Você está na página 1de 27

FARMÁCIA HOSPITALAR E

CLÍNICA
Prof. Hermínio Medeiros
FARMÁCIA HOSPITALAR
• HISTÓRICO

– 1752 (Pensilvânia-EUA) – primeira Farmácia


Hospitalar – proposta de padronização de
medicamentos
– Brasil – Santas Casas e Hospitais Militares –
manipulação de medicamentos a partir de
ervanários próprios
– Industrialização – crise da Farmácia Hospitalar
FARMÁCIA HOSPITALAR
• HISTÓRICO

– Saída para a crise – países desenvolvidos:


» Atenção farmacêutica hospitalar
» Relação médico-farmacêutico
» Relação farmacêutico-paciente

– 1965 (EUA) – surgimento da Farmácia Clínica


• Uso racional de medicamentos
FARMÁCIA HOSPITALAR
• HISTÓRICO

– Década de 50 e 60 (Brasil – Hospital das Clínicas


de São Paulo) – Prof. Cimino

• Recomeço da Farmácia Hospitalar no Brasil, com foco


na Farmacotécnica Hospitalar
FARMÁCIA HOSPITALAR
• CONCEITO

– “Unidade clínica, administrativa e econômica,


dirigida por profissional farmacêutico, ligada
hierarquicamente à direção clínica do hospital,
integrada funcionalmente com as demais
unidades de assistência ao paciente. Enquadram-
se nesta definição também as farmácias de casa
de saúde, clínicas ou qualquer outra unidade de
saúde que realizem internações”(adaptado
CFF/1997)
FARMÁCIA HOSPITALAR
• OBJETIVOS

– PRIMÁRIOS
• PADRONIZAÇÃO - CFT
• PLANEJAMENTO DE ESTOQUE
• AQUISIÇÃO
• ARMAZENAMENTO
• DISPENSAÇÃO (DOSE INDIVIDUALIZADA/UNITÁRIA)
• CONTROLE DE ESTOQUES
• INFORMAÇÕES SOBRE MEDICAMENTOS
FARMÁCIA HOSPITALAR
• OBJETIVOS

– SECUNDÁRIOS
• MANIPULAÇÃO DE PRODUTOS ESTÉREIS E NÃO-
ESTÉREIS
• CONTROLE DE INFECÇÕES HOSPITALARES – CCIH
• EDUCAÇÃO E TREINAMENTO
• FARMÁCIA CLÍNICA
• GESTÃO DA QUALIDADE E CERTIFICAÇÃO HOSPITALAR
FARMÁCIA HOSPITALAR

• Estrutura Organizacional

–Localização
–Área Física
–Recursos Humanos
–Recursos Materiais
–Informática (TI)
–Interfaceamento com outros setores
FARMÁCIA HOSPITALAR
• ÁREA FÍSICA

– Área de Dispensação Interna


– Área de Manipulação -Farmacotécnica
– Centro de Informações sobre Medicamentos (CIM)
– Área Administrativa
FARMÁCIA HOSPITALAR
• ÁREA FÍSICA

– CAF: Recepção, Armazenagem e Distribuição

– Armazenagem
• Geral
• Inflamáveis
• Termolábeis
• Psicotrópicos e entorpecentes
• Radiofármacos
FARMÁCIA HOSPITALAR
• ÁREA FÍSICA

– FARMÁCIA CENTRAL

– FARMÁCIAS SATÉLITES
• CTI
• BLOCO CIRÚRGICO
• PRONTO SOCORRO
• SADT ...
FARMÁCIA HOSPITALAR
• FUNÇÕES BÁSICAS DO FARMACÊUTICO HOSPITALAR
FARMÁCIA HOSPITALAR
• FUNÇÕES BÁSICAS DO FARMACÊUTICO HOSPITALAR
• Gerenciamento da Farmácia Hospitalar

•Planejamento estratégico para cumprir a missão do serviço


•Estabelecimento de indicadores para a avaliação de desempenho do serviço
•Implementação de estratégia e análise de processo
•Dimensionamento de recursos humanos necessários ao serviço
•Educação continuada para os recursos humanos
•Elaboração do manual de procedimentos das atividades administrativas,
operacionais e clínicas do serviço
FARMÁCIA HOSPITALAR
• FUNÇÕES BÁSICAS DO FARMACÊUTICO HOSPITALAR
• Gerenciamento da Farmácia Hospitalar

• Controle de estoque, enfocando o aspecto qualitativo e quantitativo


•Participações nas comissões responsáveis pela formulação de políticas e
procedimentos relacionados à assistência farmacêutica (comissão de
parecer técnico, CFT, CCIH,etc)
•Estabelecimento da política de melhoria da qualidade
•Desenvolvimento de infra-estrutura (informatização, comunicação,
manutenção de equipamento, instalações, materiais e área física )
FARMÁCIA HOSPITALAR
• FUNÇÕES BÁSICAS DO FARMACÊUTICO HOSPITALAR
• Gerenciamento da Farmácia Hospitalar

