Você está na página 1de 9

Casamento

Paulo Júnior

O que destrói um casamento

1. Área sexual

O marido deve satisfazer as necessidades conjugais de sua esposa, e a


esposa deve fazer o mesmo por seu marido. A esposa não tem
autoridade sobre seu corpo, mas sim o marido. Da mesma forma, não é
o marido que tem autoridade sobre seu corpo, mas sim a esposa. Não
privem um ao outro de terem relações, a menos que ambos concordem
em abster-se da intimidade sexual por certo tempo, a fim de se
dedicarem de modo mais pleno à oração. Depois disso, unam-se
novamente, para que Satanás não os tente por causa de sua falta de
domínio próprio. -
1 Coríntios 7:3.5

– O sexo é bom, santo, puro e legítimo.


– Paulo ordena a prática dele.
– Marido e mulher devem ter relações sexuais regulares.
– O dever de ambos é satisfazer um ao outro.
– O homem geralmente tem mais interesse pela relação sexual, e a
mulher sabendo disso, muitas vezes faz joguinhos com isso.
– A Bíblia diz que tanto a mulher quanto o homem não têm o poder
sobre o seu próprio corpo. E sim o seu cônjuge.
– É pecado fazer chantagens e jogo, usando o sexo.

Não privem um ao outro de terem relações, a menos que ambos


concordem em abster-se da intimidade sexual por certo tempo, a fim
de se dedicarem de modo mais pleno à oração. Depois disso, unam-se
novamente, para que Satanás não os tente por causa de sua falta de
domínio próprio. - 1 Coríntios 7:5.

– Só se privem com mútuo consentimento e para se dedicar em


jejum e oração, caso contrário é pecado.
– A relação íntima regular é para que satanás não tente uma das
partes (com pornografia ou adultério por exemplo).

2. Insubmissão da mulher

Esposas, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor. Pois o


marido é o cabeça da esposa, como Cristo é o cabeça da igreja. Ele é o
Salvador de seu corpo, a igreja. Assim como a igreja se sujeita a Cristo,
também vocês, esposas, devem se sujeitar em tudo a seu marido. -
Efésios 5:22.24

– Submissão não significa demérito e nem inferioridade.


– A questão da submissão na Bíblia significa posição.
– O homem é o cabeça, porque o governo, a liderança, está sobre o
marido. A mulher auxilia o homem nisso.
– Deus fez primeiro Adão e depois fez Eva.
– Quando a mulher quer assumir o papel do homem, cria uma
desarmonia entre o casal, estresse, intriga, barreira, irá. E também
quebra um principio espiritual.
– A relação da mulher com o marido deve ser semelhante a igreja e
Cristo.
– A mulher deve ver no marido uma autoridade.
– A mulher deve honrar e estimar seu marido.
– A mulher não deve expor a autoridade, virilidade e liderança do
marido em público, trate assuntos divergentes em secreto. O
contrário afetaria o convívio dos dois, a relação com os filhos, e
abriria brechas para satanás tocar no casamento.
3. A boca aberta da mulher

Da mesma forma, vocês, esposas, sujeitem-se à autoridade de seu


marido. Assim, mesmo que ele se recuse a obedecer à palavra, será
conquistado por sua conduta, sem palavra alguma, mas por observar
seu modo de viver puro e reverente. - 1 Pedro 3:1.2

– O homem fala 8 mil palavras por dia, a mulher fala 25 mil (rs).
– A arma da mulher é a sua língua.
– O coração do homem se endurece mais e fica mais longe de Cristo.
– A mulher tem que mostrar testemunho.
– Mudança, piedade, bom senso, e não confronto verbal.

4. Uma mulher maligna.

Ela lhe faz bem, e não mal, todos os dias de sua vida. - Provérbios 31:12.

– A mulher virtuosa faz bem ao marido


– Tem mulher que se ocupam única e exclusivamente para fazer mal
ao marido.
– Denigrem, envergonham, humilham, rebaixam, ofendem, torcem
para a derrota e queda do marido.
– Mulheres façam o bem ao seu marido, seja benigna e bondosa.

