Você está na página 1de 35

Salve , CWC Growerss!!! Chegamos à mais um conte údo!

Dessa vez vamos falar sobre nutrição, PH, o EC (eletro condutividade ) , TDS ( total de sais dissolvi-
dos) e a rega , todos indispensáveis para você ter flores de qualidade.

Esse m ódulo foi preparado com muito carinho e dedicação!


Assim como nos outros módulos, quero que você tente extrair os conceitos principais e em seguida
explore os mais avançados. A ideia é captar os princípios que norteiam o tema e assim conseguir
entender o funcionamento dc maneira geral , pois assim já terá o suficiente para ter belas moças. E
depois com um tempo poderá fazer aj ustes finos e voltar ao módulo para absorver os conceitos mais
aprofundados. Então não se preocupe, mesmo que você não saiba tudo aqui descrito, você poderá
ter meninas lindas e saudáveis, desde que compreenda e aprenda a reconhecer alguns sintomas
basilares, observação é tudo!Espero que gostem!
CapivaraWeed - Módulo 5

1.1 Nutrição
Há muitos caminhos que podem ser seguidos para chegar a um resultado. Porém , algumas
respostas são melhores que outras. A cannabis tem uma variedade de necessidades de nutri-
entes, e se você fizer sua parte e atender a essas necessidades,ela te recompensará.

Assim como nós ela precisa ser alimentada, hidratada, respirar e por a í vai. Não se assuntem
com terminologias e definições. Coloquem na cabeça que é algo simples e intuitivo.

Água (H20)
Começaremos por ninguém menos , ninguém rnais que a água K Aquela que é sinó nimo de
vida! A água é um requisito para aboa sa úde das meninas. Embora não seja tecnicamente um
nutriente , mas o agente de transporte de nutrientes, a água é um fundamental. Algumas
páginas a frente vou falar melhor sobre a qualidade da agua e a forma correta de se realizar a
rega com algumas dicas essenciais.

Dióxido de Carbono (C02)


f

O dióxido de carbono fornece carbono e oxigénio para as plantas. E um gás que ocorre natu-
ralmente na atmosfera. O carbono é usado pela planta como parte do processo fotossintéti-
co, para produzir açúcares e outros compostos orgâ nicos.

O CO2 está geralmente presente em quantidades suficientes no ar ambiente para evitar


sintomas de deficiência. Podem ser vistos ganhos com aumentos do CO2 disponível .
As plantas geralmente não mostram efeitos nocivos de níveis mais altos de dióxido de carbo-
no e podem absorvê-lo em níveis elevados. No entanto, altas concentrações de CO2 podem
ser perigosas para insetos, animais e para você, então use eom moderação. Em um módulo a
frente vou falar mais profundamente sobre CO2.
CapivaraWeed - Módulo 5

1.1 Macronutrientes
Os nutrientes que a cannabis usa nas quantidades maiores são chamados de macronutrien-
tes. São nitrogénio, fósforo, potássio , cálcio, magnésio e enxofre. Os fertilizantes listam os
valores de NPK para os três primeiros macronutrientes.

O primeiro dos três números indica a porcentagem de nitrogénio.


O segundo n úmero é a quantidade de fósforo.
O terceiro n úmero é o teor de potássio.

As classificações de NPK são proporções, portanto, um fertilizante com uma classificação


NPK de 2-1-2 tem a mesma proporção relativa que um fertilizante feito dos mesmos ingredi-
entes em 4-2-4. A diferença seria apenas na porcentagem de cargas ou na concentração.
Saber quais nutrientes a planta precisa é essencial para o sucesso. Reagir às deficiências e
overferts é uma forma de ter uma ideia de quanto nutriente você deve adicionar à sua
solução. Outra forma é começar com a dica como essas e ir se aprimorando, sem grandes
perdas.

Alguns nutrientes têm taxas de absorção mais rápidas do que outros. Nitrogénio em uma
forma disponível, fósforo, potássio e manganês, todos têm taxas de absorção rápidas. Esses
são os alimentos que as soluções nutritivas precisam ser adicionadas com mais frequência, já
que a planta os esgota mais rapidamente. Nutrientes de absorção mais lenta (como nitrogé-
nio aguardando degradação bacteriana, cálcio e boro ) tendem a permanecer na solução /
solo por um longo tempo , uma vez introduzidos. Para dar conta disso , adicione os nutrientes
de absorção rápida em pequenas quantidades, muitas vezes; adicione ocasionalmente mais
nutrientes de absorção mais lenta para evitar que se acumulem mais rapidamente do que a
planta pode utilizá-los.

Há muitas opiniões diferentes entre os growers sobre quanto e quais nutrientes usar,
quando e em quais quantidades. Encontre 10 growers juntos e há chances de que você acabe
com dez opiniões diferentes sobre vá rios temas. Aprender sobre a composição e a fun ção da
solução nutritiva pode ajudar muito a cuidar das suas plantas .

Todos os elementos qu í micos que as plantas precisam para viver e florescer estão natural-
r

mente presentes na água, no solo e no ar. E natural querer adicionar nutrientes extras, com
misturas e formulas cada vez melhores para tirar 0 máximo proveito de cada planta. As
pessoas muitas vezes gastam muito dinheiro com os nutrientes mais avan çados, mas isso n ão
é garantia de grandes resultados - às vezes pode piorar as coisas.
ia tecnicamente um nutriente,
te de transporte de nutrientes,
CapivaraWeed - Módulo 5

A cannabis precisa de nitrogénio, fósforo e potássio para crescer ( N, P, K são os símbolos


para esses elementos ) . Esses elementos n ão são autó nomos na mistura e geralmente são
combinados em moléculas ntais complexas que as plantas são capazes de absorver. Os fertili-
zantes orgânicos contêm N , P, K sob formas moleculares ntais complexas e naturais que os
minerais equivalentes.

Cultivar no solo é a maneira mais simples, pois pode perdoar erros de alimentação graças à
sua atividade compensadora entre produtos químicos e o sistema radicular. Alguns gostam
de bombar tantos nutrientes em suas plantas o quanto possível. Outros preferem manter a
fertilização ao mínimo. Ao mesmo tempo em que garantir uma nutrição forte ajudará a
crescer , envolver-se demais na nutrição pode causar distração e erros. O resultado é que
outros parâmetros ambientais ficam fora de controle , colocando em risco a saú de das plan-
tas.

Assim como com os animais, cada estágio da vida de uma planta requer nutrientes difer-
entes. Ao usar um solo bom e rico , nenhum nutriente adicional é necessá rio durante o
estágio inicial da vida da planta. Apenas certifique-se de que os vasos são grandes o sufici-
ente para fornecer umidade para o solo e espaço para as raízes das plantas crescerem livre-
mente.

Durante a fase de crescimento vegetativo , as plantas precisam de altos n íveis de nitrogénio


e potássio e uma ingestão média de fósforo. Como regra geral , a quantidade de fósforo deve
ser em torno de metade do nitrogénio, enquanto os níveis de potássio podem variar de um
terço a metade do nitrogénio. Na fase de florescimento, o n ível de nitrogénio deve ser drasti-
camente reduzido, enquanto aumenta o fósforo e mantém o mesmo n ível de potássio usado
no estágio vegetativo. Todos os fertilizantes comerciais de cannabis são diferenciados para
as fases de crescimento e florescimento de acordo com estes princípios básicos.

