Você está na página 1de 56

Direção Editorial e Texto Christiane Roswitha W.

Massambani
Projeto Gráfico Euriano Sales
Capa Euriano Sales
Diagramação Larri Pereira
Finalização Carlos D. Von L. Minini
Revisão Rozilânia Castro
Organização da Obra Christiane Roswitha W. Massambani
Colaboradores Orlando Nery, Daniel de Mattos,
José Edson Cardoso, Aristides
Ulhoa, Nelson R. Massambani,
Daniel Costa
Impressão Expressão Gráfica e Editora

Todas as citações bíblicas são da NVI (Nova Versão Intenacional)


ANO 2013 por Igreja Batista Central

Igreja Batista Central


Rua do Cruzeiro, 401
Fortaleza – Ceará – Brasil
Fone: (85) 3444-3600
www.ibc.org.br
SUMÁRIO

ENCONTRO 1 – A MENSAGEM DO EVANGELHO.......................... 9

ENCONTRO 2 – EVANGELIZE DO SEU JEITO ............................. 21

ENCONTRO 3 – VIVENDO: HOJE.................................................. 29

ENCONTRO 4 – VIVENDO: ATOS DE COMPAIXÃO ...................... 37

DICAS PARA FACILITADORES ......................................................... 47


CAPACITAR
Deus deseja que você cresça espiritualmente, tornando-se cada vez
mais parecido com Jesus. Crescer espiritualmente é um processo que
começa quando nos tornamos discípulos de Jesus, continua quando
somos batizados na Igreja Local, lemos e estudamos a Bíblia, conver-
samos com Deus, interagimos com os irmãos no Grande Ajuntamento
e Pequeno Grupo, e compartilhamos nossa vida com Cristo no serviço
ao próximo através da proclamação do Evangelho e Atos de Compai-
xão. O Capacitar é um braço pastoral da Igreja que indica a rota de
como você pode cumprir a missão de AMAR A DEUS, AMAR UNS AOS
OUTROS E PROCLAMAR JESUS.
PROCLAMAR
O PROCLAMAR desafia o discípulo de Jesus a compartilhar sua vida
em Cristo com aqueles que ainda não o conhecem através da verbali-
zação do Evangelho e de Atos de Compaixão. Proclamar Jesus é con-
sequência natural de todo aquele que está em Cristo: “Eu sou a videira;
vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse
dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.”
(João 15:5)

Existem alguns mitos sobre a proclamação do Evangelho que precisa-


mos questionar:

MITO REALIDADE IMPLICAÇÃO


Buscar focalizar o seu
Evangelizar significa A maioria das pessoas é amor e suas orações
alcançar estranhos alcançada por amigos nas pessoas mais
próximas.
A maioria das
A maioria das pessoas Treinar cada pessoa
pessoas é alcançada
é alcançada por cristãos para compartilhar Jesus
por pregadores
comuns. com palavras e ações
profissionais
Oferecer muitas oportu-
A conversão normal- A conversão geralmente é
nidades para as pesso-
mente é instantânea um processo
as ouvirem o evangelho
Encorajar as pessoas a
Evangelizar significa As pessoas são ganhas olhar as necessidades
apenas dizer as para Jesus por meio de das pessoas e expres-
palavras corretas. amor prático e palavras sar o amor de Cristo em
ações e palavras
As pessoas são Apresentar os
Quanto mais cristãos um
levadas a Jesus por descrentes a tantos
descrente conhecer, mais
meio da influência de cristãos quanto for
facilmente ele virá a Jesus.
apenas uma pessoa. possível.

PROCLAMAR Jesus é um desafio pessoal, que cada cristão precisa


incorporar na sua vida como um ESTILO DE VIDA. Mas também é a ra-
zão por que nos encontramos como Pequeno Grupo, o qual está sem-
pre aberto para receber gente nova que sonha e planeja se multiplicar.

PROCLAMAR 5
ESTRUTURA DO MATERIAL

Cada encontro do PROCLAMAR é dividido em 5 seções:

REFLEXÃO – Você jogará com seu pequeno grupo o jogo


PROCLAMAR e depois refletirão sobre o que aprenderam.

CONEXÃO – As perguntas desta sessão são para criar


“liga” com as outras pessoas presentes neste encontro,
criando maior comunhão.

CRESCIMENTO – Nesta seção o foco é através do estudo


das Escrituras, aplicar as verdades da Palavra de Deus à
sua vida.

APLICAÇÃO – Você será desafiado a praticar o que apren-


deu na sua vida diária.

VERSÍCULO – Em todos os encontros há uma indicação


de um versículo a ser memorizado.

Além destas seções você encontrará dicas de livros para aprofundar


seu estudo ao final de cada encontro; e, no final do livro, um plano de
leitura bíblica e um diário de oração pelos familiares, vizinhos, colegas
de trabalho e amigos não cristãos do Pequeno Grupo.

6 PROCLAMAR
COMO USAR ESTE MATERIAL?
• SEPARE TEMPO PARA RESPONDER – Você precisará separar
tempo a cada semana para responder às perguntas de cada en-
contro. Sugerimos cerca de duas horas sem interrupções.

• PREPARE O SEU CORAÇÃO EM ORAÇÃO – Comece seu tem-


po com oração, pedindo que Deus o ajude no estudo da sua Pala-
vra, e na aplicação prática para a sua vida.

• USE A BÍBLIA – A maioria das respostas às perguntas deste ma-


terial estão na Bíblia. Por isso, você vai precisar ter sempre uma
Bíblia à mão. Para lhe ajudar a encontrar os textos mencionados,
procure no índice da sua Bíblia a página onde o livro indicado co-
meça. Depois fique atento ao primeiro número, que indica o capí-
tulo (número grande na Bíblia); depois dos dois pontos (:), o que
se refere aos versículos (números menores na Bíblia). (Exemplo: 1
Pedro 3:15 – livro= 1Pedro / capítulo = 3 / versículo = 15).

• COMPARTILHE SUAS RESPOSTAS – Crescer espiritualmente é


ainda mais gostoso e consistente quando a vida é compartilhada.
Por isso, reparta suas respostas, dúvidas, descobertas e desafios
em seus encontros semanais.

PROCLAMAR 7
TERMO DE COMPROMISSO

Eu, __________________________________________, me dispo-


nho a crescer como discípulo(a) de Jesus e me responsabilizo por:

1. Esforçar-me ao máximo para participar ativamente de todos os


encontros.

2. Planejar um tempo extra reuniões (pelo menos duas horas por


semana), para completar o trabalho escrito correspondente a cada en-
contro da melhor forma que eu puder. Fazer a leitura bíblica diária e
memorizar o texto bíblico semanal.

3. Acreditar em Deus para me ensinar por meio do Espírito Santo,


de Sua Palavra e da ajuda dos meus irmãos em Cristo.

4. Orar, regularmente, pelos que estão na jornada comigo.

5. Aceitar os desafios de proclamar Jesus através da verbaliza-


ção do Evangelho e de Atos de Compaixão.

6. Compartilhar, durante os encontros, minhas experiências, meu


fortalecimento e esperança.

________________ ________________

Assinatura Testemunha

Data ___/___/_____

8 PROCLAMAR
ENCONTRO 1

A MENSAGEM DO EVANGELHO

REFLEXÃO

Joguem o jogo PROCLAMAR.

Leia atentamente as regras e veja o video explicativo no site da IBC


(www.ibc.org.br)

No Proclamar você deve resgatar o maior número de Cartas Alvo


que conseguir
conseguir. Para isso utilize se das Cartas de Estilo Evangelístico
utilize-se
que é capaz de resgatar a Carta Alvo. Você também pode utilizar as
Cartas Atos de Compaixão, uma espécie de carta curinga capaz de
resgatar qualquer carta da mesa.Se você completar a sequência
do HOJE, com as cartas de História (cartas alvo), Oração, Jejum e
Encontro Facilitador, poderá utilizá-las para resgatar todas as cartas
que estão sobre a mesa.Pode ser jogado com no mínimo 2 e no
máximo 6 jogadores.