• Controle de estoque, enfocando o aspecto qualitativo e quantitativo


•Participações nas comissões responsáveis pela formulação de políticas e
procedimentos relacionados à assistência farmacêutica (comissão de
parecer técnico, CFT, CCIH,etc)
•Estabelecimento da política de melhoria da qualidade
•Desenvolvimento de infra-estrutura (informatização, comunicação,
manutenção de equipamento, instalações, materiais e área física )
FARMÁCIA HOSPITALAR
• FUNÇÕES BÁSICAS DO FARMACÊUTICO HOSPITALAR
• Processo de Aquisição

• O que comprar?
•Para que comprar?
•Como vai ser utilizado?
•Para quanto tempo?
•Que fatores influenciarão no consumo?
•Quais os fornecedores?
•Qual o tipo de reposição?
•Quanto pagar? Como pagar?
•Onde armazenar?
FARMÁCIA HOSPITALAR
• FUNÇÕES BÁSICAS DO FARMACÊUTICO HOSPITALAR
• Seleção de Medicamentos e Produtos para a Saúde

•Conceito de seleção
•Objetivos
•Justificativa da seleção
•Métodos de seleção
•Comissão de Farmácia e Terapêutica
•Inclusão de novos princípios ativos
•Exclusão de princípios ativos
•Formulário (Guia) Farmacoterapêutico
•Estabelecimento de protocolos terapêuticos
•Garantia de qualidade na seleção de medicamentos
FARMÁCIA HOSPITALAR
• FUNÇÕES BÁSICAS DO FARMACÊUTICO HOSPITALAR
• Distribuição de Medicamentos e Produtos para a Saúde

•Conceitode dispensação e de distribuição de medicamentos


•Objetivos da dispensação e de distribuição de medicamentos
•Classificação dos sistemas de distribuição
•Sistema de distribuição coletiva
•Sistema de distribuição individualizada
•Sistema de distribuição por dose unitária
•Centralizado e descentralizado
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas

• Estudos de Utilização de Medicamentos


• Colaboração com Programas de Nutrição e Dietética
• Participar na Elaboração de Protocolos de Utilização de Medicamentos
• Farmacocinética Clínica
• Farmacovigilância
• Educação Sanitária
• Atenção Farmacêutica
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas

• Farmacoepidemiologia
•Estudo de utilização de medicamentos
•Farmacovigilância

• Farmacotécnica Hospitalar
•Misturas parenterais
•Fracionamentos
•Germicidas
•Formulações magistrais e oficinais
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas

• Pesquisa Clínica

•Ensaios clínicos e outros estudos desenvolvidos com a participação da


farmácia hospitalar
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas
• Informação sobre Medicamentos
•Tipos de solicitações
•Fontes de informação e critérios de seleção
•Implantação de um serviço ou centro de informação sobre medicamentos
•Conceito
•Objetivo
•Atividades e funções clientela
•Recursos necessários
•Normas de funcionamento
•Perfil do especialista em informação
•Avaliação
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas
• Infecção Hospitalar

•Conceito
•Aspectos epidemiológicos
•Transmissão
•Tipos de infecções hospitalares e fatores pré-disponentes
•Programa de prevenção e controle das infecções hospitalares
•CCIH
•Legislação
•Atuação do Farmacêutico no controle das infecções hospitalares
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas
• Terapia Nutricional
•Avaliação nutricional
•Conceitos de Nutrição Parenteral e Enteral
•Indicações, vias de acesso venoso e osmolaridade das soluções
•Complicações metabólicas, mecânicas e infecciosas
•Tipos de constituintes e de formulações
•Incompatibilidades
•Interações
•Técnicas de preparo
•Legislação
•Controle de qualidade
•Equipe multiprofissional de terapia nutricional
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas

• ATENÇÃO FARMACÊUTICA HOSPITALAR

– PACIENTES INTERNADOS

– PACIENTES AMBULATORIAIS
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas

• ATENÇÃO FARMACÊUTICA HOSPITALAR

– Provisão responsável do tratamento farmacológico com o propósito de


alcançar resultados concretos que melhorem a qualidade de vida do
paciente. Estes resultados são: I. Cura da enfermidade, II. Eliminação ou
redução da sintomatologia do paciente, III. Interrupção ou diminuição
do processo patológico, IV. Prevenção de uma enfermidade ou de uma
sintomatologia (Hepler y Strand)
FARMÁCIA HOSPITALAR
• Funções Relacionadas com as Atividades Clínicas

• ATENÇÃO FARMACÊUTICA HOSPITALAR

– MONITORIZAÇÃO DA PRESCRIÇÃO

• O objetivo é: identificação e manejo de PRM usando a informação disponível no Serviço de


Farmácia
• •Extrair a informação relevante da prescrição médica
• •Analisar e interpretar esta informação
• •Antecipar-se a problemas terapêuticos e formular um plano de ação apropriado
• •Saber que parâmetros monitorar para os fármacos

Você também pode gostar