Você está na página 1de 25

Universidade Politécnica

A Politécnica

Análise Matemática I

Curso:
Engenharia Civil

Docente: Domingos Celso Djinja

Fevereiro - Junho 2011


Conteúdo

1 Elementos de topologia da recta 3

2 Sucessão. Limite de sucessão 4

2.1 Sucessão. Progressão aritmética e geomátrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4

2.2 Limite de sucessão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5

3 Função. Limite e continuidade de função 7

3.1 Função. Limite de função . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7

4 Cálculo Diferencial 12

4.1 Derivação por tabela . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12

4.2 Derivada logarı́tmica, função paramétrica e implı́cita . . . . . . . . . . . . . . . . 15

4.3 Extremos e gráfico de funções em R . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16

5 Integral indefinido 19

5.1 Integração por tabela e por partes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19

5.2 integrais de funções racionais, irracionais e trigonométricos . . . . . . . . . . . . 20

6 Integral definido, impróprios e aplicações 23

6.1 Integral definido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23

6.2 Aplicações do integral definido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24

6.3 Integrais impróprios do primeiro e segundo tipo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25

2
Capı́tulo 1

Elementos de topologia da recta

1. Sejam A e B dois conjuntos. Demonstre que se A ⊂ B então (B \ A) ∪ A = B.

2. Dados os conjuntos A = {x : 2 < x ≤ 5} e B = {x : −∞ < x < 10}, determine:

(a) A ∪ B
(b) A ∩ B
(c) A \ B
(d) A4B

3. Partindo do resultado do exercı́cio anterior diga quais dos conjuntos são limitados. Indique
o supremo e o ı́nfimo de cada conjunto.

4. Represente no eixo real os seguintes conjuntos:

(a) A = {x : |x| ≥ 0}
(b) B = {x : |x| ≤ 2}
(c) C = {x : |x − 2| > 2}
(d) D = {x : |x + 2| > 2}
(e) E = {x : |x + 1| ≥ 1}
(f) F = {x : |x − 1| < 1}

5. Represente os conjuntos do exercı́cio anterior sob notação de intervalo.

6. Demonstre que |x + y| ≤ |x| + |y|, ∀x, y ∈ R.

Ensinar é lembrar aos outros que sabem tanto quanto você...

Typeset by LATEX 2ε

3
Capı́tulo 2

Sucessão. Limite de sucessão

2.1 Sucessão. Progressão aritmética e geomátrica

1. Ache o termo geral das seguintes sucessões:


√3
√9
√ 81
27

(a) 2; 2; 2; 2; ...
2 3 4 5 6
(b) 1; ; ; ; ; ; ...
3 7 15 31 63
2. Quais das seguintes sucessões são monótonas.
2n
(a) an = R: Sim
n+1
n
(b) bn = 2 R: Sim
n +1
(c) cn = (−1)n R: Não

3. No exercı́cio anterior, indique as sucessões limitadas.

4. Demonstre que se 0 < xn < 1 e 1 < yn < 3, então

3xn − yn
zn =
xn + yn + 2

é limitada.

5. Verifique se é ou não uma progressão, cada uma das seguintes sucessões? No caso afirma-
tivo, indique o tipo de progressão?

1 1 1 1 1
(a) − ; ; − ; ; − ; ...
2 4 8 16 32
1 2 3 5 6
(b) ; ; ; ; ; ...
2 3 4 6 7
2 4 8 16
(c) ; ; ; ; ...
3 9 27 81
6. Determine o termo geral de cada progressão aritmética ou geométrica do exercı́cio anterior.

4
D.C. Djinja 5

7. Forme uma PA de quatro termos, sabendo que o primeiro é −5 e a razão é 4.

8. Determine três números em PA, sabendo que a sua soma é 24 e que a soma dos seus
quadrados é 210. R: 5, 8, 11

9. Quantos termos tem uma PA em que a1 = 2 e o último termo é 70, sendo a razão 4?
R: 18

10. Para uma PA, sabe-se que b2 +b8 = 10, b3 +b14 = 31. Ache b1 e a razão. R: b1 = −7,
razão=3

11. Determine o primeiro termo duma PA, sabendo que o décimo termo é 38 e a razão é 4.
Ache a soma dos primeiros 5 termos. R: a1 = 2, s5 = 50

12. Um pai, em cada aniversário de seu filho, deita num moedeiro um número de meticais
igual a idade do filho. No dia em que esse moedeiro contiver 153 Mtn, que idade terá o
filho? R: 17
16
13. Numa PG, sabe-se que a2 = −2 e a5 = . Ache an .
27
14. Numa PG, sabe-se que o terceiro termo é 36 e o quinto é 324. Calcule:

(a) a razão e o primeiro termo. R: q = ±3, a1 = 4


(b) a soma dos primeiros 5 termos.

