Você está na página 1de 4

EMPREENDEDORISMO: CASOS DIANTE DAS MUDANÇAS

TECNOLOGICAS E DAS TENDÊNCIAS ECONÔMICAS NO SÉCULO XXI

Vinicius Gonçalves da Silva1; Vinicius Macedo Figueiredo Santos ² ; Gustavo Caires³

1. RESUMO

O presente trabalho aplicou uma metodologia para a análise de casos de


empreendedorismo de duas empresas conhecidas como uma das Bigtechs, a Netflix e
o Facebook. Nesses casos é feita uma análise sob a influência do avanço tecnológico e
das tendências econômicas que surgiram no século XXI. Foi feita uma breve explicação
sobre a história das empresas e analisado os casos de acordo com a tese. No resultado
percebemos a incrível influência do avanço tecnológico e das tendencias econômicas
no empreendedorismo.
Palavras-chaves: Bigtechs, avanço tecnológico, tendências econômicas,
empreendedorismo.

2. INTRODUÇÃO

Empreendedorismo é a iniciativa de implementar novos negócios ou mudanças


em empresas já existentes. Nessa iniciativa temos o envolvimento de pessoas e processos
que, em conjunto levam à transformação de ideias em oportunidades, que leva a criação
de negócios de sucesso. (CUSTÓDIO)
Mas analisando como um todo podemos identificar inúmeras mudanças que
certamente ocorreram no desenvolvimento da humanidade. Algumas são muito
identificáveis porque mudaram de forma substancial a vida das pessoas como a criação
da máquina a vapor por exemplo. E é aí que vemos um relação essencial, o
empreendedorismo com as inovações tecnológicas, que exerce papel fundamental nas
mudanças que ocorrem nos campos da economia e da política, impulsionando o progresso
e transformando vidas.
O mundo com o passar do tempo foi se transformando, inclusive na forma de se
relacionar tanto culturalmente como economicamente, essa forma que usamos atualmente
é conhecida como globalização. Com o avanço tecnológico e a globalização, que também
se relaciona com o empreendedorismo, têm afetado as relações de trabalho e de produção.
Como disse Paulo Roberto Colusso, empreender nos dias atuais é cada vez mais
difícil e requer preocupações quanto a velocidade da tecnologia e das tendências
econômicas. A partir disso conseguimos entender que para termos um empreendedor
temos que ter alguém que conheça as realidades do desenvolvimento atual em todas as
suas vertentes, técnicas, econômicas e sociais.
A Quarta Revolução Industrial é diferente de tudo o que a humanidade já
experimentou. Novas tecnologias estão fundindo os mundos físico, digital e biológico de
forma a criar grandes promessas e possíveis perigos. A velocidade, a amplitude e a
profundidade desta revolução estão nos forçando a repensar como os países se
desenvolvem, como as organizações criam valor e o que significa ser humano.
(SCHWAB)
Mas o que poderíamos caracterizar como tendencias econômicas? Primeiro é
necessário que ela pode ser caracterizada de diversas formas, seja por comportamento do
consumidor ou de pesquisas quantitativas e qualitativas. Elas costumam se manter com o
tempo, porém é necessário saber diferenciar de um modismo e analisar a sua abrangência,
durabilidade e confiabilidade.

3. METODOLOGIA

Para conseguirmos uma análise contundente acerca da influência das mudanças


tecnológicas e das tendencias econômicas, foi relacionado os casos de empreendedorismo
com as conjunturas de tempo e espaço de atuação delas.
O primeiro caso é o da famosa plataforma de streaming Netflix. Foi feita uma
análise de como surgiu a empresa devido uma oportunidade do mercado e como ela
conseguiu se ajustar com o passar do tempo ao avanço tecnológico e as tendencias
econômicas.
O segundo caso estudado é o do grande Mark Zuckerberg que saiu de um jovem
estudante de Havard para um megaempresário dono de umas das maiores bigtechs do
mundo. Foi analisada inicialmente a forma de a criação sem intenção de lucratividade,
mas após a implementação, a forma que uma brincadeira se transformou na maior rede
social do mundo.
4. RESULTADOS E DISCUSSÕES

