Você está na página 1de 37

Mercado

de

Trabalho

Realização

www.idort.com.br
www.telecentros.sp.gov.br
Rev00
10/02/12

Com a disseminação das redes de computadores e, principalmente,


com o aparecimento da Internet, ficou claro o impacto social das chamadas
Tecnologias da Informação e Comunicação, as TIC´s. Ao trabalhar e se
comunicar por meio dessas redes as pessoas e as organizações transformam
o modo como produzem, trocam e consomem bens materiais e imateriais.
Abre-se para essas pessoas um enorme leque de oportunidades tanto de
negócios, trabalho, educação, cultura, lazer, quanto relacionamento.

Nessa perspectiva, percebendo as particularidades de uma proposta


de Inclusão Digital, foi implantado o Programa Telecentro pela Prefeitura
Municipal de São Paulo com acesso livre aos serviços de informática, voltado
à população que vive em situação de vulnerabilidade social.

O IDORT/SP contribui ativamente com o programa Telecentro desde


2005, quando assumiu a responsabilidade pelo gerenciamento do Programa
e, consequentemente, a administração dos 355 postos do Telecentro,
através de serviço de planejamento e atividades de inclusão digital, sendo
responsável por sua operação e controle. A inclusão digital é realizada
através de cursos de capacitação, inclusão e educação digital, que visam
fortalecer o aprendizado dos jovens no ensino fundamental e a capacitação
profissional para melhor inserção no mercado de trabalho.

i|Página
Rev00
10/02/12

Sumário
1 Objetivo .............................................................................. 4

2 Justificativa ........................................................................ 4

3 Introdução .......................................................................... 5

4 Conceito de Mercado de Trabalho ...................................... 5

4.1 Diferença entre Trabalho e emprego: ........................... 6

5 Globalização ....................................................................... 6

6 Empreendedorismo............................................................. 7

7 Empregabilidade ................................................................. 8

8 Autoconhecimento .............................................................. 9

9 Autoimagem / Autoestima ............................................... 10

10 C.H. A ................................................................................ 10

11 F.O.F.A .............................................................................. 11

12 Perfil de Empresas ............................................................ 12

13 Algumas Formas de Buscar Emprego ............................... 13

13.1 Agências de Emprego .................................................13


13.2 Internet .....................................................................13
13.3 Jornais .......................................................................14
13.4 Head Hunter ..............................................................14
13.5 Definição de Objetivos Profissionais .............................14
13.6 Dicas de como procurar emprego ................................15
13.7 Currículo ....................................................................16
13.8 Dicas para Preenchimento ...........................................17

ii | P á g i n a
Rev00
10/02/12
14 Você está preparado para uma entrevista de emprego? .. 18

15 Sua imagem ....................................................................... 19

16 Dinâmicas de grupo ........................................................... 20

17 Relação ''Empregado e Empregador'' ................................ 21

17.1 Contrato de Trabalho ................................................. 22

18 Para que serve a Carteira de Trabalho (CTPS)? ................ 22

19 O que é Previdência Social? .............................................. 23

19.1 Dos Direitos Sociais .................................................... 23

20 Deveres do Empregado para com a Empresa. ................... 25

21 Conclusão .......................................................................... 28

22 Plano de Aula ..................................................................... 29

23 Bibliografia ........................................................................ 33

iii | P á g i n a
Rev00
10/02/12

1 OBJETIVO

Esclarecer temas relacionados ao mercado de trabalho, tais como:


empregabilidade, empreendedorismo, globalização, elaboração de
currículos e contratos de trabalho. As dinâmicas em grupo possibilitarão
exercitar a postura durante a simulação do processo seletivo; e a
exploração dos temas de forma que estimulem a reflexão dos
conhecimentos técnicos, pessoais e profissionais.

2 JUSTIFICATIVA

Visando a necessidade de preparar àqueles que buscam por uma


oportunidade no Mercado de Trabalho, desenvolvendo as habilidades dos
usuários que frequentam os Telecentros e auxiliando-os na busca de uma
vaga, que poderá ampliar suas chances em um mercado que, a cada dia,
esta mais competitivo.

Através dos noticiários na TV, jornais impressos entre outros meios


de comunicação, fica evidente que a busca por uma vaga no mercado de
trabalho é uma prioridade para as pessoas. Porém, também se observa
uma grande oferta de vagas oferecidas no mercado, mas poucos possuem
qualificação que atendem as necessidades e exigências estabelecidas pelas
empresas.

Pensando em ampliar as chances de o usuário ser inserido ou se


recolocar neste Mercado de Trabalho extremamente concorrido criou-se
esta oficina, que trata desde a elaboração básica de um currículo, a dicas
para uma entrevista de emprego.

