Você está na página 1de 90

Bomba submersível

Amarex KRT
Tamanho DN 40 a DN 300
Motores:
2 pólos: 5 2 até 55 2
4 pólos: 4 4 até 65 4
6 pólos: 4 6 até 50 6
8 pinos: 10 8 a 35 8
Instruções de serviço/
montagem

Número do material: 01229963


Ficha técnica
Instruções de serviço/montagem Amarex KRT

Instruções de funcionamento originais

Todos os direitos reservados. Os conteúdos aqui disponibilizados não podem ser divulgados, copiados,
reproduzidos, editados ou processados, seja qual for a razão, nem transmitidos, publicados ou disponibilizados a
terceiros, sem autorização expressa e escrita do fabricante.

É, por norma, válido: Reserva-se o direito a alterações técnicas..

© KSB Aktiengesellschaft, Frankenthal 18.07.2016


Índice

Índice

Glossário ........................................................................................................................................ 5

1 Geral .............................................................................................................................................. 6
1.1 Princípios fundamentais .................................................................................................................................6
1.2 Montagem de máquinas incompletas ...........................................................................................................6
1.3 Grupo-alvo ......................................................................................................................................................6
1.4 Documentos aplicáveis ...................................................................................................................................7
1.5 Símbolos ..........................................................................................................................................................7

2 Segurança ...................................................................................................................................... 8
2.1 Sinalização de indicações de aviso ................................................................................................................8
2.2 Geral ................................................................................................................................................................8
2.3 Utilização correcta ..........................................................................................................................................8
2.4 Qualificação e formação do pessoal ............................................................................................................10
2.5 Consequências e riscos da inobservância das instruções ............................................................................10
2.6 Cuidados de segurança ................................................................................................................................10
2.7 Indicações de segurança para o operador/utilizador .................................................................................10
2.8 Indicações de segurança para a manutenção, inspecção e montagem ....................................................11
2.9 Modos de funcionamento não autorizados ...............................................................................................11
2.10 Indicações relativas à protecção contra explosões .....................................................................................11

3 Transporte/armazenamento temporário/eliminação ............................................................... 12


3.1 Verificar o estado de entrega ......................................................................................................................12
3.2 Transportar ...................................................................................................................................................12
3.3 Armazenamento/Conservação .....................................................................................................................13
3.4 Devolução .....................................................................................................................................................14
3.5 Eliminação .....................................................................................................................................................14

4 Descrição da bomba/grupo electrobomba ................................................................................ 15


4.1 Descrição geral ..............................................................................................................................................15
4.2 Designação ....................................................................................................................................................15
4.3 Placa de características .................................................................................................................................15
4.4 Construção ....................................................................................................................................................16
4.5 Tipos de instalação .......................................................................................................................................17
4.6 Estrutura e modo de acção ..........................................................................................................................18
4.7 Material fornecido ........................................................................................................................................18
4.8 Dimensões e pesos ........................................................................................................................................19

5 Montagem/instalação ................................................................................................................. 20
5.1 Disposições de segurança .............................................................................................................................20
5.2 Verificação antes do início da instalação ....................................................................................................20
5.3 Instalar o agregado da bomba ....................................................................................................................23
5.4 Sistema eléctrico ...........................................................................................................................................29

Amarex KRT 3 de 90
Índice

6 Arranque/paragem ..................................................................................................................... 36
6.1 Arranque .......................................................................................................................................................36
6.2 Limites da gama de funcionamento ............................................................................................................37
6.3 Paragem/Armazenamento/Conservação .....................................................................................................40
6.4 Recolocação em funcionamento .................................................................................................................40

7 Manutenção/conservação .......................................................................................................... 42
7.1 Disposições de segurança .............................................................................................................................42
7.2 Manutenção / Inspecção ...............................................................................................................................43
7.3 Esvaziar/Limpar .............................................................................................................................................49
7.4 Desmontar o agregado da bomba ..............................................................................................................50
7.5 Montar o agregado da bomba ....................................................................................................................53
7.6 Binários de aperto ........................................................................................................................................59
7.7 Stock de peças sobressalentes ......................................................................................................................60

8 Avarias: Causas e soluções .......................................................................................................... 61

9 Documentos pertencentes ......................................................................................................... 63


9.1 Desenho geral ...............................................................................................................................................63
9.2 Esquema de ligações eléctricas ....................................................................................................................76
9.3 Superfícies de fendas potencialmente explosivas em motores anti-deflagrantes ...................................80
9.4 Planos de montagem Junta circular de estanqueidade .............................................................................81
9.5 Instalação móvel submersível ......................................................................................................................84

10 Declaração de conformidade CE ................................................................................................ 85

11 Declaração de segurança ........................................................................................................... 86

Índice remissivo ........................................................................................................................... 87

4 de 90 Amarex KRT
Glossário

Glossário

Declaração de segurança Sistema hidráulico


Uma declaração de não objecção é uma Parte da bomba na qual a energia cinética é
declaração do cliente em caso de uma transformada em energia de pressão
devolução para o fabricante, onde se indica
que produto foi correctamente esvaziado,
Superfícies de fendas potencialmente explosivas
garantindo assim que as peças em contacto
com o fluido bombeado não representam Superfície de partes da caixa que formam uma
nenhum perigo para o ambiente e para a fenda à prova de fogo no caso de motores anti-
saúde. deflagrantes no estado montado.

Estrutura em blocos Unidade de encaixe


Motor fixado directamente na bomba, através Bomba sem corpo da bomba; máquina
de flange ou lanterna incompleta

Grupo electrobomba
Grupo electrobomba completo composto pela
bomba, accionamento, componentes e
acessórios

Amarex KRT 5 de 90
1 Geral

1 Geral

1.1 Princípios fundamentais


As instruções de funcionamento fazem parte dos modelos e versões mencionados na
capa (para dados detalhados consultar as tabelas seguintes).
Tabela 1: Âmbito das instruções de funcionamento
Tamanhos Formatos de Tipo de material
impulsores Ferro fundido cinzento Materiais industriais
G G1 G2 GH H C1 C2
40-250 F, K, S F, K, S F,K F F, K F, K F, K F, K
80-250 E, F E, F F F F F F F
80-251 F, K F, K K - K K K K
80-315 D D D - - - - -
80-316 F F F F F F - -
100-240 F F F F F F F F
100-250 E, F, K E, F, K F, K F F, K F, K F, K F, K
100-251 D D D - - - - -
100-252 F F - - - - - -
100-253 F F - - - - - -
100-315 D, E, F, K D, E, F, K D, F, K F F, K F, K F, K F, K
100-316 D, F, K D, F, K D, F, K F F, K F, K F, K F, K
100-317 E E - - - - - -
100-400 K K K - - - - -
100-401 E, F, K E, F, K F, K F F, K F, K F, K F, K
150-251 D D D - - - - -
150-315 D, E, F, K D, E, F, K D, F, K F F, K F, K F, K F, K
150-317 E, K E, K K K K K K K
150-400 D, K D, K D, K - - - - -
150-401 D, E, F, K D, E, F, K D, F, K F F,K F, K F, K F, K
151-401 K K K - K K K K
200-315 D, K D,K D, K - K K K K
200-316 K K K - K K K K
200-317 K K K K K - - -
200-318 K K K K K - - -
200-330 K K K - K K K K
200-400 D, K D, K D, K - - - - -
200-401 E, K E, K K - K K K K
250-400 D, K D,K D, K - K K K K
250-401 K K K - K K K K
300-400 D, K D, K D, K - K K K K
300-401 K K K - K K K K
As instruções de funcionamento descrevem o modo de utilização correcto e seguro
em todas as fases de funcionamento.
A placa de características indica o modelo e o tamanho, os dados operacionais mais
importantes, o número de encomenda e a posição número. O número de encomenda
e a posição número descrevem de forma clara o grupo electrobomba e destinam-se à
identificação em todas as outras transacções comerciais.
Para a manutenção dos direitos de garantia em caso de danos, o serviço de
assistência técnica da KSB mais próximo deve ser informado de imediato.

1.2 Montagem de máquinas incompletas


Para a montagem de KSB máquinas fornecidas incompletas, devem ser respeitados os
respectivos subcapítulos de manutenção/conservação.

1.3 Grupo-alvo
O grupo-alvo destas instruções de serviço são os especialistas com formação técnica.
(⇨ Capítulo 2.4 Página 10)

6 de 90 Amarex KRT
1 Geral

1.4 Documentos aplicáveis


Tabela 2: Vista geral dos documentos pertencentes
Documento Conteúdo
Folha de dados Descrição dos dados técnicos do grupo
electrobomba
Desenho de montagem/folha de Descrição das dimensões de ligação e
dimensões instalação para o grupo electrobomba, pesos
Curva característica hidráulica Curvas características da altura manométrica,
débito, rendimento e potência necessária
Desenho geral1) Descrição do grupo electrobomba numa vista
em corte
Documentação do fornecedor1) Instruções de funcionamento e restante
documentação relativa aos acessórios e peças
da máquina incorporadas
Listas de peças de reposição1) Descrição das peças de reposição
Instruções de funcionamento p. ex., para acessórios especiais
adicionais1)
Para acessórios e/ou peças da máquina incorporadas, respeitar a documentação do
respectivo fabricante.

1.5 Símbolos
Tabela 3: Símbolos utilizados
Símbolo Significado
✓ Condição para as instruções de utilização
⊳ Procedimentos relativamente às indicações de segurança
⇨ Resultado da utilização
⇨ Referências cruzadas
1. Instruções de utilização de vários passos
2.
Nota
fornece recomendações e indicações importantes para a utilização
do produto

1) desde que estipulado no material fornecido

Amarex KRT 7 de 90
2 Segurança

2 Segurança
Todas as indicações incluídas neste capítulo identificam uma situação de perigo com
! PERIGO elevado nível de risco.

2.1 Sinalização de indicações de aviso


Tabela 4: Características das indicações de aviso
Símbolo Explicação
! PERIGO PERIGO
Este termo de referência identifica uma situação de perigo com um
nível elevado de risco, que pode provocar a morte ou um ferimento
grave se não for evitada.
! AVISO AVISO
Este termo de referência identifica uma situação de perigo com um
nível médio de risco, que poderá provocar a morte ou um
ferimento grave se não for evitada.
ATENÇÃO ATENÇÃO
Este termo de referência identifica uma situação de perigo, cuja
inobservância pode resultar em perigos para a máquina e
respectivo funcionamento.
Protecção anti-deflagrante
Este símbolo fornece informações para a protecção contra a
formação de explosões em áreas potencialmente explosivas, em
conformidade com a directiva 2014/34/CE (ATEX).
Zona de perigo geral
Este símbolo identifica, em combinação com um termo de
referência, perigos associados a morte ou ferimentos.
Tensão eléctrica perigosa
Este símbolo identifica, em combinação com um termo de
referência, perigos associados a tensão eléctrica e fornece
informações para a protecção contra a tensão eléctrica.
Danos mecânicos
Este símbolo identifica, em combinação com o termo de referência
ATENÇÃO, perigos para a máquina e respectivo funcionamento.

2.2 Geral
As instruções de serviço contêm indicações fundamentais relativamente à instalação,
funcionamento e manutenção, cuja observação garante uma utilização segura da
bomba, evitando danos físicos e materiais.
Devem ser observadas as indicações de segurança de todos os capítulos.
As instruções de serviço devem ser lidas e compreendidas na totalidade pelo técnico/
operador responsável antes da montagem e da colocação em funcionamento.
Os técnicos devem poder aceder às instruções de serviço no local, a qualquer
momento.
As indicações aplicadas directamente na bomba têm de ser consideradas e mantidas
em estado completamente legível. Isto aplica-se, por exemplo, à:
▪ Seta com sentido de rotação
▪ Marcação de ligações
▪ Placa de características
O operador assume a responsabilidade pelo cumprimento das determinações locais
não consideradas nas instruções de serviço.

2.3 Utilização correcta


▪ O grupo electrobomba só deve ser utilizado nas áreas de aplicação que se
encontram descritas nos documentos aplicáveis.

8 de 90 Amarex KRT
2 Segurança

▪ Utilizar o grupo electrobomba apenas se este se encontrar em perfeito estado do


ponto de vista técnico.
▪ Não utilizar o grupo electrobomba se este se encontrar apenas parcialmente
montado.
▪ O grupo electrobomba deve transportar apenas os fluidos descritos na folha de
dados ou na documentação relativa à versão em questão.
▪ Nunca colocar o grupo electrobomba em funcionamento sem fluido.
▪ Cumprir os limites de funcionamento contínuo indicados na folha de dados ou na
documentação (Qmín. e Qmáx.) (danos possíveis: ruptura do veio, falha do
rolamento, danos no empanque mecânico, etc.).
▪ Ao transportar águas residuais não tratadas, os pontos de operação no
funcionamento contínuo situam-se entre 0,7 e 1,2, x Qopt, de forma a minimizar o
risco de obstruções/queimaduras.
▪ Evitar pontos de funcionamento contínuo com velocidades de rotação muito
reduzidas em ligação com caudais reduzidos (<0,7 × Qopt).
▪ Ter em atenção as indicações relativas aos caudais máximos na folha de dados ou
na documentação (prevenção de sobreaquecimento, danos no empanque
mecânico, danos por cavitação, danos no rolamento,...).
▪ Não estrangular o grupo electrobomba do lado da aspiração (prevenção de
danos por cavitação).
▪ Contactar o fabricante para outros modos de funcionamento que não estejam
mencionados na folha de dados ou na documentação.
▪ Aplicar os diferentes formatos de impulsores apenas para os fluidos bombeados
indicados a seguir.
Impulsor com unidade de corte Utilização para os seguintes fluidos bombeados:
(impulsor de formato S) fluidos bombeados com aditivos maiores de fibras longas

Impulsor de fluxo livre Utilização para os seguintes fluidos bombeados:


(impulsor de formato F) Fluidos bombeados com matérias sólidas e aditivos com tendência
para emaranhamento, bem como com bolhas de gás e ar

Impulsor de canal único fechado Utilização para os seguintes fluidos bombeados:


(impulsor de formato E) Fluidos bombeados com matérias sólidas e aditivos com tendência
para emaranhamento

Impulsor de canais múltiplos Utilização para os seguintes fluidos bombeados:


fechado Fluidos bombeados sujos, carregados com matérias sólidas, não
(impulsor de formato K) gaseiformes, sem tendência para emaranhamento

Impulsor de lâmina única Utilização para os seguintes fluidos bombeados:


diagonal, aberto Fluidos bombeados com aditivos sólidos e de fibras longas
(impulsor de formato D)

Evitar aplicações com falhas previsíveis


▪ Manter as velocidades mínimas necessárias para a abertura total das válvulas de
retenção para evitar reduções da pressão/riscos de obstrução.
(Consultar o fabricante quanto à velocidade mínima necessária de fluxo/
coeficientes de perda.)
▪ Nunca exceder os limites de aplicação admissíveis relativos à pressão, à
temperatura, etc. indicados na folha de dados ou na documentação.

Amarex KRT 9 de 90
2 Segurança

▪ Seguir todas as indicações de segurança, bem como as indicações de


procedimento das presentes instruções de funcionamento.

2.4 Qualificação e formação do pessoal


O pessoal tem de apresentar as qualificações necessárias para o transporte,
montagem, utilização, manutenção e inspecção.
A esfera da responsabilidade, a competência e o controlo do pessoal têm de ser
geridos pelo proprietário aquando do transporte, montagem, utilização, manutenção
e inspecção.
A falta de conhecimentos por parte do pessoal deve ser resolvida com acções de
formação e instruções dadas por técnicos com formação adequada. Se necessário, a
formação pode ser realizada pelo operário, com a recomendação do fabricante/
fornecedor.
Realizar as acções de formação sobre a bomba/grupo electrobomba somente sob a
supervisão de técnicos.

2.5 Consequências e riscos da inobservância das instruções


▪ A inobservância destas instruções de serviço tem como efeito a perda dos direitos
de garantia e de indemnização por danos.
▪ A inobservância pode resultar, por exemplo, nos seguintes riscos:
– Perigo para o pessoal resultante de influências eléctricas, térmicas, mecânicas
e químicas, assim como de explosões
– Falha de funções importantes do produto
– Falha dos métodos prescritos para a manutenção e reparação
– Danos ambientais resultantes da fuga de substâncias perigosas

2.6 Cuidados de segurança


Para além das indicações de segurança e da utilização adequada descritas nestas
instruções, aplicam-se as seguintes especificações de segurança:
▪ Regulamentos para a prevenção de acidentes, especificações de segurança e de
funcionamento
▪ Regulamentos para a protecção anti-deflagrante
▪ Especificações de segurança para o manuseamento de substâncias perigosas
▪ Normas, directivas e leis aplicáveis

2.7 Indicações de segurança para o operador/utilizador


▪ Montar no local a protecção contra contacto para peças quentes, frias e móveis e
verificar a respectiva função.
▪ Não remover a protecção contra contacto durante o funcionamento.
▪ Disponibilizar para o pessoal e utilizar equipamento de protecção.
▪ As fugas (por ex. na vedação do veio) de fluidos perigosos (por ex., explosivos,
tóxicos, quentes) devem ser contidas, de modo a evitar qualquer perigo para as
pessoas e para o meio ambiente. Para tal, cumprir as disposições legais em vigor.
▪ Excluir o perigo devido a energia eléctrica (para mais pormenores sobre isto, ver
os regulamentos específicos do país e/ou das empresas locais de fornecimento de
energia).
▪ Se não houver um aumento do risco através da desactivação da bomba,
providenciar uma unidade de controlo de PARAGEM DE EMERGÊNCIA próximo
da bomba/grupo electrobomba ao instalar o grupo electrobomba.

10 de 90 Amarex KRT
2 Segurança

2.8 Indicações de segurança para a manutenção, inspecção e montagem


▪ Trabalhos de modificação ou alterações à bomba podem ser efectuados apenas
mediante autorização do fabricante.
▪ Utilizar exclusivamente peças originais ou aprovadas pelo fabricante. A utilização
de outras peças poderá invalidar a responsabilidade por danos daí resultantes.
▪ É da responsabilidade do proprietário assegurar que a manutenção, inspecção e
montagem são efectuadas por técnicos autorizados, qualificados e que estejam
suficientemente informados através de um estudo exaustivo das instruções de
funcionamento.
▪ Efectuar trabalhos na bomba/grupo electrobomba apenas quando parada(o).
▪ Todos os trabalhos no grupo electrobomba devem ser sempre realizados num
estado sem tensão.
▪ O corpo da bomba deverá ter atingido a temperatura ambiente.
▪ O corpo da bomba deve estar despressurizado e drenado.
▪ Cumprir sempre os procedimentos descritos na instruções de serviço para a
paragem do agregado da bomba. (⇨ Capítulo 6.3 Página 40)
▪ Descontaminar as bombas que utilizam fluidos perigosos para a saúde.
▪ Imediatamente após a conclusão dos trabalhos, montar de novo os dispositivos
de segurança e de protecção ou colocá-los em funcionamento. Antes de uma
nova colocação em funcionamento, respeitar os pontos apresentados para a
colocação em funcionamento. (⇨ Capítulo 6.1 Página 36)

2.9 Modos de funcionamento não autorizados


Nunca operar a bomba/o grupo electrobomba fora dos valores limite indicados na
folha de dados e nas instruções de funcionamento.
A segurança de funcionamento da bomba/do grupo electrobomba fornecida(o) só é
garantida se esta(e) for utilizada(o) de modo apropriado.

