Você está na página 1de 12

Nome:____________________________________________________ Nº:_______

Data:_____/_____/_____ Turma:_______
Disciplina: Português Professora: Ana Paula

Conteúdos Língua Portuguesa – Maratona Intelectual

Orientações:
1. Essa apostila tem o objetivo de auxiliar seus estudos para a Maratona
Intelectual na disciplina de Língua Portuguesa.
2. Leia o material com atenção e responda às questões.
3. Confira o gabarito para ver se suas respostas estão corretas.
4. Anote suas dúvidas e converse com a professora da disciplina sobre elas.
5. Bons estudos!

CONTEÚDO PORTUGUÊS – 8º ANO

- Formas nominais do verbo.


- Leitura e compreensão dos gêneros cartaz, informe e folder.
- Imperativo.
- Sintagma nominal, verbal e adverbial.
- Linguagem figurada: metáfora.
- Ortografia, pontuação, acentuação.

Formas Nominais do verbo:

As Formas Nominais do verbo são três: infinitivo, gerúndio e particípio. São chamadas de nominais pelo
fato de desempenhar um papel semelhante aos dos substantivos, dos adjetivos ou dos advérbios e, sozinhas,
não serem capazes de expressar os modos e tempos verbais.

 Infinitivo - expressa a ação em si: acordar, agradecer, esperar, sorrir, unir.


 Gerúndio - expressa o processo da ação: acordando, agradecendo, esperando, sorrindo, unindo.
 Particípio - expressa o resultado da ação: acordado, agradecido, esperado, sorrido, unido.

Infinitivo

O infinito pode ser pessoal e impessoal.

O infinitivo impessoal não se refere a nenhuma pessoa, de modo que simplesmente manifesta a ação e,
algumas vezes, pode ter valor de substantivo.

Exemplos:

 Ele tem um falar horrível!


 Ajudar é a melhor forma de gratidão.
 Rir é o melhor remédio.

O infinitivo pessoal é flexionado, varia em número e pessoa.

Exemplos:

 Ouvi eles levantarem devagarinho.


 Unirem esforços é o que têm de fazer.
 Por serem vocês não quer dizer que aceite o convite.
Gerúndio

O gerúndio caracteriza-se pela terminação -ndo. Ele não se flexiona e pode exercer o papel de advérbio e de
adjetivo.

Exemplos:

 Estava falando pelos cotovelos quando eu cheguei.


 Acenando, disse adeus.
 Passarinhos cantando era o que eu precisava para relaxar.

Particípio

O particípio, finalmente, pode ser regular e irregular.

O particípio regular se caracteriza pela terminação -ado, -ido.

Exemplos:

 Tinha fritado batatas para o jantar.


 Tenho aceitado todos os presentes com carinho.
 A água tinha sido benzida há minutos.

O particípio irregular pode exercer o papel de adjetivo.

Exemplos:

 Adoro batatas fritas!


 Aqui tudo é aceito com carinho.
 Bebeu água benta.

Pelo fato de apresentar mais do que uma forma, o particípio é classificado como verbo abundante. Importa
referir que nem todos os verbos apresentem duas formas de particípio: (aberto, coberto, escrever).

Fonte: https://www.todamateria.com.br/formas-nominais/. Acesso em 10 de maio de 2019.

Questões
1) Leia o fragmento e responda à questão.

[...]
Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o sabiá. [...]
 
DIAS, Gonçalves. Canção do exílio. Disponível em:
<www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ua00119a.pdf>. Acesso em: jan. 2017. Fragmento.
 
