Você está na página 1de 5

Trata-se de restabelecer a harmonia, o balanço, com uma parte que representa uma pessoa e que

está a consumir energia.


O fim é restabelecer a harmonia, o balanço, com uma parte de nós com que temos uma relação
perturbada, é restabelecer uma relação com uma “parte”.
Não se trata de cortar a ligação com uma pessoa, mas com uma parte que representa essa pessoa
e que está a consumir energia.

Iniciamos com respirações: são umas respirações específicas em que a expiração leva o dobro do
tempo da inspiração... Respiramos em 3 tempos pelo nariz e expiramos 6 tempos pela boca...
Nestas respirações, podemos fazer barulho...
Repetimos isto 4 vezes...

Portanto, vou convidá-la a fazermos 4 respirações profundas: inspirar profundamente em 3


tempos, expirar em 6 tempos...

Inspiração 1, 2, 3
Expiração 1, 2, 3 ,4, 5, 6

Inspiração 1, 2, 3
Expiração 1, 2, 3 ,4, 5, 6

Inspiração 1, 2, 3
Expiração 1, 2, 3 ,4, 5, 6

Inspiração 1, 2, 3
Expiração 1, 2, 3 ,4, 5, 6

Agora convido-a a imaginar que está num teatro com uma plateia e um balcão... e tome o lugar no
balcão, num confortável sofá... Portanto, sinta o sofá, sinta-se absolutamente confortável nesse
sofá...
Pode observar o teatro... e importante, se ainda não fez isso, crie um palco...
Agora respire, tome atenção à sua respiração enquanto houve a música ao longe, a minha voz, as
costas no sofá, se está bem assente o sofá, as suas mãos, os seus pés, observando o palco...

Coloque nesse palco, no centro desse palco, uma cadeira...

Portanto, continua sentado no seu sofá, confortavelmente, sentido essa sensação de conforto no
sofá, observando o palco e no centro do palco uma cadeira...

E deixe sentar-se nessa cadeira, no palco, o representante da parte de si com quem tem uma
relação perturbada... Deixe sentar-se... Nessa cadeira no palco... A pessoa, a situação... a parte de
si... o aspecto de si... Sentado nessa cadeira no palco...

Algumas vezes acontece que aparecem no palco outras pessoas... São pessoas que a querem
ajudar... São partes que a querem ajudar... Agradeça-lhes, agradeça-lhes por estarem presentes e
diga-lhes que podem retirar-se...

De modo a que fique totalmente sozinha, você sentada num sofá no balcão, sentada num sofá
absolutamente confortável, no balcão... E o palco... E no palco uma cadeira... E na cadeira o
representante da parte com quem tem uma relação perturbada....

Imagine que há um eixo e que essa cadeira gira à volta dum eixo 360º, muito lentamente... e deixe
a parte na cadeira e a cadeira a girar 360º à volta de um eixo imaginário, muito lentamente...
muuuito lentamente... muuuito lentamente... muuuito lentamente...

E depois da pessoa na cadeira, ou a parte, ter girado 360º, muito lentamente, pergunte-se: "É
aceitável para mim curar a parte, esta parte em mim que representa o outro?"... E pergunte-se,
logo a seguir: "O que é que eu preciso para que seja OK curar esta parte? O que é que eu preciso?
O que é que eu preciso para curar esta parte?"...

Considere aquilo que precisa para curar esta parte, o que é que precisa para que seja OK a cura.

Então cria, por cima da sua cabeça uma fonte... Uma fonte inesgotável, uma fonte de Amor e
Cura... E em cada respiração, deixe correr o Amor e Cura e tudo o que a parte necessitar, através
de uma abertura na sua cabeça e deixe inundar o seu interior, deixe encher o seu coração,
totalmente, pleno, daquilo que necessita para curar a parte e deixe transbordar desta fonte
inesgotável por cima de si... Amor, Cura e todos os recurso que forem necessários para a cura... E
deixe transbordar... De modo a que o seu corpo seja pleno deste Amor e Cura e tudo o que for
necessário...

Deixe o seu coração encher-se... Deixe que este Amor e Cura, e tudo o que for necessário...
preencha todas as células do seu corpo... Flua no seu sangue... E depois deixe transbordar para o
outro, no palco, para que o outro fique, também, cheio deste Amor e Cura e de tudo o que
necessitar... até encontrar cada vez mais balanço, até encontrar cada vez mais harmonia entre si e
o outro... E deixe transbordar... Desta fonte inesgotável... Amor, Cura e tudo o que for
necessário... Para preencher o seu coração... E depois deixe fluir... Deixe fluir em relação ao outro,
no palco... De modo a que esse também fique cheio, pleno,mde Amor e Cura... E que sinta balanço
e que sinta harmonia...

