Você está na página 1de 8

Curso Distribuido Gratuitamente por: www.E-Book-Gratuito.Blogspot.

Com
Entre em nosso site para mais Cursos Grátis!
CURSO DE TECLADO
Aula 1 - Introdução

Para tocarmos teremos que observar alguns detalhes importantes.

1. Apesar de ser um instrumento idêntico ao piano, a técnica é totalmente


diferente.
2. No piano trabalhamos os acordes na posição fundamental e no teclado nas
inversões.
3. No piano, o tempo é ditado pela figura musical em função do metrônomo, ao
passo que no teclado temos o acompanhamento automático (fingered) que dirá
o tempo da execução em função da figura musical.

Conhecendo o instrumento

Podemos observar que o instrumeno é composto de teclas brancas e teclas pretas.


Existem conjuntos de três teclas pretas e de duas teclas pretas.

• As teclas brancas representam os tons naturais


• As teclas pretas representam os tons sustenidos e bemóis

Cada nota musical, possui um valor específico de meio tom (ou um semitom).
Quando se aumenta qualquer tom em um semitom, encontra-se um tom sustenido.
Quando se diminui qualquer tom em um semitom, encontra-se um tom bemol.
Quando três ou mais notas são tocadas simultâneamente, damos o nome de
acorde.

Sistema de Cifras

Sistema de cifras, muito conhecido como sistema musical americano, é um sistema


universal, no qual as sete primeiras letras do alfabeto, associadas a sinais, representa
não só as notas musicais como também os acordes.
Existem sete notas musicais: Dó Ré Mi Fá Sol Lá e Si, que representadas no sistema
de cifras aparecem desta forma:

por CD’s Mania 1


CURSO DE TECLADO

A = Lá -> Am = Lá menor

B = Si -> D# = Ré sustenido

C = Dó -> Gb = Sol bemol

D = Ré -> B7 = Si com sétima

E = Mi -> C#m = Dó sustenido menor

F = Fá -> F7 = Fá com sétima

G = Sol -> Caum7 = Dó aumentado com sétima

m = Menor -> Cdim7 = Dó diminuto com sétima

b = Bemol -> Bb = Si bemol

# = Sustenido -> A7 = Lá com sétima

7 = Com sétima -> Gbm = Sol bemol menor

+ ou Aum = aumentado -> A7+ = Lá com sétima aumentada

- ou Dim = diminuto -> C7- = Dó com sétima diminuta

= Bequadro (elimina sustenidos e bemóis).


Existem sinais de alteração, também conhecidos como acidentes musicais. Veja
alguns deles:

= Bequadro = Bemol = Sustenido

O que é clave?

É a figura musical que dá nome às notas musicais. É escrita (representada) no início


da pauta. Trabalhamos no teclado apenas a clave de sol pois a clave de fá (utilizada no
piano - mão esquerda) nós substituiremos pelas cifras. As claves mais usadas são:

Clave de Fá Clave de Sol


mão esquerda - acompanhamento mão direita - melodia

* não se esqueça que no teclado substituiremos a Clave de Fá pelas cifras.

Posição das mãos

As mãos devem trabalhar como se fossem conchas, sendo que o que toca a tecla é
a ponta e não a "barriga" dos dedos. Mais adiante veremos a importância da utilização
correta dos dedos para uma melhor execução musical.

por CD’s Mania 2


CURSO DE TECLADO

Como já vimos acima, o Dó é a primeira tecla branca a esquerda de duas pretas.


Podemos observar também, que no teclado ao lado temos três notas Dó, sendo que o
terceiro Dó é também conhecido como Dó Central.
A partir do Dó Central é que começamos a executar as melodias (mão direita) e
abaixo dele, encontra-se a oitava de acompanhamento (mão esquerda).

O que é oitava?

Oitava nada mais é do que a seqüência de oito notas tocadas sucessivamente.

O teclado acima, começa com uma nota Fá, então se contarmos Fá, Sol, Lá, Si, Dó,
Ré, Mi, Fá, estamos identificando uma oitava (no caso a primeira), desta forma
medimos o tamanho do teclado (número de oitavas) que neste caso possui três oitavas
e meia

Aula 2 - Funções do teclado e noções de partitura

Na primeira aula vimos o instrumento de um modo geral. Vamos agora conhecer


melhor as várias funções e suas utilizações.
Todo teclado eletrônico, basicamente os de linha residencial são cheios de funções
que servem para abrilhantar a execução da melodia. Existem vários fabricantes e
vários modelos, o que pode variar muito em termo de função de um instrumento para
outro. Os mais conhecidos e utilizados são os das marcas Yamaha, Casio, Technics,
Roland e Kawai.
Existe uma grande diferença entre Teclado Eletrônico e Sintetizador. Os
sintetizadores são instrumentos semelhantes aos teclados, porém com uma gama
maior de efeitos e programaçãoes, sendo mais utilizados por orquestras e bandas, pois
os mesmos além de serem bem mais profissionais têm seus timbres mais definidos e
não possuem acompanhamento automático, ao passo que os teclados possuem uma
orquestração onde o executante não precisa ter o resto da banda para acompanhá-lo e
são mais acessíveis ao público de um modo geral.

