Você está na página 1de 2

A Fé sem Obras é morta.

Tiago 2:14-26

Antes de começar, o que é fé? - Ora, a fé é o firme fundamento (hypóstasis - Convicção


Pessoal, Certeza) das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem. Hb
11:1
É semelhante à quando pedimos uma criança para saltar de um banco, pois iremos
apanhá-la. A criança salta na certeza de que estamos ali e que ela estará segura. Isto é
fé.

14- De que adianta, meus irmãos, alguém dizer que tem fé, se não tem obras? Acaso a
fé pode salvá-lo? A fé salva? Não. (Ef. 2:8). Somos salvos pela graça. A fé faz com que creiamos
nisso. Observe que as obras pertencem à fé. Esta pergunta encontra resposta nos versículos seguintes.

15- Se um irmão ou irmã estiver necessitando de roupas e do alimento de cada dia


16- e um de vocês lhe disser: "Vá em paz, aqueça-se e alimente-se até satisfazer-se",
sem porém lhe dar nada, de que adianta isso? Perceba que os dois versículos não constituem
uma exortação à prática destas ações, pois a questão de alimentar o faminto era algo já resolvido
entre os cristãos, tão resolvido que o apóstolo utiliza como exemplo para mostrar a inutilidade da fé
sem as obras. É necessário dar alimento e roupa a quem tem necessidade? Sim! Mas, a ideia em
discussão explica-se no versículo seguinte:

17- Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta. A fé
sem obras é tão boa quanto palavras sem ações. É provável que a fé que agora está morta (gr. pistis)
já tenha estado viva. As obras mantêm a fé em plena atividade (1 Pe 1.5-9). A ausência de obras causa
a morte da fé (Tg 2.26).

18- Mas alguém dirá: "Você tem fé; eu tenho obras". Mostre-me a sua fé sem obras, e
eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras. A fé não pode ser vista nem comprovada a menos que
se manifeste em obra.

19- Você crê que existe um só Deus? Muito bem! Até mesmo os demônios crêem — e
tremem! Até os demónios creem em Deus, mas essa crença não leva à salvação deles. Eles não creem
que Jesus morreu por eles. Eles apenas estremecem. O opositor está alegando que não há relação
alguma entre fé e obras.
20- Insensato! Quer certificar-se de que a fé sem obras é inútil?
21- Não foi Abraão, nosso antepassado, justificado por obras, quando ofereceu seu
filho Isaque sobre o altar? Tiago está usando a palavra justificado com o sentido de provado.
Provamos aos outros nossa genuína fé em Cristo por meio de nossas obras.

22- Você pode ver que tanto a fé como as suas obras estavam atuando juntas, e a fé
foi aperfeiçoada pelas obras. A ideia que Tiago está defendendo para o opositor é que a fé
trabalha junto com as obras, ou seja, há uma relação entre as duas, e a relação é que as obras
aperfeiçoam (gr. teleioõ) a fé, ou seja, amadurecem-na.

23- Cumpriu-se assim a Escritura que diz: "Abraão creu em Deus, e isso lhe foi
creditado como justiça"(Gn 15.6), e ele foi chamado amigo de Deus.
24- Vejam que uma pessoa é justificada por obras, e não apenas pela fé. Observe que
Tiago usa o termo “Apenas”. Apenas a fé não justifica a pessoa.

25- Caso semelhante é o de Raabe, a prostituta: não foi ela justificada pelas obras,
quando acolheu os espias e os fez sair por outro caminho? As obras de Raabe se deram
pela fé (Hb 11.31), mas foram necessárias ações para confirmar sua mudança interior. Se tivesse
permanecido no pecado enquanto proclamava sua fé, ela nunca teria sido declarada justa (justificada).

26- Assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obras está morta.
O corpo (gr. sõma) representa a fé (gr. pistis). O fôlego mostra que o corpo está vivo. As obras
mostram que a fé está viva.

***************************