15. As três dimensões dum paralelepı́pedo estão estão em PG de razão 2. Determine cada
uma das dimensões, sabendo que o seu volume é igual a 8dm3 . R: 1, 2, 4 dm3

16. Os lados dum triângulo estão em PG e são definidos por 26 − 24x, 22 − 18x e 20 − 12x.
Determine as dimensões dos lados dos triângulo. R: 2, 4, 8 ou 50, 40, 32

17. Quatro números estão em PG crescente. O último é 128 e a razão é duas vezes superior
ao primeiro termo. Ache esses números. R: 2, 8, 32, 128
1 1 1 1
18. Ache a soma + + + + ... R: 1/2
3 9 27 81
19. Ache a soma −2 + 4 − 8 + 16 − 32 + ....... − 512. R: -342

20. Ache a representação da fracção decimal periódica 5.1111.... R: 46/9

21. Três números formam uma PG. Se se aumentar o segundo número em 2, estes passarão a
ser uma PA. Se se aumentar depois o último em 9, os números de novo formarão uma PG.
Ache os três números iniciais.

2.2 Limite de sucessão

22. Calcule o limite de cada uma das seguintes sucessões numéricas:


n
(a) yn = R: 1/3
3n + 2
6 AMI 2011

10n
(b) yn = R: 0
n2 + 1
5 · 3n
(c) yn = R: 5
3n − 2
2 − n n · 2−n
(d) yn = + R: -1
n+1 n+2
(n + 5)3 − n(n + 7)2
(e) yn = R: 1
n2
2n+2 + 3n+3
(f) yn = R: 27
2n + 3n
r
3 1
(g) yn = 27 − R: 3
n
xn − 1
23. Calcule lim yn , se yn = , onde lim xn = 1. R: 1/2
x2n − 1
1 + a + a2 + ... + an 1−b
24. Calcule lim , onde |a| < 1, |b| < 1 R: .
1 + b + b2 + ... + bn 1−a
µ ¶
1 2 n−1
25. Calcule lim + + ... + R: 1/2
n2 n2 n2
√3
√9

27

3n

26. Calcule lim 2 · 2 · 2 · ... 2 R: 2

27. Calcule

n sin n
(a) lim R: 0
n+1
sin n cos n2
(b) lim ·√ R: 0
n n+1
28. Calcule limite de zn se:
√ √
(a) zn = n+1− n R: 0

(b) zn = n2 + n − n R: 1/2

n2 + 1 − 1
(c) zn = √ R: 1
n2 + 1 + 2
29. Calcule:
µ ¶n
1 2
(a) lim 1 + R: e1/2
n
µ ¶
2 n
(b) lim 1 + R: e2
n
µ ¶
2n + 1 n
(c) lim R: e−1/2
2n + 2

Ser génio faz se com 98% de trabalho árduo e 2% de inspiração!

Typeset by LATEX 2ε
Capı́tulo 3

Função. Limite e continuidade de


função

3.1 Função. Limite de função

1. Achar domı́nio das seguintes funções:


x2
(a) y = 1+x

(b) y = ln(x2 − 4)

(c) y = 2 + x − x2

2. Ache o contradomı́nio da função:


p
(a) y = 2 + x − x2
(b) y = ln(1 − 2 cos x)

3. Achar f (x) se f (x + 1) = x2 − 3x + 2.

4. Diga qual das seguintes funções é par ou ı́mpar:

(a) f (x) = 3x − x3
(b) f (x) = ax + a−x
1+x
(c) f (x) = lg
1−x

5. Calcule:
x2 − 5x + 1
(a) lim R: ∞
x→∞ 3x + 7
(2x + 3)3 (3x − 2)2
(b) lim R: 72
x→+∞ x5 + 5
2x2 − 3x − 4
(c) lim √ R: 0
x→∞ x4 + 1

7
8 AMI 2011


x
(d) lim p √ R: 1
x→+∞ x+ x+1
x2
(e) lim √ R: +∞
x→+∞ 10 + x x

6. Calcule:
x3 + 1
(a) lim R: 0
x→−1 x2 + 1
x2 − 1
(b) lim 2 R: -2
x→−1 x + 3x + 2
x2 − (a + 1)x + a
(c) lim R: 1
x→a x3 − a3
µ ¶
1 3
(d) lim − R: -1
x→1 1 − x 1 − x3
x2 − 1
(e) lim R: 1
x→0 2x2 − x − 1
x2 − 1
(f) lim 2 R: -1
x→1 2x − x − 1
x2 − 1
(g) lim R: 1/2
x→∞ 2x2 − x − 1
(1 + x)5 − (1 + 5x)
(h) lim R: 0
x→0 x2 + x5
x3 − 2x2 − 4x + 8
(i) lim R: 1/4
x→2 x4 − 8x2 + 16
q p √
x+ x+ x
(j) lim √ R: 1
x→∞ x+1
7. Calcule os seguintes limites:

