Você está na página 1de 10

Geografia

matéria de 8º ano

Unidade 4-1:Actividades Económicas: recursos, processos de


produção e sustentabilidade (8º ano)
Áreas de fixação urbana
1-O que é a urbanização?
A urbanização é um fenómeno antigo relacionado com a Revolução Industrial, mas é
mais intenso em meados do século XIX. É um dos fenómenos mais importantes na distribuição
da população porque estas áreas urbanas são locais atractivos à fixação humana, daí que
grande parte da população mundial vive em cidades.

2 - Indica com se faz o cálculo da Taxa de Urbanização e onde se distribuem os seus valores à
escala mundial.
TU = Taxa de Urbanização (exprime-se em percentagem - )
PU = População Urbana
PT = População Total
Taxa de Urbanização
TU = PU/PT X 100

3 - Refere os factores que explicam o desenvolvimento urbano.

Emprego – devido à maior dinâmica Educação – a existência de maior


económica - maior desenvolvimento da 1 número e variedade de universidades, de
indústria, do comércio e dos serviços - que institutos, de escolas, de colégios, de
gera mais postos de trabalho e melhores infantários;
níveis salariais;

Cultura – grande número de cinemas,


Saúde – a localização dos hospitais, de teatros, museus, bibliotecas situados nas
laboratórios de análises e de radiografias, de áreas urbanas;
maior número de centros de saúde nas
cidades que se encontram melhor equipados;

Locais de Consumo – a localização destes


locais nas cidades, tal como, hipermercados, Habitação – melhores níveis de conforto
comércio especializado, centros comerciais de nas habitações urbanas assim como na
grande dimensão, etc.; variedade e qualidade das mesmas.

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

4-Referir os motivos que justificam o crescimento das cidades no países em vias de


desenvolvimento.
Os Países em Vias de Desenvolvimento são aqueles que registam taxas de urbanização
menores, mas o crescimento urbano, iniciado, sobretudo a partir da Segunda Guerra Mundial,
está a acontecer num ritmo mais acelerado, devido ao forte crescimento natural (elevadas
taxas de natalidade que aceleram o ritmo de crescimento da população urbana) conjugado
com o elevadíssimo êxodo rural (que se explica pelas dificuldades de sobrevivência nos meios
rurais).

5-Referir os motivos que justificam a diminuição do ritmo decrescido das cidades nos países
desenvolvidos.
Os Países Desenvolvidos são aqueles que possuem as taxas de urbanização mais
elevadas, mas o fenómeno da expansão urbana, iniciado na Revolução Industrial, foi mais
intenso até ao século XX, devido à crescente necessidade de mão-de-obra nos sectores
secundário e terciário e à modernização da agricultura. Neste momento este processo está em
regressão devido à redução do êxodo rural, devido ao despovoamento das áreas rurais e à
tendência de saída das grandes cidades para as suas periferias (áreas suburbanas ou
áreas rurais próximas)

6 - Indica os problemas resultantes do crescimento urbano.


2 populacional das cidades verificou-se: um
Devido ao aumento da densidade
aumento da superfície construída que, por sua vez, origina o aumento da construção
em altura; a proliferação da construção clandestina - bairros de lata; problemas de
tráfego (devido aos intensos movimentos pendulares diários); aumento da
criminalidade, da droga, da prostituição e do desemprego; um elevado nível de
poluição atmosférica e sonora.

RAZÕES QUE LEVAM AS POPULAÇÕES A RAZÕES QUE ATRAEM AS PESSOAS ÀS


SAIR DAS ÁREAS RURAIS ÁREAS URBANAS

 Falta de emprego  Esperança de: procurar emprego, melhor


 Falta de comida habitação, melhor educação, bons cuidados de
 Vida dura saúde, melhor nível de vida, oferecer uma vida
 Falta de terra arável melhor aos filhos e ter uma vida menos dura.
 Conflitos
 Catástrofes naturais
 Dificuldades no acesso à educação  A diversidade de contactos e oportunidades

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

 Carência de assistência médica e  Disponibilidade de espaços de lazer e de


medicamentosa diversão
 Isolamento  Facilidade de transportes e de comunicações

RAZÕES QUE LEVAM AS POPULAÇÕES A RAZÕES QUE ATRAEM AS PESSOAS


SAIR DAS GRANDES IDADES ÀS ÁREAS RURAIS

 Poluição Qualidade ambiental



 Stress Vida mais cara

 Custo de vida elevada Menor custo de vida

 Insegurança Maior segurança

 Parda de tempo nas deslocações Melhor acessibilidade por não haver tanto

trânsito
 Engarrafamentos, dificuldade de circulação  Habitação mais barata
e de estacionamento
 Habitações muito caras  Predomínio de habitações unifamiliares
 Falta de tempo para descansar e apreciar a  Edifícios de um ou dois pisos
natureza  Espaços livres
3 Paisagens tranquilas

7-Referir os problemas que existem nas grandes cidades.