Mudar para a mistura adequada de nutrientes quando as plantas começam a floração significa
apenas alimentá-las com um equilíbrio NPK diferente. As porcentagens de nitrogénio,
fósforo e potássio estão indicadas nos rótulos dos produtos com três números, ao longo das
linhas de NPK 5-18-5 - com cada n úmero indicando a razão de N , P e K, respectivamente. As
proporções corretas dos três elementos principais são calculadas pelo fabricante. Portanto,
você precisa apenas adicionar água e colocar à dosagem certa.

Além da mistura de variáveis NPK, como vimos , a cannabis precisa de pequenas quantidades
de macro e micronutrientes. Alguns delas são mais importantes que outros para a saúde das
plantas. A maioria já está presente em uma boa mistura de solo , enquanto outros são
frequentemente incluídos na alimentação, além do NPK. Aditivos especializados também
podem ser comprados, mas isso é aconselh ável apenas para os mais calejados, pois um over-
fert pode colocar tudo a perder.
CapivaraWeed - Módulo 5

Ao cultivar cannabis, é sempre melhor ser cauteloso , com excesso de zelo mesmo. Uma
planta que cresce apenas com um pouco de nutrição adicional desenvolverá melhores rendi-
mentos do que uma planta que cresce em solo super fertilizado. Adicione nutrientes à água
apenas a cada um ou outra rega, e se tiver d úvidas sobre as doses, basta dividir ao meio. Estas
são as regras rnais simples e válidas para alimentar bemsua plantinha.

As deficiências nutricionais e overferts podem ser detectados por uma mudança na aparê n-
cia e cor da planta. Muitos sintomas de superalimentação têm aspectos semelhantes aos da
deficiência de nutrientes. Os sinais rnais evidentes de um desequilíbrio de nutrientes são as
folhas caídas e amareladas, a forma ou dimensões irregulares das folhas, as manchas
marrons, as bordas queimadas. O amarelecimento das folhas apenas sinaliza um problema
nos estágios vegetativos e de florescimento precoce da vida da planta - é normal quando
ocorre no final do período de floração.

Se você achar que não é capaz de consertar um problema através de uma correção na
nutrição , lave o solo com água pura em um pH neutro por alguns dias ( flush de correção ) ,
então comece novamente com a mistura de nutrientes em meia dose. Remova os primeiros
centímetros de solo que provavelmente est ão cheios de nutrientes em excesso. Isso lhe dará
uma “ zerada” , mas este último é uma medida drástica.

Lembre-se: se ela ficar seriamente desnutrida ou superalimeutada, é provável que ela tenha
sido irreparavelmente danificada de alguma forma. Elas levarão tempo para se recuperar e,
mesmo assim, sua colheita será reduzida. Se você cultiva automáticas erros de nutrientes
podem comprometer seriamente seu rendimento, uma vez que não terá tempo necessário de
se recuperar.

O pEl é crítico para uma absorção correta de nutrientes . Todos os fertilizantes modificam a
água e aumentam o pH do meio em alguns graus (alguns rnais do que outros ) , geralmente
diminuindo-o. Um n ível errado de pH bloqueia os nutrientes das plan las, causando uma
situação de subalimentação(ela trava) , mesmo se você estiver adicionando a mistura correta
de nutrientes à água. Como tal, mantenha-se sempre atento ao pH do seu solo e ajuste-o de
acordo com as soluções relevantes para o seu crescimento ( como o pH Up ou Down, ou as
alternativas naturais num cultivo orgâ nico) .

Nutrientes são frequentemente armazenados dentro da própria planta de cannabis após a


absorção. Isso pode resultar em um mau gosto químico no produto final. A maioria dos
growers deixa de fertilizar dias ou mesmo semanas antes da colheita e irrigam o solo para
forçar as plantas a consumirem esses nutrientes em excesso, resultando em uma fumaça rnais
suave ( flush final ) .

Vou explicar adiante a interação dos macro e micronutrientes . Não é necessário saber tudo
profundamente, mas como funciona o “ organismo ” de maneira que você irá saber conto
adequar a fertilização no seu cultivo. Esses princípios e orientações são importantes para ter
ao menos uma ideia geral.
CapivaraWeed - Módulo 5

Nitrogênio(N)
A água é um requisito crítico para a boa saúde das plantas. Embora não seja tecnicamente um
nutriente, mas sim o agente de transporte de nutrientes, a água é um requisito importante
para o cultivo de plantas saudáveis. Algumas páginas a frente vou falar melhor sobre a quali-
dade da agua e a forma correta de se realizar a rega com algumas dicas essenciais.

Compostos nitrogenados compreendem de 40 a 50% da matéria seca das células vegetais.


Ajuda a folhagem crescer saudável, na absorção pelas raízes e desenvolvimento adequado da
r

planta e é usado em clorofila, aminoácidos, proteí nas e ácidos nucléicos. Arvores e arbustos
absorvem o nitrogénio diretamente do am ónio ( NH4 + ) , mas a cannabis e os vegetais
respondem melhor ao nitrogénio processado pela bactéria em nitrato ( NO3).

A deficiência de nitrogénio é a deficiência de nutrientes mais comum. O nitrogénio e impor-
f

tante para o desenvolvimento adequado da clorofila ( 0 verde nas folhas ) usada 11a fotossín-
tese.

Folhas com deficiência de nitrogénio conterão relativamente pouca clorofila e , portanto,


tenderão a ser de cor verde pálido ou amarelo; as plantas terão o crescimento lento. O
nitrogé nio é muito móvel nas plantas, e isso permite que eles movimentem os suprimentos
onde são mais necessários. Tal transferência é comum das folhas velhas para as jovens
quando os nutrientes estão escassos. Essa mobilidade e reutilização de nitrogénio explica
por que os sintomas de deficiência aparecem primeiro nas partes mais antigas das plantas,
indo até a copa. Esse mesmo tipo de sintoma de baixo para cirna é comum a todos os nutrien-
tes móveis.

Um excesso de nitrogénio pode causar crescimento acelerado em detrimento da força estru-


tural . O excesso de nitrogénio dispon ível també m pode inibir o florescimento em algumas
plantas.
•- 4

CapivaraWeed - Módulo 5

Fósforo(P)
O fósforo é necessário para a fotossíntese , florescimento e desenvolvimento radicular.
Também usado para formar ácido nucléico, uma parte essencial das células vivas. Compos-
tos de fósforo são usados na respiração e no uso eficiente de nitrogé nio. Importante ao
longo do ciclo de vida da planta, o uso é elevado durante a floração.

As deficiências de fósforo geralmente se manifestam como uma atrofia generalizada da


planta . As folhas podem desenvolver um tom azulado.

O fósforo auxilia na absorção de nitrogénio, de modo que os sintomas de deficiência de


fósforo são frequentemente semelhantes a uma deficiência de nitrogénio.

Um overfert ( superfertilização ) de fósforo pode causar deficiências de ferro e zinco.


CapivaraWeed - Módulo 5

Potássio (K)
O potássio é importante para a fotossíntese, criação de carboidratos , proteínas e resistência
a doenças. Usado no 'encanamento' da planta - movimento de l íquido dentro da planta,
caules, raízes, etc. - muitas reações enzimáticas requerem potássio, e auxilia na absorção de
sílica.

