Você está na página 1de 3

Plano

de Aula:
MATEMÁTICA FINANCEIRA - ARA0065

Tema

1. INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA: TAXAS, JUROS E DESCONTOS

Objetivos

Conhecer a equivalência de capitais, através dos Regimes de Capitalização


Simples e Composta, para comparar valores monetários em diferentes
instantes de tempo de maneira adequada.

Tópicos

1.4 EQUIVALÊNCIA DE CAPITAIS

Procedimentos de Ensino - Aprendizagem

Nesta aula, a partir de uma situação problema, deve ser estimulada a


participação dos alunos para que, posteriormente, os tópicos previstos para a
aula possam ser abordados através de metodologia específica. Recomenda-se
que no início da aula seja apresentada a seguinte situação-problema:

Situação-problema 1: João dispõe de R$ 50.000,00 e não sabe o que fazer com


esses recursos. Seu pai, Pedro, precisa dessa mesma quantia para conclusão
do projeto de expansão da empresa que possui. João se ofereceu a emprestar
a quantia, desde que, após 12 meses, o valor devolvido seja igual a R$
53.750,00. Pedro deve aceitar essa oferta? Que variáveis precisam ser
consideradas nessa análise e decisão? Consulte veículos de informações
confiáveis para obter mais subsídios antes de participar do brainstorming
proposta para essa aula.

O professor também poderá recorrer ao material da Módulo 4 do conteúdo


digital da disciplina para fomentar a reflexão dos alunos sobre o tema: "Essa é
uma propriedade fundamental dos juros compostos, que os distinguem dos
juros simples. Se dois capitais são equivalentes em uma determinada data
focal e a uma determinada taxa de juros, eles serão equivalentes em qualquer
data focal." A partir dessa definição, o docente poderá confirmar, através de
exemplos, a afirmação.

Metodologia: após contribuições dos alunos, realizadas através do


brainstorming, o professor poderá presentar os conceitos de equivalência de
capitais, núcleo da Matemática Financeira, aplicando a definição desse
conceito, isto é, que dois fluxos de capitais são equivalentes, caso tenham o
mesmo valor presente em qualquer data focal escolhida, capitalizados a
mesma taxa de juros, ou taxas equivalentes.
Através de um exemplo envolvendo juros simples, ressaltar que este conceito
não se aplica ao regime de juros simples, pois em cada data focal escolhida, o
valor presente do fluxo se altera, sendo, por isso, tal regime de capitalização
inadequado para tomada de decisão. Daí se considerar o regime de juros
composto mais robusto e justo, o que vai contra a noção popular de que
prejudicam os mutuários.

Situação-problema 2: Propor que os alunos determinem, pelos dois regimes de


capitalização, o valor presente de fluxos de caixa, a uma dada taxa de juros e
para duas datas focais diferentes, de forma a apreender as diferenças
apontadas na preleção entre os dois regimes, além de verificarem, per si, a
inadequação do uso de juro simples na tomada de decisão. Recomenda-se
comparar diferentes fluxos de caixa, como por exemplo, qual o valor de P para
que os fluxos sejam equivalentes à taxa de 6% ao ano?

Período (meses): 0 1 2 3 4
Fluxo de caixa 1: -100.000 20.000 30,000 50.000 P
Fluxo de caixa 2: - 80.000 30.000 25.000 25.000 15.000

Metodologia: aprendizagem baseada em grupos, onde cada um deles resolverá


um dos casos apresentados pelo professor. Após a solução, cada grupo
deverá expor à turma sua conclusão.

Atividade verificadora de aprendizagem: Sugere-se que o professor utilize


ferramentas digitais como o Kahoot! ou o Microsoft Forms na resolução de
problemas envolvendo renegociação de planos de pagamentos, pelo regime
de juros compostos.

Recursos Didáticos

Sala de aula equipada com quadro branco, projetor multimídia, acesso à


internet para consulta ao acervo bibliográfico no ambiente virtual.

Leitura Específica

Leitura das páginas 91 até 129 de PUCCINI, Abelardo de Lima. Matemática


Financeira: Objetiva e Aplicada. São Paulo: Saraiva, 2017.

Aprenda Mais

Sugere-se ainda que o aluno assista a vídeos ou ouça podcasts variados


disponibilizados publicamente no YouTube e no agregador
https://podcasts.google.com, os quais podem ser alcançados a partir da busca
com as palavras-chave "juros", "capitalização" "capitais", "matemática
financeira". Os vídeos e podcasts devem servir para o aprofundamento de sua
reflexão sobre os temas, levando ao registro de eventuais dúvidas a serem
dirimidas na aula seguinte com o professor e em debate com a turma.

Atividade Autônoma Aura


Olá, seja bem-vindo! Sabemos que você quer aprender mais, por isso,
selecionamos duas questões que revisitam o tema/tópico ministrado nesta
aula. Você deve resolvê-las, completando, assim, sua jornada de aprendizagem
do dia.

Questão 1:
Um plano de pagamentos previa três desembolsos mensais, iguais e
consecutivos de R$4.000, sendo o primeiro devido ao final do segundo mês. No
segundo mês, após o primeiro pagamento, é proposta uma renegociação dos
dois pagamentos seguintes, de forma a que se tenha uma parcela igual a P ao
final do quarto mês e 2P ao final do sexto mês.
Se a taxa de juros for de 6% ao ano, sendo cada período mensal de 21 dias
úteis, qual o valor de P?
a) 4.000,00
b) 2.647,32
c) 2.666,67
d) 2.826,67
e) 2.690,49

Questão 2:
Um fluxo de caixa cujas parcelas evoluem mensalmente com juros constantes
de 4% ao mês, sendo 1.000 a primeira, 1.500 a segunda e 2.000 a terceira,
seria equivalente a outro fluxo com duas parcelas iguais, mensais e
consecutivas iguais a P, a partir do primeiro mês.
O valor de P é igual a:
a) 2.250,00
b) 2.187,78
c) 2.103,64
d) 2.290,45
e) 2.160,00

Você também pode gostar