1. Em que este jogo desafia você?

________________________________________________________
________________________________________________________

PROCLAMAR 9
________________________________________________________
A partir deste ponto, vamos abordar a questão da PROCLAMA-
ÇÃO DO EVANGELHO através do estudo de vários textos bíblicos.
Aplique as questões a si mesmo(a), trabalhando sempre na primeira
pessoa. Leia com toda atenção as referências bíblicas listadas ao
final de cada pergunta, a fim de encontrar a resposta e registre-a
nos espaços respectivos. Sugerimos usar a Bíblia NVI (Nova Versão
Internacional).

CONEXÃO

1. Das pessoas com as quais você se relaciona no dia a dia. Pense em


três pessoas que precisam conhecer Jesus em cada um destes círcu-
los de relacionamento. Faça isto em oração.

Família

Vida social
(academia, hobbies,...)
Amigos

Vizinhos Trabalho/Escola

10 PROCLAMAR
2. Como você foi alcançado pelo Evangelho?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

3. Quem foram as pessoas que Deus usou na sua vida para que você
fosse alcançado pelo Evangelho?

________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

Nesta próxima semana, agradeça a essas pessoas por serem


instrumentos de Deus na sua vida para que você fosse alcançado
pelo Evangelho. Telefone, escreva um e-mail, presenteie, visite...
surpreenda-as!

(Se uma destas pessoas já é falecida, conte o que Deus fez na sua vida através
dela para um dos seus filhos, netos, amigos, ...)

CRESCIMENTO

1. Leia Romanos 1:16-17. O que Paulo declara sobre o Evangelho?


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

PROCLAMAR 11
2. Antes de subir aos céus, em suas últimas palavras aqui na terra,
Jesus nos deixou a tarefa de fazermos discípulos e a promessa de
estar conosco todos os dias. “Toda a autoridade me foi dada no céu
e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizan-
do-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os
a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou
convosco todos os dias até a consumação do século.” (Mateus 28:18-
20) Como você se sente ao ouvir estas palavras (inspirado, animado,
amedrontado, incapaz, esperançoso...)?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

3. Nossa vida precisa refletir nosso relacionamento com Jesus, mas em


algum momento precisaremos falar da nossa fé. Pedro nos encoraja a
vencer nossos medos de quando este momento chegar em I Pedro
3:13-17.

a) Que razões Pedro apresenta para não termos medo?


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

b) Como devemos explicar o Evangelho a uma pessoa (v.15-16)?


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

Mas, qual é a mensagem do Evangelho que vamos compartilhar


com as pessoas?

4. Em I Coríntios 15:1-8, Paulo relembra quais são os pontos centrais


do evangelho que ele recebeu e passou para os coríntios. Quais são
esses pontos?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

12 PROCLAMAR
DEFININDO OS TERMOS:
1. Evangelho – A definição de Evangelho no Pacto de Lausanne é
“… que Jesus Cristo morreu por nossos pecados e ressuscitou
segundo as Escrituras, e de que, como Senhor e Rei, ele agora
oferece o perdão dos pecados e o dom libertador do Espírito San-
to a todos os que se arrependem e crêem.” O Pacto de Lausanne
adverte que ao comunicarmos o Evangelho “… não temos o direito
de esconder o custo do discipulado. Jesus ainda convida a todos
que queiram segui-lo a negarem a si mesmos, tomarem a sua cruz
e identificarem-se com sua nova comunidade. Os resultados da
evangelização incluem a obediência a Cristo, o ingresso em sua
igreja e um serviço responsável pelo mundo.”

2. Evangelização – A definição de Evangelização no Pacto de Lau-


sanne é “…a proclamação do Cristo bíblico e histórico como
Salvador e Senhor, com o intuito de persuadir as pessoas a vir a
ele pessoalmente e, assim, se reconciliarem com Deus.” A palavra
evangelização deriva de um termo grego que significa literalmente
“trazer ou difundir boas novas”. Portanto, é impossível falar sobre
evangelização sem se referir ao conteúdo das boas novas. E que
conteúdo é esse? Na sua forma mais simples, é JESUS. Jesus
Cristo, Ele próprio é a essência do evangelho.

APLICAÇÃO

O Evangelho foca em quem Jesus é e no que Ele fez.

Queremos sugerir para você uma maneira muito simples de explicar o


que Jesus fez para nos dar a salvação, através do desenho da PONTE
do Evangelho.

Leia atentamente as 5 perguntas, observe os desenhos e os textos


bíblicos.

Veja também no site da IBC. (http://ibc.org.br/jesus/)

PROCLAMAR 13
1. Você sabia que foi criado com um grande valor e propósito?

Deus o ama e o criou para que tenha um relacionamento pessoal


com Ele.

“Por que Deus amou o mundo tanto, que deu seu único Filho, para que
todo aquele que nEle crer não morra, mas tenha a vida eterna” (João
3:16).

Deus deseja que você O conheça pessoalmente

“E a vida eterna é esta: que eles conheçam a ti, que és o único Deus
verdadeiro; e conheçam também a Jesus Cristo, que enviaste ao mun-
do” (João 17:3).

Deus o criou

“Você é especial para Ele. Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste


no ventre de minha mãe. Eu te louvo porque me fizeste de modo espe-
cial e admirável” (Salmos 139:13-14).

2. Mas por que tantas pessoas não têm um relacionamento pessoal


Com Deus?

Nosso pecado nos impede de termos um relacionamento pessoal


com Deus.

14 PROCLAMAR
“Comete pecado a pessoa que sabe fazer o bem e não faz”
(Tiago 4:17).

Deus é santo e perfeito, nós não.

Nosso pecado é a causa da nossa separação de Deus

“Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus”


(Romanos 3:23).

“Pois são os pecados de vocês que os separam do seu Deus…” (Isa-


ías 59:2a).

Morte significa separação eterna de Deus.

3. Qual a solução para nossa separação de Deus?

Somente através de Jesus, você pode ter um relacionamento pessoal


com Deus.

“O próprio Cristo sofreu uma vez por todas pelos pecados, um homem
bom em favor dos maus, para levar vocês a Deus” (1 Pedro 3:18).

“Cristo morreu pelos nossos pecados bem como está escrito nas Es-
crituras Sagradas. Ele foi sepultado, mas, no terceiro dia, foi ressuscita-
do assim como está escrito nas Escrituras. Depois apareceu a mais de
quinhentos seguidores de uma só vez” (1Coríntios 15:3-6).

“Existe um só Deus e uma só pessoa que une Deus com os seres


humanos – o homem Cristo Jesus” (1Timóteo 2:5).

PROCLAMAR 15
4. Como você pode começar um relacionamento pessoal com Jesus?

Você precisa responder pessoalmente confiando em Jesus como seu


Senhor e Salvador.

“Aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direi-
to de se tornarem filhos de Deus” (João 1:12).

Receber Jesus significa:

1. Voltar-se para Deus e deixar de viver a vida do seu jeito. (Arrepen-


der-se)

2. Convidar Jesus a entrar na sua vida e confiar que Ele pode perdoar
seus pecados. (Confiar)

3. Permitir que Deus direcione sua vida. (Entregar-se)

5. E agora?

Sua confiança em Jesus deu início ao relacionamento de uma vida


inteira com Ele.

16 PROCLAMAR
Deus se compromete com você:

“Eu nunca os deixarei e jamais os abandonarei” (Hebreus 13:5).

Deus perdoou todos os nossos pecados e anulou a conta da nossa


dívida (Colossenses 2:13-14).

“Vocês que creem no nome do Filho de Deus, saibam que têm a vida
eterna” (1 João 5:13).

Você se compromete com Deus:

“Vocês que aceitaram Cristo Jesus como Senhor, vivam unidos com
Ele. Estejam enraizados nele, construam a sua vida sobre Ele e se tor-
nem mais fortes na fé” (Colossenses 2:6-7).

Você se torna um discípulo!

ORAÇÃO DE ENTREGA

Querido Jesus,

Eu sei que sou pecador e preciso de perdão. Eu creio que você


morreu pelos meus pecados na cruz. Eu me arrependo dos meus
pecados. Peço que você me perdoe. Eu quero entregar toda a mi-
nha vida e as minhas vontades a ti. Quero que sejas meu Senhor
e Salvador.

No nome de Jesus. Amém

Algumas pessoas se sentem incapazes de convidar outros para tomar


uma decisão sobre Jesus, têm medo de não conseguir fazer os dese-
nhos ou esquecer os versículos bíblicos, e até tem receio de não serem
bem compreendidos e dos outros não receberem bem essa iniciativa.