A deficiência de potássio geralmente se manifesta como amarelamento / escurecimento /


morte das bordas das folhas e / ou folhas enroladas, seguidas de manchas amareladas no
interior da face da folha. Pontos descoloridos podem aparecer na parte inferior das folhas.
Os sintomas de deficiência aparecem em primeiro lugar nas folhas inferiores como
escamação ou manchas nas margens. A deficiência prolongada resulta em morte celular ao
longo das margens das folhas e as plantas podem mostrar sinais de murcha. Esses sintomas
aparecem pela primeira vez em folhas ntais antigas e continuam a aparecer até nas folhas mais
novas, se não forem corrigidas. O crescimento, o desenvolvimento das ra ízes, a resistência a
doenças e o tamanho dos flores são reduzidos.

A ingestão excessiva de potássio pode resultar em deficiências de cálcio e magnésio.

Os três macronutrientes restantes são cálcio, enxofre e magnésio.


CapivaraWeed - Módulo 5

Cálcio (Ca)
Usado na fabricação de paredes celulares e em algumas reações enzimáticas, o cálcio fornece
uma base para a neutralização de ácidos orgânicos e tem uma mobilidade reduzida. Facilita
as atividades de crescimento. Pode ser importante na absorção de nitrogénio.

O uso de água "dura " pode fornecer cálcio suficiente para atender às necessidades da
planta.

As deficiências de cálcio podem aparecer como tecido morto em folhas novas ou elas podem
enrolar. O excesso de potássio ou nitrogénio podem causar deficiências de cálcio - mesmo
que o cálcio esteja disponível .

A rega excessiva também pode interferir com a absorção de cálcio. A absorção diminui em
climas ntais frios.

Doen ças de raiz e nematóides podem causar deficiências de cálcio. Excesso de cálcio pode
causar deficiê ncias de ferro também. Portanto, equilíbrio é a chave sempre. Com fertilização
o ideal é começar sempre devagar , menos é ntais, sigam isso que terão menos problemas.
r
-\
CapivaraWeed - Módulo 5

Enxofre (S)
Usado na produção de aminoácidos e enzimas ele é um nutriente muito móvel.
Os sintomas de deficiência consistem em um amarelecimento geral das folhas. Isso parece
similar a uma deficiência de nitrogénio, mas começando nas folhas superiores, n ão nas
folhas inferiores (como na deficiência de nitrogénio ) .

A cannabis geralmente pode tolerar concentrações bastante altas de enxofre, e a sobredos-


agem é incomum. No entanto , a aplicação excessiva pode bloquear o molibdênio e impedir a
vida microbiana benéfica.
F. %

CapivaraWeed - Módulo 5

Magnésio ( Mg)
O magnésio é um elemento ehave na produção de clorofila e usado em certas reações
enzimáticas. O magnésio também auxilia na absorção de fósforo e na fixação de carbono.

Os sintomas de deficiência consistem em amarelar entre as veias, o que pode levar a manchas
mortas nas áreas afetadas, dando uma aparência manchada. Sinais de deficiência de magné-
sio aparecem primeiro nas folhas mais velhas e progridem sistematicamente em direção às
folhas mais jovens. O dano é similar às deficiências de zinco e cloro. A falta de magnésio
pode resultar em envelhecimento prematuro. Excesso de cálcio e potássio podem bloquear
a absorção de magnésio.
r.

CapivaraWeed - Módulo 5

1.2 Micronutrientes
Os últimos seis nutrientes - ferro , manganês, boro, zinco , cobre e molibdênio - são usados
apenas em quantidades muito pequenas.

Ferro, manganês e boro são usados em pequenas doses. Eles são necessários na ordem de
um centésimo, tanto quanto os macronutrientes. Os fertilizantes comerciais com micronu-
trientes contêm pelo menos estes três:

Ferro (Fe)
O ferro é usado para facilitar a produção de clorofda e reações enzimáticas. Os quelatos de
ferro são sol úveis e ajudam a manter o ferro em solução disponível para absorção. Ele
també m tem a mobilidade reduzida.

A deficiê ncia de ferro mostra o amarelecimento da folha superior entre as veias, que pode
progredir para a morte celular das folhas afetadas. Novas folhas saem branqueadas. O
amarelinho começa na parte inferior. As deficiências de ferro podem ser semelhantes a uma
deficiência de manganês. Excesso de cálcio , zinco, manganês, fósforo e cobre podem
bloquear o ferro e causar uma deficiência. Condições básicas ( pH acima de sete ) ou excesso
de água també m podem bloquear a absorção de ferro.
T -
CapivaraWeed - Módulo 5

Manganês (Mn)
O manganês é necessário para a formação de clorofila e reações enzimáticas. E um nutriente
semi móvel.

A deficiência de mangan ês consiste no amarelecimento entre as veias verdes, semelhante à


deficiência de magn ésio, mas aparecendo primeiro nas folhas superiores e rnais em mosaico.
O amarelo pode ficar marrom quando a folha morre.

PH acima de sete no ambiente podem bloquear a absorção de mangan ês.

A toxicidade aparece como necrose marginal das folhas. O manganês pode diminuir a solub-
ilidade do ferro por oxidação , portanto, um overfert de manganês pode levar à deficiê ncia de
ferro.

rmm
r. %

...4a CapivaraWeed - Modulo 5

Boro (B)
r

O boro ajuda na criação e estabilização das paredes celulares nas células vegetais. E
necessá rio para o desenvolvimento de raiz e vegetação. Pode retardar o aparecimento de
deficiência de cálcio, mas não é um substituto para o cálcio. Ele tende a manter o cálcio
sol ú vel e pode auxiliar na absorção de nitrogénio. Tem a mobilidade reduzida.

A deficiência de boro afeta primeiro o crescimento e as ra ízes. As pontas das folhas enrolam
para baixo, amarelam e morrem. PH alto pode bloquear o boro.

Folhas de aparência brilhante podem ser uma indicação de overfert ( excesso ) de boro.
Mesmo quantidades menores de zinco, cobre e molibdênio são necessárias. Eles são usados
em quantidades de até um milésimo , tanto quanto os macronutrientes. A matéria orgâ nica
ou o solo geralmente tem quantidades suficientes de micronutrientes para atender às neces-
sidades das plantas, mas em um ambiente hidropônico altamente esté ril, elas podem precisar
ser adicionadas ao sistema. Apenas vestígios destes são necessários. Por exemplo, sabe-se
que a água que passa pelos canos da casa recolhe cobre suficiente para suprir as necessi-
dades da Cannabis.
ft *

ÉHl CapivaraWeed - Módulo 5

Zinco (Zn)
O zinco é usado para ativar reações enzimática e ácido indolacético. Ele é semi móvel.
A

Folhas novas mostram amarelecimento entre as veias. As vezes, uma deficiência de zinco
pode levar a plantas com ramificações encurtados. A deficiência de zinco pode ocorrer em
solos frios e úmidos ou em condições básicas de pH.

Overfert ( excesso) de zinco podem causar deficiências de cobre e ferro.


r.

CapivaraWeed - Módulo 5

-
2 PH
O primeiro fator a considerar é o pH . O pH afeta a capacidade de uma planta de transportar
nutrientes e carboidratos. Os sintomas de pH muito alto ou pH muito baixo são muito
semelhantes e podem ser confundidos com vários problemas de nutrientes.
Aquela nóia constante em ter uma planta com falta de nutriente ou excesso pode ser apenas
um pH instável afetando a capacidade de suas meninas para transportar nutrientes. Um
grande causador de dor de cabeças é sem dúvidas um pH inadequado.

