Você está na página 1de 41

Internet

Conteúdo
INTERNET 3

SERVIÇOS DA INTERNET 3
WORLD WIDE WEB 4
TELNET 5
EMAIL 5
FTP 6
NEWS 6
IRC 6
FINGER 7
ACESSO À INTERNET 7
ENDEREÇAMENTO 8
PROTOCOLOS DA INTERNET 8

GLOSSÁRIO 10

BIBLIOGRAFIA 41

II
Internet

Nos tempos conturbados da Guerra Fria, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos quis
desenvolver uma rede segura para a troca de informações entre cientistas de diversas universidades.
O resultado foi a criação da ARPANET. A principal característica desta rede estava na sua topologia.
Existiam sempre caminhos alternativos entre cada dois pontos, permitindo o bom funcionamento da
rede mesmo em caso de ataque nuclear.

Graças à sua crescente popularidade, esta rede deixou de lado o seu objectivo inicial e começou a
ser utilizada por todas as áreas industriais, comerciais, financeiras, educacionais bem como de lazer.
A meio da década de 80, foi posta sob a responsabilidade da National Science Foundation e adoptou
o nome que ainda hoje utiliza - Internet. Passados apenas dez anos e sob a tutela de outra instituição
- Internet Society -, o crescimento foi tal que já interligava dezenas de milhares de redes e dezenas
de milhões de utilizadores de todas as partes do mundo.

Em 1989, Tim Berners-Lee, um físico do CERN, criou um conceito de representação da informação


que facilitou todo o processo de consulta na Internet. O World Wide Web permitia a combinação de
imagens, sons e outros componentes multimédia na representação da informação, em conjunção
com o texto tradicional. Desta maneira e através de um programa especialmente criado para o efeito -
o browser Mosaic - a informação era estruturada numa série de páginas de informação (ou páginas
Web) ligadas entre si por referências especiais, ou links. Essas referências permitiam o salto entre
uma série de páginas relacionadas entre si através de um simples toque do rato.

Hoje em dia, a Internet proporciona uma série de serviços aos seus utilizadores, desde o correio
electrónico, transferência remota de ficheiros, grupos de discussão variados e ligação remota a
computadores. Permitiu, ainda, a introdução de conceitos como o tele-trabalho, o trabalho
cooperativo, a video-conferência, etc.

Serviços da Internet
A grande mais valia da Internet está nos serviços que oferece ao
utilizador. Permite a transferência de ficheiros remotos, a
comunicação entre utilizadores geograficamente distantes, o envio
de mensagens, bem como muitos outros. Esta variada gama de
serviços permite ao utilizador ter acesso à informação que
necessita, não obstante o modo como ela está representada, nem
aonde está armazenada.

Em regra, os serviços dividem-se em cinco grupos lógicos com


objectivos diferentes:

Transferência de informação
Estes serviços permitem a troca de informação entre grupos de
utilizadores através da Internet (FTP e Email).

Pesquisa de informação
Os serviços de pesquisa dão acesso aos utilizadores da Internet a vastas quantidades de informação
sobre um ou vários temas, pessoas, computadores (ex: World Wide Web, Finger).

António Semedo

3
Comunicação Remota
Com serviços como o IRC ou o Talk é possível a ligação entre um grupo de utilizadores situados
geograficamente distantes para conversação on-line. Na maior parte dos casos a conversação é feita
através troca de textos, mas tembém é possível usar o video e o aúdio - videoconferência.

Visualizadores de Informação
Através de um browser, de um leitor de News, do Gopher ou outros serviços da Internet é possível
visualizar toda a informação disponível na Internet, independentemente da sua representação.

Acesso Remoto
Caso o utilizador necessitar de entrar e trabalhar num computador remoto, existem serviços da
Internet que o permitem fazer (Telnet). Normalmente os sistemas estão protegidos contra acessos
indesejados, só permitindo o acesso através deste serviço a utilizadores registados.

World Wide Web


A World Wide Web, ou simplesmente Web, é um meio de representação, organização e navegação
de vastas quantidades de informação existente na Internet. Em regra, essa informação é cedida
gratuitamente, sob diversas formas (documentos técnicos e científicos, publicidade, arquivos de
imagens, software, catálogos de vendas, etc).

O utilizador acede à informação através de um programa especializado - browser - que vai pedir a um
ou mais servidores da Internet a informação de que necessita. Este pedido segue um protocolo de
comunicação específico para a Internet: o HTTP (Hypertext Text Transfer Protocol).

A estruturação da informação é feita segundo documentos normalmente chamados de páginas Web.


Estas páginas contêm elementos que permitem a navegação entre documentos directamente ou
indirectamente relacionados, independentemente da sua localização física. A linguagem utilizada
para a criação das página Web é chamada de HTML (HyperText Markup Language) e, na maior parte
dos casos, não é conhecida por parte dos utilizadores. Isto acontece porque o browsers convertem a
linguagem HTML num interface gráfico que inclui apenas a informação contida na página Web (texto,
imagens, vídeo, etc).

A identificação do local onde a página Web reside, vulgarmente chamada de site, é dada por
endereços Internet, ou URLs (Uniform Resourse Locators). Esses endereços dividem-se em três
partes lógicas: método de acesso, endereço do servidor e localização física do documento. O método

António Semedo

4
de acesso identifica o tipo do servidor (HTTP, FTP, Gopher, News, etc), enquanto o resto do
endereço identifica a localização do servidor e do documento dentro do mesmo.

Telnet
Este serviço da Internet permite a ligação remota de um utilizador a um
computador ou sistema informático. A partir do momento em que a ligação é
estabelecida, o utilizador pode trabalhar à vontade como se estivesse em
contacto directo com a máquina. Esse utilizador necessita de ter permissão
de acesso ao computador remoto, através de uma conta de acesso e uma
password. Quando o mesmo tenta a ligação remota, é submetido a uma
fase de verificação de identidade antes que possa trabalhar normalmente.

Este serviço é mais utilizado quer em casos onde o utilizador não tem local
fixo de trabalho mas possui acesso à Internet ou quando o utilizador tem
várias contas de acesso e quer usufruir delas de uma maneira regular.

Email
Uma mensagem trocada entre dois utilizadores da Internet é chamada, em gíria informática, de Email
(electronic mail). Foi um dos primeiros serviços a ser desenvolvidos na rede antecessora - ARPANET
- e, com o passar do tempo, tornou-se no mais popular.

Cada utilizador, em regra, tem um endereço Email que o identifica. Esse endereço é facilmente
perceptível por um caracter especial incluído no mesmo - @ ou "at" - que o secciona em duas partes
distintas. A primeira indica o nome pelo qual o utilizador é identificado no servidor de Email a que
pertence, enquanto que a segunda identifica o endereço físico do mesmo.

As vantagens deste serviços são óbvias. É mais


rápido e barato do que o correio tradicional e
possibilita a inclusão de componentes multimédia
(imagens, vídeos, etc) no corpo da mensagem,
bem como o transporte de outros tipos de
ficheiros juntamente a mensagem.

Todas estas vantagens e características


introduziram um novo conceito de trabalho: o
trabalho cooperativo. Este conceito baseia-se na
cooperação entre de várias pessoas

António Semedo

5
geograficamente dispersas (por vezes numa escala mundial) que trabalham para o mesmo objectivo.
Esta dispersão geográfica implica uma diferença entre o horário de trabalho dos muitos trabalhadores
que permite que esteja sempre alguém a trabalhar. A redução de custos de produção e do tempo de
desenvolvimento são as principais vantagens associadas.