Ore por coragem e ousadia! Peça para Deus colocar em sua vida
uma pessoa que está pronta para tomar a decisão de seguir Jesus.

PROCLAMAR 17
1. Nesta página você pode praticar desenhando o Evangelho. Simples-
mente faça o desenho passo a passo e depois pergunte para a outra
pessoa: “Onde você se encontra neste desenho?”

(Se estiverem em grupo, pratiquem em duplas ou trios)

18 PROCLAMAR
Evangelizar é unir histórias.

1. Deus une a história de Jesus com a história da minha vida. Per-


manecendo em Jesus, a minha história vai se misturando com a vida
de Cristo e dia a dia assumo um estilo de vida que reflete minha relação
de amor com Jesus. Evangelizar é um estilo de vida.

2. Procuro ligar a minha história (que está misturada com a histó-


ria de Jesus) com a história de outras pessoas. Descubro as his-
tórias delas e através de um relacionamento autêntico, elas verão na
minha vida atitudes de Jesus e terão a oportunidade de ouvir a história
de Jesus. Evangelizar é ouvir histórias e contar a história de Jesus.

VERSÍCULO

João 3:16

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito,
para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.”

1. O amor de Deus é uma realidade na sua vida? (Influencia sua vida? é


somente uma verdade bíblica? é um clichê? é difícil de acreditar? não
consegue experimentar?...)
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

2. Descreva o impacto que esta verdade bíblica provoca em você.


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

• PARA UM ESTUDO MAIS APROFUNDADO

MCDOWELL, Josh. Mais que um carpinteiro. Belo Horizonte: Betânia

PROCLAMAR 19
ENCONTRO 2

EVANGELIZE DO SEU JEITO

REFLEXÃO

Joguem o jogo.

1. Em cada carta alvo há uma personalidade para ser resgatada. Que


estilo evangelístico mais se adequa a seu estilo de personalidade?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

A partir deste ponto, vamos abordar a questão da PROCLAMA-


ÇÃO DO EVANGELHO através do estudo de vários textos bíblicos.
Aplique as questões a si mesmo(a), trabalhando sempre na primeira
pessoa. Leia com toda atenção as referências bíblicas listadas ao
final de cada pergunta, a fim de encontrar a resposta e registre-a
nos espaços respectivos. Sugerimos usar a Bíblia NVI (Nova Versão
Internacional).

CONEXÃO

1. Pense em uma pessoa do seu círculo de relacionamentos que não


crê em Jesus. Imagine que você está tendo uma conversa com ela
sobre a sua fé em Jesus. Como você se sente diante dessa situação?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

PROCLAMAR 21
CRESCIMENTO

Muitas pessoas se sentem frustradas por não terem um perfil que elas
imaginam que uma pessoa deveria ter para evangelizar. Elas se sen-
tem inadequadas para compartilhar sua fé. Será que Deus falhou? Com
certeza, não! Ele fez cada pessoa única, combinando personalidade,
temperamento e experiência para alcançar pessoas de forma perfeita-
mente coerente com sua maneira de ser.

Cada um precisa descobrir qual é o seu Estilo Evangelístico Pessoal e


permitir que o Espírito Santo utilize todo o seu potencial.

Podemos encontrar na Bíblia pelo menos 6 exemplos de diferentes es-


tilos de evangelização.

• Confrontador

• Intelectual

• Testificador

• Interpessoal

• Convidativo

• Prestativo

Provavelmente ninguém vai se encaixar perfeitamente, nem exclusiva-


mente em um dos estilos. Na realidade, todo cristão vai trabalhar com
uma mistura de estilos. Identificar seu estilo pessoal não tem o intuito
de limitá-lo, e sim de libertá-lo. Você pode ser você mesmo. Para come-
çar, cada um pode trabalhar dentro do seu estilo mais forte e, a partir
daí, experimentar outros estilos.

(Baseado no livro Cristão Contagiante de Bill Hybels e Mark Mittel-


berg, Editora Vida)

22 PROCLAMAR
1. Responda este questionário para descobrir qual é o seu estilo pessoal.
Credite, para cada uma das 36 afirmativas abaixo, o valor que você con-
sidera melhor representar as respectivas aplicações à sua vida. Lembre-
te: não considere como você gostaria de ser e agir ou o que entende por
ideal e, sim, a representatividade de suas reais características e ações.

(3) É comigo mesmo!


(2) Tem a ver um pouco comigo
(1) Quase não tem a ver comigo
(0) Não tem nada a ver comigo

1. ( ) Em conversas, gosto de abordagens diretas sem muita conversi-


nha ou arrodeio.
2. ( ) Tenho dificuldades para sair de uma livraria ou biblioteca sem
levar um montão de livros destinados a me ajudar a entender melhor
os assuntos que estão sendo debatidos na sociedade.
3. ( ) Frequentemente conto histórias sobre minhas experiências pes-
soais com o objetivo de ilustrar um pensamento que estou tentando
comunicar.
4. ( ) Sou uma “pessoa do povo” que atribui um alto valor às amizades.
5. ( ) Tenho prazer em incluir ou acrescentar novas pessoas a ativida-
des nas quais esteja envolvido.
6. ( ) Percebo necessidades que a maioria das pessoas não enxergam.
7. ( ) Não me intimido em confrontar alguém quando isto parece ne-
cessário.
8. ( ) Tenho tendência a ser analítico.
9. ( ) Frequentemente me identifico com pessoas através do uso de
frases como “eu pensava assim também” ou “já me senti assim antes”.
10. ( ) Outras pessoas têm comentado acerca de minha habilidade
para desenvolver novas amizades.
11. ( ) Para ser honesto, mesmo quando sei as respostas, me sinto
mais confortável tendo alguém “melhor qualificado” explicando o Cris-
tianismo para meus amigos.
12. ( ) Realizo-me ajudando outros e, frequentemente, o faço de ma-
neira discreta.
13. ( ) Não tenho dificuldade em confrontar amigos com a verdade
mesmo que isso ameace o relacionamento.
14. ( ) Nas conversas, naturalmente focalizo as questões que estão
dificultando o crescimento espiritual de uma pessoa.

PROCLAMAR 23
15. ( ) Quando conto às pessoas a respeito de como cheguei a Cristo,
percebo que se interessam em ouvir minha história.
16. ( ) Prefiro especular questões concretas do que abstratas ideias
teológicas.
17. ( ) Se soubesse de eventos evangelísticos de alta qualidade, que
meus amigos apreciariam, faria um grande esforço para levá-los.
18. ( ) Prefiro demonstrar amor através de minhas ações mais do que
de minhas palavras.
19. ( ) Acredito que o amor genuíno, frequentemente, signifique falar a
verdade para alguém, mesmo quando essa magoa.
20. ( ) Tenho prazer em discussões e debates sobre questões polê-
micas.
21. ( ) Intencionalmente compartilho meus erros com outros quando
estes podem ajudá-los a buscar as soluções que eu tenho encontrado.
22. ( ) Prefiro tratar da vida de uma pessoa antes de discutir sobre os
detalhes de suas crenças.
23. ( ) Estou sempre atento a eventos espirituais preparados estrate-
gicamente para atrair não-crentes, tipo “encontros facilitadores”, shows
evangélicos e/ou cultos especiais.
24. ( ) Quando se trata de pessoas espiritualmente fechadas, eu tenho
percebido que, algumas vezes, uma discreta demonstração do amor
cristão os torna mais receptivos.
25. ( ) Um lema no qual eu me encaixaria é: “Faça diferença ou uma
bagunça qualquer, o importante é que você faça alguma coisa.”
26. ( ) Frequentemente fico frustrado com as pessoas quando usam
argumentos fracos ou ilógicos.
27. ( ) As pessoas parecem interessadas em ouvir narrativas de coisas
que aconteceram na minha vida.
28. ( ) Gosto de longos bate-papos com amigos.
29. ( ) Estou sempre procurando combinar as necessidades e prefe-
rências dos meus amigos com situações e/ou ferramentas que lhes
beneficiariam ou agradariam.
30. ( ) Sinto-me mais confortável prestando ajuda a uma pessoa, em
nome de Jesus, do que me envolvendo numa discussão sobre religião.
31. ( ) Algumas vezes eu tenho problemas com falta de gentileza e
sensibilidade na maneira como trato os outros.
32. ( ) Gosto de chegar até ao âmago das posições defendidas pelas
pessoas.