2.10 Indicações relativas à protecção contra explosões


As indicações relativas à protecção contra explosões descritas neste capítulo têm de
! PERIGO ser obrigatoriamente tidas em consideração na operação de um agregado da bomba
com protecção contra explosões.
As alíneas deste manual de instruções assinaladas com o símbolo ao lado aplicam-se a
agregados da bomba protegidos contra explosão, bem como a um funcionamento
ocasional fora de áreas potencialmente explosivas.
Em áreas potencialmente explosivas só podem ser utilizadas as bombas/grupos
electrobomba que possuam a identificação correspondente e que sejam designadas
para tal na folha de dados.
Aplicam-se condições específicas ao funcionamento de grupos electrobomba com
protecção contra explosões, em conformidade com a directiva 2014/34/CE (ATEX).
Para tal, ter especial atenção às alíneas deste manual de instruções assinaladas com o
símbolo ao lado.
A protecção anti-deflagrante só é garantida com uma utilização apropriada.
Os valores limite indicados na folha de dados e na placa de características nunca
devem ser excedidos ou não atingidos.
Evitar sempre modos de funcionamento não autorizados.

2.10.1 Reparação
Para a reparação de bombas com protecção anti-deflagrante são válidos
regulamentos especiais. Trabalhos de modificação ou alterações do grupo
electrobomba podem limitar a protecção anti-deflagrante e, por isso, apenas são
permitidos após consulta do fabricante.
Uma reparação nas fendas à prova de fogo apenas pode ser efectuada conforme as
especificações construtivas do fabricante. Não é permitida a reparação conforme os
valores das tabelas 1 e 2 da EN 60079-1.

Amarex KRT 11 de 90
3 Transporte/armazenamento temporário/eliminação

3 Transporte/armazenamento temporário/eliminação

3.1 Verificar o estado de entrega


1. Durante a entrega da mercadoria, verificar todas as unidades de embalagem
quanto a danos.
2. No caso de danos sofridos durante o transporte, determinar o dano exacto,
documentá-lo e comunicá-lo imediatamente por escrito à KSB ou ao distribuidor
e à seguradora.

3.2 Transportar

PERIGO
Transporte inadequado
Perigo de morte devido à queda de peças!
Danificação do grupo electrobomba!
▷ Para a fixação de um mecanismo de suspensão de carga, utilizar o ponto de
fixação previsto.
▷ Nunca suspender o grupo electrobomba pelo cabo de ligação.
▷ Utilizar a corrente/o cabo de elevação fornecida/o exclusivamente para baixar
ou levantar o grupo electrobomba para/do poço da bomba.
▷ Prender a corrente/o cabo de elevação de forma segura na bomba e na grua.
▷ Utilizar apenas mecanismos de suspensão verificados, identificados e
permitidos.
▷ Respeitar os regulamentos de transporte regionais.
▷ Ter em atenção a documentação do fabricante do mecanismo de suspensão.
▷ A capacidade de carga do mecanismo de suspensão deve ser superior ao peso
indicado na placa de características do grupo electrobomba a ser levantado.
Além disso, ter em conta as peças do sistema a serem levantadas.
Fixar e transportar ogrupo electrobomba conforme ilustrado.

Fig. 1: Transportar o grupo electrobomba

Parar o grupo electrobomba

AVISO
Instalação incorrecta/imobilização incorrecta
Danos físicos e materiais!
▷ Instalar o grupo electrobomba na vertical com o motor para cima.
▷ Utilizar os meios adequados para evitar que o grupo electrobomba tombe ou
caia.
▷ Ter em atenção as indicações de peso na folha de dados/placa de características.

12 de 90 Amarex KRT
3 Transporte/armazenamento temporário/eliminação

AVISO
Colocação incorrecta do agregado da bomba na vertical/horizontal
Danos físicos e materiais!
▷ Utilizar os meios adequados para evitar que o agregado da bomba tombe ou
caia.
▷ No caso de bombas de grandes dimensões, trabalhar com duas gruas (suspender
pelo ponto de fixação (motor) e pela tubuladora de pressão).
▷ Proteger de quedas os cabos de ligação.
▷ Utilizar suportes adicionais durante o transporte para evitar que o agregado
tombe.
▷ Durante a suspensão na grua, manter uma distância de segurança suficiente.

AVISO
Elevação/deslocação incorrecta de grupos construtivos ou componentes pesados
Danos físicos e materiais!
▷ Ao deslocar grupos construtivos ou componentes, utilize os meios de
transporte, gruas e meios de elevação adequados.

3.3 Armazenamento/Conservação
Se a colocação em funcionamento estiver prevista muito tempo depois do
fornecimento, recomendamos as seguintes medidas:

ATENÇÃO
Armazenamento inadequado
Danificação dos cabos de ligação eléctrica!
▷ Apoiar os cabos de ligação eléctrica na passagem do cabo para evitar a
deformação permanente.
▷ Remover a tampa de protecção nos cabos de ligação eléctrica apenas na
montagem.

ATENÇÃO
Danificação devido a humidade, sujidade ou parasitas aquando do armazenamento
Corrosão/sujidade da bomba/do agregado da bomba!
▷ Em caso de armazenamento no exterior, tapar com uma cobertura impermeável
a bomba/o agregado da bomba ou a bomba/o agregado da bomba e acessórios
embalados.

ATENÇÃO
Aberturas e pontos de conexão úmidos, sujos ou danificados
Vazamento ou dano da bomba!
▷ Antes do armazenamento, se for necessário limpe as aberturas e pontos de
conexão da bomba.
Tabela 5: Condições ambientais de armazenamento
Condição ambiental Valor
Humidade relativa 5% a 85% (sem condensação)
Temperatura ambiente -20 °C a +70 °C
▪ Secar o agregado da bomba, armazenar sem vibrações e, se possível, na
embalagem original.
1. Pulverizar a parte interior do corpo da bomba com conservante, especialmente
na área em redor da ranhura do impulsor.

Amarex KRT 13 de 90
3 Transporte/armazenamento temporário/eliminação

2. Pulverizar o conservante pelas tubuladuras de aspiração e de pressão.


De seguida é recomendado fechar as tubuladuras (p. ex. com tampas de plástico
ou algo semelhante).

NOTA
Para a aplicação/remoção do conservante ter em atenção as indicações específicas
do fabricante.

3.4 Devolução
1. Drenar a bomba correctamente. (⇨ Capítulo 7.3 Página 49)
2. Lavar e limpar cuidadosamente a bomba, sobretudo no caso de fluidos
bombeados nocivos, explosivos, quentes ou outros fluidos perigosos.
3. Caso tenham sido bombeados fluidos cujos resíduos possam provocar danos por
corrosão quando em contacto com a humidade do ar ou que possam inflamar
ao entrar em contacto com o oxigénio, o grupo electrobomba tem de ser
também neutralizado e a sua secagem tem de ser efectuada através do sopro de
gás inerte sem água através do grupo electrobomba.
4. Deverá ser sempre anexada à bomba/ao grupo electrobomba uma declaração
de inocuidade totalmente preenchida.
Indicar sempre as medidas de segurança e de descontaminação adoptadas.
(⇨ Capítulo 11 Página 86)

NOTA
Se necessário, é possível descarregar uma declaração de inocuidade da Internet,
através do seguinte endereço: www.ksb.com/certification_of_decontamination

3.5 Eliminação

AVISO
Fluidos bombeados prejudiciais à saúde e/ou quentes, produtos auxiliares e de
serviço
Perigo para pessoas e meio ambiente!
▷ Recolher e eliminar os fluidos de lavagem, bem como, eventuais fluidos
residuais.
▷ Se necessário, usar vestuário e máscara de protecção.
▷ Observar as disposições legais relativas à eliminação de fluidos prejudiciais à
saúde.
1. Desmontar a bomba/o agregado da bomba.
Recolher as massas e lubrificantes durante a desmontagem.
2. Separar os materiais constituintes da bomba, por exemplo:
- Metal
- Plástico
- Sucata electrónica
- Massas e lubrificantes
3. Eliminar segundo as prescrições locais ou proceder a uma eliminação
controlada.

14 de 90 Amarex KRT
4 Descrição da bomba/grupo electrobomba

4 Descrição da bomba/grupo electrobomba

4.1 Descrição geral


Bomba para o transporte de águas residuais não tratadas com substâncias sólidas e
de fibras longas, líquidos que contenham ar ou gases, assim como lamas brutas,
activadas e digeridas. (⇨ Capítulo 2.3 Página 8)

4.2 Designação
Exemplo: Amarex KRTK 150-315/164XKG-S
Tabela 6: Explicação sobre a designação
Indicação Significado
Amarex KRT Modelo
K Formato do impulsor, p. ex. K = impulsor com canais
150 Diâmetro nominal do bocal de pressão (DN) [mm]
315 Diâmetro nominal máximo do impulsor [mm]
16 Tamanho do motor
4 Número de pólos
X Versão do motor por ex. X = versão com protecção anti-
deflagrante ATEX II 2GT3
K Motores para o serviço não submerso S1
G Tipo de material/variante, p. ex. G = bomba
completamente em ferro fundido cinzento
S Tipo de instalação, p. ex. S = instalação fixa submersível
sem sistema de refrigeração

4.3 Placa de características


a) b)
Aktiengesellschaft Aktiengesellschaft
Johann-Klein-Straße 9 Johann-Klein-Straße 9
1 67227 Frankenthal 67227 Frankenthal

2
TYPE Amarex KRTK 150-315 /164 UG-S 12 TYPE Amarex KRTK 150-315 /164 XG-S
3 No. 9971235943/000100 13 No. 9971235943/000100 II2G Ex dc IIB T3
Q 300 m3 / h H 14 m 2016 Q 300 m3 / h H 14 m 2016 22
4 14
TEMP.MAX. 40 °C 0150 kg 15 TEMP. MAX. 40 °C 0150 kg
5 Motor IP 68 SUBM. MAX. 30 m CLASS F Motor IP 68 SUBM. MAX. 30 m CLASS F
6 DKN 160.4-12 3 ~ M.-No. 123456 DKN 160.4-12 3 ~ M.-No. 123456
7 P2 16 kW 400/690 V 50 Hz cos φ 0.81 16 P 2 16 kW 400/690 V 50 Hz cos φ 0.81
8 IA/IN 4,9 17 IA/IN 4,9
1480 min-1 14,3/8,3 A S1 -1
1480 min 14,3/8,3 A S1
9 18 0035 II2G Ex d IIB T3 PTB 10 Atex 1027X
10 WARNUNG - NICHT UNTER SPANNUNG öFFNEN
19 21 WARNUNG - NICHT UNTER SPANNUNG öFFNEN
WARNING - DO NOT OPEN WHEN EN ERGIZED 20 WARNING - DO NOT OPEN WHEN EN ERGIZED
11 AVERTISSEMENT - NE PAS OUVRIR SOUS TENSION AVERTISSEMENT - NE PAS OUVRIR SOUS TENSION
Mat. No. 01232061 ZN 3826 – M 34 Mat. No. 01231886 ZN 3826 – M 29

Fig. 2: Placa de características (exemplo) a) grupo electrobomba padrão, b) grupo electrobomba com protecção
anti-deflagrante
1 Designação (⇨ Capítulo 4.2 Página 15) 2 Número de encomenda e posição número KSB
3 Caudal 4 temperatura máxima do fluido bombeado e
temperatura ambiente
5 Peso total 6 Tipo de protecção
7 Tipo de motor 8 Potência nominal
9 Velocidade de rotação nominal 10 Tensão nominal
11 Corrente nominal 12 Altura manométrica
13 Ano de fabrico 14 profundidade máxima de imersão
15 Classe térmica do isolamento do enrolamento 16 Número do motor
17 Factor de potência no ponto nominal 18 Modo de funcionamento
19 Frequência nominal 20 Relação da corrente de arranque
21 Marcação ATEX para o motor submersível 22 Identificação para um grupo electrobomba
com protecção anti-deflagrante

Amarex KRT 15 de 90
4 Descrição da bomba/grupo electrobomba

4.4 Construção
Tipo de construção
▪ Bomba totalmente submersível
▪ Não auto-ferrante
▪ Construção monobloco
Formato do impulsor
▪ Diferentes formatos do impulsor direccionados para a aplicação (⇨ Capítulo 2.3
Página 8)
Vedação do veio
▪ Dois empanques mecânicos com fluido sempre presente, dispostos
consecutivamente e dependentes do sentido de rotação
▪ No caso de rolamento reforçado com câmara de fuga
Rolamento
Rolamento padrão:
▪ Rolamentos com lubrificação permanente
▪ Sem manutenção
Rolamento reforçado:
Do lado de accionamento:
▪ Rolamentos com lubrificação permanente
▪ Sem manutenção
Do lado da bomba:
▪ Rolamentos lubrificados a massa
▪ Pode ser posteriormente lubrificado
As seguintes combinações de motor-sistema hidráulico possuem um rolamento
reforçado:
Tabela 7: Rolamento reforçado
Tamanhos do sistema Tamanho do motor e número de pólos
hidráulico 37 2 55 2 35 4 50 4 65 4
D 80-315 ✘ ✘ - - -
D 100-315 ✘ ✘ - - -
D 150-400 - - ✘ ✘ ✘
D 150-401 - - - ✘ ✘
D 200-400 - - - ✘ ✘
D 250-400 - - ✘ ✘ ✘
Accionamento
▪ Motor assíncrono trifásico com rotor em curto-circuito
▪ No caso de um grupo electrobomba com protecção anti-deflagrante, o motor
integrado possui o tipo de protecção contra ignição Ex d IIB.

16 de 90 Amarex KRT
4 Descrição da bomba/grupo electrobomba

4.5 Tipos de instalação


Tipo de instalação K e S
Tabela 8: Instalação fixa submersível

versão com cabos versão com barras

Tipo de instalação P
Tabela 9: Instalação móvel submersível

Os grupos electrobomba dos tipos de instalação P e S


foram concebidos para um funcionamento continuamente submerso. A refrigeração
do motor tem lugar à superfície do mesmo através do fluido bombeado. É possível
um funcionamento temporário com o motor não submerso.
Os grupos electrobomba dos tipos de instalação K
podem ser operados continuamente com o motor não submerso. A refrigeração é
efectuada por convecção de ar.

Amarex KRT 17 de 90
4 Descrição da bomba/grupo electrobomba

4.6 Estrutura e modo de acção

10

4
3

2
1
6
Fig. 3: Vista em corte
1 Anel fendido 2 Tubuladura de pressão
3 Tampa de pressão 4 Veio
5 Suporte do rolamento 6 Tubuladura de aspiração
7 Impulsor 8 Vedação do veio
9 Rolamento, lado da bomba 10 Rolamento, lado do motor
Versão A bomba foi concebida com uma entrada de fluxo axial e uma saída de fluxo radial.
O sistema hidráulico está fixo ao veio do motor prolongado. O veio é inserido num
alojamento comum.
Modo de acção O fluido bombeado entra axialmente na bomba através da tubagem de aspiração da
bomba (6) e é acelerado para fora pelo impulsor rotativo (7). No limite da corrente
do corpo da bomba, a energia cinética do fluido bombeado é transformada em
energia de pressão e o fluido bombeado conduzido para o bocal de pressão (2),
através do qual sai da bomba. É impedido o retorno do fluido bombeado do corpo
para a tubagem de aspiração da bomba através de um anel de desgaste do corpo (1).
O sistema hidráulico está limitado, do lado traseiro do impulsor, por uma tampa de
descarga (3) através da qual o veio (4) passa. A passagem do veio pela tampa é
vedada ao ambiente com uma vedação do veio (8). O veio está alojado em
rolamentos de roletes (9 e 10), que por sua vez estão alojados numa caixa de
rolamentos (5), que está ligada ao corpo da bomba e/ou à tampa de descarga.
Vedação A bomba é vedada por dois empanques mecânicos dispostos consecutivamente e
dependentes do sentido de rotação.
Uma câmara de fluido lubrificante entre as vedações assegura a refrigeração e
lubrificação dos empanques mecânicos.

4.7 Material fornecido


Consoante a versão, fazem parte do material fornecido os seguintes artigos:
Instalação fixa submersível (tipos de instalação K e S)
▪ Agregado da bomba completo com cabos de ligação eléctricos
▪ Suporte com material de vedação e de fixação
▪ Cabo de elevação, corrente de elevação ou grampo de fixação (opcional)

18 de 90 Amarex KRT
4 Descrição da bomba/grupo electrobomba

▪ Consola com material de fixação


▪ Cotovelo e material de fixação
▪ Cabo de guia
(barras de guia não incluídas no material KSB fornecido)
Instalação móvel submersível (tipo de instalação P)
▪ Agregado da bomba completo com cabos de ligação eléctricos
▪ Placa de base ou suporte da bomba com material de fixação
▪ Cabo de elevação, corrente de elevação ou grampo de fixação (opcional)
O material fornecido inclui uma placa de características em separado. Colocar esta
placa bem visível fora do local de montagem, p. ex., no quadro eléctrico, na tubagem
ou na consola.

4.8 Dimensões e pesos


Consultar os dados sobre dimensões e pesos no plano de montagem/folha de
dimensões, assim como na folha de dados do grupo electrobomba.

Amarex KRT 19 de 90
5 Montagem/instalação

5 Montagem/instalação

5.1 Disposições de segurança

PERIGO
Instalação incorrecta em áreas potencialmente explosivas
Perigo de explosão!
Danificação do agregado da bomba!
▷ Ter em atenção as prescrições para a protecção contra explosões locais em
vigor.
▷ Ter em atenção as indicações na folha de dados e na placa de características do
agregado da bomba.