A forma verbal destacada no fragmento encontra-se no
 
A) Particípio.
B) gerúndio.
C) infinitivo.
D) pretérito.
2)  Leia um fragmento do conto de Machado de Assis e responda à questão.
                                                  
A Cartomante
HAMLET observa a Horácio que há mais cousas no céu e na terra do que sonha a nossa filosofia. Era a
mesma explicação que dava a bela Rita ao moço Camilo, numa sexta-feira de novembro de 1869, quando
este ria dela, por ter ido na véspera consultar uma cartomante; a diferença é que o fazia por outras
palavras.
— Ria, ria. Os homens são assim; não acreditam em nada. Pois saiba que fui, e que ela adivinhou o motivo
da consulta, antes mesmo que eu lhe dissesse o que era. Apenas começou a botar as cartas, disse-me: "A
senhora gosta de uma pessoa..." Confessei que sim, e então ela continuou a botar as cartas, combinou-as, e
no fim declarou-me que eu tinha medo de que você me esquecesse, mas que não era verdade...
ASSIS, Machado de. A Cartomante, 1884. Fragmento

Qual alternativa apresenta a forma nominal no particípio do verbo consultar?


a) Estou consultando um advogado para verificar meus direitos.
b) Este dado pode ser consultado na Internet.
c) No próprio fragmento de Machado de Assis: “...numa sexta-feira de novembro de 1869, quando este
ria dela, por ter ido na véspera consultar uma cartomante...”.
d) Eu sempre me consultava com aquela médica.
e) Joana consultou seus pais sobre a festa.

3. (TJ - SP) O particípio verbal está corretamente empregado em:

a) Não estaríamos salvados sem a ajuda dos barcos.


b) Os garis tinham chego às ruas às dezessete horas.
c) O criminoso foi pego na noite seguinte à do crime.
d) O rapaz já tinha abrido as portas quando chegamos.
e) A faxineira tinha refazido a limpeza da casa toda.

4. Leia o fragmento da reportagem e assinale a alternativa que preencha corretamente as lacunas no


enunciado.  

Conheça a campanha “Entre nessa brincadeira” e doe brinquedos para o dia das crianças
As doações podem ser feitas até o dia 12 de outubro nos shoppings da rede BR Malls
       Quem assistiu aos filmes Toy Story sabe a importância que os brinquedos têm na vida de uma criança,
mas assim como o menino Andy e seus amigos Woody e Buzz, a gente cresce e acaba deixando os nossos
antigos - e queridos - brinquedos de lado. No terceiro filme, Andy vai para a faculdade e doa seus grandes
amigos para uma garotinha da vizinhança.  O que acha de fazer  o mesmo?
       [...]
CATRACA LIVRE. Conheça a campanha "Entre nessa brincadeira" e doe brinquedos para o dia das
crianças. Disponível em: < https://catracalivre.com.br/geral/gentileza-urbana/indicacao/participe-da-
campanha-de-doacao-de-brinquedos-promovida-pela-disney/>. Acesso em: set. 2016. (Fragmento)

Os termos destacados são classificados da seguinte maneira: o primeiro (“assistiu”) é um verbo _______ (I)
conjugado na _______ (II) pessoa do singular no _______ (III) do modo indicativo, enquanto o segundo
(“fazer”) é um verbo de _______ (IV) conjugação (-er) e está na forma nominal de _______ (V). 

A) I- regular; II- terceira; III- pretérito perfeito; IV- segunda; V - infinitivo.


B) I- irregular; II- primeira; III- presente; IV- segunda; V - infinitivo.
C) I- regular; II- terceira; III- pretérito perfeito; IV- primeira; V - particípio.
D) I- irregular; II- segunda; III- presente; IV- terceira; V – gerúndio.
E) I- regular; II- primeira; III- pretérito perfeito; IV- primeira; V - gerúndio.
IMPERATIVO

O imperativo é usado na indicação de uma ordem, um pedido, um conselho, uma súplica, um convite, um
comando ou uma exortação. É um modo verbal - modo imperativo, tal como o modo indicativo e o modo
subjuntivo.

Exemplos de frases no modo imperativo

 Façam menos barulho!


 Pare imediatamente!
 Arrume essa confusão, por favor.
 Não espere por mim.
 Não mexam aí!
 Continuemos com o nosso trabalho.