E vá fazendo perguntas, mais ou menos como esta: "Do que é que eu preciso, do que é que eu
tenho necessidade para poder dizer-te adeus?"... "Do que é que tu tens necessidade para poderes
partir?"...
"O que é que eu preciso?"...
"O que é que eu preciso, o que é que eu necessito para poder dizer-te adeus?"...
"Do que é que tu tens necessidade para poderes partir?"...

Considere esses recursos... Esses recursos que ainda são necessários... Recursos para si... para que
possa dizer Adeus ao outro no palco... E para que o outro possa partir... E então pense novamente
nessa fone inesgotável... Nessa fonte de Amor e Cura por cima de si... E deixe fluir... Deixe fluir
essa Amor e Cura no seu corpo, no seu peito, nas suas células, e deixe transbordar para o outro no
palco...

Até que a energia esteja em balanço, cada vez mais balanço... Balanço... Entre si e o outro...

E enquanto continua dando Amor e Cura, entabule uma espécie de conversa com o outro... Eu vou
dar exemplos, mas encontre a sua própria maneira de falar com o outro, encontre o próprio
conteúdo... Qualquer coisa como isto: "Eu perdoo-te, tu perdoas-me..." Algo adequado, diga algo
adequado... "Eu perdoo-te, tu perdoas-me... E agora eu digo-te o que nunca disse"...
E diga-lhe, então, o que tem de ser dito... O tempo necessário... Conte-lhe... Aquilo que é preciso
ser dito neste momento... Aquilo que nunca foi dito...
E dirigindo-se... E dirigindo-se à parte no palco... Diga qualquer coisa como isto: "Tu dizes-me o
que tem de ser dito"... E deixe que a parte se revele e lhe diga tudo, tudo o que é necessário ser
dito... "Perdoo-te, tu perdoas-me"... Aquilo que nunca foi dito... Entabule essa conversa...

Aquilo que tem de ser dito, para que a despedida seja possível... Qualquer coisa como isto: "Eu
despeço-me, tu despedes-te... Eu vou deixar-te, tu vais deixar-me"... Cada vez mais balanço...
Vamos tornar esta ligação ainda mais forte...
Entre em contacto com o outro... Através de um beijo, de um aperto de mão, de uma corda... Peça
ao seu inconsciente para lhe dar uma forma, para lhe dar simbolicamente a forma da ligação...
Uma linha, uma corda...

E então deixe fluir ainda mais... Desta fonte inesgotável de amor e cura, e tudo o que for
necessário, deixe fluir ainda mais... Para que agora, através desta ligação... o Amor, Cura e todos
os recursos, possam preencher ainda mais o outro... Preenchê-la a si e ao outro, de modo a
aumentar o balaço... Ao mesmo tempo que essa conversa continue, enquanto for necessário,
aquilo que tem de ser dito, até ao momento em que possa pronunciar as palavras, se ainda não o
fez... "Eu despeço-me, tu despedes-te"...

E deixe fluir o Amor e Cura e tudo o que for necessário, até haja absolutamente balanço, até que
haja harmonia, até que todas as palavras tem sido ditas para que a despedida seja possível...

E quando sentir, quando sentir que a harmonia é completa, que há balanço, quando sentir que o
Amor e Cura fluem, quando sentir que todas as palavras foram ditas, quando sentir tudo isso,
quando sentir que seja o momento, o momento definitivo da despedida... E não se despede da
pessoa, despede-se unicamente da parte que consome as energias... Então, ao despedir-se da
parte que consome essas energias, então você é livre, o outro é livre...
O Amor continua, livre... E quando, quando tudo isso tiver sido dito, quando o Amor e Cura
tiverem fluído... Então peça ao seu inconsciente para lhe dar qualquer coisa que simbolize o corte,
que ajude a cortar a ligação com o outro... Um símbolo, qualquer coisa...
Uma forma clara, qualquer coisa que o inconsciente lhe dê para cortar a ligação...

Quando todas as palavras tiverem sido ditas, tudo aquilo que é preciso ser dito, quando houver
harmonia e balanço, quando for o momento em que sinta que tudo foi dito... Tanto você, como o
outro no palco estão plenos de recursos, há harmonia, Paz... Quando tiver esse símbolo para
cortar a ligação e quando for o momento, no preciso momento... Corte a ligação... Corte a ligação
e deixe a parte ir-se... E dê atenção ao sente consigo, ao que sente dentro de si... Consciente de
que não cortou a ligação com o outro, cortou a ligação com a parte que estava consumindo
energia, para que ambos possam viver em Amor a Liberdade... E dê atenção a essa sensação,
enquanto o outro parte... Faça isso no seu próprio tempo... Até cortar a ligação, se ainda não fez,
deixar a parte ir-se... E sentir, e sentir dentro de si, esta Paz, esta Liberdade, esta Harmonia, este
balanço...
Faça isso no seu próprio tempo..

Enviado do meu iPad=