PERIGO
Perigo de queda durante os trabalhos realizados a grandes alturas
Perigo de vida devido a queda de grandes alturas!
▷ Respeitar as especificações de segurança como, por exemplo, a aplicação de
coberturas nos corrimões, a utilização de bloqueios, etc.
▷ Respeitar os regulamentos locais vigentes de protecção no trabalho e de
prevenção de acidentes.

PERIGO
Permanência de pessoas na cuba durante o funcionamento do grupo electrobomba
Choque eléctrico!
Perigo de ferimentos!
Perigo de morte se ingerido!
▷ Nunca iniciar o grupo electrobomba se se encontrarem pessoas na cuba.

AVISO
Mãos, outras partes do corpo ou corpos estranhos na hélice ou na área do fluxo de
entrada
Perigo de ferimentos! Danos na bomba submersível!
▷ Nunca colocar as mãos, outras partes do corpo ou objectos na hélice ou na área
do fluxo de entrada.
▷ Verificar a mobilidade da hélice.

AVISO
Materiais não permitidos (ferramentas, parafusos ou similares) no compartimento
da bomba/cuba de admissão ao ligar a bomba
Danos físicos e materiais!
▷ Antes do enchimento do compartimento da bomba/cuba de admissão, verificar
a existência de quaisquer materiais não permitidos.

5.2 Verificação antes do início da instalação

5.2.1 Verificar os dados operacionais


Antes de instalar o agregado da bomba, verificar se os dados da placa de
características coincidem com os dados da encomenda e do sistema.

20 de 90 Amarex KRT
5 Montagem/instalação

5.2.2 Preparar o local de instalação


Local de instalação para instalação fixa

AVISO
Instalação sobre superfícies soltas e não-portantes
Danos físicos e materiais!
▷ Garantir uma resistência à compressão do betão de acordo com a classe C25/30
na classe de exposição XC1, conforme a norma EN 206-1.
▷ As superfícies de instalação têm de ser firmes, niveladas e lisas.
▷ Respeitar as indicações de peso.
Ressonâncias Na fundação e no sistema de tubagens ligado, devem ser evitadas ressonâncias com
as frequências de excitação típicas (frequência de rotação simples e dupla, ruído
rotacional das pás), visto estas frequências poderem provocar oscilações
extremamente fortes.
1. Verificar a construção.
A construção tem de estar preparada de acordo com as dimensões da folha de
medidas/desenho de montagem.

Local de instalação para instalação móvel

AVISO
Instalação incorrecta/imobilização incorrecta
Danos físicos e materiais!
▷ Instalar o grupo electrobomba na vertical com o motor para cima.
▷ Utilizar os meios adequados para evitar que o grupo electrobomba tombe ou
caia.
▷ Ter em atenção as indicações de peso na folha de dados/placa de características.
Ressonâncias Na fundação e no sistema de tubagens ligado, devem ser evitadas ressonâncias com
as frequências de excitação típicas (frequência de rotação simples e dupla, ruído
rotacional das pás), visto estas frequências poderem provocar oscilações
extremamente fortes.
1. Verificar a construção.
A construção tem de estar preparada de acordo com as dimensões da folha de
medidas/desenho de montagem.

5.2.3 Verificar o nível do lubrificante


As câmaras de lubrificante estão cheias de fábrica com lubrificante ecológico e não
tóxico.
Inspecção visual de 1. Se na área do corpo da bomba e do impulsor não forem visíveis vestígios de
vestígios de fugas de óleo fugas de óleo, a câmara de lubrificante está devidamente cheia.
2. Se se detectarem vestígios de fugas de óleo na área do corpo da bomba e do
impulsor, é necessário encher a câmara com lubrificante.

AVISO
Instalação incorrecta/imobilização incorrecta
Danos físicos e materiais!
▷ Instalar o grupo electrobomba na vertical com o motor para cima.
▷ Utilizar os meios adequados para evitar que o grupo electrobomba tombe ou
caia.
▷ Ter em atenção as indicações de peso na folha de dados/placa de características.

Amarex KRT 21 de 90
5 Montagem/instalação

903.03
903.03 411.03
411.03

Fig. 4: Verificar o nível do lubrificante


✓ Foram detectados vestígios de fugas de óleo.
1. Instalar o grupo electrobomba, conforme ilustrado.
2. Proteger o grupo electrobomba contra quedas.
3. Remover o bujão roscado 903.03 com o anel de vedação 411.03.
4. Verificar o nível do lubrificante.
⇨ Se o nível de lubrificante se encontrar até à abertura, voltar a montar o
bujão roscado 903.03 e o anel de vedação 411.03.
⇨ Se o nível de lubrificante se encontrar abaixo da abertura, reabastecer com
lubrificante. (⇨ Capítulo 7.2.2.1.4 Página 47)
5. Voltar a aparafusar o bujão roscado 903.03 com o novo anel de vedação 411.03.

5.2.4 Verificar o sentido de rotação

PERIGO
Funcionamento a seco do grupo electrobomba
Perigo de explosão!
▷ Executar a verificação do sentido de rotação de um grupo electrobomba com
protecção contra explosões fora da área potencialmente explosiva.

AVISO
Mãos ou objectos estranhos no corpo da bomba
Ferimentos, danificação da bomba!
▷ Nunca coloque as mãos ou outros objectos no interior da bomba!
▷ Verifique se existem objectos estranhos no interior da bomba.
▷ Utilizar os acessórios de segurança adequados (como óculos de protecção e
similares).

AVISO
Posicionamento incorrecto do agregado da bomba durante a verificação do sentido
da rotação
Danos físicos e materiais!
▷ Utilizar os meios adequados para evitar que o agregado da bomba tombe ou
caia.

ATENÇÃO
Funcionamento a seco do agregado da bomba
Fortes oscilações!
Danificação das juntas circulares de estanqueidade e alojamentos!
▷ Nunca deixar o agregado da bomba ligado fora do fluido bombeado durante
mais de 60 segundos.
✓ O agregado da bomba está ligado à electricidade. (⇨ Capítulo 5.4.2 Página 34)

22 de 90 Amarex KRT
5 Montagem/instalação

1. Deixar o motor arrancar por breves segundos, ligando e desligando de


imediato, e prestar atenção ao sentido de rotação do motor.
2. Controlar o sentido de rotação.
Ao olhar em direcção ao orifício da bomba, o impulsor deve deslocar-se no
sentido contrário ao dos ponteiros do relógio (indicado em alguns corpos da
bomba com uma seta do sentido de rotação).

Fig. 5: Verificar o sentido de rotação


3. Se o sentido de rotação estiver incorrecto, verificar a ligação da bomba e, se
necessário, a instalação de comutação.
4. Voltar a desligar electricamente o agregado da bomba e proteger contra uma
ligação inadvertida.

5.3 Instalar o agregado da bomba


Ao instalar o agregado da bomba, ter em atenção essencialmente o plano de
instalação/folha de medidas.

5.3.1 Instalação fixa submersível

5.3.1.1 Fixar o cotovelo de flange


Fixar o cotovelo de flange com âncoras de ligação
O cotovelo de flange é fixo com âncoras de ligação, consoante o tamanho.

Fig. 6: Fixar o cotovelo de flange


1. Posicionar o cotovelo de flange 72-1 no chão.
2. Colocar a âncora de ligação 90-3.38.
3. Aparafusar o cotovelo de flange 72-1 ao chão com a ajuda da âncora de ligação
90-3.38.

Amarex KRT 23 de 90
5 Montagem/instalação

SW2 Tabela 10: Dimensões da âncora de ligação


d1 Tamanho d2 t1 t2 SW1 SW2 Md1
SW1
(d1 × l1) [mm] [mm] [mm] [mm] [mm] [Nm]
t1 M10 × 130 12 22 90 17 6 20
l1 M12 × 160 14 25 110 19 8 40
M16 × 190 18 35 125 24 12 60
t2

M20 × 260 25 65 170 30 14 120


M24 × 3002) 28 65 210 36 17 180
M30 × 3802) 35 65 280 46 - 400
Tabela 11: Tempos de endurecimento dos cartuchos de argamassa
Temperatura no solo Tempo de endurecimento
d2
[°C] [min]
Fig. 7: Dimensões -5 até 0 240
0 até +10 45
+10 até +20 20
> +20 10

5.3.1.2 Ligar a tubagem

PERIGO
Ultrapassagem das cargas permitidas na flange do cotovelo de base
Perigo de morte devido à fuga de fluido bombeado quente, tóxico, corrosivo ou
inflamável por pontos com fuga!
▷ Não utilizar a bomba como ponto de ancoragem das tubagens.
▷ Interceptar as tubagens imediatamente à frente da bomba e ligá-las sem
tensão.
▷ Ter em atenção as cargas de flange admissíveis.
▷ Compensar a dilatação da tubagem com medidas adequadas no caso de um
aumento da temperatura.

NOTA
Durante a drenagem de objectos subjacentes, para evitar um refluxo do canal,
montar uma válvula anti-retorno na tubagem de pressão.

ATENÇÃO
Velocidade de rotação crítica
Fortes oscilações!
Danificação das juntas circulares de estanqueidade e alojamentos!
▷ No caso de colunas montantes mais longas, montar uma válvula anti-retorno de
forma a evitar uma elevada rotação em sentido inverso após a desactivação.
Ter em atenção a ventilação ao posicionar a válvula anti-retorno.

2) É necessário dispositivo de montagem de acordo com o fabricante.

24 de 90 Amarex KRT
5 Montagem/instalação

Fz Tabela 12: Cargas de flange admissíveis

My Mz Diâmetro interior Forças [N] Binários [Nm]


Fy Fx do flange Fy Fz Fx ∑F My Mz Mx ∑M
Mx
50 1350 1650 1500 2600 1000 1150 1400 2050
80 2050 2500 2250 3950 1150 1300 1600 2350
100 2700 3350 3000 5250 1250 1450 1750 2600
150 4050 5000 4500 7850 1750 2050 2500 3650
200 5400 6700 6000 10450 2300 2650 3250 4800
250 6750 8350 7450 13050 3150 3650 4450 6550
300 8050 10000 8950 15650 4300 4950 6050 8900

Fig. 8: Cargas de flange


permitidas
5.3.1.3 Montar a guia de cabo
O agregado da bomba é introduzido no compartimento ou no recipiente através de
uma guia de cabo dupla inserida em dois cabos de aço inoxidável paralelos e bem
esticados, acoplando-se automaticamente ao cotovelo de base fixo ao piso.

NOTA
Caso características estruturais, concepção da tubagem etc tornem necessária um
guiamento oblíquo do cabo de guia, não ultrapassar um ângulo de 5º de forma a
garantir uma função de suspensão segura.
Fixar a consola
1. Fixar a consola 894 com buchas de aço 90-3.37 à margem da abertura do
compartimento e apertar com um binário de 10 Nm.
2. Empurrar o grampo de aperto 571 através dos orifícios em direcção ao estribo
de fixação 572 e fixar com porcas 920.37.
3. Colocar pinos roscados 904 na consola, com o dispositivo de aperto pré-
montado, através da porca 920.36.
Não desapertar demasiado a porca 920.36 para que a posterior fixação do cabo
de guia possua tensão suficiente.

Fig. 9: Montar a consola

Amarex KRT 25 de 90
5 Montagem/instalação

Colocar o cabo de guia


1. Elevar o grampo de aperto 571 e colocar uma extremidade do cabo.
2. Inserir o cabo 59-24.01 em torno do cotovelo de base 72-1, puxar de volta para
o estribo de fixação 572 e colocar no grampo de aperto 571.
3. Esticar manualmente o cabo 59-24.01 e imobilizar com porcas sextavadas
920.37.
4. Tensionar o cabo rodando a(s) porca(s) sextavada(s) 920.36 que se encontra(m)
na consola.
Ter em atenção a tabela "Força de tensão do cabo de guia".
5. De seguida, fixar com uma segunda contra-porca sextavada.
6. A extremidade livre do cabo no estribo de fixação 572 pode ser enrolada ou
encurtada na ponta.
Após cortar, as extremidades devem ser enroladas para evitar que desfiem.
7. Pendurar o gancho 59-18 na consola 894 para posterior fixação do cabo/
corrente de elevação.
Tabela 13: Força de tensão do cabo de guia
DN Binário de aperto M A Força de tensão do cabo P
[Nm] [N]
50 14 6000
80
100
Fig. 10: Colocar o cabo de
150
guia
200
250 30 10000
300

5.3.1.4 Montar a guia das barras


O grupo electrobomba é introduzido no compartimento ou no recipiente através de
uma guia de tubo dupla inserida em dois tubos verticais, acoplando-se
automaticamente ao pedestal de assentamento fixo ao piso.

NOTA
Os tubos de guia não fazem parte do material fornecido.
O tipo de material dos tubos de guia é seleccionado dependendo do fluido
bombeado ou de acordo com prescrição do operador.
Os tubos de guia devem possuir as seguintes dimensões:
Tabela 14: Dimensões dos tubos de guia
Tamanho do sistema Diâmetro exterior Espessura da parede3)
hidráulico min. max.
[mm] [mm] [mm]
DN 40 até DN 150 60 2 5
DN 200 até DN 700 89 3 6

Fixar a consola
894 1. Fixar a consola 894 por meio de buchas de aço 90-3.37 à margem da abertura
do compartimento e apertar com um binário de aperto de 10 Nm.
90-3.37
Ter em atenção o padrão de perfuração das buchas. (ver imagem de dimensões)

Fig. 11: Fixar a consola

3) Conforme DIN 2440/2442/2462 ou normas equivalentes

26 de 90 Amarex KRT
5 Montagem/instalação

Montar os tubos de guia

ATENÇÃO
Instalação incorrecta dos tubos de guia
Danificação da versão com barras!
▷ Alinhar os tubos de guia sempre na perpendicular.

920.37 1. Colocar os tubos 710 nos cames cónicos no pedestal de assentamento 72-1 e
894 instalar na vertical.
2. Identificar os comprimentos dos tubos 710 (até ao canto inferior da consola),
520.37
81-51.37 tendo em atenção o intervalo de regulação dos orifícios oblongos da consola
901.37 894.
710 3. Cortar os tubos 710 perpendicularmente em relação ao eixo do tubo e rebarbar
no interior e exterior.
4. Inserir a consola 894 com buchas elásticas 520.37 nos tubos de guia 710 até a
consola assentar nas extremidades do tubo.
5. Apertar as porcas 920.37.
Assim, as peças de aperto 81-51.37 são empurradas para cima e as buchas 520.37
são reforçadas contra o diâmetro interior do tubo.
6. Fixar as porcas 920.37 com a segunda porca e aplicar Loctite 243.

Fig. 12: Montar os tubos


de guia
NOTA
No caso de profundidades de instalação superiores a 6 m, podem estar incluídas no
material fornecido consolas como apoio central para os tubos de guia. As consolas
assumem em simultâneo a função de espaçadores entre ambos os tubos de guia.

Montar o apoio central


1. Medir o diâmetro interior dos tubos de guia.
2. Alargar o diâmetro interior dos tubos com buchas elásticas 520.39 com peças de
aperto 81-51.39, apertando as porcas 920.39.
3. Verifique se os tubos de guia podem ser bem estendidos sobre as buchas
elásticas.
4. Verifique os parafusos, apertando as contraporcas.
5. Continue a montar os tubos de guia.

Fig. 13: Montar o apoio


central
5.3.1.5 Preparar o agregado da bomba
Montar o suporte
732 1. Fixar o suporte 732 com o auxílio dos pernos roscados 902.35, discos 550.35 e
porcas 920.35 ao flange de pressão.
902.35
Ter em atenção os binários de aperto dos parafusos. (⇨ Capítulo 7.6 Página 59)
2. Colocar a vedação de perfil 410 ou o cordão enrolado 99-6 na ranhura do
suporte.
Quando montada, esta vedação assegura a selagem do pedestal de
assentamento.
550.35
920.35

Fig. 14: Montar o suporte

Amarex KRT 27 de 90
5 Montagem/instalação

Aplicar a corrente/o cabo de elevação


1. Pendurar a corrente ou o cabo de elevação no olhal de suspensão/cavilha com olhal/
estribo relativamente ao bocal de pressão no grupo electrobomba.
Esta suspensão permite obter uma posição oblíqua inclinada para a frente em
direcção ao bocal de pressão, que possibilita o processo de suspensão no cotovelo.

Aplicar a corrente/o cabo


de elevação - Instalação
fixa submersível
Tabela 15: Tipos de fixação
Figura Tipo de fixação
914.26 Fixação directa da corrente à carcaça do motor
920.26 914.26 Parafuso sextavado fêmea
920.26 Porca

59-24.02 Cabo de elevação com laço


59-24.02 Cabo

59-24.02 / 885 Manilha com cabo de elevação ou corrente de


914.26 elevação no estribo
920.26 59-17 59-17 Manilha
59-24.02 Cabo
885 Corrente
914.26 Parafuso sextavado fêmea
920.26 Porca
Fixação da corrente com manilha à cavilha com olhal
59-17 Manilha
885
885 Corrente

59-24.02 Fixação do cabo de elevação ao estribo


59-24.02 Cabo
571 Estribo
571

5.3.1.6 Montar o agregado da bomba

NOTA
O grupo electrobomba com suporte deve poder ser facilmente inserido e baixado
através da consola e das barras de guia. Se necessário, corrigir a posição da grua
durante a montagem.
1. Guia o agregado da bomba a partir de cima e através do estribo de fixação/da
consola, inserir o cabo de guia/tubos de guia e baixar lentamente.
O agregado da bomba fixa-se automaticamente no cotovelo de base 72-1.
2. Pendurar a corrente/o cabo de elevação no gancho 59-18 na consola.

28 de 90 Amarex KRT
5 Montagem/instalação

5.3.2 Instalação móvel submersível


Montar a placa de base ou suporte da bomba
Antes de instalar a bomba, montar a placa de base ou o suporte da bomba.
(⇨ Capítulo 9.5 Página 84)
Apertar os parafusos conforme prescrito, ter em atenção a tabela "Binários de aperto
dos parafusos". (⇨ Capítulo 7.6 Página 59)

Aplicar a corrente/o cabo de elevação


1. Pendurar a corrente ou o cabo de elevação no olhal de suspensão/cavilha com
olhal no lado do bocal de pressão no grupo electrobomba (ver figura ao lado,
bem como a tabela Tipos de fixação).

Ligar a tubagem
No bocal de pressão, podem ser colocadas tubagens rígidas ou flexíveis.

Fig. 15: Fixação da


corrente/cabo de elevação

Fig. 16: Variantes de ligação

5.4 Sistema eléctrico

5.4.1 Indicações para o planeamento da instalação de comutação


Para a ligação eléctrica do grupo electrobomba, respeitar os "Esquemas de ligações
eléctricas".
O grupo electrobomba é fornecido com cabos eléctricos de ligação e foi concebido
para um arranque directo. É possível um arranque estrela-triângulo.

