Você está na página 1de 6

LIÇÃO 06 – AS MISERICÓRDIAS DE DEUS

TEXTO ÁUREO: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos


consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim. ” Lm 3.22.
TEXTO DE REFERÊNCIA:
Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança:
Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas
misericórdias são inesgotáveis.
Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade!
Digo a mim mesmo: A minha porção é o Senhor; portanto, nele porei a
minha esperança.
O Senhor é bom para com aqueles cuja esperança está nele, para com
aqueles que o buscam;
é bom esperar tranquilo pela salvação do Senhor.
Lamentações 3:21-26
TÓPICO 1: A MISERICÓRDIA DO SENHOR. (Miss Adriana)
 1.1 as misericórdias não têm fim.
 1.2 as misericórdias de Deus são novas a cada manhã.
 1.3 as misericórdias de Deus não fazem acepção de pessoas
TÓPICO 2: AS MISERICÓRDIAS DE DEUS E SUA FIDELIDADE
De acordo com o Novo Dicionário de Teologia Bíblia, a misericórdia é um a
qualidade intrínseca à disposição divina. É tão essencial que em algumas
situações apenas o adjetivo “misericordioso” pode ser usado para se referir a
Deus.
“Piedoso é o Senhor e justo; o nosso Deus tem misericórdia.”
Salmos 116:5
“E, passando o Senhor por diante dele, clamou: Senhor, Senhor Deus compassivo,
clemente e longânimo e grande em misericórdia e fidelidade; que guarda a misericórdia
em mil gerações, que perdoa a iniquidade, a transgressão e o pecado, ainda que não
inocenta o culpado, e visita a iniquidade dos pais nos filhos e nos filhos dos filhos, até a
terceira e quarta geração. ” Ex 34. 66,7
 Dentro do conjunto de significados de hesed, a misericórdia inclui lealdade
baseada em amor compassivo, lealdade que protege a aliança, em bora
Israel a desprezasse:
E recusaram ouvir-te, e não se lembraram das tuas maravilhas, que lhes fizeste, e
endureceram a sua cerviz e, na sua rebelião, levantaram um capitão, a fim de voltarem
para a sua servidão; porém tu, ó Deus perdoador, clemente e misericordioso, tardio em
irar-te, e grande em beneficência, tu não os desamparaste.
Ainda mesmo quando eles fizeram para si um bezerro de fundição, e disseram: Este é o
teu Deus, que te tirou do Egito; e cometeram grandes blasfêmias;
Todavia tu, pela multidão das tuas misericórdias, não os deixaste no deserto. A coluna
de nuvem nunca se apartou deles de dia, para os guiar pelo caminho, nem a coluna de
fogo de noite, para lhes iluminar; e isto pelo caminho por onde haviam de ir. Neemias
9:17-19

 Baseado nesses versículos, Hernandes Dias Lopes afirma que: o cuidado de


Deus é baseado em quem Deus é e não em quem nós somos (v. 17) – Se Deus
nos tratasse como merecemos estaríamos desamparados. Suas misericórdias
são a causa de não sermos consumidos. Somos poupados porque Deus é
perdoador, clemente e misericordioso, tardio em irar-se e grande em bondade
(v. 17b,19).
 Deus permanece fiel apesar da nossa infidelidade
“Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo. ” 2 Timóteo 2:13

 A fidelidade do Senhor nos garante que nele podemos ter esperança. Isto
nos traz segurança nEle.
TÓPICO 2.1: AS MISERICÓRDIAS ESTÃO ATRELADAS À ESPERANÇA
 Como as misericórdias do Senhor estão atreladas primeiramente à Sua
fidelidade e também à Esperança. Através da fidelidade, temos a firme
convicção de que não seremos abalados pelas tribulações. Tal convicção nos
gera verdadeira Esperança.
Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio do nosso Senhor
Jesus Cristo,
pelo qual obtivemos também acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes;
e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.
E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a
tribulação produz perseverança,
a perseverança produz experiência e a experiência produz esperança.
Ora, a esperança não nos deixa decepcionados, porque o amor de Deus é
derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi dado.