Cannabis vai bem num pH que gira em torno de 6,5. Um pouco mais alto ou um pouco mais
baixo está ok.

Verificar o seupH é muito fácil.


Existem muitos produtos de teste de pH. Dependendo do orçamento você pode decidir se
compra uma simples sonda analógica ou um digital mais elaborado.
Os dois funcionam , os mais modernos não exigem calibração e estão sempre prontos para
usar , alé m de serem a prova de agua em sua maioria.

Medir o pH do meio de cultivo, soluções de nutrientes e escoamento de resíduos são muito


importantes para garantir nutrição e desenvolvimento adequados para as plantas. A acidez
ou basieidade desses aspectos é na verdade só uma medida de seus íons de hidrogénio.
O nível de pH é a medida da concentração de íon hidrogénio em uma solução ou outro meio.
Há mais íons de hidrogénio em uma solução ácida do que em uma solução básica. Em uma
escala, um pH de 7,0 é neutro, sob 7,0 é ácido e acima de 7,0 é alcalino. A ingestão de certos
elementos na planta é bastante afetada pelo pH .

A maioria das plantas prefere um equil íbrio de pH ligeiramente ácido - algo entre 6,3 a 6,8 ,
mas dependendo da sua strain , substrato e programa de nutrição, esse intervalo pode variar.
Plantas, bem como as pessoas têm flutuações de pH dentro do seu metabolismo e de acordo
com a estabilidade do PH e alcance o corpo terá um maior ou menor metabolismo de todos
os elementos necessários para continuar com seu ciclo de vida . De acordo com o Ph interno
das plantas, poderá desfrutar de uma sa úde melhor ou pior, sendo mais fraca para ataques de
fungos, vírus e insetos.

O meio de cultivo, ou substrato, é provavelmente o aspecto mais importante a considerar ao


pensar sobre o pH do seu cultivo.
O PH no cultivo também pode variar dependendo do substrato usado , se é cultivado em
terra e com fertilizantes orgânicos podemos ter um controle menos exaustivo do PH , com-
parado com fertilizantes minerais. Existem composições de substratos que não são adequa-
dos para o cultivo de cannabis , tanto ao n ível da reten ção de nutrientes como na estabilidade
do PH.
CapivaraWeed - Módulo 5

Por exemplo, o musgo de turfa puro é conhecido por ser mais ácido do que a maioria dos
outros meios e isso deve ser contabilizado. A maioria das misturas sem solo vai performar
bem com um pH entre 6,3 e 6,8, pois eles têm níveis médios de CTC ( capaeidade de troca de
cátions) de cerca de 50 a 60.

No entanto, quando você entra em meios hidropônicos mais avançados como a lã de rocha
ou a argila expandida, recomenda-se n íveis de pH mais baixos. Esses substratos são estéreis
e inertes com uma CTC de zero. Os n íveis de pH recomendados para estes meios de cultivo
variam entre 5,6 e 6,2. Com esses substratos, mesmo a água pura em um nível neutro de sete
é muito ácida e pode se beneficiar de um ajuste com um aditivo “ pH down” .

Na terra existem fatores que ajudam a controlar e manter 0 PH estável e que nos ajudará a
manter as raízes protegidas com um pH que variará entre um alcance mínimo e máximo,
embora ambas as extremidades sejam adequadas para o cultivo de cannabis. Se medirmos o
substrato diretamente e observarmos uma variação do PH ao medi-lo em diferentes locais do
vaso, isso ocorre porque a Terra é composta de muitos elementos e eles n ão são distribu ídos
uniformemente. E daí o motivo daqueles medidores de pH de solo não serem muito indicado
para nós growers.

O efeito sobre um substrato orgânico é produzido pela vida e o outro substrato de micro
componentes que ajudam a flutuações de controle de pH mantendo a um nível ótimo duran-
te todo o seu cultivo, sem uso de ácido -que pode destruir a microvida do solo.

Esse fator variável é normal , já que aterra contém mais ou menos concentração de nutrientes
de acordo com sua composição, o que também ajuda a regular a PH para cima ou para baixo.
Nos casos em que um substrato sem nutrientes, como coco, é usado, 0 pH será mais instável.
Para ajudar a controlar as flutuações da PH , podemos colocar fertilizantes e um redutor ou
intensificador de PH ( PH up e PH down ) criando artificialmente essa compensação.

Lembrando que essas adições de pH UP e ph Down devem ser levadas em conta em relação
ao EC e TDS, afim de que não aumente consideravelmente o nível de salinidade na rega
causando travamentos.

Uma boa regrinha a ser posta em prática independentemente do tipo de substrato sendo
usado é: nunca ultrapassar os 6.5 em seu medidor dc pH , caso contrário , a absorção de sua
solução de nutrientes irá diminuir drasticamente, especialmente em sistemas hidropônicos.
Só irá passar de 6,5 ou 7 quando o seu solo estiver muito ácido e você quiser reverter essa
situação. No fim da flora um leve alcalinizada não vai mal. Costumo fazer as 3 regas finais a 7.
E em ambos os sistemas hidropônico e solo, se você notar deficiências nos micronutrientes
como ferro, zinco ou manganês, diminuir o pH do seu sistema para entre 5,0 e 5,5 por uma
semana pode ajudar a aumentar sua CTC e, assim , a sua participação na absorção desses
minerais pelas raízes
)
Medir o pH do meio de cultivo, soluções
de nutrientes e escoamento de resíduos
são muito importantes para garantir
nutrição e desenvolvimento adequados
para as plantas.
*-

CapivaraWeed - Módulo 5

3- Condutividade elétrica e TDS e PPM


A densidade de nutrientes é medida pela condutividade elé trica ou pelo total de sólidos
dissolvidos. Quando você mede o n ível de pH do seu ambiente, está medindo a carga elé tri-
ca, ou seja, a proporção de íons positivos ou negativos presentes. Da mesma maneira, você
també m pode medir a condutividade el étrica, que informa o número de minerais presentes
na solução. A presença desses minerais é significativa porque as plantas precisam de certos
minerais para sobreviver.

No solo, muitos desses minerais estão presentes, mas em configurações hidropônieas e


aeropônicas, eles devem ser adicionados usando água. A água é um excelente condutor de
eletricidade, em parte devido aos minerais que contém. Até mesmo a água da chuva tem
alguns nutrientes, mas o I IA ) puro não irá conduzir eficientemente a eletricidade. No
entanto, quanto mais fertilizantes, nutrientes ou minerais forem adicionados à água, melhor
será o condutor num cultivo inerte.

Em termos de pH , mais íons resultam em melhor condutividade. A maior parte da água da


torneira conté m os íons necessários ( H + e CI-) para a condução da eletricidade.
Assim como com o pH , a melhor opção para medir a condutividade elétrica é um dispositivo
eletrónico. Os resultados são dados como sólidos totais dissolvidos ( TDS) , fator de condu-
tividade ( CF) , condutividade elétrica ( EC ) ou partes por milh ão de elementos específicos
( PPM ) .

Growers que fazem uso de fertilizantes tem que dominar bem este tema. Apesar de parecer
complexo pelas nomenclaturas, é também bem simples. Você entender sobre o PPM é um
bom avanço.