NOTA
No caso de colocação de um cabo entre a instalação de comutação e o ponto de
ligação do grupo electrobomba, garantir que há um número de fios suficiente para
os sensores. A secção transversal deve ser de, pelo menos, 1,5 mm².
Os motores podem ser ligados a redes eléctricas de baixa tensão com tensões
nominais e tolerâncias de tensão conforme IEC 60038 ou a outras redes e dispositivos
de alimentação com tolerâncias de tensão nominal de, no máximo, ±10 %.

5.4.1.1 Dispositivo de protecção contra sobrecarga


1. Proteger o agregado da bomba contra sobrecarga através de um dispositivo de
protecção contra sobrecarga com retardamento térmico, conforme a IEC 60947
e os regulamentos válidos na região.
2. Ajustar o dispositivo de protecção contra sobrecarga para a corrente nominal
indicada na placa de características. (⇨ Capítulo 4.3 Página 15)

Amarex KRT 29 de 90
5 Montagem/instalação

5.4.1.2 Controlo de nível

PERIGO
Funcionamento a seco do agregado da bomba
Perigo de explosão!
▷ Nunca deixar um agregado da bomba com protecção contra explosões
funcionar a seco.

ATENÇÃO
Nível mínimo do fluido bombeado não alcançado
Danificação do agregado da bomba por cavitação!
▷ Nunca permitir que o nível mínimo do fluido bombeado não seja alcançado.
Para o funcionamento automático do grupo electrobomba numa cuba, é necessário
um controlo de nível.
Ter em atenção o nível mínimo de fluido bombeado indicado. (⇨ Capítulo 6.2.4.2
Página 38)

5.4.1.3 Funcionamento do conversor de frequência


Em conformidade com a norma IEC 60034-17, o grupo electrobomba é adequado
para o funcionamento do inversor de frequência.

PERIGO
Funcionamento fora da amplitude de frequência permitida
Perigo de explosão!
▷ Nunca operar um grupo electrobomba com protecção anti-deflagrante fora da
amplitude indicada.

PERIGO
Selecção incorrecta e ajuste do inversor de frequência
Perigo de explosão!
▷ Respeitar as indicações mencionadas abaixo para a selecção e o ajuste do
inversor de frequência.
Selecção Para a selecção do conversor de frequência, respeitar as seguintes indicações:
▪ Indicações do fabricante
▪ Dados eléctricos do grupo electrobomba, em especial a corrente nominal
▪ São apenas adequados os inversores da fonte de tensão (VSI) com modulação por
largura de pulso (PWM) e frequências de ciclo entre 1 e 16 kHz.
Ajuste Para o ajuste do inversor de frequência, respeitar as seguintes indicações:
▪ Ajustar o limite de corrente, no máximo, para 1,2 vezes o valor da corrente
nominal indicado na placa de características.
Arranque Para o arranque do inversor de frequência, respeitar as seguintes indicações:
▪ Ter em atenção as rampas de aceleração curtas (máximo 5 seg.)
▪ Autorizar a velocidade de rotação para a regulação apenas após um mínimo de 2
min.
O arranque com as rampas de aceleração longas e a menor frequência podem
provocar obstruções.
Funcionamento No caso de funcionamento com inversor de frequência, respeitar os seguintes limites:
▪ Aproveitar a potência do motor P2 indicada na placa de características apenas a
95%
▪ Amplitude de frequência entre 25 e 50 Hz

30 de 90 Amarex KRT
5 Montagem/instalação

Compatibilidade Durante o funcionamento do inversor de frequência, de acordo com o modelo do


electromagnética conversor (tipo, medidas de eliminação de interferências, fabricante), surgem
emissões de interferências de diferentes intensidades. De modo a evitar que os
valores limite sejam ultrapassados no sistema de accionamento composto por motor
submersível e inversor de frequência, as indicações CEM do fabricante do inversor
devem ser sempre respeitadas. Se este recomendar um cabo de alimentação da
máquina blindado, deve usar uma bomba submersível com cabos de ligação eléctricos
e blindados.
Resistência a interferências A própria bomba submersível tem, em princípio, uma resistência suficiente a
interferências. Para a monitorização dos sensores integrados, o proprietário deve
garantir uma resistência suficiente a interferências, através de uma selecção e
instalação adequadas dos cabos de ligação eléctricos no sistema. O cabo de ligação
eléctrico/cabo de comando da própria bomba submersível não tem de ser alterado.
Devem ser seleccionados os aparelhos de avaliação adequados. Para a monitorização
do sensor de fugas no interior do motor, recomendamos, neste caso, a utilização de
um relé especialmente fornecido pela KSB.

5.4.1.4 Sensores

PERIGO
Funcionamento de um agregado da bomba não completamente ligado
Perigo de explosão!
Danificação do agregado da bomba!
▷ Nunca ligar um agregado da bomba com cabos eléctricos de ligação não
completamente ligados ou com dispositivos de monitorização não funcionais.

ATENÇÃO
Ligação incorrecta
Danificação dos sensores!
▷ Ao ligar os sensores, ter em atenção os limites indicados no capítulo seguinte.
O grupo electrobomba está equipado com sensores. Estes sensores evitam perigos e
danos no grupo electrobomba.
Para a avaliação dos sinais dos sensores, são necessários transdutores. Os aparelhos
adequados para 230 V CA podem ser fornecidos pela KSB.

NOTA
Um funcionamento seguro da bomba e a manutenção da nossa garantia apenas são
possíveis se os sinais dos sensores forem avaliados em conformidade com estas
instruções de funcionamento.
Todos os sensores estão localizados no interior do grupo electrobomba e estão
ligados ao cabo de ligação.
Para a ligação e a identificação dos fios, consultar "Esquemas de ligações eléctricas".
As indicações sobre os sensores individuais e os valores limite a ajustar estão nos
parágrafos seguintes.

Amarex KRT 31 de 90
5 Montagem/instalação

5.4.1.4.1 Temperatura do motor


Tipos de instalação P e S

PERIGO
Relações de refrigeração insuficientes
Perigo de explosão!
Danos no enrolamento!
▷ Nunca operar um grupo electrobomba sem uma monitorização funcional da
temperatura.
▷ Para um grupo electrobomba com protecção anti-deflagrante, utilizar um
disparador termístor com bloqueio contra reactivação e certificação ATEX, para
a monitorização da temperatura de motores com protecção anti-deflagrante do
tipo de protecção contra ignição "isolamento resistente à pressão" Ex d.
O grupo electrobomba possui uma monitorização dupla da temperatura do
enrolamento. Dois interruptores bimetálicos funcionam como controladores de
temperatura com as ligações n.º 21 e 22 (máx. 250V~/2A), que se abrem com uma
temperatura de enrolamento demasiado elevada.
A activação tem de resultar na desactivação do grupo electrobomba. É permitida
uma reactivação automática.
No caso de um grupo electrobomba com protecção contra explosões, devem ser
utilizados adicionalmente os três termístores ligados em série (PTC) com as ligações
n.º 10 e 11. Estes devem ser ligados a um disparador termístor com bloqueio contra
reactivação, que possua uma certificação ATEX para a monitorização da temperatura
de motores com protecção contra explosões e o tipo de protecção contra ignição
"isolamento resistente à pressão" Ex d.

Tipo de instalação K

PERIGO
Relações de refrigeração insuficientes
Perigo de explosão!
Danos no enrolamento!
▷ Nunca operar um grupo electrobomba sem uma monitorização funcional da
temperatura.
▷ Para um grupo electrobomba com protecção anti-deflagrante, utilizar um
disparador termístor com bloqueio contra reactivação e certificação ATEX, para
a monitorização da temperatura de motores com protecção anti-deflagrante do
tipo de protecção contra ignição "isolamento resistente à pressão" Ex d.
O motor é monitorizado através de três termístores ligados em série (PTC) às ligações
n.º 10 e 11. O disparo deve ter como consequência a desactivação do grupo
electrobomba. Não é permitida uma reactivação automática.
No caso de grupos electrobomba anti-deflagrantes, ligar um disparador termístor
com bloqueio contra reactivação com uma certificação ATEX para a monitorização da
temperatura de motores anti-deflagrantes do tipo de protecção contra ignição
"isolamento resistente à pressão" Ex d.

5.4.1.4.2 Fuga no motor

PERIGO
Monitorização errada do eléctrodo de fuga
Perigo de explosão!
Perigo de vida devido a choque eléctrico!
▷ Utilizar apenas tensões < 30 V CA e correntes de activação < 0,5 mA.

32 de 90 Amarex KRT
5 Montagem/instalação

PE

K1

B2
Posição dos eléctrodos na carcaça do motor
Ligar o relé para eléctrodos
No interior do motor, encontra-se um eléctrodo para a monitorização de fugas do
espaço de enrolamento (B2). O eléctrodo foi concebido para a ligação a um relé para
eléctrodos (identificação dos fios 9). Após o disparo do relé para eléctrodos, o grupo
electrobomba deverá ser desactivado.
O relé para eléctrodos (K1) tem de cumprir os seguintes requisitos:
▪ Circuito do sensor de 10 a 30 V CA
▪ Corrente de activação ≤ 0,5 mA

5.4.1.4.3 Fuga na junta circular de estanqueidade (apenas em agregados da bomba


com alojamento reforçado)
Na câmara de fugas dos empanques mecânicos encontra-se um interruptor de bóia
(código dos fios 3 e 4). O contacto (máximo de 250V~/2A) abre quando a câmara de
fugas está cheia. Tal deve fazer disparar um sinal de alarme. (⇨ Capítulo 9.2 Página
76) (⇨ Capítulo 4.4 Página 16)

Fig. 17: Interruptor de


bóia
5.4.1.4.4 Temperatura dos rolamentos
O grupo electrobomba pode ser opcionalmente equipado com uma monitorização da
temperatura na área do rolamento do lado da bomba.
Verificar, através da folha de dados, se o grupo electrobomba está equipado com
uma monitorização da temperatura dos rolamentos.
O sensor da temperatura dos rolamentos é um termómetro de resistência de tipo
PT100. Tem de ser ligado a um controlador da temperatura com uma entrada PT100
e 2 saídas separadas para dois pontos de ligação diferentes (circuito do sensor, no
máx., 6V/2mA).
Ajustar os seguintes valores limite:
▪ Alarme aos 110 °C
▪ Desactivação do agregado da bomba aos 130°C

Amarex KRT 33 de 90
5 Montagem/instalação

5.4.2 Ligar electricamente

PERIGO
Trabalhos na ligação eléctrica por pessoal não qualificado
Perigo de morte por choque eléctrico!
▷ A ligação eléctrica só pode ser efectuada por um electricista especializado.
▷ Ter em atenção os regulamentos IEC 60364 e para a protecção anti-deflagrante
EN 60079.

AVISO
Ligação à rede incorrecta
Danificação da rede eléctrica, curto-circuito!
▷ Ter em atenção as condições técnicas de ligação das empresas locais de
fornecimento de energia eléctrica.

ATENÇÃO
Colocação inadequada
Danificação dos cabos de ligação eléctrica!
▷ Nunca mover os cabos eléctricos de ligação a temperaturas inferiores a - 25 °C.
▷ Nunca dobrar ou esmagar os cabos eléctricos de ligação.
▷ Nunca elevar o grupo electrobomba pelos cabos eléctricos de ligação.
▷ Adaptar o comprimento dos cabos de ligação eléctricos às circunstâncias locais.

ATENÇÃO
Sobrecarga do motor
Danificação do motor!
▷ Proteger o motor através de um dispositivo de protecção contra sobrecarga com
retardamento térmico, conforme a IEC 60947 e os regulamentos válidos na
região.
Para a ligação eléctrica ter em atenção os esquemas de ligações eléctricas em anexo e
as indicações relativas ao planeamento da instalação de comutação (⇨ Capítulo 5.4.1
Página 29) .
O agregado da bomba é fornecido com cabo de ligação. Ligar bem todos os fios
assinalados.

PERIGO
Ligação incorrecta
Perigo de explosão!
▷ O ponto de ligação das extremidades dos cabos deve encontrar-se fora da área
potencialmente explosiva ou num meio de produção eléctrico permitido para a
categoria de aparelhos II2G.

PERIGO
Funcionamento de um agregado da bomba não completamente ligado
Perigo de explosão!
Danificação do agregado da bomba!
▷ Nunca ligar um agregado da bomba com cabos eléctricos de ligação não
completamente ligados ou com dispositivos de monitorização não funcionais.

34 de 90 Amarex KRT
5 Montagem/instalação

PERIGO
Ligação eléctrica com cabos de ligação eléctrica danificados
Perigo de morte por choque eléctrico!
▷ Antes de efectuar a ligação, verificar se os cabos de ligação eléctrica não estão
danificados.
▷ Nunca utilize cabos de ligação danificados.
▷ Substituir os cabos de ligação eléctrica danificados.

ATENÇÃO
Remoinho de transporte
Danificação do cabo de ligação eléctrica!
▷ Passar o cabo eléctrico de ligação esticado para cima.
1. Conduzir os cabos de ligação eléctrica em estado esticado até cima e fixá-los.
2. Retirar as coberturas de protecção dos cabos eléctricos de ligação
imediatamente antes da ligação.
3. Se necessário, adaptar o comprimento dos cabos de ligação eléctrica às
condições locais.
4. Depois de encurtar o cabo, voltar a colocar correctamente as identificações em
Fig. 18: Fixar os cabos cada fio das extremidades do cabo.
eléctricos de ligação
Ligação equipotencial O agregado da bomba não possui qualquer ligação equipotencial exterior (eventual
corrosão deste tipo de ligação).

PERIGO
Ligação incorrecta
Perigo de explosão!
▷ No caso da instalação numa cuba, nunca equipar posteriormente um agregado
da bomba com protecção contra explosões com uma ligação equipotencial
externa.

PERIGO
Contacto do agregado da bomba durante o funcionamento
Choque eléctrico!
▷ Garantir que, durante o funcionamento, o agregado da bomba não pode ser
tocado pelo exterior.

Amarex KRT 35 de 90
6 Arranque/paragem

6 Arranque/paragem

6.1 Arranque

6.1.1 Condições para a colocação em funcionamento


Antes do arranque do grupo electrobomba, é necessário garantir os seguintes
pontos:
▪ O grupo electrobomba está ligado à electricidade com todos os dispositivos de
segurança de acordo com as especificações.
▪ A bomba está cheia com fluido bombeado.
▪ O sentido de rotação foi verificado. (⇨ Capítulo 5.2.4 Página 22)
▪ O lubrificante foi verificado. (⇨ Capítulo 5.2.3 Página 21)
▪ Após uma paragem prolongada da bomba/do grupo electrobomba, foram
efectuadas as medidas descritas abaixo (⇨ Capítulo 6.4 Página 40) .

PERIGO
Permanência de pessoas na cuba durante o funcionamento do grupo electrobomba
Choque eléctrico!
Perigo de ferimentos!
Perigo de morte se ingerido!
▷ Nunca iniciar o grupo electrobomba se se encontrarem pessoas na cuba.

6.1.2 Ligar

PERIGO
Permanência de pessoas na cuba durante o funcionamento do grupo electrobomba
Choque eléctrico!
Perigo de ferimentos!
Perigo de morte se ingerido!
▷ Nunca iniciar o grupo electrobomba se se encontrarem pessoas na cuba.

ATENÇÃO
Ligar com o motor em desaceleração
Danificação do agregado da bomba!
▷ Voltar a ligar o agregado da bomba apenas após a imobilização.
▷ Nunca ligar com o agregado da bomba em rotação para trás.
✓ Existe um nível suficiente de fluido bombeado.

ATENÇÃO
Arranque com a válvula de corte fechada
Fortes oscilações!
Danificação dos empanques mecânicos e alojamentos!
▷ Nunca arrancar o grupo electrobomba com uma válvula de corte fechada.
1. Se existente, abrir na totalidade a válvula de corte na tubagem de pressão.
2. Ligar o grupo electrobomba.

36 de 90 Amarex KRT
6 Arranque/paragem

6.2 Limites da gama de funcionamento

PERIGO
Limites de aplicação excedidos
Danificação do agregado da bomba!
▷ Respeitar os dados operacionais indicados na folha de dados.
▷ Evitar um funcionamento com a válvula de corte fechada.
▷ Nunca operar um agregado da bomba com protecção contra explosões com
temperaturas ambiente e do fluido bombeado superiores às mencionadas na
folha de dados ou na placa de características.
▷ Nunca operar o agregado da bomba fora dos limites indicados de seguida.

6.2.1 Frequência de arranque

ATENÇÃO
Frequência de arranque demasiado elevada
Danificação do motor!
▷ Nunca exceder a frequência de arranque indicada.
De modo a evitar um forte aumento da temperatura no motor e cargas excessivas do
motor, das vedações e dos rolamentos, não pode ser ultrapassado a seguinte
quantidade processos de activação por hora.
Tabela 16: Frequência de comutação
Potência do motor Número máximo de processos de
activação
[kW] [arranques/hora]
≤ 7,5 30
> 7,5 10
Estes valores são válidos para a activação na rede (directa ou com protecção estrela-
triângulo, transformador de arranque, aparelho de arranque suave). Em caso de
funcionamento num inversor de frequência, este limite não é válido.

6.2.2 Tensão operacional

PERIGO
Tolerâncias permitidas para a tensão operacional excedidas
Perigo de explosão!
▷ Nunca operar uma bomba/um grupo electrobomba com protecção anti-
deflagrante fora da amplitude indicada.

O desvio máximo admissível da tensão operacional é de ±10% da tensão nominal. A


diferença de tensão entre as fases individuais pode ser, no máximo, 1%.

6.2.3 Funcionamento do conversor de frequência

PERIGO
Funcionamento fora da amplitude de frequência permitida
Perigo de explosão!
▷ Nunca operar um grupo electrobomba com protecção anti-deflagrante fora da
amplitude indicada.

Amarex KRT 37 de 90
6 Arranque/paragem

ATENÇÃO
Transporte de fluido bombeado com sólidos a menor velocidade de rotação
Maior desgaste e obstrução!
▷ Nunca exceder a velocidade de fluxo de 0,7 m/s em tubagens horizontais e 1,2
m/s em tubagens verticais.
O funcionamento com inversor de frequência do grupo electrobomba é permitido na
amplitude de frequência de 25 a 50 Hz.

6.2.4 Fluido bombeado

6.2.4.1 Temperatura do fluido bombeado


O agregado da bomba destina-se ao transporte de líquidos. No caso de perigo de
congelamento, o agregado da bomba deixa de estar operacional.

