Você está na página 1de 6

Campanha de Grupos Pequenos

Estudo 1

Encontro de Cura
Texto: O Cego Bartimeu – Marcos 10:46-52

Um cego na beira da estrada, um simples mendigo, mas que usou todos os seus sentidos para
buscar de Deus algo que ia bem além da cura física.

Lições de um encontro de cura:


1) Há necessidades que são , mas não são nossa maior prioridade.
2) Da parte de Jesus vemos graça, amor, e salvação.
3) Da parte de Bartimeu vemos decisão, ação, e discipulado.

Questões para Discussão

1) Qual é a maior urgência de sua vida, nesse momento? O que você precisa fazer ou terminar
ainda essa semana? O que acontecerá se você não cumprir essa tarefa?

2) Não são poucas as vezes que deixamos as prioridades importantes em nossa vida para
atender os apelos da urgência, os “incêndios” que precisamos apagar. Quais seriam as coisas
mais importantes de sua vida, hoje? Quais são as suas grandes prioridades? Elas estão sendo
abafadas pelos problemas do dia-a-dia ou você tem conseguido dar a devida importância a elas
em sua agenda e investimento?

3) Há épocas em que nos sentimos fortes e preparados para os desafios da vida, mas não raro
nos encontramos em situações de baixa espiritual, emocional ou até mesmo física. De que forma
a abordagem de Jesus com graça, amor, cura e salvação é uma necessidade para a sua própria
vida? Qual área de sua vida estaria clamando “Jesus, Filho de Davi!” nesse exato momento?

4) Bartimeu decide agir baseado em uma fé muito clara em Jesus Cristo. Apesar de cego, ele
conseguiu enxergar Jesus como alguém que era muito mais que um curandeiro. Jesus era o “Filho
de Davi”, o Messias há muito aguardado. Depois de curado, Bartimeu resolve não só voltar a uma
vida “normal”, mas se tornar um seguidor de Jesus. O que implica para a sua vida, hoje, tornar-se
um seguidor de Jesus e “segui-lo estrada fora”?

Colocando em Prática

1) A ação está diretamente ligada à visão. Muitas vezes só agimos após vermos o que está
à nossa frente, e muitas vezes deixamos de agir porque já não enxergamos muito bem. Você
consegue identificar algo em sua vida que ficou “à beira do caminho” porque você parou de
enxergar com os olhos da fé? Que decisão você pode tomar ainda hoje para buscar em Cristo uma
restauração completa nessa área?

2) O texto bíblico diz que as pessoas à volta de Bartimeu insistiam para que ele se calasse,
mas ele clamava mais e mais por Jesus. Por sua vez, Jesus parou tudo o que fazia para atender
à necessidade daquele cego. De que forma você pode ser um instrumento de Deus para ajudar
alguma pessoa que parou na estrada e não consegue enxergar o “caminho do discipulado”?

GCOI - Grupos de Crescimento da Oitava Igreja Presbiteriana de BH


Campanha de Grupos Pequenos

Estudo 2

Encontro de Libertação
Texto: O Endemoninhado Geraseno – Marcos 5:1-21

Um encontro que transforma um morto-vivo em uma pessoa completamente sã e que proclama


as boas novas do Reino por onde passa.

Lições de um encontro de libertação:


1) Foi por puro que Jesus separou tempo e enfrentou tempestades para
alcançar o Geraseno.
2) Jesus tem sobre tudo, seja na Terra, seja no mundo espiritual.
3) Temos autoridade sobre o mundo espiritual somente no nome de .

Questões para Discussão

1) Você conhece alguém que mudou totalmente de comportamento depois que teve um
encontro com Jesus? O que mais chamou sua atenção nessa mudança?

2) Você considera o amor ao próximo algo importante para a vida de uma pessoa? Por quê?
Como seria a vida ao nosso redor de ninguém movesse um dedo para praticar esse amor ao
próximo? De que formas práticas você identifica esse amor em sua vida, tanto com pessoas te
amando ou você amando outras pessoas?