24 PROCLAMAR
33. ( ) Ainda estou maravilhado pelo modo como Deus me trouxe para
a fé e motivado a contar isso às pessoas.
34. ( ) Geralmente me consideram uma pessoa interativa, sensível e
especialmente cuidadosa.
35. ( ) Um “grande momento” da minha semana seria levar alguém a
um evento especial e estratégico da minha igreja.
36. ( ) Geralmente sou mais prático e proativo (orientado por ações)
do que filosófico e ideológico (orientado por ideias).
Transfira suas respostas para a grade abaixo e totalize cada colu-
na. Seu estilo pessoal prevalecente será mostrado por estes totais.

Confrontador Intelectual TesƟficador Interpessoal ConvidaƟvo PrestaƟvo


1. _____ 2. _____ 3. _____ 4. _____ 5. _____ 6. _____
7. _____ 8. _____ 9. _____ 10. _____ 11. _____ 12. _____
13. _____ 14. _____ 15. _____ 16. _____ 17. _____ 18. _____
19. _____ 20. _____ 21. _____ 22. _____ 23. _____ 24. _____
25. _____ 26. _____ 27. _____ 28. _____ 29. _____ 30. _____
31. _____ 32. _____ 33. _____ 34. _____ 35. _____ 36. _____
Totais

MEU PRINCIPAL ESTILO É__________________________________


________________________________________________________
________________________________________________________

2. Na página seguinte, observe as caracterísicas de cada estilo e ana-


lise as advertências para melhor desenvolver o seu estilo.

3. Relacione cada estilo com um personagem bíblico:

(a) PEDRO (João 18:10, Mateus 16:15-16 e Atos 2:13-14)


(b) PAULO (Atos 17:22-23 e Romanos 3:9)
(c) CEGO DE NASCENÇA (João 9:11,25)
(d) MATEUS (Lucas 5:29)
(e) MULHER SAMARITANA (João 4:28-29)
(f) DORCAS (Atos 9:36-39)

PROCLAMAR 25
( ) INTERPESSOAL
( ) INTELECTUAL
( ) CONVIDATIVO
( ) PRESTATIVO
( ) TESTIFICADOR
( ) CONFRONTADOR

ESTILO CARACTERÍSTICAS ADVERTÊNCIAS

Confiante, ousado e direto. Evita Buscar sabedoria ao confrontar


confersa “fiada”e vai direto ao pessoas com a verdade, evitan-
Confrontador
assunto. Tem opiniões e convic- do que elas fiquem desneces-
ções fortes. sariamente ofendidas.

Cuidar para não substituir a


Analítico, lógico e questionador.
mensagem do evangelho por
Gosta de debater ideias. Mais
Intelectual um jogo de perguntas e respos-
atento ao que as pessoas pen-
tas, tendo cuidado para não se
sam e não ao que sentem.
tornar apenas polêmico.

Bom comunidador, contador de Cuidado para não falar de si


histórias e bom ouvinte. Sabe mesmo sem relacionar sua ex-
Testificador
relacionar sua experiência com a periência com a vida da outra
dos outros. pessoa.

Precisa evitar valorizar a amiza-


Caloroso, comunicativo e amigo. de acima da verdade. Apresen-
Interpessoal Interessado nas pessoas e suas tar o evangelho significa tam-
necessidades. bém desafiar o estilo de vida de
uma pessoa.

Cuidar para não sufocar as


Hospitaleiro, extrovertido e con-
pessoas com persistentes
vincente. Gosta de conhecer
Convidativo doses de convites. Aprender a
pessoas novas e fazer novos
aceitar um “não” como resposta
amigos.
e evitar ser inconveniente.

Prestativo Paciente, humilde e centrado Pode buscar ser aceito pelas


nos outros. Realiza-se ajudando coisas que faz. Precisa apren-
outras pessoas. der a verbalizar a sua fé.

26 PROCLAMAR
4. Quem do seu Pequeno Grupo ou uma outra pessoa que você conhe-
ce tem este estilo:

Confrontador:_____________________________________________

Intelectual:________________________________________________

Testificador:_______________________________________________

Interpessoal:______________________________________________

Convidativo:_______________________________________________

Prestativo:________________________________________________

APLICAÇÃO

1. Nesta semana, quando e onde você estará interagindo com não


cristãos?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

Evangelismo não é mais uma atividade para ser colocada na sua


agenda lotada. Você interage com não cristãos de forma natural na
sua rotina diária – os pais dos amigos dos seus filhos, colegas de
trabalho, um vizinho, o empacotador do supermercado, o colega do
trabalho em grupo da sua escola. Abra os seus olhos e veja quantas
oportunidades Deus lhe dá para compartilhar do seu amor com essas
pessoas. Diga para Deus: “Eu me coloco nas tuas mãos para ser
usado do jeito que você me fez, de acordo com meu estilo pessoal,
para repartir o Evangelho.”

PROCLAMAR 27
VERSÍCULO

Colossenses 4:5

“Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem


ao máximo todas as oportunidades.”

1. Pensando nesse versículo, que princípios pretende adotar em sua


vida quando estiver se relacionando com não cristãos?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

2. Descreva o impacto que essa verdade bíblica provoca em você.


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

• PARA UM ESTUDO MAIS APROFUNDADO

HYBELS, Bill e MITTERBERG, Mark. Cristão Contagiante. São


Paulo: Vida

28 PROCLAMAR
ENCONTRO 3

VIVENDO: HOJE

REFLEXÃO

Joguem o jogo.

1. O que é o HOJE? O HOJE lhe desafia a que?


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

A partir deste ponto, vamos abordar a questão da PROCLAMA-


ÇÃO DO EVANGELHO através do estudo de vários textos bíblicos.
Aplique as questões a si mesmo(a), trabalhando sempre na primeira
pessoa. Leia com toda atenção as referências bíblicas listadas ao
final de cada pergunta, a fim de encontrar a resposta e registre-a
nos espaços respectivos. Sugerimos usar a Bíblia NVI (Nova Versão
Internacional).

CONEXÃO

Uma habilidade importante para compartilhar o evangelho é vencer


a casca das aparências que as pessoas usam e descobrir suas re-
ais necessidades. As necessidades das pessoas podem ser físicas
(comida, emprego, saúde, proteção), relacionais (respeito, aceitação,
amor, solidão) ou espirituais (desejo de que sua vida faça sentido,
perdão, paz).

PROCLAMAR 29
1. Antes de você colocar sua fé em Jesus, qual era uma necessidade
que você tinha?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

2. Pense nas pessoas do seu círculo de relacionamentos. Que reais


necessidades você percebe em uma dessas pessoas?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

Peça para Deus lhe guiar para ir de encontro a essas necessidades


com sabedoria.

CRESCIMENTO

1. Leia I Coríntios 9:19-23. Paulo disse que fez-se tudo para com todos
por causa do Evangelho. Baseado nisso, o que você acha que Paulo
diria para os cristãos que querem somente passar tempo com outros
cristãos que compartilham dos mesmos valores e interesses?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

APLICAÇÃO

Uma ferramenta para o seu Pequeno Grupo assumir uma postura


intencional e amorosa de compartilhar o Evangelho é usar a estra-
tégia do HOJE.

30 PROCLAMAR
HOJE = HISTÓRIA+ORAÇÃO+JEJUM+ENCONTRO FACILITADOR

HISTÓRIA – Cada pessoa do Pequeno Grupo conta a HISTÓRIA de


uma ou duas pessoas não cristãs do seu círculo de relacionamentos
que desejam alcançar com o Evangelho. Lembre-se que Evangelizar é
unir histórias (Encontro 1).