4|Página
Rev00
10/02/12

3 INTRODUÇÃO

O Mercado de Trabalho possui características que representam


aspectos econômicos, políticos e sociais. Esses aspectos influenciam na
disponibilidade de vagas e oportunidades oferecidas pelas empresas do
primeiro, segundo e terceiro setor. Neste sentido as exigências podem
variar de acordo com a vaga disponibilizada. Isso ocorre devido à demanda
das empresas e seus diversos ramos de atuação. Por isso, torna-se
necessário que o candidato sempre se atualize para se manter no Mercado
de Trabalho altamente globalizado.

Hoje, além do período de experiência a qualificação profissional


acaba sendo uma “prova de fogo” para o candidato à nova vaga, por esta
razão destacamos a importância do candidato se qualificar, não apenas em
busca da vaga, mas também para mantê-la.

4 CONCEITO DE MERCADO DE TRABALHO

Mercado de Trabalho é a relação de Oferta e Procura de trabalho,


ou seja, a quantidade de vagas oferecidas pelas empresas em relação à
quantidade de candidatos interessados as vagas, sendo assim quando a
oferta é maior, mais rápida se torna a recolocação dos profissionais no
mercado de trabalho, devido à menor concorrência de profissionais. Este
processo é denominado de maior demanda de vagas.

De modo oposto quando há menos empresas ofertando vagas


existe maior disputa, o que torna mais morosa a recolocação dos
profissionais no mercado de trabalho, chamado demanda maior de
candidatos.

5|Página
Rev00
10/02/12
4.1 DIFERENÇA ENTRE TRABALHO E EMPREGO:

Trabalho é toda e qualquer tipo de atividade desenvolvida


sendo esta remunerada ou não.

Emprego por sua vez, é remunerado. Possui vínculo


formal ou por contrato, prestado a pessoa física (doméstica) ou jurídica.

5 GLOBALIZAÇÃO

A Globalização é forma como os países interagem e aproximam


pessoas, serviços e produtos.

Segundo o dicionário: É um processo mundial de integração ou


compartilhamento de informações sobre mercados e culturas.

Para entender melhor a Globalização imagine o Globo Terrestre,


interligando todos os países onde todos possuem acesso a informações,
que são reconhecidas como crenças, raças, política, cultura, culinária,
costumes, dentre outros.

Todas as ações dos países refletem no globo, assim como a ação


de uma pessoa pode ser refletida por todo o mundo. Hoje as informações
chegam a tempo real na nossa vida. Vamos relembrar o atentado de 11 de
Setembro, o fato foi exposto pela mídia e pela rede em tempo real, o
mundo assistiu esta, cujas consequências foram sentidas em vários países.
No mercado de trabalho também é possível identificar a
Globalização como parte do cotidiano, existem empresas multinacionais e
marcas que estão presentes em quase todo o mundo e na vida milhares de
pessoas, por exemplo:

Mc Donalds, Coca-Cola, Windows, Sony, Yahoo, Facebook, Orkut, Nike,


Rebook, Benneton, Renault, HSBC, Avon.
6|Página
Rev00
10/02/12

6 EMPREENDEDORISMO

Empreendedorismo é o estudo voltado para o desenvolvimento de


competências e habilidades relacionadas à criação de um projeto (técnico,
científico, empresarial). Tem origem palavra empreender que significa
realizar, fazer ou executar.

Este termo é utilizado para qualificar, ou especificar,


principalmente aquele indivíduo que detém uma forma especial e inovadora
que modifica, com sua forma de agir, qualquer ambiente com: imaginação,
iniciativa, persistência, comprometimento, independência, autoconfiança,
liderança e otimismo.

Existem diversos tipos de empreendedor, entre eles:

Empreendedor Individual: é aquele que trabalha por conta


própria e é considerado um pequeno empresário. Ele precisa ter um
faturamento de R$ 36.000,00 por ano, não ter outra empresa ou sociedade
em seu nome e é necessário também que tenha pelo menos um
funcionário registrado com um salário mínimo ou o piso da função que
desempenha.

Dentro das vantagens que a pessoa tem ao ser um empreendedor


ou microempresário, está o direito garantido por lei o Registro no Cadastro
Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) o que facilita na abertura de contas,
emissão de notas fiscais, dentre outros serviços que podem ser efetuados
pela empresa.

A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições


especiais para que o trabalhador conhecido como informal possa se tornar
um Empreendedor Individual legalizado.

Empreendedor Social: há uma outra forma de ser um


empreendedor sem que o objetivo da pessoa ou microempresa seja o
lucro. Este é chamado de Empreendedor Social , que é uma maneira de
7|Página
Rev00
10/02/12
criar uma ação que visa a melhoria da sociedade. O empreendedor social
estabelece estratégias para atingir um resultado que gerem um retorno
social e ambiental e não o lucro como acontece no empreendedor de uma
empresa de negócios.

Empreendedor Corporativo: É o funcionário empreendedor,


aquele que parte de uma ideia e é motivado a desenvolvê-la, desde a
formação da equipe, planejamento de ação até o resultado final. As
empresas utilizam como método de motivação palestras, seminários,
workshops e consultorias.

