Você está na página 1de 1

Em Matemática B, a soma das partes é maior que o todo

Arsélio Martins*

Diversificar a matemática que se ensina e que se aprende no ensino secundário algébricas e as operações sobre expressões só se justificam para encontrar as
é uma ideia antiga que já teve várias realizações curriculares. Pensa-se que a soluções dos problemas concretos e não como assunto em si mesmo. Para a
matemática é parte imprescindível da formação secundária de todos os cidadãos, maior parte dos casos, as soluções interessantes podem e devem obter-se com
mas que grupos de cidadãos com projecções de futuro diferentes precisam e recurso ao uso da tecnologia, que é a forma como os problemas são enfrentados
podem ter acesso a diferentes formações. Nesta última revisão curricular, ficou na vida corrente.
decidido que há vários níveis de formação, desde o nível zero até ao nível neces- O programa de Matemática B é diferente de todos os outros. A única semelhan-
sário para o prosseguimento de estudos superiores em matemática e afins, este ça com a Matemática A reside no facto de ser um programa de assuntos matemá-
último correspondente ao programa de Matemática A. ticos que podem ser ensinados e aprendidos após o ensino básico. Alguns
Há estudantes que podem vir a não frequentar qualquer disciplina de matemá- conceitos são incontornáveis bases para toda a compreensão, para uma cultura
tica, apesar de haver, para o conjunto dos estudantes, uma disciplina “Temas científica mínima. Estes aparecem, na Matemática B, como imprescindíveis para
Actuais de Matemática” que podem frequentar independentemente dos cursos enfrentar com sucesso situações-tipo, cuja abordagem possibilita, como processo
escolhidos. exigente e complexo que é, transformar os estudantes em indivíduos competen-
tes (com o que isso significa de conhecimentos, capacidades, atitudes) para uma
Para muitos cursos tecnológicos, desde os Serviços Jurídicos até à Electrónica, foi
grande diversidade de perguntas que lhes serão postas pelas disciplinas do seu
criada a Matemática B.
curso e pela vida toda.
De todas as soluções para o programa desta disciplina, venceu aquela que
Sabemos que vai haver leituras diversas do programa de Matemática B. Mas
consiste em escolher uma base de assuntos matemáticos que interesse a todos os
sabemos que, para todos os praticantes, este é um programa de situações para
cursos tecnológicos envolvidos e no desenvolvimento de competências úteis e
enfrentar e de problemas para resolver. Não é possível enfrentar uma grande vari-
transferíveis para os contextos próprios dos diversos cursos. Não venceu a ideia
edade de situações e resolver uma grande variedade de problemas sem desen-
de uma matemática para cada curso ou da decisão de cada escola e cada
volver capacidades de interpretação e comunicação e sem mobilizar os
professor, por se considerar que as formações inicial e contínua não armaram os
conceitos e métodos matemáticos adequados a cada uma das situações. Pode
professores para articular a matemática com as necessidades das diversas aplica-
haver diferentes níveis de abordagem e de insistência em trabalho com os objec-
ções e também por ser verdade que, sendo a principal fonte, os professores de tos matemáticos enquanto tal. Isso só vai depender de cada professor e da forma
matemática não são a única fonte de conhecimento matemático. como olha para os problemas em geral ou para o entendimento que faz do que
O que é essencial para os estudantes dos cursos tecnológicos consiste na apren- seja a matemática ou das características dos grupos de estudantes com que vai
dizagem dos conceitos, métodos e técnicas matemáticos essenciais para resolver trabalhar. Mas o cumprimento de cada uma das partes do programa envolve
problemas e responder a perguntas sugeridas por situações problemáticas com |sempre competências para escolher a matemática adequada, para trabalhar
significado e sentido para a vida. Os problemas devem mobilizar modelos mate- analitica ou graficamente com os modelos matemáticos, usando ou não tecnolo-
máticos que vão desde representações geométricas até funções polinomiais, raci- gia, até encontrar uma solução que possa ser comunicada como aceitável ou
onais e irracionais, com recurso a resoluções analítíca e geométrica de equaçõ- boa. Esta forma de trabalho vai ter prolongamentos noutras disciplinas que
es e inequações, etc. A modelação matemática assume na Matemática B um utilizam matemática. Seguramente que a soma das partes vai ser sempre maior
papel central. Os estudantes devem enfrentar situações mobilizando os modelos que o todo proposto ou esperado.
matemáticos mais adequados, sem que isso justifique o manejo dos objectos
matemáticos ao nível a que estamos habituados. Por exemplo, as expressões * Co-autor do programa de Matemática B, professor na escola E. S. José Estêvão.

Você também pode gostar