Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE LURIO

Faculdade De Engenharia

Departamento de Engenharia Civil

Curso: Licenciatura em Engenharia Civil

Disciplina:

Métodos Numéricos

Tema: Sistemas Triangulares

Método da Substituição da Inversa

Discentes: Docente:

André Oseias Muianga Moises Lima, Lic.

Emilísio Jacinto Chimbuinhe

João Luís José Maveneco

Martinho de Almeida Mitsenga

Pemba, Abril de 2020


Índice
Introdução ................................................................................................................................. 1
Sistemas triangulares ................................................................................................................. 2
Método da substituição da inversa ............................................................................................ 5
Resolução pelo Método da Matriz Inversa ................................................................................ 9
Conclusão ................................................................................................................................ 10
Referências bibliográficas ....................................................................................................... 11
Introdução
Na prática, os erros de arredondamento devidos a aritimética de ponto flutuante
interferem no resultado verdadeiro na resolução de sistemas de equações, porém com os
sistemas lineares podemos obter uma solução exata, em cada passo dos métodos a solução
é calculada com um nivel de exatidão crescente. Neste trabalho iremos falar dos sistemas
triangulares e a resolução de sistemas pelo método da substituição da matriz, apresentados
com exercicios práticos resolvidos de forma clara e precisa.

Objectivos

Geral

 Abordar sobre os sistemas triangulares e do método da substituição da matriz.

Especifico

 Calcular exercicios usando sistemas triangulares;


 Demostrar as etapas de resolução de sistemas pelo método da substituição da
matriz;

Metodologia

Para a elaboração deste trabalho, buscou-se informações em obras publicadas de diversos


autores e diversas fontes virtuais, com auxílio do material adquirido nas aulas.

1
Sistemas triangulares
Consideraremos a resolução de sistemas triangulares superiores. Dado um sistema linear
do tipo Ax = bx=b, sendo AA uma matriz n\times nn×n triangular superior, com
elementos da diagonal principal diferentes de zero, podemos escrever as equações desse
sistema da seguinte forma:

𝑎11 𝑥1 + 𝑎12 𝑥2 + 𝑎13 𝑥3 + ⋯ + 𝑎1𝑛 𝑥𝑛 = 𝑏1


𝑎22 𝑥2 + 𝑎23 𝑥3 + ⋯ + 𝑎2𝑛 𝑥𝑛 = 𝑏2
𝑎33 𝑥3 + ⋯ + 𝑎3𝑛 𝑥𝑛 = 𝑏3
.
.
.
{ 𝑎𝑛𝑛 𝑥𝑛 = 𝑏𝑛

com 𝑏𝑖𝑖 ≠0. Da última equação, tiramos que:

𝑏𝑛
𝑥𝑛 =
𝑎𝑛𝑛

O valor de 𝑥𝑛−1 pode então ser obtido a partir da penúltima equação:

𝑏𝑛−1 − 𝑎𝑛−1,𝑛 𝑥𝑛
𝑥𝑛−1 =
𝑎𝑛−1

Fazendo substituições sucessivas, obtemos 𝑥𝑛−2 … 𝑥2 e, finalmente, 𝑥1 :

𝑏1 − 𝑎12, 𝑥2 − ⋯ − 𝑎1𝑛 𝑥𝑛
𝑥1 = .
𝑎11

Este método é designado por método de substituição inversa (a matriz dos coeficientes é
triangular superior). Quando a matriz dos coeficientes é triangular inferior invertível, o
método é designado por método de substituição direta. (Em primeiro lugar obtemos o
valor de 𝑥1 ).

De maneira similar, um sistema de equações triangular inferior possui a seguinte forma:

𝑎11𝑥1 = 𝑏1
𝑎21𝑥1 + 𝑎22𝑥2 = 𝑏2
𝑎31𝑥1 + ⋯ + 𝑎32𝑥2 = 𝑏3
.
.
.
{𝑎𝑛1𝑥1 + 𝑎𝑛2𝑥2 + 𝑎𝑛3𝑥3 + ⋯ + 𝑎𝑛𝑛𝑥𝑛 = 𝑏𝑛

2
Em que 𝑎𝑖𝑖 ≠0. Da primeira equação, temos que:

𝑏1
𝑥𝑛 =
𝑎11

O valor de 𝑥2 pode ser obtido a partir da segunda equação:

𝑏2 − 𝑎21 𝑥1
𝑥2 =
𝑎22

Fazendo substituições sucessivas, obtemos 𝑥3 , 𝑥4 , … , 𝑥𝑛−1e, finalmente, xn:

𝑏𝑛 − 𝑎𝑛1, 𝑥1 − 𝑎𝑛2, 𝑥2 − ⋯ − 𝑎𝑛𝑛−1 𝑥𝑛−1


𝑥𝑛 = .
𝑎𝑛𝑛

Exemplo:

𝑥1 + 𝑥2 + 2𝑥3 = 1
{ 2𝑥2 + 𝑥3 = −3
5𝑥3 = −5

Solução:
Como temos um sistema cuja matriz de coeficientes é triangular superior, podemos obter
a solução do sistema através da resolução retroativa, começando pela última equação.
Primeiramente obtemos 𝑥3 :

−5
𝑥3 = = −1
5

Em seguida, obtemos o valor de 𝑥2 :

−3 − 𝑥3 −3 + 1
𝑥2 = = = −1
2 2

Por fim, obtemos 𝑥1 :

1 − 𝑥2 − 2𝑥3 1 + 1 − 2 ∗ (−1)
𝑥1 = = =4
1 1

Portanto, a solução do sistema é:

3
4
[−1]
−1

Exemplo 2:

2𝑥1 = 1
{ 𝑥1 + 2𝑥2 = −2
2𝑥1 + 4𝑥2 + 𝑥3 = −12

Solução:

Como temos um sistema cuja matriz de coeficientes é triangular inferior, podemos obter
a solução do sistema através da resolução retroativa, começando pela primeira equação.
Primeiramente obtemos x1:

1
𝑥1 = = 0.5
2

Em seguida, obtemos o valor de x2:

−2 − 𝑥1 −3 − 0.5
𝑥2 = = = −1.25
2 2

Por fim, obtemos x3:

−12 − 2𝑥1 − 4𝑥2


𝑥3 = = −12 − 1 + 5 = −8
1

Portanto, a solução do sistema é:

0.5
[−1.25]
−8

4
Método da substituição da inversa
Método da Matriz Inversa
Representação Matricial de um Sistema
Cálculo da Matriz Inversa

Uma matriz é chamada de inversível ou não singular se e somente se seu determinante é


diferente de zero, por isso uma matriz só pode ser inversível se for uma matriz quadrada
com determinante diferente de zero e é representada pelo número -1 sobrescrito ao nome
da matriz.

Exemplos:
 A-1 é a representação da matriz inversa de A
 B-1 é representação da matriz inversa de B
Um método para determinar a matriz inversa é chamado de método por sistemas
lineares. Esse método parte da definição de que o produto de uma matriz inversível de
ordem n pela sua inversa também de ordem n é a matriz identidade In, isto é:

Como exemplo vamos calcular, se houver a matriz inversa de

.
O primeiro passo é verificar se a matriz admite inversa, isto é se ela é ou não inversível.
Para isso calculamos do determinante da A.

1 3
[ ]→det(A)=(1×0)−(3×2)→det(A)=0−6→det(A)=−6
2 0

Como o determinante da matriz A é det(A) = -6, ele é diferente de zero, portanto a matriz
é inversível (ou não singular). Essa informação nos diz que existe a matriz inversa A-1 de
1 3
mesma ordem de A. isto é, se a matriz A é ( ), então sua inversa será A-1 =
2 0
𝑥 𝑧
(𝑦 𝑤 ), onde as variáveis x, y, z e w serão os elementos da inversa de A. Pelo método
de inversão por sistemas lineares temos que:

5
A.A-1=In

Substituindo as matrizes A, A-1 e In na definição acima, temos:

1 3 𝑥 𝑧 1 0
( ).( )=( )
2 0 𝑦 𝑤 0 1
Multiplicando a matriz A e A-1, obtemos:

𝑥 + 3𝑦 𝑧 + 3𝑤 1 0
( )=( )
2𝑥 2𝑧 0 1

Com o resultado da multiplicação, obtemos uma igualdade de matrizes em que cada


elemento das matrizes se correspondem, obtemos assim, dois sistemas de duas equações.

Resolvendo cada um deles temos:

Com o resultado do primeiro sistema já sabemos os valores de x e y.

Resolvendo agora o segundo sistema, temos:

Com o resultado do segundo sistema encontramos os valores de z e w, e portanto já temos


os valores da matriz inversa de A.

6
Consideremos agora a matriz e vamos calcular, se houver, sua inversa B-1.

Primeiro vamos verificar se existe a matriz inversa B-1 calculando seu determinante.

Como o resultado do terminante é zero, a matriz é singular ou não inversível, isto é não
admite inversa. Vamos, no entanto, prosseguir o cálculo da inversa de B para provar essa
afirmação.

Chamando de B-1 a matriz inversa de B, temos

Pelo método de Sistema Linear, temos:

Substituindo as matrizes B e B-1 na equação acima, temos:

Multiplicando as matrizes B e B-1, obtemos a igualdade a seguir:

Da igualdade acima obtemos dois sistemas lineares:

Resolvendo o primeiro sistema, obtemos:

7
Somando as duas equações, obtemos enfim uma incompatibilidade:

Essa incompatibilidade significa que o sistema não possui soluções, isto é, o sistema é
impossível de resolver, o que resulta na não existência da matriz inversa B-1.

Esse método é simples, entretanto, muito trabalhoso quando se trata de matrizes de ordem
muito grande, pois sempre recaem em n sistemas de n equações, ou seja, se temos uma
matriz de ordem 3, teremos que resolver três sistemas de três equações, se a matriz tiver
ordem 4, teremos que resolver quatro sistemas de quatro equações, o que torna este
método muito trabalhoso. Uma alternativa a esse problema é o método por matriz adjunta.

Se A for uma matriz quadrada de ordem n a sua inversa é

A admite inversa se e só se jAj 6= 0

8
Resolução pelo Método da Matriz Inversa

Considerando a matriz A, do Exemplo 1, vamos calcular

1. A−1, a matriz inversa de A

2. Resolver o sistema Ax = b, enunciado no Exemplo 1

9
Conclusão
Com este trabalho podemos concluir que o calculo de um problema por meio de sistemas
triangulares nos permitir obter resolultados com uma precisao exata, sento que esta requer
uma maior atencao na sua execucao.

Contudo resolucao de sistemas pelo método da matriz inversa, é necessario um


conhecimeto profundo das geometria analitica devido a complexidade das matrizes.

10
Referências bibliográficas
Bernard Kolman, "Introdução à Álgebra Linear com Aplicações", Prentice-Hall do Brasil,
1998

Ia. S. Bugrov e S. M. Nikolski, "Matemática para Engenharia, Vol. 1 - Elementos de


Álgebra Linear e de Geometria Analítica", Editora Mir Moscovo, 1986

11

Você também pode gostar