ORAÇÃO – O grupo anota o nome dessas pessoas e ora por elas nos
próximos 30 dias. Paulo considera a oração essencial: “Dediquem-se
a oração, estejam alertas e sejam agradecidos. Ao mesmo tempo, orem
também por nós, para que Deus abra uma porta a nossa mensagem,
a fim de que possamos proclamar o mistério de Cristo, pelo qual estou
preso. Orem para que eu possa manifestá-lo abertamente, como me
cumpre fazê-lo.” (Colossenses 4:2-4)

JEJUM – Durante este mês de oração, na última semana, jejuem por


estas pessoas. Jejum e oração frequentemente são encontrados jun-
tos na Bíblia (Atos 13:1-3, Atos 14:23), especialmente antes de impor-
tantes ações. Jejuar não é uma maneira de conseguir de Deus o que
queremos. O jejum nos muda. Jejuar ajuda a ganhar uma nova pers-
pectiva e renovada confiança em Deus.

ENCONTRO FACILITADOR – Planejem no final do mês promover um


Encontro Facilitador. Um Encontro Facilitador é um momento espe-
cialmente preparado para que os não cristãos se sintam acolhidos e
amados, a fim de que tenham a oportunidade de ouvir sobre Jesus.
Os convidados não cristãos são as pessoas mais importantes do dia.
Para esse encontro é preciso preparar um programa e um ambiente
acolhedor.

PROCLAMAR 31
1. Escreva o nome das pessoas que seu grupo deseja alcançar, pelas
quais vão orar, e algumas palavras chaves sobre a história delas.

PESSOA HISTÓRIA

32 PROCLAMAR
2. Que dia todos do grupo irão Jejuar? _________________________

3. Que dia acontecerá o Encontro Facilitador? ___________________

4. Respondam as seguintes perguntas sobre o Encontro Facilitador:

O QUE ? (Que Encontro o Grupo irá promover: um churrasco, um ra-


cha, um chá da tarde, um piquenique? As possibilidade são infinitas.)

QUANDO? (Data e hora)

ONDE? (Em que local o Encontro acontecerá? Casa de uma pessoa,


sítio, restaurante? )

QUANTO? (Qual será o custo?)

PROCLAMAR 33
COMO? (Qual será o programa? Música? Dinâmica de Grupo? Comi-
da? Reflexão? Quem será responsável por cada parte do programa?)

34 PROCLAMAR
DESAFIO

Depois de vivenciarem o HOJE no Pequeno Grupo, compartilhem a


experiência de vocês no “Aconteceu na Rede”. A história do seu Pe-
queno Grupo, com certeza, irá abençoar e inspirar outros Pequenos
Grupos. (www.ibc.org.br/recursos/aconteceu-na-rede/)

5. Quem do seu Pequeno Grupo pode escrever a experiência do HOJE


e compartilhá-la no “Aconteceu na Rede”?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

Nós focamos a experiência do HOJE no Pequeno Grupo, mas ela tam-


bém pode ser desenvolvida pessoalmente.

Siga os mesmos passos:

1. HISTÓRIA – Conheça mais da história de uma pessoa do seu círculo


de relacionamento que não conhece a Jesus. Ouça!

2. ORAÇÃO – Ore intencionalmente por essa pessoa todos os dias.

3. JEJUM – Jejue pela pessoa e para Deus lhe dar ousadia, sabedoria
e oportunidade para compartilhar do Evangelho.

4. ENCONTRO FACILITADOR – Prepare um Encontro Facilitador para


ela. Encontros facilitadores podem ser realizados por qualquer cristão
em qualquer lugar. Quase todos os eventos sociais que realizamos po-
dem tornar-se encontros facilitadores: aniversários, casamentos, almo-
ços, chás, churrascos, formaturas, inaugurações diversas (casa, sítio,
novo conjunto de copos, ...). As oportunidades são ilimitadas, quase
todas as situações podem se transformar em facilitadoras. Na verdade,
se o amor que Deus tem pelos perdidos tem invadido o seu coração e
mente, você estará atento para as oportunidades de demonstrar aos
que lhe cercam o significado que o Senhor tem em sua vida.

PROCLAMAR 35
6. Que ocasião da sua vida (aniversário, almoço de família, ...) você
poderá transformar num Encontro Facilitador para algumas pessoas do
seu círculo de relacionamentos que não conhecem a Jesus?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

VERSÍCULO

II Coríntios 5:20

“Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse


fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo supli-
camos: Reconciliem-se com Deus.”

1. Como você pode ser um embaixador de Cristo?


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

2. Descreva o impacto que esta verdade bíblica provoca em você.


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

• PARA UM ESTUDO MAIS APROFUNDADO

MASON, Mike, A prática da Presença de Pessoas. Brasília: Palavra

36 PROCLAMAR
ENCONTRO 4

VIVENDO: ATOS DE COMPAIXÃO

REFLEXÃO

Joguem o jogo.

1. Que diferença a carta Ato de Compaixão faz no jogo? E na vida real,


como um Ato de Compaixão pode fazer diferença?

________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

A partir deste ponto, vamos abordar a questão da PROCLAMA-


ÇÃO DO EVANGELHO através do estudo de vários textos bíblicos.
Aplique as questões a si mesmo(a), trabalhando sempre na primeira
pessoa. Leia com toda atenção as referências bíblicas listadas ao
final de cada pergunta, a fim de encontrar a resposta e registre-a
nos espaços respectivos. Sugerimos usar a Bíblia NVI (Nova Versão
Internacional).

PROCLAMAR 37
CONEXÃO

1. Compartilhe uma experiência onde alguém serviu você em uma ne-


cessidade que você tinha:

Em casa:________________________________________________

Na escola ou no trabalho: ___________________________________

Na rua (supermercado, shopping, transporte e etc:_______________


________________________________________________________

Na Igreja ou no pequeno grupo: _______________________________

2. Como você se sentiu ao ver suas necessidades sendo supridas?


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

CRESCIMENTO

1. Leia os seguintes textos e descubra uma palavra que eles tem em


comum. Ela caracterizava o olhar e a atitude de Jesus para com as
pessoas ao seu redor.

Marcos 9:36 / Mateus 14:14 / Mateus 20:34 / Marcos 6:34 / Marcos 8:2
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

38 PROCLAMAR
“A medida que nos aproximamos de Cristo, nos tornamos mais se-
melhantes a ele e isso significa que somos cada vez mais cheios de
compaixão pelos necessitados – perdidos, enfermos, órfãos, famintos
e sedentos; física e espiritualmente.” (David Wraight)

2. Que instrução Paulo nos dá em Colossenses 3:12


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

A compaixão deveria ser um atributo vital e transformador de vida pre-


sente em todos os seguidores de Jesus.

“A compaixão não constitui necessariamente a nossa reação diante


dos necessitados, mas a nossa resposta ao Espírito Santo e sua marca
em nosso coração. Quando nos permitimos ser movidos pela compai-
xão e mesclamos esse mover com a fé no ato de compaixão, logramos
ver o Reino de Deus revelado.” (Joey)

3. A compaixão de Jesus deveria definir nosso modo de viver. Leia Ma-


teus 25:31-46. Avaliando a sua vida hoje, o que o Rei diria para você?

________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

“A compaixão é um atributo de Jesus, parte essencial de sua natureza,


e, por conseguinte, deveria ser parte do que somos, se nos identifica-
mos como seguidores seus. A maneira como reagimos às necessi-
dades físicas, emocionais, sociais e espirituais dos que nos cercam
constitui uma expressão da autenticidade do nosso relacionamento
com Cristo. Passar pela vida focados apenas em nossas próprias ne-
cessidades, ignorando as necessidades dos outros, não é uma opção
deixada pelo Filho de Deus a nós.” (David Wraight)

PROCLAMAR 39
APLICAÇÃO

UMA HISTÓRIA REAL

Em 1948, Bob Pierce, um jovem pastor que servia na liderança da Mo-


cidade Para Cristo, viajou à China e à Coréia do Sul a fim de compar-
tilhar o Evangelho com jovens. Durante a viagem, ele teve a oportuni-
dade de falar a um grupo de pequenos estudantes chineses. Contou a
eles a história do Evangelho, desafiando-os a se tornarem seguidores
de Jesus. Do mesmo modo, Bob pediu que, ao voltarem para suas ca-
sas, falassem aos seus pais sobre Jesus Cristo.

No dia seguinte, Bob retornou àquela escola para se despedir das


crianças antes de voltar aos Estados Unidos. Enquanto estava lá, uma
garotinha lhe chamou a atenção. Seu nome era White Jade e ela apre-
sentava sinais de ter sido severamente espancada. Intrigado, Bob per-
guntou à professora da escola, Tena Hoelkeboer, o que havia aconteci-
do à aluna. Tena disse que White Jade retornou para casa e contou aos
seus pais sobre Jesus, declarando que desejava segui-lo. Tomado pela
fúria, seu pai a agrediu severamente, expulsando-a de casa.