A poluição, a emissão de gases poluentes para a atmosfera, a insegurança devido ao
aparecimento de áreas da cidade com criminalidade, a perda de tempo nas deslocações, o
stress, o custo de vida elevado, os engarrafamentos, as dificuldades de circulação e de
estacionamento, a falta de tempo para descansar e apreciar a natureza e as habitações muito
caras

8-morfologia urbana
Megalopólis: extensa área urbanizada constituída por várias cidades independentes mas
tão próximas que ficam aglutinadas pelas suas periferias.
Conurbação: área urbanizada constituída por poucas cidades independentes mas tão
próximas que ficam aglutinadas pelas suas periferias.
Área Metropolitana: extensa área urbanizada resultante da junção de vários concelhos,
com aglomerados urbanos ou não urbanos (pequenas cidades, vilas, aldeias, pequenos
aglomerados industriais.)
Plantas urbanas: solo irregular, radiocêntrico ou ortogonal.

9-Identificar as áreas funcionais das cidades.


As áreas funcionais das cidades são áreas da cidade onde se realizam funções
económicas, políticas, culturais e religiosas assim como recreativas e residenciais e podem ser
agrupadas em áreas industriais, áreas residenciais e o centro, CBD ou Baixa.

10-Caracteriza o CBD (central business district) ou baixa.

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

Área de forte acessibilidade, de forte concentração das actividades do sector


terciário, comércio e serviços, de forte concentração de população flutuante, de fraca
concentração de população residente com edifícios majestosos e imponentes onde o preço do
solo é muito elevado.

11-Caracteriza a área residencial da cidade.


Espaços onde se encontram edifícios de habitação e que apresentam vários contrastes
entre si.

12-Caracteriza a área industrial da cidade.


Espaços situados na periferia com infra-estruturas destinadas a implantação de
fábricas e armazéns.

13-Identificar as características do espaço rural/urbano


Rural: Baixa densidade populacional, Predomínio de habitações de um ou dois pisos
geralmente unifamiliares.
Urbano: Elevada densidade populacional, predomínio da construção em altura, edifício
de vários pisos para a habitação, comércio e serviços, ruas que se cruzam em várias direcções,
Praças para onde convergem várias ruas.

14-Identificar as primeiras actividades desenvolvidas em cada um desses espaços


4
Rural: principais actividades económicas são a pecuária, a agricultura e outras ligadas à
natureza, dispersão de algumas actividades ligadas à indústria e aos serviços (aproveitamento
turístico) que se localizam em espaço rural.
Urbano: as actividades mais importantes são o comércio, os serviços e a indústria,
grande concentração de actividades económicas o que permite uma grande oferta de bens e
serviços.

Actividades económicas
Sectores de actividade
Quais são os sectores de actividade económica?
A população está organizada em diferentes grupos:
- População activa é o conjunto da população que executa uma actividade e que recebe um
salário para a realizar (trabalhadores, ou temporariamente desempregados)
- População inactiva é constituída pelos estudantes, donas de casa, reformados e pessoas
que procuram o primeiro emprego, os que vivem de rendimentos.

Existem 3 sectores de actividade:


- Primário: actividades e extracção (agricultura, pesca, pecuária)
- Secundário: actividades de transformação (indústrias, sectores de energia,
obras públicas e construção civil)
- Terciário: actividades de prestação de serviços (não elabora produtos,
proporciona serviços, como o comercio, educação, transportes, saúde, finanças...)

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

Contrastes entre estes 3 grupos nos países...


- Mais Desenvolvidos – sector 2º, mas mais o 3º
- Em vias de Desenvolvimento – sector 2º mas também o 1º
- Menos Desenvolvidos – sector 1º
Como têm evoluído os diferentes sectores económicos?
A evolução dos sectores económicos passa pela diminuição do sector primário, e
um crescimento no secundário e terciário.
Esta evolução tem determinadas evidências:
 Diminuição do sector primário.
 Aumento de activos no sector secundário, e o seu decréscimo devido a tecnologia
(automatização e informatização).
 Aumento contínuo do sector terciário verificado nos países desenvolvidos.

Terciarização – aumento das actividades terciárias.


 Nos países menos desenvolvidos (baixos activos no sector terciário e altos no
primário).
 Nos países desenvolvidos (altos activos no sector terciário, que deram origem ao
sector quaternário relacionado com a criação artística, política, finanças,
investigação cientifica). 5
Há feminização da mão-de-obra (aumento da pop. feminina a trabalhar), direitos e
oportunidades iguais, no acesso ao trabalho e a educação.

O desemprego afecta principalmente o sector 1º e 2º.


