Você está na página 1de 46

Segurança, Higiene e

Saúde no Trabalho

Construção Civil
Os Acidentes de Trabalho
na Construção Civil

UNIDADE I

1 Susana Marques 17-03-2011


OBJECTIVOS ESPECÍFICOS
No final desta unidade os participantes deverão ser capazes de:

 Reconhecer as características específicas do sector da


construção civil e obras públicas;
 Analisar as estatísticas da sinistralidade;
 Identificar os factores causais dos acidentes de trabalho;
 Identificar as consequências dos acidentes de trabalho para a
organização, para o indivíduo e a família e para a sociedade;
 Reconhecer a noção de acidente de trabalho, à luz da
legislação aplicável.

2 Susana Marques 17-03-2011


CONTEÚDO

 Os acidentes de trabalho no sector da construção civil e obras


públicas;
 Noção de acidente de trabalho;
 Causas e factores causais dos acidentes;
 Consequências dos acidentes de trabalho;
 Custos dos acidentes.

3 Susana Marques 17-03-2011


UM DILEMA COMUM…

4 Susana Marques 17-03-2011


5
Agricultura

10
Indústria

31
Transformadora

Construção

56
Comércio e Serviços
2009

Susana Marques
Transportes e

2
Armazenagem
Adm.
acidentes mortais)

6
56 (num total de 115

Pública/Regional

Outros Sectores
3

Agricultura
8

Indústria
27

Transformadora

Construção
34

Comércio e Serviços
8
Acidentes mortais na Construção Civil
2010

Transportes e
4

Armazenagem
Adm.
3

Pública/Regional
acidentes mortais)
34 (num total de 88

Outros Sectores
4

17-03-2011
ACIDENTES DE TRABALHO NA CONSTRUÇÃO

Fonte: Relatório de Actividades do ACT, 2009


ACIDENTES DE TRABALHO NA CONSTRUÇÃO
60.000 160

140
50.000

Acidentes mortais
120
Acidentes totais

40.000 100

30.000 80

60
20.000
40

10.000 20

0 0
2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008
Acidentes totais 51.561 56.401 57.083 53.978 53.957 51.538 51.790 47.322 47.024
Acidentes mortais 102 139 109 113 110 111 83 103 78

Evolução dos Acidentes de Trabalho no Sector da Construção Civil em Portugal


Fonte: GEP/MTSS, Acidentes de Trabalho

6 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO NA CONSTRUÇÃO
Acidentes de trabalho mortais por dimensão da empresa:

2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006

Total 368 365 357 312 306 300 253


1-9 pessoas 89 54 107 72 94 96 75
10-19 pessoas 41 26 51 50 38 43 47
20-49 pessoas 55 50 39 40 49 54 48
50-99 pessoas 23 24 27 29 31 30 19
100-249 pessoas 24 27 32 25 22 32 24
250-499 pessoas 15 18 18 9 13 20 18
500 e + pessoas 16 11 27 34 28 16 12
Ignorado 105 155 56 53 31 9 10

Fonte: GEP/MTSS, Acidentes de Trabalho

7 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO NA CONSTRUÇÃO
Forma dos acidentes mortais ocorridos em 2010:

32

18
10 9 9
5 3
2

Outras
Electrocussão

Máquinas
Queda em altura

Choque objectos

Atropelamento
Soterramento
Esmagamento

Fonte: Site do ACT - Estatísticas

8 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Quedas em altura

9 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Quedas em altura

10 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Capotamento

11 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Atropelamento

12 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Esmagamentos

13 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Soterramentos

14 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Soterramentos

15 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Electrocussões

16 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Electrocussões

17 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Cortes/Perfurações

18 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
Queda de objectos

19 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO
????