Funções

Voyce: São os instrumentos disponíveis para o executante escolher (Orgão, Strings,


etc.)
Style: São os vários rítimos utilizados para a execução musical (Valsa, Samba, etc.)
Tempo: Regula a velocidade com que a música vai ser executada
Transpose: Usa-se para transposição musical (se o tom da musica é Dó, e você usa
transpose + 1, mudou o tom para Dó#, mesmo a melodia sendo executada em Dó).
Accompanniment: Acompanhamento automático, é ele quem dá vida a execução,
acrescentado a orquestra quando da modulação dos acordes (uso da mão esquerda),
também pode aparecer como FINGERED, SINGLEFINGER ou CASIOCHORD.
Fingered: O mesmo que Accompanniment.
Singlefinger: Acompanhamento com um dedo só. A nota que for tocada por apenas

por CD’s Mania 3


CURSO DE TECLADO

um dedo formará o acorde solicitado (maneira não convencional utilizada nos teclados
de marca Yamaha).
Casiochord: O mesmo que singleflinger só que para teclados de marca Casio.
Fill-in: Quando apertado faz o contra-tempo, muito conhecido como repique.
Intro/ending: Quando acionado no início da musica, executa uma introdução pré-
programada pelo fabricante, quando acionada durante ou ao final de uma execução
musical faz uma finalização.
Start/Stop: Inicia ou para o accompaniment.
Sync: Sincronismo, significa que ao acionar o sincronismo automático o
acompanhamento só vai entrar quando for acionado um acorde qualquer.
Rec: Acione para gravação de acompanhamento, melodia ou melodia +
acompanhamento.
Multi pad: Executa sons pré programados pelo fabricante (buzina, telefone, etc).
Song/demo: Executa melodias de demonstração do instrumento.
One touch setting: Quando acionado põe em execução voice e style pré programados
pelo fabricante.

Dividimos o teclado em duas partes que chamamos de Upper e lower.

Lower: Teclado inferior, ou seja a parte em que usamos para armar os acordes (lado
esquerdo).
Upper: Teclado superior, usamos para executar a melodia.
Ponto de split: Indica em que nota do teclado acaba a divisão de acordes.
Split voice: Serve para programar o instrumento que irá tocar junto com o acorde
(lado esquerdo).
Dual voice: Mistura duas vozes durante a execução musical (lado direito).
De posse destas informações, já temos condição de conhecer as figuras musicais e
como elas são representadas na pauta.

Figuras de pauta

Figuras musicais: Representam a execução das notas musicais.


Pausas: Indicam a duração do silêncio. Cada figura musical, tem sua respectiva
pausa.

notas pausas tempos

Semibreve 4

Mínima 2

Semínima 1

Colcheia 1/8

Semi-colcheia 1/16

por CD’s Mania 4


CURSO DE TECLADO

Fusa 1/32

Semi-fusa 1/64

Ligadura: Curva que pode ligar duas ou mais notas na mesma altura. Toca-se a 1ª e
segura até completar o tempo das demais.

Fraseado: Curva que pode ligar duas ou mais notas em alturas diferentes. Toca-se a
1ª e segura só soltando quando tocar a última.

Ponto de aumento: é um ponto colocado a direita de uma nota ou pausa, que


aumenta o valor da figura em metade do seu valor.

Fermata: Figura que dobra o valor da figura musical.

Compasso: É cada parte que dividimos a música.

Andamento musical é a maneira da música ser executada (tocada). Sinais de


andamento representados na pauta:

Lentos: Largos e adágio.


Médios: Moderatto e andante.
Rápidos: Allegro e presto.

Sinais de intensidade

.f: Forte.
mf: Meio forte.
ff: Fortíssimo.
<: Aumentando.
>: Diminuindo.

Sinais de repetição

//: - Ritornello, indica o trecho da música a ser repetido.


% - significa que deverá se repetir no compasso em que ele estiver o mesmo acorde
anterior.

Ad libitum: Significa que a execução musical ficará a cargo do executante; faremos


nossa própria intensidade e nosso próprio andamento.

por CD’s Mania 5


CURSO DE TECLADO

Suspensão: É o uso da fermata na pausa (dobra o valor da pausa).

Aula 3 - Estudo de Pauta

Pauta, Pentagrama ou Partitura


Local onde escrevemos a música, é composta de cinco linhas e quatro espaços,
contados de baixo para cima mais linhas e espaços suplementares superiores e
inferiores.

São as claves que dão nome às notas. Clave de sol, escrita na segunda
linha, indica que a nota que estiver na segunda linha obrigatóriamente terá
que ser sol.
Clave de fá, escrita na quarta linha, indica que a nota que estiver na quarta linha
obrigatóriamente, terá que ser fá.

Trabalhamos no teclado apenas a clave de sol, a de fá nós substituímos pelas cifras.


