Você está na página 1de 8

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO

CIÊNCIAS EMPRESARIAIS
FISCALIDADE

Imposto sobre o Rendimento das pessoas Singulares (IRS)

Ficha Prática n.º 1 - Apuramento do rendimento líquido de cada categoria


Soluções Parciais

CATEGORIA A

1) Ricardo Santos, solteiro, é gestor numa empresa de calçado onde auferiu o rendimento anual de 42.000€ e
1.848€ de subsídio de alimentação (8€/dia). Descontou 4.800€ para a segurança social, 14.200€ de IRS, 580€
para o sindicato e 200€ para a Ordem dos Contabilistas Certificados (quotizações).
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria A.

Rubrica Cálculo Interm. Valor


Rendimento Cat. A
Sujeito Passivo A
Vencimento art.º 2.º, n.º 1 al a) 42 000,00
Sub. Alimentação art.º 2, n.º 3 al) b) 2) =1848/8x(8-4,77) 746,13
Rendimento Bruto 42 746,13
Ded.Específica 75%<Desc. S.S. art. 25.º n.º 2 4275<4800 -4 800,00
Sindicato art.º 25.º n.º 1 al c) 580>0,01x42746,13 -641,19
0,00
Rendimento líquido SP A 37 304,94

3) Carlos, recebeu 24 915,85€ de indemnização pela cessação do contrato individual de trabalho.


Exerceu funções na firma ALFA, Lda. durante 10 anos e 7 meses. As remunerações efectivas recebidas nos
últimos 12 meses foram de 13 168,20€. Qual o tratamento em sede de IRS da indemnização recebida?

Rubrica Cálculo Interm. Valor


Rendimento Cat. A
Valor Indemnização 24 915,85
Vencimento último 12 meses 13 168,20
Vencimento médio últimos 12 meses =13168,2/12 1 097,35
N.º anos indemnização 11,00
Valor não sujeito IRS =Vmx11 12 070,85
Valor sujeito IRS 24915,85-12070,85 12 845,00
4) O colaborador Raul Silva celebrou um contrato de trabalho com a empresa XYZ, Lda tendo início em
01/01/2017. No contrato por escrito ficou acordado que o trabalhador teria direito a utilizar, sem qualquer
limitação de horário e para fins pessoais, uma viatura da empresa. Foi-lhe atribuído uma viatura nova adquirida
em janeiro de 2014, pelo valor de 20.000€.
A viatura foi utilizada até ao dia 31/05/2017. No dia 01/06/2017 a empresa XYZ, Lda vendeu a viatura a Raul
Silva pelo valor de 5.000€.
Qual o rendimento a englobar para efeito de apuramento do rendimento da categoria A?

Valor de mercado da viatura - Portaria 383/2003 20000-20000x0,45 11 000,00


Rendimento utilização viatura - art.º 24.º n.º 5 e 7 =11000*0,0075*5 412,50
Rendimento aquisição viatura - Art.º 24, n.º 6 e 7 =11000-5000-412,5 5 587,50
Rendimento Cat A 6 000,00

CATEGORIA B

1) João Santos exerce a profissão liberal de consultor, em algumas empresas, tendo auferido 24.500€ de
prestações de serviço. A actividade é desenvolvida na sua própria casa, optou pelo regime de tributação pela
contabilidade organizada, tendo realizado as seguintes despesas:
 Despesas deslocação (almoços, dormidas) 2.990€
 Material de consumo para o escritório 400€
 10% gastos de electricidade da casa 250€
 35% gastos de telefone fixo de casa 1.400€
 Honorários Contabilista Certificado 900€
 Depreciação 12,5% viatura ligeira de passageiros 1.800€
 Combustíveis viatura 1.200€
 Despesas conservação da viatura 800€
 Vencimentos João Santos 5.500€
 Encargos segurança social João Santos 3.100€
 Despesas de almoços com clientes 900€

1.1. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria B.


1.2. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria B, pelo regime simplificado.
1.3. Suponha que os rendimentos auferidos resultaram de serviços prestados a uma única entidade e que João
Santos, sujeito ao regime simplificado, optou pela tributação de acordo com as regras estabelecidas para a
categoria A. Efectue o apuramento do rendimento líquido da categoria B.

