Você está na página 1de 11

TÉCNICA DE MASSAGEM

TERAPÊUTICA CLÁSSICA

Angela Ferreira Brandão

Goiânia-GO
2010

INTRODUÇÃO
Através da história, a massagem tem sido usada como um
meio físico para aliviar a dor e o desconforto. Ela estava enraizada na
medicina folclórica na China antiga desde 1800 a.C. Os egípcios antigos,
budistas, persas e japoneses usaram massagem e movimentos no
tratamento de várias doenças e lesões; e a massagem continuou a ser
parte vital do tratamento médico até depois do quinto século d.C.
Hipócrates considerava a massagem uma ferramenta terapêutica muito
importante e descreveu qualidades, indicações e contra-indicações da
massagem no seu On Articulations. Ele indicou que os médicos deviam
ter experiência em fricção assim como outros métodos de tratamento
médico.
Os gregos, que valorizavam altamente a saúde física, beleza e
potência atlética, usavam massagem aplicada nos atletas tanto antes
como após um evento esportivo, esta tinha o nome de apoterapia, e
acreditava-se que preparava a musculatura antes do evento e limpava
os membros de matérias supérfluas e fluidos após uma atividade
extenuante.
Portanto, massagem é a aplicação de manipulação sistemática
aos tecidos moles do corpo com propósitos terapêuticos. Embora vários
dispositivos de assistência e equipamentos elétricos estejam disponíveis
para realização da massagem. O uso das mãos é considerado o método
com mais efeito de aplicação, pois a palpação pode ser usada para
avaliação como para tratamento.
Atualmente, quase um século depois, a massagem tem ainda
uma vulnerabilidade particular para práticas de má reputação, por este
motivo a manipulação do tecido mole requer a consideração de vários
requisitos essenciais (éticos e técnicos).

INDICAÇÕES DA MASSAGEM

Os benefícios terapêuticos podem ser esperados da massagem


quando ela é usada apropriadamente para conseguir os seguintes
objetivos:
- Aumentar a circulação em musculatura paralisada;
- Restaurar músculos rígidos para seu comprimento normal de
repouso;
- Mobilizar os tecidos que estão aderidos de forma anormal às
estruturas vizinhas;
- Aumentar a tolerância dos tecidos à pressão;
- Aliviar a dor;
- Relaxamento específico e geral;
- Melhorar o bem-estar psicológico.
A massagem é melhor utilizada em combinação com outras
modalidades elaboradas para reduzir a dor, promover a cicatrização e
restaurar a função.

CONTRA-INDICAÇÕES DA MASSAGEM

Podem ser esperadas reações adversas em 3 tipos diferentes


de circunstâncias:
1) quando a massagem é contra-indicada para o paciente;
2) quando a técnica é inapropriada para a condição que está sendo
tratada, ou
3) quando uma técnica inapropriada é incorretamente aplicada.

Por exemplo, a massagem é medicamente contra-indicada


sobre malignidades, ferimentos abertos, tromboflebite e tecidos
infectados.

PREPARAÇÃO DA MASSAGEM

- Meio ambiente: A massagem deve ser aplicada em local


quieto, aquecido, livre de estímulos que possam distrair. Também o som
rítmico em volume baixo tende a reduzir a contração muscular
indesejável.

- Posição: O paciente precisa estar confortável e relaxado,


com a parte a ser tratada bem apoiada. Se o tratamento visa reduzir
edema, o membro precisa estar elevado sobre o nível do coração para
permitir que a força da gravidade ajude na drenagem do fluido
excessivo. A menos que haja outra indicação, o indivíduo deve ficar em
posição deitada para promover o relaxamento; podem ser usadas
almofadas e travesseiros, se necessário. O terapeuta assume posição de
pé e que permita ter fácil acesso a área de tratamento sem movimentos
indevidos e interrupção do tratamento. A altura da cama deve permitir
boa mecânica corporal para o terapeuta.