Ao ouvir aquele relato, Pierce ficou horrorizado. Ele sabia que Tena já
fornecia alimentação e abrigo para algumas crianças e, assim, pergun-
tou-lhe se ela teria condições de também cuidar de White Jade. Tena
respondeu que simplesmente não tinha comida ou dinheiro para abri-
gar mais uma criança. Então Bob comprometeu-se a cobrir os custos
que fossem precisos para prover alimento, abrigo e educação para a
garotinha, passando a enviar cinco dólares por mês para esse fim.

Tal experiência despertou algo no íntimo de Bob. Tomado por uma pro-
funda compaixão, ele passou a custear os cuidados de mais e mais
crianças abandonadas que cruzavam a sua vida durante as inúmeras
viagens que ele fazia pregando o Evangelho. Longe de ser um homem
abastado, Pierce logo alcançou o limite de seus recursos pessoais.
Contudo, ele desejava fazer mais e começou a recrutar outros patro-
cinadores. Em 1950, Bob Pierce fundou a Visão Mundial, atualmente
uma das maiores agências cristãs de assistência no mundo, que opera
em cem países e conta com um contingente de mais de trinta mil pes-
soas em tempo integral. Ele prosseguiu e fundou a Samaritan`s Purse

40 PROCLAMAR
que, igualmente, cresceu e se tornou uma importante organização de
ajuda, fornecendo assistência a diferentes necessidades no mundo,
particularmente em áreas atingidas por catástrofes e desastres natu-
rais. Impelido pela compaixão de Jesus, Pierce, ao longo de sua vida,
serviu e abençoou centenas de milhões de pessoas.

Por meio dessa experiência na China, Bob Pierce descobriu que no


Reino de Deus havia muito mais a servir do que falar de Jesus às pes-
soas. Ele compreendeu que responder às necessidaes de indivíduos
era parte do Evangelho, que abençoar, amar e servir pessoas consti-
tuia um elemento essencial no processo de introduzi-las a Jesus. Não
muito tempo depois de sua viagem à China, Pierce registrou sua com-
paixão pelos perdidos e abandonados em uma profunda declaração,
escrita na sua Bíblia: “Que meu coração seja quebrantado pelas coisas
que quebrantam o coração de Deus.” (David Wraight)

1. Ao ler esta história, que pensamentos lhe vêm à cabeça? Que desa-
fios ela lhe traz?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

2. Compartilhe alguma experiência onde você ou alguém que você co-


nhece demonstrou compaixão.
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

3. No seu próprio contexto de pequeno grupo, existe alguém com uma


necessidade que pode ser provida por você? Leia Atos 4:34-35
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

PROCLAMAR 41
Uma ferramenta para o seu Pequeno Grupo assumir uma postura
intencional e amorosa de compartilhar o Evangelho é usar a estra-
tégia dos ATOS DE COMPAIXÃO.

Atos de Compaixão são todos os movimentos promovidos por pessoas


ou pequenos grupos da IBC onde o Evangelho é revelado em atitudes
práticas de amor.

4. Qual é um Ato de Compaixão que o seu Pequeno Grupo poderia


praticar? Orem sobre isto e peçam para Deus lhes mostrar uma neces-
sidade a qual, como Pequeno Grupo, podem ir de encontro.

________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

DESAFIO

Depois de vivenciarem um ATO DE COMPAIXÃO no Pequeno Gru-


po, compartilhem a experiência de vocês no “Aconteceu na Rede”. A
história do seu Pequeno Grupo, com certeza, irá abençoar e inspi-
rar outros Pequenos Grupos. (www.ibc.org.br/recursos/aconteceu-
na-rede/)

5. Quem do seu Pequeno Grupo pode escrever a experiência do ATO


DE COMPAIXÃO e compartilhá-la no “Aconteceu na Rede”?

________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

42 PROCLAMAR
VERSÍCULO

Tiago 2:17

“Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras,


está morta.”

Tiago 1:27

“A religião que Deus, o nosso Pai, aceita como pura e imaculada é


esta: cuidar dos órfãos e das viúvas, em suas dificuldades, e não se
deixar corromper pelo mundo.”

1. Como fé e obras podem andar juntas na sua vida?


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

2. Descreva o impacto que essa verdade bíblica provoca em você.


________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

• PARA UM ESTUDO MAIS APROFUNDADO

WRAIGHT, David. O impactdo do Reino. Brasília: Palavra

PROCLAMAR 43
PLANO DE LEITURA BÍBLICA DIÁRIA
Escolhemos vários textos que nos desafiarão a PROCLAMAR A MEN-
SAGEM DO EVANGELHO. LEIA o texto indicado para cada dia RE-
FLITA sobre o que Deus quer lhe mostrar para ser aplicado a sua vida
e aos seus relacionamentos. Depois, RESPONDA a Deus em oração;
converse sobre o que você ouviu dEle. Após completar sua leitura, mar-
que um “x” no respectivo quadrinho e resumidamente escreva o que
Deus falou ao seu coração.

DIA TEXTO LEITURA O QUE DEUS FALOU AO MEU CORAÇÃO:


1 Mateus 5:13-16
2 Mateus 6:1-4
3 Mateus 6:16-18
4 Mateus 9:9-12
5 Lucas 15: 1-7
6 Lucas 15:8-10
7 Lucas 15:11-24
8 Lucas 19:1-10
9 João 1:12
10 João 8:12
11 João 10:10
12 João 15:1-8
13 João 15:9-17
14 Atos 1:8
15 Romanos 3:23
16 Romanos 5:12
17 Romanos 6:23
18 Romanos 5:8
19 Romanos 10:9-10
20 Romanos 10:13
21 Efésios 2:8-9
22 I Timóteo 2:5
23 I João 4:7-12
24 I João 4:13-21
25 I João 5:1-12

44 PROCLAMAR
DIÁRIO DE ORAÇÃO
PEDIDOS E AGRADECIMENTOS

Compartilhe seus pedidos de oração com as pessoas do seu grupo.


Anote os pedidos delas e ore por eles durante a semana. Compartilhe
também motivos de agradecimentos, anote-os e, durante o tempo de
oração, louve a Deus por eles.

PEDIDOS AGRADECIMENTOS
1ª SEMANA

PEDIDOS AGRADECIMENTOS
2ª SEMANA

PEDIDOS AGRADECIMENTOS
3ª SEMANA

PEDIDOS AGRADECIMENTOS
4ª SEMANA

PROCLAMAR 45
VERSÍCULOS
Uma das maneiras mais efetivas para nos ajudar a pensar biblicamente
(renovar a mente – Romanos 12:1-2) é memorizar versos chaves da
Bíblia. Memorizar para muitas pessoas é um grande desafio. Se esforce
para nas próximas 4 semanas decorar estes textos da Palavra.

Muitas pessoas conseguem guardar um versículo na sua cabeça de-


pois de escrevê-lo pelo menos cinco vezes. Você também pode afixá-lo
em lugares em que o verá ao longo do dia (porta da geladeira, espelho
no banheiro, painel do carro, porta do quarto) ou enviá-lo como mensa-
gem para as outras pessoas do seu grupo pelo celular ou e-mail.

1ª SEMANA 2ª SEMANA
João 3:16 Colossenses 4:5

“Porque Deus tanto amou o “Sejam sábios no procedimento


mundo que deu o seu Filho para com os de fora; aproveitem
Unigênito, para que todo o ao máximo todas as oportunida-
que nele crer não pereça, mas des.”
tenha a vida eterna.”
3ª SEMANA 4ª SEMANA
II CorínƟos 5:20 Tiago 2:17

“Portanto, somos embaixa- “Assim também a fé, por si só, se


dores de Cristo, como se Deus não for acompanhada de obras,
esƟvesse fazendo o seu apelo está morta.”
por nosso intermédio. Por
amor a Cristo suplicamos: Re- Tiago 1:27
conciliem-se com Deus.”
“A religião que Deus, o nosso Pai,
aceita como pura e imaculada
é esta: cuidar dos órfãos e das
viúvas, em suas dificuldades e
não se deixar corromper pelo
mundo.”