FTP
A transferência de ficheiros entre computadores ligados à Internet é feita
com o FTP (file Transfer Protocol). O utilizador utiliza este serviços para se
ligar a um servidor remoto e transferir ficheiros para o seu computador.

Na Internet estes servidores FTP são comuns em universidades,


organizações governamentais e comerciais, etc, com o objectivo de difundir
vastas quantidades de informações. O acesso a estes servidores é, na
maior parte, restrito a utilizadores registados, mas existem outros que
permitem a entrada limitada a qualquer utilizador. Esses utilizam um
serviço normalmente chamado de anonymous FTP.

Em regra o endereço Internet de um servidor de FTP tem o prefixo "ftp." (ex:


ftp.dei.uc.pt).

News
Uma rede de computadores - Usenet - foi criada para estabelecer a comunicação e discussão de
diversos temas entre pessoas de todas as partes do mundo. Ela consiste numa série de
computadores preparados para receber, armazenar e difundir vastas quantidades de mensagens.
Nos nossos dias os temas ou tópicos de conversa, também chamados de newsgroups, já existem aos
milhares. Cada tema de discussão tem um nome ou designação pela qual é identificado, constituído
por uma série de tópicos separados por pontos. O tópico mais à esquerda é geral, enquanto que os à
sua esquerda vão se tornando, cada vez mais, específicos.

Estes grupos de discussão podem ser lidos por leitores de News, que permitem a escolha dos
mesmos numa lista de grupos do servidor de News a que está ligado. Desta maneira, o utilizador
pode lêr e responder a todas as mensagens publicadas.

Para a salvaguarda da manutenção ordeira dos grupos de discussão, os utilizadores devem seguir
regras de conduta específicas. Caso não o façam, podem ser expulsos do grupo de discussão. A
esse conjunto de regras de conduta foi dado o nome de Netiquette.

IRC
O Internet Relay Chat, ou simplesmente IRC, é um serviço de conversação em tempo real entre
utilizadores da Internet. Cada tópico ou tema de conversa tem um canal próprio. Qualquer utilizador

António Semedo

6
podem entrar e participar ou apenas observar. Para isso é necessário que cada utilizador esteja
ligado a um servidor IRC e que se identifique com uma alcunha qualquer. Essa alcunha vai ser vista e
utilizada por todos na discussão.

A comunicação pode ser feita com todos os participantes do canal de discussão ou em exclusivo com
um só utilizador. No segundo caso, os outros utilizadores presentes no canal não vêm as mensagens
trocadas entre os dois intervenientes.

Em regra o endereço Internet de um servidor IRC tem o prefixo "irc." (ex: irc.dei.uc.pt).

Finger
Este serviço que permite a obtenção da lista e dados pessoais dos utilizadores ligados a uma
determinado servidor na Internet. Por razões de privacidade e protecção de dados pessoais este
serviço não é permitido nalguns servidores, mas no caso geral, consegue-se saber através do Finger
o nome real, último acesso à conta bem como os outros dados pessoais que o utilizador permitir,
através do seu endereço Email.

Acesso à Internet
Em regra, o acesso à Internet é feita através de um ISP (Internet
Service Provider). Estas organizações têm como principal objectivo a
venda de tempo de acesso à Internet, endereços Email, espaço de
armazenamento de páginas Web e respectivos endereços na
Internet.

Em primeiro lugar, o utilizador celebra um contracto com o ISP, onde


são especificadas as características do acesso (tempo máximo de
ligação, mensalidade, tipo de acesso, etc). Quando este for
estabelecido, o utilizador utiliza o modem para se ligar à Internet
através de um número de telefone mantido pelo ISP. Lá, vários
outros modems estão ligados directamente a um ou mais servidores
do ISP que redireccionam os pedidos dos utilizadores para a
Internet.

Em organizações maiores a solução pode ser o aluguer de uma linha telefónica dedicada 24 horas
por dia ao acesso à Internet. Neste caso, a empresa disponibiliza aos seus trabalhadores o acesso à
Internet sem custos associados.

António Semedo

7
Endereçamento
A identificação unívoca de cada servidor na Internet é feita segundo
um esquema de endereçamento baseado no grupo de protocolos
TCP/IP.

A cada servidor é atribuído um ou mais endereços IP, pelos quais vai


ser identificado. Esses endereços consistem numa série de números
inteiros separados por pontos. Os primeiros três números identificam
a rede onde está o servidor, enquanto que o último identifica o
servidor dentro da mesma. Mas como essa identificação não é fácil
de lembrar e de utilizar, associa-se a cada endereço IP um endereço
Web unívoco, que não é mais do que a concatenação dos domínios
sobre os quais se encontra.

Nos domínios superiores encontram-se as designações dos países


onde os servidores se encontram (ex: pt - Portugal, it - Itália, uk - Reino Unido), bem como outras
designações de organizações registadas nos Estados Unidos da América (ex: org, com, edu). Desta
maneira é possível saber informações sobre o local e a organização onde um servidor se encontra
analisando a lista de domínios do seu endereço.

Quando o utilizador tenta aceder a um servidor através do seu endereço Web, o mesmo é convertido
no correspondente endereço IP. Com este endereço, máquina é identificada e o acesso já é possivel.
Esta conversão é feita directamente nos servidores por um serviço da Internet chamado DNS
(Domain Name Server).

A atribuição dos endereços é feita por autoridades competentes neste campo. No centro da lista
destas autoridades está a IANA (Internet Assigned Numbers Authority) que coordena a atribuição de
endereços IP e respectivos domínios a nível mundial.

Protocolos da Internet
O TCP/IP (Transmission Control Protocol/Internet Protocol) é a família de protocolos usada pela
Internet. No geral, e baseiando-se no Modelo de Referência OSI, o TCP/IP divide-se em dois
protocolos principais - TCP e o IP.

O TCP (Transport Control Protocol) gere todo o processo de segmentação e posterior envio da
informação através da Internet. Por outro lado, o IP gere todo o processo de endereçamento que
garante a correcta entrega da informação no local destinado.

António Semedo

8
Esta família protocolar usa o modelo de comunicação cliente/servidor, onde cada pedido de um
utilizador (ou cliente) despoleta a imediata execução um serviço noutro computador na internet (ex:
envio de uma página Web). Por esta razão o TCP/IP é principalmente orientado à comunicação
ponto-a-ponto (entre dois utilizadores).

António Semedo

9
Glossário

Acceptable use policy - Regras de boa conduta para a utilização correcta da


rede e seus serviços. Pode ser um documento distribuído ao novo utilizador
de um determinado sistema.

anonymous - Anónimo. Normalmente utilizado para o login num servidor FTP,


para indicar que se trata de um utilizador não registado na máquina em
questão. A password a fornecer de seguida deve ser o endereço electrónico.

ANSI - "American National Standards Institute", uma organização americana


vocacionada para o estabelecimento de normas. Uma dessas normas é
também vulgarmente chamada de ANSI e define a transmissão de caracteres
de controlo para um terminal, permitindo: tratamento de cores e outros
atributos, movimento do cursor, som, etc.

Archie - Ferramenta que permite a procura de ficheiros e informações em


servidores FTP. Indica-se ao archie o nome do ficheiro (ou parte dele) que
deseja encontrar e ele dá-lhe o nome (endereço) dos servidores onde o pode
encontrar.

