Você está na página 1de 6

Orientações sobre as Normas da ABNT para Trabalhos de RH-1

NBR 14724:2001 Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos – Apresentação


 Informações pré-textuais
 Informações textuais
 Informações pós-textuais
 Formas de apresentação
NBR 10520:2001 Informação e documentação - Apresentação de citações em documentos
 Regras gerais
NBR 6023:2000 Informação e documentação- Referências- Elaboração

Atenção:
Paginação - a numeração da página é colocada a partir da primeira folha da parte textual
(Introdução), em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha a 2,0cm.
Ilustrações – Figuras ou desenhos que explicam ou complementam o texto. Independente
do seu tipo (gráfico, planta, fotografia etc.) deve estar identificada como Figura, seguida de
seu número, sempre em algarismos arábicos. Caso coloque legenda, esta deve ser pequena
e clara. O uso de Tabelas é permitido para conter informações estatísticas. Acima da Tabela,
coloca-se o título precedido da palavra Tabela, seguida de seu número, sempre em
algarismos arábicos. Tabela reproduzida exige autorização do autor, mas sem a necessidade
desta menção. Se não couber em uma única folha, deve ser continuada na folha seguinte e,
nesse caso, não é delimitada por traço horizontal na parte inferior, sendo o título e o
cabeçalho repetidos na nova folha. As separações horizontais e verticais para divisão dos
títulos das colunas e para fechá-las na parte inferior, evitando separação entre linhas e
colunas. Para os dois casos, sua inserção deve estar próxima ao texto respectivo.

RESUMO
Elemento obrigatório, que não deve conter mais de 500 palavras, constituído de frases
objetivas, e seguido das palavras que representam o conteúdo do trabalho (palavras-chave),
conforme a NBR 6028.

INTRODUÇÃO
Apresentação sucinta do trabalho, com informações sobre sua natureza, importância e
elaboração indicando objetivo, métodos e procedimentos adotados. É a parte inicial do
trabalho, devendo constar a delimitação do tema, objetivos da pesquisa e metodologia
utilizada, além de outros elementos necessários à identificação.
A leitura da introdução situa o leitor a respeito do tema do trabalho a ser desenvolvido,
assim como sua divisão em capítulos, seções e subseções.

1 SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO


Conforme recomenda a ABNT, a estrutura divide-se em três partes:
a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais.

1.1 Elementos pré-textuais


Elementos que contêm informações necessárias à identificação do trabalho.
1) Capa (obrigatório);
2) Contra-capa (obrigatório);
3) Resumo em Língua Vernácula (obrigatório);
4) Sumário (obrigatório).

1.2 Elementos textuais


Parte do trabalho onde contém o seu conteúdo, cuja organização leva em consideração três
elementos fundamentais:
1) Introdução: apresentação sucinta do trabalho, com informações detalhadas sobre o tema;
2) Desenvolvimento: principal parte do texto, indicando detalhes sobre o tema escolhido;
----------------------------
Orientações sobre as Normas da ABNT
Profª Vera Santos – FALUB
Pág. 1 de 6
3) Conclusão: síntese dos resultados do trabalho que tem por finalidade recapitular todo seu
contexto.

1.3 Elementos pós-textuais


Elementos relacionados ao texto, tais como as referências, o glossário, o apêndice, o anexo,
o índice, dentre os quais podemos destacar:
1) Referências (obrigatório): as referências bibliográficas devem seguir o padrão da NBR
6023 que assinala a ordem dos elementos das referências e determina convenções de
transcrição e apresentação de informações originadas de outras fontes;
2) Anexo(s) (opcional): é um texto elaborado por outro autor, para fundamentação,
comprovação e ilustração do trabalho.

2 SOBRE A APRESENTAÇÃO GRÁFICA - NBR 14724


De acordo com a ABNT (NBR 14724), que foi elaborado para facilitar a apresentação formal
dos trabalhos acadêmicos.