1 + 2x − 3
(a) lim √ R: 4/3
x→4 x−2
√ √ √ √
x+ 3x+ 4x 2
(b) lim √ R:
x→∞ 2x + 1 2
√3
x−1
(c) lim √4
R: 4/3
x→1 x−1

x−8
(d) lim √ R: 3
x→64 3
x−4
√3 √
x2 − 2 3 x + 1
(e) lim R: 1/9
x→1 (x − 1)2
8. calcule os seguintes limites laterais:
x2 − 1
(a) lim R: 2
x→1− x − 1
(x + h)3 − x3
(b) lim R: 3x2
h→0− h
1
(c) lim 1 R: 1
x→0− 1 + e x
D.C. Djinja 9

1
(d) lim 1 R: 0
x→0+
1 + ex
x−1
(e) lim R: -1
x→1 |x − 1|

x−1
(f) lim R: 1
x→1+ |x − 1|

9. Calcule:
sin 5x
(a) lim R: 0
x→0 x
sin 5x sin 10
(b) lim R:
x→2 x ¯ 2
sin 5x
(c) lim R: 0
x→∞ x
1
(d) lim x sin R: 0
x→0 x
1
(e) lim x sin R: 1
x→∞ x
10. Calcule:
sin 5x 5
(a) lim R:
x→0 sin 2x 2
sin πx 1
(b) lim R:
x→1 sin 3πx 3
sin x − sin a
(c) lim R: cos a
x→a x−a
cos x − cos a
(d) lim R. − sin a
x→a x−a
1 − cos x 1
(e) lim 2
R:
x→0 x 2
sin 5x − sin 3x
(f) lim R: 2
x→0 sin x
sin(a + 2x) − 2 sin(a + x) + sin a
(g) lim R: − sin a
x→0 x2

1 − cos x
(h) lim √ R: 0
x→0 1 − cos( x)

11. Calcule:
ax − 1
(a) lim , a>0 R: ln a
x→0 x
(1 + x)100 − 1
(b) lim R: 100
x→0 x
ax − ab
(c) lim , a>0 R: ab ln a
x→b x − b
ln x − ln a 1
(d) lim R:
x→a x−a a
ln cos ax a2
(e) lim R: 2
x→0 ln cos bx b
12. Calcule:
10 AMI 2011

1
(a) lim (cos x) x R: 1
x→0
1 1
(b) lim (cos x) x2 R: √
x→0 e
ln(cos x) 1
(c) lim R: −
x→0 x2 2
µ 2 ¶ x−1
x − 1 x+1
(d) lim R: 1
x→+∞ x2
2
(e) lim (1 + x2 )cotg x R: e
x→0

(f) lim x 1 − 2x R: e−2
x→0

13. Suponhamos que x → 0. Extraia o termo principal do tipo cxn (c-constante), para:

(a) f (x) = 2x − x2 + x5 R: c = 2, n = 1
√ √
(b) f (x) = 1 + x − 1 − x R: c = 1, n = 1
(c) f (x) = tgx − sin x R: c = 1/2, n = 3

14. Suponhamos que x → 1. Extraia o termo principal do tipo c(x − 1)n , para:

(a) f (x) = x3 − 3x + 2 R: c = 3, n = 2
(b) f (x) = ln x R: c = 1, n = 1
(c) f (x) = ex − e R: c = e, n = 1
µ ¶n
1
15. Suponhamos que x → +∞. Extraia o termo principal do tipo c (c-constante), para:
x
x+1
(a) f (x) = R: c = 1, n = 3
x4 + 1
√ √
(b) f (x) = x + 1 − x R: c = 1/2, n = 1/2
1 1
(c) f (x) = sin R: c = 1, n = 2
x x
16. Suponhamos que x → +∞. Extraia o termo principal do tipo cxn , para:

(a) f (x) = x2 + 100x + 1000 R: c = 1, n = 2


2x5
(b) f (x) = R: c = 2, n = 2
x3 − 3x + 1
p
3 √
(c) f (x) = x2 − x + x R: c = 1, n = 2/3

17. Calcule:
ln(1 + xex )
(a) lim √ R: 1
x→0 ln(x + 1 + x2 )

ln(1 + 3x )
(b) lim R: 0
x→−∞ ln(1 + 2x )

18. Ache os pontos de descontinuidade das seguintes funções e classifique-os:


x
(a) f (x) = R: x = −1, descontinuidade da segunda espécie
(1 + x)3
D.C. Djinja 11

1+x
(b) f (x) = R: x = −1, descontinuidade evitável
1 + x3
x2 − 1
(c) f (x) = 3 R: x = −2, x = 1, descontinuidade da segunda espécie
x − 3x + 2
x
(d) f (x) = R: x = 0 é descontinuidade evitável, x = kπ, (k = ±1, ±2, ±3, ...)
sin x
são pontos de descontinuidade da segunda espécie
1
(e) f (x) = ex+ x R: x = 0, descontinuidade da segunda espécie
1
(f) f (x) = x R: x = 0, descontinuidade da segunda espécie e x = 1,
1 − e 1−x
descontinuidade da primeira espécie (tipo salto)

19. Investigue a continuidade das seguintes funções:

(a) f (x) = |x|


(
sin x
(b) f (x) = x , x 6= 0;
1, x = 0.