ATENÇÃO
Perigo de congelamento
Danificação do agregado da bomba!
▷ Esvaziar o agregado da bomba ou proteger contra congelamento.
A temperatura máxima permitida do fluido bombeado temperatura ambiente está
indicada na placa de características ou na folha de dados.

6.2.4.2 Nível mínimo do fluido bombeado

PERIGO
Funcionamento a seco do agregado da bomba
Perigo de explosão!
▷ Nunca deixar um agregado da bomba com protecção contra explosões
funcionar a seco.

ATENÇÃO
Nível mínimo do fluido bombeado não alcançado
Danificação do agregado da bomba por cavitação!
▷ Nunca permitir que o nível mínimo do fluido bombeado não seja alcançado.

Grupos electrobombas (tipos de instalação P e S)


O grupo electrobomba foi concebido para um funcionamento submerso permanente.
Só assim o motor é arrefecido de forma suficiente.
operacional O grupo electrobomba está operacional quando o motor se encontra totalmente
coberto por fluido bombeado (medida A). Para consultar a medida exacta, ver o
desenho de montagem/folha de medidas.
É possível um funcionamento temporário com um nível inferior.
No caso de uma refrigeração insuficiente do motor, um dispositivo interno de
monitorização da temperatura desliga o grupo electrobomba e volta a ligá-lo
automaticamente depois de este ter arrefecido. Aqui, o nível mínimo do fluido
bombeado não pode ser excedido (medida B). Para consultar a medida exacta, ver o
desenho de montagem/folha de medidas.

38 de 90 Amarex KRT
6 Arranque/paragem

A B A B

Fig. 19: Nível mínimo de líquido

NOTA
O cumprimento da medida B não garante automaticamente o funcionamento sem
problemas do agregado da bomba.
De acordo com o ponto de operação, pode ser necessário um nível superior. Para tal
ter em consideração para NPSH da curva característica (ver Curvas características do
sistema hidráulico).

Grupos electrobombas (tipo de instalação K)


O grupo electrobomba pode ser operado com motor permanentemente não
submerso.
operacional O grupo electrobomba está operacional quando é atingido um nível mínimo do
fluido bombeado (medida B). Para consultar a medida exacta, ver o desenho de
montagem/folha de medidas.

NOTA
O cumprimento da medida B não garante automaticamente o funcionamento sem
problemas do agregado da bomba.
De acordo com o ponto de operação, pode ser necessário um nível superior. Para tal
ter em consideração para NPSH da curva característica (ver Curvas características do
sistema hidráulico).

6.2.4.3 Densidade do fluido bombeado


A absorção potencial da bomba altera-se proporcionalmente à densidade do fluido
bombeado.

ATENÇÃO
Densidade admissível do fluido bombeado excedida
Sobrecarga do motor!
▷ Ter em atenção as indicações relativas à densidade na folha de dados.
▷ Providenciar reserva de potência suficiente do motor.

Amarex KRT 39 de 90
6 Arranque/paragem

6.3 Paragem/Armazenamento/Conservação

6.3.1 Medidas a tomar para a colocação fora de funcionamento


O grupo electrobomba permanece montado

AVISO
Ligação involuntária do agregado da bomba
Perigo de ferimentos devido a componentes em movimento!
▷ Proteger o agregado da bomba contra uma ligação indevida.
▷ Efectuar trabalhos no agregado da bomba apenas com as ligações eléctricas
desligadas.

AVISO
Fluidos bombeados prejudiciais à saúde e/ou quentes, produtos auxiliares e de
serviço
Perigo de ferimentos!
▷ Observar as disposições legais.
▷ Aquando da drenagem do fluido bombeado, tomar medidas de protecção para
pessoas e meio ambiente.
▷ Descontaminar as bombas que utilizam fluidos perigosos para a saúde.

ATENÇÃO
Perigo de congelamento
Danificação do agregado da bomba!
▷ No caso de perigo de congelamento, remover o agregado da bomba do fluido
bombeado, limpar, aplicar um material de conservação e armazenar.
✓ É necessário assegurar a existência de uma quantidade suficiente de líquido
para o funcionamento do grupo electrobomba.
1. No caso de paragem prolongada, ligar o grupo electrobomba periodicamente
de três em três meses, deixando-o a trabalhar cerca de um minuto.
Assim, evita-se a formação de depósitos no interior da bomba e na área
imediata de admissão da mesma.

A bomba/o grupo electrobomba é desmontada(o) e armazenada(o)


✓ As especificações de segurança são respeitadas. (⇨ Capítulo 7.1 Página 42)
1. Limpar o grupo electrobomba.
2. Conservar o grupo electrobomba.
3. Ter em atenção as indicações em (⇨ Capítulo 3.3 Página 13) .

6.4 Recolocação em funcionamento


Para um novo arranque do grupo electrobomba, respeitar e realizar os pontos para a
colocação em funcionamento e os limites da gama de funcionamento (⇨ Capítulo 6.2
Página 37) .
Antes do novo arranque após o armazenamento do grupo electrobomba, ter
também em atenção os pontos para a manutenção/inspecção. (⇨ Capítulo 7.2 Página
43)

AVISO
Falta de dispositivos de segurança
Perigo de ferimentos devido a peças móveis ou à saída de fluido bombeado!
▷ Logo após a conclusão dos trabalhos, montar de novo todos os dispositivos de
segurança e de protecção correctamente e/ou colocá-los em funcionamento.

40 de 90 Amarex KRT
6 Arranque/paragem

NOTA
No caso de bombas/agregados da bomba com mais de 5 anos recomendamos a
substituição de todos os elastómeros.

Amarex KRT 41 de 90
7 Manutenção/conservação

7 Manutenção/conservação

7.1 Disposições de segurança


É da responsabilidade do proprietário assegurar que todos os trabalhos de
manutenção, inspecção e montagem são efectuados por técnicos autorizados,
qualificados e que estejam suficientemente informados através de um estudo
exaustivo das instruções de funcionamento.

PERIGO
Formação de faíscas durante trabalhos de manutenção
Perigo de explosão!
▷ Ter sempre em atenção as normas locais de segurança.
▷ Nunca abrir um grupo electrobomba que se encontre sob tensão.
▷ Realizar os trabalhos de manutenção em grupos electrobomba com protecção
anti-deflagrante sempre fora da área potencialmente explosiva.

PERIGO
Perigo de queda durante os trabalhos realizados a grandes alturas
Perigo de vida devido a queda de grandes alturas!
▷ Respeitar as especificações de segurança como, por exemplo, a aplicação de
coberturas nos corrimões, a utilização de bloqueios, etc.
▷ Respeitar os regulamentos locais vigentes de protecção no trabalho e de
prevenção de acidentes.

AVISO
Ligação involuntária do agregado da bomba
Perigo de ferimentos devido a componentes em movimento!
▷ Proteger o agregado da bomba contra uma ligação indevida.
▷ Efectuar trabalhos no agregado da bomba apenas com as ligações eléctricas
desligadas.

AVISO
Mãos, outras partes do corpo ou corpos estranhos na hélice ou na área do fluxo de
entrada
Perigo de ferimentos! Danos na bomba submersível!
▷ Nunca colocar as mãos, outras partes do corpo ou objectos na hélice ou na área
do fluxo de entrada.
▷ Verificar a mobilidade da hélice.

AVISO
Fluidos bombeados prejudiciais à saúde e/ou quentes, produtos auxiliares e de
serviço
Perigo de ferimentos!
▷ Observar as disposições legais.
▷ Aquando da drenagem do fluido bombeado, tomar medidas de protecção para
pessoas e meio ambiente.
▷ Descontaminar as bombas que utilizam fluidos perigosos para a saúde.

AVISO
Superfície quente
Perigo de ferimentos!
▷ Deixar o agregado da bomba arrefecer até à temperatura ambiente.

42 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

AVISO
Elevação/deslocação incorrecta de grupos construtivos ou componentes pesados
Danos físicos e materiais!
▷ Ao deslocar grupos construtivos ou componentes, utilize os meios de
transporte, gruas e meios de elevação adequados.

AVISO
Estabilidade insuficiente
Esmagamento de mãos e pés!
▷ Evitar que o grupo electrobomba tombe ou caia durante a montagem/
desmontagem da bomba/grupo electrobomba/peças da bomba.

NOTA
Para a reparação de agregados da bomba com protecção contra explosões são
válidos regulamentos especiais. Trabalhos de modificação ou alterações do
agregado da bomba podem influenciar a protecção contra explosões e, por isso,
apenas são permitidos após consulta do fabricante.
Através da elaboração de um plano de manutenção, evitam-se reparações
dispendiosas, com um trabalho de manutenção mínimo, e consegue-se um
funcionamento fiável e sem avarias da bomba, do grupo electrobomba e das peças
da bomba.

NOTA
A assistência técnica da KSB ou as oficinas autorizadas estão à disposição para todos
os trabalhos de manutenção, de reparação e de montagem. Para endereços de
contacto, consulte o caderno de endereço "Adresses" fornecido ou visite
"www.ksb.com/contact" na Internet.
Evitar sempre o uso da força na desmontagem e montagem do grupo electrobomba.

7.2 Manutenção / Inspecção


KSB recomenda uma manutenção regular em conformidade com o seguinte plano:
Tabela 17: Vista geral das medidas de manutenção
Intervalo de manutenção Medidas de manutenção Ver também...
A cada 4000 horas de serviço4) Medição da resistência de isolamento (⇨ Capítulo 7.2.1.3 Página 44)
Verificação dos cabos eléctricos de ligação (⇨ Capítulo 7.2.1.2 Página 44)
Verificação visual da corrente/do cabo de (⇨ Capítulo 7.2.1.1 Página 44)
elevação
A cada 10 000 horas de Verificação dos sensores (⇨ Capítulo 7.2.1.4 Página 45)
funcionamento5) Verificação de fugas no empanque mecânico (⇨ Capítulo 7.2.1.5 Página 45)
Mudança do lubrificante (⇨ Capítulo 7.2.2.1.4 Página
47)
Lubrificação do rolamento (⇨ Capítulo 7.2.2.2.3 Página
48)
a cada 5 anos Revisão geral

7.2.1 Trabalhos de inspecção

7.2.1.1 Verificar a corrente/o cabo de elevação


✓ O grupo electrobomba foi retirado do poço da bomba e limpo.

4) No entanto, no mínimo, uma vez por ano


5) No entanto, no mínimo, a cada 3 anos

Amarex KRT 43 de 90
7 Manutenção/conservação

1. Verificar a corrente/cabo de elevação, inclusive fixação, quanto a danos visíveis.


2. Substituir as pelas danificadas por peças sobressalentes de origem.

7.2.1.2 Verificar os cabos eléctricos de ligação


Verificação visual ✓ O agregado da bomba foi retirado do poço da bomba e limpo.
1. Verificar o cabo eléctrico de ligação quanto a danos exteriores.
2. Substituir peças danificadas por peças sobressalentes originais.
Verificação do condutor ✓ O agregado da bomba foi retirado do poço da bomba e limpo.
de protecção 1. Medir a resistência entre o condutor de protecção e a massa.
A resistência deve ser inferior a 1 Ω.
2. Substituir peças danificadas por peças sobressalentes originais.

PERIGO
Verificação do condutor de protecção
Choque eléctrico!
▷ Nunca colocar em funcionamento um agregado da bomba com condutor de
protecção avariado.

7.2.1.3 Medir a resistência de isolamento


No âmbito das medidas de manutenção anuais, medir a resistência de isolamento do
enrolamento do motor.
✓ O grupo electrobomba está desligado no quadro eléctrico.
✓ Realizar com o aparelho de medição de resistências de isolamento.
✓ A tensão de medição recomendada é de 500 V (máximo permitido de 1000 V).
1. Medir o enrolamento contra a massa.
Para tal, ligar todas as extremidades do enrolamento entre si.
2. Medir o sensor da temperatura do enrolamento contra a massa.
Para tal, ligar todas as extremidades dos fios dos sensores da temperatura do
enrolamento entre si e todas as extremidades do enrolamento à massa.
⇨ A resistência de isolamento das extremidades dos fios contra a massa não pode
ser inferior a 1 MΩ.
Se este valor não for atingido, é necessária uma medição separada para o motor
e o cabo de ligação eléctrico. Para realizar esta medição, desligar o cabo de
ligação eléctrico do motor.

NOTA
Se a resistência de isolamento do cabo de ligação eléctrica for inferior a 1 MΩ, este
cabo está danificado e tem de ser substituído.

NOTA
No caso de valores de isolamento do motor demasiado reduzidos, o isolamento do
enrolamento está danificado. Neste caso, não voltar a colocar o agregado da
bomba em funcionamento.

7.2.1.4 Verificar os sensores

ATENÇÃO
Tensão de verificação excessiva
Danificação dos sensores!
▷ Utilizar um aparelho de medição de resistência habitual (ohmímetro).

44 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

As verificações descritas em seguida são medições de resistência nas extremidades do


cabo de comando. O funcionamento dos sensores propriamente dito não é testado
neste processo.
Sensores da temperatura Tabela 18: Medição da resistência
no enrolamento do motor
Medição entre as ligações... Valor de resistência
[Ω]
21 e 22 <1
10 e 11 200 até 750
Se as tolerâncias indicadas forem excedidas, desligar o cabo de ligação eléctrico no
agregado da bomba e realizar uma nova verificação no interior do motor.
Se também aqui as tolerâncias forem excedidas, a peça do motor tem de ser
substituída e revista. Os sensores de temperatura encontram-se no enrolamento do
estator e não podem ser substituídos.
Sensor de fugas no motor Tabela 19: Medição da resistência no sensor de fugas no motor
Medição entre as ligações... Valor de resistência
[kΩ]
9 e condutor de protecção (PE) > 60
Valores inferiores alertam para uma entrada de água no motor. Neste caso, a peça do
motor deve ser aberta e revista.
Interruptor de bóia (fuga Tabela 20: Medição de resistência do interruptor de bóia
no empanque mecânico)
(apenas grupos Medição entre as ligações... Valor de resistência
electrobomba com [Ω]
rolamento reforçado) 3e4 <1
(⇨ Capítulo 4.4 Página 16)
Se os valores de medição indicarem um interruptor aberto, verificar de seguida a
fuga no empanque mecânico.
Sensor da temperatura dos Tabela 21: Medição da resistência do sensor da temperatura dos rolamentos
rolamentos
Medição entre as ligações... Valor de resistência
[Ω]
15 e 16 100 a 120

7.2.1.5 Verificar fuga na junta circular de estanqueidade (apenas em agregados da


bomba com alojamento reforçado)

AVISO
Fluidos bombeados prejudiciais à saúde e/ou quentes, produtos auxiliares e de
serviço
Perigo para pessoas e meio ambiente!
▷ Recolher e eliminar os fluidos de lavagem, bem como, eventuais fluidos
residuais.
▷ Se necessário, usar vestuário e máscara de protecção.
▷ Observar as disposições legais relativas à eliminação de fluidos prejudiciais à
saúde.

NOTA
Não é possível evitar um desgaste reduzido da junta circular de estanqueidade e
este é acelerado por componentes abrasivos no fluido bombeado.

✓ O agregado da bomba está instalado verticalmente.


1. Colocar um recipiente adequado sob o bujão roscado 903.34.
2. Desaparafusar o bujão roscado 903.34 e o anel de vedação 411.34.
3. Escoar o líquido de fuga.

Amarex KRT 45 de 90
7 Manutenção/conservação

NOTA
Caso escoe mais de 0,25 litros de líquido de fuga, é recomendável substituir as
juntas circulares de estanqueidade.

4. Voltar a aparafusar o bujão roscado 903.34 e o anel de vedação 411.34.

7.2.2 Lubrificação e mudança de lubrificante

7.2.2.1 Lubrificação do empanque mecânico


A lubrificação do empanque mecânico é efectuada com lubrificante proveniente da
câmara de recolha.

7.2.2.1.1 Intervalos
Substituir o fluido lubrificante após 10 000 horas de funcionamento, pelo menos, de
3 em 3 anos. (⇨ Capítulo 7.2 Página 43)

7.2.2.1.2 Qualidade do fluido lubrificante


A antecâmara está cheia, de fábrica, com lubrificante ecológico e não tóxico de
qualidade médica (caso não seja solicitado nada em contrário pelo cliente).
Para lubrificar os empanques mecânicos, podem ser utilizados os seguintes
lubrificantes:
Tabela 22: Qualidade do óleo
Designação Propriedades
Óleo de parafina ou Viscosidade cinemática a 40 °C < 20 mm²/s
óleo branco Ponto de inflamação (por +160 °C
alternativa: óleos de Cleveland)
motor das classes SAE Ponto de solidificação -15 °C
10W até SAE 20W (Pourpoint)

Tipos de óleo ▪ Merkur WOP 40 PB, SASOL


recomendados: ▪ Óleo branco Merkur Pharma 40, DEA
▪ Óleo de parafina de baixa viscosidade n.º 7174, Merck
▪ Produtos semelhantes de qualidade médica, não tóxicos
▪ Mistura de água e glicol

AVISO
Sujidade no fluido bombeado devido a fluido lubrificante
Perigos para as pessoas e o ambiente!
▷ Apenas é permitido enchimento com óleo para máquina, se for garantida uma
eliminação.

46 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

7.2.2.1.3 Quantidade de fluido lubrificante


Tabela 23: Quantidade de lubrificante necessária [l] em função do tamanho e do motor
Tamanho Motor
5 2, 6 2, 8 2, 12 2, 17 2, 23 2, 37 2, 55 2,
22 2, 25 2, 23 4, 29 4, 35 4, 50 4, 65 4,
4 4, 5 4, 7 4, 11 4, 16 4, 20 6, 26 6, 32 6, 40 6, 50 6,
19 4, 21 4, 10 8, 17 8, 21 8 26 8, 35 8
4 6, 6 6, 9 6, 12 6, 15 6,
19 6
40-250 1,7 - -
80-250
80-251
100-240
100-250/251/252/253
150-251
80-315/316 3,0 4,0 1,0
100-315
100-316 -
150-315
200-315/316
100-400/401 - 4,5 6,5
150-400/401 (rolamento reforçado:
151-401 1,0l)
200-330
200-400/401
250-400/401
300-400/401

7.2.2.1.4 Mudar o fluido lubrificante

AVISO
Fluidos de lubrificação prejudiciais à saúde e/ou quentes
Perigo para meio ambiente e pessoas!
▷ Durante a drenagem do lubrificante, tomar medidas de protecção para pessoas
e meio ambiente.
▷ Se necessário, usar vestuário e máscara de protecção.
▷ Recolher os fluidos lubrificantes e eliminá-los.
▷ Observar as disposições legais relativas à eliminação de líquidos prejudiciais à
saúde.

