Você está na página 1de 5

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO

CIÊNCIAS EMPRESARIAIS
FISCALIDADE

Imposto sobre o Rendimento das pessoas Singulares (IRS)

Ficha Prática n.º 1 - Apuramento do rendimento líquido de cada categoria

CATEGORIA A

1) Ricardo Santos, solteiro, é gestor numa empresa de calçado onde auferiu o rendimento anual de 42.000€ e
1.848€ de subsídio de alimentação (8€/dia). Descontou 4.800€ para a segurança social, 14.200€ de IRS, 580€
para o sindicato e 200€ para a Ordem dos Contabilistas Certificados (quotizações).
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria A.

2) António Santos é engenheiro e auferiu o rendimento anual no montante de 22.000€. Descontou 2.420€ para
a segurança social, 7.200€ de IRS, 240€ para o sindicato e 320€ para a Ordem dos Engenheiros (quotizações).
No dia 30 de Setembro de 2017 foi despedido da empresa, na qual trabalhava desde 1 de Janeiro de 2015, tendo
recebido uma indemnização de 12.000€. As remunerações regulares dos últimos doze meses antes do
despedimento totalizaram os 26.400€.
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria A.

3) Carlos, recebeu 24 915,85€ de indemnização pela cessação do contrato individual de trabalho.


Exerceu funções na firma ALFA, Lda. durante 10 anos e 7 meses. As remunerações efectivas recebidas nos
últimos 12 meses foram de 13 168,20€. Qual o tratamento em sede de IRS da indemnização recebida?

4) O colaborador Raul Silva celebrou um contrato de trabalho com a empresa XYZ, Lda tendo início em
01/01/2017. No contrato por escrito ficou acordado que o trabalhador teria direito a utilizar, sem qualquer
limitação de horário e para fins pessoais, uma viatura da empresa. Foi-lhe atribuído uma viatura nova adquirida
em janeiro de 2014, pelo valor de 20.000€.
A viatura foi utilizada até ao dia 31/05/2017. No dia 01/06/2017 a empresa XYZ, Lda vendeu a viatura a Raul
Silva pelo valor de 5.000€.
Qual o rendimento a englobar para efeito de apuramento do rendimento da categoria A?

5) A empresa XPTO, Lda arrendou um imóvel pelo valor de 350€/mês para ser utilizado como habitação pelo
gerente da sociedade e respetiva família.
Qual o tratamento em sede de IRS em termos de sujeição, retenção na fonte e obrigações declarativas a cumprir,
no que concerne às rendas pagas pela empresa XPTO?

6) Abel Lopes é funcionário (vendedor) da empresa XPTO, Lda, no mês de novembro auferiu os seguintes
rendimentos:
 Vencimento base – 890€
 Subsídio de alimentação – 180€ (20€/dia)
 Comissões das vendas – 230€
 Subsídio de Natal – 890€
 Abono para falhas – 40€
 Utilização da viatura particular para realizar serviços da empresa – 84€ (0,30€/Km)
Apure qual o montante bruto de rendimentos da categoria A sujeitos a IRS.
CATEGORIA B

1) João Santos exerce a profissão liberal de consultor, em algumas empresas, tendo auferido 24.500€ de
prestações de serviço. A actividade é desenvolvida na sua própria casa, optou pelo regime de tributação pela
contabilidade organizada, tendo realizado as seguintes despesas:
 Despesas deslocação (almoços, dormidas) 2.990€
 Material de consumo para o escritório 400€
 10% gastos de electricidade da casa 250€
 35% gastos de telefone fixo de casa 1.400€
 Honorários Contabilista Certificado 900€
 Depreciação 12,5% viatura ligeira de passageiros 1.800€
 Combustíveis viatura 1.200€
 Despesas conservação da viatura 800€
 Vencimentos João Santos 5.500€
 Encargos segurança social João Santos 3.100€
 Despesas de almoços com clientes 900€

1.1. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria B.


1.2. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria B, pelo regime simplificado.
1.3. Suponha que os rendimentos auferidos resultaram de serviços prestados a uma única entidade e que João
Santos, sujeito ao regime simplificado, optou pela tributação de acordo com as regras estabelecidas para a
categoria A. Efectue o apuramento do rendimento líquido da categoria B.

2) João Santos auferiu os seguintes rendimentos líquidos, num determinado ano:


Categoria A -22 000,00
Categoria B -40 000,00
Rendimento líquido global = 62 000,00
Colecta líquida do IRS - 14 000,00
Retenções na fonte das Categorias B - 800,00
Determine o valor de cada pagamento por conta a efectuar por João Santos e refira as datas em que os mesmos
devem ser pagos.

3) Um empresário em nome individual com a atividade de venda a retalho de roupa de criança, sujeito passivo de
IVA no regime normal trimestral e tributado em sede de IRS pelo regime de contabilidade, pretende criar uma
sociedade unipessoal por quotas com a mesma atividade.
Fazem parte do património o inventário (roupa de crianças) e o AFT utilizado no desenvolvimento da sua
atividade.
O sujeito passivo pretende saber qual o tratamento em sede de IRS relativamente à transferência de todo o
património da atividade individual para a sociedade. Qual seria a sua resposta?