Linhas Espaços
1ª E (Mi) 1º F (Fá)
2ª G (Sol) 2º A (Lá)
3ª B (Si) 3º C (Dó)
4ª D (Ré) 4º E (Mi)
5ª F (Fá)

Formas de armaduras

Dois sustenidos representados em fá e dó. Desta forma podemos identificar em que


tom a música está sendo executada (no caso, Ré). Também podemos identificar o tom,
identificando o último acorde executado.
Sabendo-se as escalas maiores, diminuímos um semitom o 3º, 6º, e o 7º grau, para
obtermos as escalas menores.

Escalas

Maiores
C D E F G A B = NATURAL

D E F# G A B C# = 2# ( C e F )

E F# G# A B C# D# = 4# ( F, G, C e D )

F G A Bb C D E = 1b ( B )

G A B C D E F# = 1# ( F )

A B C# D E F# G# = 3# ( C, F e G )

B C# D# E F G# A# = 5# ( C, D, F, G e A )
Menores
C D Eb F G Ab Bb = 3b ( E, A e B )

por CD’s Mania 6


CURSO DE TECLADO

D E F G A Bb C = 1b ( B )

E F# G A B C D = 1# ( D )

F G Ab Bb C Db Eb = 4b ( A, B, D e E )

G A Bb C D Eb F = 2b ( B e E )

A B C D E F G = NATURAL

B C# D E F# G A = 2# ( C e F )
Tríade é uma sequência de três notas tocadas simultaneamente formando um acorde.
Acorde é a sequência de três ou mais notas tocadas simultaneamente. Terça é a
distância entre os graus que formam o acorde.

Do 1º grau ao 2º grau = primeira terça.


Do 2º grau ao 3º grau = segunda terça.

Todos os acordes possuem duas terças (só podem ser identificadas na posição
fundamental).
Valor das terças = quatro tons e meio divididos por dois.
4,5 / 2 = uma terça com 2,5 tons e uma com 2,0 ou uma com 2,0 tons e outra com
2,5.
Quando a primeira terça for maior, o acorde será maior.
Quando a primeira terça for menor, o acorde será menor
Obs.: só poderemos identificar terça, maior ou menor na posição fundamental
Cada acorde possui três posições, sendo uma fundamental e duas inversões.
Ex.: Dó, mi e sol juntas (C E G), formam o acorde de dó maior, na posição
fundamental.
Na posição fundamental a primeira nota tocada (dó) é identificada como o primeiro
grau, e o primeiro grau é quem da nome ao acorde.

Fundamental = C - E - G ou primeira posição.


Primeira inversão = E - G - C ou segunda posição.
Segunda inversão = G - C - E ou terceira posição.

Sétimas
A sétima de qualquer nota é aquela que vem anterior à mesma para se completar um
tom.
Nota Sétima
C Bb
D C
E D
Tabela de F Eb
sétimas: G F
A G
B A
Formação de acordes
Para formarmos acordes, teremos que observar o seguinte. Formação na
fundamental, utilizando a seguinte técnica: O primeiro grau será aquele que dará
nome ao acorde.
Teclamos o primeiro grau, deixamos um semitom livre para que possamos
identificar o segundo grau, (teclamos) deixamos um semitom livre para identificarmos
o terceiro grau (teclamos). Ao identificarmos os três graus do acorde, nós encontramos
uma tríade que forma um acorde, identificamos o primeiro grau, pois é ele quem dará
o nome do acorde.

por CD’s Mania 7


CURSO DE TECLADO

Primeiro grau dó, encontramos o acorde de dó na posição fundamental ( C - E - G ).


Daí identificamos as têrças para sabermos se o acorde é maior ou menor. Após
identificarmos se o acorde é maior ou menor, vamos aumentar ou diminuir a primeira
têrça , para transformalo em maior ou menor (válido para todos os acordes na posição
fundamental).
Para transformarmos acordes maiores para menores em uma das inversões,
devemos observar apenas que o segundo grau irá se acidentar em menos meio tom ou
menos um semitom.
Para transformarmos acordes menores para maiores em uma das inversões,
devemos observar apenas que o segundo grau irá se acidentar em mais meio tom ou
mais um semitom.

Maior = primeira terça 2,5 tons.


Menor = primeira terça 2,0 tons.

Na escala de Si (B) , existem cinco (5) sustenidos (C, D, F, G e A), apenas o si e o


mi são naturais. Apenas dó e fá tem sétimas acidentadas (si bemol e mi bemol).

Tabela de acordes naturais

Maior Notas Menor Notas C/7a Notas .m7 Notas


GC G Bb C G Bb C
C GCE Cm C7 Cm7
Eb E Eb
F# A F# A C ACD
D Dm ADF D7 Dm7
D D F
G# B G# B GBD
E Em GBE E7 Em7
E DE E
Ab C A C Eb Ab C
F ACF Fm F7 Fm7
F F Eb F
G Bb GBD G Bb D
G GBD Gm G7 Gm7
D F F
A C# GA GAC
A Am ACE A7 Am7
E C# E E
F# B F# B F# A B F# A B
B Bm B7 Bm7
D# D D# D

por CD’s Mania 8