AVISO
Sobrepressão na câmara de lubrificante
Líquido projectado ao abrir a câmara de lubrificante em estado quente!
▷ Abrir cuidadosamente o bujão roscado da câmara de lubrificante.
Escoar o fluido lubrificante 1. Instalar o agregado da bomba conforme representado.

903
411.03

Fig. 20: Escoar o fluido lubrificante


2. Colocar um recipiente adequado sob o bujão roscado.

Amarex KRT 47 de 90
7 Manutenção/conservação

3. Desaparafusar o bujão roscado 903 ou 903.03 com anel de vedação 411.03 e, se


existente, o bujão roscado 903.04 com anel de vedação 411.05 e escoar o fluido
lubrificante.
Encher com fluido 1. Instalar o agregado da bomba conforme representado.
lubrificante

903.03
903.03 411.03
411.03

Fig. 21: Encher com fluido lubrificante


2. Encher a câmara de lubrificante através da abertura de enchimento de
lubrificante, até este fluido transbordar.
3. Aparafusar o bujão roscado 903.03 com o novo anel de vedação 411.03.

7.2.2.2 Lubrificação do rolamento de esferas


Os rolamentos de roletes do grupo electrobomba estão equipados com um
abastecimento de lubrificante que não necessita de manutenção, com as excepções
descritas de seguida.
No caso de um grupo electrobomba com alojamento reforçado, (⇨ Capítulo 4.4
Página 16) os rolamentos de roletes do lado da bomba podem voltar a ser
lubrificados e devem ser relubrificados no âmbito da manutenção.

7.2.2.2.1 Qualidade da massa lubrificante


Para a lubrificação dos rolamentos de esferas podem ser utilizadas as seguintes
massas:
Qualidade da massa ▪ Massa à base de sabão complexo de lítio resistente a altas temperaturas
lubrificante
Massas lubrificantes ▪ ESSO UNIREX N3
convencionais ▪ FAG ARCANOL L40
recomendadas
▪ TEXACO HYTEX EP3/DEA Pragon

7.2.2.2.2 Quantidade de massa lubrificante


Para a lubrificação dos rolamentos de esferas utilizar 60g de massa.

7.2.2.2.3 Relubrificar
Agregado da bomba com Um niple de lubrificação encapsulado e resistente à pressão da água possibilita uma
alojamento reforçado relubrificação dos rolamentos de esferas de contacto angular a partir do exterior.
(⇨ Capítulo 4.4 Página 16)
PERIGO
Funcionamento a seco
Perigo de explosão!
▷ Executar a lubrificação complementar de um grupo electrobomba com
protecção anti-deflagrante fora da área potencialmente explosiva.

48 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

AVISO
Mãos no corpo da bomba
Ferimentos, danificação da bomba!
▷ Nunca mantenha as mãos ou objectos na bomba enquanto a ligação eléctrica
do grupo electrobomba não tiver sido retirada e protegida contra uma nova
activação.

ATENÇÃO
Lubrificação complementar incompleta
Danos no rolamento!
▷ Executar a lubrificação complementar apenas com o agregado da bomba em
funcionamento.
✓ O grupo electrobomba encontra-se numa superfície plana.
✓ O grupo electrobomba está protegido contra quedas.
1. Remover o bujão roscado 903.46 e o anel de vedação 411.46.
2. Ligar electricamente o grupo electrobomba. (⇨ Capítulo 5.4.2 Página 34)

ATENÇÃO
Funcionamento a seco do agregado da bomba
Fortes oscilações!
Danificação das juntas circulares de estanqueidade e alojamentos!
▷ Nunca deixar o agregado da bomba ligado fora do fluido bombeado durante
mais de 60 segundos.
3. Ligar o grupo electrobomba.
4. Encher massa lubrificante através do bico de lubrificação 636.02.
5. Voltar a desligar electricamente o grupo electrobomba e proteger contra uma
ligação inadvertida.
6. Voltar a aparafusar o bujão roscado 903.46 com o anel de vedação 411.46.

7.3 Esvaziar/Limpar

AVISO
Fluidos bombeados prejudiciais à saúde e/ou quentes, produtos auxiliares e de
serviço
Perigo para pessoas e meio ambiente!
▷ Recolher e eliminar os fluidos de lavagem, bem como, eventuais fluidos
residuais.
▷ Se necessário, usar vestuário e máscara de protecção.
▷ Observar as disposições legais relativas à eliminação de fluidos prejudiciais à
saúde.
1. Se forem utilizados fluidos bombeados tóxicos, explosivos, quentes ou outros
fluidos perigosos, lavar a bomba.
2. Antes do transporte para a oficina, lave e limpe bem a bomba.
Além disso, adicionar um certificado de limpeza à bomba. (⇨ Capítulo 11 Página
86)

Amarex KRT 49 de 90
7 Manutenção/conservação

7.4 Desmontar o agregado da bomba

7.4.1 Indicações gerais/disposições de segurança

AVISO
Trabalhos na bomba/no agregado da bomba por pessoal não qualificado
Perigo de ferimentos!
▷ Os trabalhos de reparação e manutenção devem ser efectuados apenas por
pessoal com formação especializada.

AVISO
Superfície quente
Perigo de ferimentos!
▷ Deixar o agregado da bomba arrefecer até à temperatura ambiente.

AVISO
Elevação/deslocação incorrecta de grupos construtivos ou componentes pesados
Danos físicos e materiais!
▷ Ao deslocar grupos construtivos ou componentes, utilize os meios de
transporte, gruas e meios de elevação adequados.
Respeitar sempre as prescrições de segurança e as indicações gerais.
Durante a desmontagem e a montagem, ter atenção ao desenho geral.
Em caso de danos, a nossa assistência está à disposição.

PERIGO
Trabalhos na bomba/no agregado da bomba sem preparação suficiente
Perigo de ferimentos!
▷ Desligar o agregado da bomba correctamente.
▷ Fechar as válvulas de corte na tubagem de aspiração e de descarga.
▷ Drenar e despressurizar a bomba.
▷ Fechar ligações auxiliares eventualmente existentes.
▷ Deixar o agregado da bomba arrefecer até à temperatura ambiente.

AVISO
Componentes com arestas vivas
Perigo de ferimentos por corte ou golpe!
▷ Efectuar sempre os trabalhos de montagem e desmontagem com o devido
cuidado e atenção.
▷ Utilizar luvas de protecção.

7.4.2 Preparar o agregado da bomba


✓ Os passos e indicações (⇨ Capítulo 7.4.1 Página 50) foram observados ou
efectuados.
1. Interromper a alimentação de corrente e proteger contra reactivações.
2. Escoar o lubrificante. (⇨ Capítulo 7.2.2.1.4 Página 47)
3. Esvaziar a câmara de fugas e deixá-la aberta durante a desmontagem.

7.4.3 Desmontar a peça do motor


Efectuar a desmontagem da peça da bomba com o auxílio do respectivo desenho
geral. (⇨ Capítulo 9.1 Página 63)

50 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

7.4.3.1 Desmontar a unidade de encaixe


1. Soltar a união roscada 902.01 e 920.01 e retirar toda a unidade de encaixe do
corpo da bomba 101.
2. Colocar a unidade de encaixenum local de montagem seguro e seco e proteger
contra a viragem ou o deslize.

7.4.3.2 Desmontar o impulsor

7.4.3.2.1 Desmontar o impulsor com alojamento cónico


1. Desaparafusar o parafuso de cabeça cilíndrica 914.10 com a anilha 550.23.
2. Aparafusar o pino roscado totalmente na rosca do veio.
3. Retirar o impulsor 230 com a ajuda de um parafuso de relevação.

230 914.10
550.23

Fig. 22: Desmontar o


impulsor
NOTA
O parafuso de relevação não está incluído no volume de fornecimento. Está
disponível em separado na KSB.

Tabela 24: Parafusos de desmontagem para a remoção do impulsor


Tamanho Formato do Parafuso de relevação
impulsor Rosca Designação
40-250 F, K, S M16 ADS 1
80-250 E, F M16 ADS 1
80-251 F, K M20 ADS 2
80-315 D M20 ADS 4
80-315 D - rolamento M24 ADS 5
reforçado
80-316 F M20 ADS 2
100-240 F M16 ADS 1
100-250 E, F, K M16 ADS 1
100-251 D M16 ADS 3
100-252 E, F, K M16 ADS 1
100-253 E, F, K M20 ADS 2
100-315 D M20 ADS 4
100-315 E, F, K M20 ADS 2
100-315 D - rolamento M24 ADS 5
reforçado
100-316 D M20 ADS 4
100-317 E M20 ADS 2
150-251 D M16 ADS 3
150-315 D M20 ADS 4
150-315 E, F, K M20 ADS 2
150-317 E M20 ADS 2
150-400 D M24 ADS 5
150-401 D M24 ADS 5
200-315 K M20 ADS 2
200-315 D M20 ADS 4
200-316 K M20 ADS 2
200-317 K M20 ADS 2
200-318 K M20 ADS 2
200-400 D M24 ADS 5

Amarex KRT 51 de 90
7 Manutenção/conservação

Tamanho Formato do Parafuso de relevação


impulsor Rosca Designação
250-400 D M24 ADS 5
300-400 D M24 ADS 5

7.4.3.2.2 Desmontar o impulsor com alojamento cilíndrico fixo com mola de ajuste
1. Desapertar o parafuso cilíndrico 914.10 e a tampa do impulsor 260.
940.01
914.10 2. Retirar o impulsor com dispositivo especial de extracção e elevação. (⇨ Capítulo
7.4.3.2.2.1 Página 52)
260
3. Remover a mola de ajuste 940.01.

Fig. 23: Alojamento


cilíndrico fixo
7.4.3.2.2.1 Utilizar o dispositivo especial de extracção e elevação

1 1. Aparafusar o parafuso sextavado 1 na extremidade do veio para evitar danos da


rosca do veio.
2. Aparafusar a parte 2 no impulsor.
2 3. Aparafusar o pino roscado 3 na parte 2 e remover o impulsor.
Tabela 25: Dispositivo especial de extracção e elevação para aperto do impulsor
Tamanho Formato do impulsor dispositivo especial de
extracção e elevação
3 100-400 E, F, K AV1
100-401
150-400
150-401
151-400
200-330
200-400
250-400
Fig. 24: dispositivo especial 250-401
de extracção e elevação 300-400
300-401
200-401 K
200-401 E AV2

7.4.3.3 Desmontar a junta circular de estanqueidade


Para desmontar o empanque mecânico ter em atenção o desenho geral.

7.4.3.3.1 Desmontar o empanque mecânico no lado da bomba


✓ A unidade de encaixe e o impulsor são desmontados como descrito.
1. Remover a unidade rotativa do empanque mecânico 433.02 do veio 210.
2. Remover a tampa de pressão 163 do suporte do rolamento 330.
3. Remover o alojamento fixo do empanque mecânico 433.02 da tampa de pressão
163, pressionando-o.

7.4.3.3.2 Desmontar o empanque mecânico do lado do accionamento


✓ A unidade de encaixe e o impulsor são desmontados como descrito.
1. Retirar o anel tensor 515 ou o anel de fixação 932.03.
2. Remover a unidade rotativa do empanque mecânico 433,01 do veio 210.

52 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

7.4.3.4 Desmontar a placa de desgaste


✓ A unidade de encaixe está separada do corpo da bomba.
914.12
✓ O interior da caixa está limpo.
✓ Através do controlo visual conclui-se: A placa de desgaste deve ser substituída.
1. No caso de instalação móvel, separar o corpo da bomba da tubagem.
2. Soltar os parafusos sextavados internos 914.12.
101 135 3. Retirar a placa de desgaste 135.01 e os O-ring 412.34.
Fig. 25: Desmontar a placa
de desgaste
7.4.4 Desmontar a peça do motor

NOTA
Para a reparação de agregados da bomba com protecção contra explosões são
válidos regulamentos especiais. Trabalhos de modificação ou alterações do
agregado da bomba podem limitar a protecção contra explosões. Por isso, estes
apenas são permitidos após consulta do fabricante.

NOTA
Os motores dos grupos electrobomba com protecção anti-deflagrante foram
concebidos com o tipo de protecção contra ignição "isolamento resistente à
pressão". Todos os trabalhos na peça do motor que possam influenciar a protecção
anti-deflagrante, como um novo enrolamento e a reparação com processamento
mecânico, necessitam de uma aprovação por parte de um perito autorizado ou
devem ser realizados pelo fabricante. A estrutura interna do compartimento do
motor deve permanecer inalterada. Uma reparação nas fendas à prova de fogo
apenas pode ser efectuada conforme as especificações construtivas do fabricante.
Não é permitida a reparação conforme os valores das tabelas 1 e 2 da EN 60079-1.
No caso da desmontagem da peça do motor, assim como do cabo de ligação
eléctrico, garantir que as identificações dos fios e dos bornes estão correctamente
assinaladas para voltar a montar posteriormente.

7.5 Montar o agregado da bomba

7.5.1 Indicações gerais/disposições de segurança

AVISO
Elevação/deslocação incorrecta de grupos construtivos ou componentes pesados
Danos físicos e materiais!
▷ Ao deslocar grupos construtivos ou componentes, utilize os meios de
transporte, gruas e meios de elevação adequados.

AVISO
Componentes com arestas vivas
Perigo de ferimentos por corte ou golpe!
▷ Efectuar sempre os trabalhos de montagem e desmontagem com o devido
cuidado e atenção.
▷ Utilizar luvas de protecção.

ATENÇÃO
Montagem incorrecta
Danificação da bomba!
▷ Montar a bomba/o grupo electrobomba respeitando as regras de mecânica
válidas.
▷ Utilizar sempre peças sobressalentes de origem.

Amarex KRT 53 de 90
7 Manutenção/conservação

NOTA
Antes de voltar a montar a peça do motor, verificar se todas as superfícies de fendas
relevantes para a protecção contra explosões estão intactas. Substituir as peças com
superfícies de fendas danificadas. Consultar a posição das superfícies de fendas
potencialmente explosivas no anexo "Fenda potencialmente explosiva".
Sequência Efectuar a montagem do grupo electrobomba apenas com base no respectivo
desenho geral.
Vedações ▪ Juntas em O
– Verificar os O-rings quanto a danos e, se necessário, substituir por O-rings
novos.
– Nunca utilizar o-rings colados a partir de material vendido ao metro.
▪ Auxiliares de montagem
– Se possível, não utilizar quaisquer auxiliares de montagem.
Binários de aperto Apertar correctamente todos os parafusos durante a montagem (⇨ Capítulo 7.6
Página 59) .
Em todas as uniões roscadas que fecham o espaço com isolamento resistente à
pressão deve ser aplicado ainda um produto para a fixação de parafusos (Loctite tipo
243).

7.5.2 Desmontar a peça da bomba

7.5.2.1 Montar a junta circular de estanqueidade


Para um funcionamento perfeito do empanque mecânico, ter em atenção o seguinte:
▪ A protecção contra contacto das superfícies deslizantes só pode ser retirada
pouco antes da montagem.
▪ A superfície do veio deve estar perfeitamente limpa e intacta.
▪ Antes da montagem definitiva do empanque mecânico, humedecer as superfícies
deslizantes com uma gota de óleo.
▪ Para facilitar a montagem do empanque mecânico de fole, humedecer o
diâmetro interno do fole com água e sabão (não óleo).
▪ De modo a evitar danos no fole de borracha, colocar uma película fina (aprox.
0,1...0,3 mm de espessura) à volta da ponta do veio livre.
Deslocar a unidade rotativa sobre a película e colocar na posição de montagem.
Em seguida, remover a película.
✓ O veio e o rolamento de roletes estão correctamente montados no motor.
1. Inserir o empanque mecânico 433.01 do lado do accionamento no veio 210 e
fixar com o anel tensor 515 ou com a anilha de blocagem 932.03.
2. Colocar os O-rings 412.04 ou 412.35 e 412.15 ou 412.11 na tampa de descarga
163 e pressionar até encostar à caixa de rolamentos 330.
3. Inserir o empanque mecânico 433.02 do lado da bomba no veio 210.
No caso da utilização de um empanque mecânico especial com suspensão coberta,
antes da montagem do impulsor, apertar o parafusos sextavado interno na peça
rotativa. Respeitar então a medida "A".
Tabela 26: Medida de montagem "A"
Tamanho Medida de montagem "A"
[mm]
40-250, 80-250, 100-240, 100-250, 100-252 29
80-251, 80-315, 80-316, 100-251, 100-253, 100-315, 38,5
A

100-316, 100-317, 150-251, 150-315, 150-317,


200-315, 200-316, 200-317, 200-318
100-400, 100-401, 150-400, 150-401, 151-401, 48,3
200-330, 200-400, 200-401, 250-400, 250-401,
Fig. 26: Medida de 300-400, 300-401
montagem "A"

54 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

7.5.2.2 Montar o impulsor

NOTA
No caso de suporte do rolamento com alojamento cónico certificar-se de que este
último e o veio não apresentam danos e estão montados sem lubrificante.

✓ O veio e o rolamento de esferas estão correctamente montados.


✓ Os empanques mecânicos estão correctamente montados.
1. Inserir o impulsor 230 na extremidade do veio.
2. Aparafusar o parafuso do impulsor 914.10 e a anilha 550.23 e apertar com a
chave dinamométrica.
Tabela 27: Binário de aperto para o parafuso do impulsor
230 914.10
550.23 Tamanho Rosca Binário de aperto
[Nm]
Fig. 27: Montar o impulsor
40-250, 80-250, 100-240, M 10 35
100-250, D 100-251,
100-252, 150-251
80-251, 80-315, 80-316, F, E, M 16 150
K 100-251, 100-253,
100-315, 100-316, 150-315,
150-317, 200-315, 200-316,
200-317, 200-318
100-400, 100-401, 150-400, M 20 290
151-401, 200-330, 200-400,
200-401, 250-400, 250-401,
300-400, 300-401

7.5.2.2.1 Montagem com dispositivo especial de extracção e elevação


1. Retirar o impulsor com dispositivo especial de extracção e elevação. (⇨ Capítulo
7.5.2.2.1.1 Página 55)
2. Colocar a fixação do impulsor.

