Você está na página 1de 21

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA


ELETRICIDADE E MAGNETISMO

GRUPO 10: ADRIANA CORREIA DE MORAIS, ANTONIO DYLHERMANDO


DINIZ NEVES, CLARISSE KARITJA SALES MEDEIROS

MOVIMENTO DE UMA CARGA PUNTIFORME EM UM CAMPO MAGNÉTICO


Campo Magnético

CARAÚBAS – RN
MAIO DE 2021
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.......................................................................................................................3
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA................................................................................................4
3. METODOLOGIA.....................................................................................................................6
3.1 Instrumentos..........................................................................................................................6
3.2 simulação...............................................................................................................................6
4. RESULTADOS E DISCUSSÃO................................................................................................17
5. CONCLUSÕES E PERSPECTIVAS...........................................................................................20
6. REFERÊNCIAS......................................................................................................................21
3

1. INTRODUÇÃO

Através desse estudo pode ser possível o melhor desenvolvimento e


entendimento do movimento de cargas puntiformes em um campo magnético,
por meio de uma aplicação interativa, onde a mesma pode ter seus parâmetros
modificados, para melhor visualização do que tem maior influência em sua
trajetória.
Foi verificado, experimentalmente, que o campo magnético é originado
quando cargas elétricas entram em movimento. Se uma dessas cargas está em
movimento em um campo magnético, ocorre uma interação entre o campo
magnético e o campo originado pela carga, essa interação é chamada de força
magnética.
Quando uma carga puntiforme positiva se move em uma velocidade, em
um campo magnético uniforme, ela se desloca em uma direção à do vetor e
fica sujeita à ação da força magnética, e a direção da força é perpendicular ao
plano que os vetores de velocidade e campo magnético estão.
E é exatamente essa trajetória que a aplicação, acima citada, almeja
reproduzir a partir dos parâmetros, velocidade, campo magnético, carga
elétrica e massa, e as alterações que as mudanças delas podem afetar na sua
trajetória.
4

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Campo magnético é uma região do espaço onde as cargas elétricas em


movimento conjuntas à ação de uma força magnética, são capazes de alterar
suas trajetórias. O campo magnético é resultado dessa movimentação de
cargas elétricas. Essa grandeza vetorial é medida em tesla, T.
Quando uma partícula de carga q e velocidade, v, entra em uma região
de campo magnético B, uma força é exercida na partícula e esta força é
proporcional a q, v, B e ao seno do ângulo entre as direções de v e B.
Essa carga elétrica realizará um movimento uniforme no interior do
campo magnético, então os tipos diferentes de trajetória que a carga assume
dependem do ângulo que ela foi lançada nesse campo.
Se a carga for lançada no campo com um ângulo de 0º ou 180º, é
possível perceber, na equação abaixo, que a carga não atuará sobe a força
magnética, a partícula, então, está em movimento retilíneo uniforme.

F B=¿ q∨. ⃗v . ⃗
⃗ B . sen θ

Para sen 0º = 0 e sen 180º = 0,


F B=|q|. ⃗v . ⃗
⃗ B . sen 0=¿ ⃗
F B =0⃗
F B=|q|. ⃗v . ⃗
B . sen 180=¿ ⃗
F B=0

Figura 1: Trajetória de carga

Fonte: Mundo Educação

Quando o ângulo da carga ao ser lançada é 90º, as linhas de campo


magnético realizam um movimento circular uniforme, em uma circunferência,
onde o plano é perpendicular a direção das linhas de campo elétrico.
5

Para sen 90º = 1,


F B=|q|. ⃗v . ⃗
⃗ B . sen 90=¿ ⃗
F B =|q|. ⃗v . ⃗
B

Figura 2: Trajetória de Carga

Fonte: Mundo Educação

O que acontece, é que essa força magnética fornece a força centrípeta


necessária para uma trajetória circularmente perfeita da partícula. Essa Força F
Magnética em uma partícula carregada em movimento é dada por:

F B=q ⃗v ∙ ⃗
⃗ B

Ainda, pode-se usar a Segunda Lei de Newton para relacionar o raio do


círculo ao campo magnético e a rapidez da partícula,

v 2 r = mv
F=maqvB=m
r qB
6

3. METODOLOGIA
Neste trabalho apresenta-se um simulador computacional elaborado
com o software GeoGebra, para abordar a trajetória circular de uma carga
puntiforme em um campo magnético, caracterizando-o como objeto de
aprendizado.

3.1 INSTRUMENTOS
Os instrumentos de desenvolvimento da aplicação utilizados foram
através Software GeoGebra e sua validação foi através de um fórum criado na
plataforma Moodle. De forma que, os alunos da disciplina de “Eletricidade e
Magnetismo” testavam a aplicação e deixavam seus comentários para ajudar
na melhoria do trabalho.