46 PROCLAMAR
DICAS PARA FACILITADORES
PROCLAMAR
O PROCLAMAR pode ser vivenciado em dois formatos:

 Pequeno grupo – O pequeno grupo usa o material do PROCLA-


MAR como base dos seus encontros.

 Mentoreamento – Uma pessoa do Pequeno Grupo acompanha


uma ou mais pessoas para compartilhar e orientar o processo de
aprendizagem do PROCLAMAR.

Durante o PROCLAMAR queremos formar alguns hábitos:

1. LEITURA BÍBLICA – O discípulo precisa ser encorajado a acom-


panhar o plano de leitura bíblica. São sugeridos 25 textos para se-
rem usados como leitura diária. (*)Sugerimos uma Bíblia na Nova
Versão Internacional (NVI), pois o PROCLAMAR foi elaborado
usando esta versão como base.

2. ORAÇÃO – Ajude o discípulo a criar este hábito na sua vida, com-


partilhando pedidos de oração e motivos de agradecimento. Incen-
tive-o a orar diarimente também pelas pessoas não cristãs do seu
círculo de relacionamentos. O melhor jeito de incorporar este novo
hábito na vida do novo discípulo é ele ver esse hábito na sua vida.

3. MEMORIZAR VERSÍCULOS - A Palavra de Deus memorizada vai


fortalecer a fé do discípulo e desafiá-lo a PROCLAMAR Jesus.
No PROCLAMAR são sugeridos 4 versículos para serem memo-
rizados, usamos a tradução da NVI (Nova Versão Internacional).
Incentive a memorização, peça para marcar estes textos na sua
Bíblia e repetí-los diariamente. Repetição é chave no processo de
memorização.

4. CONHECER A PALAVRA DE DEUS – O material foi construído


de tal forma a levar o discípulo a buscar as respostas na Bíblia. A
intenção é aguçar o desejo de aprender diretamente da fonte. Por
isso é importante que o discípulo faça por completo a lição antes
do encontro. Esta é uma tarefa individual para a qual ele vai preci-
sar separar um tempo durante a semana (cerca de 2 horas).

PROCLAMAR 47
5. CONSTRUIR RELACIONAMENTOS – Desejamos que haja um
clima de responsabilidade mútua na utilização deste material. Usar
este material em grupo é muito mais eficaz do que seu uso indivi-
dual. Os relacionamentos potencializam o processo de aprendiza-
gem e transformação. Incentive a participação ativa do discípulo
na vida da IGREJA, tanto no Pequeno Grupo, quanto nos cultos.

Os 4 ENCONTROS do PROCLAMAR são:


1. A MENSAGEM DO EVANGELHO
2. EVANGELIZE DO SEU JEITO
3. VIVENDO: HOJE
4. VIVENDO: ATOS DE COMPAIXÃO

COMO USAR O PROCLAMAR


NO PEQUENO GRUPO
Estabeleça um acordo escrito - É importante que o grupo faça alguns
acordos antes de começar a estudar o PROCLAMAR. Use uma reunião
para estabelecer os acordos. O acordo evitará desapontamentos, con-
flitos, falsas expectativas e colocará o grupo na direção correta. Alguns
pontos que podem ser incluídos:

a. Propósito do grupo – estudar a Bíblia, buscando crescimen-


to espiritual, num ambiente saudável de pequeno grupo. Neste
módulo (durante 4 semanas), todos assumem o compromisso
de responder às perguntas da lição em casa, antes do encon-
tro do grupo. Além disso, cada um se empenhará na leitura
bíblica diária, na memorização de versículos, e compartilhará
motivos de oração. O Grupo também assumirá duas tarefas
práticas: o HOJE e ATOS DE COMPAIXÃO.

b. Frequência – dar prioridade às reuniões do grupo, avisando


faltas ou atrasos antecipadamente. Se perder alguma reunião,
assumir o compromisso de compartilhar a lição com alguém do
grupo antes do próximo encontro. Tenha uma lista com os no-
mes de todos os participantes do grupo, telefones, e-mails, ani-
versários e endereços. Faça uma cópia dessa lista para todos.

48 PROCLAMAR
c. Segurança – para que as pessoas se sintam amadas e segu-
ras, se comprometer a contribuir com um ambiente de sigilo,
evitar julgamentos, conversas paralelas e conselhos “mágicos”.

d. Cadeira vazia – estar sempre pronto para receber pessoas no-


vas no grupo. Todos sempre tem liberdade de trazer visitantes.
Só é importante avisar antes ao anfitrião e ao líder do grupo
para que possam se preparar para ter mais gente naquele en-
contro.

e. Pastoreio mútuo – cada membro do grupo tem o papel de ser-


vir e cuidar das outras pessoas do grupo, incentivando-as na
leitura bíblica, oração, participação no grupo, memorização de
versículos, celebração da ceia.

f. Também podem ser incluídos acordos sobre lanche, crianças,


datas e horários das reuniões.

Dicas para o líder do Pequeno Grupo:


a. Ore pela reunião e pelas pessoas do seu grupo regularmente.
“A oração nos conecta com a onipresença. Ela convida Deus
a operar na vida das pessoas mesmo quando o grupo não
está reunido. Você não pode se reunir com todos os membros
do seu grupo durante 24 horas por dia, mas Deus pode.[...] A
oração também se conecta com a onipotência. Ela traz Deus
à situação; nada é difícil demais para Deus. Ele faz grandes
coisas como resultado da oração.” (Dave Earley)

b. Contacte as pessoas do seu grupo semanalmente, especial-


mente aqueles que são novos e os faltosos. Você pode usar
e-mail, telefone, facebook, etc.

c. Prepare a reunião com antecedência. Planeje as etapas da


reunião. Divida responsabilidades com seu aprendiz e outros
membros do grupo. Faça um planejamento prévio de cada li-
ção, dependendo do tamanho do grupo e das suas caracte-
rísticas, talvez seja necessário usar mais de uma reunião para
vivenciar uma lição. O líder do grupo tem toda a liberdade para
estabelecer o que melhor funciona para a sua realidade.

PROCLAMAR 49
d. Responda às perguntas, aplicando-as à sua vida pessoal an-
tes de pensar nos membros do seu grupo. No tempo de parti-
lhar as respostas, incentive a participação de todos e divida o
tempo de tal forma que todos possam falar.

e. Forme duplas de “parceiros de crescimento” – peça para


cada membro do grupo escolher alguém para ajudá-lo a man-
ter seu compromisso de leitura bíblica, memorização, oração e
frequência às reuniões.

f. Celebre o crescimento, planejando uma celebração com seu


grupo no final do estudo de todas as lições. Neste dia inclua
um tempo para testemunhos sobre o que cada um aprendeu
durante o PROCLAMAR. Esse também é um bom momento
para incentivar o grupo a repartir com outros o que aprenderam
e fomentar a multiplicação.

Conduzindo a reunião:
Para vivenciar de forma tranquila todos os momentos da lição, sugeri-
mos que você tenha um tempo de 1h30m a 2h00m. Colocamos abaixo
uma sugestão da divisão do tempo, mas sinta-se à vontade para “dar
a sua cara e a cara do seu grupo” para cada encontro. Você também
pode usar mais de um encontro para cada lição, mas cuidado para não
“espichar” demais, e perder o foco do PROCLAMAR.

a. Comece a reunião com um breve momento de oração. (5 mi-


nutos)

b. Joguem o jogo e respondam à pergunta de REFLEXÃO. (15


minutos)

c. Respondam às perguntas da sessão CONEXÃO. Estabeleça o


tempo e permita que cada um compartilhe a sua resposta. (10
minutos)

d. Depois desta rodada de respostas, traga uma ou duas músicas


em CD ou Clip, que tenha a ver com o tema da semana e colo-
que para as pessoas ouvirem e/ou cantarem junto. Se alguém