Qualquer informação a respeito do EC e TDS será necessariamente inevitável falar do PPM,


já que estão infimamente relacionados.
EC significa “condutividade elétrica”. O uso de um medidor de EC mede a condutividade
elétrica na água que você está usando , e essa leitura é útil para medir a quantidade de solúveis
dissolvidos na água.

Um medidor de PPM e um medidor de EC essencial mente fazem as mesmas coisas. Alguns


medidores TDS determinam o nível de condutividade elétrica da água e convertem os resul-
tados para partes por milhão. Simplesmente, alguns medidores TDS são realmente medi-
dores de EC. Uma vez que os dois estão relacionados.

Simplificando, um medidor TDS é a ferramenta que um grower usaria para medir o ppm na
água que está verificando. Ao adquirir um medidor, leve em conta a origem dos fertilizantes
que você usa geralmente. Se a tabela do produto mostra a dosagem em ppm, prefira os
leitores TDS; se a dosagem é feita em mS/cm ou pS/ cm, prefira os medidores de EC.
«É
^
TDS&EC , que mostra os dois valores.
CapivaraWeed - Módulo 5

Se você utiliza diferentes tipos de fertilizante, é interessante que você invista em um medidor

Existem muitos medidores TDS de custo e capacidade variados; alguns também medem a
temperatura ou têm botões de espera, alguns medem uma faixa maior de ppms do que
outros. Mas n ão precisa comprar um que passe dos 35ooppm .
E o medidor de EC?
Os medidores de EC medem a condutividade elétrica da água. Esta leitura é ú til para
també m medir a quantidade de sol ú veis na água.
Então, qual é a diferença entre um medidor TDS e um medidor EC?
Quando se trata de cultivar cannabis, n ão há muita diferen ça. Muitos medidores TDS
medem a condutividade elétrica de líquidos, e então convertem esses resultados em ppm .
Em outras palavras , muitos medidores TDS são na verdade medidores EC disfarçados, rs.

A condutividade elétrica é medida em S / m ( siemens por metro) , Mas como estamos lidando
com coisas em uma escala tão minúscula, as leituras aparecerão como pS ( micro ou milioné-
simos siemens por metro ) ou mS / m ( mili - ou um milésimo - siemens por metro ) .
r- &
CapivaraWeed - Módulo 5

3.1 PPM
PPM é muito importante quando se cultiva cannabis. A principal razão é fornecer quanti-
dades ótimas de nutrientes às suas plantas, ao mesmo tempo evitando queim á-las ( overfert)
por meio de uma dosagem excessiva de nutrientes. Se você já cultivou cannabis por tempo
suficiente e usa uma variedade de fertilizantes e aditivos para o solo, percebe que todos os
fertilizantes não são criados da mesma forma e cada um têm um favorito. Ninguém gosta de
ver as pontas das folhas enroladas e o amarelinho comumente associado à queima de nitrogé-
nio na cannabis.

Embora as plantas eventualmente se recuperem a queimadura (overfert - superfertilização)


trava as plantas e retarda o crescimento. Eliminar completamente os nutrientes por um
tempo resolverá o problema, mas a prevenção é a melhor opção.

Tente evitar queimar completamente e seja um pouco conservador com nutrientes e aditivos
, alé m de monitorar as partes por milh ão para obter uma dosagem precisa de nutrientes.
Como a ppm de água varia de acordo com a fonte, saber o ppm sol úvel da água direto da
torneira ajudará o growewr a decidir o quanto de nutrientes adicionar à água . Juntamente
com o pH adequado da água, níveis ótimos de ppm após a adição de nutrientes podem às
vezes fazer a diferença entre adicionar muito ou pouco fertilizante.

Uma pessoa que tem em casa uma alta concentração de água na torneira às vezes pode, inad
vertidamente, queimar uma planta ao seguir a correta dosagem de nutrientes.

As plantas só podem absorver uma certa quantidade de solúveis e minerais, e você quer que
suas plantas recebam a quantidade ideal. Uma muda nova ou um clone irá gostar de uma ppm
de aproximadamente 500-600 e responderá positivamente a um aumento de cerca de 800 a
900 ppm durante os estágios médio e tardio do crescimento vegetativo. Durante o estágio
de floração, as partes indicadas por milhão sobem para 1000-1100.
A medida que crescem conseguem absorver mais.

As leituras de ppm de água têm aplicações para os mé todos de cultivo de solo hidropônico e
convencional. Com o cultivo do solo , o ppm da água deve ser verificado após a adi ção de
aditivos ao recipiente de rega. Para uso hidropônico, verifique o reservatório. Com ppm
muito baixo, adicione mais nutrientes e, com muito alto, dilua com água até atingir um nível
ótimo.
CapivaraWeed - Módulo 5

3.2 EC(eletro condutividade)


A concentração de nutrientes na solução nutritiva ( mistura de água + fertilizantes) faz uma
enorme diferen ça no crescimento e desenvolvimento das plantas e em especial da cannabis.
Para o cultivo em solo , existe uma regra comum, que é usar 50% da dose recomendada pelo
fabricante. Growers seguem essa regra, sem de fato saber a concentração de sal que eles
estão dando à suas plantas. Uma vez que sempre há uma variação de sais na agua encanada.
Na fase de floração é onde os growers fertilizam com mais frequência ( seguindo a ideia de
que com mais fertilizante, terão maior produção) e durante essa parte do ciclo de vida, a
planta se torna mais sensível ao acumulo de sais.

Antes de olharmos os resultados, é importante entender uma coisa: ninguém deveria


fertilizar com EC acima de 0,8 quando se usa solo ( terra ) .

E é por isso que o primeiro importante passo é descobrir o EG da sua agua encanada
Se você tiver um valor acima de 0,8 na sua agua encanada, você terá de baixar seu EC através
de filtragem. Para cultivo pequenos, um filtro normal é suficiente , para maiores pode set-
necessário comprar um sistema de osmose reversa. Um filtro convencional deverá reduzir o
EC entre 0,15 e 0,20. Uma outra alternativa seria comprar galões de agua mineral para
utilizar somente quando for fertilizar.

Uma boa agua mineral tem EC por volta de 0,25.


O que a maioria também não sabe, é que a recomendação do fabricante parte do princípio
que se utilizará agua com EC 0,0 ( agua proveniente de osmose reversa ) .

A grande maioria dos cultivadores usam dosagens altas em seu grow, porque n ão conhecem
essa informação essencial. O resultado n ão é só um gasto excessivo de fertilizante na
solução, mas cuidar da planta se torna muito mais complicado e problemático. Fazer flush
regularmente , se torna obrigatório com n íveis tão elevados de EC.
CapivaraWeed - Módulo 5

No final, doses elevadas de nutrientes levant à um alto risco de mofo na fase de floração,
redução na resistê ncia à pestes, produção minimizada e podem causar riscos à saúde por
deixarem traços radioativos na cannabis ( através do fosfato ) .

Fertilizantes em geral tendem a derrubar o pH da agua absurdamente, então se você não tem
um controle ( medidor ) do ph a solução nutriente só trará problemas ( travamento dos nutri-
r
entes e flutuação do ph do solo ) . E extremamente necessário um medidor de pH e EC ou
TDS na hora de fertilizar em solo.