4) Um empresário em nome individual (advogado) desenvolve a sua atividade num escritório arrendado, auferiu
em 2019, 110.000€ de serviços prestados de advocacia, tendo optado em termos de tributação de IRS pelo
regime simplificado.
Durante o ano de 2019, suportou as seguintes despesas, que constam de faturas devidamente comunicadas à
AT e totalmente afetas à atividade profissional:
 Serviços de contabilidade: 600€
 Despesas de combustível: 2.460€
 Reparação viatura: 1.420€
 Comunicação: 362€
 Material escritório: 455€
 Rendas escritório: 4.600€

4.1 Efetue o apuramento do Rendimento Líquido da categoria B.

4.2 Suponha que o empresário não apresenta qualquer tipo de despesa. Qual seria nesse caso o rendimento
líquido da categoria B?
4.3 Caso tivesse optado pela tributação da categoria B pelo regime de contabilidade organizada, os encargos com
os serviços de contabilidade seria de 1.200€. Na sua opinião, o advogado deveria ter alterado o regime de
tributação? Justifique e indique quando deveria ser realizado essa alteração.

5) Rosa Antunes é empresária em nome individual, prestando serviços de limpeza em casas particulares e
escritórios. Simultaneamente vende produtos de limpeza a particulares e empresas.
Optou pelo regime simplificado de tributação.
Durante o ano de 2019 obteve os seguintes rendimentos:
 Prestação de serviços de limpeza: 55.000€
 Venda de produtos de limpeza: 22.320€
 Mais-valia venda de uma viatura: 3.460€
Durante o ano de 2018 suportou as seguintes despesas:
 Salários e encargos dos colaboradores: 18.600€
 Custo das mercadorias vendidas e produtos consumidos: 24.530€
 Combustível e despesas conservação viatura: 8.460€
 Ferramentas e utensílios: 1.680€
 Despesas de deslocação: 2.990€
 Serviços de contabilidade: 400€

5.1 Efetue o apuramento do Rendimento Líquido da categoria B.

5.2 Caso tivesse optado pela tributação da categoria B pelo regime de contabilidade organizada, os encargos com
os serviços de contabilidade seria de 800€. Na sua opinião, a empresária deveria alterar o regime de tributação?

5.3 A empresária pretende saber se pode optar pela tributação com base nas regras do apuramento do
rendimento líquido da categoria A. Qual seria a sua resposta?

6) Carlos Santos, viúvo, apenas aufere como rendimento o valor anual de 16.350€, proveniente de atividades
agrícolas, não tendo optado pelo regime de contabilidade. Qual o montante do rendimento líquido sujeito a IRS?

7) Rosa, enquadrada no regime simplificado de tributação, desde 2013, exerce a atividade de cabeleira, esteticista
e vende alguns produtos de beleza e higiene pessoal.
Durante o ano de 2019 obteve os seguintes rendimentos.
• Prestação de serviços de cabeleireira: 40.000€
• Prestação de serviços de esteticista: 20.000€
• Venda de artigos de beleza e higiene pessoal: 6.000€

Durante o ano de 2019, verificaram-se as seguintes despesas devidamente comprovadas:


• Gastos com eletricidade e comunicação – 480€
• Combustíveis – 830€
• CMVC – 32.000€
• Materiais de consumo – 1.560€

Qual o montante do rendimento líquido da categoria B?

CATEGORIA E

1) António Ramos possui 10.000 acções. Foi-lhe atribuído 0,1€ de dividendo por acção.
1.1 Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria E.
1.2 É obrigatório a declaração deste tipo de rendimento? Justifique
1.3 Caso o sujeito passivo opte pelo englobamento, quais as consequências desta decisão?
CATEGORIA F

1) Rosa Martins arrendou um apartamento, por 350€/mês (recebeu 12 rendas). Durante o ano suportou as
seguintes despesas em relação ao apartamento:
 Despesas de conservação documentadas 800€
 Despesas de conservação não documentadas 400€
 Frigorífico 350€
 Imposto Municipal sobre Imóveis 600€
 Despesas do condomínio 200€
 Juros empréstimos compra apartamento 360€
1.1 Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria F.
1.2 Qual o tratamento em termos de englobamento deste tipo de rendimento?
1.3 Suponha que Rosa Martins pretende optar pela tributação destes rendimentos através da categoria B, regime
simplificado. Indique os procedimentos a realizar, vantagens e desvantagens e qual seria o valor liquido da
categoria apurado.

2) Raul Brito arrendou em janeiro de 2019 um apartamento, por 450€/mês. Nesse ano apenas recebeu as
rendas de Janeiro a Novembro. Durante o ano suportou as seguintes despesas em relação ao apartamento:
 Despesas de conservação documentadas 900€
 Televisão sala do apartamento 250€
 Imposto Municipal sobre Imóveis 560€
 Despesas do condomínio 320€
 Despesas advogado contrato de arrendamento 100€
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria F, tendo em conta que no ano anterior o sujeito passivo
apurou um prejuízo de 1.430€ em relação aos rendimentos desse apartamento e optou nesse ano pelo
englobamento dos rendimentos desta categoria.