3) Ao demonstrar seu poder sobre enfermidades, demônios e até a natureza, Jesus estava
afirmando a autoridade absoluta que tinha sobre a Terra. Mas, quando a questão se torna pessoal,
precisamos responder se reconhecemos essa autoridade de Cristo sobre nossa própria vida. Até
onde os ensinamentos de Jesus nos evangelhos têm sido um norte para sua vida? Até onde sua
vida demonstra que você é de fato “cristão”? Conversem um pouco a respeito disso.

4) O fato de ignorarmos a batalha espiritual em que nos encontramos não nos exclui dela. Jesus
deixou bem claro que o diabo tem como objetivo maior “roubar, matar e destruir” (João 10:10),
mas ele veio para que tenhamos “vida em abundância”. Que posicionamento diante de Jesus você
necessita ter para que essa autoridade passe a ser uma verdade em sua vida?

Colocando em Prática

1) Satanás “se importou” o suficiente com aquele geraseno para destacar milhares de demônios
para atormentá-lo. Em contrapartida, os donos dos porcos se importaram mais com os próprios
porcos. Que “coisas” de sua vida e agenda têm sido um entrave para que você ame as pessoas
que estão próximas a você?

2) O que para a população da região era um louco endemoninhado, para Jesus era uma pessoa
amada. Quem está em seu raio de ação, mas que ninguém quer se aproximar? Será que você pode
se tornar um instrumento de cura e libertação de Jesus para essa pessoa? O que você estaria
disposto a fazer, na autoridade de Cristo?

GCOI - Grupos de Crescimento da Oitava Igreja Presbiteriana de BH


Campanha de Grupos Pequenos

Estudo 3

Encontro de Perdão
Texto: A Mulher Adúltera – João 8:1-11

Uma mulher exposta, uma sentença proferida, a hipocrisia confrontada e o perdão proclamado.
Um encontro com Jesus sempre nos reserva algo inesperado.

Lições de um encontro de perdão:


1) O perdão e a estão acima da lei que se cumpre perfeitamente em Jesus.
2) A pedradas que a mulher deveria tomar, o próprio tomou em seu lugar.
3) A misericórdia não está só no perdão, mas na oportunidade de nova .

Questões para Discussão

1) Você concorda que não raro usamos dois pesos e duas medidas quando o mesmo erro é
tratado de forma diferente quando cometido por um estranho, por um amigo, ou por nós mesmos?
Por que isso acontece?

2) A Igreja Católica tem sido por muitos anos criticada por manter uma lista de classificação
de pecados, especialmente dividindo-os entre pecados mais leves (veniais) e pecados graves
(mortais). Entretanto, independente da fé, não é difícil nos pegarmos classificando pecados e
pecadores, sentenciando alguns à morte dentro de nossos corações, enquanto achamos que
outros merecem nosso perdão. Quais, para você, são os pecados imperdoáveis de hoje? Ao
perdoar a mulher adúltera, Jesus estava a liberando de uma condenação certa. O que precisamos
aprender dele para que possamos agir da mesma forma com as pessoas à nossa volta?

3) Outra forma de usarmos dois pesos e duas medidas é interpretando a lei conforme nossa
conveniência. Jesus condenou isso de forma direta: “Aquele que não tiver pecado, que atire a
primeira pedra”. A partir de Jesus Cristo, o pecado não seria mais tratado em sua forma jurídica, mas
através da lente da misericórdia, da graça e do perdão, pois diante dele entendemos que somos
todos pecadores. De que forma você precisa dessa graça, desse perdão e dessa misericórdia, hoje?

4) Em Cristo, recebemos perdão, mas também recebemos novidade de vida. De que forma Jesus
mudou sua vida depois que você o conheceu? Se você ainda não é um seguidor de Jesus, o que
você gostaria de receber dele como mudança de vida?

Colocando em Prática

1) Reconhecer-se pecador e buscar arrependimento e mudança está na raiz da vida cristã. Você
tem tratado alguém de uma forma que reconhece não ser a mais justa? Que tal aproveitar essa
ação de Jesus para compartilhar com o grupo e buscar uma reparação?

2) A palavra de Jesus para a mulher adúltera é a mesma que ele dá a qualquer pecado nosso:
“Vá e não peques mais!” Fazer isso na força própria não trará resultados duradouros. Peça a ele
agora para que entre em sua vida e mude tudo de dentro para fora. Em Cristo, temos vitória plena
sobre o pecado.