20. Determine α e β de modo que as funções que se seguem, sejam contı́nuas:


( 2
x −9x+20
x−4 , x 6= 4;
(a) R: α = −1
α, x = 4.


 −3x + α, se x < −1;
(b) βx2 − α, se − 1 ≤ x < 2; R: α = −1, β = 1


2x + β, se x ≥ 2.
(
1 − x sin x1 , x 6= 0;
(c) R: α = 1
α, x = 0.

21. Demonstrar que a equação


x3 − 3x + 1 = 0,

tem uma raiz real no intervalo [1, 2].

Parte dos exercı́cios foram retirados dos livros:

1. Demidovitch B. Problemas e exercı́cios de Análise Matemática. 1977, 4a Edição, Editora


MIR, Moscovo.

2. Alves M. J. Elementos de Análise Matemática, Parte I. UEM, Maputo, 2000. (Acessı́vel


em http://dmi.uem.mz/docentes matematica.html#alves)

Ser génio faz se com 98% de trabalho árduo e 2% de inspiração!

Typeset by LATEX 2ε
Capı́tulo 4

Cálculo Diferencial

4.1 Derivação por tabela

1. Ache o acréscimo de x e o respectivo acréscimo da função y = lg x, se x varia de 1 a 1000.


R: ∆x = 999, ∆y = 3.
1
2. Ache o acréscimo ∆x do argumento x e o respectivo acréscimo ∆y da função = 2 , se x
x
varia de 0.01 até 0.001. R: ∆x = −0.009, ∆y = 990000

3. A variável x tem um acréscimo ∆x. Ache o acréscimo ∆y, se:

(a) y = ax + b, R: a∆x
(b) y = ax2 + bx + c, R: 2ax∆x
(c) y = ax R: ax (a∆x − 1)

4. Pelos pontos A(2; 4) e B(2 + ∆x; 4 + ∆y) da curva y = x2 passa a secante AB. Ache o seu
coeficiente angular. Qual é o valor do coeficiente angular da tangente à curva y = x2 no
ponto A?

5. A lei de movimento dum ponto pelo eixo OX dá-se pela fórmula x = 10t + 5t2 , onde t é
o tempo em segundos e x é a distância em metros. Ache a velocidade média no intervalo
20 ≤ t ≤ 20 + ∆t e calcule-a se ∆t = 0.01. Qual será a velocidade do ponto, quando
t = 20?

6. Aplicando a definição de derivada, ache as derivadas das seguintes funções:

(a) f (x) = x2 R: 2x
(b) f (x) = x3 R: 3x2
1 1
(c) f (x) = R: − 2
x x
√ 1
(d) f (x) = x R: √
2 x
(e) f (x) = ax , a>0 R: ax ln a

12
D.C. Djinja 13

1
(f) f (x) = logxa , a > 0, a 6= 1 R:
x ln a
7. Durante a construção de um edifı́cio de escritórios, um martelo é acidentalmente derrubado
de uma altura de 256 pés. A distância percorrida pelo martelo em queda é de s = 16t2
após t segundos. Qual é a velocidade do martelo quando ele chega ao chão? Qual é a sua
aceleração?

8. Ache f 0 (1), f 0 (2) e f 0 (3) se f (x) = (x − 1)(x − 2)2 (x − 3)3


f (x) − f (a)
9. Ache lim , se a função f (x) é diferenciável no ponto a.
x→a x−a
10. Utilizando o resultado do exercı́cio anterior, calcule:

x3 − 1
(a) lim
x→1 x − 1
1
−1
(b) lim x
x→1 x − 1

11. Utilizando a derivação por tabela, ache a derivada das seguintes funções:

(a) f (x) = 2 + x − x2
x3 x2
(b) f (x) = + − 2x
3 2
(c) f (x) = a5 + 5a3 x2 − x5
(d) f (x) = (x − a)(x − b
ax + b
(e) f (x) =
a+b
(f) f (x) = (x + 1)(x + 2)2 (x + 3)3
(g) f (x) = (1 + nxm )(1 + mxn )
(h) f (x) = (1 − x)(1 − x2 )2 (1 − x3 )3
1 2 3
(i) f (x) = + 2 + 3
x x x
12. Ache a derivada das seguintes funções:
2x
(a) f (x) =
1 − x2
1 + x − x2
(b) f (x) =
1 − x + x2
(2 − x2 )(3 − x3 )
(c) f (x) =
(1 − x)2
(1 − x)p
(d) f (x) =
(1 + x)q
x
(e) f (x) = √
a2 − x2

(f) f (x) = x x + 1
r q

(g) f (x) = x + x + x
14 AMI 2011

2
(h) f (x) = ax (a > 0)

13. Ache a derivada das seguintes funções:

(a) f (x) = cos 2x − 2sen x

(b) f (x) = (2 − x2 ) cos x + 2xsen x

(c) f (x) = sen (cos2 x) cos(sen 2 x)