3.2 SIMULAÇÃO
Para melhor entendimento, será apresentado o passo-a-passo de como
foi possível fazer o canhão de elétrons disparar uma partícula que atravessa o
campo magnético modificando sua trajetória.

Passo 1
Primeiro é criado os controles deslizantes para massa, velocidade, carga
e campo magnético, com a configuração.
7

Grandezas Intervalo Increment animação velocidade


o
Campo -10 a 10 0.1 sem 1
magnético(B)
Massa(M) 1 a 10 0.1 sem 1
Carga (Q) -10 a 10 0.1 sem 1
Velocidade(V 5 a 10 0.1 sem 1
)

Passo 2
Construir uma equação para o diâmetro:

Na entrada digite a equação. Deixamos negativo para que o raio não


possua valores negativos mais na frente.

Passo 3
Criar pontos A e C(para não usar B novamente) sobre os eixos de Y.
Assim limita-se o plano onde irá ficar o campo magnético.
8

Passo 4
Nessa parte será feito os polígonos, criando a área onde ficará o campo
magnético, através da seguinte definição:
9

Fica assim:

Passo 5
Criar um botão deslizante para o tempo com nome “t”, a configuração de
min 0, max 20 e incremento de 0.01. Logo após, criamos uma equação na
entrada t0=4/v.
.

Passo 6
Relacionamos a equação, feita antes, do diâmetro com o raio. Para isso
se faz a equação r = d/2 (na entrada). Em seguida faz-se os pontos P=(0,d) e
CC=(0.r), com a seguinte descrição:
10

Passo 7
Neste passo construímos nossa partícula, atribuímos o ponto G e o
ponto G’(aqui, será feita a rotação de G pelo ângulo Theta).
Após criar o ponto G, construa uma equação na entrada dessa forma:
theta=Se(t > t0, (t - t0) v / r, 0). Em seguida construa o ponto G’ = Girar(G,
theta, CC) e nas configurações avançadas/ condição para exibir o objeto de G’,
coloque t > t0 ∧ theta < π ∧ y(G') ≤ 5 ∧ y(G') ≥ -5 ∧ x(G') ≥ 0 ∧ x(G') < 10.

Passo 8
Neste passo faremos os vetores, que tratamos aqui como uma
sequência alternada de pontos (pela perspectiva 2D) que vão precisam
depender da grandeza de “B” para variar. Sendo assim construiremos duas
listas de sequência uma para B>0 e outra para B<0.

Avançado/Condição para exibir objeto B>0

Avançado/Condição para exibir objeto B<0

Passo 9
Para deixar a animação mais manuseável podemos colocar botões de
comandos.
11

Criando o botão “Disparar”


Vá o botão Controle Deslizante e selecione o botão “OK”

Feito, clique na janela de visualização. Em seguida aparecerá uma nova


janela, nessa janela você escreva os seguintes comandos:
 Legenda =>Iniciar
 Código GeoGebra => iniciarAnimação[t,true]
 Clique em OK

Botão “Recomeçar”

Escreva os comandos:

 Legenda => Recomeçar


 Código GeoGebra =>IniciarAnimação[t,false]
t=0
 Clique em OK

Botão “Limpar Trajetória”

Escreva os comandos:

 Legenda => Limpar Trajetória


12

 Código GeoGebra => Ampliar[1]


 Clique em OK

Passo 10
Nesse passo iremos introduzir na janela de visualização os textos de
apresentação da simulação. Tais como: variáveis de grandezas e suas
respectivas unidades de medida.
Para isso, vá em controle deslizante e selecione o botão texto e clique
na zona gráfica como o mouse.

Após clicar na janela de visualização, aparecerá uma nova janela texto.


Vá em Editar e escreva, depois clique em OK. Replique a tabela.
13

Faça o mesmo para os campos de entrada das variáveis dessa vez.


Acesse clicando “campo de entrada” em seguida clique no gráfico e escolha o
objeto a ser vinculado.

Replique os campos de entrada.