7.5.2.2.1.1 Utilizar o dispositivo especial de extracção e elevação


1. Enroscar a parte 2 do dispositivo especial de extracção e elevação na
extremidade do veio do agregado da bomba.
2. Aparafusar a parte 1 no pino roscado parte 2.
230

Fig. 28: dispositivo especial


de extracção e elevação

Amarex KRT 55 de 90
7 Manutenção/conservação

7.5.2.2.2 Montar a unidade de corte

Fig. 29: Montar a unidade de corte


✓ O empanque mecânico 433.02 do lado da bomba está montado.
1. Empurrar o impulsor 230 para a extremidade cónica do veio.
2. Aplicar a cavilha com entalhe 561.01 no impulsor e colocar o corpo do impulsor
23-7 no centro.
3. Enroscar o parafuso do impulsor 914.10 e apertar com um binário de aperto de
50 Nm, utilizando a chave dinamométrica.
4. Montar o corpo da bomba incluindo junta tórica 412.15 com parafusos
sextavados 901.14 e apertar com um binário de aperto de 60 Nm, utilizando a
chave dinamométrica.
5. Aplicar a junta tórica 412.16 na tampa de aspiração 162.
6. Montar o anel 500.02 com parafuso cilíndrico 914.07 na tampa de aspiração.
7. Colocar a tampa de aspiração no corpo da bomba, de forma a que assente nas
pás do impulsor
(os parafusos cilíndricos 914.15 não devem ficar salientes em relação às roscas
na tampa de aspiração)
8. Enroscar o parafuso sextavado 901.15 na fixação da tampa de aspiração, mas
ainda sem apertar.
9. Medir a distância entre o impulsor e a tampa de aspiração.
A distância S deve ser de aprox. S=0,2 ± 0,1 mm.
10. Se necessário, empurrar a tampa de aspiração com parafuso cilíndrico 914.15
relativamente ao corpo da bomba.
11. Apertar o parafuso sextavado 901.15 com um binário de aperto de 30 Nm.
12. Verificar a mobilidade do impulsor, rodando no corpo do impulsor.
A tampa de aspiração e o impulsor não podem roçar um no outro.

7.5.2.3 Montar a unidade de encaixe

7.5.2.3.1 Versão com fenda axial

NOTA
Após a montagem no corpo da bomba 101, os anéis de desgaste do corpo com
fenda radial possuem o diâmetro interior necessário e não precisam de ser
ajustados.

56 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

NOTA
O ajuste da folga axial tem de ser efectuado rapidamente antes do Loctite
endurecer.

1. Aplicar Loctite 2701 no diâmetro exterior do anel de desgaste do corpo.


2. Pressionar o anel de desgaste do corpo 502 com um martelo de borracha até
encostar ao corpo da bomba 101.
3. Colocar o conjunto hidráulico completo no corpo da bomba.
4. Apertar uniformemente a ligação roscada 920.01 entre o corpo da bomba e a
caixa de rolamentos.

ATENÇÃO
Deslocamento axial do rotor
Danificação da vedação do veio e do rolamento!
▷ Ajustar e verificar a fenda axial apenas na posição vertical.
5. Pressionar o anel de desgaste do corpo 502 com um martelo de borracha até
junto do impulsor 230.
6. Pendurar o grupo electrobomba, conforme ilustrado, na direcção vertical.

Fig. 30: Pendurar o grupo


electrobomba
7. Elevar o grupo electrobomba e ajustar a fenda de vedação axial de 0,3±0,1 mm.

230
A

502
904.01 101

Fig. 31: Montar o anel de


desgaste do corpo
7.5.2.3.2 Versão com placa de desgaste
✓ O veio, o rolamento de esferas, a junta circular de estanqueidade e o impulsor
estão montados correctamente.

Amarex KRT 57 de 90
7 Manutenção/conservação

914.12

0,4
+0
,2
m
412.34

914.24

101
135 412.33 230

Fig. 32: Montar a placa de desgaste


1. Colocar dois novos O-rings 412.33 e 412.34 na placa de desgaste 135.
2. Colocar a placa de desgaste 135 no corpo da bomba 101.
3. Fixar a placa de desgaste 135 com parafusos sextavados internos 914.12 no
corpo da bomba 101.
4. Ajustar a fenda entre o impulsor 230 e a placa de desgaste 135 ao apertar e
soltar os parafusos 914.12 e 914.24.
⇨ O parafuso 914.24 pressiona a placa de desgaste no sentido do impulsor
⇨ A dimensão da folga é de 0,4 +0,2 mm (medida no lado de aspiração, da
superfície exterior da pá do impulsor até à placa de desgaste).
5. Colocar a unidade de encaixe completa no corpo da bomba.
6. Apertar uniformemente a união roscada 920.01 entre o corpo da bomba e o
suporte do rolamento.

7.5.3 Montar a peça do motor

NOTA
Antes de voltar a montar a peça do motor, verificar se todas as superfícies de fendas
potencialmente explosivas relevantes para a protecção anti-deflagrante estão
intactas. Substituir as peças com superfícies de fendas potencialmente explosivas
danificadas. Para um grupo electrobomba com protecção anti-deflagrante, apenas
são permitidas peças originais da KSB. Consultar a posição das superfícies de fendas
potencialmente explosivas no anexo "Superfícies de fendas potencialmente
explosivas".Em todas as uniões roscadas que fecham o espaço com isolamento
resistente à pressão, deve ser aplicado ainda um produto para a fixação de
parafusos (Loctite tipo 243).

PERIGO
Utilização de parafusos incorrectos
Perigo de explosão!
▷ Para a montagem de um grupo electrobomba com protecção anti-deflagrante,
utilizar apenas os parafusos originais.
▷ Nunca utilizar parafusos de outras dimensões ou com uma classe de resistência
inferior.

58 de 90 Amarex KRT
7 Manutenção/conservação

7.5.4 Efectuar o teste de estanqueidade


Após a montagem, tem de verificar a estanqueidade da parte do empanque
mecânico/da câmara de lubrificante. Para o teste de estanqueidade, é utilizada a
abertura de enchimento de lubrificante.
No teste de estanqueidade, respeitar os seguintes valores:
▪ Meio de verificação: ar comprimido
▪ Pressão de teste: máximo 0,8 bar
▪ Duração do teste: 2 minutos

P
0,8 bar

Fig. 33: Aparafusar o dispositivo de verificação


1. Desapertar o bujão roscado e o anel de vedação da câmara de lubrificante.
2. Aparafusar bem o dispositivo de verificação na abertura de enchimento de
lubrificante.
3. Realizar o teste de estanqueidade com os valores indicados acima.
Durante o teste, a pressão não pode diminuir.
Se a pressão diminuir, verificar as vedações e as ligações roscadas.
Em seguida, efectuar novamente um teste de estanqueidade.
4. Após concluir a verificação de estanqueidade com sucesso, abastecer com
lubrificante.

7.5.5 Verificar o motor/as ligações eléctricas


Após a montagem, efectuar as medidas (⇨ Capítulo 7.2.1 Página 43) .

7.6 Binários de aperto


Tabela 28: Binários de aperto dos parafusos [Nm]
dependendo da rosca, material e classe de resistência
Rosca Material
A4-50 A4-70 1.4462 8.8
Classe de resistência Rp 0,2 N/mm²
210 250 450 450 640
M5 - - 4 4 6
M6 - - 7 7 10
M8 - - 17 17 25
M10 - - 35 35 50
M12 - - 60 60 85
M14 - - 90 90 130
M16 - - 150 150 210
M20 - - 290 290 410
M24 230 278 - 500 700
M30 460 - - 1000 1400
M42 1300 - - 2750 3900
M48 1950 - - 4200 6000

Amarex KRT 59 de 90
7 Manutenção/conservação

7.7 Stock de peças sobressalentes

7.7.1 Encomenda de peças sobressalentes


Para a encomenda de peças sobressalentes e de reserva, são necessários os seguintes
dados:
▪ Número de encomenda
▪ Posição número
▪ Modelo
▪ Tamanho
▪ Ano de fabrico
▪ Número do motor
Consultar todos os dados na placa de características. (⇨ Capítulo 4.3 Página 15)
São também necessários os seguintes dados:
▪ N.º e designação das peças
▪ Quantidade de peças sobressalentes
▪ Endereço para entrega
▪ Tipo de envio (transporte de carga, correio, encomenda expresso, transporte
aéreo)

7.7.2 Armazenamento recomendado de peças sobressalentes para dois anos de


funcionamento, conforme DIN 24296
Tabela 29: Quantidade de peças para o stock de peças sobressalentes recomendado6)
N.º da peça Designação Número de grupos electrobomba (incluindo
grupos electrobomba de reserva)
2 3 4 5 6e7 8e9 10 e
mais
80-1 Motor parcial - - - 1 1 2 30 %
834 Passagem de cabos 1 1 2 2 2 3 40 %
818 Rotor - - - 1 1 2 30 %
230 Impulsor 1 1 1 2 2 3 30 %
502 Anel de desgaste do corpo 2 2 2 3 3 4 50 %
433.01 Empanque mecânico do lado do motor 2 3 4 5 6 7 90 %
433.02 Empanque mecânico do lado da bomba 2 3 4 5 6 7 90 %
321.01 / 322 Rolamento de roletes do lado do motor 1 1 2 2 3 4 50 %
320 / 321.02 Rolamento de roletes do lado da bomba 1 1 2 2 3 4 50 %
99-9 Conjunto de vedação Motor 4 6 8 8 9 10 100 %
99-9 Conjunto de vedação Sistema hidráulico 4 6 8 8 9 10 100 %

6) Para um funcionamento contínuo durante dois anos ou 17.800 horas de serviço.

60 de 90 Amarex KRT
8 Avarias: Causas e soluções

8 Avarias: Causas e soluções


AVISO
Trabalhos incorrectos para a resolução de avarias
Perigo de ferimentos!
▷ Em todos os trabalhos para a resolução de avarias devem ser observadas as
respectivas indicações nestas instruções de funcionamento ou na documentação
do fabricante do acessório.
Se ocorrerem problemas não descritos na tabela, é necessário entrar em contacto
com o serviço de apoio ao cliente KSB.
A A bomba não bombeia
B Caudal da bomba insuficiente
C Consumo de corrente/energia demasiado elevado
D Altura manométrica insuficiente
E A bomba funciona de modo irregular e com ruído
Tabela 30: Resolução de avarias
A B C D E Causas possíveis Resolução
- ✘ - - - A bomba bombeia com uma pressão excessiva Regular novamente o ponto de funcionamento
- ✘ - - - Válvula na tubagem de descarga semiaberta Abrir válvula na totalidade
- - ✘ - ✘ A bomba funciona numa amplitude Verificar os dados de funcionamento da bomba
operacional não permitida (carga parcial/
sobrecarga)
✘ - - - - Bomba ou tubagem não totalmente purgadas Purgar; para tal, levantar a bomba do pedestal de
assentamento e voltar a pousar
✘ - - - - Entrada da bomba obstruída por depósitos Limpar a entrada, as peças da bomba e a válvula
de retenção
- ✘ - ✘ ✘ Tubagem de admissão ou impulsor entupidos Retirar os depósitos da bomba e/ou tubagens
- - ✘ - ✘ Sujidade/fibras nos espaços laterais do Verificar a mobilidade do impulsor e,
impulsor; rotor emperrado se necessário, limpar o mesmo
- ✘ ✘ ✘ ✘ Desgaste das peças interiores Substituir as peças gastas
✘ ✘ - ✘ - Tubagem ascendente danificada (tubo e Substituir o tubo ascendente danificado,
vedação) trocar as vedações
- ✘ - ✘ ✘ Teor de ar ou gás não permitido no fluido Requer consulta
bombeado
- - - - ✘ Oscilações condicionadas pelo sistema Requer consulta
- ✘ ✘ ✘ ✘ Sentido de rotação incorrecto Verificar a ligação eléctrica do motor e,
eventualmente, o sistema de comutação.
- - ✘ - - Tensão operacional incorrecta Verificar o cabo de alimentação,
verificar as ligações de tubagens
✘ - - - - O motor não funciona, uma vez que não Verificar a instalação eléctrica,
existe tensão informar o fornecedor de energia
✘ - ✘ - - Enrolamento do motor ou cabo eléctrico de Substituir por peças originais novas da KSB ou
ligação com defeito efectuar a encomenda
- - ✘ - ✘ Rolamento de roletes com defeito Requer consulta
- ✘ - ✘ - No caso do arranque estrela-triângulo: o Verificar a protecção estrela-triângulo
motor funciona apenas no nível estrela
- ✘ - - - Descida demasiado acentuada do nível da Verificar o controlo de nível
água durante o funcionamento
✘ - - - - Devido a uma temperatura demasiado O motor liga-se automaticamente após arrefecer
elevada do enrolamento, o controlador da
temperatura para monitorização do
enrolamento desligou-se
✘ - - - - O disparador termístor com bloqueio contra A causa deve ser determinada e eliminada por
reactivação para limitador de temperatura pessoal qualificado
(protecção anti-deflagrante) disparou na
sequência de a temperatura permitida do
enrolamento ter sido excedida.
✘ - - - - A monitorização de fugas do motor disparou A causa deve ser determinada e eliminada por
pessoal qualificado

Amarex KRT 61 de 90
8 Avarias: Causas e soluções

A B C D E Causas possíveis Resolução


✘ - - - - A monitorização do empanque mecânico A causa deve ser determinada e eliminada por
disparou pessoal qualificado
✘ - - - - A monitorização da temperatura dos A causa deve ser determinada e eliminada por
rolamentos disparou pessoal qualificado

62 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

9 Documentos pertencentes

9.1 Desenho geral

NOTA
Particularidades sobre o desenho geral (p. ex. rolamento superior) ver a tabela
seguinte.

* se existente
*1) Esquemas de montagem GLRD
2)
para versão de material C1/C2
Tamanhos do sistema
hidráulico
40-250
80-250/251/252/253
80-315/316
100-240/250
100-251
100-315/316/317
150-251
150-315/317
200-315/316/317/318
Motores
5 2, 6 2, 8 2, 12 2, 17 2,
22 2, 25 2, 23 2,
4 4, 5 4, 7 4, 11 4, 16 4,
19 4, 21 4, 23 4, 29 4,
4 6, 6 6, 9 6, 12 6, 15 6,
19 6

Desenho geral com tipo de motor DKN 132/160/161/181 com alojamento cónico
(formato do impulsor F)

Amarex KRT 63 de 90
9 Documentos pertencentes

Tabela 31: Particularidades do desenho geral com tipo do motor DKN 132/160/161/181 com alojamento cónico
Disposição Particularidades
Passagem de cabos

834 V
81-54
914.04
412.07

Rolamento
superior
Motores
5 2, 6 2, 8 2,
4 4, 5 4, 7 4,
4 6, 6 6

Rolamento
superior
Motores
22 2, 25 2,
4 4, 5 4, 7 4 UK.../
XK...
4 6, 6 6 UK.../ XK...
19 4, 21 4,
15 6, 19 6
Rolamento
superior
Motores
12 2, 17 2, 23 2,
11 4, 16 4, 23 4,
29 4,
9 6, 12 6

Formato do
impulsor D 550.23 163

914.10 230

135 101

412.34 412.33

914.12 914.24

64 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

Disposição Particularidades
Formato do
impulsor E

101 904.01* 230 502

* apenas em E 150-315/317
Formato do apenas
impulsor K K200-315/316

230 502 503*

* se existente
230 503* 502
* se existente
Formato do
impulsor S

Número da peça Designação Número da peça Designação


23-7 Corpo do impulsor 421.01 Anel de vedação radial
69-14 Controlador de fugas 433.01/.02 Empanque mecânico
80-1 Motor parcial 441 Corpo para vedação
81-17 Conector terminal 500.02 Anel
81-44.28 Grampo de aperto 502 Anel de desgaste do
corpo
81-51 Peça de aperto 503 Anel de rolamento
81-59 Estator 529 Camisa do rolamento

Amarex KRT 65 de 90
9 Documentos pertencentes

Número da peça Designação Número da peça Designação


99-17 Agente de secagem 550.11/.23/.24 Anilha
101 Corpo da bomba 561.01 Cavilha com entalhe
113 Caixa intermédia 811 Carcaça do motor
131 Anel de entrada 818 Rotor
135 Placa de desgaste 834 Passagem de cabos
162 Tampa de aspiração 900.28 Parafuso
163 Tampa de descarga 901.14/.15/.20 Parafuso sextavado
230 Impulsor 903 Bujão roscado
320 Rolamento de roletes 904.01 Pino roscado
321.01/.02 Rolamento radial de 914.02/.04/.10/.15/.12/.24/.26 Parafuso sextavado fêmea
esferas
322 Rolamento de rolos 920.01/.26 Porca
radial
330 Caixa de rolamentos 930.28 Fusível
360 Tampa dos rolamentos 931 Anilha de blocagem
411.03 Anel de vedação 932.01/.02/.03/.13 Anilha de blocagem
412./.02/.03/.04/.07/.15/.16/.33/.34 O-ring

66 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

*1) Esquemas de montagem GLRD


Tamanhos do sistema
hidráulico
D 80-315
D 100-315
Motores
37 2
55 2

Desenho geral com tipo de motor DKN 226, 2 pólos (formato D do impulsor)

Amarex KRT 67 de 90
9 Documentos pertencentes

Tabela 32: Particularidades do desenho geral com tipo de motor DKN 226, 2 pólos
Disposição Particularidades
Câmara do lubrificante/
Câmara de fugas

Passagens de cabos

Sensor da temperatura
69-6.02*
dos rolamentos
520.02*

901

914.12

* opcional
N.º da peça Designação N.º da peça Designação
69-6.02 Sensor da 421.02/.03 Anel de vedação radial
temperatura
69-14 Controlador de fugas 433.01/.02 Empanque mecânico
81-18.03 Terminal para cabo 500.04/.05 Anel
81-45 Interruptor de bóia 520.02 Luva
81-51 Peça de aperto 550.03/.23 Anilha
81-59 Estator 636.02 Bico de lubrificação
101 Corpo da bomba 647 Regulador da quantidade
de massa lubrificante
135 Placa de desgaste 818 Rotor
163 Tampa de descarga 834.01/.03 Passagem de cabos
230 Impulsor 900.20 Parafuso
320 Rolamento de roletes 901 Parafuso sextavado
330.01 Caixa de rolamentos 903.03/.04/.05/.46 Bujão roscado

68 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

N.º da peça Designação N.º da peça Designação


360 Tampa dos rolamentos 914.01/.02/.03/.04/.05/.10/.12/. Parafuso sextavado fêmea
24
411.03/.05/.26/.46 Anel de vedação 932.03/.20 Anilha de blocagem
412.02/.04/.07/.08/.15/.24/.33/.34 O-ring 970.02 Placa
* se existente
*1) Esquemas de montagem GLRD
2)
para versão de material C1/C2
Tamanhos do sistema
hidráulico
100-400/401
150/151-400/401
200-330
200-400/401
250-400/401
300-400/401
Motores
23 4, 29 4
20 6, 26 6
10 8, 17 8, 21 8