7 EMPREGABILIDADE

Empregabilidade se refere ao quanto o profissional é empregável,


partindo da analise básica de quais seriam as dificuldades que ele poderia
enfrentar para encontrar um novo posto de trabalho. Porém
empregabilidade não se trata somente de recolocação; mas também da
sua capacidade de se manter competitivo no mercado de trabalho.

Para que o profissional permaneça com seu lugar ao sol é


importante uma constante adequação, pois devido à globalização do
mundo atual se faz necessário que os conhecimentos sejam sempre
reciclados e que o profissional esteja apto para enfrentar mudanças e
novos desafios.

A empregabilidade relaciona-se com a realidade de todo e qualquer


profissional. Para ser inserido no mercado de trabalho é importante que o
profissional tenha consciência de suas verdadeiras competências e
habilidades. Portanto, não basta apenas ter um diploma, a empregabilidade
exige mais do que isso.

8|Página
Rev00
10/02/12
Quando se realiza trabalho voluntário não se adquiri somente um
acumulo de experiências pessoais, mais obtemos um conhecimento técnico
e aumentamos nosso networking o que proporcionará novas oportunidades
no mercado.

8 AUTOCONHECIMENTO

O autoconhecimento é a análise que o individuo faz de si mesmo.


São ações e questionamentos que promovem o conhecimento próprio.

Aquele que se autoconhece por consequência entende seu valor no


mercado de trabalho, é capaz de identificar suas qualidades e seus pontos
de melhorias de forma que, reconhece a profissão que desenvolverá
habilidades e talentos.

As pessoas que aplicam o estudo do próprio “eu” como produto no


mercado, tornam-se sempre flexíveis e assertivas, pois reconhecem seus
limites e entendem qual é o seu lugar e o que tem a oferecer ao mundo.

Reflita as seguintes perguntas:

1. Qual é a sua meta profissional?

2. Como gostaria de estar daqui a dez anos?

3. O que você precisa fazer para realizar seus projetos?

Após esta reflexão será possível um melhor autoconhecimento


profissional.

9|Página
Rev00
10/02/12

9 AUTOIMAGEM / AUTOESTIMA

É a imagem mental que constrói a opinião de si próprio. A


autoimagem depende inteiramente da maneira como você se autoconhece.
Se constantemente os nossos pensamentos forem positivos, logo a imagem
que se tem será boa.

Se o autoconhecimento gera a boa imagem; a autoimagem gera,


por sua vez, a capacidade de sentir o que acontece ao redor.

Autoestima é estar de bem consigo mesmo, é a confiança em seu


modo de pensar, enfrentar os problemas e desafios e acreditar no próprio
potencial.

10 C.H. A

Segundo Benjamin Bloom, o C.H.A é apontado como um conjunto


de características fundamentais para as organizações, considerando a
competência e o desempenho das pessoas, e designa, respectivamente:
conhecimento, habilidade e atitude.

Essas letras significam:

C (Conhecimentos) = Saber (conhecimentos adquiridos no decorrer


da vida, nas escolas, universidades, cursos etc.);

H (Habilidades) = Saber fazer (todo o conhecimento que


praticamos aperfeiçoado à habilidade)

A (Atitudes) = Querer fazer (comportamentos que temos diante de


situações do nosso cotidiano e das tarefas desenvolvidas dia a dia).

10 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
Exemplo:
C H A
Ser bom orador a forma de
Graduação de direito Boa oratória
convencer um júri

Saber Saber Fazer Querer Fazer

11 F.O.F.A
É uma ferramenta utilizada para conhecimento interno e externo
da empresa, de forma que se saibam quais são seus erros e acertos, suas
possíveis ameaças, aonde deve desempenhar melhor seu trabalho para
possuir defesas mais eficazes, diminuindo as vulnerabilidades e
fortalecendo as potencialidades.

Essas letras significam:

F = Forças

O = Oportunidades

F = Fraquezas

A = Ameaças

Para que é utilizada esta ferramenta?

X Oportunidades Ameaças
Força Potencialidades Pontos de Defesa

Fraquezas Debilidades Vulnerabilidade

Como disse Sun Tzu: Concentre-se nos pontos FORTES,


reconheça as FRAQUEZAS, agarre as OPORTUNIDADES e proteja-se
contra as AMEAÇAS.

11 | P á g i n a
Rev00
10/02/12

12 PERFIL DE EMPRESAS

O perfil de uma empresa é definido pelo seu ramo de atuação, que


pode ser comércio, indústria ou prestadora de serviços. Essas informações
são importantes para direcionar o candidato a uma determinada vaga que
condiz com seus interesses. Dessa forma pode-se elaborar um currículo
mais interessante ao selecionador e ter melhores condições de concorrer à
vaga.

