Você está na página 1de 12

Mestrado em Enfermagem - Gestão de Unidade de Cuidados

Kamyla Miranda Nogueira Cobo

Perceção dos Profissionais de Enfermagem relacionada ao Clima de


Segurança do Paciente em Contextos Clínicos

Coimbra, maio de 2021


Mestrado em Enfermagem - Gestão de Unidade de Cuidados

Perceção dos Profissionais de Enfermagem relacionada ao Clima de


Segurança do Paciente em Contextos Clínicos

Kamyla Miranda Nogueira Cobo


Orientadora: Doutora Cidalina Abreu, Professora Adjunta da Escola Superior de
Enfermagem de Coimbra

Projeto de dissertação apresentada à Escola Superior de


Enfermagem de Coimbra para obtenção do grau de Mestre em
Enfermagem, Área de Especialização em Gestão de Unidades
de Cuidados

Coimbra, maio de 2021


Resumo: A segurança do paciente é vista atualmente como prioritária no
mundo. Cada vez mais as organizações reconhecem a importância em
oferecer serviços com qualidade, reduzindo riscos e danos, atingindo os
objetivos de satisfação e segurança. O clima de segurança se define como
percepção compartilhada entre gestores e os trabalhadores em relação as
políticas, procedimentos e práticas de segurança nas instituições de saúde.
Objetivo: Diante deste fato, despertou o interesse em desenvolver a pesquisa
que terá como objetivo principal avaliar o clima de segurança do paciente na
percepção dos profissionais de enfermagem em um hospital público no Brasil.
Metodologia: Trata-se de uma pesquisa, exploratória e descritiva com
abordagem quantitativa. Na recolha de dados será utilizado a aplicação de
questionário específico, estruturado e validado SAQ – Safety Attitudes
Questionnaire – Short Form, traduzido e validado para a língua portuguesa do
Brasil. Os critérios de inclusão das amostras são todos enfermeiros,
enfermeiros gestores e técnicos de enfermagem das unidades de
internamento, excluindo as outras profissões, com um total de amostras de 200
profissionais. Os dados serão analisados através de gráficos e tabelas
apresentados em percentagem/números reais. Os resultados esperados
poderão contribuir para novas pesquisas e melhorias nos processos de
qualidade.
Palavra-chave: Clima de segurança, Cultura de segurança, Percepção do
profissional, Gestão em enfermagem.
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO

I. Delimitação do tema_______________________________________
II. Objetivos________________________________________________
III. Hipóteses__________________________________________________
IV. Justificativa_________________________________________________
V. Revisão bibliográfica________________________________________
VI. Metodologia______________________________________________
VII. Cronograma_______________________________________________
VIII. Proposta de sumário_______________________________________

Referências bibliográficas
INTRODUÇÃO:
A segurança do paciente é vista atualmente como prioritária no mundo. Cada
vez mais as organizações reconhecem a importância em oferecer serviços com
qualidade, reduzindo riscos e danos, atingindo os objetivos de satisfação e
segurança. O clima de segurança se define como percepção compartilhada
entre gestores e os trabalhadores em relação as políticas, procedimentos e
práticas de segurança nas instituições de saúde. COMPLEMENTAR...

DELIMITAÇÃO DO TEMA:

O clima de segurança do paciente está associado a relação humana e a


organização. Essas interações proporcionam resultados de acordo com o
conhecimento subjetivo de cada indivíduo, sendo assim o tema terá uma
abordagem sobre a percepção dos profissionais de enfermagem relacionadas
ao clima de segurança em uma organização de saúde.

PROBLEMA DE PESQUISA/HIPÓTESE:

- O trabalhador em equilíbrio, satisfeito com o ambiente de trabalho é capaz de


apresentar envolvimento e cumprir com as responsabilidades inerentes as
atividades diárias de trabalho e aperfeiçoar o seu desempenho no trabalho.

- As condições de trabalho influenciam no cuidado pelo profissional da saúde


de maneira segura.

- Profissionais com carga de trabalho excessiva tem uma maior probabilidade


em cometer erros

- Os gestores e administradores em suas relações profissionais desenvolvem


uma tratativa construtiva a fim de proporcionar apoio e segurança aos seus
liderados.

- Os profissionais da saúde (enfermeiros e técnicos) que demonstram


satisfação com o seu trabalho, no ambiente em que realizam suas atividades e
que recebem o apoio de seus gestores em relação aos esforços diários se
sentem mais confiantes e proporcionam segurança nas organizações onde
prestam cuidados aos pacientes.

OBJETIVOS:

OBJETIVO PRIMÁRIO

Avaliar o conhecimento dos profissionais de enfermagem no tocante ao clima


de segurança do paciente em uma organização hospitalar.

OBJETIVO SECUNDÁRIO

Identificar fatores significativos que proporciona a ocorrência de eventos


adversos, diminuindo a segurança do paciente, dessa forma promover ações
de aperfeiçoamento nas ações afim de mitigando imperfeições.

JUSTIFICATIVA/FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Visa contribuir para a melhora da qualidade da assistência e aprimorar a


cultura de segurança organizacional, diminuindo riscos ao paciente e eventos
adversos.

