Você está na página 1de 6

Os Grandes Ambientes Bioclimáticos

Ao conjunto formado pelo clima, pela sua vegetação e pelos seus


animais dá-se o nome de BIOMA

Clima Equatorial

 - As temperaturas médias mensais são elevadas ao longo de todo o ano,


ano,
superiores a 20ºC (neste exemplo, superiores a 25ºC).

 - As amplitudes térmicas anuais são muito reduzidas,


reduzidas, ou seja, a diferença entre a
temperatura média máxima anual e a temperatura média mínima anual, é muito reduzida.

 - Chove abundantemente durante todo o ano,


ano, não há nenhum mês sem
precipitação.

 - Não existem estações (nem Verão, nem Inverno...), pois todos os meses são
pluviosos e quentes.

Vegetação do Clima Equatorial

 Constituída por um elevado número de espécies e de enorme biomassa

 Troncos altos e esguios, com folhas largas e persistentes

 Vários estratos arbóreos – competição pela luz

 O mais elevado (40 a 50m)


 Estrato médio (10 a 30m)
 Estrato inferior (cerca de 10m)
 Estrato arbustivo
 Manto herbáceo – junto ao solo

 Conjunto vasto de epífitas e lianas

Clima Tropical

 - As temperaturas médias mensais são elevadas ao longo do ano, superiores a


24ºC. Embora possa ocorrer um ou dois períodos relativamente frescos, a maior parte dos
meses apresenta temperaturas médias superiores aos do clima equatorial.

 - As amplitudes térmicas anuais, embora maiores do que as do clima equatorial,


são pouco acentuadas, tendo um valor aproximado entre 10ºC e 12ºC.

1
Geografia 8º ano – Climas e Formações Vegetais
 - A precipitação distribui-se muito irregularmente ao longo do ano, concentrando-
se, na sua quase totalidade, numa só estação.

 - Verifica-se com facilidade a existência de apenas duas estações: a estação seca


e a estação húmida.

Vegetação do Clima Tropical

 Floresta Tropical
• Menos densa e exuberante que a floresta equatorial, com árvores de menor porte
e mais distanciadas umas das outras
 Savana
• Formação herbácea alta (pode atingir 2m) salpicada de algumas árvores e
arbustos predominando espinhosas (3 a 4 m de altura) e algumas espécies de grande
porte como o embondeiro
 Estepe
• Formação herbácea, constituída por ervas rasteiras que não cobrem o solo por
completo e por alguns arbustos espinhosos que denunciam a proximidade do deserto

Clima Desértico

 - As temperaturas médias mensais são elevadas.

 - Amplitude térmica anual relativamente acentuada (perto dos 20ºC)

 - Possui amplitudes térmicas diurnas elevadíssimas

Vegetação do Clima Desértico

 Vegetação - onde surge – resumida a alguns tufos herbáceos muito dispersos e


alguns arbustos espinhosos
 Nas áreas onde a toalha freática se encontra a pequena profundidade surgem os
oásis

Clima Mediterrânico

 Verões quentes, longos, secos e luminosos e Invernos suaves

 Chuvas relativamente escassas e irregulares, concentradas sobretudo no Outono


e no Inverno

 Fraca nebulosidade. Mesmo no Inverno, registam-se longos períodos de céu limpo


e brilhante (normalmente associados à presença de anticiclones)

2
Geografia 8º ano – Climas e Formações Vegetais
 Tem período seco no Verão

Vegetação do Clima Mediterrânico

 Floresta mediterrânea - é uma formação vegetal predominantemente de folha


persistente e, por isso, sempre verde.

 Constituída por árvores mais ou menos espaçadas entre si, que permite entre
esses espaços, o desenvolvimento de um estrato arbustivo mais ou menos denso e
também de folha persistente.

 Estrato herbáceo, é pouco desenvolvido, devido a grandes períodos de seca (no


período seco).

 As espécies arbóreas mais características da floresta mediterrânea são: o


sobreiro, a azinheira, a oliveira-brava, pinheiros (pinheiro-manso e pinheiro-de-alepo), o
cedro e o cipreste.

 A floresta mediterrânea original, praticamente não existe. Essa floresta "primitiva"


da Era Terciária, está actualmente presente em áreas muito restritas e relativamente
afastadas da intervenção humana.

 A actuação humana sobre a floresta (principalmente fogos, pastoreio, agricultura,


procura de madeiras...), foi destruindo a floresta mediterrânea original dando
progressivamente origem 
origem  a formações vegetais secundárias: maquis e garrigue.
garrigue.