CATEGORIA G

1) Carlos Silva vendeu em de Novembro de 2019, 1.000 acções da EDP no montante de 1,2€/cada, que lhe tinha
custado em 1 de Março de 2019, 1,1€/cada. Em Dezembro de 2019 vendeu 400 acções da PT pelo valor de
2.400€ que lhe tinha custado em Abril de 2013, 1.500€. Em Dezembro de 2019, vendeu 200 obrigações do
tesouro por 1.800€, que tinham custado em Janeiro de 2019, 1.900€. A despesa bancária pela operação de
venda representa 2% do valor da venda.
Efetue o apuramento do rendimento da categoria G.
Qual o tratamento em termos de englobamento deste tipo de rendimento?

2) Carlos Cunha vendeu em 2019 a sua casa de habitação pelo valor de 150.000€. A casa tinha sido adquirida em
2013 pelo valor de 100.000€, tendo suportado 6.000€ de IMT. Durante o ano de 2015 realizou obras de
conservação (documentadas) no valor de 5.000€.
2.1 Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G.

2.2. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G, supondo que efectuou a compra de uma nova
casa em 2019, para a sua habitação, no valor de 120.000€.

2.3. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G, supondo que efectuou a compra de uma nova
casa em 2019, para a sua habitação, no valor de 120.000€, tendo recorrido a um empréstimo bancário de
60.000€.

3) Um casal vendeu, em 15 de Outubro de 2019, um terreno por 50.000€. O terreno tinha sido comprado em
Junho de 2012, por 30.000€. Durante o ano de 2015 suportou encargos com a valorização do mesmo, no
montante de 6.500€ (encargos devidamente documentados). Em Novembro de 2019 reinvestiu 25.000€ na
compra de um terreno rústico. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G.
4) Um casal vendeu no dia 12/02/2019 a casa de habitação, pelo valor de 80.000. A casa tinha sido adquirida em
2013 por 50.000, tendo, no mesmo ano, realizado despesas de conservação, no montante de 10.000€. Em
Março de 2019 compraram uma nova casa para habitação permanente no valor de 120.000€. Para o efeito
contraíram um empréstimo bancário para habitação no valor de 60.000€.
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G.

5) Um sujeito passivo alienou em março de 2019, pelo valor de 175.000€, a sua casa de habitação própria e
permanente, adquirida em 2008 por 90.000€. Aquando da venda pagou à instituição bancária o montante de
75.000€ de empréstimo à habitação que havia contraído.
Em setembro, foi notificado pela DGCI, de que o valor resultante da avaliação efectuada ao imóvel foi alterado
para 200.000€ (avaliação solicitada antes da venda). Adquiriu em janeiro de 2019 uma casa com o mesmo fim,
pelo valor de 250.000€, consubstanciando esta nova aquisição numa escritura notarial de Compra e Venda,
Empréstimo com Hipoteca e Fiança, no valor de 200.000€.

6) Um sujeito passivo alienou em Janeiro de 2019, pelo valor de 120.000€, uma fracção autónoma que se
destinava à sua habitação própria, tendo determinado uma mais-valia, para efeitos fiscais, de 28.000€. Em
Fevereiro do mesmo ano adquiriu fracção autónoma com o mesmo fim, pelo valor de 160.000€,
consubstanciando esta nova aquisição numa escritura notarial de Compra e Venda, Empréstimo com Hipoteca e
Fiança, no valor de 100.000€.
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G.

7) A Sociedade Beta, Ldª, com um Capital Social de 10 000€ distribuído pelos sócios A (50%), B (25%) e C (25%)
na proporção da sua participação, entrou em liquidação, em 10/10/2019, sendo o resultado da partilha atribuído
de 40 000€. O sócio A tinha adquirido a sua quota a um dos sócios fundadores por 7 500€, em 2010. Os sócios B
e C tinham também adquirido as suas quotas por 1 250€ cada, a um dos sócios fundadores, em 2011.
Determine os valores a considerar para efeito de apuramento do IRS. A sociedade é uma pequena empresa não
cotada em bolsa.

8) Um sujeito passivo não residente herdou um prédio em Portugal em janeiro de 2019 (VPT para efeito de
liquidação do IS, no valor de 58.460€). Vendeu o prédio em abril de 2019 pelo valor de 94.650€.
Qual o tratamento fiscal desta operação (sujeição, imposto a pagar e obrigações a cumprir)?

CATEGORIA H

1) Nelson Fernandes recebeu um rendimento bruto anual da Categoria H de 40.000€.


Descontou 360€ para o sindicato.
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria H.

2) Nelson Fernandes recebeu um rendimento bruto anual da Categoria H de 50.000€.


Descontou 520€ para o sindicato.
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria H.

Você também pode gostar