Ao pesquisar o perfil de uma empresa é possível encontrar um


breve resumo, das informações institucionais, ou seja, objetivos, metas, a
história e resultados já alcançados. Essa ferramenta é utilizada para se
obter mais investidores, captação de empregados e clientes, além de se
manter sempre atualizada e conhecida em seu ramo profissional. Três
pontos importantes ao analisar o perfil de uma empresa:

Visão: É o que ela tem como objetivo para o futuro. As perguntas


como: No que a empresa quer se tornar? Onde ela estará daqui alguns
anos e como? Onde a empresa quer chegar? Deve ser respondida quando
nos perguntamos sobre a visão de uma empresa.

Missão: É uma responsabilidade que a empresa coloca a


disposição de seus clientes. É a forma como ela pensa. Por que a
empresa existe? O que a empresa faz? Para quem? São perguntas que
facilitam o entendimento para definir a missão de uma empresa

Valores: Princípios que direcionam os comportamentos e atitudes


das pessoas que dela participam ou desejam participar. Os valores ainda
facilitam no comprometimento entre os colaboradores e dos colaboradores
com os clientes, comunidade e com a sociedade. Regras apontadas em
“Valores” servem para que executando a missão, se alcance a visão.

12 | P á g i n a
Rev00
10/02/12

13 ALGUMAS FORMAS DE BUSCAR EMPREGO

Existem atualmente diversas maneiras de divulgação de vagas de


emprego. Vale a pena estudar o melhor caminho que o leve para a vaga
tão desejada.

13.1 AGÊNCIAS DE EMPREGO

A agência é responsável por fazer a intermediação do candidato à


empresa. Existem agências com parcerias em sindicados, governos e
instituições não governamentais que oferecem oportunidades de emprego.
Também há as agências de estágios que tem o objetivo de inserir o
estudante de nível médio, técnico ou superior no mercado de trabalho. E
as agências de consultoria, que não só recrutam e selecionam os
candidatos, como também oferecem serviços de recolocação profissional.

Geralmente, os candidatos além de trazer seus currículos nas


agências devem também preencher um formulário de cadastro. Só assim
poderão ser convocados aos processos seletivos das vagas disponíveis.

13.2 INTERNET

A grande maioria das empresas possui portais na internet para


facilitar a comunicação e difusão de suas informações institucionais.

Cada vez é mais comum encontrar links como “Trabalhe Conosco”


ou “Contato”, que disponibilizam o e-mail da empresa ou formulários de
cadastro para envio de currículo.

As agências de emprego online também são novas alternativas


consideradas vantajosas aos candidatos, já que esses podem se inscrever
13 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
em diversas vagas sem ao menos sair de casa. Porém, em caso de
cadastro de currículo online é necessário manter sempre suas informações
atualizadas.

13.3 JORNAIS

O jornal ainda atua como o meio de pesquisa mais tradicional, de


fácil acesso, atingindo todas as classes sociais e facilitando assim a
divulgação pelas empresas, agências e consultorias em recrutamento das
vagas em aberto. No entanto é necessário ter cautela a veracidade das
vagas publicadas. Para isto, pesquise empregos em jornais cujos nomes lhe
tragam credibilidade.

Os jornais também publicam informações relacionadas aos


concursos públicos, estas vagas são disponibilizadas por setores públicos
municipais, estaduais e federais. Os resultados são divulgados em jornais
oficiais ou de grande circulação.

13.4 HEAD HUNTER

Especializada em cargos elevados ou de alta gerência e tem como


característica principal "caçar" o profissional ideal em empresas
concorrentes no país ou no exterior.

13.5 DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS PROFISSIONAIS

Ao iniciar a busca por um novo emprego, a primeira coisa que se


deve ter em mente é o objetivo, ele deve proporcionar a realização no
âmbito pessoal e profissional.

14 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
Ter um foco e agir em busca do que se quer é o primeiro passo
para o sucesso. Além disso, é fundamental encarar a busca de emprego
como um projeto, com metas e prazos que devem ser respeitados.

Dica: Caso não tenha objetivo definido procure fazer um teste


vocacional.

13.6 DICAS DE COMO PROCURAR EMPREGO

Procurar emprego exige muito empenho e constante atualização


com as tendências do mercado. Aqui vão algumas dicas que podem
melhorar sua busca por uma nova oportunidade de carreira:

 Defina o tipo de trabalho que você deseja ou gosta de fazer;


 Determine um horário de expediente para procurar emprego.
 Fale com seus amigos e familiares que você está procurando um
emprego.
 Envie seu currículo para as vagas que você quer ocupar;
 Provavelmente vão informar a você sobre entrevistas de trabalho
pelo telefone. Prepare um lugar em casa, com telefone e
computador (se possível) e defina objetivos diários a atingir.
 Mesmo sem sair de casa, comporte-se como se estivesse
trabalhando. E encare a busca por emprego como uma atividade
comercial, em que você procura clientes interessados num
“produto” específico – você.
 Fique preparado para atender as ligações; tenha sempre uma folha
e uma caneta perto do telefone para anotar o endereço e horário
da entrevista.
 Ao fornecer um numero de telefone para recado, informe o
proprietário da linha que este número está disponibilizado em seu
currículo.