(d) f (x) = sen [sen (sen x)]


sen 2 x
(e) f (x) =
sen x2
x x
(f) f (x) = tg − cotg
2 2
p3
(g) f (x) = cotg2 x

14. Ache a derivada das seguintes funções:

x
(a) f (x) = arcsen
2
1−x
(b) f (x) = arccos √
2
(c) f (x) = arcsen (cos x)
µ ¶
sen x + cos x
(d) f (x) = arctg
sen x − cos x
µ ¶
1 − x2
(e) f (x) = arcsen
1 + x2
1
(f) f (x) = arccotg
x
(g) f (x) = ln(x2 + 2x)
µ ¶
ex
(h) f (x) = ln
1 + e2x
µ ¶
1
(i) f (x) = ln arccos √
x

15. Ache as derivadas das seguintes funções:

(a) f (x) = arctg (tg2 x)


1 1
(b) f (x) = xarctg x − ln(1 + x2 ) − (arctg x)2
2 2
p
(c) f (x) = ln(ex + 1 + e2x )
x
(d) f (x) = x + xx + xx , x > 0
p
(e) f (x) = arctg (x + 1 + x2 )
D.C. Djinja 15

4.2 Derivada logarı́tmica, função paramétrica e implı́cita

16. Ache a derivada logarı́tmica das seguintes funções:


r
1−x
(a) f (x) = x
1+x
(b) f (x) = (x − a1 )α1 (x − a2 )α2 · ... · (x − an )αn
p
(c) f (x) = (x + 1 + x2 )n
s
x2 3 3 − x
(d) f (x) =
1 − x (3 + x)2

17. Ache y 0 (x) se

(a) y = f (x2 )
(b) y = f (sen 2 x) + f (cos2 x)
(c) y = f {f [f (x)]}
onde f (u) é uma função diferenciável.

18. Ache dy se

(a) y = x2
1
(b) y =
x
19. Ache d5 y se

(a) y = x5
(b) y = ex

20. Ache y (20) se y = x2 e2x


ex
21. Ache y (10) se y =
x
22. Ache y 0 (x) das funções dadas na forma implı́cita:

(a) x2 + 2xy − y 2 = 2x
(b) y 2 = 2px
x2 y 2
(c) + 2 =1
a2 b
y p
(d) arctg = ln x2 + y 2
x
23. O volume de um cilindro circular recto de raio r e altura h é V = πr2 h. Assuma que tanto
o raio quanto a altura do cilindro estão variando com o tempo t.

(a) Encontre uma relação entre dV /dt, dr/dt e dh/dt.


(b) Num certo instante, o raio e a altura são, respectivamente, 2 e 6 polegadas, e estão
crescendo a taxas de 0,1 e 0,3 polegadas por segundo. Com que rapidez o volume do
cilindro está crescendo?
16 AMI 2011

24. Um carro sai de uma intersecção se movendo em direcçao a oeste. Após 4 segundos ele
se encontra a 2p pés da intersecção. Outro carro deixa a mesma intersecção no mesmo
instante em direcçao ao norte, e 4 segundos depois, encontre a 28 pés do cruzamento.
Se as velocidades dos carros neste instante são, respectivamente, 9 e 11 pés por segundo,
encontre a taxa com que a distância entre os carros está variando.

25. Ache yx0 se

(a) x(t) = 2t − t2 , y(t) = 3t − t3


(b) x(t) = a cos t, y(t) = asen t
(c) x(t) = f 0 (t), y(t) = tf 0 (t) − f (t)
onde f (u) é uma função duas vezes diferenciável.

26. Escreva as equações da tangente e da normal à curva y = x2 no ponto (1; 1).

27. Escreva as equações da tangente e da normal â curva x = 2t − t2 , y = 3t − t2 , no ponto


t = 0.

28. Em que pontos da curva y = 2 + x − x2 a sua tangente é paralela ao eixo das abcissas. Em
que pontos a tangente é paralela à bissectriz do primeiro quadrante?

29. Na curva y = x3 ache o ponto onde a tangente é paralela à corda que une os pontos A(1; 1)
e B(2; 8).

30. Utilizando a regra de L’Hospital, calcule:


sen αx α
(a) lim R:
x→0 tgβx β
tgx − x 1
(b) lim R:
x→0 x3 3
31. Decomponha as seguintes funções em potências de x: ex , sen x, cos x, ln(1 + x),

1 + x, (1 + x)m .