Esquema geral do grupo electrobomba com tipo de motor DKN 161/181 com
alojamento cilíndrico fixo (impulsor do formato K/E)

Amarex KRT 69 de 90
9 Documentos pertencentes

Tabela 33: Particularidades do esquema geral do grupo electrobomba com tipo de motor DKN 161/181 com
alojamento cilíndrico fixo
Disposição Particularidades
Formato do impulsor F

Passagem de cabos

834 V
81-54
914.04
412.07

Peça-n°. Designação Peça-n°. Designação


13-6 Aplicação da caixa 433.01/.02 Empanque mecânico
69-14 Controlador de fugas 441 Corpo para vedação
81-17 Conector terminal 502 Anel de desgaste do
corpo
81-44.28 Grampo de aperto 529 Camisa do rolamento
81-51 Peça de aperto 811 Carcaça do motor
81-59 Estator 818 Rotor
99-17 Agente de secagem 834 Passagem de cabos
101 Corpo da bomba 900.28 Parafuso
163 Tampa de descarga 901.20 Parafuso sextavado
260 Tampa do impulsor 902.01 Perno roscado
230 Impulsor 903.03/.05 Bujão roscado
321.02 Rolamento de esferas 914.02/.10/.04/.26 Parafuso sextavado fêmea
radial
322 Rolamento de rolos 920.01/.26 Porca
radial
330 Caixa de rolamentos 930.28 Fusível
411.03/.05 Anel de vedação 932.01/.02/.22 Anel de fixação
412.02/.03/.04/.07/.15 O-ring 940 Chaveta
421.01 Anel de vedação 970.03/.04 Placa
radial

70 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

* se existente
*1) Esquemas de montagem GLRD
2)
para versão de material C1/C2
Tamanhos do sistema
hidráulico
100-400/401
150/151-400/401
200-330
200-400/401
250-400/401
300-400/401
Motores
35 4, 50 4, 65 4
32 6, 40 6, 50 6
26 8, 35 8

Esquema geral do grupo electrobomba com tipo de motor DKN 226 (impulsor do
formato K/E)

Amarex KRT 71 de 90
9 Documentos pertencentes

Tabela 34: Particularidades do esquema geral do grupo electrobomba com tipo de motor DKN 226
Disposição Particularidades
Passagens de cabos

Formato do impulsor F

Peça-n°. Designação Peça-n°. Designação


13-6 Aplicação da caixa 433.01/.02 Empanque mecânico
59-17 Manilha 441 Corpo para vedação
69-14 Controlador de fugas 502 Anel de desgaste do corpo
81-29 Terminal 550.01/.03/.44 Anilha
81-51 Peça de aperto 811 Carcaça do motor
81-59 Estator 818 Rotor
101 Corpo da bomba 834/.03 Passagem de cabos
163 Tampa de descarga 900.04/.20 Parafuso
230 Impulsor 902.01 Perno roscado
260 Tampa do impulsor 903.03/.05 Bujão roscado
322 Rolamento de rolos radial 914.01/.02/.04/.05/.10 Parafuso sextavado fêmea
330.01/.02 Caixa de rolamentos 920.01 Porca
321.02 Rolamento de esferas radial 932.01/.02/.03/.20/.22 Anel de fixação
411.03/.05 Anel de vedação 940 Chaveta
412.01/.02/.03/. O-ring 970.03/.04 Placa
04/.07/.08/.15
421.01 Anel de vedação radial

72 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

*1) Esquemas de montagem GLRD


Tamanhos do sistema
hidráulico
D 80-315
D 100-315
D 150-400
D 150-401
D 200-400
D 250-400
D 300-400
Motores
35 4, 50 4, 65 4
32 6, 40 6, 50 6
26 8, 35 8

Desenho geral do grupo electrobomba com tipo de motor DKN 226, 4, 6 ou 8 pólos
(formato D do impulsor)

Amarex KRT 73 de 90
9 Documentos pertencentes

Tabela 35: Particularidades do esquema geral do grupo electrobomba com tipo de motor DKN 226, 4, 6 ou 8 pólos
Disposição Particularidades
Passagem de cabos

Sensor da temperatura dos


69-6.02* C-C
rolamentos
520.02*

914.12

74 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

Disposição Particularidades
Câmara do lubrificante/Câmara
de fugas

N.º da peça Designação N.º da peça Designação


69-6.02 Sensor da temperatura 433.01/.02 Empanque mecânico
69-14 Controlador de fugas 500.04/.05 Anel
81-18.03 Terminal para cabo 520.02 Luva
81-45 Interruptor de bóia 550.01/.03/.23/.44 Anilha
81-51 Peça de aperto 636.02 Bico de lubrificação
81-59 Estator 647 Regulador da quantidade de
massa lubrificante
101 Corpo da bomba 811 Carcaça do motor
135 Placa de desgaste 818 Rotor
163 Tampa de descarga 834.01/.03 Passagem de cabos
230 Impulsor 900.04/.20 Parafuso
320 Rolamento de roletes 902.01 Perno roscado
322 Rolamento de rolos radial 903.03/.04/.05/.46 Bujão roscado
330.01/.02 Caixa de rolamentos 914.01/.02/.03/.04/.05/.10/.12/.24 Parafuso sextavado fêmea
360 Tampa dos rolamentos 920.01 Porca
411.03/.04/.05/.26/.46 Anel de vedação 932.01/.02/.03/.20 Anilha de blocagem
412.01/.02/.03/.04/.07/. O-ring 970.02 Placa
08/.15/.24/.33/.34
421.01/.02/.03 Anel de vedação radial

Amarex KRT 75 de 90
9 Documentos pertencentes

9.2 Esquema de ligações eléctricas


Tipos de instalação S e P
Tabela 36: Esquema de ligações eléctricas dos tipos de instalação S e P
Motores Esquema de ligações eléctricas
Motores:
5 2, 6 2, 8 2, 12 2,
17 2, 22 2, 23 2,
25 2
4 4, 5 4, 7 4, 11 4,
16 4, 19 4, 21 4, 23
4, 29 4,
4 6, 6 6, 9 6, 15 6,
19 6, 26 6,
10 8, 17 8, 21 8
Tubagens:
12G1,5
12G2,5

Ⓐ Temperatura do motor (PTC)


Ⓔ Temperatura do motor
Ⓕ Fuga no motor
* Cabo blindado opcional

76 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

Motores Esquema de ligações eléctricas


Motores:
5 2, 6 2, 8 2, 12 2,
17 2, 22 2, 23 2,
25 2
4 4, 5 4, 7 4, 11 4,
16 4, 19 4, 21 4, 23
4, 29 4,
4 6, 6 6, 9 6, 15 6,
19 6, 26 6,
10 8, 17 8, 21 8
Cabos:
7G4 + 5×1,5
7G6 + 5×1,5
7G10 + 5×1,5

Ⓐ Temperatura do motor (PTC)


Ⓔ Temperatura do motor
Ⓕ Fuga no motor
* Cabo blindado opcional

Amarex KRT 77 de 90
9 Documentos pertencentes

Motores Esquema de ligações eléctricas


Motores:
37 2, 55 2,
35 4, 50 4, 65 4,
32 6, 40 6, 50 6,
26 8, 35 8

Ⓐ Temperatura do motor (PTC)


Ⓑ Fuga no empanque mecânico7)
Ⓔ Temperatura do motor
Ⓕ Fuga no motor
* Cabo blindado opcional

7) apenas no caso de rolamento reforçado

78 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

Tipo de instalação K
Tabela 37: Esquema de ligações eléctricas tipo de instalação K
Motores Esquema de ligações eléctricas
4 4, 5 4, 7 4, UK.../
XK...,
4 6, 6 6, UK.../ XK... Y-

W1

W2
U1

U2
V1

V2
Y
L1 L2 L3

W1

W2
U1

U2
V1

V2
PE

L1 L2 L3

21
22
10
11
9
W2

W1
U1

U2
V1

V2

R1-R3 Sensor da temperatura


B2 Controlador de fugas

Amarex KRT 79 de 90
9 Documentos pertencentes

9.3 Superfícies de fendas potencialmente explosivas em motores anti-


deflagrantes
Tabela 38: Vista geral das superfícies de fendas potencialmente explosivas
Motores Grupo electrobomba
5 2, 6 2, 8 2, 12 2,
17 2, 22 2, 25 2,
23 2,
4 4, 5 4, 7 4, 11 4,
16 4, 19 4, 21 4,
23 4, 29 4,
4 6, 6 6, 9 6, 12 6,
15 6, 19 6, 20 6,
26 6,

2
3

1,2, 3 Superfícies de fendas potencialmente explosivasSuperfície de fendas


potencialmente explosiva

80 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

Motores Grupo electrobomba


37 2, 55 2
35 4, 50 4, 65 4
32 6, 40 6, 50 6
26 8, 35 8
5

1
3
4 2

1,2, 3, 4, 5 Superfícies de fendas potencialmente explosivas

9.4 Planos de montagem Junta circular de estanqueidade


Tabela 39: Planos de montagem do empanque mecânico
Disposição Plano de montagem
Tamanhos do sistema 433.01 Empanque mecânico
hidráulico (empanque mecânico de 433.01
40-250 fole)
80-250 515 Anel de fixação 515
100-240 433.02 Empanque mecânico
100-250/252 (empanque mecânico de
Motores fole)
5 2, 6 2, 8 2, 12 2, 17
2, 22 2, 25 2
433.02
4 4, 5 4, 7 4, 11 4, 16 4,
19 4, 21 4

OW 309130-00

Amarex KRT 81 de 90
9 Documentos pertencentes

Disposição Plano de montagem


433.01 Empanque mecânico
(empanque mecânico de 433.01
fole)
515 Anel de fixação
433.02 Empanque mecânico 515
(empanque mecânico com
molas protegidas - HJ)

433.02
A

OW 309130-05

Tamanhos dos sistemas 433.01 Empanque mecânico


hidráulicos (empanque mecânico de
80-251 fole)
80-315 515 Anel de fixação
100-253/315 433.02 Empanque mecânico
150-315 (empanque mecânico de 433.01
200-315/316 fole)
D 80-315 932.03 Anilha de blocagem
D 100-251 932.03
D 100-315/316 515
D 150-251
D 150-315
D 200-315
Motores
5 2, 6 2, 8 2, 12 2, 17 2, 433.02
22 2, 23 2, 25 2,
4 4, 5 4, 7 4, 11 4, 16 4,
19 4, 21 4, 23 4, 29 4
OW 309131-00
4 6, 6 6, 9 6, 12 6, 15 6,
19 6 433.02 Empanque mecânico
(empanque mecânico com
molas protegidas - HJ)
433.02
A

OW 309131-05

82 de 90 Amarex KRT
9 Documentos pertencentes

Disposição Plano de montagem


Tamanhos do sistema 433.01 Empanque mecânico
hidráulico (empanque mecânico de 433.01
100-400/401 fole)
150/151-400/401 550.03 Anilha
200-330 932.03 Anilha de blocagem
200-400 433.02 Empanque mecânico
250-400/401 (empanque mecânico de
300-400/401 fole) 550.03
D 80-315 550.44 Anilha
D 100-315 412.17 O-ring
Motores
37 2, 55 2
23 4, 29 4, 35 4, 50 4, 65 4 932.03
20 6, 26 6, 32 6, 40 6,
50 6
10 8, 17 8, 21 8, 26 8, 35 8

433.02

550.44
433.02 Empanque mecânico
(empanque mecânico com
molas protegidas - HJ)

433.02

Amarex KRT 83 de 90
9 Documentos pertencentes

9.5 Instalação móvel submersível


Tabela 40: Versão pé de apoio
Disposição Plano de montagem
Tamanhos de sistemas
hidráulicos
40-250
80-250
100-240
100-250/252/253
D 150-251
D 150-315

Versão de material H
Versão do material G

Tamanhos de sistemas
hidráulicos
100-315/316
150-315

Versão de material H

Versão de material G, GH
Tamanhos de sistemas
hidráulicos
80-315
100-240
100-250
100-315
150-315

Versão de material C1 Versão de material C2


Tamanhos de sistemas
hidráulicos
200-315/316
D 80-315
D 100-251
D 100-315
D 100-316

Tabela 41: Lista de componentes


Número da peça Designação Número da peça Designação
182 Pé 892 Placa de base
183 Pé de apoio 901 Parafuso sextavado
59-17 Manilha 902 Perno roscado
59-24 Cabo 914 Parafuso sextavado fêmea
595 Amortecedor 920 Porca
885 Corrente 932 Anilha de blocagem

84 de 90 Amarex KRT
10 Declaração de conformidade CE

10 Declaração de conformidade CE

Fabricante: KSB Aktiengesellschaft


Johann-Klein-Straße 9
67227 Frankenthal (Alemanha)
O fabricante declara, por este meio, que o produto:

Amarex KRT

Número de encomenda KSB: ...................................................................................................

▪ está em conformidade com todas as disposições das seguintes directivas, na sua versão actualmente em vigor:
– Agregado da bomba: Directiva 2006/42/CE "Máquinas"
O fabricante declara, por este meio, que:
▪ Foram aplicadas as seguintes normas internacionais harmonizadas:
– ISO 12100,
– EN 809,
– EN 60034-1, EN 60034-5/A1
representante autorizado para a compilação da documentação técnica:
Nome
Função
Endereço (Empresa)
Endereço (Rua N.º)
Endereço (Código postal) (País)
A Declaração de conformidade CE foi preparada:
Local, data

..............................8).............................
Nome
Função
Empresa
Morada

8) A Declaração de Conformidade CE assinada e, portanto, válida legalmente, é fornecida juntamente com o produto.

Amarex KRT 85 de 90
11 Declaração de segurança

11 Declaração de segurança

Tipo: ................................................................................................................................
Número de encomenda/
Posição número9): ................................................................................................................................

Data de entrega: ................................................................................................................................

Área de aplicação: ................................................................................................................................

Fluido bombeado9): ................................................................................................................................

Assinalar o que for aplicável com uma cruz9):

⃞ ⃞ ⃞ ⃞
radioactivo explosivo corrosivo tóxico

⃞ ⃞ ⃞ ⃞
prejudicial para a saúde perigo biológico facilmente inflamável inofensivo

Motivo para a devolução9): ................................................................................................................................

Observações: ................................................................................................................................

................................................................................................................................

Antes do seu envio/disponibilização, o produto/acessório foi cuidadosamente drenado e limpo externa e internamente.
Declaramos que este produto está isento de químicos e substâncias biológicas e radioactivas perigosos.
No caso de bombas de acoplamento magnético, a unidade do rotor interior (impulsor, tampa do corpo, anel de rolamento,
rolamento deslizante, rotor interior) é retirada da bomba para limpeza. Em caso de fuga na tampa de separação, procedeu-se
também à limpeza do rotor exterior, da lanterna da caixa de rolamentos, da barreira contra fugas e da caixa de rolamentos
ou peça intermediária.
No caso de bombas de motor com blindagem, o rotor e o rolamento deslizante são retirados da bomba para limpeza. No caso
de fugas do anel de desgaste do corpo do estator, foi verificada a entrada de fluido bombeado no espaço do estator,
procedendo-se à sua remoção caso necessário.
⃞ Não é necessário tomar medidas de segurança especiais no manuseamento subsequente.
⃞ São necessárias as seguintes medidas de segurança relativamente a fluidos de lavagem, líquidos residuais e eliminação:

...............................................................................................................................................................

...............................................................................................................................................................
Asseguramos que os dados acima mencionados são correctos e completos e que o envio obedece às disposições legais.

.................................................................... ....................................................... .......................................................


Local, data e assinatura Endereço Carimbo da empresa

9) Campos obrigatórios

86 de 90 Amarex KRT
Índice remissivo

Índice remissivo

A Lubrificação a óleo
Qualidade do óleo 46
Accionamento 16 Lubrificação com massa
Áreas de aplicação 8 Intervalos 43
Armazenamento 13 Qualidade da massa lubrificante 48
Armazenar 40 Quantidade de massa lubrificante 48
Arranque 36 Lubrificante 46
Avarias Intervalos 43
Causas e reparação 61 Qualidade 46
Quantidade 47
B
Binários de aperto dos parafusos 59 M
Máquinas incompletas 6
Material fornecido 18
C Medição da resistência de isolamento 43
Cargas de flange permitidas 25 Medidas de manutenção 43
Caso de danos Modo de acção 18
Encomenda de peças sobressalentes 60 Monitorização da temperatura dos rolamentos 33
Compatibilidade electromagnética 31 Monitorização de fugas 33
Conservação 13 Montagem 50
Controlo da temperatura 32
Controlo de nível 30
N
Nível mínimo de líquido 39
D Novo arranque 40
Declaração de segurança 86 Número de encomenda 6
Descrição do produto 15
Desenho geral 63
Designação 15 P
Desmontagem 50 Paragem 40
Devolução 14 Pé de apoio 84
Dispositivo de corte 56 Peça sobressalente
Dispositivo de protecção contra sobrecarga 29 Encomenda de peças sobressalentes 60
Documentos pertencentes 7 Protecção anti-deflagrante 11, 22, 30, 32, 34, 37, 42,
48, 58
Protecção contra explosões 20, 30, 31, 34, 35, 37, 38
E Protecção contra expões 43
Eliminação 14
Empanque mecânico 43, 81
Esquemas de ligações 76, 79 R
Resistência a interferências 31
Rolamento 16
F
Fluido bombeado
Densidade 39 S
Folgas da fenda 57 Segurança 8
Formato do impulsor 16 Sensores 31
Frequência de comutação 37 Sentido de rotação 23
Fuga no empanque mecânico 33 Stock de peças sobressalentes 60
Funcionamento com inversor de frequência 30, 38 Superfícies de fendas potencialmente explosivas 80

I T
Instalação Tensão operacional 37
Instalação móvel 29 Tipo de construção 16
Trabalhar de forma segura 10
Transportar 12
L Tubagem 25
Ligação eléctrica 34
Ligar 36
Local de montagem 21

Amarex KRT 87 de 90
Índice remissivo

U V
Utilização correcta 8 Vedação do veio 16
Utilizações incorrectas 9

88 de 90 Amarex KRT
2553.86/08-PT (01229963)

KSB Aktiengesellschaft
67225 Frankenthal • Johann-Klein-Str. 9 • 67227 Frankenthal (Germany)
Tel. +49 6233 86-0 • Fax +49 6233 86-3401
www.ksb.com

Você também pode gostar