20 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO

21 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO

22 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO

23 Susana Marques 17-03-2011


ACIDENTES DE TRABALHO

24 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO

HUMANAS CAUSAS MATERIAIS

FORTUITAS

25 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
FACTORES HUMANOS:
Fisiológicos: Psicológicos:
- Idade - Emotividade
- Diminuição física - Negligência ou
para as funções distracção
-Fadiga - Falta de motivação
- Habituação a tóxicos - Rotina
- Etc. - Zelo excessivo
- Fadiga psicológica
Profissionais: - Etc.
- Ignorância
- Inaptidão
- Inexperiência
- Etc.
26 Susana Marques 17-03-2011
CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
FACTORES MATERIAIS: FACTORES FORTUITOS:
- Máquinas ou ferramentas: - Acções adversas de fenómenos
inadequadas, não protegidas, atmosféricos incontroláveis;
defeituosas; - Acções de animais, vegetais e
- Sinalização: inexistente ou minerais;
desapropriada;
- Arrumação ou armazenagem: má
arrumação do local de trabalho e/ou
acondicionamento defeituoso;
- Higiene e salubridade: arejamento
insuficiente, má iluminação, ruído
excessivo, temperatura, humidade,
sujidade, poeiras, etc.

27 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Há três elementos habitualmente presentes na definição do
acidente:

 O aspecto inesperado da ocorrência, consequentemente


não planeada;
 A integração de vários factores como causas;
 Danos materiais ou pessoais como resultantes do acidente.

É sobre os vários factores que designamos como causas que


devemos actuar quando se pretende desenvolver a
actividade preventiva.

28 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Teoria dos Dominós (Teoria de Heinrich) :
:

29 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Teoria dos Dominós
(Teoria de Heinrich) :

A eliminação do factor central – acto inseguro ou condição perigosa


– constitui a pedra de toque da Prevenção dos acidentes e poderá ser
obtida mediante uma abordagem imediata – controlo directo da
actividade humana e do ambiente – ou a médio/longo prazo –
formação e sensibilização.

30 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Actos Inseguros

 Anulação de dispositivo de protecção;


 Não cumprimento das regras de sinalização;
 Uso de ferramentas inadequadas;
 Acções perigosas não autorizadas;
 Trabalhar a velocidade excessiva;
 Etc.

31 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Actos Inseguros

32 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Actos Inseguros

33 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Actos Inseguros

34 Susana Marques 17-03-2011


CAUSAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Actos Inseguros

35 Susana Marques 17-03-2011


CONSEQUÊNCIAS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
CONSEQUÊNCIA HUMANAS CONSEQUÊNCIAS MATERIAIS
 Sofrimento físico
 Diminuição do salário
Sinistrado  Sofrimento moral
 Baixa no potencial profissional
 Diminuição do potencial humano

Família  Sofrimento moral  Dificuldades económicas

 Preocupações

 Mau ambiente de trabalho  Perdas de tempo

Colegas  Inquietação  Perdas de prémios

Pânico colectivo  Acumulação de tarefas

 Prestígio da empresa  Perdas de produção

 Consternação  Não cumprimento dos prazos


 Formação de substitutos
Empresa
 Aumentos de preços de custos

 Agravamento dos prémios de


seguros

36 Susana Marques 17-03-2011


CUSTOS DOS ACIDENTES DE TRABALHO

Custos Directos

 Dias de trabalho perdidos


 Despesas com assistência
médica
 Indemnizações
 Pensões por invalidez
 Despesas com deslocações
 Custos de reabilitação
 Aumento prémio seguro

37 Susana Marques 17-03-2011


CUSTOS DOS ACIDENTES DE TRABALHO
Custos Indirectos
 Tempo perdido pelo acidentado e  Perdas com o aumento dos
pelos outros trabalhadores; desperdícios na produção
 Tempo de investigação da(s) após o acidente;
causa(s) do acidente;  Perdas da eficiência e da
 Tempo e gastos com o produtividade do acidentado
recrutamento, selecção e após a recuperação;
formação de um substituto  Perdas comerciais por não
quando necessário; satisfação de prazos de
 Perdas de produção motivadas entrega;
pela influência causada nos outros  Perdas resultantes da
trabalhadores; degradação do nome e da
 Perdas por produtos defeituosos imagem da empresa no
produzidos após o acidente; mercado.