Tipos de desemprego:

 Cíclico (crises económicas)


 Sazonal (actividades por um período de tempo ex: pesca, turismo...)
 Tecnológico (modernização das actividades)
Estrutural (afecta definitivamente actividades como pesca e o artesanato)

1-2 Recursos naturais


Como se distinguem os recursos renováveis dos não-renonáveis?
Recursos – qualquer elemento que o Homem pode utilizar para satisfazer-se directa ou
indirectamente.
Os recursos podem ser:
 Renováveis – não se esgotam, têm reservas ilimitadas, constante renovação (ex:
água, sol e vento)
 Não-renováveis – quando podem por excesso de utilização vir a esgotar-se, pois
têm quantidades limitadas (ex: petróleo, ferro e carvão)

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

Os minerais são recursos muito importantes na actividade industrial, mas são não
renováveis e sujeitos a esgotamento.
- Podem classificar-se em:
 Minerais metálicos (ferro; ouro)
 Minerais não-metálicos (sal-gema; quartzo)
 Rochas industriais (calcário; granito)
 Rochas ornamentais (granito; mármore)
 Águas minerais (características minerais, são comerciáveis)

Quais são os principais recursos energéticos tradicionais?


Os recursos energéticos podem ser renováveis e não-renováveis.
- Não-renováveis - utilizados há mais tempo (energias tradicionais)
- Renováveis- recentes, pois são não poluentes (energias alternativas)
O que são energias alternativas?
Tipos de energia Principais utilizações Vantagens Desvantagens
Aquecimento e confecção Relativamente barata Destruição do ambiente
Madeira de alimentos

Carvão Produção de energia Das energias tradicionais Muito poluente, devido


eléctrica e aço 6é a que tem maiores aos gases da sua queima
reservas
Petróleo Energia eléctrica, para Maior rendimento e Acabará; poluente; não-
combustíveis de transpor- eficácia renovável
tes e máquinas
Gás Natural Utilização domestica e Das tradicionais, é a Prob. ambientais devido à
industrial menos poluente sua exploração e queima
Nuclear Utilização industria Mais barato Acidentes nucleares e
resíduos perigosos
Solar Converte en. Solar em en. Não-poluente
térmica ou eléctrica;
aquecimento de casas e
piscinas, utilização indst.

Eólica Produção de electricidade


Ondas e Mares

Biomassa e resíduos
Hidroeléctrica

Geodinâmica

1-3 A agricultura
O que é a agricultura?
A agricultura é a actividade que tem como objectivo a exploração de recursos do solo
a fim de satisfazer uma das necessidades essenciais do Homem.

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

A agricultura depende de factores naturais:


 Clima (temperatura, humidade e luz solar)
 Solo
 Relevo
A agricultura depende também de factores humanos:
 Sistemas económicos e políticos
 Densidade de população
 Técnicas de trabalho e meios utilizados
Medidas para aumentar a produtividade:
 A domesticação dos animais e a sua utilização nas tarefas agrícolas;
 A selecção de espécies vegetais e a sua difusão.

A crescente urbanização ocorrida após a Revolução Industrial do século XVIII,


provocaram uma melhoria do nível de vida das populações, um aumento do consumo de
produtos agrícolas.

A agricultura tradicional transformou-se numa agricultura especializada -


agricultura moderna.
Medidas: 7
 Introdução da mecanização
 Introdução de novas culturas
 Especialização em culturas de maior rendimento
 Emparcelamento (junção de várias explorações agrícolas)
Existe um contraste a nível mundial:
 Os países industrializados, obtêm maiores produções, satisfazendo as
necessidades alimentares.
 Os países não-industrializados, usam técnicas tradicionais na agricultura, fracas
produtividades que se reflectem na penúria alimentar.

Como se caracteriza a agricultura tradicional?


 Elevado número de mão-de-obra
 Reduzido/nulo índice de mecanização
 Pratica-se em minifúndios
 Pratica-se a policultura
 Utilização de técnicas tradicionais
 Utilização de adubos naturais
 Destino da produção é o autoconsumo
 Baixo rendimento agrícola
 Baixa produtividade agrícola

Quais são os tipos de agricultura tradicional?

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

 Agricultura itinerante ou de queimada – mais primitiva, praticada na África, Ásia e


América Latina (países menos desenvolvidos), queimam as terras para depois
utilizarem as cinzas como fertilizante, pratica-se a policultura e os instrumentos
e técnicas agrícolas são muito primitivos.
 Agricultura Sedentária de sequeiro – regiões de maior densidade populacional, em
África, recorre ao pousio e à rotação de culturas, utilizando como fertilizante o
estrume dos animais que criam.
 Agricultura de Oásis – norte de África nas regiões de oásis, sistema policultural,
extrema divisão da propriedade.
 Agricultura da Ásia das monções ou rizicultura – região da Ásia, equilíbrio com as
condições naturais, aproveitamento das elevadas densidades populacionais, para a
mão-de-obra, é muito simples, minuciosa e intensiva.

