Você está na página 1de 2

Descrição e Uso -

Explosímetros são equipamentos especialmente fabricados para


detectar concentrações de gases e vapores inflamáveis.

Quando determinada concentração de gás ou vapor inflamável é


misturada ao ar atmosférico (com cerca de 21% de O2 em sua
composição) na presença de uma fonte de ignição, essa poderá
inflamar-se.

Para que um gás ou vapor inflamável queime, é necessário que exista,


além da fonte de ignição, uma mistura ideal entre o O2 e o gás
inflamável.

As taxas de concentração (misturas) sobre as quais isso ocorre, é


denominada de Limites de Inflamabilidade, o que inclui todas as
concentrações nas quais podem ocorrer "flash" ou fogo, se a mistura
for ignizada.

A quantidade de gás ou vapor inflamável varia para cada produto e é


dimensionada através das constantes de LII - Limite Inferior de
Inflamabilidade e LSI - Limite Superior de Inflamabilidade, onde:

0% (*) 100%LII LSI


MISTURA
MISTURA POBRE MISTURA RICA
IDEAL
Não Ocorre Ocorre Não Ocorre
Combustão Combustão Combustão
Maior quantidade Maior quantidade
de O2 de gás inflamável
(*) Faixa onde o explosímetro realiza a leitura.

Normalmente os explosímetros ou detectores de gases ou vapores


inflamáveis, fornecem leituras em uma escala que varia de 0 a 100%
do Limite Inferior de Inflamabilidade - LII, expressando concentrações
em percentual do volume, ou seja, 1% em volume corresponde a
10.000 ppm de concentração do gás.

Esses equipamentos não detectam a presença de neblinas explosivas,


combustíveis ou atomizadas, tais como óleo lubrificante ou poeiras
explosivas, uma vez que essas misturas são segregadas em um filtro
de algodão, com o objetivo de evitar a contaminação do catalizador de
Platina existente na parte interna do equipamento.

O uso dos explosímetros possibilita a obtenção de resultados


quantitativos e não qualitativos. Isso significa que é possível detectar a
presença e a concentração de um gás ou vapor inflamável em uma
composição de gases. Porém, não é possível diferenciar um
determinado gás dentre as várias substâncias presentes nessa
composição.

A sensibilidade e a precisão dos detectores de gases e vapores


inflamáveis podem ser afetadas por influência de vários fatores, tais
como a presença de material particulado (poeira), alto teor de
umidade e temperaturas extremas. Por essas razões a sonda de
amostragem de muitos modelos são equipadas com filtro e um agente
secante.
O equipamento não deve ser utilizado em ambientes com
temperaturas extremas, sem o conhecimento de que tais temperaturas
possam interferir na resposta do instrumento.

A maioria dos explosímetros, disponíveis no mercado, são equipados


com sensores para detecção de outros gases, como por exemplo o O2.
Isso vem facilitar os trabalhos de monitoramento, pois a detecção de
gases ou vapores inflamáveis deve estar associada as concentrações
normais de oxigênio na atmosfera, ou seja, a cerca de 21%. A
concentração mínima de O2 para o perfeito funcionamento de um
explosímetro é da ordem de 14%.