Você está na página 1de 4

LICENCIATURA EM QUÍMICA

PRÁTICA DE ENSINO: OBSERVAÇÃO E PROJETO (PE:OP)

POSTAGEM 1: ATIVIDADE 1

RELATO DE OBSERVAÇÃO

Ronie Ánderson Pereira 1961148

Canoas

2020
LOCALIZAÇÃO OU PONTO DE PARTIDA

O local escolhido como ponto de partida é minha residência, localizada na Rua Vidal
Brasil, 559, bairro Novo Mundo, na cidade de Gravataí, RS, um local na região urbana da cidade,
próximo a comércios locais e indústria de pães. O endereço também fica próximo a rodovia BR
290.

AMBIENTES ESCOLARES ENCONTRADOS

Existe mais de um ambiente escolar próximo a residência, um deles é a Escola Municipal


Prof. Olenca Valente, uma escola que atende na sua maioria uma comunidade carente da região,
devido isso considerada por muitos uma escola ruim, também meio que rotulada pelos próprios
alunos como uma escola fraca.

É uma escola bem conhecida na região, possui em geral uma estrutura física adequada
ao ensino, com pátio a árvores que facilitam o descanso dos alunos durante os intervalos. A
escola possui biblioteca e laboratórios de ensino adequados

A direção observa-se na maioria das vezes omissa na maioria dos problemas enfrentados
pela escola, que, no entanto, possui alguns professores que se dedicam para fazer um trabalho
diferenciado a cada dia em suas aulas, tentando com isso minimizar um pouco das carências
apresentadas pela maioria dos alunos.

A escola possui uma estrutura razoável para ensino aprendizagem dos alunos, pois a sua
estrutura física não é ruim, mas observa-se mal uso de muitos dos espaços pedagógicos
disponíveis.

Para atividades físicas a escola não dispõe de quadra coberta, o que dificulta o
atendimento aos alunos em tempo de chuva, o que com muita frequência ocorre no período de
inverno na região.
Existe também outra escola Municipal, próxima, a Escola Municipal Princesa Isabel, que
atende as séries iniciais e finais do Ensino Fundamental, possui uma estrutura inferior a escola
anterior, mas apresenta uma quadra coberta, mas aberta nas laterais, o que facilita um pouco
as aulas de educação física, mas não soluciona o problema.

Em ambas as escolas existe atendimento ao aluno, mas observa-se que por serem
escolas que possuem professores de currículo básico (séries iniciais), estes muitas vezes se
sentem inferiorizados em trabalhar com os demais colegas da área, o que faz com que não fique
um clima agradável no ambiente educativo.

Em geral nas duas escolas a maioria dos alunos não apresenta estímulos para a
aprendizagem e também não conseguem visualizar possibilidades de crescimento além da vida
de seus pais, que geralmente é de muitas dificuldades e perdas constantes, o que com certeza
necessitaria a intervenção de direções mais coerentes com a educação para que a educação
fosse de fato transformadora na vida de cada criança.

AMBIENTES NÃO ESCOLARES ENCONTRADOS

Existem diversos ambientes educativos que não são formais, e que estão próximos ao
ponto de partida, e que são também importantes para a comunidade local e podem
eventualmente serem utilizados como ferramentas de trabalho escolar.

Logo na frente existe a fábrica de pães de Bimbo, local muito conhecido na região abriga
a antiga fábrica da Nutrela, é um local onde especialmente para o curso de química podem ser
realizadas visitações orientadas, onde os alunos possuem condições de conhecer a importância
dos catalisadores utilizados no preparo de pães e biscoitos que são produzidos.

A fábrica funciona as 24 horas do dia, tento troca de turnos, e permite a visitação no


interior da fábrica durante o dia, em atividades gratuitas, que com certeza despertam o interesse
do aluno e facilitam a aprendizagem.

Destaca-se também ao lado do ponto de partida um Ilê (casa de culto afro – Ilê Orixá
Ogum Adioko e Oya Tofã), que recebe visitantes com agendamento prévio, amplo espaço
disponível com instalações amplas e gratuitas para alunos conhecerem o local. No local existe
salão de ventos e espaço externo que permite a aprendizagem sobre plantas utilizadas nos
cultos afros, além de outros materiais disponibilizados, como livros de apoio. A casa de culto
afro disponibiliza oficinas gratuitas de formação sobre a religiosidade africana, além de tirar
dúvidas sobre o culto.

Próximo ao local de partida existem praça pública que permite levar os alunos para fazer
atividade de reconhecimento de plantas, para as aulas de ciências e também para sair um pouco
da rotina diária da sala de aula e quadro. A praça é pequena, mas apresenta condições de
acomodar uma turma, momento também adequado para que os alunos se integrem mais no
grupo, podendo para isso que seja previamente organizado um lanche coletivo com os alunos,
que durante uma atividade didática poderiam confraternizar.

Claro que existem, diversas formas de utilização destes espaços educativos não formais,
e muitos outros podem ser observados, e todos são importantes, cada professor cria a sua forma
de utilização, de acordo com sua vivência e também possibilidades que visualiza no processo de
aprendizagem.

Você também pode gostar