Você está na página 1de 1

Macneal, Elizabeth (2019). A Fábrica de Bonecas. Amadora: Topseller.

384 páginas
Leitura iniciada em 08-06-2020 Leitura terminada em 13-06-2020
A Fábrica de Bonecas é um livro escrito por Elizabeth Macneal e traduzido por
Eugénia Antunes. É, sem dúvida, um livro perturbador, que me fez lembrar O
Perfume de Patrick Süskind, pela psicopatia de Silas, pela morbidez da
personagem viciada em seres com defeitos. Não absorvia aromas, mas
embalsamava essas criaturas defeituosas, como no caso de um cão com duas
cabeças. Bem escrito, de leitura fluída, para o que contribuem os capítulos
pequenos.
Por outro lado, acompanhamos a história de Íris, que vai inevitavelmente
cruzar-se com a de Silas. Íris e a sua irmã gémea, Rose, trabalham numa loja
de bonecas, onde a patroa as escraviza e maltrata. Vivem numa espécie de
submundo. Mas Íris, contrariamente à irmã, não se acomoda a essa vida, gosta
de pintar e sonha com uma vida melhor.
Íris é convidada por um pintor pré-rafaelista, Louis Frost, a posar para ele, a
ser a rainha do seu quadro. Ela acaba por alugar um quarto e, disposta a
deixar para trás a vida miserável que tinha, ainda que contra a vontade da
irmã, acaba por aceitar posar para Louis. Em troca, ele oferece-se por a
ensinar a pintar. Acabam por se envolver.
O que ela não sabe é que não é apenas a “rainha de Louis”, mas passa a
constituir a obsessão de Silas, que, mesmo procurando, não encontra em
nenhuma outra mulher, o que vê em Íris. Persegue-a ao longe, sabe todos os
seus passos e prepara-se para a prender só para si e para sempre. Acredita
que ela no fundo também o ama, porque concebe uma relação na sua cabeça.
Depois, há outras personagens que não nos deixam indiferentes, as crianças
de rua famintas, o jovem Albie, que arranjava os cachorros e outros animais a
Silas em troco de uma moedas e que, infeliz com a sua boca sem dentes,
juntava dinheiro para arranjar uma dentadura, mas que, quando lhe Íris lhe
dá dinheiro por ter posado para um retrato de Louis, pensa primeiro em
ajudar a irmã, perdida num mundo sórdido de prostituição.
No momento em que Louis decide visitar a mulher, que já não vive com ele,
mas que lhe escreve porque o quer ver antes de morrer, Íris é atraída por uma
carta falsa, escrita a pedido de Silas, a dizer que a sua irmã teve um
acidente. Tudo para a atrair e raptar. Até onde irá a sua mórbida obsessão?
Drama, thriller, romance, este é um livro que envolve um pouco de vários
géneros, num estilo gótico e sombrio, que não deixará ninguém indiferente.
A Fábrica de Bonecas de Elizabeth Macneal é a minha sugestão de leitura para
esta semana, eu que sou a Célia Gil.