4.3 Extremos e gráfico de funções em R

32. Mostre que a função f (x) = x3 + x + 1 não tem extremos em (−∞, +∞).

33. Investigue os extremos das seguintes funções:


9 1
(a) f (x) = 2 + x − x2 R: max y = quando x =
4 2
(b) f (x) = (x − 1)2 R: min y = 0 quando x = 1
(c) f (x) = x3 − 6x2 + 9x − 4 R: max y = 0 quando x = 1, min y = −58 quando x = 3

2 3 5 − 13
(d) f (x) = x(x−1) (x−2) R: min y ≈ −0.76 quando x = , max y = 0 quando
√ 6
5 + 13
x = 1, min y ≈ −0.05 quando x = , não há extremo quando x = 2.
6
(e) f (x) = xe−x R: max y = e−1 quando x = 1
D.C. Djinja 17

1
(f) f (x) = x + R: max y = 2 quando x = 1, min y = −2 quando x = −1
x
x2 − 3x + 2 1 7
(g) f (x) = 2 R: min y = − quando x =
x + 2x + 1 24 5

2 − π +2kπ π
(h) f (x) = ex sen x R: min y = − e 4 quando x = − + 2kπ, max y =
√ 2 4
2 3π +2kπ 3π
e4 quando x = 4 + 2kπ, k ∈ Z.
2
34. De todos os rectângulos de área S, ache aquele cujo perı́metro é menor. R: quadrado

cujo lado é S 0 .

35. Dividir um número positivo dado a em dois termos de tal maneira que o produto seja
a
menor possı́vel. R: cada um dos termos deve ser igual a .
2
36. A altitude (em pés) de um foguete após t segundos de vôo é dada por s = f (t) = −t3 +
54t2 + 480t + 6, t ≥ 0. Determine o ponto de inflexão da função f e interprete o resultado.
Qual a velocidade máxima atingida pelo foguete?

37. A receita do Google de 1999 (t = 0) a 2003(t = 4) é aproximada pela função R(t) =


24.975t3 − 49.81t2 + 41.25t + 0.2, 0 ≤ t ≤ 4, em milhões de dólares.

(a) Encontre R0 (t), R00 (t).


(b) Mostre que R0 (t) > 0 para todo t no intervalo (0, 4) e interprete o resultado.
Sugestão: Use a fórmula quadrática.
(c) Encontre o ponto de inflexão de R e interprete o resultado.

38. Quais deverão ser as dimensões duma lata fechada de r


forma cilı́ndrica
r de volume V0 , de
3 V0 3 V0
tal modo que a superfı́cie total seja mı́nima? R: R = ,h=2
2π 2π
39. Dada uma esfera de raio igual à R, construa um cilindro de máximo volume. R: rc =
4π 3
√ R
3 3
40. As vendas (em bilhões de dólares) em restaurantes e bares da Califórnia entre 1993 (t = 0)
e 2000 (t = 7) são aproximadas pela função S(t) = 0.195t2 + 0.32t + 23.7, 0 ≤ t ≤ 7.

(a) Mostre que as vendas em restaurantes e bares continuaram a subir após a proibição
ao fumo ser implantada nos restaurantes em 1995 e nos barres 1998.
Sugestão: Mostre que S é cresecnte no intervalo (2, 7).
(b) O que você pode falar sobre a taxa de crescimento das vendas após a implementação
da proibição?
ax + b
41. Achar assı́mptotas da curva f (x) = , a, b, c, d ∈ R.
cx + d
42. Faça o estudo geral de cada uma das seguintes funções:

(a) f (x) = 3x − x3
(b) f (x) = x3 − 3x2
18 AMI 2011

x2 (x − 1)
(c) f (x) =
(x + 1)2
1 10 1
(d) f (x) = − 2+
x + 1 3x 1−x
4x − 12
(e) f (x) =
(x − 2)2
x2 + 3x + 1
(f) f (x) =
x+1

Parte dos exercı́cios foram retirados dos livros:

1. Demidovitch B. Problemas e exercı́cios de Análise Matemática. 1977, 4a Edição, Editora


MIR, Moscovo.

2. Alves E. V. e Alves M. J. Elementos de Análise Matemática. Parte II. UEM, Maputo.


(Acessı́vel em http://dmi.uem.mz/docentes matematica.html#alves)

3. Piskonouv N. Cálculo Diferencial e Integral. Edições Lopes da Silva, Porto; Vol. I, 1984.

Ser génio faz se com 98% de trabalho árduo e 2% de inspiração!

Typeset by LATEX 2ε
Capı́tulo 5

Integral indefinido

5.1 Integração por tabela e por partes

1. Calcule:
Z
x5
(a) (3 − x2 )2 dx R: 9x − 2x3 + 5 + c
5
Z
(b) (1 − x)(1 − 2x)(1 − 3x)dx R: x − 3x2 + 11 3 3 4
3 x − 2x + c
Z µ ¶
a a2 a3 2 a3
(c) + 2 − 3 dx, a ∈ R R: a ln |x| − ax − 2x 2 + c
x x x
Z √ √ √
x−23x+1 4 √ 24 12 4√ 4
(d) √ dx R: x 4 x − x x5 + x3 + c
4
x 5 17 3
Z
x2
(e) dx R: x − arctg x + c
x2 + 1
Z √ √
1 + x2 + 1 − x2 √
(f) √ dx R: arcsen x + ln |x + 1 + x2 | + c
1 − x4
Z
4x 2 · 6x 9x
(g) (2x + 3x )2 dx R: + + +c
ln 4 ln 6 2 ln 3
Z
1
(h) tg2 xdx Indicação: tg2 x = − 1 R: tgx − x + c
cos2 x
2. Calcule as seguintes integrais:
Z
dx
(a) R: ln |x + a| + c
x+a
Z
dx 2√
(b) √ R: − 2 − 5x + c
2 − 5x 5
Z
xdx 1 x2
(c) R: arctg +c
4 + x4 4 2
Z 2
2 e−x
(d) xe−x dx R: − +c
2