ARPA - Advanced Research Projects Agency. A instituição de defesa norte-


americana responsável pela investigação avançada e pela criação da
ARPANET.

Arpanet - Rede de computadores criada em 69 pelo Departamento de Defesa


norte-americano (por intermédio da ARPA), interligando na altura instituições
militares. Em meados dos anos 70 várias grandes universidades americanas
aderiram à rede, que deu lugar à actual Internet.

António Semedo

10
Article - Artigo. Um texto existente na Usenet/News.

Artigo - Um texto existente na Usenet/News.

ASCII - Norma para a codificação de caracteres através de números binários,


utilizada em diferentes computadores. Define a codificação dos caracteres
com códigos de 0 a 127.

auto-estrada da informação - Um ligação ou conjunto de ligações entre


computadores, formando uma rede de redes, de preferência com meios de
comunicação extremamente rápidos. Um nome abusivamente usado por
vezes (sobretudo nos media tradicionais) para designar a(s) rede(s)
actualmente existente(s) (e em particular a Internet), pois uma grande parte
delas ainda tem muitas interligações bastante lentas, longe do futuro próximo
em que tudo se contará em dezenas de Mbps e Gbps... :-)

AUP - ver acceptable use policy.

Auto-estrada electrónica - Ver auto-estrada da informação.

B
Backbone - Espinha dorsal de uma rede, geralmente uma infraestrutura de
alta velocidade que interliga várias redes.

Bandwidth - Largura de Banda. Termo que (na linguagem comum) designa a


quantidade de informação passível de ser transmitida por unidade de tempo,
num determinado meio de comunicação (fio, onda rádio, fibra óptica, etc.).
Normalmente medida em bits por segundo, kilobits por segundo, megabits por
segundo, kilobytes por segundo, megabytes por segundo, etc. Em canais
analógicos, a largura de banda é medida em hertz e está relacionada com o

António Semedo

11
débito efectivo de informação, mas é comum falar-se sempre em Kbps, Mbps
ou outra.

Baud - Número de mudanças de fase do sinal transmitido por um modem.


Muitas vezes confundido com a medida bps (bits por segundo), mas com um
significado diferente, se bem que possam ter valores aproximados em
modems lentos (nos modems mais rápidos, a cada baud podem corresponder
vários bps).

BBS - Bulletin Board System. Computador (1 ou vários) que permitem que os


utilizadores se liguem a ele através de uma linha telefónica e onde
normalmente se trocam mensagens com outros utilizadores, se procuram
ficheiros e programas ou se participa em conferências (fóruns de discussão)
divulgadas por várias BBS. Digamos que uma BBS está para a Internet assim
como uma cidade está para o Mundo.

Bitnet - Rede mundial acessível pela Internet, mas distinta desta, com
características educacionais.

Browser - Um programa que permite visualizar e utilizar uma dada base de


dados, distribuída ou não por vários computadores. Termo normalmente
aplicado para os programas que permitem navegar no World-Wide-Web.

BTW - Sigla do inglês "By the Way" (Já agora / Por falar nisso, etc.). Usada
em textos de correio electrónico, artigos de news, etc.

c
Cello - Um programa (browser) para navegar no WWW.

CERN - Centre Européen de Recherche Nucléaire. Centro Europeu de


Investigação Nuclear. Um dos centros mais importantes da Internet (e, claro,

António Semedo

12
da investigação física). Nele trabalham centenas (ou mesmo milhares?) de
investigadores e a sua "jóia da coroa" é um grande círculo de aceleração de
partículas com 27 Km de diâmetro, que fica por baixo de Genebra, na Suiça,
actualmente o maior acelerador de partículas existente no Mundo.

CERT - Computer Emergency Response Team. Organismo criado em 1988


pela Darpa, visando tratar questões de segurança em redes, em particular na
Internet.

Chain letter - Uma carta que é recebida por alguém e enviada para várias
pessoas e assim sucessivamente até que se torna excessivamente difundida.
Normalmente o seu texto incita à difusão da carta por outras pessoas.

Chain mail - Ver "chain letter".

Ciberespaço - Por ciberespaço designa-se habitualmente o conjunto das


redes de computadores interligadas e de toda a actividade aí existente. É uma
espécie de planeta virtual, onde as pessoas (a sociedade da informação) se
relacionam virtualmente, por meios electrónicos. Termo inventado por William
Gibson no seu romance Neuromancer.

Client - Cliente. No contexto Cliente/Servidor, um Cliente é um programa que


pede um determinado serviço (por exemplo, a transferência de um ficheiro) a
um Servidor, outro programa ou computador. O Cliente e o Servidor podem
estar em duas máquinas diferentes, sendo esta a realidade para a maior parte
das aplicações que usam este tipo de interacção.

Cliente - Ver client.

Conexão - Ligação do seu computador a um computador remoto.

Correio caracol - Tradução do inglês "snail mail". Ver snail mail.

António Semedo

13
Correio electrónico - Correio transmitido por meios electrónicos, normalmente,
redes informáticas. Uma carta electrónica contém texto (como qualquer outra
carta) e pode ter, eventualmente, anexo um ou mais ficheiros.

Crosspost - Fazer o crosspost de... Acto de enviar para um grupo de news um


artigo (ou parte) já publicado (ou a publicar na mesma altura) noutro grupo.

Cracker - Indivíduo que faz todo o possível e o impossível para entrar num
sistema informático alheio, quebrando sistemas de segurança, para assim
poder causar danos.

Cyberspace - Ver ciberespaço.

D
Daemon - Programa que corre (que foi lançado) num computador e está
(sempre) pronto a receber instruções/pedidos de outros programas para a
execução de determinada acção.

Débito - Quantidade de informação por unidade de tempo.

Dial-IN - Designação de um tipo de ligação ou de um acto de ligação à


Internet, neste caso pelo estabelecimento de uma chamada (telefónica - Dial)
para um computador, através de um modem.

Dial-UP - Ver Dial-IN.

DNS - Sigla de Domain Name Server. Designa o conjunto de regras e/ou


programas que constituem um Servidor de Nomes da Internet. Um servidor de
nomes faz a tradução de um nome alfanumérico (p. ex. microbyte.com) para
um número IP (p. ex. 192.190.100.57). Por exemplo, no DNS português,
gerem-se todos os nomes terminados em pt. Qualquer outro nome será

António Semedo

14
também traduzida pelo mesmo DNS, mas a partir de informação proveniente
de outro DNS (isto se essa informação não tiver sido previamente obtida).
Além das conversões nome<->IP e IP<->nome, um DNS pode também conter
informações sobre como encaminhar correio electrónico até que ele chegue à
máquina final.

Domain - Domínio. Nome à direita do símbolo @ num endereço electrónico,


ou a designação do endereço electrónico de uma determinada máquina,
empresa, instituição ou país.

Domínio - Ver domain.

domínio público - Algo que está no domínio público (software, p. ex.) é algo
que se pode copiar, cortar, colar, queimar, distribuir, deitar ao lixo e
nomeadamente utilizar sem pagar o que quer que seja! :-) Normalmente deve
ser dado o devido crédito ao(s) autor(es) desse algo.

DOOM - Um dos mais famosos jogos distribuídos em shareware na Internet.


Os seus criadores (3 jovens) ficaram rapidamente milionários! :-) Tem vários
níveis, efeitos sonoros, é a 3 dimensões e permite que vários jogadores
joguem simultaneamente, cada um no seu computador. Um verdadeiro
clássico no género (tiros e explosões).