Diluir o dobro de agua recomendada ( 50% da dose ) , pode ainda assim ser muito toxico para
suas plantsd , tudo vai depender da sua agua inicial , (filtrada, osmose reversa, mineral,
encanada) .
r
Medir a concentração de nutrientes para ter uma mistura balanceada é essencial. E preciso
manter sempre o foco em como você vai alimentar suas plantas e se existe alguma deficiência
nutritiva antes que ela cause maiores problemas. O dano causado pelo excesso de nutrientes
pode ser ainda pior, em alguns casos é preciso realizar a lavagem do substrato ( Flush ) , o que
gera estresse e retardo no desenvolvimento , como já frisado.

Fertilizantes ( sais iônicos dissolvidos ) conduzem corrente elétrica quando dissolvidos na


água, formando a nossa ‘solução nutritiva’. A concentração de nutrientes ( sais) é medida
pela capacidade da solução nutritiva de conduzir eletricidade ( por isso o termo ‘eletro
condutividade’) . Medindo a concentração de sais dissolvidos você está medindo quão forte
( concentrada) está sua solução nutritiva.

Por exemplo: água destilada pura ( sem sais) conduz nada ou muito pouco de eletricidade.
Quando você adiciona Nutrientes ( sais iônicos dissolvidos ) ela passa a conduzir mais eletri-
cidade, então a medida de EG aumenta.

Alguns growers utilizam água destilada para preparar a solução nutritiva, essa é uma boa
maneira de saber que você está dando para a planta exatamente o que ela precisa, sem cloro
ou qualquer outro tipo de sais. Porém recomenda-se primeiro ajustar 0 valor da EC da água
destilada com cálcio e magnésio, usando uma parte de magnésio para cada duas partes de
cálcio, elevando o EC de 0,0 para 0,4. A partir desse ponto pode começar a adicionar os
fertilizantes para atingir o n ível de eletro condutividade desejado de acordo com a fase da
planta.

Vários tipos de medidas são utilizados no mundo para mensurar essa concentração de sais na
solução nutritiva, porem a EC e TDS são mais conhecidas pelos growers.
Dependendo dos genes da planta necessitará de diferentes níveis de EC. As plantas de
cannabis floração rápida normalmente aceitam níveis de EC próximos a 2,2 em sistemas
hidropô nicos , e em torno de i,8 a 2,0 quando plantadas em solo. J á as linhagens de floração
lentas preferem menores concentrações de nutrientes, pois seu crescimento é mais lento e
progressivo, em torno de 1,8 em sistemas hidropônicos e 1,6 a 1,7 quando cultivado em solo.
r

E importante lembrar que estes valores podem variar dependendo de cada gen ética, fase de
desenvolvimento e frequ ê ncia de rega.
ft.*
CapivaraWeed - Módulo 5

COMO AJUSTAR A ELETRO CONDUTIVIDADE


CORRETAMENTE?
As raízes podem se alimentar corretamente quando o n ível de EC no substrato é menor
que o seu próprio nível de EC. O problema ocorre quando o nível de EC da raiz é
menor do que o n ível do solo. As plantas tentam estabilizar a concentração de nutrien-
tes no substrato através de suas raízes liberando água para diluir a concentração de sais
do meio e torn á-lo mais semelhante ao n ível de EC da raiz. A consequência desse
processo é que as plantas perdem água e acabam morrendo.

Uma EC muito alta acarreta em desidratação, uma concentração muito alta de sais na
terra vai fazer as células da planta perderem água. Sabe quando você entra no mar e fica
r

desidratado? E bem parecido com as plantas , a água vai do ambiente menos concentra-
do de sais para o mais concentrado por osmose. Folhas murchas são o primeiro sinal de
que a EC pode estar muito alto. Quando ocorre um excesso por conta da EC as folhas
se tornam verde escuras, pequenas e frágeis. A maioria dos growers experientes vão
progressivamente aumentando o EC (concentração de nutrientes) durante as semanas
de floração.

A EC do substrato também sofre com a oscilação do clima, em dias muito quentes a


planta absorve mais água e também há mais evaporação, fazendo com que a conceit-
r

tração de sais no meio de cultivo aumente exponencialmente. E sempre bom lembrar


em manter a EC baixa em dias muito quentes para evitar problemas.

A condutividade elétrica pode


ser medida em 3 locais:
- Solu ção nutritiva ( ou reservató rio hidropônico )
- Substrato
r

- Agua que escorreu por baixo do vaso ( run off )

A EC do substrato e da água que saiu por baixo do vaso tende a ser levemente maior que a EC
da solução nutritiva, se essa medida for muito maior é porque está havendo muito acumulo
r

de nutrientes/ sais, ou seja, você está dando nutrientes demais. E preciso corrigir dando uma
solução nutritiva mais dilu ída por algumas aplicações até esse valor ficar levemente acima da
solução.
CapivaraWeed - Módulo 5

Guia para eletro condutividade:


ESTAGIO DE CULTIVO MEDIDA DE EC

Germinação 0.8-1.3
Clones 0.5-1.3
Crescimento 1.3-1.7
Floração 1.2- 2

* Esta lista serve como um guia aproximado, algumas variedades vão precisar mais ou menos
concentração de nutrientes que os listados acima. Lembre-se de ir aumentando gradativa-
mente o valor da EC a cada aplicação de fertilizantes.

Dependendo da temperatura da solução, nossas plantas se alimentam melhor ou pior. Com


uma temperatura de 18-200 C , as plantas de cannabis dispõem de 100% dos nutrientes. Por
outro lado, com temperaturas acima de 30°C a oxigenação da água é muito menor e isso
influencia negativamente na capacidade da planta de assimilar nutrientes. Assim , a absorção
de nutrientes é reduzida pela falta de oxigénio na solução, o que também pode levar à
podridão radicular e, no pior dos casos, à morte da planta.

Concentração de oxigénio de acordo com


a temperatura da água
Temp.°C PPM Temp.°C PPM Temp.°C PPM
10° 11 ,3 17° 9,7 24° 8, 4
11 ° 11 , 1 18° 9,5 25° 8,2
12° 10,8 19° 9, 2 26° 8 ,1
13° 10 , 6 20° 9 27° 7, 9
14° 10 , 4 21 ° 8,8 28° 7 ,8
15° 10 , 2 22° 8, 7 29° 7, 6
16° 10 23° 8, 5 30° 7, 4

A absorção de nutrientes pelas raízes també m irá influenciar na oscilação da EC, colocar
mais água ou nutrientes para balancear bem a solução nutritiva é o que você precisa fazer
para sua planta dar o máximo que agenética permite.
CapivaraWeed - Módulo 5

3.3 TDS ou totais de sais dissolvidos


O TDS é medido por uma métrica chamada PPM ( partes por milhão) . PPM , como vimos é
uma forma de medir a quantidade de minerais já dissolvidos na água. Por exemplo: se você
tem uma leitura de ppm de ioo, existem ioo miligramas de minerais por litro de água.
Embora esta seja uma quantidade microscópica, o grower deve saber que as plantas só
podem absorver uma quantidade limitada de nutrientes por dia. Então deve-se ajustar essa
quantidade de minerais ( PPM ) para obter o máximo de suas colheitas.

Conhecer o PPM da solução nutritiva ajuda a evitar possíveis queimaduras e estresse,


permitindo que você saiba quanto sua planta está consumindo. Como disse anteriormente, a
cannabis de modo geral se d á bem com concentrações de 500-600 PPM na fase de germi-
nação/clonagem, 800-900 PPM na fase vegetativa e 1000-1100 PPM na floração. Portanto,
saber quanto de minerais tem na sua água antes de misturar seus nutrientes pode evitar
estressar você e suas plantas.