38 Susana Marques 17-03-2011


ENQUADRAMENTO LEGISLATIVO

Lei nº 98/2009
de 10 de Setembro

Regulamenta o regime de reparação dos acidentes de


trabalho e das doenças profissionais.
(de acordo com o previsto no artigo 284º do Código do Trabalho – Lei nº 7/2009,
de 12 de Fevereiro)

39 Susana Marques 17-03-2011


CONCEITO DE ACIDENTE DE TRABALHO
“É acidente de trabalho aquele que se verifique no local e no
tempo de trabalho e produza directa ou indirectamente lesão
corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte redução
na capacidade de trabalho ou de ganho ou a morte.”

(nº 1, art. 8º, Lei nº 98/2009)

 Local de trabalho: todo o lugar em que o trabalhador se encontra


ou deva dirigir-se em virtude do seu trabalho;
 Tempo de trabalho: além do período normal de trabalho, o que
precede o seu início, em actos de preparação ou com ele
relacionados, e o que se lhe segue, em actos também com ele
relacionados, e ainda as interrupções normais ou forçosas de
trabalho.
40 Susana Marques 17-03-2011
CONCEITO DE ACIDENTE DE TRABALHO
São também considerados acidentes de trabalho, quando
ocorrem:

 No TRAJECTO DE IDA para o local de trabalho ou de


REGRESSO deste;
 Na EXECUÇÃO DE SERVIÇOS ESPONTANEAMENTE
PRESTADOS e de que possa resultar proveito económico para
o empregador;
FORA DO LOCAL OU TEMPO DE TRABALHO, quando
verificado na EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DETERMINADOS
PELO EMPREGADOR ou por ele consentidos;
 ….
(art. 9º, Lei nº 98/2009)
41 Susana Marques 17-03-2011
DESCARACTERIZAÇÃO DO ACIDENTE
O acidente deixa de se considerar de trabalho não dando
lugar a reparação:

 O que for dolosamente provocado pelo sinistrado;


Devido a acto ou omissão, que resulte violação, sem causa
justificativa, das condições de segurança estabelecidas pela
entidade empregadora ou previstas na lei;
O que provier exclusivamente de negligência grosseira do
sinistrado;
O que resultar de privação permanente ou acidental do uso
da razão do sinistrado.
(art. 14º, Lei nº 98/2009)

42 Susana Marques 17-03-2011


MOTIVO DE FORÇA MAIOR
O empregador não tem que reparar o acidente que
provier de motivo de força maior.
(art. 15º, Lei nº 98/2009)

Força maior: o que, sendo devido a forças inevitáveis


da natureza, independentes de intervenção humana,
não constitua risco criado pelas condições de trabalho,
nem se produza ao executar serviço expressamente
ordenado pela entidade

43 Susana Marques 17-03-2011


REPARAÇÃO DO ACIDENTE
O direito à reparação pode ser feito em:

Reparação em espécie

 Prestações de natureza médica, cirúrgica, farmacêutica,


hospitalar;
 Quaisquer outras, seja qual for a sua forma, desde que
necessárias e adequadas ao restabelecimento do estado de
saúde e da capacidade de trabalho ou de ganho do sinistrado e à
sua recuperação para a vida activa.
(art. 23º, Lei nº 98/2009)

44 17-03-2011
Susana Marques
REPARAÇÃO DO ACIDENTE
Reparação em dinheiro

Indemnizações, pensões, prestações e subsídios


previstos na presente lei.
(art. 23º, Lei nº 98/2009)
Exemplos:
• A indemnização por incapacidade temporária para o trabalho;
• A indemnização em capital e pensão por incapacidade
permanente para o trabalho;
• A pensão por morte;
• O subsídio para readaptação de habitação;

45 17-03-2011
Susana Marques
REPARAÇÃO DO ACIDENTE
A reparação dos acidentes de trabalho é da responsabilidade
do empregador, que a transfere obrigatoriamente para uma
companhia de seguros;

Quando o acidente for causado por outro trabalhador ou por


terceiro, o direito à reparação devida pelo empregador não
prejudica o direito de acção contra aqueles, nos termos gerais;

A responsabilidade criminal não é transferível;


O seguro de acidentes de trabalho é obrigatório e deve cobrir
todos os trabalhadores.

46 Susana Marques 17-03-2011