15 | P á g i n a
Rev00
10/02/12

13.7 CURRÍCULO

O currículo é uma descrição do perfil e das principais atividades


exercidas pela pessoa que busca uma vaga no mercado de trabalho, ela é
uma das melhores formas de apresentação do candidato, por isto é
necessário sempre seguir algumas regrinhas:

 Coloque somente as informações necessárias a vaga em questão,


evite dados desnecessários ex: incluir fotos (quando não é
solicitado).
 O currículo impresso é o cartão de visita, por esta razão ele deve
ser apresentado de forma impecável;
 Se for solicitado, anexe ao currículo uma carta de apresentação em
uma folha separada.
 Seja sucinto nas informações.
 Cuidado com os erros de ortografia solicite sempre a leitura do
currículo por outra pessoa para que todos os erros sejam sanados;
 Para cada vaga há sempre um objetivo específico, retire as
experiências que não estão relacionadas com sua atuação
profissional.
 Para ter mais eficácia na entrega do currículo leia o perfil da vaga
e analise se você possui os requisitos necessários e preencha os
dados de acordo com o que a empresa solicita;
 Evite inserir números de documentos pessoais no seu currículo,
eles serão solicitados quando for necessário.
 As características de sua personalidade serão checadas na
entrevista ou em uma dinâmica de grupo. No currículo, esses
termos não colaboram em nada para o conhecimento do seu perfil
profissional.
 Não minta sobre o seu conhecimento em outra língua esclareça se
seu nível no idioma é básico, intermediário ou fluente.

16 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
13.8 DICAS PARA PREENCHIMENTO

O formato da letra e cor deve seguir o padrão básico. Prefira o


preto nos tipos convencionais como Times New Roman, Arial e Verdana.

1 - Identificação ou dados pessoais

 Nome completo do profissional;


 Estado civil;
 Endereço residencial completo e CEP;
 Telefone (com o DDD, se for outro município) ou para recado;
 Celular;
 E-mail;

2 - Objetivo Profissional

 Cargo ou área de atuação que pretende ocupar de forma clara.

3 - Formação Acadêmica

 Escola ou Universidade que frequentou.


 Nome do Curso
 Data que terminou ou colocar “em curso”;

4 - Cursos

 Cursos extras curriculares, seminários, palestras. Os mais recentes


em primeiro lugar e que esteja relacionada a vaga que procura.

5 - Experiência Profissional

 Voluntariado;
 Iniciar pelo mais recente;
17 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
 Colocar somente os três últimos empregos ou os mais importantes
de acordo com o seu objetivo;
 Ano de entrada e saída;
 Nome da empresa;
 Cargo ocupado e breve descrição das atividades.
 Caso nunca tenha trabalhado devem indicar estágios realizados ou
empregos não formais;

6- Informática

 Curso ou conhecimento em informática mencionando o nível.

7- Idioma

 Cursos de idiomas, mencionar o nível de conhecimento.

Utilizando de todos esses itens para selecionar um candidato, o


selecionador experiente não leva mais do que 30 segundos para identificar
os pontos fortes e fracos de um currículo, é bom prestar muita atenção na
redação, organização, apresentação e objetivos, evitando cometer erros, o
currículo é recomendável ter no máximo duas ou três páginas (varia de
acordo com a extensão da experiência do candidato)

14 VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA UMA


ENTREVISTA DE EMPREGO?

É hora de começar priorizando algumas etapas, são elas:

18 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
 Pesquise informações sobre a empresa (historia, conquistas e área
de atuação), do posto que você queira ocupar;
 Visite os sites de mapas online e certifique a localização exata da
empresa que fará a entrevista, assim você irá garantir a chegada
com antecedência mínima de 30 minutos;
 No período de espera a leitura pode diminuir a ansiedade, por isto
é recomendável que leve de casa uma revista, jornal ou livro.
 Tenha em mãos uma cópia do currículo, os documentos pessoais;
RG, CPF e carteira de trabalho.

15 SUA IMAGEM

Há o conceito de que a primeira impressão é a que fica, mas nem


todos acreditam nisso, de qualquer maneira, sendo verdade ou não,
seguem algumas dicas para manter a sua imagem a mais discreta possível:

 Desodorante ou perfume sempre muito suave;


 Maquiagem sempre bem suave;
 Cabelo molhado não é recomendado;
 Higiene básica nas mãos, unhas limpas e aparadas;
 Evite excesso de bijuterias ou joias;
 Tome cuidado com o calçado, nada de usar algo apertado que faça
seus pés incharem.

Prefira vestimenta adequada com a vaga pois, não é preciso usar


grifes para apresentar-se bem. Utilize roupas que combine com seu tipo
físico e ao ambiente de trabalho para garantir a “boa aparência”.