Além disso você também pode facilmente encontrar a EC pelo valor do PPM indicado no seu
medidor. Para fazer dessa forma você só precisa multiplicar o valor do PPM por 2, depois
dividir por 1000 e assim você terá o valor do EC em pS/ cm ( millisiemens por centímetro ) , a
maioria dos medidores do mercado já fazem essa conversão para você , porém é muito fácil de
fazer sozinho.

Essa conversão també m funciona ao contrário , para achar 0 PPM é só multiplicar 0 EC por
1000 e dividir por 2.

Assim, se seu EC é I:EII * 1000/2 = 500 ppm.


E se o seu PPM for 500: 500 * 2/1000 = 1 EC
^
",

CapivaraWeed - Módulo 5

4- - FLUSH
Existem três casos principais em que o flush ( lavagem ) da sua planta é adequada: transições
entre ciclos de alimentação e crescimento, bloqueio de nutrientes( queima/overfert) , pré-
colheita.

As plantas de cannabis tê m diferentes necessidades nutricionais ao longo de diferentes fases de


crescimento; o que ele precisa em seu estágio vegetativo é diferente do que precisa durante a
floração. Eliminar nutrientes antigos durante a transição para o novo estágio de crescimento
ajudará a impulsionar a jornada da planta para o florescimento.

Superalimentar ( overfert/queima ) a cannabis, níveis de pH inadequados e outros estresses nas


suas plantas podem resultar num bloqueio de nutrientes. Seja o acúmulo de sal a partir de nutri-
entes ou n íveis de pH que impedem a absorção, um bloqueio de nutrientes resulta em um
acúmulo de nutrientes no solo , enquanto a planta não pode acessá-los. E assim a situação só
piora. Muitas vezes um pH alterado reflete na m á absorção da planta e os sais acabam acumulan-
do ali propiciando uma queima.

Fazer o flush irá remover o excesso de nutrientes e sais, enquanto ajuda a restaurar o equilíbrio
do pH do solo. Isso permitirá que as meninas continuem absorvendo nutrientes e cresçam a
uma taxa saudável. O flush final deve ocorrer antes da colheita. Isso vai forçar a planta a usar os
nutrientes armazenados dentro de si na semana final / duas semanas finais, aproximadamente
Se as reservas de nutrientes não forem usadas pela planta, elas afetarão a qualidade do sabor da
sua colheita.

Mais uma vez , fazer o flush na cannabis envolve simplesmente a utilização de água pura através
do solo ou do meio. Ao tentar parar um bloqueio de nutrientes ou ao trocar nutrientes, faça um
flush regando excessivamente suas plantas com água que tenha um nível de pH entre 5,5-6,5
( para hidroponia ) ou 6,0-6,8 ( para o solo ) . Sature completamente os potes e repita 15 minutos
depois. O flush deve limpar qualquer bloqueio e abrir espaço para sua nova programação de
alimentação.

Para ter certeza de que um flush foi bem-sucedido , você pode usar um leitor de TDS ou EC
para determinar a pureza do escoamento da água. Você quer que a leitura da água drenada no
prato esteja próxima da leitura da água pura com a qual você est á jogando. Esta leitura assegu-
rará que os nutrientes tenham sido lavados do solo.

Ao olhar para executar um flush antes da colheita, há mais fatores a serem considerados.
Certifique-se de que suas plantas estarão prontas para a colheita uma vez que o flush esteja
completo. Fazer muito cedo ou muito tarde resultará em um produto de menor qualidade.

Diferentes meios de crescimento requerem diferentes intervalos de tempo de lavagem antes da


colheita:

Solo: 2 semanas
Rockwool e coco: 1 semana
Hidroponia: 1 semana ou menos
CapivaraWeed - Módulo 5

Para ter certeza de que um flush foi bem-sucedido, você pode usar um leitor de TDS ou EC
para determinar a pureza do escoamento da água. Você quer que a leitura da água drenada
no prato esteja próxima da leitura da água pura com a qual você está jogando. Esta leitura
assegurará que os nutrientes tenham sido lavados do solo.

Ao olhar para executar um flush antes da colheita, h á mais fatores a serem considerados.
Certifique-se de que suas plantas estarão prontas para a colheita uma vez que o (lush esteja
completo. Fazer muito cedo ou muito tarde resultará em um produto de menor qualidade.

Diferentes meios de crescimento requerem diferentes intervalos de tempo de lavagem antes


da colheita:

Solo: 2 semanas
Rockwool e coco: i semana
Hidroponia: i semana ou menos

IMPORTANTE:
A única vez que o Flush n ão é recomendado é quando você está cultivando em solo
orgânico. Isso porque seu solo já contém todos os nutrientes que as plantas precisam
para crescer. Ao encharcar o solo, você pode lavar e danificar o ecossistema complexo
que você trabalhou tão duro para desenvolver no próprio solo. Al é m disso , estas plantas
quase sempre recebem água pura durante as regas. A absorção de nutrientes pelas
plantas neste ambiente é natural, diversa e fácil para a planta processar. Assim evita-se
sobretudo a baixa de microrganismos presentes.
CapivaraWeed - Módulo 5

5 -REGA
A quantidade de água que suas plantas precisam sempre variará devido ao tamanho da
menina, tamanho do vaso, temperatura, saú de e estágio de crescimento.
A qualidade da rega é determinada em parte pela qualidade inicial da água .
Se a água local é de má qualidade, osmose reversa ou outros filtros podem ser usados para
limpá-la, como dito na parte de EC.

A rega é um fator também muito negligenciado pelos growers, mas detalhes podem fazer
toda a diferen ça para quem anda tropeçando e em algo tão simples, muitas vezes acreditando
estar errando em algo diverso.

Uma rega fraca é menos prejudicial do que uma rega excessiva.


Plantas que forem “ afogadas” (overwatering) terão toda folhagem caída. A falta de rega irá
causar o mesmo quadro.

Plantas levemente desidratadas tendem a revigorar rapidamente com o retorno da umidade.


E podem causar deficiências de potássio e cálcio.
A diferença será a m ídia empapada, no caso do excesso de rega. As plantas expostas a exces-
so de irrigação podem levar muito tempo para se recuperarem , e correm um risco maior de
infecções por insetos e fungos até que se recuperem. A rega excessiva pode causar uma
deficiência de ferro.

Apesar da boa inten ção, as plantas de cannabis com excesso de água podem ter consequên-
cias prejudiciais. Por exemplo pode resultar em “ podridão da raiz ” , em que o sistema radicu-
lar não consegue obter uma quantidade suficiente de oxigénio. As características da
podridão radicular incluem folhas enroladas, amareladas e raízes marrons que podem ser
torcidas juntas como uma indicação de infecção.

Vou mostrar a frente como você pode evitar estes dois erros e mais algumas dicas.
Toda a vida na terra depende disso. Somos todos feitos principalmente de água . Até a super
fície da terra é mais água que terra.

A água transporta nutrientes, dá à planta sua rigidez e exuberância e desempenha um papel


importante nafotossíntese. Durante o dia, a água viaja até o caule até as folhas , onde evapora
através de pequenos buracos chamados estômatos e é então trocada por dióxido de carbono.
Isso é chamado de transpiração. O dióxido de carbono trocado é então usado em combi-
nação com a luz para criar açúcares que são os alimentos da planta; isso é chamado de
fotossíntese.
-A

CapivaraWeed - Módulo 5

Muitos problemas decorrentes de inconsistências na água podem imitar outros problemas


que podem afetar a planta. Além do excesso ou sub-rega, isso pode incluir sintomas de
excesso ou insuficiente fertilização, ou mesmo estresse por calor.