Romanos 5:1-5

 Nossa confiança em que o Senhor logo cumprirá os seus propósitos em prol


do nosso bem e da sua glória nos possibilita ser pacientes. Tiago faz essa
associação quando diz: “Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso
coração, pois a vinda do Senhor está próxima” (Tg 5.8)
TÓPICO 2.2: AS MISERICÓRDIAS DE DEUS ESTÃO ATRELADAS À
DISCIPLINA
 Contudo, em bora a misericórdia divina seja longânima e abundante, não
é cega; por muitas gerações, Deus respondeu à desobediência de *Israel à
aliança com misericórdia (Jr 3.12; Ne 9.17,19,31), mas a misericórdia

negligenciada provoca em última instância o juízo (Lm 2.2, 21; Zc 1.12).


 De acordo com Berkohf, não se pode apresentar a misericórdia de
Deus como oposta à Sua justiça. Ela é exercida somente em harmonia
com a mais estrita justiça de Deus, em vista dos méritos de Jesus Cristo.
Outros termos empregados para expressar a misericórdia de Deus são
“piedade”, “compaixão”, “benignidade”.

 Não podemos abusar da Graça, Misericórdia e Liberdade de Deus


para pecar.
Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade
para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor.

Gálatas 5:13

TÓPICO 2.3: AS MISERICÓRDIAS DE DEUS ESTÃO ATRELADAS AO


ARREPENDIMENTO

 A paciência e a misericórdia são componentes da bondade de Deus.


 Wayne Grudem afirma que A paciência de Deus é a bondade divina no
sustar a punição daqueles que persistem no pecado por determinado
tempo.
 As misericórdias do Senhor revelam sua longanimidade e devem ser
motivadoras para o verdadeiro arrependimento. Pois após a sua vinda,
seu juízo será efetivado a despeito de sua misericórdia.
O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas
é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que
todos venham a arrepender-se.
Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão
com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as
obras que nela há, se queimarão.

2 Pedro 3:9,10
 Cada um de nós deve também imitar a paciência de Deus, sendo “tardio para se
irar” (Tg 1.19) e paciente no sofrimento como Cristo o foi (IPe 2.20). Devemos ter
uma vida de longanimidade” (Ef 4.2), e a mesma longanimidade” é relacionada
como fmto do Espírito em Gálatas 5.22 (Grudem)

TÓPICO 3.1 (Miss Adriana)


TÓPICO 3.2: A AFLIÇÃO É TEMPORAL E EQUILIBRADA

 De acordo com Wayne Grudem, A misericórdia de Deus é a bondade divina


para com os angustiados e aflitos.
o Diz Davi, por exemplo: “Estou em grande angústia; porém
caiamos nas mãos do Senhor, porque muitas são as suas
misericórdias... ” (2Sm 24.14).
o Bradam os dois cegos que desejam que Jesus repare sua
aflição e lhes dê a cura: “Tem compaixão de nós, Filho de
Davi! ” (Mt 9 .2 7 ).
o Quando Paulo aborda o fato de que Deus nos consola na
aflição, chama a Deus de “Pai de misericórdias e Deus de
toda consolação! ” (2Co 1.3).
 Em momentos de necessidade, somos atraídos para o trono de Deus para
que recebamos a misericórdia e a graça.
 As misericórdias do Senhor são a garantia que jamais seremos provados
al´´em de nossas forças, pois em Cristo somos mais que vencedores!
o Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens.
E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que
podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará
um escape, para que o possam suportar.1 Coríntios 10:13
o Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações;
sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a
paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos,
sem faltar em coisa alguma. Tiago 1:2-4
TÓPICO 3.3 O PROPÓSITO DAS AFLIÇÕES É LEVAR O HOMEM A REFLETIR

CONCLUSÃO
A MISERICÓRDIA É UM ATRIBUTO COMUNICÁVEL DE DEUS. Devemos imitar a
misericórdia de Deus na nossa conduta em relação aos outros: “Bem-
aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia” (Mt 5 .7; cf.
2Co 1.3-4).

Como no caso da maioria dos atributos divinos que devemos


imitar, a paciência exige confiar continuamente que Deus vai cumprir as suas
promessas e os seus propósitos na nossa vida, no tempo devido. Nossa confiança
em que o Senhor logo cumprirá os seus propósitos em prol do nosso bem e da
sua glória nos possibilita ser pacientes. Tiago faz essa associação quando diz:
“Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso coração, pois a vinda do
Senhor está próxima” (Tg 5.8). (Wayne GRUDEM)