Muitas vezes, a inovação vem de experiências negativas que disparam um gatilho


“e se não tivesse que ser assim?!” Foi isso que Reed Hastings pensou quando ele atrasou
a devolução de um filme que havia sido alugado e teve que pagar uma multa de 40 dólares,
que o fez pensar se poderia ter um modelo de locação que não fosse baseado em multas.
Assim ele viu uma oportunidade de mercado, algo que o empreendedor deve ter, enxergar
necessidades e pôr-as em prática.
No início, a Netflix forneia um serviço de entrega de DVDs pelo correio mediante
de pagamento de uma taxa fixa, sem data de devolução. Porém isso se mostrava um bom
serviço, mas nada que chamasse muito a atenção. Porém em 2005 a Netflix adotou o
serviço de streaming que vem revolucionando o mercado audiovisual influenciando
grandes empresas como Amazon e Disney. Em 2013, a empresa lançou um série própria,
House of Cards, e desde então tem investido cada vez mais em conteúdos originais, cerca
de 7 bilhões de dólares.
Fazendo a análise temos que fazer a primeira pergunta, a Netflix se transformou
em streaming por causa do avanço tecnológico ou de uma tendencia econômica? O
serviço de streaming com certeza é um caso de avanço tecnológico com a popularidade
da internet que transformou o mundo, porém ela não participou de uma tendencia
econômica, na verdade ela implementou uma, e assim que o empreendedor se mostra. O
empreendedorismo nesse caso se mostra totalmente relacionado com o nosso conceito
abordado anteriormente.
No século XXI após inúmeras revoluções industriais, podemos dizer que estamos
no processo da 4° Revolução Industrial, que é mais conhecida como Revolução
tecnológica. Essa revolução junto com a globalização transformou toda a forma de se
comunicar, interagir inclusive o modo de vender e comprar. Diante desse processo, em
Havard, jovens estão atrás de ideias que fazem sucesso, porém o início do Facebook foi
diferente, uma rede social nascida de uma “brincadeira”, nas mãos de uns dos maiores
empreendedores do século XXI conseguiu se tornar uma empresa de quase 800 bilhões
de dólares. O grande trunfo por trás do sucesso dessa empresa é a sua capacidade de
sempre continuar inovando. Fazendo uma análise da sua história percebemos a sua
adaptação às tendencias, se unindo a concorrentes ou lançando produtos melhores. Com
isso percebemos que o empreendedorismo não se define apenas em uma ideia
transformadora que ninguém teve, mas também está no processo de saber administrar e
de continuar inovando.

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

O empreendedorismo é a base do modelo econômico utilizado por quase todo o


mundo, o capitalismo. Com ele conseguimos invocar e movimentar o mercado trazendo
novos produtos e preenchendo novas necessidades. Com a 4º Revolução Industrial a
tecnologia se viu como base de quem quer empreender, seja nascendo como uma nova
empresa ou se adaptando ao novo mercado.
Nos casos citados, conseguimos perceber a importância do olhar empreendedor
de algumas pessoas que transformam não somente as suas vidas, mas vidas de todo o
mundo. A Netflix que surgiu de uma necessidade de mercado se transformou e lançou
uma tendência que fez com que grandes outras empresas do mercado com décadas de
história tivessem que se adaptar a essa nova forma. O Facebook se lançou com uma das
primeiras redes sociais se tornando a maior do mundo interagindo com a nova forma de
socialização devido ao avanço tecnológico e a globalização. Com o fim da nossa análise
vemos a influência das teses nos casos recentes de empreendedorismo.

6. REFERENCIAS

SCHWAB, Klaus. A Quarta Revolução Industrial. EDIPRO, 2019. ISBN:


8552100460. 80p.

CUSTÓDIO, Telma Padilha. A IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO


COMO ESTRATÉGIA DE NEGÓCIO. Monografia apresentada ao centro
Universitário Católico Salesiano Auxilium–Lins, 2011.

Você também pode gostar