Download - Fazer o download de um ficheiro. Acto de transferir o ficheiro de


um computador remoto para o seu próprio computador, usando qualquer
protocolo de comunicações.

E
Edu - Sufixo presente em variados endereços na Internet e que designa
instituições de ensino/educação (edu=educational) nos EUA.

António Semedo

15
Elm - Um programa/leitor de correio electrónico para ambientes Unix (se bem
que também se possam encontrar versões para outros sistemas operativos).
À base de menus com escolha de opções por letras e teclas de cursor.

Email - Electronic Mail. Correio Electrónico.

Email address - Endereço (de correio) electrónico. Ver Endereço Electrónico.

Emoticon - ver smiley.

Endereço electrónico - É uma cadeia de caracteres, do tipo


"nome_utilizador@qqcoisa.empresax.pt" (sem aspas) que identifica
univocamente um determinado utilizador dentro da Internet e, em particular, a
sua caixa de correio electrónica. Qualquer envio de correio electrónico para
esse utilizador deve ser feito para o seu endereço electrónico.

Ethernet - Uma das arquitecturas possíveis em redes locais. As redes


Ethernet usam normalmente cabos coaxiais (podem também usar outros
meios, como um cabo de fios torcidos - tipo linha telefónica - ondas rádio,
etc.) que interligam vários computadores. Cada um deles acede à rede em
concorrência com os outros, existindo depois regras/convenções que
permitem designar qual o computador que deve transmitir informação num
determinado instante. A informação pode ser transmitida em modo
"Broadcast", ou seja, para todos os outros computadores da rede e não
apenas para um só.

Eudora - Um programa/leitor de correio electrónico muito completo, existente


em várias plataformas, entre elas, os Macintosh e PC (Windows).
Recomendado.

António Semedo

16
F
FAQ - Sigla de "Frequently Asked Questions". É um texto que pretende
responder, dentro de uma determinada matéria, a Questões Colocadas
Frequentemente pelos utilizadores.

Fidonet - Uma rede mundial que interliga PC's. Transfere também um tipo
próprio de correio electrónico (existindo normalmente a possibilidade de
enviar uma carta para alguém na Internet) e grupos de discussão
(conferências é o termo exacto) próprios. Digamos que é uma espécie de
internet bastante limitada em termos de interacção, difusão, rapidez e
heterogeneidade, quando comparada com a verdadeira Internet, mas, é claro,
possui uma identidade própria.

Finger - Programa para obter informações sobre uma determinada pessoa


que tenha um endereço electrónico na Internet. É indicado o endereço
electrónico dessa pessoa e ele procura e devolve informação relativa à
mesma, após ter inquirido o computador onde essa pessoa tem a sua caixa
de correio.

Firewall - Parede de Fogo. Medida de segurança que pode ser implementada


para limitar o acesso de terceiros a um determinada rede ligada à Internet. Os
mecanismos de implementação são variados, percorrendo variados tipos dei
controlo por software ou hardware. Num caso limite, a única coisa que uma
firewall poderia deixar passar de um lado (rede local) para o outro (resto da
Internet) era o correio electrónico (podendo mesmo filtrar correio de/para
determinado sítio).

Flame - Resposta intempestiva e geralmente provocante a um artigo de news


oumail. Um conjunto de flames e contra-flames é chamado uma "flame-war".
Normalmente neste tipo de discussão, é dificil chegar a qualquer conclusão...

Flame-war - Ver flame.

António Semedo

17
Follow-up - Resposta a um artigo de news com outro artigo de news,
mantendo o mesmo tema de discussão.

Fórum de discussão - Em inglês, newsgroup. Num fórum de discussão, ou


seja, grupo de news, escreve-se (publicamente) sobre o tema indicado pelo
nome do grupo.

FQDN - Fully Qualified Domain Name. Nome de domínio completo, tudo


aquilo que está à direita do símbolo @ num endereço electrónico, sem que se
omita qualquer parte (inclui geralmente a designação do país, da instituição e
de um computador, pelo menos). A um FQDN podem corresponder um ou
mais endereços IP.

Freeware - Software distribuído em regime gratuito, mas segundo alguns


princípios gerais como a impossibilidade de alteração de qualquer parte para
posterior distribuição, impossibilidade de venda, etc.

FTP - File Transfer Protocol. Designa o principal protocolo de transferência de


ficheiros usado na Internet, ou então um programa que usa esse protocolo.

FTP server - Servidor de FTP. Computador que tem arquivos de software


acessíveis através de programas que usem o protocolo de transferência de
ficheiros, FTP.

Full-IP - Ligação total à Internet, através de uma linha dedicada, ou outro meio
de comunicação permanente. Assim, todos os serviços da Internet estão
disponíveis no computador que possua este tipo de ligação.

FYI - For Your Information. Documento(s) semelhantes aos RFC, mas menos
técnicos, contendo informação geral sobre temas relativos aos protocolos
TCP/IP ou à Internet.

António Semedo

18
G

Gateway - Computador ou matérial dedicado que serve para interligar duas ou


mais redes que usem protocolos de comunicação internos diferentes, ou,
computador que interliga uma rede local à Internet (é portanto o nó de saída
para a Internet).

GIF - Graphic Interchange Format. Formato para ficheiros de imagem, muito


utilizado, desde a altura em que foi vulgarizado pela Compuserve.

GNU - GNU's not Unix. Organização/Associação sem fins lucrativos que


pretende promover (e promove!) o desenvolvimento de software de todo o tipo
(sistemas operativos, compiladores, etc.) comparável ao Unix... mas gratuito!
:-)

Gopher - Um espécie de parente pobrezinho do WWW. Existente há


bastantes mais anos que este, permite a procura de informação em bases de
dados existentes em todo o mundo, utilizando-se ou não algumas ferramentas
próprias de pesquisa por palavras-chave.

Gov - Sufixo dos endereços electrónicos pertencentes às organizações


governamentais norte-americanas.

H
Hacker - Habitualmente (e erradamente) confundido com "cracker", um hacker
é, pela última definição dada, um "Problem Solver" - aquele que resolve
problemas.

António Semedo

19
Hierarquia - Hierarquia de directórios é o conjunto dos directórios de um
determinado sistema de ficheiros, que engloba a raíz e todos os
subdirectórios. Os newsgroups também estão divididos numa hierarquia,
começando nos níveis de topo (início do nome do grupo: soc, comp, sci, rec,
misc, etc.) e sub-divididos em vários temas, dentro de cada designação de
topo. Por exemplo, existem vários grupos soc.culture, entre os quais o
soc.culture.portuguese. Geralmente, os grupos que comecem pela código ISO
de um país (por exemplo, pt) são distribuídos apenas a nível nacional dentro
desse país (por exemplo, pt.mercado, pt.geral, etc.)

Home Page - Página base do WWW de uma instituição ou particular. A


página base é uma espécie de ponto de partida para a procura de informação
relativa ai essa pessoa ou instituição.

Host - Computador central. Também, por vezes, chamado de servidor ou nó.

Howto - Documento(s) em formato electrónico, que acompanham o Linux


(versão de domínio público do Unix, para PC's) e que constituem uma espécie
de manual, onde se pode procurar informação sobre quase toda a tarefa de
instalação, administração eactualização do Linux.

