Você está na página 1de 22

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

CAMPUS PAU DOS FERROS


DISCIPLINA: CIRCUITOS DIGITAIS

Professor: Dr. Ádller de Oliveira Guimarães


Email: adller.guimaraes@ufersa.edu.br
Email Alternativo: adller.guimaraes@gmail.com
Ádller de Oliveira Guimarães
Multiplexadores

 Um Multiplexador digital ou seletor de dados é um circuito lógico


que aceita diversos dados digitais de entrada e seleciona um deles,
em um certo instante, para a saída.

 Em outras palavras, um multiplexador seleciona 1 entre N dados de entrada


e transmite o dado selecionado para um único canal de saída. Isto é
chamado de multiplexação.
Ádller de Oliveira Guimarães
14/05/2021
Multiplexador Básico de Duas Entradas

 2 entradas de dados I0 e I1; 1 entrada de seleção S.


 A entrada S determina que a porta AND está habilitada.
 A entrada habilitada passa pela porta OR para a saída Z.
 Aplicação: Sistema digital que use dois sinais de clock, 10MHz e 4,77MHz.
Cada um seria conectado a uma das entradas.
Ádller de Oliveira Guimarães
14/05/2021
Multiplexador Básico de Duas Entradas

 Ex: A figura a seguir apresenta os sinais de informação de entrada e de


seleção de um multiplexador de 2 canais. Esboce o sinal de saída (z)
multiplexado.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Multiplexador de Quatro Entradas

 A mesma ideia básica pode ser usada para formar o multiplexador de


quatro entradas mostrado na figura a seguir.

 4 entradas de dados I0, I1, I2 e I3


 2 entradas de seleção S1, S0.
Ádller de Oliveira Guimarães
14/05/2021
Multiplexador de Oito Entradas

 2 saídas: normal e invertida.


 Quando E está BAIXA, as entradas S2, S1, e S0 selecionarão uma entrada de
dados (I0 até I7) que será transmitida para a saída Z.
 Quando E está ALTO, o multiplexador está desabilitado, então a saída Z
será BAIXA.
 CI multiplexador 74151 (ou 74LS151, 74HC151).
Ádller de Oliveira Guimarães
14/05/2021
Multiplexador de Oito Entradas

 Este multiplexador tem uma entrada de habilitação e fornece tanto


a saída normal quanto a saída invertida.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Interligação de Multiplexadores

 Os multiplexadores podem ser interligados para aumentar


a capacidade do número de entradas de dados que podem
ser transferidas para uma única saída.

 Apenas um MUX ficará ativo, transferindo dados para a


saída em qualquer instante.

 Quando mais de um MUX é interligado, a entrada de


habilitação deve ser usada como entrada de seleção
(endereço) para selecionar o MUX que deve ser ativo.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Interligação de Multiplexadores

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Aplicações de Multiplexadores

 Circuitos multiplexadores encontram numerosas e diversas


aplicações em sistemas digitais de todos os tipos. Estas
aplicações incluem:

 Roteamento de Dados;

 Geração de funções lógicas;

 Conversões paralelo-série.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Roteamento de Dados

 Dados podem ser roteados, através de multiplexadores, de várias


origens para um destino.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Gerador de Funções Lógicas

 Os multiplexadores podem ser usados para gerar funções


lógicas diretamente da tabela verdade (sem simplificação).

 As entradas de seleção são usadas para as variáveis lógicas;

 As entradas de dados são conectadas permanentemente aos


níveis ALTO ou BAIXO, de acordo com a tabela verdade.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Gerador de Funções Lógicas

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Conversor Paralelo-Série

 Transmissão de dados na
forma paralela é mais rápida.

 No entanto, para distâncias


longas, não é interessante.

 Opta-se pelo serial, sendo


necessária a conversão, que
pode ser feita com MUX.

 Um contador de 8 bits realiza


a seleção sequencial de cada
entrada em um ciclo de clock
(000 a 111)

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Demultiplexadores

 Um Demultiplexador digital ou distribuidor de dados é um circuito


lógico que seleciona uma, entre várias saídas, para repassar os dados
de entrada.

 Em outras palavras, um demultiplexador recebe uma fonte de dados e a


distribui seletivamente para um dos N canais.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Demultiplexador Básico de Duas Saídas

 2 saídas de dados I0 e I1; 1 entrada de seleção A.


 A entrada A determina qual porta AND será habilitada.
 A entrada E passa pela porta AND para a saída à qual foi endereçada.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Demultiplexador Básico de Duas Saídas

 Ex: A figura a seguir apresenta os sinais de entrada e de seleção de um


demultiplexador de 2 canais. Esboce o sinais de saída I0 e I1.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Demultiplexador de 1 para 8 linhas

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Demultiplexadores

 Demultiplexador e Decodificador possuem estrutura


semelhante, com exceção da entrada de dados em cada porta.

 Na prática, os circuitos integrados decodificadores são


ofertados como decodificador/demultiplexador, pois executam
as duas funções.

 Em geral, o pino de habilitação do decodificador é utilizado


como linha de entrada de dados do demultiplexador.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Decodificadores x Demultiplexadores

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Aplicação de Demultiplexadores –
Distribuidor de dados

 O Demultiplexador distribui um fluxo de dados de entrada para


uma entre várias saída, como determinado pelas linhas de
seleção.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021
Multiplexação/Demultiplexação

 Em conjunto com multiplexador, o demultiplexador pode ser


usado para transmitir os sinais de várias fontes de dados sobre
uma única linha de transmissão.

Ádller de Oliveira Guimarães


14/05/2021

Você também pode gostar