Como se caracteriza a agricultura moderna?


Esta agricultura é conhecida com maior desenvolvimento e inovação nos países
industrializados da Europa, América do Norte, Japão, Austrália, Nova Zelândia, mas
também na Argentina, e África do Sul.
Características:
 Reduzido número de trabalhadores
 Elevado índice de mecanização 8
 Pratica-se em latifúndios
 Pratica-se a monocultura
 Utilização de técnicas modernas
 Utilização de produtos químicos, selecção de sementes, sistemas de rega
automáticos, estuda dos solos...
 Destinos da produção são os mercados
 Elevado rendimento agrícola: Rendimento agrícola – quantidade de produção obtida
por unidade de superfície.
 Elevada produtividade agrícola: Produtividade agrícola – número de horas de
trabalho necessárias para obter uma determinada quantidade de produção

Quais são os diferentes tipos de agricultura moderna?
Agricultura europeia – muito intensiva, explorações pequenas de média dimensão,
sistema policultural, mecanizada, uso de fertilizantes químicos.
PAC – política agrícola comum
Agricultura norte-americana – praticada em grandes propriedades, em sistema de
monocultura, com grande mecanização, no Canadá e EUA.
Agricultura de plantação – Meios tropicais, a produção destinada aos mercados é
feita por processos modernos, e as produções são o cacau, café, algodão e borracha.

Como tem evoluído a agricultura em Portugal?

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

Antes de 1986, predominava a agricultura tradicional, produção para o auto consumo.


No norte do país predominava minifúndios, enquanto no sul, já existiam alguns
latifúndios.

Após 1986, com a integração no espaço comunitário, com o apoio ao sector agrícola,
através de fundos, que se reflectiram:
 No investimento em mecanização
 Aumento das produções de regadio (sistemas de irrigação)
 Promoção do emparcelamento
 Formação profissional dos agricultores
 Substituição de culturas por outras mais competitivas

Quais são os impactos ambientais causados pela agricultura?


Nos países menos desenvolvidos, onde a agricultura é do tipo tradicional, os
maiores problemas são os seguintes:
 Fraca produtividade
 Desflorestação e erosão
 Desertificação e desocupação humana (devido a destruição dos solos)
 Esgotamento e erosão dos solos e poluição

9
Nos países desenvolvidos, onde a agricultura é do tipo moderna existem os
seguintes problemas:
 Superprodução (os produtores não conseguem escoar os seus produtos)
 Degradação e poluição dos solos (usos exaustivo de fertilizantes)
 Manipulação genética (espécies transgénicas)

Como desenvolver a agricultura numa perspectiva de sustentabilidade?


Agricultura Biológica
 Formas de trabalhar o solo – preocupação em respeitar a microflora do solo, existe
incorporação de matéria orgânica.
 Rotação de culturas – equilibrada e estudada, de longa duração.
 Fertilização – utilização de adubos orgânicos, que fornecem os nutritivos
necessários.
 Luta contra inimigos das culturas – são usadas bactérias e insectos auxiliares, para
combater pragas e doenças.
 Resultados – melhor qualidade dos produtos, mais sabor, e mais saudáveis,
diminuição da poluição e fertilidade dos solos por mais tempo.

Como se desenvolve a actividade pecuária no mundo?


A pecuária tem acompanhado o desenvolvimento da agricultura.
Numa primeira fase o pastoreio constitui uma forma de pecuária extensiva, a criação
de gado, com vista à obtenção de carne, leite, lã e pele.

Isabelle Valente
Geografia
matéria de 8º ano

A pecuária abarca uma maior área que a actividade agrícola.

Principais espécies de gado:


 Gado Bovino (vacas) – grande valor económico pela produção de carne, leite e
couro, passa actualmente por uma situação de crise, por causa da “doença das
vacas loucas”. Os principais produtores são os EUA, a Rússia, a Argentina e o
Brasil, pois têm uma grande extensão territorial. A Suíça, a Dinamarca e os países
baixos destacam-se como produtores de leite. A produção de carne faz-se de uma
forma extensiva, enquanto a de leite é em regime de estabulação.
 Gado Suíno (porcos) – é muito rendível, pois exige poucos cuidados, a China, Rússia
e EUA, que registam maiores produções.
 Gado Ovino (Ovelhas, Cabras) – importante, pois produz lã, carne e leite, os
maiores produtores são a Rússia, a Austrália e a China, ao nível de produção de lã,
a Nova Zelândia e o Reino Unido são grandes produtores.

Transformações na actividade pecuária:


 Selecção e especialização de raças
 Melhoria na alimentação 10
 Combate a epidemias
 Desenvolvimento da estabulação
 Melhoria da comercialização (técnicas de conservação)

Isabelle Valente

Você também pode gostar