50 PROCLAMAR
do grupo tem habilidade musical, pode-se pedir que dirija o gru-
po em duas ou três músicas de louvor. (10 minutos)

e. Na seção CRESCIMENTO, leia as perguntas e deixe em aberto


para uma ou duas pessoas responderem. Se alguém respon-
deu algo diferente ou gostaria de complementar a resposta de
alguém incentive a participação. Lembre-se de manter o foco
no diálogo e no compartilhar. Os líderes não devem dar aulas
ou palestrar, mas facilitar as conversações, buscando incluir a
opinião de todos os membros do grupo. Confie na direção de
Deus. (15minutos)

f. Divida o pessoal em grupos menores ou duplas para que cada


um possa compartilhar suas respostas da seção APLICAÇÃO
Estabeleça o tempo para cada pessoa. (20 minutos)

g. Reuna o grupo novamente e peça para cada um falar o VER-


SÍCULO que foi MEMORIZADO durante a semana ou falem to-
dos juntos. Você deve usar de criatividade para este momento e
pode premiar de alguma forma os que conseguiram memorizar
o texto. Incentive também a leitura bíblica semanal e a caminha-
da dos “parceiros de crescimento”. (15 minutos)

h. Terminem com um tempo em oração. Variem o formato deste


momento. (10 minutos)

PROCLAMAR 51
CORRENDO CONTRA O RELÓGIO:
Com o crescimento do grupo e o crescimento da confiança entre
os membros do grupo, é natural que você sinta que está corren-
do contra o tempo ao facilitar a reunião. Existem algumas coisas
simples que podem ser usadas para ajudá-lo a manter o foco e o
propósito do grupo:

• A pressão do tempo é sinal de saúde espiritual e relacional.


Parabéns!

• Converse com o grupo sobre esta tensão, eles também de-


vem estar sentindo a mesma coisa e ouça sugestões sobre
como resolver este “problema”.

• Você pode pedir que o encontro comece um pouco mais


cedo ou termine um pouco mais tarde.

• Vocês podem se dividir em sub-grupos para compartilhar as


respostas e assim todos poderão participar falando. Com certe-
za isto aumentará o tempo de cada pessoa para compartilhar.

• Peça para uma pessoa do grupo cuidar do tempo, estabele-


cendo um tempo para cada pessoa falar.

• Oriente as pessoas para darem respostas breves e objeti-


vas.

• Selecione somente algumas perguntas para serem


discutidas.

52 PROCLAMAR
COMO USAR O PROCLAMAR NO MENTOREAMENTO
Quando sugerimos encontros de mentoreamento, não se limite ao pa-
radigma da interação de duas pessoas, sugerimos preferencialmente
grupos de três ou quatro pessoas. Inicialmente a tarefa do mentor é
reunir e orientar o grupo.

1. Estabeleça um acordo escrito – Da mesma forma que um acordo


é importante para um Pequeno Grupo estabelecer um pacto de
responsabilidade mútua, para estes encontros também é essen-
cial. Responsabilidade significa autorizar seus parceiros de disci-
pulado a “cobrar” que todos cumpram os compromissos que assu-
miram uns com os outros. Faça isso antes de começar a estudar o
PROCLAMAR. O acordo evitará desapontamentos, conflitos, falsas
expectativas e colocará as pessoas na direção correta. Alguns pon-
tos que devem ser incluídos são:

a. Propósito dos encontros – estudar a Bíblia, buscando cres-


cimento espiritual, num ambiente saudável. No PROCLAMAR
(durante 4 semanas), as pessoas envolvidas assumem o com-
promisso de responder as perguntas da lição em casa, antes
do encontro. Além disso, cada um se empenhará na leitura
bíblica diária, na memorização de versículos e compartilhará
motivos de oração.

b. Frequência – estabelecer um local e horário para os encon-


tros é muito importante. Precisamos pedir que as pessoas
dêem prioridade para os encontros, avisando faltas ou atra-
sos. Evitem desmarcar e trocar os encontros pré-agendados.
Se você estiver se encontrando com mais de uma pessoa,
e alguém perder algum encontro, ela deve assumir o com-
promisso de compartilhar suas respostas antes do próximo
encontro. Tenha uma lista com os nomes de todos os parti-
cipantes, telefones, e-mails, aniversários e endereços. Faça
uma cópia desta lista para todos. (DICA: Se você está se
encontrando com algumas pessoas do seu Pequeno Grupo,
aproveite o tempo e agende os encontros para antes ou de-
pois do tempo de Pequeno Grupo)

PROCLAMAR 53
c. Segurança – para que as pessoas se sintam amadas e se-
guras, é importante que todos se comprometam a contribuir
com um ambiente de sigilo, evitando julgamentos e conselhos
“mágicos”.
d. Pastoreio mútuo – mesmo que você se encontre com somente
uma pessoa, é importante estabelecer o pastoreio mútuo como
base para este relacionamento (estes encontros não são hie-
rárquicos nem devem gerar dependência – o alvo é a interde-
pendência). Faz parte do pastoreio mútuo o encorajamento e a
prestação de contas da leitura bíblica, oração, memorização de
versículos e regularidade dos encontros.
e. Também pode ser incluído neste acordo combinados sobre
lanche e crianças.

Dicas para o mentor:


a. Ore pela(s) pessoa(s) e pelos encontros regularmente. “A ora-
ção se conecta com a onipresença. Ela convida Deus a operar
na vida das pessoas mesmo quando o grupo não está reunido.
Você não pode se reunir com todos os membros do seu grupo
durante 24 horas por dia, mas Deus pode.[...] A oração tam-
bém se conecta com a onipotência. Ela traz Deus a situação;
nada é difícil demais para Deus. Ele faz grandes coisas como
resultado da oração.” (Dave Earley)
b. Contacte a(s) pessoa(s) semanalmente. Você pode usar
e-mail, telefone, facebook, etc.
c. Prepare o encontro com antecedência. Planeje as etapas do
encontro, talvez seja necessário usar mais de um encontro para
vivenciar uma lição. O mentor tem toda a liberdade para estabe-
lecer o que melhor funciona para a sua realidade.
d. Responda às perguntas, aplicando-as à sua vida pessoal,
sendo honesto e transparente.
e. Forme duplas de “parceiros de crescimento” – Se você esti-
ver discipulando mais de duas pessoas peça para cada um es-
colher alguém para ajudá-lo a manter seu compromisso de lei-
tura bíblica, memorização, oração e frequência aos encontros.
f. Celebre o crescimento, planejando uma celebração no final
do PROCLAMAR (um café da manhã, refeição ou passeio jun-
tos). Neste dia compartilhem o que cada um aprendeu durante
o PROCLAMAR. Esse também é um bom momento para incen-
tivar cada um a repartir com outros o que aprendeu.

54 PROCLAMAR
Conduzindo o encontro:
Para vivenciar de forma tranquila todos os momentos da lição, suge-
rimos que você tenha um tempo de 1 hora. Colocamos abaixo uma
sugestão da divisão do tempo, mas sinta-se à vontade para “dar a
sua cara” para cada encontro. Você também pode usar mais de um
encontro para cada lição, mas cuidado para não “espichar” demais, e
perder o foco.

a. Comece com um breve momento de oração. (5 minutos)

b. Joguem o jogo e respondam a pergunta de REFLEXÃO. (10


minutos)

c. Respondam às perguntas da seção CONEXÃO. (7 minutos)

d. Depois dessa rodada de respostas, se quiser, vocês podem


ouvir uma música ou assistir um clipe com a temática daquele
encontro. (3 minutos)

e. Na sessão CRESCIMENTO, leia as perguntas e ouça as res-


postas. Você também pode compartilhar suas próprias res-
postas. (Se alguém respondeu algo diferente ou gostaria de
complementar a resposta de alguém incentive a participação.)
Pode-se também pedir que a pessoa compartilhe o que apren-
deu na leitura dos textos e ao responder as perguntas ou ain-
da escolher somente algumas perguntas para discussão (é
importante perguntar se alguém tem dúvidas sobre alguma
das perguntas não “usadas”). Lembre-se de manter o foco no
diálogo e no compartilhar. O mentor não deve dar uma aula ou
palestrar, mas facilitar a conversação. Confie na direção de
Deus. (10 minutos)

f. Depois ouça as respostas da seção APLICAÇÃO. (20 minutos)

g. No final, cada um fala o VERSÍCULO que foi MEMORIZADO


durante a semana e compartilha sobre seus momentos de lei-
tura bíblica. (5 minutos)

h. Terminem com um tempo em oração. Trocando pedidos e com-


partilhando motivos de agradecimento. (5 minutos)

PROCLAMAR 55