações não previstas,
é necessária a rapidez do gestor público para suprir as necessidades da população. 
Quando utilizada para a compra de remédios, deve ser verificada a razão da situação de emergência.
Caso ela tenha se dado pela má gestão da farmácia pública e falta de controle dos estoques, alguma
ação deve ser tomada para que a situação mude. A compra por dispensa não é para ser aplicada em
casos de emergência ocasionados pela própria gestão pública. 
Em vez de ficar falando para todo mundo logo que surge a desconfiança ou afirmar algo que vocês
não podem provar, o melhor é buscar mais informações. Utilize a Lei de Acesso à Informação e peça
por informações que podem fundamentar sua opinião. Quando vocês estiverem em posse de dados
que confirmam suas desconfianças, é hora de encaminhar para os órgãos de controle. Como vimos
durante as aulas, Conselho de Saúde do município, Ministério Público, Câmara de Vereadores,
Tribunal de Contas Estadual e imprensa local são instâncias de controle que podem e devem ser
acionadas. 
Ficar quieto e pensar só em você e na sua família não são boas escolhas. Lutar pela garantia dos
direitos de todos é fundamental para garantir uma melhor aplicação dos recursos públicos e serviços
públicos de qualidade. É esse o caminho para um país justo e democrático.

Você também pode gostar