2.1 Formato e Margens


Por determinação da ABNT os trabalhos devem ser digitados em papel branco A4 (210mm x
297mm), em uma só face da folha. Entretanto, por questão de economia e preservação da
natureza, aconselho que o trabalho seja impresso em frente e verso.
Para digitação, utiliza-se sempre a letra Arial, fonte tamanho 12 para texto e fonte tamanho
10 para citações de mais de três linhas, notas de rodapé, paginação e legendas das
ilustrações e tabelas. A folha deve ter margem de 3cm à esquerda e na parte superior, e de
2cm à direita e na parte inferior.

2.2 Espacejamento
Todo o texto deve ser digitado com espaço 1,5 exceto nas citações diretas (com mais de
três linhas, que devem ficar separadas do texto, com recuo de 4cm à esquerda e fonte
tamanho 10), nas notas de rodapé, nas referências no final do trabalho e na ficha
catalográfica (bibliografia).
Obs.: as referências bibliográficas devem ser separadas entre si por espaço duplo;
Os títulos das subseções devem ser separados do texto por dois espaços de 1,5.

2.3 Notas de Rodapé


Todas as notas devem ser digitadas na mesma margem do texto, e separadas por um
espaço simples.

2.4 Indicativos de Seção


O indicativo de numeração deve ser feito sem traço de separação, conforme descrito nestas
informações.

2.4.1 Numeração Progressiva


Os títulos das seções primárias (Capítulos) são as principais divisões de um texto, e devem
iniciar em folha separada. Os títulos são destacados das seções de forma gradual, utilizando-
se o negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal, e outro, conforme a NBR 6024,
no sumário e no texto.
Exemplo:
1 SEÇÃO PRIMÁRIA – (TÍTULO 1)
1.1 SEÇÃO SECUNDÁRIA – (TÍTULO 2)
1.1.1 Seção terciária – (Título 3)
1.1.1.1 Seção quartenária – (Título 4)
1.1.1.1.1 Seção quinária – (Título 5)
A numeração das seções deve ser feita em algarismos arábicos, não sendo aconselhável
subdividir em demasia as seções, evitando ultrapassar a subdivisão quinária. Os títulos sem
indicativo numérico, como agradecimentos, dedicatória, resumo, abstract, referências e
outras, devem ser centralizados.

----------------------------
Orientações sobre as Normas da ABNT
Profª Vera Santos – FALUB
Pág. 2 de 6
3 SOBRE AS CITAÇÕES
Trata-se de uma informação extraída de outra fonte podendo ser reproduzida literalmente
(citação direta), ou reduzi-la conservando-se as ideias originais do autor (citação indireta).
Obs.: o item 5.6 da NBR 14724 orienta sobre as citações, mas as regras para tal encontram-
se na NBR 10520.

3.1 Citações diretas


As citações diretas - com mais de três linhas - devem ser feitas com recuo de 4cm da
margem esquerda. Após a citação e entre parênteses, coloca-se o sobrenome do autor em
letra maiúscula, o ano da publicação e a página. Com menos de três linhas as citações
devem ficar entre aspas duplo – as aspas simples indicam citação no interior do texto.

Na organização atual, as funções estreitamente definidas devem


ceder lugar a uma série contínua de processos que aborde como as
pessoas ingressam na organização, como evoluem dentro dela, como seu
desempenho pode ser maximizado e, por fim, como deixam a organização.
Sob esse novo paradigma a ação de RU deve ser vista não da perspectiva
do profissional dessa área, mas das perspectivas dos empregados e dos
clientes: do que os empregados necessitam para ajudá-los a se tornar
ativos organizacionais mais produtivos e valiosos? Do que os clientes –
frequentemente gerentes de linha – necessitam para ajudá-los a liderar e
utilizar esses importantes ativos humanos com mais eficácia? (GIL, 2006, p.
27).

As citações indiretas ou livres (reprodução das idéias do autor transcritas de acordo com a
interpretação de cada um, conservando-se, entretanto, o sentido do texto) não necessitam
de aspas; o nome do autor vem antes do texto iniciando com maiúscula, em seguida o ano
de publicação entre parênteses, sem necessidade de colocar a página.

Segundo Gil (2006), a ciência da Administração enfrenta o desafio de superar problemas


decorrentes do mundo contemporâneo, que decorre do declínio da economia de base
industrial e do surgimento de uma nova ordem baseada no conhecimento.

