Você está na página 1de 5

Sustentabilidade

BOLETIM DE TENDÊNCIAS
AGOSTO | 2014

Design sustentável
Impulsionando a inovação nos pequenos negócios
Anteriormente associado apenas à qualidade e aparência estética de produtos e serviços, o design surge com
um novo propósito: o desenvolvimento de produtos que supram as necessidades, desejos e proporcionem o
bem-estar na vida das pessoas. Com essa nova visão, abre-se a oportunidade para o pequeno negócio praticar
a inovação empresarial, melhorar processos e criar experiências para os consumidores, estimulando a consci-
ência sustentável por meio das metodologias do design sustentável.

Design sustentável

Socialmente justo, ecologicamente positivo e economicamente possível,


resultante da conexão de três vertentes, o design, a inovação e a sustentabilidade.

Economicamente possível Ecologicamente positivo Socialmente justo


Os produtos e serviços devem Utilizar materiais que garantam A proposta é oferecer design
combinar qualidade e baixo cus- baixo impacto no meio am- acessível, com recursos que
to, possibilitando assim o acesso biente, reduzir o uso de ener- proporcionem a quebra das
de mais pessoas a produtos des- gia durante o processo, visar a barreiras sociais e tecnológicas,
se padrão. Portanto, o controle durabilidade, a reciclagem e a principalmente ligadas ao fator
do custo deve ser iniciado nos reutilização dos produtos. preço, a fim de reaver a cidada-
processos produtivos. nia e respeito das pessoas.

1
Etapas do
Design sustentável
Ao pensar em design sustentável, os pequenos negócios precisam estar atentos às seguintes etapas:

1 Planejamento

É importante que o produto ou serviço a ser desenvolvido contenha critérios que o torne economicamente vi-
ável, que contribua socialmente e que seja ecologicamente correto. Opte pela criação com peças possíveis de
troca ao apresentarem problemas, evitando assim o rápido descarte. Além disso, o produto ou serviço criado
deve oferecer um ciclo sustentável, que possibilite a reutilização, reaproveitamento e reciclagem de materiais.

2 Início da tarefa produtiva

A fabricação deve ser planejada para consumir quantidades mínimas de insumo e matéria-prima. Certifique-se
de que os fornecedores também possuem processos de produção sustentáveis. Busque empresas ou asso-
ciações que invistam no desenvolvimento da população, por meio de parcerias com trabalhadores locais,
possibilitando também o desenvolvimento da região.

3 Materiais

Devem ser escolhidos materiais de menor impacto ambiental, atóxicos e principalmente de produção sus-
tentável. É importante também investir em qualidade e durabilidade, produzindo objetos duradouros, gerando
menos descartes e acúmulo de lixo.

4 Produção

Os processos de fabricação devem visar menor custo energético, além disso, é preciso garantir aos colabora-
dores segurança e boas condições de trabalho.

5 Distribuição

O sistema pode ser otimizado, avaliando a terceirização dos serviços de entrega, sem a necessidade de gasto
com frota própria, bem como a utilização de embalagens que evitarão impactos durante e após a utilização.

6 Conscientização

Além da conscientização ambiental intrínseca no processo produtivo, a parte social é despertada e vem ga-
nhando destaque no cenário mundial por meio da expectativa dos usuários de um mundo melhor, consciente
e sustentável. Com isso, cada vez mais os negócios estão apoiando projetos sociais e sustentáveis, fique atento
a projetos da região para oferecer apoio.

Fonte: Bruno Garcia. Design sustentável: uma evolução no jeito de fazer negócios. Portal Administradores. 2012.

2
Oportunidades
para a implantação do design sustentável
Conhecida internacionalmente quando se fala em Sistema de Gestão Ambiental (SGA), a certificação ISO 14001
visa a criação de um equilíbrio entre rentabilidade e minimização de impacto ambiental, atrelado ao compro-
misso de toda a organização. Entre os setores que mais se destacam com certificação da ISO 14001,estão:
atividades imobiliárias, transporte e armazenagem de cargas, telecomunicações e construção.

As empresas que possuem a certificação estimulam a força competitiva do setor, inserindo com maior
facilidade o conceito de design sustentável por já estarem preparadas para os ajustes nos processos
produtivos em seus negócios.

Toda a cadeia de valor onde a empresa está inserida é influenciada, oferecendo oportunidades para os
pequenos negócios atuarem como parceiros, fornecendo produtos e serviços, mas atentando-se para
possuírem processos sustentáveis nas suas organizações.
Fonte: ISO 14001 Meio Ambiente. Portal BSI Brasil.

