Você está na página 1de 5

SPRAY DRYER

O “spray dryer” (secador por aspersão) é um equipamento que admite a


alimentação somente em estado fluido (solução, suspensão ou pasta) e a converte
em uma forma particulada seca pela aspersão do fluido em um agente de
secagem aquecido (usualmente o ar).

Há quatro etapas principais no processo de secagem por aspersão: (a)


atomização da alimentação; (b) evaporação da umidade livre; (c) evaporação da
umidade ligada; e (d) recuperação do produto (limpeza do agente de secagem).

A secagem por aspersão produz esferas relativamente uniformes apresentando a


mesma proporção de compostos não voláteis que a alimentação líquida
homogênea. Portanto, a mesma pode ser utilizada para preparar misturas
complexas de sólidos que não podem ser produzidas por métodos mecânicos. Por
exemplo, pós cerâmicos que são prensados em velas de ignição contêm ligantes e
lubrificantes orgânicos solúveis e é essencial que cada partícula seca apresente a
mesma composição.

A secagem por aspersão pode ocorrer de forma concorrente, contracorrente, ou


como um processo de escoamento misto. A secagem concorrente expõe as gotas
à maior temperatura do agente de secagem e, desta forma, uma rápida
evaporação ocorre. Portanto, esta característica pode levar a produtos que
apresentam baixa densidade de partículas e que consistem de estruturas ocas. A
secagem em contracorrente expõe as partículas que estão quase secas às
temperaturas mais elevadas e, desta forma, produtos extremamente secos podem
ser produzidos.

É impossível secar e resfriar um produto em um mesmo equipamento de secagem


por aspersão. Portanto, o resfriamento é, em geral, efetuado em um sistema
pneumático subseqüente.

Com relação ao ‘scale-up’ do equipamento, não há limites, podendo apresentar


vazões de alimentação acima de 100 toneladas por hora. Entretanto, esta
capacidade não leva a elevados custos de capital quando comparada às de outros
secadores.

Há três mecanismos diferentes que podem ser usados para atomizar (aspergir) a
alimentação: (a) o bocal de um único fluido; (b) o bocal pneumático; e (c) o
atomizador rotatório. Em geral, o atomizador rotatório é preferido para maiores
valores de vazão de alimentação (e.g., excedendo 5 t/h). Este tipo de atomizador
produz partículas relativamente menores (30 – 120 μm) e as tendências ao
entupimento são desprezíveis devido aos largos canais de escoamento. O bocal
pneumático (ou de dois fluidos) é utilizado para pequenas operações de secagem
e em ocasiões em que a alimentação é relativamente mais viscosa. O bocal de um
único fluido é o mais utilizado e produz partículas maiores que as produzidas pelo
rotatório (e.g., 120 – 250 μm). Entretanto, o tamanho da partícula depende da
pressão de alimentação (entre 50 e 300 atm), e apresenta tendências de
entupimento. Um atomizador rotatório pode ser utilizado somente em operações
em concorrente, ao passo que os de bocal podem ser utilizados em quaisquer
tipos de operações.

Geralmente, um secador por aspersão equipado com atomização por bocal


apresenta altura da câmara cilíndrica de três a quatro vezes maior que o diâmetro
da câmara, ao passo que os secadores com atomizadores rotatórios apresentam
alturas de cilindro iguais ao diâmetro da câmara. Este diâmetro mais largo previne
a aspersão de atingir a parede do secador.

O agente de secagem para secadores por aspersão pode ser aquecido por chama
direta. Entretanto, para aplicações nas áreas de alimentos e produtos
farmacêuticos, aquecimento indireto é utilizado de forma a evitar a contaminação
dos materiais em secagem com os produtos da queima de combustíveis. A
maioria dos secadores por aspersão apresenta temperaturas de entrada menores
que 350 ºC. Porém, há secadores por aspersão, que processam materiais
inorgânicos (e.g., catalisadores), que operam com temperaturas de entrada
próximas de 800 ºC.

produto
ar ar ar ar
produto ar
ar

produto

ar ar

ar
ar, produto ar, produto

produto
produto seco
Dimensionamento de um “spray dryer”