Conjugação de verbos no imperativo

O modo imperativo é composto por dois tempos verbais: o imperativo afirmativo e o imperativo negativo.
Os verbos no imperativo nunca são conjugados na 1.ª pessoa do singular (eu).

Imperativo afirmativo

Verbo da 1.ª conjugação Verbo da 2.ª conjugação Verbo da 3.ª conjugação

 Verbo estudar    Verbo aprender   Verbo partir

--- (eu) --- (eu) --- (eu)


estuda (tu) aprende (tu) parte (tu)
estude (ele) aprenda (ele) parta (ele)
estudemos (nós) aprendamos (nós) partamos (nós)
estudai (vós) aprendei (vós) parti (vós)
estudem (eles) aprendam (eles) partam (eles)

Imperativo negativo

Verbo da 1.ª conjugação Verbo da 2.ª conjugação Verbo da 3.ª conjugação

Verbo estudar Verbo aprender Verbo partir

--- (eu) --- (eu) --- (eu)


não estudes (tu) não aprendas (tu) não partas (tu)
não estude (ele) não aprenda (ele) não parta (ele)
não estudemos (nós) não aprendamos (nós) não partamos (nós)
não estudeis (vós) não aprendais (vós) não partais (vós)
não estudem (eles) não aprendam (eles)  não partam (eles)

Exemplos de uso do imperativo afirmativo:

 Entra em casa! (tu)


 Entre em casa! (você)
 Abre a porta! (tu)
 Abra a porta! (você)

Exemplos de uso do imperativo negativo:

 Não entres em casa! (tu)


 Não entre em casa! (você)
 Não abras a porta! (tu)
 Não abra a porta! (você)

Fonte: https://www.normaculta.com.br/imperativo/. Acesso em 11 de maio de 2019.


QUESTÕES:

Prefeitura da Cidade de São Paulo

5. Qual alternativa apresenta o elemento do cartaz que estimula o leitor a praticar uma ação?

A) A frase “O lixo é seu”.


B) Os vários sacos de lixo.
C) O verbo “faça”, no imperativo.
D)A frase “condição para um mundo melhor”.

6. Leia o cartaz e responda à questão.


No cartaz, a necessidade de denunciar a prática do racismo é revelada pelo emprego dos verbos no modo
imperativo (“não fique”, “denuncie”) e reafirmada pelo gesto da enfermeira, que

A) acredita que o silêncio é o melhor remédio para lidar com o racismo.


B) chama a atenção para a seriedade do problema da prática do racismo.
C) demonstra intimidação, por ser vítima de racismo no seu local de trabalho.
D) não deseja falar sobre a prática do racismo, por ser algo doloroso para as vítimas.

Governo do Amazonas

7. O cartaz é uma campanha contra o trabalho infantil. O que chama a atenção das pessoas para que
participem dessa ação é(são), principalmente,

A) a imagem do brinquedo.
B) o nome “Casa pequeno Davi”.
C) a expressão “o trabalho infantil”.
D) o verbo de “não dignifica ninguém”.
E) os verbos no imperativo “Denuncie. Disque 100”.

8. Preservar a natureza é fundamental.


Faça o que eu digo agora!
Espero que ele trabalhe.

Os verbos destacados estão conjugados, respectivamente, no:

A) infinitivo, imperativo, presente do subjuntivo.


B) infinitivo, presente do subjuntivo, imperativo.
C)imperativo, infinitivo, presente do subjuntivo.
D)presente do subjuntivo, imperativo, infinitivo.

9. Assinale a alternativa em que o verbo esteja conjugado corretamente no imperativo afirmativo em


segunda pessoa do singular. 

A) Assistamos ao episódio e aceitemos seu desfecho.

B) Pegueis o livro e o entregueis à criança.

C) Ouve a voz do coração e reflete.

D) Fale menos e ouça mais.