Clima Temperado Marítimo

 - Verões frescos e Invernos moderados. A temperatura média do mês mais quente


raramente ultrapassa os 20ºC, e a do mês mais frio poucas vezes atinge valores
negativos;

 - As amplitudes térmicas anuais são pouco acentuadas;

 - Tem precipitações mais ou menos abundantes, e mais ou menos regulares


distribuídas ao longo do ano, embora com máximos no Outono e Inverno e mínimos no
Verão, contudo, há precipitações durante todo o ano;

 - Grande nebulosidade, podendo o céu manter-se encoberto durante vários dias


ou semanas.

Vegetação do Clima Temperado Marítimo

3
Geografia 8º ano – Climas e Formações Vegetais
 Floresta caducifólia - significa que é uma floresta composta por árvores de folha
caduca
 As espécies mais comuns deste bioma, são: o freixo, o carvalho, a faia, o
castanheiro, a tília, o choupo, o olmo, a bétula, 
bétula,  a giesta, a urze e as silvas

 Prados - os prado são formações herbáceas, geralmente rasteiras e sempre


verdes, devido à abundância de humidade que este tipo de clima proporciona.

Clima Temperado Continental

 - Os Invernos são muito frios (com temperaturas negativas), longos e secos, e os


Verões são quentes, curtos e relativamente pluviosos;
pluviosos;

 - As amplitudes térmicas, quer anuais quer diurnas, são muito elevadas, sendo a
anual frequentemente igual ou superior a 20ºC;

 - As precipitações são mais ou menos escassas (veja-se os valores na figura que


serve de exemplo), com mínimos no Inverno (frequentemente sob a forma de neve) e
máximos no Verão.

Vegetação do Clima Temperado Continental

 Floresta de Coníferas – Composta na sua maior parte por pinheiros e abetos, com
troncos direitos, folhas persistentes, estreitas e pequenas semelhantes a agulhas.

 Floresta Mista - Chama-se floresta mista porque é composta por vegetação de


folha caduca, bem como de árvores de folha persistente, principalmente coníferas.

 Pradaria - é constituída por vegetação herbácea, relativamente alta, contínua,


muito densa, formando grandes extensões.

Clima Subpolar
(Frio Continental)

 - Invernos muito frios e longos, com temperaturas médias mensais negativas,


podendo atingir, nos meses mais frios, valores inferiores a -20ºC

 Verões muito curtos e pouco quentes, com temperaturas médias mensais que
raramente atingem os 18ºC;

 - Amplitudes térmicas anuais muito elevadas (no exemplo, a amplitude térmica


ultrapassa os 30ºC);

4
Geografia 8º ano – Climas e Formações Vegetais
 - Poucas precipitações e concentradas, em grande parte, no curto período de
Verão.

Vegetação do Clima Subpolar


 Taiga - a taiga não é mais do que uma designação para a floresta de coníferas.

 Trata-se duma floresta muito densa, que não possui grande variedade de espécies,
sendo as mais vulgares o abeto, o pinheiro, o larício e a bétula.

 O reduzido número de espécies e a predominância de árvores de folha persistente (as


coníferas, de que o pinheiro é um exemplo, nunca perdem as folhas), fazem da taiga
uma floresta monótona e sempre verde, quer no curto Verão, quer no Inverno.

 Devido ao Inverno ser muito longo e frio, durante a maior parte do ano, a taiga está
quase sempre coberta de neve.

Clima Polar
 - Invernos extremamente frios e bastante longos,
longos, com temperaturas negativas e que
chegam a atingir os -600C, ou mesmo, em alguns casos raros, a ultrapassar os -800C
(o recorde da temperatura mais baixa registada - na Antárctida - é de quase -90ºC);

 - Inexistência de Verão, embora durante um curto período de tempo (cerca de 2


meses) a temperatura possa atingir valores positivos, mas estes nunca vão além dos
100C (é quase as temperaturas do "nosso" Inverno);

 - Amplitudes térmicas anuais elevadíssimas;

 - só existe, na prática, uma estação: a fria             

 - Precipitações muito reduzidas e concentradas, em grande parte, no período menos


frio.

Vegetação do Clima Polar

 Tundra - é uma formação vegetal muito rasteira, constituída por ervas, musgos e
líquenes.

 No curto "Verão", se assim se pode chamar, a tundra não forma um tapete


herbáceo contínuo, mas antes alterna com superfícies pantanosas e/ou grandes
extensões de rocha nua.

 Uma característica muito interessante e peculiar da tundra, é o seu tipo de solo - o


permafrost (à letra significa sempre gelado) - que dificulta o crescimento de raízes e a
absorção de nutrientes minerais.

5
Geografia 8º ano – Climas e Formações Vegetais
6
Geografia 8º ano – Climas e Formações Vegetais

Você também pode gostar