1.1
Cat. B Contab. Ac.Fiscal. Observações
Rendimento Bruto 24 500,00 24 500,00
Despesas deslocação -2 990,00 -2 990,00
Material consumo -400,00 -400,00
Electricidade (10%) -250,00 -250,00
=1400/0,35*0,25 - n.º 5
Telefone (35%) -1 400,00 -1 000,00 art.º33
Honorários CC -900,00 -900,00
Dep.Viatura lig.passag. * -1 800,00 -1 800,00
Combustíveis * -1 200,00 -1 200,00
Conserv. viatura lig.passag. * -800,00 -800,00
Vencimento João Santos -5 500,00 0,00 n.º 1 art.º 33.º
Enc. SS João Santos -3 100,00 -3 100,00
Almoços clientes * -900,00 -900,00
Rendimento Líquido Cat.B 5 260,00 11 160,00
* Sujeitos a taxa de tributação autónoma 4 700,00

2ª Forma resolução
Resultado Liq. Periodo 5 260,00
Custos não aceites
Telefone 400,00
Vencimento João Santos 5 500,00

Rendimento Líquido Cat.B 11 160,00

1.2

Apuramento Rend. Cat B. Regime Simplificado


Rendimento Bruto 24 500,00
Aplic. Coef. Al b) n.º 1 art.º 31.º 18 375,00 =24500*0,75
Dedução encargos com SS -650,00 3100-0,1 x 24500 - n.º 2 art.º 31 CIRS
Rendimento líquido Cat B 17 725,00

Art.º 31.º n.º 13.º (necessidade de justificar 15% do RB)


15% RB = 24.500 x 0,15 = 3 675,00 =4104/0,15
Dedução al a), n.º 1 art.º 25.º -4 104,00

A acrescer 0,00
1.3
Apuramento Rend. Cat B. Regras Cat. A Art.º 28.º n.º 8
Rendimento Bruto 24 500,00
Ded.Específica -4 104,00
Rendimento líquido Cat B 20 396,00
Nota: no caso de se encontrar no regime simplificado

5) Rosa Antunes é empresária em nome individual, prestando serviços de limpeza em casas particulares e
escritórios. Simultaneamente vende produtos de limpeza a particulares e empresas.
Optou pelo regime simplificado de tributação.
Durante o ano de 2019 obteve os seguintes rendimentos:
 Prestação de serviços de limpeza: 55.000€
 Venda de produtos de limpeza: 22.320€
 Mais-valia venda de uma viatura: 3.460€
Durante o ano de 2019 suportou as seguintes despesas:
 Salários e encargos dos colaboradores: 18.600€
 Custo das mercadorias vendidas e produtos consumidos: 24.530€
 Combustível e despesas conservação viatura: 8.460€
 Ferramentas e utensílios: 1.680€
 Despesas de deslocação: 2.990€
 Serviços de contabilidade: 400€

5.1 Efetue o apuramento do Rendimento Líquido da categoria B.

5.2 Caso tivesse optado pela tributação da categoria B pelo regime de contabilidade organizada, os encargos com
os serviços de contabilidade seria de 800€. Na sua opinião, a empresária deveria alterar o regime de tributação?

5.3 A empresária pretende saber se pode optar pela tributação com base nas regras do apuramento do
rendimento líquido da categoria A. Qual seria a sua resposta?
Prestação de serviços 55 000,00
Venda produtos 22 320,00
Mais-valia 3 460,00
Total Rendimentos 80 780,00
Rendimento líquido
Prestação de serviços - 35% 19 250,00
Venda produtos - 15% 3 348,00
Mais-valia - 95% 3 287,00
Total RLB 25 885,00
Art.º 31.º, n.º 13
15% Prestação Serviço 8 250,00
Dedução art.º 25.º -4 104,00
Salários/encargos -18 600,00
CMVC 0,00
Combustível/Reparação -8 460,00
Ferramentas e utensílios -1 680,00
Deslocação -2 990,00
Contabilidade -400,00

Total Deduções -36 234,00


A acrescer 0,00
Rend.Líquido B 25 885,00

5.2 Regime Contabilidade


Prestação de serviços 55 000,00
Venda produtos 22 320,00
Mais-valia 3 460,00
Total Rendimentos 80 780,00
Dedução despesas
Salários/encargos -18 600,00
CMVC -24 530,00
Combustível/Reparação -8 460,00
Ferramentas e utensílios -1 680,00
Deslocação -2 990,00
Contabilidade -400,00
Total Deduções -56 660,00
Rend.Líquido B 24 120,00

No regime de contabilidade o RLB é inferior.


A questão que se coloca é verificar se o aumento dos gastos com o Contabilista
é inferior a poupança fiscal no caso da opção por este regime.

5.3 Opção tributação categoria A


A empresária não pode optar por esta opção em virtude de realizar a venda de mercadorias
e os serviços não serem prestados a uma única entidade (art.º 28.º, n.º 8)
CATEGORIA E

1) António Ramos possui 10.000 ações. Foi-lhe atribuído 0,1€ de dividendo por ação.
1.1 Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria E.
1.2 É obrigatório a declaração deste tipo de rendimento? Justifique
1.3 Caso o sujeito passivo opte pelo englobamento, quais as consequências desta decisão?