Obs.: na bibliografia, deverá constar a referência completa, como a seguir:

GIL, Antonio Carlos. Gestão de Pessoas: Enfoque nos Papéis Profissionais. 1.ed. São Paulo:
Atlas, 2006.

As citações diretas, no texto, de até três linhas, devem estar contidas entre aspa dupla. As
aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior da citação.
Araújo (2006, p. 326) com muita propriedade nos lembra, ao comentar esta situação, que os
“juristas medievais justificaram formalmente a vaidade do direito romano ponderando que
este era o direito do Império Romano que tinha sido reconstituído por Carlos Magno com o
nome de Sacro Império Romano”.
Na lista de referências:
BOBBIO, Norberto. O positivismo jurídico: lições de Filosofia do Direito. São Paulo: Ícone,
1995.

3.2 Citações indiretas


Citações indiretas (ou livres) são a reprodução de algumas idéias, sem que haja transcrição
literal das palavras do autor consultado. Apesar de ser livre, deve ser fiel ao sentido do texto
original. Não necessita de aspas. A seguir, alguns exemplos de citações indiretas:

----------------------------
Orientações sobre as Normas da ABNT
Profª Vera Santos – FALUB
Pág. 3 de 6
De acordo com Machado (2001), o Estado, no exercício de sua soberania, exige que os
indivíduos lhe forneçam os recursos de que necessita, instituindo tributos. No entanto, a
instituição do tributo é sempre feita mediante lei, devendo ser feita conforme os termos
estabelecidos na Constituição Federal brasileira, na qual se encontram os princípios jurídicos
fundamentais da tributação.
Conforme visto supra, nas citações indiretas, diferentemente da citações diretas, não é
necessário colocar o número da página onde o texto foi escrito.

3.3 Notas de rodapé


No que se refere a notas de rodapé, de acordo com a NBR 10520, deve-se utilizar o sistema
autor-data para as citações do texto e o numérico para notas explicativas.
As notas de rodapé podem ser conforme as notas de referência (ver tópico 3.5) e devem ser
alinhadas, a partir da segunda linha da mesma nota, abaixo da primeira letra da primeira
palavra, de forma a destacar o expoente e sem espaço entre elas e com fonte menor.
Exemplos:
_____________________
1
Veja-se como exemplo desse tipo de abordagem o estudo de Netzer (1976).
2
Encontramos esse tipo de perspectiva na 2ª parte do verbete referido na nota anterior, em
grande parte do estudo de Rahner (1962).

3.4 Notas de referência


Ao fazer as citações, o autor do texto pode fazer a opção de colocar notas de referência, que
deverá ser feita por algarismos arábicos, devendo ter numeração única e consecutiva para
cada capítulo ou parte. Não se inicia a numeração a cada página.
A primeira citação de uma obra, em nota de rodapé, deve ter sua referência completa.
Exemplo: No rodapé da página:
_____________________
8
FARIA, José Eduardo (Org.). Direitos humanos, direitos sociais e justiça. São Paulo:
Malheiros, 1994.

Conforme visto supra, a primeira citação de uma obra, obrigatoriamente, deve ter sua
referência completa. As citações subsequentes da mesma obra podem ser referenciadas de
forma abreviada, podendo ser adotadas expressões para evitar repetição desnecessária de
títulos e autores em nota de rodapé.
As expressões com abreviaturas são as seguintes:
a) apud – citado por, conforme, segundo;
b) idem ou Id. – o mesmo autor;
c) ibidem ou Ibid. – na mesma obra;
d) sequentia ou et. seq. – seguinte ou que se segue;
e) opus citatum, opere citato ou op. cit. – na obra citada;
f) cf. – confira, confronte;
g) loco citato ou loc. cit. – no lugar citado;
h) passim – aqui e ali, em diversas passagens (quando forem tirados de intervalos);
Somente a expressão apud pode ser usada no decorrer do texto.

3.5 Notas explicativas


Notas explicativas são as usadas para a apresentação de comentários, esclarecimentos ou
considerações complementares que não possam ser incluídas no texto, devendo ser breves,
sucintas e claras. Sua numeração é feita em algarismos arábicos, únicos e consecutivos e
não se inicia a numeração a cada página.