SINTAGMA

Tipos de Sintagma

1) Sintagma Nominal (SN)

Unidade linguística que tem como núcleo a classe dos substantivos:

João viajou nas férias.

2) Sintagma Verbal (SV)

Unidade linguística que tem como núcleo a classe dos verbos:

Maria comeu a sobremesa toda.

3) Sintagma Adjetival (SAdj)

É um modificador nominal, que tem como núcleo o adjetivo:

Comi o doce delicioso.

4) Sintagma Preposicional (SP)

É a unidade que se liga a outra por meio de uma preposição, sendo esse o seu núcleo:

Foram para o parque em fila.


5) Sintagma Adverbial (SAdv)

É uma unidade que indica circunstância e tem como núcleo o advérbio:

Saiu depressa para não ser apanhado.

Análise Sintagmática

Dada a oração abaixo, faça a análise sintagmática:

a) Ontem teve o descanso merecido a quilômetros dali.

 Ontem - sintagma adverbial


 teve - sintagma verbal
 o descanso - sintagma nominal (núcleo: descanso)
 merecido - sintagma adjetival
 a - sintagma preposicional
 quilômetros - sintagma nominal
 dali - sintagma adverbial

b) Todos silenciosamente acompanhavam a romaria pela cidade.

Neste exemplo, retirado da Mini Gramática da USP, temos o seguinte:

Todos = sintagma nominal


Acompanhavam = sintagma verbal
Silenciosamente = sintagma adverbial
Romaria = sintagma nominal

c) Os elementos de um sintagma podem ser analisados pelo sistema arbóreo, conforme demonstrado no
seguinte exemplo:

-Aquele aluno obteve hoje um resultado excelente. 


Fonte: https://www.todamateria.com.br/sintagma/. Acesso em 13 de maio de 2019.

10. “A internet é INEVITÁVEL. Esta é a grande certeza para as eleições no Brasil. Ela aumenta o acesso à
informação para um público de eleitores que está cada vez mais conectado. Ninguém alcançará eleitores de
16 anos, senão através das redes sociais, dos e -mails, dos sites, dos blogs, dos chats. A grande questão agora
é a regulamentação da forma de uso.”
(Patrícia Peck Pinheiro, Como fazer campanha na Internet, Jornal do Brasil, 18/08/2009, p. A9)

Qual a classificação do sintagma destacado no parágrafo acima?


a) Sintagma nominal.
b) Sintagma adverbial.
c) Sintagma adjetival.
d) Sintagma verbal
e) Sintagma preposicionado

11. Leia o parágrafo a seguir.


“A internet é inevitável. Esta é a grande certeza para as eleições no Brasil. Ela aumenta o acesso à
informação para um público de eleitores que está cada vez mais conectado. Ninguém alcançará eleitores de
16 anos, senão através DAS REDES SOCIAIS, DOS E -MAILS, DOS SITES, DOS BLOGS, DOS CHATS.
A grande questão agora é a regulamentação d a forma de uso.”
(Patrícia Peck Pinheiro, Como fazer campanha na Internet, Jornal do Brasil, 18/08/2009, p. A9)

Qual a classificação dos sintagmas destacados no parágrafo acima?


a) Sintagma nominal.
b) Sintagma adverbial.
c) Sintagma adjetival.
d) Sintagma verbal
e) Sintagma preposicionado.

12. Leia o parágrafo a seguir.


Os dicionários mais consultados do país não têm relê, mas o seu carro tem. [...] Nossa língua acolheu o
vocábulo com o relé, que está grafado relê no Dicionário do Carro, do carioca Bob Sharp, jornalista
especializado em automóveis, ex -piloto de competição, com vários títulos nacionais e regionais [...]
(Extraído de No carro: com volt, ampère e ohm. In. SILVA, Deonísio da A língua nossa de cada dia.
Osasco,
SP: Novo Século Edito ra, 2007.)

