Você está na página 1de 5

PORTUGUÊS

ALUNO: YAGO DE OLIVEIRA DA SILVA


3° ANO A MATUTINO

PÁGINA 39:
1. No início do século XX, começaram a surgir na Europa, simultaneamente, várias
tendências artísticas conhecidas como “correntes de vanguarda”. Com nomes e propostas
diferentes, todas elas contribuíram para dar origem ao que hoje chamamos de arte
moderna ou Modernismo. Leia o boxe ao lado e depois responda, justificando: Qual das
obras mostradas nas imagens traduz os princípios:
a. do Futurismo?
corrente de cachorro em movimento. O futurismo louvava a máquina, o
automóvel, a guerra, a velocidade, o militarismo e o patriotismo. A pintura demonstra
a velocidade do cão e o movimento da corrente.

b. do Cubismo?
as senhoritas de Avignon. Essa obra usa figuras geométricas e a técnica de
fragmentação.

c. do Expressionismo?
o grito, possui formas e cores deformadas, além de mostrar o
desespero.

d. do Dadaísmo?
Marcel Duchamp. O Dadaísmo era retirado um objeto do seu lugar
cotidiano, e de lhe atribuir um valor estético, que é o que acontece nesta obra.

e. do Surrealismo?
Persistência da memória, o surrealismo é uma vanguarda que buscava
retratar o subconsciente, o mundo dos sonhos, na pintura é retratado um mundo
distorcido, como se fossem imagens criadas durante o sonho pelo subconsciente. O
relógio representando o tempo, que passa e não podemos impedir.

PÁGINA 43:
1. A respeito do “Prefácio interessantíssimo”, de Mário de Andrade, responda:
a. Como nasce ou deve nascer a poesia, segundo o autor? Em que essa concepção poé
tica difere da dos parnasianos?
A poesia deve nascer diretamente do inconsciente, num impulso criativo, sem censura. Os
parnasianos, ao contrário, acreditavam que a poesia era fruto do trabalho racional, artesanal.

b. Qual é a posição do poeta a respeito da língua a ser usada em poesia? Em que essa
posição difere da tradição literária?
O poeta defende o uso de uma língua mais brasileira e coloquial, enquanto a tradição literária
sempre procurou usar uma língua “elevada”, diferente da de uso comum.
c. Ao citar “automóveis, cinema, asfalto”, o poeta indiretamente rejeita o rótulo de
“futurista”, frequentemente atribuído, na época, a todos os que eram modernistas.
Segundo ele, de que deve tratar a arte moderna?
Para o autor o modernismo não significa representar a vida moderna no que existe no exterior e
sim mostrar como aquele alguém ou aquela coisa está inclusa na sociedade.

PÁGINA 44:
3. Compare o poema “O capoeira”, de Oswald de Andrade, ao “Prefácio
interessantíssimo”, de Mário de Andrade. Em que os dois textos se assemelham?
O poema “O capoeira”, ao fazer uso de uma língua oral e popular, identifica-se com a proposta
apresentada no trecho do prefácio em que Mário de Andrade defende o uso de uma língua
brasileira na poesia.

5. São José del Rei é um dos nomes que, no passado, teve a atual cidade de Tiradentes,
em Minas Gerais. Observe a sequência dos versos do poema “são josé del rei”.
a. Qual é o tema do poema?
Descreve a cidade e o cansaço dos mineiros.

b. Há conectores que ligam os versos? Se não, como é feita a conexão entre eles?
Não, a ligação é feita retratando o dia a dia do mineiro.

c. Que palavra é uma espécie de síntese de todo o poema? Que relação essa palavra tem
com os ciclos da economia brasileira?
A palavra decadência. Essa palavra sugere a decadência de cidades mineiras depois que
terminou o ciclo de ouro.