- Vestimenta: Somente a parte a ser tratada deve ficar


exposta, e o resto do corpo do indivíduo deve ficar coberto para manter-
se aquecido e evitar que ele se sinta envergonhado. Deve-se evitar
roupas apertadas, particularmente próximas a área de tratamento.

- Auxílios: É necessário o uso de lubrificantes (óleo mineral,


glicerina, óleo de coco, manteiga de coco, cremes ou outros tipos de
cosméticos, assim como polvilho) para que as mãos deslizem com
facilidade e sejam evitadas abrasões na pele e pêlo. Se o objetivo for
afrouxar cicatrizes ou pele, facial ou tecido subcutâneo, ou prevenir
rachaduras e adesões no tecido músculo-esquelético, nenhum auxílio
deve ser colocado nas mãos ou corpo para que os dedos do terapeuta e
a pele do indivíduo se movam juntos sobre as estruturas que estão sob
eles.

PREPARAÇÃO DAS MÃOS PARA MASSAGEM

As mãos do terapeuta devem estar limpas e bem cuidadas,


fortes e flexíveis; com unhas curtas para não causar qualquer dano ao
paciente.
Deve-se tomar cuidado excepcional com as mãos para que
elas possam ser eficazes na prática de massagem, pois um simples
trabalho doméstico, automotivo ou jardinagem pode causar danos ás
mãos. Por isso, torna-se essencial o uso de luvas para uma proteção
adequada, uso de hidratante de boa qualidade, uso de escovas para
unhas para retirar a poeira da margem das unhas.
Para eficiência da higienização, devem ser lavadas as mãos
por um período de 30 segundos a 1 minuto utilizando sabonete
antibacteriano e secando cuidadosamente com papel toalha.
As calosidades das mãos devem ser removidas mediante ao
atritamento com um abrasivo fino nas mãos, como exemplo a mistura
de azeite com açúcar granulado. O azeite ajuda a amaciar a pele
áspera. Podem ser repetidas várias vezes ao dia, até que as áreas de
pele endurecida se tornem macias.
As mãos desempenham duas funções: dar movimento á pele;
e, fornecer informações sobre o estado destes tecidos. Ou seja, as mãos
são como sensores móveis. Mãos úmidas, suadas, constituem uma
grande desvantagem para o terapeuta e podem ser desconfortáveis ao
paciente.
Durante a massoterapia, o profissional deve estar relaxado,
porque a maioria dos movimentos é realizada não só com as mãos, mas
também mediante o uso do peso corporal e pela movimentação do
corpo para diferentes posições. E para isso, diversos exercícios deverão
ser feitos para fortalecer e mobilizar as mãos e os membros superiores
do profissional.
As mãos ideais para a prática de massagem são macias,
quentes, flexíveis e secas, devem expressar sensibilidade, suavidade,
firmeza e força.

