Você está na página 1de 7

SEXTA-FEIRA, 5 DE DEZEMBRO DE 2008

Tricologia

Você já ouviu falar de Tricologia???


Pois é, Tricologia não é o estudo do Tricô, é a ciência que
estuda o cabelo.
Antes de mais nada devemos conhecer os termos usados para
falar sobre cabelo.

A Anatomia da pele divide-se em Epiderme que é a camada


mais externa da pele; Derme que é localizada entre a
Epiderme e a Hipoderme e é a parte com mais relevância
quando se fala em cabelos; e a Hipoderme que é a parte mais
profunda da pele. Observe a figura abaixo:

A Derme é responsavél pela é responsável pela resistência


e elasticidade da pele. É constituida por tecido
conjuntivo (fibras colágenas e elásticas envoltas por
substância fundamental), vasos sanguíneos e linfáticos,
nervos e terminações nervosas. Os folículos
pilossebáceos e glândulas sudoríparas, originadas na
epiderme, também localizam-se na derme. Quando o
assunto é cabelo a derme é a parte mais importante da
pele.
Os pêlos existem por quase toda a superfície cutânea, exceto
nas palmas das mãos e plantas dos pés. Podem ser minúsculos
e finos (lanugos) ou grossos e fortes (terminais).

O Cabelo é formado por Cutícula (Escamas), Córtex


(Cortiça) e Medula (Canal Medular)

A Cutícula é a superficie protetora do cabelo e tem função de


proteger as fibras de queratina no córtex. É dividida em
Epicutícula, Exocuticula e Endocutícula. Quando as cuticulas
não estão bem seladas a coloração desbota mais rápido, o
cabelo fica com tração na hora da escovação e dificilmente
brilha.

O Córtex é formado por células queratinizadas, dentro do


córtex encontra-se Melanina e as Cadeias de Queratina. A
Célula Cortical é formada por Protofibrilas, Macrofibrilas e
Microfibrilas. O Córtex é a parte mais importante do cabelo.
Na queratina ocorre as ligações cistínicas que são
responsáveis pela solidez do cabelo, Essas ligações são
sensíveis a agentes químicos e em particular os Redutores
(Guanidina, Tioglicolato, Hidróxido de Lítio, Hidróxido de
Sódio e Hidróxido de de Amônio) e Oxidantes (Colorações e
Descolorantes).

A Medula é a parte central do Cabelo e é constituída por


inúmeras células mortas. Em algumas pessoas ela nem existe
e supõe-se que ela não teha uma importância real. Também
chamada de cemitério de células.

A formação do Cabelo acontece na Papila Dérmica


que é composta de fibroblastos especializados que ficam na
base do folículo, supondo-se que controla o número de células
da matriz e assim o tamanho do pêlo.
O corpo humano ao nascer é revestido por cerca de 5 milhões
de folículos pilosos, não sendo formados novos folículos após
o nascimento.

O Ciclo de vida do cabelo é dividido em 3 fases:


Anágena ou Anagenética que é a fase de crescimento e dura
de 2 a 5 anos
Catágena ou Catagenética que é a fase de interrupção do
crescimento e dura cerca de 3 Semanas.
Telógena ou Telogenética que é a fase de queda e dura de 3 a
4 meses.
No couro cabeludo existem cerca de 100 a 150 mil fios e
seguem o ciclo de renovação citado acima, onde caem por dia
aproximadamente 60 a 100 fios por dia para mais tarde darem
origem a novos fios.

As Glândulas Sudoríparas e Glândulas Sebáceas


encontradas na Derme são de grande importância.

As Glândulas Sudoríparas produzem suor que tem a função de


regular a temperatura corporal. Existem 2 típos de Glândulas
Sudoríparas, Écrinas que existem em todo o corpo e que
produzem o suor e o eliminam diretamente na pele; As
Apócrinas são encontradas principalmente nas axilas, regiões
genitáis e ao redor dos mamilos e são as responsáveis pelo
odor característico do suor quando sua secreção sofre
decomposição por bactérias..

As Glândulas Sebáceas produzem a oleosidade da pele, são


encontradas em maior número na face, couro cabeludo e
porção superior do tronco, essas glândulas eliminam sua
secreção no foliculo piloso. Não existem glândulas sebáceas
nas palmas das mãos e plantas dos pés.
Na puberdade há um aumento na secreção de sebo pelas
glândulas sebáceas estimuladas pelos androgênios o que
explica a elevada incidência de acne na adolescência. Os
androgênios estimulam o desenvolvimento das
glândulas sebáceas e a secreção de sebo, enquanto os
estrogênios suprimem a secreção de sebo.
Alopécia

É a redução parcial (passageira) ou total (definitiva) de pêlos


ou cabelos em uma determinada área de pele. Ela apresenta
várias causas, podendo ter uma evolução progressiva,
resolução espontânea ou controlada com tratamento médico.
Quando afeta todos os pêlos do corpo, é chamada de alopécia
universal. Suas causas são:
Congênita: ligada a fatores hereditários, com ausência total
ou parcial desde o nascimentoTraumática: que tem origem em
contusões ou lesões do couro cabeludo
Neurótica: também chamada de tricotilomania, onde o
indivíduo "arranca" mechas de cabelos conscientemente ou
não.
Secundária: que aparece após algum distúrbio interno dos
órgãos, doenças, infecções, medicamentos como a
químioterapia.
Seborréica: a dermatite seborrêica do couro cabeludo é um
distúrbio muito comum, onde pode ser observado escamação,
coceira e eritema. Contudo, é uma doença que raramente
determina uma redução significativa dos cabelos.
Eflúvio: também chamada de deflúvio, é a
causa mais comum de perda de cabelos entre as
mulheres. Consiste na quebra harmoniosa do
ciclo de vida capilar, tendo várias causas.
Normalmente, responde bem aos tratamentos
médicos.
Androgenético: é a causa mais frequente de alopecia entre
homens, mas também afeta mulheres. Começa a se manifestar
entre a puberdade e vida adulta, tendo vários graus. Como o
próprio nome diz, é uma associação de fatores genéticos com
o hormônio sexual masculino, a testosterona.
Emocional: relacionada especialmente a fatores emocionais,
a alopecia areata é caracterizada pela perda rápida, parcial ou
total de pêlos em uma ou mais áreas do couro cabeludo ou
ainda em áreas como barba, sobrancelhas, púbis, etc. O
renascimento dos pêlos pode ocorrer espontaneamente em
alguns meses. Em alguns casos a doença progride, podendo
atingir todo o couro cabeludo (alopecia total) ou todo o corpo
(alopecia universal).

Pitiríase (Caspa)

Alteração na epderme resultando em uma produção excessiva


de células mortas. Divide-se em Pitiíase Simples (caspa seca)
e Pitiríase Esteatóide (caspa oleosa). Antigamente acreditava-
se que Caspa era um problema de pessoas que tinham pouca
higiêne e ainda existem pessoas e livros que retratam a caspa
como uma doença de pessoas de má assepcia. Na verdade a
Caspa é provocada pelo fungo Pityrosporum Ovale que vive
naturalmente no nosso couro cabeludo e é responsável pela
renovação celular.

Você também pode gostar