HTML - Hypertext Markup Language. É uma linguagem de descrição de


páginas de informação, standard no WWW. Com essa linguagem (que, para
além do texto, tem comandos para introdução de imagens, formulários,
alteração de fontes, etc.) podem-se definir páginas que contenham
informação nos mais variados formatos: texto, som, imagens e animações.

HTTP - Hypertext Transport Protocol. É o protocolo que define como é que


dois programas/servidores devem interactuar, de maneira a transferirem entre
si comandos ou informação relativos ao WWW.

António Semedo

20
I
IETF - Internet Engineering Task Force. Um grupo de pessoas que têm a
missão de criar soluções técnicas para a evolução da Internet.

IMHO - In My Humble Opinion. Na minha modesta opinião (NMMO). Sigla


usada quando alguém deseja exprimir uma opinião e gosta de se manter
modesto! :-)

Infonauta - Assim como o astronauta é um "viajante interplanetário", um


infonauta é um "viajante" no mundo da informação, aquele que navega à
procura de informação.

Information super-highway - Ver auto-estrada da informação.

Internauta - Um internauta é um "viajante" na Internet, aquele que navega na


Internet. Internetiano.

Internet - A melhor demonstração real do que é uma auto-estrada da


informação. A Internet (com I maiúsculo) é uma imensa rede de redes que se
estende por todo o planeta e praticamente todos os países. Os meios de
ligação dos computadores desta rede são variados, indo desde rádio, linhas
telefónicas, ISDN, linhas digitais, satélite, fibras-ópticas, etc. Criada em 1969
pelo Departamento de Defesa dos EUA (DoD) como um projecto pioneiro de
constituição de uma rede capaz de sobreviver a ataques nucleares, foi-se
expandindo até chegar ao tamanho e importância que hoje tem (várias
dezenas de milhões de utilizadores). Indispensável!

internet - Com um i minúsculo, internet designa uma rede de redes, apenas, e


não especificamente a Internet.

Internetiano - Aquele que navega na Internet. Internauta.

António Semedo

21
Internic - Uma organização americana que atribui números IP únicos a quem
o pedir e é também o gestor da raíz (topo da hierarquia) do DNS mundial.

IP - Internet Protocol. Um dos protocolos mais importantes do conjunto de


protocolos da Internet. Responsável pela identificação das máquinas e redes
e encaminhamento correcto das mensagens entre elas. Corresponde ao
protocolo de nível 3 do modelo OSI.

IRC - Internet Relay Chat. É um sistema que permite a interacção de vários


utilizadores ao mesmo tempo, divididos por grupos de discussão. Ao contrário
das news essa discussão é feita em directo (diálogo directo textual). Os
utilizadores deste sistema podem entrar num grupo já existente ou criar o seu
próprio grupo de discussão.

ISDN - Integrated Service Digital Network. Rede Digital Integradora de


Serviços (RDIS). É uma evolução das linhas telefónicas actuais baseada em
linhas digitais (e não analógicas) capazes de débitos muito mais elevados (a
partir de 64 Kbps) e com melhor qualidade. Nomeadamente, é com este tipo
de linhas que se pode pensar ter em casa os video-telefones que se vêem
nos filmes ou exposições tecnológicas. Idealmente, todos os particulares que
desejassem ter acesso à Internet usariam uma destas linhas em vez da linha
telefónica normal, mas às tarifas actuais... é melhor esperar sentado até que
os preços baixem.

ISO - International Standards Organization. Organização internacional para a


definição de normas.

António Semedo

22
K
Kermit - Um programa/protocolo de comunicações que permite, entre outros,
a transferência de ficheiros entre duas máquinas.

kill file - Filtro para evitar mensagens com certa origem ou certo tema nos
grupos de discussÆo da Usenet. É geralmente um ficheiro onde se traduzem,
através de regras definidas, quais os artigos que se pretendem evitar.

L
LAN - Local Area Network. Rede Local. É uma rede com 2 ou algumas
dezenas de computadores que não se estende para alem dos limites fisicos
de um qualquer edifício. Normalmente utilizada nas empresas para
interligação local dos seus computadores. Existem várias tecnologias que
permitem a realização de uma rede local, sendo as mais importantes, a
Ethernet e o Token-Ring.

Largura de banda - Ver Bandwidth.

Latência - Tempo que uma unidade de informação leva a percorrer um dado


meio de comunicação. Pode-se, por exemplo, dizer que o tempo de latência
de um satélite VSAT é de 300 ms, o que significa que um caracter enviado a
partir de um ponto leva 300 ms a chegar a outro, passando pelo satélite.

Leased-line - Linha alugada. A maior parte das linhas que ligam as várias
máquinas da Internet são linhas alugadas disponíveis permanentemente.
Com uma linha alugada, dois computadores encontram-se em conexão
permanente. Em Portugal, ainda é um sonho instalar uma, pois é bastante
caro.

António Semedo

23
Linha alugada - ver leased-line.

Link - Na WWW, uma palavra destacada indica a existência de um link, que é


uma espécie de apontador para outra fonte de informação. Escolhendo esse
link, obtém-se a página de informação que ele designava e que pode, por sua
vez, ter também vários links.

Linus Torvalds - The one and only! :-) O inventor do Linux, aquele que teve a
ideia e desenvolveu o núcleo (kernel) e algumas ferramentas/utilitários
básicos. A melhor ideia dele foi talvez o facto de o disponibilizar na Internet,
tornando-o um sistema operativo de domínio público. Linus foi mais tarde
apoiado entusiasticamente por muitos outros "internetianos" ou "internautas"
(e não só) formando uma equipa que regularmente constrói novas aplicações,
melhora as existentes, corrige erros, etc.

Linux - Nome derivado do nome do autor do núcleo deste sistema operativo,


Linus Torvalds. O Linux é hoje em dia um sistema operativo com todas as
características do Unix, com uma implantação invejável e em constante
evolução... e é do domínio público. Normalmente é distribuído em diferentes
"releases" que mais não são do que um núcleo (recompilável) acompanhado
de programas, utilitarios, ferramentas, documentação, etc. Uma das releases
mais conhecidas é a Slackware.

Login - Identificação de um utilizador perante um computador. Fazer o login é


o acto de dar a sua identificação de utilizador ao computador.

Logout - Acto de desconectar a sua ligação a um determinado sistema ou


computador.

Lynx - Um programa (browser) para ver navegar no WWW. O lynx foi pensado
para ser usado em terminais texto, portanto só se pode visualizar a
informação textual, ficando a restante (imagens, sons, etc.) disponível para
gravação no disco do seu computador para mais tarde ver/ouvir.

António Semedo

24
M
Mail - carta electrónica.

Mailing list - Uma lista de assinantes que se correspondem por correio


electrónico. Quando um dos assinantes escreve uma carta para um
determinado endereço electrónico (de gestão da lista) todos os outros a
recebem, o que permite que se constituam grupos (privados) de discussão
através de correio electrónico.

Mail server - Programa de computador que responde automaticamente


(enviando informações, ficheiros, etc.) a mensagens de correio electrónico
com determinado conteúdo.

MAN - Metropolitan Area Network. Rede de computadores com extensão até


algumas dezenas de quilómetros, interligando normalmente algumas
centenas de computadores numa dada região.

Mil - Sufixo dos endereços electrónicos pertencentes às organizações


militares norte-americanas.