5. O desentendimento do marido

Da mesma forma, vocês, maridos, honrem sua esposa. Sejam


compreensivos no convívio com ela, pois, ainda que seja mais frágil que
vocês, ela é igualmente participante da dádiva de nova vida concedida
por Deus. Tratem-na de maneira correta, para que nada atrapalhe suas
orações. - 1 Pedro 3:7.
– Marido sem entendimento no convívio com a mulher.
– A mulher não é feita da mesma composição que o homem.
– Maridos tenham, entendimento, compreensão, paciência e ternura.
– Tem homem que acha que casou com outro homem (rs).
– Tenha entendimento para tratar com a mulher, educação dos filhos,
finanças. Quando isso não é feito as orações são impedidas.

6. Quando o marido não ama a esposa

Maridos, ame cada um a sua esposa, como Cristo amou a igreja. Ele
entregou a vida por ela, a fim de torná-la santa, purificando-a ao lavá-la
com água por meio da palavra. Assim o fez para apresentá-la a si
mesmo como igreja gloriosa, sem mancha, ruga ou qualquer outro
defeito, mas santa e sem culpa. - Efésios 5:25.27

– O sentimento que deve reger o casamento é o amor.


– O padrão do amor de Deus é diferente do padrão do amor do
homem.
– Deus não manda amar condicionalmente , Deus manda amar
incondicionalmente, o homem deve amar a sua esposa mesmo que
ela não reúna as condições que ele gostaria.
– O amor deve ser incondicional e sacrificial.
– O marido é responsável por adornar a sua esposa.
– Primeiro ama, depois adorna.
– O marido não deve pensar somente em si.

Princípios do casamento

1. O casamento é heterossexual (macho e fêmea).


2. O casamento é monogâmico (1 homem e 1 mulher) os casamentos
de Abraão, Davi, Jacó, Salomão, não eram o padrão de Deus.
3. O casamento é monossomático, o sexo é permitido somente dentro
do casamento, onde dois corpos se tornam um só corpo.
4. O casamento é vitalício.

Divórcio

Alguns fariseus apareceram e tentaram apanhar Jesus numa armadilha,


perguntando: “Deve-se permitir que um homem se divorcie de sua
mulher por qualquer motivo?”. “Vocês não leram as Escrituras?”,
respondeu Jesus. “Elas registram que, desde o princípio, o Criador ‘os
fez homem e mulher’ e disse: ‘Por isso o homem deixa pai e mãe e se
une à sua mulher, e os dois se tornam um só’. Uma vez que já não são
dois, mas um só, que ninguém separe o que Deus uniu.” Eles
perguntaram: “Então por que Moisés disse na lei que o homem poderia
dar à esposa um certificado de divórcio e mandá-la embora?”. Jesus
respondeu: “Moisés permitiu o divórcio apenas como concessão, pois o
coração de vocês é duro, mas não era esse o propósito original. E eu
lhes digo o seguinte: quem se divorciar de sua esposa, o que só poderá
fazer em caso de imoralidade, e se casar com outra, cometerá
adultério”. Os discípulos de Jesus disseram: “Se essa é a condição do
homem em relação à sua mulher, é melhor não casar!”.“Nem todos têm
como aceitar esse ensino”, disse Jesus. “Só aqueles que recebem a
ajuda de Deus. Alguns nascem eunucos, alguns foram feitos eunucos
por outros e alguns a si mesmos se fazem eunucos por causa do reino
dos céus. Quem puder, que aceite isso.” - Mateus 19:3.12

– O casamento antecede a civilização, a cultura, o estado e a religião.


Deus criou o casamento no Éden.
– O casamento é divino e não humano. É sagrado.
– O casamento é vitalício.
– A separação ocorre somente após o óbito de uma das partes.
Porque o casamento é vitalício?

“Pois eu odeio o divórcio”, diz o Senhor, o Deus de Israel. “Divorciar-se


de sua esposa é cobri-la de crueldade”, diz o Senhor dos Exércitos.
“Portanto, guardem seu coração; não sejam infiéis.” - Malaquias 2:16.

Uma vez que já não são dois, mas um só, que ninguém separe o que
Deus uniu.” - Mateus 19:6.

– Deus abomina o divórcio.


– O que uniu Deus não tem instituição humana, cartório, bispo,
pastor, que pode desfazer.
– Todo matrimônio é selado por Deus.
– Aqui no Brasil é o estado quem casa, quando o casal registra em
cartório, Deus sela a união, porque o casamento antecede a
religiões, os dogmas, foi Deus que formou.

Jesus respondeu: “Moisés permitiu o divórcio apenas como concessão,


pois o coração de vocês é duro, mas não era esse o propósito original.
- Mateus 19:8.