1.1
Valor Retenção na
Rendimentos Categoria E Dividendo fonte Rend.Liquido Cat E
Dividendo 10.000 acções 1 000,00 280,00 720,00
al a) n.º 1 art.º 71.º

1.2 - Não em virtude deste rendimento estar sujeito às taxas liberatórias - art. 71.º,
art.º 58.º n.º 1 al a) e art.º 22, n.º 3 al b)
1.3 - n.º 5 do art.º 22.º; n.º 6 art.º 71.º e art.º 40-A

Valor Retenção na Opção


Rendimentos Categoria E Dividendo fonte Englobamento
Dividendo 10.000 ações 1 000,00 280,00 500,00
n.º 7 art.º 71.º Art.º 40 - A
O valor de 500€ será englobado conjuntamente com os restantes rendimentos para efeito de apuramento
do rendimento colectável, sendo sujeito às taxas gerais previstas no art.º 68.º.
À colecta poderá ser deduzido o valor das RF, 280€ (taxa liberatória), n.º 7 art.º 71.º.
Caso opte pelo englobamento, o SP é obrigado a declarar todos os rendimentos da categoria E - n.º 5 art.º 22.º

CATEGORIA F

1) Rosa Martins arrendou um apartamento, por 350€/mês (recebeu 12 rendas). Durante o ano suportou as
seguintes despesas em relação ao apartamento:
 Despesas de conservação documentadas 800€
 Despesas de conservação não documentadas 400€
 Frigorífico 350€
 Imposto Municipal sobre Imóveis 600€
 Despesas do condomínio 200€
 Juros empréstimos compra apartamento 360€
1.1 Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria F.
1.2 Qual o tratamento em termos de englobamento deste tipo de rendimento?
1.3 Suponha que Rosa Martins pretende optar pela tributação destes rendimentos através da categoria B, regime
simplificado. Indique os procedimentos a realizar, vantagens e desvantagens e qual seria o valor liquido da
categoria apurado.

Rendas 350 x 12 4 200,00


Despesas Conserv.Doc.art.º 41.º, n.º 1 -800,00
Despesas Conserv.N/Doc. Art.º 41.º n.º 1 0,00
Frigorífico - art.º 41.º1 n.º 1 0,00
Impostos Mun. S/Imóveis art.º 41.º, n.º 1 -600,00
Despesas condomínio art.º 41.º, n.º 2 -200,00
Juros empréstimo art.º 41.º, n.º 1 0,00
Rendimento líquido Cat. F. 2 600,00

1.2
Rendimento não englobado - art.º 22.º n.º 3 al b)
Sujeito taxa especial - 28% al e) n.º 1 art.º 72.º

Opção englob. n.º 5 art.º 22.º- art.º 72.º n.º 8.


Neste caso rendimento sujeito às taxas gerais art.º 68.º

1.3
Rendimentos Prediais - Cat. B- Exerc.1

Rendas 350 x 12 4 200,00


Despesas Conserv.Doc.art.º 41.º, n.º 1 -800,00
Despesas Conserv.N/Doc. Art.º 41.º n.º 1 0,00
Frigorífico - art.º 41.º1 n.º 1 0,00
Impostos Mun. S/Imóveis art.º 41.º, n.º 1 -600,00
Despesas condomínio art.º 41.º, n.º 2 -200,00
Juros empréstimo art.º 41.º, n.º 1
Rendimento Bruto Cat. B. 2 600,00
Rendimento Líquido Cat. B. 95% * 2 470,00
*alínea d) n.º 1 art.º 31.º e n.º 4 art.º 31
(remete para art.º 41.º)

A opção por esse regime, implica declarar o início de atividade nos termos do art.º 112 e afetar os imóveis
à atividade comercial.
Vantagens - tributação ligeiramente menos elevada
Desvantagens - eventual descontos do empresário para a segurança social - cálculo da mais valia
aquando da transferência do imóvel para o património pessoal (salvo se houver rendas tributadas
categoria F).

CATEGORIA G

1) Carlos Silva vendeu em de Novembro de 2019, 1.000 acções da EDP no montante de 1,2€/cada, que lhe tinha
custado em 1 de Março de 2019, 1,1€/cada. Em Dezembro de 2019 vendeu 400 acções da PT pelo valor de
2.400€ que lhe tinha custado em Abril de 2013, 1.500€. Em Dezembro de 2019, vendeu 200 obrigações do
tesouro por 1.800€, que tinham custado em Janeiro de 2019, 1.900€. A despesa bancária pela operação de
venda representa 2% do valor da venda.
Efetue o apuramento do rendimento da categoria G.
Qual o tratamento em termos de englobamento deste tipo de rendimento?