PÁGINA 51 e 52:
1. Relacione a frase “We are united”, da parte inferior do anúncio, ao texto principal.
a. Qual é a empresa anunciante? Qual é o país de origem dessa empresa? Justifique sua
resposta com base em elementos verbais e não verbais do texto.
United. Uma empresa norte-americana, visto que o slogan está escrito em inglês e tem um
desenho azul e vermelho, cores da bandeira dos EUA. Também é possível deduzir pela
referência a Costa Oeste e Costa Leste, divisão geográfica comum nos Estados Unidos.

b. Qual o setor de atuação da empresa anunciante? Indique o trecho do anúncio pelo qual
é possível inferir tal informação.
Empresa de linhas aéreas, o que se pode inferir pela associação de sentidos dos termos voos,
conexões e poltronas.

2. É possível considerar que no terceiro conjunto pergunta/resposta há uma quebra no


paralelismo semântico do anúncio, isto é, um novo sentido é explorado em comparação
com os anteriores.
a. Qual é a palavra do anúncio que sofre essa mudança de sentido?
COSTAS

b. Qual é a diferença quanto à forma entre as duas primeiras ocorrências dessa palavra e a
terceira?
Nas duas primeiras ocorrências, está no singular; na terceira, no plural.
c. Qual é a diferença de sentido entre as duas primeiras ocorrências dessa palavra e a
terceira?
Nas duas primeiras ocorrências se refere à região geográfica do país; na terceira, à região dorsal
do corpo do leitor.

3. Levante hipóteses:
a. Por que a forma verbal tem a mesma conjugação em todas elas?
Porque todas têm como sujeito desinencial o pronome nós, em referência ao próprio anunciante,
isto é, a companhia aérea.

b. Por que o verbo e o adjetivo aparecem repetidos nas três frases?


Ressaltar que a companhia tem diversos aspectos positivos.

c. Como ficariam essas três frases transformadas em uma única, eliminando-se a repetição
do verbo e do adjetivo?
“Temos ótimas conexões, voos e poltronas”.

4. Com base em suas respostas às questões anteriores:


a. Conclua: Por que há variação entre as formas ótimos e ótimas?
Para que o adjetivo concorde com o seu referente.

b. Reescreva as três frases, fazendo as alterações que julgar necessárias, substituindo o


núcleo dos objetos diretos voos, conexões, poltronas − por:
• atendimento;
Temos um ótimo atendimento.

• equipe;
Temos uma ótima equipe.

• pilotos e comissárias de bordo


Temos ótimos pilotos e comissárias de bordo.

PÁGINAS 54 e 55:
1. Qual o sentido usual da expressão entrar na Internet, utilizada no 1º quadrinho?
Acessar a internet.

2. Sobre a fala do 2º quadrinho:


a. Quem é o sujeito da forma verbal ficam, tendo em vista toda a tira?
Pessoas.

b. Reescreva a frase com o sujeito indivíduos, fazendo as devidas alterações.


Os indivíduos ficam raivosos e violentos.

c. Reescreva a frase com o sujeito o internauta, fazendo as devidas alterações.


O internauta fica raivoso e violento.

d. Reescreva a frase com o sujeito homens e mulheres, fazendo as devidas alterações.


Homens e mulheres ficam raivosos e violentos.
3. A fala do 3º quadrinho expõe um novo sentido de uma palavra utilizada anteriormente na
tira.
a. A qual objeto a Internet é comparada?
Carro

b. Qual é a palavra que ganha novo sentido e qual é o novo sentido nesse quadrinho?
Entrar, mover-se para dentro.

c. Explique por que esse novo sentido contribui para a criação do efeito de humor da tira.
Porque ratifica a comparação entre a Internet e o carro, uma vez que o verbo entrar é também
utilizado na frase “entrar no carro”.

PÁGINA 60 e 61:
1. Na cena inicial do conto, Dario está caminhando apressado na calçada de uma rua, mas
algo acontece. Observe os três parágrafos iniciais.
a. O que acontece com Dario?
Passa mal e parece que sofre um tipo de ataque.

b. Como as pessoas inicialmente reagem diante do ocorrido?