3. Utilizando o método de substituição, calcule:

19
20 AMI 2011

Z
xdx 1
(a) √ , fazendo a substituição t = x2 R: arcsen x2 + c
1−x 4 2
Z µ ¶
dx 1 x+1
(b) , fazendo a substituição t = x + 1 R: arctg +c
x2 + 2x + 5 2 2
Z p
x
(c) √ dx , fazendo a substituição t = 1 − x2 R: − 1 − x2 + c
1 − x2
Z
dx
(d) , fazendo a substituição t = ex R: arctg ex + c
e + e−x
x
Z
sen 6 x
(e) sen 5 x cos xdx , fazendo a substituição t = sen x R: +c
6
Z
ln x ln2 x
(f) dx , fazendo a substituição t = ln x R: +c
x 2
Z
ln2 x ln3 x
(g) dx R: +c
x 3
Z
(h) tgxdx R: − ln | cos x| + c
Z ¯ x¯
dx ¯ ¯
(i) R: ln ¯tg ¯ + c
sen x 2

4. Usando integração por partes, calcule:


Z
(a) x2 ex dx R: x2 ex − 2xex + 2ex + c
Z
(b) ln xdx R: x ln x − x + c
Z
(c) ln2 xdx R: x ln2 x − 2x ln x + 2x + c
Z
ex sen x ex cos x
(d) ex sen xdx R: − +c
2 2
Z
eax(asen bx−b cos bx)
(e) eax sen bxdx R: +c
a2 + b2
Z
1
(f) arctg xdx R: xarctg x − ln |x2 + 1| + c
2
Z 2
x 1 x
(g) xarctg xdx R: arctg x + arctg x − + c
2 2 2

5.2 integrais de funções racionais, irracionais e trigonométricos

1. Calcule:

Z ¯ ¯
dx 1 ¯¯ 1 − x ¯¯
(a) R: ln + c.
x2 + x − 2 3 ¯2 + x¯
Z ¯ ¯
dx 1 ¯¯ x − 1 ¯¯ 1
(b) 3
R: ln ¯ ¯ + +c
x − 3x + 2 3 x+2 3(x + 3)
Z ¯ ¯
x dx ¯ (x + 3)3 ¯
(c) R: ln ¯ ¯ ¯+c
(x + 2)(x + 3) (x + 2)2 ¯
D.C. Djinja 21

Z ¯ ¯
dx 1 1 1 ¯ 2x + 1 ¯
(d) 3
R: ln |x − 1| − ln |x + x + 1| + √ arctg ¯ √ ¯¯ + c
2 ¯
x −1 3 6 3 3
Z
dx 1 1 1
(e) 2 2
R: ln |x − 3| − ln |x − 1| + ln(x2 + 4x + 5)+
(x − 4x + 3)(x + 4x + 5) 52 20 65
arctg (x + 2) + c
Z √
x−1
(f) √ dx R: (Exercı́cio 1319 de [?])
3
x+1
Z
x3
(g) √ dx R: (Exercı́cio 1315 de [?])
x−1
Z r
x−1
(h) x dx R: (Exercı́cio 1323 de [?])
x+1
Z r
3 x + 1
(i) dx R: (Exercı́cio 1324 de [?])
x−1
(j) Usando substituição trigonométrica, calcule:
Z p
i. 1 − x2 dx Indicação: subst. x = sen t
Z p
ii. 1 + x2 dx Indicação: subst. x = tg t
Z p
iii. a2 + x2 dx
Z p
iv. a2 − x2 dx
Z
x sen 2 x
(k) sen 2 x dx Indicação: sen 2 x = 12 (1 − cos 2x) R: − +c
2 4
Z
x sen 2 x
(l) cos2 x dx Indicação: cos2 x = 12 (1 + cos 2x) R: + +c
2 4
Z
sen 3 x
(m) cos3 xdx R: sen x − +c
3
Z
sen 3 x sen 5 x
(n) sen 2 x cos3 x dx R: − +c
3 5
Z
x sen 4x
(o) sen 2 x cos2 xdx R: − +c
8 32
(p) Utilizando a substituição universal, calcule:
Z
dx 2
i. R: − x +c
1 + sen x tg 2 + 1
Z ¯ ¯
cos x dx 1 ¯¯ 2 + tg x2 ¯¯
ii. R: ln +c
cos x + 1 4 ¯ 2 − tg x ¯
2
(q) Usando as seguintes fórmulas trigonométricas:

1
sen mx cos nx = [sen (m + n)x + cos(m − n)x];
2
1
sen mxsen nx = [cos(m − n)x − cos(m + m)x];
2
1
cos mx cos nx = [cos(m − n)x + cos(m + n)x],
2
calcule:
22 AMI 2011

Z
cos 8x cos 2x
i. sen 3x cos 5x dx R: − − +c
Z 10 4
sen 25x sen 5x
ii. sen 10xsen 15x dx R: − + +c
Z 50 10
x x 3 5x x
iii. cos cos dx R: sen + 3 sen + c
Z 2 3 5 6 6
1 1 1 cos 2x
iv. sen xsen 2xsen 3xdx R: cos 6x − cos 4x − +c
24 16 8 4

Parte dos exercı́cios foram retirados dos livros:

1. Demidovitch B. Problemas e exercı́cios de Análise Matemática. 1977, 4a Edição, Editora


MIR, Moscovo.

