Você está na página 1de 6

GUIDG.COM – DATABASE – CIEX – PG.

Fundamentos para uma


demonstração da regra de sinais
Por que menos com menos da mais? (Corrigido e revisado em 19/02/09)

Introdução e visão geral do problema.


A matemática tem lá suas duvidas? Não, na verdade nós é que criamos as duvidas! Naturalmente nossos
instintos indagam algumas verdades, principalmente as que não são demonstradas, eis o motivo desta
pesquisa, e com muito interesse proponho esta leitura, a fim de provar o que já esta provado, mas que
poucos conhecem, normalmente culpamos o professor, e esse diz que tem pouco tempo para ensinar, um
grande ciclo não é mesmo?! (um culpando o outro). Portanto o objetivo por hora é demonstrar com
clareza o que a regra de sinais propõe e alguns conceitos que estão diretamente ligados a ela.

Você já deve ter se deparado com a regra de sinais e já se questionou sobre o porquê da regra?
Logicamente poderíamos concluir que:

(+)(-) = (-) ou (-)(+) = (-)


(Tenho cinco reais, mas devo o dobro, pago a divida, e continuo devendo)
5 + (2)(-5) = 5-10 = -5

(+)(+) = (+)
(Tenho cinco reais, e recebo o dobro, somo e fico com mais)
5 + (2)(5) = 5+10 = 15

Se (+)(+) = (+), então (-)(-) = (-) ???


(Devo cinco reais, e multiplico pela divida de dois reais de um amigo, então ficamos com mais? Ora
então é só multiplicar dividas que ficamos ricos!?)
(-5)(-2) = 10

Bom o que eu estou propondo é o seguinte, considere o sinal de mais (+) para saldo e o sinal de (-) para
debito.
Como demonstrado anteriormente passamos de uma divida para um saldo, isso é estranho não é mesmo?
Na verdade muitos interpretariam que o resultado seria uma divida maior, mas então o sinal deveria
continuar negativo, porque estamos considerando o sinal de (-) como debito lembra?
Então: (-5)(-2) = (-10)
=> (Devo cinco e multiplico por uma outra divida de dois reais então passamos a dever o dobro).

É claro que não, mas por quê?


Existe ainda aquele ditado que diz: “O inimigo do meu inimigo é meu amigo”, mas isto não prova nada,
muito menos matematicamente.

Com base neste problema serão exibidos a seguir os conhecimentos básicos necessários para que se
desvende o mistério da regra de sinais, sabemos que dificilmente o professor demonstra a regra, na
verdade ele mostra e pronto, como se não existisse um porquê. Sendo assim apresentarei uma
demonstração prática para a regra de sinais e alguns outros conceitos preliminares.
GUIDG.COM – DATABASE – CIEX – PG. 2

Porque 0*k = 0 (zero vezes k é igual à zero)?


Obs.: Para entender é necessário que você conheça a “Teoria dos conjuntos”.

Seja N* o conjunto dos números naturais, e "k" um elemento qualquer de N*.

N* = {1,2,3,4,5,6,7,8,9...}, então k = 1 ou 2 ou 3 ou 4, 5, 6, 7, 8, 9, ...

=> para o lado esquerdo da igualdade sabemos que 0 + 0 = 0


=> para o lado direito da igualdade utilizamos a propriedade distributiva k 0 + k 0 = 0
=> então concluímos que:

=> podemos então utilizar a regra da balança que consiste no seguinte:

=> adicionando um número qualquer dos dois lados da igualdade não alteramos a igualdade:

=> e subtraindo um número qualquer dos dois lados da igualdade também não alteramos a igualdade:

=> retornando à nossa igualdade e adicionando -(0 k) aos dois lados da igualdade temos:

=> manipulando a igualdade concluímos que:

=> o que é uma verdade, provando e encerrando a demonstração.


GUIDG.COM – DATABASE – CIEX – PG. 3

Elemento oposto
Dado um número real “a”, existe um único número real indicado por “–a”, chamado oposto de “a”, tal
que:

a + (-a) = 0

Demonstração da Regra de sinais.


Iniciaremos finalmente a demonstração, partiremos de conceitos básicos e que já são conhecidos pela
maioria dos estudantes, contudo será melhor que você deixe de lado o que você já sabe (pelo menos por
alguns instantes) para poder entender melhor está proposição de demonstração da regra.

Admita “e”, ”k”, “c” como variáveis pertencentes à R.