LUBRIFICANTES

Durante o processo de massoterapia, a transpiração na


superfície da pele (tanto pela mão do terapeuta quanto pela pele do
paciente) produz uma superfície pegajosa que pode ser muito
desconfortável para o paciente, além de se tornar difícil para o
terapeuta realizar os vários movimentos de forma apropriada.
Todavia, a maioria das situações de massagem requer o uso e
um lubrificante para que os movimentos das mãos sejam facilitados
sobre o tecido do corpo. Mas alguns lubrificantes podem desenvolver
reações alérgicas tanto no profissional quanto no paciente, e, isto
provavelmente tornará necessário o uso de um meio diferente.
Tradicionalmente, o tipo mais comum de lubrificante em pó é
uma mistura de giz francês finamente pulverizado ou uma mistura de
amido, borato e giz. O talco neutro é recomendado para massoterapia
infantil. Não se deve usar pós muito perfumados, pois alguns pacientes
são alérgicos ou não gostam do cheiro.
Os pós têm grande vantagem se comparados ao diversos
óleos e loções, por permitirem que o terapeuta manipule o tecido
muscular profundo sem o risco das mãos escorregarem numa superfície
oleosa. Porém deve ser manipulado com cuidado, pois tende a cair em
toda a área de tratamento, resultando em sujeira que necessitará de
limpeza; caso caia no chão, deixa a superfície escorregadia, o que pode
fazer com que o paciente ou o terapeuta escorregue e caia; evitar
respirar o pó, pois ele é um contaminante se inalado para dentro dos
pulmões.
Os cremes são para uso geral, um hidratante de boa qualidade
pode ser preferível aos óleos, devido á conveniência da aplicação.
Porém, deixa a superfície da cutânea pegajosa e esta viscosidade pode
tornar a massagem difícil para o terapeuta e pode ser desconfortável
para o paciente.
Recomenda-se que se utilize a quantidade de creme suficiente
para permitir o deslizamento suave das mãos sobre a pele, pois uma
quantidade demasiada de lubrificante impede que o massagista possa
manipular firmemente os tecidos e não deixar uma quantidade
excessiva deste material na pele do paciente.
Os óleos são recomendados no tratamento de pele e tecidos
subcutâneos, especialmente cicatrizes, pele seca e áreas
deficientemente nutridas. Porém, durante massagem profunda não se
deve utilizar óleos devido a mão do terapeuta não conseguir segurar os
tecidos superficiais apropriadamente e movê-los sobre as estruturas
profundas. Deve-se ter cuidado ao utilizá-lo, pois qualquer tipo de óleo é
difícil de ser removido da roupa do paciente ou do jaleco do terapeuta.
Recomenda-se encorajar os pacientes a lavar a sua pele após
a consulta, cujo objetivo é retirar o lubrificante e peles mortas utilizando
sabão antibacteriano ou medicinal.

ACESSÓRIOS, MESAS E CADEIRAS DE TRATAMENTO

O equipamento mais importante para um tratamento


massoterápico eficiente é um par de mãos bem treinadas guiadas por
uma mente inteligente.
Contudo, há equipamentos importantes que favorecem ao
paciente uma posição confortável durante a massagem, o que aumenta
significativamente a eficiência geral do tratamento para ambos.
Idealmente, a altura da mesa deve ser ajustada á uma posição
confortável ao terapeuta, minimizando a necessidade de curvar-se
sobre o paciente e reduzindo a tensão lombar do profissional.
As cadeiras são utilizadas para pacientes que não conseguem
deitar-se em decúbito ventral (bruços).
As características ajustáveis dos equipamentos (mesa e
cadeira) visam o conforto e garantir o melhor posicionamento do
paciente.
No entanto, a utilização de acessórios pode converter uma
mesa terapêutica plana e não ajustável em uma mesa acolchoada e
muito efetiva. Podem ser utilizados como apoio para cabeça, região
cervical ou suporte para os membros do paciente: travesseiro, almofada
em formato triangular. Ou ainda dispositivos mais simples como: sacos
de areia, lençóis, toalhas.
Entre os intervalos das consultas, o profissional deve proceder
a limpeza de todas as superfícies da mesa terapêutica, cadeira,
travesseiros, almofadas ou outros acessórios com produto de boa
qualidade que possua propriedade desinfetante.
COBERTURA E POSICIONAMENTO DO PACIENTE

Para que a massoterapia seja efetiva, é crucial que o paciente


esteja confortavelmente bem posicionado e bem sustentado, pois o
desconforto poderá interferir no relaxamento e comprometer
seriamente o efeito da massagem.
Porém, a posição do paciente irá depender de cada paciente e
de cada condição. São necessários acessórios em número suficiente
para apoio de todas as partes do corpo do paciente para que o
relaxamento seja maximizado.
A prática da ética demanda que o paciente esteja
adequadamente coberto com cobertor ou lençol e não fique
desnecessariamente exposto, a sala deve estar aquecida, de
preferência silenciosa, sempre que possível, o paciente deve ser
atendido privadamente. Em todas as ocasiões deve-se preservar a
privacidade do paciente, deixando acessível somente as partes do corpo
que serão massageadas.
A massagem deve ser realizada lenta e confortavelmente para
o paciente; não devemos usar as roupas do paciente para cobrí-lo, pois
é muito provável que algum lubrificante manche a roupa; não há
situação que imponha a nudez ou a exposição completa do paciente,
porém na massagem terapêutica, a circulação sanguínea não pode ser
interrompida de nenhum modo.
Muitas técnicas podem ser usadas para cobrir o paciente. A
utilização de um lençol dobrado em torno na região ventral do paciente,
de modo que ambas as pontas livres estejam nas costas do paciente,
chama-se cobertura com “abertura posterior”, recomendado para
posição decúbito ventral na mesa terapêutica, sendo simples a
exposição das costas do paciente.
Outras coberturas típicas podem ser chamadas de “abertura
frontal” ou “abertura lateral”, para cada caso pode se utilizar toalhas e
lençóis adicionais para cobrir as áreas que não estejam sendo tratadas.

