Você está na página 1de 1

A ABRIR

Pórtico ÍNDICE

10
O pecado mortal Salazar, salazarismo
TEMA DE CAPA

do presentismo e fascismo:
convergências
e divergências
@jornaisPT
38
CAMINHOS DO PATRIMÓNIO
Pedro Olavo Simões Roteiro patrimonial
Coordenador editorial nos caminhos
portugueses
de Santiago
Dos erros imperdoáveis em história sobressai o anacronismo.
Desde logo porque a leitura do passado à luz de critérios de 46
outro tempo, que não aquele a que nos reportamos, resulta em EVOCAÇÃO
falsidade. Depois, o anacronismo, em especial o presentismo, Tumulização dos
soldados desconhecidos
pode servir para instrumentalizar a história. Há tempos, um
amigo meu partilhou um artigo do “The Guardian”, em que a 58
autora dá conta da relutância dos britânicos em lidar com o
ENTREVISTA
lado mais sombrio (“murkier side”) de Churchill. Qualquer José d’Encarnação
biografia razoável mostra-o política e militarmente ativo no
final do século XIX e revela-o paladino do imperialismo e do 74
dever civilizador britânico. Era racista e colonialista? Claro! HISTÓRIAS SOLTAS
Mas não como se o fosse hoje. Nascido na aristocracia inglesa História e fantasia em
e no apogeu vitoriano, tinha esquemas mentais distintos dos torno de Pedro e Inês
que agora temos por justos. O tal “lado sombrio” era, para ele,
luminoso, por muito que custe a entender e por intolerável que
seja, hoje, defender a distinção racial. Durante a II Guerra
Mundial, era a mesma pessoa, não obstante a luta que vinha TEMA DE CAPA

sendo levada a cabo por Gandhi, na Índia, e a irreversibilidade O FASCISMO


que o movimento anticolonialista global logo assumiria. A DO SALAZARISMO
DIFERENÇAS NÃO
à ESCONDEM SEMELHANÇAS

história não julga ninguém, não serve para isso. Mas a autora
do artigo julga. Priyamvada Gopal, professora em Cambridge,
não é historiadora. É especialista em estudos pós-coloniais
HISTÓRIAS SOLTAS

literários. Lá como cá, os “estudos pós-coloniais” usam e PEDRO E INÊS:


VERDADE E FANTASIA

abusam do presentismo. Daí resultam clivagens sociais. Assim JOSÉ D’ENCARNAÇÃO DISCURSO DAS PEDRAS QUE FALAM
Jornal de Notícias
N.º 31 / ABRIL / 2021
BIMESTRAL / 3,90 EUROS

é quando se começa a demonizar todos quantos combateram Capa:


na Guerra Colonial e todos quantos viviam nas colónias antes Rapazes da Mocidade Portuguesa
em formatura, em Lisboa, fazendo
de estas se tornarem – com inteira justiça – independentes. a saudação romana (Arquivo GMG)

Diretor-Geral Editorial: Domingos de Andrade Diretora: Inês Cardoso Diretores-adjuntos: Manuel Molinos, Pedro Ivo Carvalho e Rafael Barbosa Diretor de Arte e design: Pedro Pimentel
Coordenador Editorial: Pedro Olavo Simões Paginação: Helena Borges e Pedro Pimentel Tratamento de imagem: Pedro Tomé Proprietário e editor: Global Notícias - Media Group, SA.
Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Almada Capital social: € 28.571.441,25. NIPC: 502 535 369. Sede da redação na Rua de Gonçalo Cristóvão, 195-219, 4049-011 Porto Tel.: 222 CONTACTOS
096 100 Fax: 222 096 200. Filial na Rua Tomás da Fonseca, Torre E, 3.º piso, 1600-209 Lisboa. Tel.: 213 187 500. Fax: 213 187 501. Detentores de 5% ou mais do capital da empresa - Páginas
Envie comentários
Civilizadas, Lda. – 29,75%, KNJ Global Holdings Limited (35,25%), José Pedro Carvalho Reis Soeiro (24,5%), Grandes Notícias, Lda. (10,5%) Impressão: LISGRÁFICA - IMPRESSÃO E ARTES GRÁFICAS,
SA Rua Consiglieri Pedroso, 90, Casal de Sta. Leopoldina, 2730-053 Barcarena - Portugal Conselho de Administração: Marco Galinha (Presidente), Domingos de Andrade, Guilherme Pinheiro, António e sugestões para:
Saraiva, Inês Cardoso, João Pedro Rodrigues, José Pedro Soeiro, Kevin, Ho, Philipe Yip, Rosália Amorim, Rui Moura. Secretário-geral: Afonso Camões Tel.: 222 096 111 Fax: 222 096 140 Email: histo- historia@jn.pt
ria@jn.pt Endereço: Rua de Gonçalo Cristóvão, 195-219, 4049-011 Porto Depósito Legal: 400733/15 Periodicidade: bimensal Tiragem: 15 mil exemplares N.º registo na ERC: 126761

@jornaisPT