– Moisés permitiu o divórcio, por causa da dureza do coração do


homem, pois se não os homens iriam matar as mulheres, mas
nunca foi a vontade de Deus o divórcio. (Vers.8)
– Moisés era a lei, a lei foi abolida, a lei foi encerrada.
– O que está sendo válido agora, é o que Jesus disse, e ele disse que
o casamento é vitalício.

E eu lhes digo o seguinte: quem se divorciar de sua esposa, o que só


poderá fazer em caso de imoralidade (PORNEIA), e se casar com outra,
cometerá adultério”. - Mateus 19:9.
A palavra utilizada por Jesus nesse versículo é PORNEIA.

PORNEIA: Prostituição
MOICHEIA: Adultério

– Jesus estava falando de prostituição e não adultério.


– A excessão não é para casais casados, não é para adultério, e sim
para prostituição.
– Semelhante a José e Maria, eles estavam noivos, o noivado judeu é
um contrato, um compromisso mais próximo, sem relação sexual.
Quando José soube que Maria estava grávida ele podia se divorciar
dela, porque poderia ser uma prostituição, relação sexual ilícita.
– Os fariseus em João 8 acusam Jesus de ser filho de PORNEIA, filho
de prostituição.

Para os casados, porém, tenho uma ordem que não vem de mim, mas
do Senhor: a esposa não deve se separar do marido. Mas, se o fizer,
que permaneça solteira ou se reconcilie com ele. E o marido não deve
se separar da esposa. Agora me dirijo aos demais, embora o Senhor
não tenha dado instrução específica a respeito. Se um irmão for casado
com uma mulher descrente e ela estiver disposta a continuar vivendo
com ele, não se separe dela. E, se uma irmã for casada com um homem
descrente e ele estiver disposto a continuar vivendo com ela, não se
separe dele. Pois o marido descrente é santificado pela esposa, e a
esposa descrente é santificada pelo marido. Do contrário, os filhos
seriam impuros, mas eles são santos. 15. Se, porém, o cônjuge
descrente insistir em se separar, deixe-o ir. Nesses casos, o irmão ou
a irmã não está mais preso à outra pessoa, pois Deus os chamou
para viver em paz. - 1 Coríntios 7:10.15

– Ou fica só ou volta pro marido


– Ou fica só ou volta pra esposa
– Se o descrente quiser se separar, se separe, mas não se case
novamente pois o laço matrimonial continua válido.

A esposa está ligada ao marido enquanto ele viver. Se o marido morrer,


ela está livre para se casar com quem quiser, desde que seja um
irmão no Senhor. - 1 Coríntios 7:39.

Por exemplo, quando uma mulher se casa, a lei a une a seu marido
enquanto ele estiver vivo. No entanto, se ele morrer, as leis do
casamento já não se aplicarão à mulher. Portanto, enquanto o marido
estiver vivo, se ela se casar com outro homem, cometerá adultério.
Mas, se o marido morrer, ela ficará livre dessa lei e não cometerá
adultério ao se casar novamente. - Romanos 7:2.3

– A Bíblia não deixa margem para segundo casamento enquanto o


cônjuge estiver vivo, somente após o óbito.
– Se houver adultério: perdoe! O remédio não é o divórcio é o perdão.
– O casamento é o retrato de Cristo e a igreja. A igreja trai Cristo
constantemente, e Cristo se divorcia da igreja? Não! Ele perdoa.
– Se houver traição e o cônjuge for embora com o amante. A pessoa
ainda permanece ligada ao marido ou esposa. Então não deve se
casar novamente.
– O casamento só se dissolve só se desfaz o vínculo, com a morte de
um dos cônjuges.

Porque Moisés permitiu o divórcio?

– Por causa da insensibilidade do coração


– No antigo testamento não havia graça sobre eles.
– Hoje não precisa de carta de divórcio. Hoje tem o Espírito Santo
para te fazer suportar a fraqueza da esposa, do marido, para lhe
ensinar a perdoar. Temos graça sobre nós.
– Temos os frutos do espírito para nos ajudar aceitar as diferenças,
conviver, caminhar e suportar.

Se você já se divorciou e se casou novamente no tempo de ignorância.


Ore, se arrependa, e construa do jeito que já está, uma vida pura, feliz, e
não ensinando isso para as gerações futuras como padrão e modelo.

80% das pessoas que casam pela segunda vez são infelizes.

Deus nos da graça para permanecermos unidos ao nosso cônjuge


até a morte .

Você também pode gostar