Você está na página 1de 1

França final do século XIX A nova concepção estética passou a ser

Buscou a vida espiritual, o mistério, o subjetivismo, muito debatida entre os intelectuais da


o inexplicável e o individualismo. época. Eça de Queirós, romancista realista,
chegou a publicar um ensaio “Positivismo e
Principal nome desse movimento foi o poeta realista idealismo” no qual observa uma reação
Charles Baudelaire, porém, quando o simbolismo avançou contra o positivismo e a objetividade
o poeta já havia morrido, por isso, muitos o consideram realista-naturalista-parnasiana.
“pré-simbolista”.

Os versos buscavam a sonoridade ao invés do rigor Os autores simbolistas se valiam de “temas


formal vigente dos parnasianos, sua poesia era do sonho evasivo, da intuição vidente, da
voltada a efeitos sonoros, com certa musicalidade. mística oculta, bem como a estilística de
símbolos indeterminados e sinestesias”
aliadas ao historicismo, ao regionalismo, a
CARACTERÍSTICAS DA LINGUAGEM SIMBOLISTA um nacionalismo sebastianista (desejam o
retorno de D. Sebastião, desaparecido em
Linguagem simbólica, sugestiva batalha) e um idealismo religioso.
Subjetividade
Antimaterialismo e antirracionalismo
“Ter um sonho, um sonho lindo,
Religiosidade e misticismo
Noite branda de luar,
Transcendentalismo
Que se sonhasse a sorrir..
Interesse pelo inconsciente e subconsciente
Que se sonhasse a chorar..
Interesse pela loucura e pelo onírico (relativo à sonho)
Ter um sonho, que nos fosse
Uso de metáforas, sinestesias, aliterações e assonâncias.
A vida, a luz, o alento,
Que a sonhar beijasse doce
A nossa boca.. um lamento..
POESIAS PORTUGUESAS/BRASILEIRAS
Ser pra nós o guia, o norte,
Ismália - Alphonsus de Guimarães
Na vida o único trilho;
Oaristos - Eugenio de Castro
E depois ver vir a morte
Caminho - Camilo Pessanha
Despedaçar esses laços!. .
Interrogação - Camilo Pessanha
. .É pior que ter um filho
Sonhos - Florbela Espanca
Que nos morresse nos braços!”
Navios - Cruz e Sousa
- Florbela Espanca
Antífona - Cruz e Sousa
Violões que choram.. - Cruz e Sousa