O núcleo do sintagma Os dicionários mais consultados do país é:


a) dicionários.
b) consultados.
c) país.
d) mais.
e) os.

Na falta de um amigo, alugue um.


Site oferece a companhia de jovens de São Paulo para quem quer fazer compras, sair para dançar, viajar,
praticar esportes...Ou só conversar.
(Disponível em http://www. veja. abril.com.br/index.shtml )

13. Na manchete da notícia, ALUGUE UM é um sintagma:


a) verbal.
b) nominal.
c) adverbial
d) preposicionado.
e) adjetival.

14. Observe a oração: “A estrada da vida tem muitos caminhos”. Agora escreva o que se pede.
a.
Sintagma nominal
_______________________________________

b. Sintagma verbal
________________________________________

15. Observe o período:


“A floresta amazônica constitui um recurso natural muito rico no Brasil”
Retire:
a. Sintagma nominal: _______________________________________
b. Determinante:__________________________________________
c. Núcleo do sintagma nominal:______________________________________
d. Sintagma adjetival:_____________________________________________
e. Sintagma verbal:___________________________________________
f. Núcleo do sintagma verbal:___________________________________

O que é Metáfora:

Metáfora é uma figura de linguagem que consiste no uso de uma palavra ou expressão com o sentido de
outra com a qual é possível estabelecer uma relação de analogia.

Para que a analogia possa ocorrer, devem existir elementos semânticos semelhantes entre as palavras ou
expressões em questão.

A relação de semelhança entre dois termos ocasiona uma transferência de significados, estabelecida
através de uma comparação implícita.

Exemplo de metáfora:
Minha prima é uma flor.

Ao lermos a frase acima, sabemos que ela não consiste em um discurso literal.

O emissor da mensagem estabelece uma comparação implícita de sua prima com uma flor e essa
transferência de significados resulta em uma comunicação de sentido figurado.

Com isso, são atribuídas à prima características de uma flor: beleza, delicadeza, dentre outras.

A palavra metáfora, do grego metaphorá (mudança; transposição), pelo latim metaphŏra- (metáfora),
permite a substituição de um termo por outro.

No exemplo referido, flor substituiu delicadeza.

Fonte: https://www.significados.com.br/metafora/. Acesso em 13 de maior de 2019.

16. Os fragmentos a seguir foram extraídos da obra A hora da estrela, de Clarice Lispector (Rio de Janeiro:
Rocco, 1998). Assinale a alternativa em que há uma metáfora.
A)
A moça tinha ombros curvos como os de uma cerzideira.
B)
Durante a noite na rua do Acre era raro passar um carro.
C)
Ninguém olhava para ela na rua, ela era café frio.
D)
Nunca havia jantado ou almoçado num restaurante.
E)
Quando era pequena tivera vontade intensa de criar um bicho.

Meu coração é o laboratório de um cientista louco varrido, criando sem parar Frankensteins monstruosos
que sempre acabam por destruir tudo.
Meu coração é uma planta carnívora morta de fome.
Meu coração é uma velha carpideira portuguesa, coberta de preto, cantando um fado lento e cheia de
gemidos — ai de mim! ai, ai de mim!
Meu coração é um poço de mel, no centro de um jardim encantado, alimentando beija-flores que, depois de
prová-lo, transformam-se magicamente em cavalos brancos alados que voam para longe, em direção à
estrela Vega. Levam junto quem me ama, me levam junto também.
 
Referência 1
ABREU, Caio Fernando. Na terra do coração. In: Pequenas epifanias. Rio de Janeiro: Agir, 2006.
Fragmento.
 
17. O emprego das várias metáforas, no fragmento, tem a intenção de retratar a
A)
dificuldade do narrador de entender as emoções das pessoas.
B)
falta de compromisso do narrador com as pessoas que o amam.
C)
intensidade de sentimentos experimentados pelo narrador.
D)
paixão arrebatadora do narrador por alguém.

Você também pode gostar