Você está na página 1de 6

MAGNETISMO

Magnetismo é o fenômeno de atração ou repulsão observado entre determinados corpos, chamados


ímãs, entre ímãs e certas substâncias magnéticas (como ferro, cobalto ou níquel) e também entre
ímãs e condutores que estejam conduzindo correntes elétricas. Todo ímã apresenta duas regiões
distintas, em que a influência magnética se manifesta com maior intensidade. Essas regiões são
chamadas de polos do ímã. Esses polos possuem comportamentos diferentes na presença de outros
ímãs, e são denominados Norte (N) e Sul (S).

Tem-se a impressão de que os polos do ímã são idênticos, mas isso não é verdade, pois,
suspendendo-se o ímã horizontalmente por um fio atado ao seu centro, verifica-se que, após uma
série de oscilações, ele volta sempre à mesma extremidade sensivelmente para o norte e a outra para
o sul. Denomina-se por isso polo norte a extremidade que se volta para o norte, e polo sul a outra.
Chamamos de ÍMÃ TEMPORÁRIO aquele que se comporta como um ímã somente quando em
contato ou nas proximidades de outro ímã.

Atrações e Repulsões

A diferente natureza dos polos de um ímã, já posta em evidência devido à sua orientação particular,
evidencia-se mais ainda quando se notam as ações que os polos de um ímã exercem sobre os polos
de outro ímã.

Aproximando-se do polo norte de um ímã o polo sul de outro ímã, nota-se uma atração. A partir da
figura acima, podemos enunciar a lei da força magnética: Polos da mesma natureza se repelem e
de naturezas diferentes se atraem.

CAMPO MAGNÉTICO
Assim como a força gravitacional e a força elétrica, a força magnética é uma interação à distância,
ou seja, não necessita de contato. Dessa forma, associamos aos fenômenos magnéticos a ideia de
campo, assim como nos fenômenos elétricos. Consequentemente, dizemos que um ímã gera no
espaço ao seu redor um campo que chamamos de Campo Magnético (B). O campo magnético
interage com outros ímãs, com as substâncias magnéticas e com correntes elétricas.
Linhas de Campo Magnético

Para se evidenciar a extensão de um campo magnético, espalha-se limalha de ferro em uma folha de
papel sob a qual se encontra um ou mais ímãs. Os pedacinhos de limalha de ferro dispõem-se
segundo linhas curvas que ligam os polos norte e sul, chamadas linhas de campo ou linhas de força.

Por convenção, considera-se que, no campo exterior a um ímã, as linhas de campo saem pelo polo
norte e entram pelo polo sul do ímã.

PROPRIEDADES DOS ÍMÃS


Os polos de um ímã são inseparáveis. Não é possível partir um ímã em duas partes para separar o
polo norte do polo sul. Serrando-se um imã transversalmente, obtêm-se dois novos imãs completos,
isto é, surgem na secção de corte polos contrários aos das respectivas extremidades.

Quando partimos ao meio um ímã em barra, obtemos dois novos ímãs.

Quando aquecemos um ímã acima de uma determinada temperatura, ele deixa de gerar campo
magnético. Os ímãs de níquel perdem sua capacidade quando aquecidos a 350ºC, os de ferro a
770ºC e os de cobalto a 1.100ºC. Essas temperaturas são chamadas de temperaturas de Curie.

Quando aquecemos um ímã ele perde suas propriedades magnéticas.

Bússolas
São aparelhos que servem para a orientação dos viajantes, que usam como ponteiro uma agulha
magnetizada, ou seja, se comportando como um ímã.
Uma bússola sempre tende a orientar-se paralelamente ao campo magnético aplicado sobre ela, com
o polo norte da bússola apontando no sentido do campo.
MAGNETISMO TERRESTRE

A Terra exerce sobre uma agulha magnética a mesma ação que um poderoso ímã. A Terra pode ser
então considerada como um grande ímã, cujos polos magnéticos estão próximos dos polos
geográficos.
A Terra exerce sobre uma agulha magnética uma ação que tende a fazer a agulha orientar-se
paralelamente ao campo magnético. Chama-se polo norte de uma agulha magnética (bússola) a
extremidade que sempre está voltada para o polo norte da Terra e polo sul a extremidade que se
dirige para o polo sul da Terra. Observe que, como o polo Norte Geográfico da Terra atrai a
extremidade norte da bússola, ele deve ter as características de um polo sul magnético.
O campo magnético da Terra protege o planeta dos chamados raios cósmicos, feixes de partículas
de altas energias que vêm do Sol. Ao se aproximar da Terra, as partículas carregadas eletricamente
são desviadas, devido à interação magnética, em direção aos polos. Essas partículas são
desaceleradas ao entrar na atmosfera, emitindo radiação. A visualização desse fenômeno é chamada
de AURORA, que pode ser Boreal (Norte) ou Austral (Sul).
Campo Elétrico Gerado por uma Corrente Elétrica
Quando uma corrente elétrica percorre um fio condutor retilíneo, um campo magnético circular
forma-se ao longo de toda a sua extensão. As linhas de indução desse campo são concêntricas em
relação ao fio. O seu sentido é determinado pela regra da mão direita, de acordo com ela, quando
apontamos o polegar no sentido da corrente elétrica, os demais dedos da mão fecham-se no sentido
do campo magnético.

O campo magnético produzido por uma corrente elétrica, denotado pelo símbolo B, pode ser
calculado pela fórmula a seguir:

B – campo magnético (T- Tesla)


μ0 – permeabilidade magnética do vácuo (4π.10 –7 T.m/A)
i – corrente elétrica (A)
R – distância ao fio (m)

Campo magnético de uma espira condutora

Uma espira é um fio condutor fechado, em formato circular. O campo magnético produzido na
região central dela pode ser calculado pela fórmula seguinte, confira:

Campo magnético de uma bobina (solenoide)

Bobinas, também conhecidas como solenoides, são formadas por um longo fio condutor enrolado
diversas vezes, tratando-se, portanto, da combinação de um grande número de espiras.
A fórmula usada para calcular o campo magnético no interior do solenoide é esta:
N – número de voltas do solenoide
L – comprimento do solenoide

Exemplo:
Calcule a intensidade do campo magnético produzido por um fio condutor retilíneo,
percorrido por uma corrente elétrica constante de 0,5 A, a uma distância de 50 cm do fio.
Dados: μ0 = 4π.10 –7 T.m/A

Resolução:
Com base nos dados fornecidos pelo enunciado, calcularemos o campo magnético produzido pelo
condutor retilíneo, observe:

Após o cálculo, descobrimos que a intensidade do campo magnético é de 2π.10-7T.m/A.

Exemplo:
Um solenoide de 10 cm de comprimento e 500 voltas é percorrido por uma corrente elétrica de
1,0 A. Determine a intensidade do campo magnético produzido no interior do solenoide.
Dados: μ0 = 4π.10 –7 T.m/A

Resolução:

Por meio da fórmula do campo magnético do solenoide e com base nos dados fornecidos no
enunciado, devemos fazer o seguinte cálculo, observe:

Você também pode gostar