19 | P á g i n a
Rev00
10/02/12

16 DINÂMICAS DE GRUPO
As dinâmicas são recursos aplicados pelas empresas na hora de
selecionar um candidato, por isso é importante controlar a ansiedade e
buscar a sintonia no diálogo com o entrevistador. Fale com clareza, seja
direto nas respostas.

Preste atenção a todas as instruções que lhe forem dadas, pois


elas têm fundamental importância para que você acerte na execução da
atividade;

Não comece os testes antes da autorização do instrutor;

Nas provas de personalidade seja o mais sincero possível;

Evite interromper o selecionador ou demais participantes, procure


ouvir;

Quando falamos de nós mesmos, estamos sendo avaliados quanto


à nossa capacidade de autopercepção;

Não se esqueça de que você está em grupo e os comportamentos


que serão observados valorizarão as suas relações com restante dos
candidatos.

Evite se incomodar de ser observado por uma ou mais pessoas;


ou se alguém escreveu algo logo após a sua atuação, este processo faz
parte da seleção;

Ajude o grupo a conseguir o melhor resultado em relação ao que


foi pedido pelo selecionador.

Networking = NET (Rede) + WORK (Trabalho)

O Networking é a forma de criar, desenvolver e manter uma rede


de contatos informais, com objetivo de buscar condições para a satisfação
20 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
de interesses mútuos. É uma espécie de troca, em que os participantes se
mantêm em contato e usam os recursos uns dos outros no momento da
necessidade.

Ele é essencial para quem esta temporariamente fora do mercado


de trabalho, ou para aqueles que buscam ampliar novas oportunidades, é
explorada como ferramenta de empregabilidade.

Para que uma Rede de Contatos gere bons resultados deve-se


seguir alguns passos:

Mantenha contato: As pessoas detestam quem liga somente


quando precisa de um favor. Saiba ser reciproco. Marque encontros,
happyhours, debates, envie saudações no aniversário. Nestes eventos há
uma troca de conhecimentos e sempre surgem novas oportunidades.

Seja mutável: A partir do momento que nos conectamos a uma


rede de contatos os conhecimentos são compartilhados, mas nem sempre
as opiniões são congruentes, saiba tanto se impor, como também respeitar
outras opiniões. Pessoas que sabem trabalhar com diversidades são bem
vistas e lembradas sempre que surge um novo desafio.

17 RELAÇÃO ''EMPREGADO E EMPREGADOR''

A relação de emprego consiste em aspectos legais, contidos na CLT


- Consolidação das Leis de Trabalho, sendo eles:

Art. 2º Considera-se empregador a empresa, individual ou coletiva,


que, assumindo os riscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige
a prestação pessoal de serviços.

21 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
Art. 3º Considera-se empregado toda pessoa física que prestar
serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste
e mediante salário.

Com o exposto dos conceitos acima se entende, que, para que


haja uma relação entre empregado e empregador, é necessário estabelecer
uma forma contratual. Desta forma citam-se abaixo algumas formas de
contrato de trabalho.

17.1 CONTRATO DE TRABALHO

Art. 442. Contrato individual de trabalho é o acordo tácito ou


expresso, correspondente à relação de emprego.

Parágrafo único. Qualquer que seja o ramo de atividade da


sociedade cooperativa não existe vínculo empregatício entre ela seus
associados, nem entre estes e os tomadores de serviços daquela. (Redação
determinada pela Lei nº 8.949, de 9-12-94.)

Art. 443. O contrato individual de trabalho poderá ser acordado


tácita ou expressamente, verbalmente ou por escrito e por prazo
determinado ou indeterminado.

Os contratos citados garantem direitos e deveres das partes, por


esta razão deve-se ficar atento às responsabilidades contidas nas leis.

18 PARA QUE SERVE A CARTEIRA DE TRABALHO


(CTPS)?

A CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social é utilizada


como documento e serve para comprovar: a) da relação de emprego; b) de
22 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
cláusulas importantes ou não usuais contidas no contrato de trabalho, que
não se presumem; c) de participação em fundo especial (como o PIS); e d)
dados de interesse da Previdência Social. A CTPS serve como prova das
relações empregatícias, seu tempo de duração, refletindo a vida
profissional do trabalhador.

19 O QUE É PREVIDÊNCIA SOCIAL?

A Previdência Social é um seguro que garante a renda do


contribuinte e de sua família, em casos de doença, acidente, gravidez,
prisão, morte e velhice. Oferece vários benefícios que juntos garantem
tranquilidade quanto ao presente e em relação ao futuro assegurando um
rendimento seguro. Para ter essa proteção, é necessário se inscrever e
contribuir todos os meses.

19.1 DOS DIREITOS SOCIAIS

Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o


trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção
à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma
desta Constituição. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 64, de
2010).