Design sustentável
Inserção nas tendências globais
O design sustentável pode ser relacionado com tendências globais de consumo que colaboram e impulsio-
nam o crescimento da sua aplicação, entre elas destacam-se:

Impulsividade na compra Senso comunitário Relações experienciais


Motivada por diversas facilidades de Com a crise em alguns países ricos a Atualmente há um desejo comum en-
pagamento, que são mais rápidas e ideia de comunidade, movimentou o tre os consumidores em adquirirem
eficientes, o tempo entre o desejo ambiente empresarial. A ideia de pro- produtos que, além de suprir suas ne-
pelo produto e a efetividade da com- dução local, com consumo familiar e cessidades básicas com soluções de
pra torna-se mínimo. Portanto, é im- em comunidade abriu os horizontes consumo de subsistência, consigam
portante que a empresa esteja atenta para a inserção do design sustentá- trazer experiências. É nesse ponto
à produção, incorporando o design vel nesse processo, buscando uma que o design sustentável promove o
sustentável em todas as etapas do produção constante com foco em desenvolvimento de produtos e servi-
processo, visando uma produção rá- grupos de pessoas, aproveitando a ços experienciais, que proporcionem
pida e um produto alinhado ao ciclo oportunidade e oferecendo serviços e o bem-estar na vida de seus usuários.
socioambiental. Com o consumo produtos exclusivos e personalizados
acelerado o produto que apresentar para atender determinadas necessida-
mais que uma função, durabilidade des da comunidade.
e utilidade, mesmo após o descarte,
conseguirá destaque no mercado.
Fonte: As dez tendências globais de consumo em 2014. BBC Brasil. 2014.

3
Projeto Seringueira
design sustentável de origem amazônica
Com o intuito de utilizar os atributos da seringueira, a árvore de origem amazônica conhecida por sua resistên-
cia, durabilidade e aparência, e fomentar a criação de empregos para moradores locais da região de onde são
retiradas as madeiras, 5 designers brasileiros, Fernando Jaeger, Zanini de Zanine, Paulo Alves, os irmãos Jack
e Sergio Fahrer e André Cruz, juntaram-se ao projeto que foi idealizado pela Madeibor e assim criam móveis e
peças de mobiliário utilizando a madeira como material.

Todo o material utiliza-


O intuito deste projeto é promover o uso da se- do é retirado de seringuei-
ringueira, estimulando o reaproveitamento desta ras que finalizaram o ciclo
espécie de árvore e evitando o desmatamento e do látex e da borracha natural,
extinção de outras espécies ameaçadas sendo cortadas para que novas
mudas sejam plantadas. Nes-
Sérgio e Jack Fahrer
se processo, a planta tem
cerca de 35 anos.

Peça: Banco Nômade. Designer: Fernando Jaeger.


Fonte: Eleone Prestes. Projeto Seringueira. Diário Catarinense. 2014

Bombons Finos da Amazônia


Diferenciação e desenvolvimento
Localizada em Manaus (AM) e fundada pelo empresário Jorge Coelho da Silva, a empresa Bombons Finos da
Amazônia oferecia apenas dois tipos de balas, produzidas a partir de cupuaçu e castanha, com uma produção
mensal de 200 a 300 unidades. A empresa investiu em embalagens que ganharam a simpatia dos consumido-
res quando foram incorporados produtos de artesãos locais.

“A proposta para dife-


Seguindo o conceito ambiental, um dos requisitos para a escolha dos fornece-
renciar foi buscar, além dos
dores, tanto de frutas quanto embalagens, é a utilização de matérias que são
sabores, incluir as regionalidades
retiradas de forma sustentável e não predatória. Fibras, sementes e madeira: são
nos produtos. Surgiu então a ideia
coletadas a partir de materiais já caídos naturalmente e que consequentemente
de utilizar artesanatos locais, como
entrariam em decomposição. Casca do cupuaçu: algumas dessas cascas, prin-
canoas, barcos indígenas, cascas de
cipal resíduo gerado pela atividade, são destinadas à fabricação de embalagens
frutas, fibras e sementes.“
e as que não são utilizadas para esse fim passam por um triturador e tornam-se
Jorge Alberto Júnior adubo orgânico.
Gerente de marketing.

Fonte: Bombons Finos da Amazônia. Centro Sebrae de Sustentabilidade.

4
AÇÕES
RECOMENDADAS

Com a ideia de que o consumidor participe do processo de criação de variados produtos, o portal
Coletivo Verde criou uma plataforma de cocriação de produtos sustentáveis;

Eventos são grandes fontes de informação e apresentação de tendências, entre eles está o Paraty
Eco Fashion – Eco Modus, mostra de moda e design sustentáveis, que acontecerá do dia 16 a 19
de outubro de 2014;

Para mais informações ligadas à sustentabilidade acesse a página Práticas Sustentáveis do Centro
Sebrae de Sustentabilidade.

REALIZAÇÃO
SEBRAE SANTA CATARINA Coordenadora do CSS: Suênia Maria C. de Souza
Endereço: SC 401, KM 01, Lote 02 Gestora do CSS: Renata de Lima Santos Taques
Parque Tecnológico Alfa - João Paulo Coordenador de SC: Marcondes da Silva Cândido
CEP: 88030000 - Florianópolis – SC Gestor de SC: Douglas Luíz Três
Telefone: (48) 3221 0800 Conteudista: Victor A. M. Bueno
Sustentabilidade
CENTRO SEBRAE DE SUSTENTABILIDADE - CSS
BOLETIM DE INTELIGÊNCIA Endereço: Rua Cinco, Nº 144- Morada da Serra Dúvidas ou sugestões sobre
AGOSTO | 2014 Loteamento Centro Político Administrativo o conteúdo do relatório envie
CEP: 78049-035 - Cuiabá - MT um e-mail para:
Telefone: (48) 3221 0800 atendimento.sis@sebrae.sc.com.br

Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei nº 9.610). Fotos: Banco de imagens.

www.sebrae-sc.com.br/sis
www.sustentabilidade.sebrae.com.br

Você também pode gostar