MECÂNICA CORPORAL DO TERAPEUTA

O terapeuta deve ter cuidado e precisão nos movimentos, o


que é essencial para reduzir o estresse ocupacional, riscos de lesão á
coluna e tensão em outras regiões vulneráveis, especialmente os
punhos e mãos.
O relaxamento controlado das mãos é atingido quando a
postura do terapeuta permitir este relaxamento. A posição de pé em
descanso (como os pés afastados) é habitualmente mais eficiente, pois
evita a oscilação para trás e para frente e diminui a movimentação dos
quadris e coluna vertebral. Ambos os pés devem permanecer em
contato com o chão em todos os momentos, para que o equilíbrio seja
mantido.
A altura da mesa terapêutica é muito importante para reduzir
o risco de alguma lesão na coluna do terapeuta.
Para que as tensões articulares sejam minimizadas, o
terapeuta deverá evitar uma excessiva flexão dos punhos e
hiperextensão dos dedos.
A boa mecânica corporal é um método essencial para a
prevenção de lesões ao terapeuta.

COMPONENTES ESSENCIAIS DA MASSAGEM

• Apoio e posicionamento confortáveis dos pacientes, de


modo que possam ficar relaxados durante o tratamento;
• Flexibilidade das mãos do terapeuta, de modo que elas
possam se adaptar ao conforto da parte do corpo a ser tratada;
• Uso da velocidade correta dos movimentos;
• Manutenção de um ritmo uniforme;
• Direção do movimento: centrípeta, centrífuga e em outras
direções anatômicas específicas;
• Regulagem de pressão;
• Manutenção do posicionamento postural adequado e da boa
mecânica corporal.

EFEITOS TERAPÊUTICOS DA MASSAGEM NOS TECIDOS


MOLES

Effleurage/Alisamento/Rolamento da pele: Estimulação da


circulação linfática e sangüínea superficial; mobilização da pele e dos
tecidos subcutâneos, promoção do relaxamento local e geral; alívio da
dor.
Amassamento/Torcedura/Beliscamento: Mobilização do tecido
muscular; estimulação da circulação mais profunda; promoção do
relaxamento; alívio da dor.
Cutiladas/Pancadas/Socamento/Palmadas: Estimulação da
atividade muscular e da circulação profunda.
Palmadas/Vibrações/Agitações: Mobilização e remoção das
secreções pulmonares.
Fricção profunda: Mobilização e alívio da dor em tendões;
músculos, ligamentos e cápsulas articulares.

EFEITOS MECÂNICOS

Os movimentos de compressão, tração, estiramento, pressão e


fricção exercem efeitos mecânicos nos tecidos. As forças mecânicas
associadas a cada técnica afetam os tecidos de diversas formas.
O efeito principal da massagem consiste em produzir
estimulação mecânica dos tecidos por meio de uma pressão e
estiramento ritmicamente aplicados:
- Movimentos de: linfa, sangue venoso, secreções pulmonares,
edema, conteúdo intestinal, conteúdo de hematomas.
- Mobilização de: fibras musculares, massas musculares,
tendões, tendões em bainha, pele e tecidos subcutâneos, tecidos
cicatricial, aderências.