GCOI - Grupos de Crescimento da Oitava Igreja Presbiteriana de BH


Campanha de Grupos Pequenos

Estudo 4

Encontro de Transformação
Texto: A Mulher Samaritana – João 4:1-42

Uma mulher à margem da sociedade, em busca de água no poço, mas também de sentido para
sua vida.

Lições de um encontro de transformação:


1) Não há ninguém tão perdido que não possa ser .
2) Não há ninguém tão pecador que não possa ser .
3) Não há ninguém tão fraco que não possa ser por Jesus.

Questões para Discussão

1) Qual parte da história do encontro da samaritana com Jesus mais chamou a sua atenção? Por quê?

2) O texto bíblico fala que Jesus, de maneira proposital, vai para a Galileia passando por Samaria,
algo improvável para um judeu, por causa do péssimo relacionamento entre samaritanos e
judeus. Você já se sentiu sendo alvo do amor de Deus, mesmo quando tentava se esconder de
tudo e de todos?

3) Às vezes cometemos erros que nos fazem tentar cavar um buraco e pular dentro ou querer
voltar no tempo e consertar tudo (algo completamente inútil). Qual o sentimento que você
costuma ter quando percebe que fez algo extremamente errado: culpa, vergonha, revolta, medo,
indiferença, ou um pouco disso tudo? O texto de 1 João 1:7 diz que o sangue de Jesus (ou seja, a fé
em seu sacrifício na cruz) nos “purifica de todo pecado”. De que forma isso está relacionado com
os erros que você comete em sua vida?

4) Samaritana, mulher, pecadora... características de uma pessoa socialmente desprezada na


época. Mesmo assim, ela foi instrumento de Deus para que muitos pudessem conhecer a Jesus
Cristo. O que há em sua vida hoje que parece ser um impedimento para que outras pessoas
conheçam Jesus através de você? Será que Jesus pode fazer algo a respeito?

Colocando em Prática

1) Se você pudesse escolher uma característica negativa sua (algo que você gostaria que não
estivesse presente em sua vida) para ser colocada nas mãos de Jesus para que ele transformasse
completamente em algo bom, o que seria?

2) O encontro com Jesus fez a mulher passar de uma pessoa perdida, pecadora e fraca para
alguém encontrado, perdoado e valorizado. Pensando em seu relacionamento com Deus, você
se acha uma pessoa com essas três últimas características? O que um encontro com Jesus pode
produzir em sua vida, hoje?

GCOI - Grupos de Crescimento da Oitava Igreja Presbiteriana de BH


Campanha de Grupos Pequenos

Estudo 5

Encontro de Salvação
Texto: Zaqueu, o Publicano – Lucas 19:1-10

Um cobrador de impostos que descobriu que toda a sua riqueza financeira não compensava
frente à falta de paz gerada pela pobreza de sua alma.

Lições de um encontro de salvação:


1) Não interessa o tamanho da , Jesus vê a nossa vida.
2) Não interessa o que acham de você, Jesus olha pra você com .
3) Quando conhecemos o amor de Cristo, até o que era entrave em nossa vida vira instrumento
para outros.

Questões para Discussão

1) Qual seria o equivalente em nossos dias da classe dos publicanos? Quem são aqueles que, apesar
de inseridos na sociedade, são considerados pelos demais como sendo pessoas pouco queridas?

2) Não precisamos estar em uma multidão física para nos sentirmos assim, mas basta que
nosso coração se sinta isolado, às vezes rejeitado ou ignorado pelos que estão à nossa volta. Você,
em algum momento da sua vida, já se sentiu perdido no meio de uma multidão? Está se sentindo
dessa forma agora? Se Jesus está vivo e atuante em nosso meio, você consegue considerar que
ele o vê em meio a essa multidão? Como?

3) A rejeição é um sentimento muito mais comum que gostaríamos de admitir. Por causa da
rejeição, montamos estruturas para proteger nossos sentimentos e muitas vezes nos tornamos
duros em relação aos outros. O problema se agrava quando a rejeição vem de dentro de nós
mesmos. Dependendo da nossa experiência com a religião, chegamos ao extremo de nos
sentirmos rejeitados por Deus. Entretanto, o que Jesus pensa de nós é o que realmente interessa.
Como você acha que Jesus olha para você? O que a experiência de Zaqueu comunica sobre o amor
de Jesus por você?