2. Alves E. V. e Alves M. J. Elementos de Análise Matemática. Parte II. UEM, Maputo.


(Acessı́vel em http://dmi.uem.mz/docentes matematica.html#alves)

3. Piskounov N. Cálculo Diferencial e Integral. Edições Lopes da Silva, Porto; Vol. II,
1984.

Ser génio faz se com 98% de trabalho árduo e 2% de inspiração!

Typeset by LATEX 2ε
Capı́tulo 6

Integral definido, impróprios e


aplicações

6.1 Integral definido

1. Com base na definiçao de integral definido como limite das somas integrais, calcule::
Z1
(a) xdx R: 1/2
0
Z2
(b) xdx R: 3/2
1

2. Utilizando a fórmula de Newton -Leibinz, calcule:


Z2
(a) 3x2 dx R: 8
0

Zπ/2
(b) cos x dx R: 2
−π/2

Z3
1
(c) dx R: π/6

1 + x2
1/ 3

Z4 (
x3 se 0 ≤ x ≤ 1
(d) f (x) dx, onde f (x) = R: 13/4
1 se 1 ≤ x ≤ 4
0

3. Utilizando a fórmula de integração por partes, calcule:


Zln 2
1 e
(a) xe−x dx R: ln
2 2
0

23
24 AMI 2011

Ze
¡ ¢
(b) | ln x| dx R: 2 1 − 1e
1/e

4. Fazendo a mudança de variável mais adequada, calcule:


Z1
x
(a) √ dx R: 1/6
5 − 4x
−1
Z1 p
(b) 1 − x2 dx R: π/4
0
Z1 √
arcsin x
(c) p dx R: π 2 /4
x(1 − x)
0

5. Determine o valor médio para f (x) = x, x ∈ [0, 100]. R: 20/3

6.2 Aplicações do integral definido


√ √
1. Calcule o comprimento do arco da curva y = ln x desde x = 3 até x = 8. R:
1 3
1 + ln
2 2
µ ¶
8 13 √
2. Calcule do arco da curva y2 = x3 de x = 0 até x = 1, y ≥ 0. R: 13 − 1
27 8
3. Calcule o comprimento do arco da circunferencia
π
x = a cos t, y = a sin t, 0≤t≤ .
2

32
4. Calcule a área da figura limitada pela parábola y = 4x − x2 e o eixo OX. R:
3
5. Calcule a área da figura limitada pela curva y = x3 , a recta y = 8 e o eixo OY . R:
12

6. Calcule a área da figura limitada pela parábola y = 2x − x2 e pela recta y = −x. R:


9/2

7. Calcule a área limitada pela elipse

x = a cos t, y = b sin t, 0 ≤ t ≤ 2π.

R: πab

8. Calcule a área limitada pela leminiscata ρ2 = 3 cos 2θ. R: 3

9. Ache o volume do corpo gerado pela rotação, à volta do eixo OX da figura limitada pela
curva y 2 = (x − 1)3 e pela recta x = 2. R: π/4
D.C. Djinja 25

6.3 Integrais impróprios do primeiro e segundo tipo


Z
+∞
dx
1. Calcule . R: π
1 + x2
−∞

Z
+∞

2. Calcule xe−x dx R: 1
0

Z1
3. Calcule: ln x dx. R: -1
0

Z1
dx
4. Calcule √ . R: π
1 − x2
0

Z
+∞
dx 2
5. Calcule . R: 3 ln 2
x2 + x − 2
2

Z
+∞
a
6. Calcule e−ax cos bx dx (a > 0). R:
a2 + b2
0

7. Investigue a convergencia dos seguintes integrais impróprios:


Z
+∞
x
(a) dx. R: diverge
x2 +x+1
0
Z
+∞
dx
(b) √ . R: converge
x 1 + x2
1
Z1
xn
(c) √ dx. R: converge se n > −1
1 − x4
0
Z
+∞
x2
(d) dx. R: converge
x4 − x2 + 1
0

Parte dos exercı́cios foram retirados dos livros:

[1] B. Demidovitch, Problemas e exercı́cios de Análise Matemática, 4a edição. Editora


Mir Moscovo, 1977.

[2] N. Psikounov, Cálculo Diferencial e Integral, vol. II. Edições Lopes da Silva, Porto,
2002.