Você está na página 1de 2

Funções sintáticas ao nível da frase

• Sujeito
Sujeito: é uma função sintática que se encontra em relação de concordância com o predicado (verbo).
O Francisco toca bateria.
O Francisco e o David têm uma banda.
Os meus amigos fizeram-me uma surpresa.
A festa correu bem.
Eu adoro este jardim!
Quem chegar em primeiro lugar ganha um prémio.
Participar no jogo é o mais importante.
- Para identificares o sujeito, interroga o verbo com as formas “Quem?”, “O Que?”
Quem toca bateria? O Francisco.
Quem ganha um prémio? Quem chegar em primeiro lugar.
O que correu bem? A festa.
- O sujeito pode ser substituído por um pronome pessoal.
Ele toca bateria.
Eles têm uma banda.
Eles fizeram-me uma surpresa.
- O sujeito pode ser substituído por um pronome.
Isso é o mais importante.
- Normalmente o sujeito ocorre antes do verbo, mas nem sempre isso acontece.
Correu bem a festa.
Tipos de sujeito
Sujeito simples – é constituído por um único nome e/ou pronome ou oração.
A Ana fez um batido.
Os três rapazes acordaram cedo.
Eles acordaram cedo.
Quem semeia ventos colhe tempestades.
Sujeito composto – é constituído por dois ou mais nomes e/ou pronomes ou orações.
A Ana e o irmão fizeram o jantar.
Ela e ele fizeram o jantar.
Quem se atrasou e quem se portou mal foi penalizado.
Sujeito nulo subentendido – não está presente na oração, mas pode ser identificado, pelo contexto ou
pela pessoa verbal.
[-] Levas as bebidas?
(sujeito subentendido: tu)
[-] Esperamos mais cinco minutos.
(sujeito subentendido: nós)
Sujeito nulo indeterminado – não está presente na oração e não se consegue identificar ou especificar.
Pode ser substituído por expressões como “Há pessoas que”, “Há quem”.
[?] Tocaram à campainha?
[?] Conta-se que viveu aqui uma bruxa.
[?] Dizem que vai chover.
• Predicado
O Predicado é a função sintática desempenhada pelo grupo verbal. Pode ser constituído:
- apenas pelo verbo:
Os pescadores chegaram.
- pelo verbo e pelos seus complementos (e, opcionalmente, por modificadores):
Os polvos possuem oito braços. (verbo + complemento direto)
Os pescadores pescaram três polvos ontem. (verbo + complemento direto + modificador)
Espessas nuvens de tinta são libertadas pelos polvos. (verbo + complemento agente da passiva)
- pelo verbo e pelo predicativo do sujeito (e, opcionalmente, por modificadores)
Os polvos e as lulas são moluscos. (verbo + predicativo do sujeito)
O predicado pode identificar-se fazendo a pergunta:
O que fez* o sujeito? (O que fizeram os pescadores? Apanharam três polvos.)
O que se passa* com o sujeito?
O que aconteceu* ao sujeito?
*O tempo verbal a usar é o mesmo da frase em causa.

• Vocativo
O vocativo é a função sintática que se utiliza para representar o interlocutor (que pode ser uma pessoa
ou qualquer entidade personificada). É uma função sintática opcional nas frases – a sua presença não é
obrigatória.
O vocativo pode ocorrer em várias posições da frase e ser introduzido pela interjeição ó. Na escrita, é
sempre delimitado por vírgulas.
Francisco, os pescadores apanharam três polvos!
Ó Francisco, os pescadores apanharam três polvos!
O vocativo não controla a concordância verbal (isto é, o verbo não concorda com o vocativo). A
concordância verbal é controlada pelo sujeito que, em algumas frases, pode encontrar-se subentendido.
Francisco, [-] apanhaste algum polvo?
Vocativo sujeito subentendido (tu) – controla a concordância verbal (tu apanhaste)
Exercícios de aplicação
Preparação para a prova de aferição – p.193

1. Sublinha (caso seja possível) e classifica o tipo de sujeito em cada uma das frases seguintes.
a) Estes livros e esses cadernos são meus. Sujeito composto
b) Todo este material é emprestado. Sujeito simples
c) Requisitámos os livros na biblioteca. Sujeito subentendido (nós)
d) Dizem que é uma pessoa misteriosa. Sujeito indeterminado
e) Isso é um caso de polícia. Sujeito simples
f) Ela e as amigas foram às compras. Sujeito composto
g) Quem diz a verdade não merece castigo. Sujeito simples
h) Conta-se que foram muito felizes. Sujeito indeterminado
i) Vou pelo atalho. Sujeito subentendido (eu)
2. Nem sempre o sujeito ocorre antes do predicado. Reescreve as frases que se seguem, colocando o
sujeito antes do verbo.
a) Sofreu bastante aquele rapaz! – Aquele rapaz sofreu bastante.
b) Ao seu casamento foram os familiares e os amigos. – Os familiares e os amigos foram ao seu
casamento.
c) Faltou o Joaquim ao jogo mais importante. – O Joaquim faltou ao jogo mais importante.
d) Chegou cedo a minha irmã. - A minha irmã chegou cedo.
3. Pontua corretamente as frases seguintes, de forma a isolares o vocativo.
a) Ó malta, vamos lá despachar!
b) Escuta o que te digo, minha filha. Olha que a mãe já viu muito mundo.
c) Isso era o que eu estava a dizer, meu espertalhão!