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de


outros que visem à melhoria de sua condição social:

I - relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou


sem justa causa, nos termos de lei complementar, que preverá indenização
compensatória, dentre outros direitos;

II - seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário;


23 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
III - fundo de garantia do tempo de serviço;

IV - salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz


de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com
moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene,
transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe
preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer
fim;

V - piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do


trabalho;

VI - irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou


acordo coletivo;

VII - garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que


percebem remuneração variável;

VIII - décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou


no valor da aposentadoria;

IX – remuneração do trabalho noturno superior à do diurno;

X - proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua


retenção dolosa;

XIII - duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias


e quarenta e quatro semanais, facultada a compensação de horários e a
redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho;

XV - repouso semanal remunerado, preferencialmente aos


domingos;

XVII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um


terço a mais do que o salário normal;

Obs.: o empregado doméstico não tem direito ao PIS, às horas


extras, ao salário família. Porém é facultada a inclusão do empregado
24 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
doméstico no Fundo da Garantia por Tempo de Serviço, mediante
requerimento do empregador.

20 DEVERES DO EMPREGADO PARA COM A


EMPRESA.

São deveres do empregado para com o empregador, e, se não


cumpridos, são motivos para despedimento do empregado por "justa
causa":

 Agir com probidade;


 Ter um bom comportamento (aquele compatível com as normas
exigidas pelo senso comum do homem médio);
 Ter continência de conduta (compatível com a moral sexual e
desde que relacionada com o emprego);
 Evitar a desídia, em outras palavras, negligência, imprudência e
imperícia (embora haja divergências doutrinárias quanto à inclusão
desta última);
 Não apresentar-se no trabalho embriagado;
 Guardar segredo profissional (quanto às informações de que
dispõe sobre dados técnicos da empresa e administrativos);
 Não praticar ato de indisciplina (descumprimento de ordens diretas
e pessoais);
 Não praticar ato lesivo à honra e boa fama do empregador ou
terceiros, confundindo-se com a injúria, calúnia e difamação;
 Não praticar ofensas físicas, tentadas ou consumadas, contra o
empregador, superior hierárquico ou terceiros (quanto a estes
desde que relacionadas com o serviço);

Tabela de contribuição mensal


25 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
1. Segurados empregados, inclusive domésticos e
trabalhadores avulsos.
TABELA VIGENTE

Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado


doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir
de 1º de Janeiro de 2012

Salário de contribuição (R$) Alíquota para fins de


recolhimento ao INSS (%)

Até 1.174,86 8,00


De 1.174,87 até 1.958,10 9,00
De 1.958,10 até 3.916,20 11,00
Portaria nº 02, de 06 de janeiro de
2012

26 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
SIGLAS

CLT: Consolidação das Leis Trabalhista.

DRT: Delegacia Regional do Trabalho.

ASO: Atestado de Saúde Ocupacional.

CTPS: Carteira de Trabalho Previdência Social.

CPF: Cadastro de Pessoas Físicas.

PIS: Programa de Informação Social.

NIT: Número de Identificação do Trabalhador.

IR: Imposto de Renda.

CBO: Classificação Brasileira da Função ou Ocupação de uma (


Função )

PF: Pessoa Física.

PCD: Pessoa Com Deficiência.

SB: Salário Base.

SM: Salário Mínimo.

NR: Norma Regulamentadora.

EPI: Equipamento de Proteção Individual.

VT: Vale transporte.

VR: Vale Refeição.

27 | P á g i n a
Rev00
10/02/12

21 CONCLUSÃO
Para concorrer a uma vaga no Mercado de Trabalho, é
necessário estar preparado.

O primeiro passo foi dado: ampliação dos seus


conhecimentos. Elabore um bom currículo, identifique seu objetivo
profissional, conheça seu futuro empregador e tenha um bom processo
seletivo.

28 | P á g i n a
Rev00
10/02/12

22 PLANO DE AULA
1ª Aula:

-Regras e procedimentos do Telecentro

-Conteúdo Programático: globalização, empreendedorismo,


empregabilidade, elaboração de currículo (todas as etapas) e entrevista de
emprego.

- Dinâmica de Apresentação

-Objetivo de dinâmicas

- Objetivo da Oficina

- Mercado de Trabalho

- Globalização

- Vídeo - Globalização

2ª Aula:

- Empreendedorismo

- Apoio: Slide “Empreendedorismo”

- Slide – O abacaxi

- Empregabilidade

- Atividade: Comentar 2 habilidades e lincar com o tema


acima

- Dinâmica: Como te vêm?