A segurança do paciente é um dos assuntos mais abordados no mundo, tanto


na esfera assistencial quanto pelos administradores dos serviços de saúde. A
segurança está atrelada aos eventos adversos ocorridos nas organizações
hospitalares, onde são prestados os cuidados aos pacientes. Os erros não se
relacionam com a doença de base e sim com a assistência prestada no
momento da passagem do paciente por essa instituição de saúde, resultando
em danos muitas vezes irreversíveis, como por exemplo infecção,
administração incorreta de medicamentos, cirurgia realizada em local errado,
queda, lesão por pressão, entre outras situações (VITÓRIO,2020).

Para a OMS (2004) a definição de erro trata-se de uma falha na execução de


uma ação planejada de acordo com o desejado ou o desenvolvimento incorreto
de um plano. Para o autor James Reason (2000) desde a graduação se tem se
a ideia de que “bons profissionais da saúde não erram” ou de que “basta ter
atenção que não há erros” e deve-se levar em conta que errar é humano, não
podendo criar organizações de saúde, sem considerar que os profissionais vão
errar. Cabe ao sistema através da criação de mecanismos para evitar que o
erro atinja o paciente. A visão sobre o erro humano tem duas vertentes: a
abordagem da pessoa, que terá o enfoque nos erros individuais, como
esquecimento, desatenção e fraqueza moral, e a abordagem do sistema
concentra-se nas condições sob qual os indivíduos trabalham e tenta construir
defesas para evitar erros ou mitigar seus efeitos, tendo cada uma sua
especificidade e diferenças no gerenciamento de erros. Essas situações estão
atreladas ao esgotamento profissional enfrentado pelos profissionais de saúde,
fator de extrema importância que atinge a saúde mental e contribui para a
ocorrência de erros e eventos adversos.

A cultura de segurança consiste no comportamento das pessoas, seus valores,


atitudes, normas, crenças, práticas e políticas. Diante desta realidade, o autor
FLIN 2007 evidencia que cultura de segurança se constitui em uma ferramenta
de gestão ao mensurar a percepção, as crenças e os valores dos indivíduos
acerca do cuidado seguro e ambiente organizacional, contribuindo para o
planejamento e implantação de ações de melhoria da qualidade e da
segurança institucional.

Consequentemente, se torna indispensável investigar a percepção dos


profissionais de saúde acerca do clima de segurança os fatores que facilitam
ou dificultam o auxílio e a consolidação da cultura de segurança, com o objetivo
principal na implantação de medidas eficientes e eficazes para reputar o
cuidado.

METODOLOGIA
Trata-se de uma pesquisa, exploratória e descritiva com abordagem
quantitativa. Na recolha de dados será utilizado a aplicação de questionário
específico, estruturado e validado SAQ – Safety Attitudes Questionnaire –
Short Form, traduzido e validado para a língua portuguesa do Brasil. Com um
total de 200 amostras.
METODOLOGIA DE ANÁLISE DE DADOS: Método estatístico quantitativo,
com os dados analisados através de gráficos e tabelas apresentados em
percentagem/números reais.

DESFECHO PRIMÁRIO: Tem como principal objetivo analisar a percepção dos


profissionais de enfermagem referente ao clima de segurança do paciente na
organização hospitalar.

CRITÉRIOS DE INCLUSÃO: Os critérios de inclusão das amostras são todos


enfermeiros gestores, enfermeiros e técnicos de enfermagem das unidades de
internamento.

CRITÉRIOS DE EXCLUSÃO: Os critérios de exclusão, excluí todas as outras


profissões.

RISCOS: A presente pesquisa envolve mínimos riscos. O entrevistado poderá


sentir-se desconfortável ou constrangido ao apresentar sua sincera opinião
diante do que lhe for questionado. O pesquisador assumirá as
responsabilidades de suporte caso ocorra danos decorrentes dos riscos
previstos.

CRONOGRAMA:
ELABORAÇÃO PROJETO 15/01 A 15/02/2021
RECOLHA DADOS 01/04 A 15/04/2021
TABULAÇÃO/ANÁLISE 01/05 A 01/06/2021
RELATÓRIO FINAL 02/06 A 01/08/2021
APRESENTAÇÃO SETEMBRO 2021

Orçamento: O estudo terá baixo custo orçamentário, fazendo uso apenas de


folha de papel A4, impressão dos questionários e consentimentos, não
havendo a necessidade de patrocínio
OBS: AS DATAS ESTÃO COMPROMETIDAS E NÃO SERÃO REALIZADAS ESPECIFICAMENTE NAS
DATAS PROPOSTAS, POIS COMO A PESQUISA SERÁ REALIZADA NO BRASIL, EXISTINDO
PROTOCOLOS PARA A REALIZAÇÃO DE PESQUISA, SENDO NECESSÁRIO SUBMETER O PROJETO
NA PLATAFORMA BRASIL, COM TODOS OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS E O TEMPO DE
RESPOSTA É DE NO MÍNIMO 45 DIAS.
PROPOSTA DE SUMÁRIO

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Fragata, J. (2011). Segurança dos doentes – Uma abordagem prática. Lisboa:


Lidel.

Harris MH. To err is human--the fallible physician. S D J Med. 2004 Jan;57(1):9-


11. PMID: 14964974.

Reason J. Human error: models and management. BMJ. 2000 Mar


18;320(7237):768-70. doi: 10.1136/bmj.320.7237.768. PMID: 10720363;
PMCID: PMC1117770.
ANEXOS

Você também pode gostar