EFEITOS FISIOLÓGICOS

Os efeitos mecânicos da massagem dão origem a uma série de


efeitos fisiológicos importantes, como:
• Aumento da circulação sangüínea e linfática;
• Amento do fluxo de nutrientes;
• Remoção dos produtos catabólicos e metabólicos;
• Estimulação do processo de cicatrização;
• Resolução do edema e hematomas crônicos;
• Aumento da extensibilidade do tecido conjuntivo;
• Alívio da dor;
• Aumento dos movimentos das articulações;
• Facilitação da atividade muscular;
• Estimulação das funções autonômicas;
• Estimulação das funções viscerais;
EFEITOS PSICOLÓGICOS

Pacientes apreciam muito a massagem e alguns tornam-se


inclusive, dependentes dela pela atenção e contato individual com outra
pessoa. Ela é melhor visualizada em 3 níveis:
1. O ato físico de tocar outro indivíduo;
2. O significado simbólico de uma pessoa entrando no “espaço
de vida" da outra pessoa;
3. A resposta individualizada específica baseada em valores e
na experiência passada do paciente.
O profissional deve considerar as variáveis em cada nível com
respeito aos resultados psicológicos do tratamento. O processo simples
de ser tocado por outro ser humano pode produzir uma resposta de
afastamento em alguns pacientes. Dentro das relações paciente-
terapeuta, a confiança, respeito mútuo e uma apreciação das
sensibilidades pessoais irão maximizar os resultados fisiológicos do
tratamento.
Dentre os efeitos psicológicos relatados podemos destacar:
• Relaxamento físico;
• Alívio da ansiedade e tensão (estresse);
• Estimulação da atividade física;
• Alívio da dor;
• Sensação geral de bem-estar (conforto)
• Estímulo sexual;

CONCLUSÃO

A massagem requer um contato direto com a pele do paciente


e o paciente estará necessariamente despido para o tratamento,
entretanto, deve-se manter um alto padrão de profissionalismo, o toque
inapropriado e a exposição desnecessária devem ser evitados em todo
o momento.
Dentro das relações paciente-terapeuta, a confiança, respeito
mútuo e uma apreciação das sensibilidades pessoais irão maximizar os
resultados fisiológicos do tratamento. Sendo pré-requisito essencial uma
explicação adequada sobre o tratamento para o paciente.
É crucial que o paciente esteja confortavelmente bem
posicionado e bem sustentado, pois o desconforto poderá interferir no
relaxamento e comprometer seriamente o efeito da massagem. Sendo
de suma importância o uso de equipamentos (mesa terapêutica e
cadeira) e acessórios (travesseiro, almofada em formato triangular,
sacos de areia, lençóis, toalhas) os quais contribuem para o conforto do
paciente.
Recomenda-se que o uso de jóias e acessórios sejam evitados
tanto pelo profissional quanto pelo paciente, para evitar acidentes
(arranhar o paciente).
É essencial que o terapeuta esteja familiarizado com as
estruturas anatômicas envolvidas, pois o equívoco pode comprometer o
tratamento e dificilmente terá êxito.
A mecânica corporal é um método essencial para a prevenção
de lesões ao terapeuta.
As mãos ideais para a prática de massagem são macias,
quentes, flexíveis e secas, devem expressar sensibilidade, suavidade,
firmeza e força.
A massoterapia proporciona vários efeitos benéficos ao
paciente, dentre eles destacam-se: efeitos mecânicos, fisiológicos e
psicológicos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

* Site <www.cdof.com.br/massagem1.htm> Acessado em 19/09/2010


ás 22:10h.
* Site <www.bemstarestetica.com.br/Massagens.htm> Acessado em
19/09/2010 ás 22:15h.
* Site <www.massagem.net/Artigos_publicados/Efeitosterapeuticosda
massagem/ entendendoosefeitosterapeuticosdamassagem.htm>
Acessado em 19/09/2010 ás 22:20h.
* Site <www.scribd.com/doc/24090726/Efeitos-Terapeuticos-da-
Massagem> Acessado em 19/09/2010 ás 22:25h.
* Dedomenico, Giovanni. Técnicas e Massagem e Beard. Elsevier, 5ª
edição, 136 p.