- Auto Conhecimento

- Autoimagem e Autoestima

- F.O.F.A

-CHÁ

29 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
- Vídeo - Dança Espetacular

- Dinâmica - Auto Estima

- Vídeo - Acredite em Você

3ª Aula:

- Perfil de Empresas

- Vídeo - Trabalhar no Google

- Visão, Missão e Valores

- Algumas Formas de Procurar Emprego

- Definição de Objetivos Profissionais

4ª Aula:

-Currículo

- Vídeo – Monte seu currículo

- Dicas para Preenchimento

- Identificação e Dados Pessoais

- Objetivo Profissional

- Teste Vocacional:

http://www.carlosmartins.com.br/testevocacional.htm

- Formação Acadêmica

- Experiência Profissional

- Cursos

- Informática

- Idioma

- Apoio: Currículo Perfeito.

30 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
5ª Aula:

- Dicas na hora de entregar o currículo

- Entrevista de Emprego

- Atividade - Entrevista Exame (Reportagem)

- Apoio: Se possível passar vídeo - Temível entrevista

- Perguntas Frequentes

- Dinâmica de Entrevista

- Comentar sobre as entrevistas

- Apoio: “Manual de Como ter sucesso em uma entrevista de


emprego”

- Sua Imagem

- Dinâmica de Grupo

- Site – http://www.eduquenet.net/vocacional.htm

6ª Aula:

- Dinâmicas:

- Dinâmica dos 5 pontos

- Dinâmica – Concentração

- Dinâmica 9 pontos

- Dinâmica – Quem matou Maria

- Exercício de Motivação

- Siga as Instruções

7ª Aula:

- Networking
31 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
- Relação Empregado e Empregador

- Contrato de Trabalho

- Para que serve a Carteira de Trabalho

- Previdência

8ª Aula:

- Direitos Sociais

- Deveres do Empregado para com a Empresa

- Tabela de Contribuição Mensal

- Site – www.calculoexato.com.br

- Siglas

- Imagem

9ª Aula:

Apoio – Pesquisar Sites para Cadastrar Currículos

Apoio - Vídeos relacionados a Oficina.

10ª Aula:

- Apoio: Se possível passar vídeo - Profissionais com mais


de 50 anos

- Apoio: Slide “Pedro e o Machado”

- Apoio: Slide “Pacote de Biscoitos”

- Encerramento

32 | P á g i n a
Rev00
10/02/12

23 BIBLIOGRAFIA
Sites
www.empregos.com.br/ www.msn.com.br/
www.curriculum.com.br/

www.bne.com.br/ www.curriex.com.br/ www.inatel.com.br/

www.catho.com.br/ www.gelre.com.br/ www.seltime.com.br/

www.ciee.com.br/ www.ibge.com.br/

www.administradores.com.br/informe-se/informativo/voce-e-um-
profissional-empregavel-aprenda-mais-sobre-empregabilidade/16025/

http://meuartigo.brasilescola.com/atualidades/empregabilidade-
uma-exigencia-profissional.htm

http://dimensaohumana.blogspot.com/2007/07/intervalo-para-o-
cha.html

http://www.mps.gov.br/conteudoDinamico.php?id=313

http://pt.scribd.com/doc/902570/10-dicas-de-visual-e-formatacao

http://www.rhportal.com.br/artigos/wmview.php?idc_cad=bkixhse
8g

http://carreiras.empregos.com.br/carreira/administracao/ge/entrevi
sta/preparese/141003-roupa_texto.shtm

http://www.efetividade.net/2008/09/09/networking/

http://www.suapesquisa.com/o_que_e/empreendedorismo.htm

http://www.portaldoempreendedor.gov.br)

http://www.microsoft.com/brasil/msdn/Tecnologias/Carreira/Empre
endedorismo.mspx

http://www.soleis.com.br/ebooks/Constituicoes5-6.htm

33 | P á g i n a
Rev00
10/02/12
http://www.carlosmartins.com.br/testevocacional.htm

Livros
Andrade, Sueli Gregori. Teoria e prática de dinâmica de grupos:
Jogos e exercícios. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999

Yozo, Ronaldo Yudi K. 100 jogos para grupos: uma abordagem


psicodramática para empresas, escolas e clínicas. São Paulo: Ágora, 1996

Freud, Sigmund. Dinâmica de grupo e análise do ego. Obras


completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976

Fritzen, José Silvino. Exercícios práticos de dinâmicas de grupo V.

Rio de Janeiro: Vozes, 1996

34 | P á g i n a
Rev00
10/02/12

Esta obra pode ser reproduzida e distribuída parcial ou


integralmente desde que citada a fonte.

Venda Proibida.

Realização: CID – Coordenadoria de Inclusão Digital

IDORT-Instituto de Organização Racional do Trabalho

Gestor Responsável: Roberta Taconi Ferraz

Supervisão Operacional: Monica Conrado Clementino da Silva

Redação: Equipe de Capacitação – Área De Oficinas

Adam Minhoto Gonçalves

Débora Conrado de Oliveira

Elizabeth da Silva Bahia

Gabriela Fabiano

Fale conosco: telecentros.capacitacao.oficinas@projetos.idort.com

telecentros.capacitacao@projetos.idort.com

 (011) 3277-2408

35 | P á g i n a