Mime - Multipurpose Internet Mail Extensions. Conjunto de regras definidas


para permitirem o envio de correio electrónico (texto) com outros documentos
(gráficos, sons, etc.) anexos.

Mirror - Um computador (ou espaço em disco) onde se guarda uma cópia de


informação proveniente de outro recurso na Internet. Os utilizadores não
precisam de se ligar ao local original e podem obter a informação desejada
num dos locais (escolhendo o mais próximo) onde exista uma cópia.

Modem - MOdulador DEModulador. Pequeno aparelho (sob a forma de uma


carta interna de expansão - a introduzir no interior do seu computador - ou

António Semedo

25
uma caixa de plástico com luzinhas no painel posterior) que permite ligar um
computador à linha telefónica, para assim estar apto a comunicar com outros.
Muitos dos modems são também capazes de realizar funções de fax. A sua
aplicação mais importante será porventura a ligação a BBS ou à Internet
(através de um fornecedor de acesso).

Mosaic - O primeiro browser gráfico para o WWW, concebido pela NCSA


(EUA). Com ele o WWW tomou um grande impulso pois foi a primeira
ferramenta a permitir visualizar a informação do WWW de forma gráfica e
atraente.

MUD - Multi User Dungeon. Um jogo para vários utilizadores, normalmente


presente num qualquer servidor na Internet. É uma espécie de Mundo Virtual
onde se podem encontrar e interactuar vários utilizadores. Normalmente,
passa-se tudo textualmente (nada de imagens bonitas ou sons
espalhafatosos).

Multi-frequência - Várias frequências. Designação para uma linha telefónica


em que a marcação de um número é feita por emissão de várias frequências
(ou seja, tonalidades em vez de impulsos).

N
Navegar - Na Internet significa vaguear, passear, procurar informação,
sobretudo no WWW. Também se pode dizer surfar, para os mais radicais! :-)

NCSA - National Center for Supercomputing Applications.

net - Rede (de computadores, neste contexto).

Net - Net (com N maiúsculo) é uma abreviatura para designar a Internet.

António Semedo

26
Netiquette - Conjunto de regras e conselhos para uma boa utilização da rede
Internet, de modo a se evitarem erros próprios de novatos aquando da
interacção com outros utilizadores (mais experientes). A netiquette baseia-se
muito no simples e elementar bom senso.

Netscape - Um programa (browser) para o WWW. Sucessor do Mosaic e


desenvolvido pela mesma equipa de programadores, o Netscape evolui mais
rapidamente e está-se a tornar no browser de WWW mais usado, devido às
suas características de rapidez, cache, visualização interna de vários
formatos de ficheiros, suporte para uma linguagem de descrição de página
mais evoluída, etc.

Network - Rede (neste contexto, uma rede de computadores, claro).

Newbie - Novato. Designação (nalguns contextos) depreciativa dada pelos


veteranos da Internet àqueles que a descobriram recentemente.

News - Noticias, em português, mas melhor traduzido por fóruns ou grupos de


discussão. Abreviatura de Usenet News, as news são grupos de discussão,
organizados por temas (mais de 10.000!), a maior parte deles com
distribuição internacional, podendo haver alguns distribuídos num só país ou
numa instituição apenas. Nesses grupos, públicos, qualquer pessoa pode ler
artigos e escrever os seus próprios artigos. Alguns grupos são moderados,
significando isso que um humano designado para o efeito lê os artigos antes
de serem publicados, para constatar da sua conformidade para com o tema
do grupo. No entanto, a grande maioria dos grupos não são moderados.

Newsgroup - Um grupo de news, um fórum ou grupo de discussão.

NNRP - Network News Reading Protocol. Protocolo que permite que um


programa leitor de news obtenha a informação (artigos, grupos, etc.) a partir
de um servidor de news.

António Semedo

27
NNTP - Network News Transport Protocol. Protocolo para a transferência dos
grupos de news da Usenet e mensagens de controlo.

O
Offline - à letra: "fora da linha". Significa que nenhuma ligação por linha
telefónica ou outra está no momento activa. Por exemplo, a leitura de mail
offline implica que se possa ler mail no seu próprio computador sem que ele
esteja ligado ao servidor (tendo portanto sido transferidas as cartas para esse
computador, previamente). As ligações offline não permitem a navegação
interactiva na Internet, pois o computador não pode enviar comandos e
receber dados em tempo real.

Online - Por oposição a offline, online significa "estar em linha", estar ligado
em determinado momento à rede ou a um outro computador. Para alguém, na
Internet, "estar online", é necessário que nesse momento essa pessoa esteja
a usar a Internet e que tenha, portanto, efectuado o login num determinado
computador da rede.

P
Password - Palavra-chave usada para identificação do utilizador, em conjunto
com o login (não sendo este secreto, como o é - deve ser - a password).

PGP - Pretty Good Privacy. Programa para a codificação mensagens de texto,


inventado por Philip Zimmerman. Uma mensagem assim enviada é
inquebrável e só o seu destinatário a pode descodificar, dando para isso uma
chave que só ele conhece.

António Semedo

28
Pine - Um programa/leitor de correio electrónico para ambientes Unix (se bem
que também se possam encontrar versões para outros sistemas operativos).
à base de menus com escolha de opções por letras e teclas de cursor. Dizem
os utilizadores que é mais simples que o elm... Suporta também o formato de
mensagens MIME (mensagens de texto com outro tipo de ficheiros anexos).

Ping - Pequeno utilitário utilizado para ver se uma determinada ligação se


encontra activa e qual o tempo que uma mensagem leva para ir de um ponto
ao outro da ligação. O ping envia pacotes (geralmente 64 bytes) para um
ponto, que responde enviando um outro pacote equivalente.

Port - Porto ou Porta, em português. A interface de sockets, no Unix faz


corresponder aos processos daemon um port, onde esse processo se
registou na altura do seu arranque e que permite a um programa cliente saber
onde se deve ligar. Por exemplo, o servidor de mail (mail daemon) está
sempre à escuta no port 25 (até 1023 os ports são reservados ao sistema).

Post - Designa um artigo de news, por vezes. Fazer um post significa


escrever e enviar um artigo para um grupo de news.

PPP - Point to Point Protocol. O PPP situa-se no nível 2 do modelo OSI


(chamado "Data Link Layer"). Através do PPP podem-se usar diversos
protocolos de comunicação, como TCP/IP, IPX/SPX, NetBEUI, ..., numa linha
telefónica, para que através da mesma um computador pessoal se possa ligar
à Internet (ou outra rede, desde que seja usado o protocolo correcto) e
usufruir de todos os serviços e aplicações existentes. É uma norma, posterior
ao SLIP, mas mais genérica e robusta.

Processo - Programa a correr num determinado instante, portanto presente na


memória do computador. Esta terminologia é usada em máquinas Unix, onde
se podem ter vários processos a correr ao mesmo tempo.

Protocolo - Um protocolo é para os computadores o que uma linguagem


(língua) é para os humanos. Dois computadores para poderem transferir

António Semedo

29
informações entre si devem utilizar o mesmo protocolo (ou ter um terceiro que
perceba os dois protocolos e faca a tradução).

Proxy - Procuração, em português. Um servidor (programa) proxy (ou com


capacidades de proxy) recebe pedidos de computadores ligados à sua rede e,
caso necessário, efectua esses mesmos pedidos (de HTTP, Finger, etc.) ao
exterior dessa rede (nomeadamente, a resto da Internet), usando como
identificação o seu próprio número IP e não o número IP do computador que
requisitou o serviço. Útil quando não se dispõem de números IP registados
numa rede interna ou por questões de segurança.