1ºCaso: Adição: Sinais iguais:


A) Sejam “e”, “k”, “c” positivas, a adição destas variáveis será sempre um valor (x) positivo “+(x)”:
(e) + (k) + (c) = +(x)
Prova:
(3) + (2) + (1) = +(6)

B) Sejam “e”, “k”, “c” negativos, a adição destas variáveis será sempre um valor (x) negativo “-(x)”:
(-e) + (-k) + (-c) = -e -k -c = -(x)
Prova:
(-3) + (-2) + (-1) = -3 -2 -1 = -(6)

2ºCaso: Adição: Sinais diferentes:


Obs.: Para entender é necessário que você conheça a definição de “Módulo ou Valor Absoluto”.
A) Sejam “e”, “k” variáveis de sinais opostos, a adição resultara num valor dependente do módulo de
“e” ou de “k”:
(+e) + (-k) = e - k = F (x)

1º: +(x) se: | e | > | k |


2º: -(x) se: | e | < | k |

Prova: 1º: 3 + (-2) = 3 – 2 = 1  | 3 | > | -2 | e como 3 é maior que 2, o resultado é positivo.


Prova: 2º: 2 + (-3) = 2 – 3 = -1  | 2 | < | -3 | e como 2 é menor que 3, o resultado é negativo.
GUIDG.COM – DATABASE – CIEX – PG. 4

3ºCaso: Produto: Sinais diferentes:


A) Seja “e” uma variável qualquer e “n” uma constante qualquer, ambas pertencentes a R, quando “e” e
“n” tiverem sinais opostos, o produto será sempre um valor (x) negativo:
(-e).(+n) = (-e) + (-e) + (-e) + ... = -(x)
(Lê-se: “menos e” vezes “n” é igual à soma “n-ésima” de “menos e”)
Lembre-se que multiplicar significa somar “n” vezes o número multiplicado. Nota: A multiplicação é
uma operação comutativa.
Prova: 1º: (-2).(3) = (-2) + (-2) + (-2) = -2 -2 -2 = -(6)

4ºCaso: Produto: Sinais iguais:


A) Sejam “e” e “k” variáveis quaisquer positivas pertencentes a R. o produto será sempre uma valor (x)
positivo.
Isso é decorrência da proposição do “1ºCaso: A”.
Se “e = 2” e “k = 3”, e.k = e + e + e = 3.e = 3.2 = 6

B) Sejam “e” e “k” variáveis quaisquer negativas pertencentes a R. o produto será sempre um valor (x)
positivo. Veja a explicação:
(-e).(-n) = ???

Obs.: Para demonstrar esta famosa regra é necessário que você já tenha visto a demonstração da
multiplicação de 0*k e a definição de elemento oposto.

Aplicação do conceito de elemento oposto:


(-e).(0) = (-e).[(-e) + (e)] = 0
Aplicação da propriedade distributiva:
(-e)(-e) + (-e)(e) = 0
(-e)(-e) + (-e.e) = 0
Aplicado a definição de potenciação
` a` a b 2
c
@e @e + @e = 0
Aplicado a conceito
b
dacregra da balança, somando e 2 dos dois lados da igualdade:
` a` a
@ e @ e + @ e2 + e2 = 0 + e 2
Aplicando o conceito de elemento oposto e elemento neutro: cancelando e 2 com @ e 2 e somando zero
com e 2 :
` a` a
@ e @ e = e2
O encerramento da demonstração prova que a multiplicação de um número negativo por ele mesmo terá
como resultado o seu oposto ao quadrado.
Prova: (-3)(-2) = ?
...
(-3)(0) = (-3)[(-2) +2] = 0 => (-3)(-2) + (-3)(2) = 0
(-3)(-2) -6 = 0 => (-3)(-2) -6 +6 = 0 + 6
(-3)(-2) + 0 = 0 + 6
(-3)(-2) = 6

Como você viu não foi utilizado nenhuma lógica, apenas manipulação algébrica, foi posto os sinais que
estavam sendo multiplicados em um lado da igualdade, enquanto somamos 6 dos dois lados da
igualdade e não efetuamos a multiplicação, os opostos se cancelaram, resultando na última expressão
vista, ou seja chegamos num resultado sem ter que multiplicar os sinais, e isso é decorrência das
proposições vistas anteriormente.
Portando (-)(-) = (+)
GUIDG.COM – DATABASE – CIEX – PG. 5

Por que “o primeiro pelo inverso do segundo”?


