Você está na página 1de 2

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA - UNIARA

GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL


Trabalho: Ética Profissional
Profa. Juliana Nasser - Atividade 2

Nome: Lidiana Rodrigues Bento Data:


21/04/2021

 Código de Ética Profissional do Assistente Social -1947

Visava orientar a prática e conferir status de profissão ao Serviço Social,


que não era ainda regulamentada como categoria profissional. Vincula a suas
ações profissionais a orientação doutrinária em conformidade com as
recomendações da religião, inspirado nos valores morais da caridade cristã.
Baseada pela concepção neotomista, a liberdade do indivíduo se expressava a
partir da escolha do bem supremo, conforme as leis de Deus, sendo os
indivíduos educados para fazer escolhas de acordo com os valores cristãos.  A
solidariedade, o amor ao próximo e a doação permanecem sendo os valores
propulsionadores do Serviço Social.

É com base na perspectiva pragmática e na idealidade que o esforço em


associar um padrão de moralidade cristã à atuação profissional dos assistentes
sociais, a interpretação da ética profissional como moral aplicada a uma
profissão, interpretada como algo que não trata apenas de fator material, não
se limita à remoção de um mal físico, ou a uma transação comercial ou
monetária, trata com pessoas humanas desajustadas ou empenhadas no
desenvolvimento ,  seu conjunto de características psicológicas que
determinam os padrões de pensar, sentir e agir, ou seja, a individualidade
pessoal e social de alguém.

 Código de Ética Profissional do Assistente Social -1965


Mesmo com pontos diferentes não ultrapassa o
conservadorismo. O Código de 1965 reproduziu a base filosófica humanista
cristã e a crítica em face das relações sociais que dão suporte à
prática profissional.

Os deveres profissionais deixam de ser tratados como compromissos


religiosos, passando ser reconhecido como profissional liberal.

Trata a questão social como moral do cliente e atua no desenvolvimento da


comunidade, enfatiza a necessidade de zelar pela família.

 Código de Ética Profissional do Assistente Social -1975

Discurso cristão, defesa da vida, justiça social. Retirou a consideração do


assistente social com o pluralismo e democracia, mantendo conservadorismo
do código anterior porém inclina para o social.

Em sua atuação, exige continua referência aos princípios de


autodeterminação, participação e subsidiariedade .

 Código de Ética Profissional do Assistente Social -1986

O código de ética passa a ser direcionado exclusivamente como


profissional, com realização dos direitos e necessidades dos usuários. Buscou
levar uma visão metafisica e idealista da realidade.

Ruptura do conservadorismo, associa o compromisso ético e político do


serviço social a classe trabalhadora e movimentos sociais.

Você também pode gostar