Dados iniciais

Produto: composto orgânico


Modo de operação: concorrente
Aspersão: atomizador rotatório
Método de aquecimento: direto, combustão de gás natural
Umidade inicial: 55 % em massa
Umidade final: 0,5 % em massa
Vazão de produto: 500 kg/h
Temperatura de entrada do ar: 205 ºC
Temperatura da alimentação: 20 ºC
Temperatura do ar ambiente: 10 ºC

Dados da literatura
Calor específico da água: 4,19 kJ/kg.K
Calor específico do vapor de água: 1,886 kJ/kg.K
Calor latente de vaporização da água à 0 ºC: 2504 kJ/kg.K
Relação para a massa específica do vapor à 105 Pa: 220/(T + 273) kg/m3
Calor específico do ar: 1,05 kJ/kg.K
Relação para a massa específica do ar à 105 Pa: 355/(T + 273) kg/m3
Calor específico do composto orgânico: 1,25 kJ/kg.K

O calor de cristalização é desprezível.

Dimensionar o secador por aspersão.

Solução

Balanço de massa (kg/h)

entrada saída
Água 608,1 2,5
Sólidos 497,5 497,5
Total 1105,6 500

mevap = 608,1 – 2,5 = 605,6 kg/h

Balanço de energia (kJ/h)

A temperatura de saída do ar foi ajustada com base em dados de literatura e de


fabricantes para:

Tar,s = 88,39 × log10 Tar, e − 112,35


Para os dados do problema: Tar,s = 88,39 × log10 205 − 112,35 = 92 o C

A temperatura do produto seco é Tps = 92 − 20 = 72 o C (??)

Q1 = 605,6( 2504 + 1,886 × 92 − 4,19 × 20 ) = 1.570.752 kJ / h


Q 2 = 497,5 × 1,25(72 − 20) = 32.338 kJ / h
Q 3 = 2,5 × 4,19(72 − 20) = 545 kJ / h

Q T1 = Q1 + Q 2 + Q 3 = 1.570.752 + 32.338 + 545 = 1.603.635 kJ / h

( 205 − 10 )
Q T 2 = 1,25 × × 1.603.635 = 3.459.168 kJ / h
(205 − 92)

3.459.168
Consumo de energia = = 5.712 kJ / kgH2O
605,6

Consumo total a longo prazo = 1,1 × 5.712 = 6.283 kJ / kgH2O

3.459.168
Consumo de gás natural a longo prazo: = 1,1 × = 238 nm 3 / t produto
32000 × 0,5

Em que o valor calórico do gás natural é 32000 kJ/nm3.

Dimensão do secador

Utilizar uma velocidade superficial de 0,3 m/s (Tabela E.1).

Tabela E.1. Velocidade superficial de gás para secadores com atomizador rotatório.
Diâmetro da Câmara (m) Velocidade Superficial (m/s)
4 0,15
6,5 0,35
9 0,55

A quantidade de ar passando pelo secador é:

& ar = 3.459.168
m = 16.895 kg / h
1,05(205 − 10 )

A quantidade de ar retirada do secador, considerando o ar de ingresso, é:

& ar,s = 1,1 × 16.895 = 18.585 kg / h


m
& ar,s
m 18.585
A vazão em volume, à 92 ºC, é: & =
∀ = = 19.101 m 3 / h
ρ ar 0,973

A quantidade de água evaporada, em volume, é:

& evap
m 605,6
&
∀ = 1004 m 3 / h
água = =
ρ água 0,603

A vazão de gás total é: & = 19.101 + 1.004 = 20.105 m 3 / h


∀ à 92 o C
t

O diâmetro da seção cilíndrica do secador é, portanto,

2
& = v A = v × πD
∀ ⇒ D=
4 × 20.105
= 4,87 m
t s c s
4 π × 0,3 × 3.600

Considerar D = 5 m.

Considerando um tempo de residência de 25 segundos, e uma seção cônica de


60º, o volume total do secador é:

25 × 20.105
∀= = 139,6 m 3
3.600

O cálculo da altura da seção cilíndrica é feito com base na equação:

∀ = 0,7854 × D 2 (H + 0,2886 × D) m3

em que H é a altura da seção cilíndrica e D é o diâmetro da câmara cilíndrica.

Portanto, para o diâmetro e volume de câmara calculados, a altura é:

H = 5,7 m