Sendo solidário e ajudando o rapaz deixando menos ofegante e desabotoando seu terno para
melhor circulação de ar.

c. A atitude dessas pessoas é esperada na situação?


Sim, pelo menos da maioria das pessoas.

2. Em torno de Dario, forma-se uma multidão. Uma “velhinha de cabeça grisalha grita que
ele está morrendo”. São tomadas duas iniciativas para ajudar Dario: levá-lo até um táxi e,
depois, levá-lo a uma farmácia próxima.
a. Por que essas iniciativas não dão certo?
Pelo taxi talvez não, pois ninguém próximo a ela vai querer ficar com a dívida.

b. A solidariedade que se verifica nas primeiras cenas se mantém, momentos depois?


Justifique sua resposta.
Não, aos poucos as ações solidárias vão escasseando e as pessoas deixam de ajudar Dario, seja
porque se sentem impossibilitadas, seja por desinteresse, seja porque a gravidade da situação
exige um envolvimento mais profundo.

3. Observe que, ao longo do conto, poucas informações são dadas sobre Dario: sabemos
apenas qual é o seu nome e quais roupas e objetos ele usa. No quarto parágrafo do texto,
desaparecem dois pertences de Dario: o guarda-chuva e o cachimbo.

a. O que a falta de maiores informações sobre o protagonista pode representar?


Pode representar o anonimato, isto é, Dario é uma pessoa qualquer, sobre a qual pouco se sabe,
como é comum nas grandes cidades.

b. Faça um levantamento: Que outros pertences de Dario desaparecem ao longo do conto?


Depois, conclua: Que sentido esses desaparecimentos acrescentam à narrativa,
considerando-se a situação de Dario na calçada?
Desaparecem também os sapatos, o alfinete de pérola na gravata, o relógio de pulso, a aliança, o
paletó e alguns objetos do bolso. Os desaparecimentos dos objetos sugerem que Dario está
sendo aos poucos roubado pelos curiosos, o que acentua o caráter trágico e desumano da cena.
5. Observe estes trechos do conto:
• “Ocupado o café próximo pelas pessoas que apreciam o incidente e, agora,
comendo e bebendo, gozam as delícias da noite.”
• “Várias pessoas tropeçam no corpo de Dario, pisoteado dezessete vezes.”
• “Na janela alguns moradores com almofadas para descansar os cotovelos.”

a. No segundo trecho, em que se transformou o corpo de Dario?


Se transformou em objeto, coisa.

b. Em que se transformou a morte de Dario para os presentes? Que


expressões desses trechos comprovam sua resposta?
Transformou em um espetáculo, conforme revela o emprego de “apreciam” e “almofadas para
descansar os cotovelos”.

7. Os serviços públicos são sutilmente retratados no texto.

a. Como a polícia é vista pela população? Justifique sua resposta.


A polícia é vista como violenta, conforme a imagem de agressividade observada na frase “Um
carro negro investe a multidão”.

b. Como é o serviço funerário da prefeitura? Justifique sua resposta.


É, como a polícia, ineficiente, pois não remove o corpo de Dario, mesmo três horas depois de ele
estar morto.

8. No final do conto, há duas personagens cujas ações são diferentes das dos demais.

a. Quais são essas personagens? O que suas ações expressam?


“Um senhor piedoso” e “um menino de cor e descalço”, cujas ações expressam piedade ou
compaixão pelo morto, o que não se viu entre os demais presentes.

b. O que essas personagens e suas ações podem representar, no contexto de uma cidade
grande e impessoal?
Elas representam o sentimento de humanidade perdido, a esperança de que nem todos tenham
sido tomados pela indiferença e pelo individualismo.

9. Pode-se dizer que o conto faz uma denúncia e uma crítica aos comportamentos
humanos e às relações sociais? Por quê?
Sim, porque, ao apresentar a solidariedade do início como formal e artificial, mostra a indiferença
crescente do conjunto das pessoas, denuncia a falsidade e a impessoalidade que prevalece nas
relações humanas nos grandes centros urbanos.

Você também pode gostar