Outro caso intrigante na matemática, e com o qual há pouco tempo me deparei, foi o caso de uma fração
sobre outra fração (denominada fração composta), de comum aprendemos que para simplificar,
multiplicamos a “primeira pela inversa da segunda”, isso me fez refletir sobre o assunto, me levando a
pesquisar a respeito, pois bem aqui vão os resultados.
Não existe divisão por zero (essa eu não vou explicar!).
af
A) Seja “a” um número real qualquer. Então “a” pode ser escrito da seguinte maneira: a = f ff
1
Todo número que não apresenta denominador, tem na verdade “1” como denominador por convenção.
Isso é fácil de verificar. Se você não esta dividindo este número “a”, então ele está sendo dividido por
“1” já que “1“ é na multiplicação um “elemento neutro”. Decorre da definição:

aA1 = a
af
ff
f
Af
f
f1f
f
ff af
f f
ff
[ = (Dividindo por “a” dos dois lados da igualdade)
a a
[1 =1

Portanto a/a = 1, e todo número dividido por ele mesmo é igual a um.
2
(f
xf
f
ff
ff
f
f
+f
f
ff
f
3f
f
ff
xf
f
ff
f
f+f
f
ff
f
f5f
f
ff
fa
Ex: 5/5=1 115/115=1 (x+2)/(x+2)=1 2
=1
x + 3x + 5

B) Elemento inverso: Dado um número real a ≠ 0 , existe um único número real, indicado por
1f
f
ff 1f
f
ff
, e também por a@ 1 , chamado inverso de a, tal que: a A = 1.
a a

C) Existe uma operação chamada a “inversa da multiplicação”, denominada “divisão”. De onde


concluímos que o processo de divisão é o inverso do processo de multiplicação, ou de uma forma
simplificada: “dividir é multiplicar pelo inverso”.
Ex: a D a = a A f
1f
ff
=1
a

D) Portando agora de forma generalizada podemos aplicar o conhecimento.


Sejam “a”, “b”, “c” e “d” números reais quaisquer com “b” e “d” diferentes de zero.
af
f
ff
, chamaremos de k
b
cf
f
ff
,chamaremos de t
d
aff
f
f
bf
ff
f
ff
f kf 1f
então: cf
f
ff
f
= f
f
[ k A t @ 1 ou k A f
f
d t t
1f
f
ff d e@ 1 f g
1f
f cff 1f cf 1f dff df
= f
f
[ fA ff
f
A f
[ f f
= fff
t d 1 d 1 c c
1f df
então:k A f=kA f
ff
t c
af
ff
f
bf
f
ff
f
f
af
f
ff af
f
ffdf
f
ff f
f
ff
f
f ad
ff
f
ff
f
ff
mas k = [ A # c =
b b c d bc

Resumindo, na matemática nada existe por acaso, tudo tem um porquê, basta buscarmos as respostas!
GUIDG.COM – DATABASE – CIEX – PG. 6

Referências bibliográficas e fontes de pesquisa:


Boulos, Paulo. Pré-Cálculo/São Paulo: Makron Books, 1999.
Complemento do livro Cálculo Diferencial e Integral
http://www.submarino.com.br/portal/Artista/7657/+paulo+boulos

Matemática com Prazer | A Origem dos Sinais | (IF-USP) Instituto de física – Universidade de São
Paulo.
http://www.geocities.com/matematicacomprazer

Heily & Fran - Aulas Particulares | (IME-USP) Instituto de matemática e estatística – Universidade de
São Paulo.
http://br.geocities.com/medeiros_pet/regradesinais.html

Home Page de Matemática | (FAINTVISA) Faculdades integradas da Vitória de Santo Antão | (ESUDA)
Faculdade de Ciências Humanas.
http://hpdemat.vilabol.uol.com.br/

Só Matemática | Portal Matemático | Origem dos Sinais


http://www.somatematica.com.br/sinais.php

Dicionário Michaelis – UOL - © 1998-2007 Editora Melhoramentos Ltda. | Déficit


http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=déficit

Matemática Essencial | Médio | Teoria dos conjuntos


http://pessoal.sercomtel.com.br/matematica/medio/conjuntos/conjunto.htm

UDESC-CCT | Universidade do Estado de Santa Catarina – Centro de Ciências Tecnológicas


http://www.joinville.udesc.br/

Gui Dg – Database | “Fundamentos para uma demonstração da regra de sinais” é uma pesquisa
particular de Guilherme Dobrotinic Gonçalves aluno do curso de Licenciatura em Física 2008/2 da
UDESC-CCT-JOINVILLE.
http://www.guidg.com/