Pt - Código ISO atribuído para identificação de Portugal.

Pt-net - Uma mailing list de portugueses, no estrangeiro (principalmente) e em


Portugal. É a mais importante mailing list portuguesa e ai se debatem temas
de todo o tipo, geralmente relacionados com Portugal.

Public domain - Domínio Público.

Pulse - Impulso. Uma linha telefónica é por impulsos se não for


multifrequências, isto é, os sinais de digitação são enviados por uma série de
pequenos impulsos, separados por espaços. A digitação (e estabelecimento
de chamada) neste tipo de linhas é mais lenta.

R
Readme - Leia-me. Ficheiro que deve ser lido antes de se iniciar a utilização
ou instalação de um determinado programa, sistema, computador, etc.

António Semedo

30
Contém geralmente informações que podem poupar tempo ao utilizador que
pretende fazer algo (e esse algo tem um ficheiro README acessível).

Reply - Resposta.

RFC - Request For Comments. Documentos que definem normas e


protocolos para a Internet e onde se fazem as discussões de nível técnico
para a definição de novos protocolos.

Router - Computador, software ou material dedicado que serve para interligar


duas ou mais redes efectuando automaticamente a redirecção correcta dos
pacotes de informação de uma rede para outra.

RTFM - Read The Fucking Manual. Leia o car"#$% do manual. Termo


utilizado para indicar a alguém que deve ler o manual, pois provavelmente
anda a fazer perguntas que aí estão claramente respondidas. Numa versão
mais “soft” pode significar "Read the Fine Manual".

S
Scp - Abreviatura de soc.culture.portuguese, o grupo de news distribuído
internacionalmente, dedicado a Portugal e à cultura portuguesa, no sentido
lato.

Server - Servidor. Um computador na Internet que oferece determinados


serviços.

Servidor - Computador que oferece serviços.

SGML - Standard General Markup Language. Uma linguagem de descrição


de páginas em hipertexto mais geral que o HTML.

António Semedo

31
Shareware - Software que é distribuído livremente, desde que seja mantido o
seu formato original, sem modificações, e seja dado o devido crédito ao seu
autor. Normalmente, foi feito para ser testado durante um curto período de
tempo (período de teste/avaliação) e, caso seja utilizado, o utilizador tem a
obrigação moral de enviar o pagamento ao seu autor (na ordem de algumas -
poucas - dezenas de dólares). Quando é feito o registo, é normal receber-se
um manual impresso do programa, assim como uma versão melhorada,
possibilidade de assistência técnica e informações acerca de novas versões.

.sig - ver signature.

.signature - ver signature.

signature - Assinatura. Geralmente é a porção de texto incluída no fim de uma


carta electrónica ou de um artigo de news (neste caso, por norma, deve ser
inferior a 4 linhas, de 80 caracteres no máximo cada, sem TAB's nem códigos,
para além dos caracteres ASCII normais). Por vezes chamada ".sig" ou
".signature", pois são esses os nomes dos ficheiros que contêm a assinatura
propriamente dita.

site - Um "site" da Internet é um dos nós/computadores existentes. Por


exemplo, um site FTP é um computador algures que oferece o serviço de FTP
(idêntico a FTP server).

SLIP - Serial Line Internet Protocol. O SLIP implementa o protocolo TCP/IP


(o(s) protocolo(s) da Internet) numa linha telefónica, para que através da
mesma um computador pessoal se possa ligar à Internet e usufruir de todos
os serviços e aplicações existentes. Foi o primeiro protocolo definido para a
utilização de TCP/IP em linhas telefónicas.

Smiley - São pequenos conjuntos de caracteres ASCII que pretendem


transmitir uma emoção ou estado de espirito. Devem ser visualizados de lado,
com a folha a 90 graus... Os mais conhecidos são: :-) ou :) :-( ou :( ;-) ou ;)

António Semedo

32
SMTP - Simple Mail Transport Protocol. Protocolo utilizado entre os
programas que transferem correio electrónico de um computador para outro.

Snail mail - Em português, Correio Caracol. É o correio tradicional (que é


muito mais lento que o correio electrónico, daí o nome).

Sockets - O nome da interface em Unix (originalmente, mas também já


existente noutras plataformas) que implementa protocolos de comunicação,
entre os quais TCP/IP (ou outros: XNS, UNIX, AppleTalk, etc.). Uma interface
é um conjunto de chamadas possíveis a bibliotecas que contêm rotinas
implementando determinados objectivos, neste caso, comunicação entre
máquinas.

SOUP - Simple Offline Usenet Protocol. "Norma" (ou programa) que define
como deve ser um pacote compactado de cartas electrónicas e artigos de
news, para serem lidos offline, por um qualquer programa leitor que
compreenda esse formato.

Spam - Publicação do mesmo artigo de news em vários grupos de discussão,


geralmente resultando em desperdício de espaço em disco e largura de
banda nos meios de transmissão.

Sysadmin - System Administrator. O responsável por um sistema.

System V - Uma versão (comercial) do sistema operativo Unix.

T
Talk - Programa que permite que dois utilizadores (existem versões que
permitem mais utilizadores) "dialoguem textualmente" em directo através da
Internet.

António Semedo

33
Talker - Um programa servidor que pode manter vários utilizadores ligados ao
mesmo tempo, permitindo-lhes a interacção/dialogo textual.

TCP - Transmission Control Protocol. Um dos protocolos Internet do conjunto


TCP/IP, que implementa o nível 4 do modelo OSI, através transporte de
mensagens com ligação lógica.

TCP/IP - Conjunto de protocolos da Internet, definindo como se processam as


comunicações entre os vários computadores. Pode ser implementado em
virtualmente qualquer tipo de computador, pois é independente do hardware.
Geralmente, para alem dos protocolos TCP e IP (porventura os 2 mais
importantes), o nome TCP/IP designa também o conjunto dos restantes
protocolos Internet: UDP, ICMP, etc.

Telnet - Protocolo/programa que permite a ligação de um computador a um


outro, funcionando o primeiro como se fosse um terminal remoto do segundo.
O computador que "trabalha" é o segundo enquanto que o primeiro apenas
visualiza no écran os resultados e envia os caracteres digitados (comandos)
no seu teclado.

Thread - Dentro de um grupo de discussão, existem normalmente vários


threads. Um thread representa um assunto especifico ai debatido e é
composto por um ou mais artigos.

Tim Berners Lee - O homem, na altura investigador do CERN, que


definiu/inventou o protocolo HTTP e deu origem ao WWW.

Tin - Um leitor de news, com uma estrutura de menus semelhante ao elm


(leitor de correio electrónico).

Token-ring - Criação da IBM. Uma arquitectura de rede local baseada na


passagem de testemunho (token). Um computador ligado à rede só pode
transmitir dados se possuir esse token, caso contrário deverá esperar. Em

António Semedo

34
ambientes onde as actividades devam ser executadas em "tempo-real" a rede
Token-Ring é por vezes preferida em vez da Ethernet.

Tone - Por oposição a "pulse", tonalidade. Numa linha telefónica por


tonalidade (multifrequência) a marcação de um número traduz-se no envio de
sinais em diferentes frequências (sons diferentes). A marcação de um número
(estabelecimento de chamada) neste tipo de linha é mais rápida que numa
linha por impulsos.