4 DAS REFERÊNCIAS
Elemento obrigatório e imprescindível da monografia, elaborado de acordo com a NBR
6023.
Entende-se por referências o conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de
documentos, de forma a permitir sua identificação individual.

----------------------------
Orientações sobre as Normas da ABNT
Profª Vera Santos – FALUB
Pág. 4 de 6
As referências podem ser identificadas por duas categorias de componentes: elementos
essenciais e elementos complementares.

4.1 Elementos essenciais


São as informações indispensáveis à identificação do documento. Os elementos essenciais
são estritamente vinculados ao suporte documental e variam, portanto, conforme o tipo.
Exemplo:
STORINO, Sérgio Pimentel. Odontologia preventiva especializada. 1. ed. Rio de Janeiro:
Cultura Médica, 1994.

4.2 Elementos complementares


São as informações que, acrescentadas aos elementos essenciais, permitem melhor
caracterizar os documentos. Alguns elementos indicados como complementares
podem tornar-se essenciais, desde que sua utilização contribua para a identificação
do documento.
Exemplo:
CRUZ, Anamaria da Costa; CURTY, Marlene Gonçalvez; MENDES, Maria Tereza Reis.
Publicações periódicas científicas impressas: NBR 6021 e 6022. Maringá:
Dental Press, 2002.
NOTA – Os elementos essenciais e complementares são retirados do próprio
documento. Quando isso não for possível, utilizam-se outras fontes de informação,
indicando-se os dados assim obtidos entre colchetes.

4.3 Regras Gerais


Os elementos essenciais e complementares da referência devem ser apresentados
em sequência padronizada.
As referências são alinhadas somente à margem esquerda do texto e de forma a se
identificar individualmente cada documento, devem ser feitas em espaço simples e
separadas entre si por espaço duplo.
O recurso tipográfico (negrito, grifo ou itálico) utilizado para destacar o elemento
título deve ser uniforme em todas as referências de um mesmo documento. Isto não
se aplica às obras sem indicação de autoria, ou de responsabilidade, cujo elemento
de entrada é o próprio título, já destacado pelo uso de letras maiúsculas na primeira
palavra, com exclusão de artigos (definidos e indefinidos) e palavras monossilábicas.
Os modelos de referências estão exemplificados na NBR 6023. Abaixo, alguns
exemplos de referências usadas mais comumente.

4.3.1 Livro
CURTY, Marlene Gonçalves; CRUZ, Anamaria da Costa; MENDES, Maria Tereza Reis.
Apresentação de trabalhos acadêmicos, dissertações e teses: (NBR
14724/2002). Maringá: Dental Press, 2002.

4.3.2 Artigo de revista


GURGEL, C. Reforma do Estado e segurança pública. Política e Administração, Rio
de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 15-21, set. 1997.

4.3.3 Artigo e/ou matéria de revista, boletim etc. em meio eletrônico


MARQUES, Renata Ribeiro. Aspectos do comércio eletrônico aplicados ao Direito
Brasileiro. Jus Navigandi, Teresina, a. 6, n. 52, nov. 2001. Disponível em:
<http://www1.jus.com.br/doutrina/texto.asp?id=2467>. Acesso em: 20 set. 2003.

4.3.4 Documento jurídico em meio eletrônico

----------------------------
Orientações sobre as Normas da ABNT
Profª Vera Santos – FALUB
Pág. 5 de 6
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 8. ed. São Paulo:
Revista dos Tribunais, 2003. RT Legislação.

CONCLUSÃO
Parte final do trabalho, na qual deve haver correspondência de sentido dos objetivos
e hipóteses. A conclusão deve sintetizar os resultados da pesquisa elaborada.
Nela, o autor manifesta seu ponto de vista sobre os resultados obtidos, e sugere
abordagens que podem ser consideradas em trabalhos semelhantes. É na conclusão
que o autor apresenta os resultados mais importantes do seu trabalho, e sua
contribuição ao tema, aos objetivos e à hipótese apresentada.

----------------------------
Orientações sobre as Normas da ABNT
Profª Vera Santos – FALUB
Pág. 6 de 6