Ano Aquis. V.Aquis./Un. Ano Alien. V.Alien.Un. Despesa M.Valia


2019 1 100,00 2019 1200 24 76,00
2013 1 545,00 2019 2400 48 807,00
2019 1 900,00 2019 1800 36 -136,00
Rend.Liquido Cat. G. 747,00

Valor não englobado no rendimento colectável (art.º 22, n.º 3 al b))


Mais valia sujeita à taxa especial de 28% (al c) n.º 1 art.º 72.º)
Opção englob. n.º 5 art.º 22.º- art.º 72.º n.º 8.
Neste caso rendimento sujeito às taxas gerais art.º 68.º e não se aplica a taxa de 28% do
art.º 72.º
Nota 1: aquisição há mais de 2 anos - aplica-se art.º 50.º ao valor de aquisição (ações
2013)
Nota 2: PME e ME não cotadas na bolsa 50% MV - Art.º 43.º, n.º 3 (não é o caso da EDP e
da PT)
Nota 3: É possível abater as despesas de compra e venda no cálculo da MV - al b) art.º
51.º

2) Carlos Cunha vendeu em 2019 a sua casa de habitação pelo valor de 150.000€. A casa tinha sido adquirida em
2013 pelo valor de 100.000€, tendo suportado 6.000€ de IMT. Durante o ano de 2015 realizou obras de
conservação (documentadas) no valor de 5.000€.
2.1 Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G.

2.2. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G, supondo que efectuou a compra de uma nova
casa em 2019, para a sua habitação, no valor de 120.000€.

2.3. Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria G, supondo que efectuou a compra de uma nova
casa em 2019, para a sua habitação, no valor de 120.000€, tendo recorrido a um empréstimo bancário de
60.000€.

2.1

Valor realização - art. 44.º 150 000,00

Valor compra atualizado - art.º 50- Coef.1,03 -103 000,00

IMT - art.º 51.º -6 000,00

Obras conservação - art.º 51 -5 000,00


Mais Valia 36 000,00

Mais valia fiscal 50% - art.º 43.º n.º 2 18 000,00

2.2 REINVESTIMENTO

Valor realização 150 000,00

Reinvestimento 120 000,00

% não reinvestida =(150000-120000)/150000 0,2

Mais Valia fiscal - art.º 10.º n.º 7 =18000x0,2 - n.º 7 art.º 10.º CIRS 3 600,00

2.3

Valor realização 150 000,00

Reinvestimento (120000 - 60000) 60 000,00

% não reinvestida =(150000-60000)/150000 0,6

Mais Valia fiscal =18000x0,6 10 800,00


5) Um sujeito passivo alienou em março de 2019, pelo valor de 175.000€, a sua casa de habitação própria e
permanente, adquirida em 2008 por 90.000€. Aquando da venda pagou à instituição bancária o montante
de 75.000€ de empréstimo à habitação que havia contraído.
Em setembro, foi notificado pela DGCI, de que o valor resultante da avaliação efectuada ao imóvel foi alterado
para 200.000€ (avaliação solicitada antes da venda). Adquiriu em janeiro de 2019 uma casa com o mesmo fim,
pelo valor de 250.000€, consubstanciando esta nova aquisição numa escritura notarial de Compra e Venda,
Empréstimo com Hipoteca e Fiança, no valor de 200.000€.

Valor realização (art.º 44, n.º 2) 200 000,00


Valor compra atualizado (1,1) art.º 50.º -99 000,00
SISA/IMT 0,00
Obras conservação 0,00
Mais Valia 101 000,00

Mais valia 50% 50 500,00


REINVESTIMENTO
Valor realização - empréstimo al a) n.º 5 art.º 10.º 125 000,00
Reinvestimento 250000-200000 50 000,00
% não Reinvestida 0,6
Mais Valia fiscal - art.º 10, n.º 7 30 300,00

CATEGORIA H

1) Nelson Fernandes recebeu um rendimento bruto anual da Categoria H de 40.000€.


Descontou 360€ para o sindicato.
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria H.

Rendimento Bruto cat. H - art.º 11 40 000,00


Ded.Específica art.º 53.º, n.º 1 -4 104,00
Sindicato al a) n.º 4 art.º 53 -540,00
Rendimento líquido cat H 35 356,00

2) Nelson Fernandes recebeu um rendimento bruto anual da Categoria H de 50.000€.


Descontou 520€ para o sindicato.
Efetue o apuramento do rendimento líquido da categoria H.

Rendimento Bruto cat. H - art.º 11 50 000,00


Ded.Específica art.º 53.º, n.º 1 -4 104,00
Sindicato al a) n.º 4 art.º 53 -750,00
Rendimento líquido cat H 45 146,00

Você também pode gostar