Trn - Threaded News. Um leitor de news, onde os artigos são apresentados


por thread's.

Trumpet - Trumpet é o nome dado aos programas que implementam e usam


o TCP/IP em ambiente Windows, feitos por Peter Tattam. O mais importante é
o Trumpet Winsock. Nome da firma.

U
UART - Universal Asynchronous Receiver Transmiter. Circuito integrado
responsável pelas comunicações através de uma porta serie, num
computador.

UDP - User Datagram Protocol. Um dos protocolos do conjunto de protocolos


da Internet (habitualmente designado por TCP/IP). Corresponde ao nível 4 do
modelo OSI, pois é um protocolo de transporte, sem ligação. Em UDP, uma
mensagem é enviada para o destino, sem que haja uma ligação lógica
efectuada entre a origem e o destino (semelhante a uma ligação telefónica
entre dois pontos). O(s) pacote(s) de mensagens podem então passar por
vários nos da Internet até chegar ao destino. Menos fiável que o TCP (outro
protocolo de transporte, mas com ligação), mas bastante útil quando a perda

António Semedo

35
de um ou outro pacote não seja importante e se pretende velocidade na
transmissão e evitar a sobrecarga de várias ligações lógicas estabelecidas.

Unix - Sistema operativo com características de multi-tarefa preemptiva,


criado nos anos 70, nos Bell Labs. Desde aí evoluíram muitas variantes
diferentes do sistema operativo.

Upload - Fazer o upload de um ficheiro. Acto de transferir o ficheiro do seu


computador para um computador remoto, usando qualquer protocolo de
comunicações.

URL - Uniform Resource Locator. Localizador Uniformizado de Recursos.


Método de especificação de um determinado recurso na Internet, seja ele
obtido por FTP, News, Gopher, Mail, HTTP, etc. Pretende uniformizar o
maneira de designar a localização de um determinado tipo de informação na
Internet. Exemplo: http://www.insa-lyon.fr - pedido, por HTTP, da home page
(WWW) do INSA de Lyon.

Usenet - Conjunto dos grupos de discussão, artigos e computadores que os


transferem. A Internet inclui a Usenet, mas esta pode ser transportada por
computadores fora da Internet.

User - O utilizador dos serviços de um computador, normalmente registado


através de um login e uma password.

Utilizador - Ver user.

UUCP - Unix to Unix CoPy. Um metodo (antigo, mas ainda usado) para
transmitir correio e artigos da Usenet entre computadores. Originalmente feito
para fazer a transmissão entre computadores Unix, agora também é possível
usa-lo noutro tipo de computadores.

Uudecode - Programa para descodificar um ficheiro de texto e transformá-lo


no binário correspondente. Juntamente com o uuencode, permite que se

António Semedo

36
transfiram binários (portanto, qualquer software) através de um simples
ficheiro de texto.

Uuencode - Programa para codificar um ficheiro binário e transformá-lo no um


ficheiro de texto. Juntamente com o uudecode, permite que se transfiram
binários (portanto, qualquer software) através de um simples ficheiro de texto.

V
V.32bis - Uma das normas estabelecidas para os modems e que define a
transmissão de dados à velocidade de 14400 bps.

V.34 - Uma das normas estabelecidas para os modems e que define a


transmissão de dados à velocidade de 28800 bps.

V.Fast - Uma pseudo-norma definida pelos fabricantes de modems para


permitir a transmissão de dados à velocidade de 28800 bps. Obsoleta com a
chegada da norma V.34.

V.FC - Ver V.Fast.

Viewer - Programa que permite ver (daí o seu nome) um ficheiro gravado num
determinado Formato. Existem portanto viewers de GIF, de WAV (diz-se
também Player, quando se trata de sons), de JPEG, Postscript, etc.

VSAT - Very Small Aperture Terminal. Uma antena VSAT permite a


transmissão de dados (envio e recepção) para outra antena VSAT, usando
uma parte da banda disponível nos satélites VSAT.

VT100 - Um tipo de emulação de terminal muito frequente na Internet.

António Semedo

37
W
WAIS - Wide Area Information Service

WAN - Wide Area Network. Um rede de computadores que se com extensão


de várias dezenas de quilómetros até milhares de quilómetros.

Web - Em português, teia. Abreviatura para designar o World-Wide-Web.

Whois - Directório que contém informações relacionadas com pessoas e


endereços electrónicos na Internet.

Winsock - Implementação da interface de sockets para o Windows. Com uma


winsock (programa/livraria para o windows) é possível a utilização dos
protocolos SLIP e/ou PPP no Windows (estes são os dois mais vulgares, mas
podem ser utilizados outros protocolos), ou seja, é possível falar a mesma
"língua" que os outros computadores da Internet.

World-Wide-Web - Conjunto dos servidores que "falam" HTTP e informação aí


armazenada em formato HTML. O World-Wide-Web é uma grande teia de
informação multimédia em hipertexto. O hipertexto significa que se pode
escolher uma palavra destacada numa determinada página e obter assim
uma outra página de informação relativa (semelhante ao Help do Windows).
As páginas podem conter texto, imagens, sons, animações, etc. O World-
Wide-Web é uma gigantesca base de dados distribuída acessível de uma
forma muito atraente e intuitiva.

WWW - Sigla de World-Wide-Web.

WWW server - Um computador que fornece serviços no WWW, que possui


informação acessível no WWW.

António Semedo

38
X
X.25 - Um protocolo de transferência de pacotes, sem ligação lógica, definido
pelos operadores públicos de telecomunicações, na Europa (sobretudo para
dar dinheiro! :-) )

Y
Yahoo - Uma ferramenta de procura de informação no World-Wide-Web,
criada por dois estudantes universitários americanos. O seu endereço é
"http://www.yahoo.com"... aí podem-se encontrar milhões de referências -
organizadas por temas - a páginas no WWW. É um dos pontos de pesquisa
de informação mais importantes na Internet.

Yanoff - Scott Yanoff. Um homem que se lembrou de criar uma lista (Lista de
Yanoff) que contém endereços electrónicos e indicação de outros recursos,
para a obtenção de informação na Internet. Essa lista está estruturada em
temas (desde Agricultura, Bioquímica, Desporto, etc.) e é regularmente
actualizada. Não contém indicações para tudo o que existe na Internet (pois
isso é impossível) mas pode ser de grande ajuda.

Xmodem - Um protocolo de transferência de dados por modem, relativamente


lento.

Ymodem - Um protocolo de transferência de dados por modem, com alguns


melhoramentos em relação ao Xmodem.

António Semedo

39
Z
Zmodem - Um protocolo de transferência de dados por modem, com alguns
melhoramentos em relação ao Xmodem e ao Ymodem, em particular, mais
rápido.

António Semedo

40
Bibliografia

http://www.ualg.pt/uceh/adeec/paginas_adeec/cursos/cadeiras/redes/, “Redes de
Computadores”

http://student.dei.uc.pt/~jsilva/informaticabasica/comunicacoes/redes/index.html,
“Informática Básica > Comunicações > Redes de Computadores”

http://iscte.pt/~rhcl/iscte/Cadeiras/RC99/index.html, “Redes de Computadores”

Antas, Ana; Maria João Esteves; Rui Garcia - Introdução às Tecnologias de


Informação, Plátano Editora, 1997

Azul, Artur Augusto – Introdução às Tecnologias de Informação 2, Porto Editora,


1997

António Semedo

41