Passo 11
Com esse procedimento adicionamos a imagem do canhão. Para inserir
uma imagem na simulação, primeiramente você deve baixar a imagem
desejada da web, de preferência de fundo transparente ou branco. Salve em
uma pasta. Feito isso, basta selecionar o botão ABC e clicar em Inserir
Imagem.
14

A imagem do canhão aparecerá em um tamanho enorme, apenas ajuste


e posicione a sua escolha. Por fim, faça as melhorias visuais de posição e
cores dos objetos para o resultado:

Passos “extras”
Após a validação do projeto via Moodle, teve-se apenas duas sugestões
de melhorias na aplicação, colocar a fórmula do raio e a fórmula do periodo na
exibição da aplicação.
15

Para isso, criou-se uma entra periodo= (2π r) / v, aperte Enter. Em


seguida é necessário colocar um texto no gráfico através do botão ABC,

Após aparecer a janela, coloque a fórmula e clique em OK,

Foi criado um botão, para quando quiser ocultar a equação ou visualizá-


la. Clique em controle deslizante e escolha “Caixa para exibir/ Esconder
objetos”,
16

Após aparecer a janela de configuração, coloque a legenda “Raio e


Periodo” e na seleção de objeto escolha “Texto texto1”.

Por fim o resultado da aplicação fica:


17

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Por meio da plataforma Moodle, a aplicação foi exposta para os demais


colegas de classe e estes puderam expressar suas opiniões e ideias de
possíveis melhorias, além de esclarecer falhas que podem ter passado
despercebido pelo grupo que desenvolveu a interatividade.
A maioria dos comentários foram positivas e elogiaram a aplicação que
indica o movimento de cargas em campo magnético. Um dos pontos mais
citados foi de a aplicação possuir abertura para a interatividade da pessoa que
está visualizando, visando entretenimento e leveza ao ser manuseada.
Após a validação de opiniões e observação detalhada da aplicação no
GeoGebra, foram feitas algumas mudanças para a melhoria do projeto,
fazendo, assim, quem pegá-lo, possa ter uma experiência divertida e que traga
mais conhecimento.
Algumas opiniões podem ser vistas abaixo.
18

Figura 3 - Opiniões em fórum sobre a aplicação

Fonte: Complicação do autor1

Figura 4 - Opiniões em fórum sobre a aplicação

Fonte: Complicação do autor2

1
Capturas de tela coletadas no fórum “Fase 2 - Desenvolvimento da Aplicação: Grupo 10 -
Movimento de uma carga puntiforme em um campo magnético” na plataforma Moodle.
2
Capturas de tela coletadas no fórum “Fase 2 - Desenvolvimento da Aplicação: Grupo 10 -
Movimento de uma carga puntiforme em um campo magnético” na plataforma Moodle.
19

Figura 5 - Opiniões em fórum sobre a aplicação

Fonte: Complicação do autor3

3
Capturas de tela coletadas no fórum “Fase 2 - Desenvolvimento da Aplicação: Grupo 10 -
Movimento de uma carga puntiforme em um campo magnético” na plataforma Moodle.
20

5. CONCLUSÕES E PERSPECTIVAS

Neste trabalho apresentou de forma simples e dinâmica, uma explicação


sobre o movimento de uma carga puntiforme lançada a um campo magnético.
Conclui-se dessa forma por meio do experimento apresentado no programa
GeoGebra que, uma carga puntiforme q quando lançada em um campo
magnético B uniforme, poderá descrever diversos tipos de movimento,
adequado a direção da sua velocidade e em consequência da força magnética
que nela atuar. Isso acontece pois a própria partícula dá uma contribuição para
o campo elétrico e também para o campo magnético.
Foi também, apresentado uma nova forma de aprendizado, através de
uma aplicação interativa onde o observador pode modificar os parâmetros de
carga e observar a trajetória no campo magnético.
O projeto foi apresentado em plataforma digital, num fórum, onde era
possível a participação de demais estudantes, gerando uma melhor
observação de possíveis falhas e pontos que passaram despercebidos. No
geral, as opiniões foram positivas, demostrando que a aplicabilidade do grupo
foi desenvolvida com certo esmero, e as sugestões dadas pelos colegas foram
vistas e foram feitas modificações cabíveis.
21

6. REFERÊNCIAS

CAMPO Magnético. Mundo Educação. Disponível em:


<https://mundoeducacao.uol.com.br/fisica/campo-magnetico.htm>. Acesso em
28 mai de 2021.
CARGA movendo no campo magnético uniforme. Mundo Educação.
Disponível em: <https://mundoeducacao.uol.com.br/fisica/carga-movendo-no-
campo-magnetico-uniforme.htm>. Acesso em 28 mai de 2021.
HALLIDAY, David; RESNICK, Robert; WALKER, Jearl. Fundamentos de
Física: Volume 3. Eletromagnetismo. 10 Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2016.
HELERBROCK, Rafael. Campo magnético. Brasil Escola. Disponível em:
<https://brasilescola.uol.com.br/fisica/campo-magnetico.htm>. Acesso em 28
mai de 2021.
TIPLER, Paul A.; MOSCA, Gene. Física para Cientistas e Engenheiros - Vol.
2. Eletricidade e Magnetismo, Óptica. 6 Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2014.

Você também pode gostar