A água da chuva é levemente ácida, ao contrário que muitos pensam em ser neutra. O dióxi-
do de carbono se dissolve na chuva e o transforma em um ácido carbólico muito suave, com
um pH de cerca de 5,6. No entanto, uma vez que tenha ficado um tempo em um tanque ou
r

reservatório, ele libera o di óxido de carbono e se equilibra em 7. E por isso que elas crescem
bem depois de uma água de chuva, além dos sais benéficos contidos.

Quando você coloca sua água através de um filtro de osmose reversa, ela torna a água com-
pletamente livre de minerais. Mas 11111 filtro comum é uma opção. J á diminui um pouco o
ppm de água. Nunca é demais repetir.

Coloque aeradores nas suas torneiras. Se encher um recipiente com uma mangueira, faça a
espuma de água e borbulhe para estimular e oxigenar, se possível.

A água també m ajuda a transportar nutrientes para a planta e, desde que o nível de pH seja
suficiente, ajudará esses nutrientes a absorver o sistema radicular.

DICAS:
E importante regar sua planta de cannabis com frequência ( mas não com muita
frequência ) , e é importante usar o tipo certo de água também. Então, como você prepa-
ra sua água para uma planta de maconha?
A água da torneira não tem problema, desde que o pH esteja adequado e uiveis de ppm
també m .
Ela é boa, mas deve ser deixada de fora por pelo menos 24 horas para assentar os níveis
de pH e também evaporar todo o cloro
Se puder deixar essa água “ batendo ” em uma bombinha de aquá rio com pedra de ar na
ponta.

Mudas secam rapidamente e, portanto, precisam de muita atenção. Dependendo do


ambiente e do tamanho do vaso, as mudas podem precisar ser regadas duas vezes ao
dia, mas somente com uma pequena quantidade de água a cada vez. Plantas maiores,
por outro lado, devem secar um pouco - mas não muito! Isso d á às raízes uma chance de
respirar e expandir à medida que procuram por uma fonte de água.

E importante não deixar suas plantas ficarem muito tempo sem água. Embora alguns
possam se recuperar da seca, os períodos de seca excessiva podem fazer com que as
plantas se tornem hermafroditas ,

is um dia.
* -
CapivaraWeed - Módulo 5

Outra dica muito legai é você sempre levantar para sentir o peso do seu vaso. Em pouco
tempo você saberá exatamente se elas precisam de mais ou menos, e até diferenciar as
genéticas que bebem mais ou menos també m , ou até um eventual travamento de
alguma, por estar de dieta. Não deixe de fazer esse teste por 15 dias e você já saberá
quando elas tem sede.

REGANDO
Sempre lentamente e em todo o vaso, bordas, centros e tudo. Vá devagar para evitar escorri-
mentos rápidos pelos canais de drenagem que seu solo pode fazer e assim você ficar sem
saber se escorreu porque estava saturada ou porque drenou antes.

Quando finalmente é hora de regar, a técnica é bem simples. Usando um regador para
distribuição suave de preferência, despeje a água sobre toda a superfície do solo ou meio de
cultivo. Regue bem até ver o excesso de água escorrer do fundo do seu vaso. Alguns sugerem
que cerca de 20% da água adicionada seja drenada, já que isso ajuda a garantir que todos os
nutrientes sejam distribuídos uniformemente pelo sistema radicular ( isso é para cultivo
inerte ) . No orgânico até começar a escorrer já para ou até antes quando acostumar com a
medida .

r
r - g

OVERWATERING
i
^ É CapivaraWeed - Módulo 5

A questão n úmero um é o excesso de água. A irrigação excessiva é um erro grave que é muito
comum entre os novos cultivadores, porque a suposição é que, uma vez que a água é
necessá ria, muito de uma coisa boa n ão pode ser ruim . Não cometa esse erro. Se você está
sobrecarregando suas plantas, suas raízes começarão a se afogar, fazendo com que o cresci-
mento de sua planta diminua ou pare . Isso acontece por causa da condição anaeróbica que se
desenvolve a partir de uma planta sobrecarregada. Muita água pode humedecer os valiosos
bolsões de ar, onde o oxigénio é armazenado, tornando menos oxigénio disponível para as
raízes absorverem. As raízes eonseqúentemente funcionarão incorretamente , perderão sua
força e potencialmente serão vítimas de patógenos.

As vezes, o excesso de água é causado por problemas de drenagem . Isto pode ser devido ao
solo ou ao recipiente. O solo deve ser grosso e bem arejado. Para evitar o excesso de água,
ao regar. Se você notar que o solo permanece ú mido por um período de tempo significativo,
a drenagem precisa mudar ou a quantidade de água que precisa ser trocada.

Se n ão houver furos de drenagem para começar , corte-os com uma faca , furadeira ou ferra-
menta à base de calor. Furos de drenagem são cruciais para a saúde da raiz da sua planta.
Além disso você também pode colocar pedras e pedriscos no fundo do vaso, para ajudar a
drenagem e evitar o bloqueio dos furos que fizer.

Se você tem um problema de drenagem, você precisará regar suas plantas com menos
frequência, consertar seu recipiente, transplantar em um recipiente diferente ou encontrar
um meio diferente.
CapivaraWeed - Módulo 5

UNDERWATERING
Não é tão perigoso quanto overwatering, mas ainda é um problema. Seus efeitos serão pareci-
dos, exceto que você defmitivamente notará folhas caindo e elas parecerão murchas e dizimadas.

Quando uma planta está mal de água, pode literalmente morrer de sede. Quando começa a
murchar, está usando todos os recursos disponíveis e sacrificará as folhas primeiro. Isso
significa que durante esse período de seu estado vegetativo, deixará de produzir novos
galhos e folhas, limitando seu potencial. Mesmo que você consiga corrigir o problema
simplesmente ( adicione água ) , os efeitos podem continuar a ser sentidos. Como o cresci-
mento da planta foi atrofiado, sua colheita pode ser menor do que o esperado. Se uma planta
não recebe hidratação suficiente, ela não se desenvolverá adequadamente.

A falta de água pode levar a muitos problemas. Como a água é essencial para a fotossíntese ,
a falta dela reduzirá a fotossíntese na planta. Além disso, para gerenciar cuidadosamente a
água disponível , a planta fechará os estô matos em suas folhas. Como resultado, menos água
evaporae, portanto, a planta também absorve menos água. Consequentemente, isso também
significa que nenhum CO2 pode passar pela planta.

A falta de abastecimento de água também provoca a estagnação do suprimento de nutrientes


do solo. Não há nutrientes suficientes significa uma escassez na produção de proteínas. A
planta mostrará sinais de deficiência nutricional em pouco tempo. Adicionando adubo é
in útil porque a planta n ão pode absorvê-lo de qualquer maneira devido à falta de água.
r

Assim , os sintomas de tal deficiência nutricional são, portanto , secundários. E sempre


importante identificar a questão primária (falta de ) de uma planta doente porque, caso
contrário, os problemas só pioram .
É isso growers!
Espero que tenham gostado!
Até o próximo módulo!!!

Você também pode gostar