4) O dinheiro passa de um entrave na vida de Zaqueu para um instrumento que Deus usa
para abençoar outras pessoas. Há alguma coisa que você considera, hoje, um entrave para seu
relacionamento com Jesus? De que forma você, ao colocar esse entrave nas mãos de Deus, pode
passar a abençoar as pessoas à sua volta?

Colocando em Prática

1) A salvação é expressa em nossa vida não em uma mudança de conceitos filosóficos ou


religiosos, mas vem acompanhada por mudança de vida de dentro para fora. O que já mudou em
sua vida, desde que você se aproximou de Jesus? Compartilhe.

2) De que você precisa ser salvo, hoje? Que tal fazer uma decisão de “subir na árvore”, quebrar
os protocolos, e clamar pela presença de Jesus em sua vida?

GCOI - Grupos de Crescimento da Oitava Igreja Presbiteriana de BH


Campanha de Grupos Pequenos

Estudo 6

Encontro da Dúvida
Texto: Apostolo Tomé – João 20:24-31

Um homem que andou com Jesus por cerca de três anos, e mesmo assim teve dificuldades para
absorver a ideia de que Jesus havia mesmo ressuscitado.

Barreiras a serem vencidas em um encontro da dúvida:


1) Nosso pode nos atrapalhar a crer em Jesus Cristo.
2) Nosso físico ou emocional pode nos atrapalhar a crer em Cristo.
3) Nosso pode nos atrapalhar a entregar nossa vida a Jesus Cristo.

Questões para Discussão

1) De que forma a experiência de Tomé com Jesus nos assusta? O fato de ele ter sido discípulo de Jesus
por pelo menos três anos torna sua dúvida indesculpável?

2) Como você classificaria o seu temperamento: fleumático, sanguíneo, melancólico ou colérico? Quais
são os pontos fortes e fracos desse temperamento? De que forma esses temperamentos podem ajudar
ou atrapalhar na experiência da fé em Cristo?

3) Há épocas em que tudo está uma calmaria em nossa vida, e há épocas em que os problemas
parecem vir em bando. Entretanto, por vezes passamos por tempos de completa montanha-russa,
onde um dia está tudo ótimo, e no outro o mundo parece desabar sobre nossas cabeças. Você já passou
por momentos assim na sua vida? Compartilhe com o grupo. Por que o stress ou o cansaço podem se
tornar barreiras para nos aproximarmos de Jesus? De que forma poderíamos romper com essa barreira?

4) A Bíblia diz que “Deus resiste aos soberbos” (Tiago 4:6). Geralmente pensamos nisso de forma dura
e intransigente. Entretanto, como foi a atitude de Jesus para com Tomé e sua grande dúvida? Você se
considera uma pessoa orgulhosa? O que faz do orgulho algo tão contrário a Deus e ao evangelho de
Jesus Cristo?

Colocando em Prática

1) Das três barreiras: temperamento, cansaço e orgulho, qual tem sido a mais forte a impedir
você de um relacionamento mais intenso e verdadeiro com Jesus Cristo? O que você acha que
precisa fazer para romper com essa barreira, hoje?

2) A reação de Tomé diante da presença de Jesus foi uma só: quebrantamento. Ele exclama de
uma só fez: “Senhor meu e Deus meu! E não foi necessário mais nada para o convencer de que era
mesmo Jesus ressurreto que estava ali diante dele. Você já teve um encontro pessoal com Jesus
Cristo, não um encontro físico, mas uma consciência plena de que ele não é uma ideia na cabeça
de outras pessoas, mas alguém real e presente, que é Senhor e Deus de tudo, mas também seu?
Se já, compartilhe com o grupo como foi esse passo de quebrantamento para sua vida. Se ainda
não, por que não aproveitar esse momento e dar esse passo agora?

GCOI - Grupos de Crescimento da Oitava Igreja Presbiteriana de BH

Você também pode gostar