Você está na página 1de 12

SUGESTÕES DE TEMAS

ROESCHE (1999 - pag. 52 a 62)

ADMINISTRAÇÃO GERAL E ADM. PUBLICA

1. Modernização Administrativa

a. Informatização na área pública e privada:

i. Conveniência da informática em termos de custos e benefícios;

ii. Treinamento e seleção de pessoal;

iii. Identificação de áreas da empresa a serem informatizadas;

b. Transferência de tecnologia do setor publico para o privado:

i. Geração de conhecimentos e tecnologia pelos Institutos públicos de


pesquisa;

c. Formação de técnicos para realizarem reformas administrativas;

d. Mudança incremental ou mudança total;

e. Eficiência, eficácia e efetividade no setor público;

i. Produtividade do setor público;

ii. Desempenho organizacional;

iii. Cumprimento de metas e objetivos;

f. Estratégias de mudança organizacional;

g. Gestão de qualidade no setor público;

h. Metodologia de avaliação de empresas estatais;

2. Análise Ambiental

a. Programas de proteção ambiental; gestão de programas e projetos de proteção


ambiental; gestão de programas de controle de acidentes tecnológicos;

b. Percepção e análise de programas ambientais:

i. Identificação de problemas ambientais;

ii. Mapeamento de atividades de risco;

iii. Reação das populações de risco eventual, potencial e real;

3. Planejamento Governamental
i. Políticas públicas: estabelecimento de políticas públicas, políticas de
industrialização, políticas de ensino (básico, graduação, e pós-graduação),
políticas de ciência e tecnologia, políticas sociais (saúde, saneamento,
habitação);

ii. Organização e funcionamento de sistemas de planejamento (em nível,


federal, estadual e/ou municipal);

iii. Planejamento e orçamento participativos;

iv. Indicadores econômicos e sociais de desenvolvimento;

v. Avaliação de resultados de determinada mudança de estrutura;

4. Análise organizacional

a. Análise Administrativa

i. Sistemas organizacionais: estudo da organização como ela é; estrutura da


organização; o que significa afirmar que a organização é um sistema
aberto?; que implicações esse sistema traria para uma organização?

ii. Sistemas administrativos: classificação de cargos com limite de ascensão


horizontal; estudo das rotinas de trabalho; distribuição das tarefas para
o pessoal; racionalização e simplificação do trabalho; utilização e
otimização dos equipamentos de última geração, abandono de
equipamentos ultrapassados e em boas condições.

b. Contexto ambiental: distribuição de espaço físico; condições ambientais,


variáveis externas de maior impacto sobre a organização;

c. Análise geral de uma empresa pública

i. Levantamento de necessidades (pessoal, material, espaço físico);

ii. Análise e formulação de alterações;

iii. Manuais: elaboração de manuais para toda a organização ou para setores;


análise crítica e reformulação de manuais preexistentes;

iv. Formulários: padronização e controle, levantamento e análise crítica de


formulários já existentes; .....

v. Estudos de layout burocrático no escritório; remontagem de layout


existente para a formação de alternativas de modificação;

vi. Fluxos de informação e documentos: levantamento e graficação dos


fluxos preexistentes na organização; análise e reformulação de fluxos já
existentes (empresa grande); manualização de fluxos existentes;
vii. Estruturas organizacionais: graficação e formalização d estruturas
informais e preexistentes (empresa pequena e média); estudo para
mudança de estruturas organizacionais; manualização das estruturas
existentes ou reformuladas;

viii. Distribuição de atividades – QDT: levantamento e análise da distribuição


de atividades entre funcionários e setores;

d. Sistemas de Informações Gerenciais:

i. Pequena/média empresas: sem uso exclusivo de computador;

ii. Grande empresa: com uso do computador;

e. Estruturação e reestruturação de empresas:

i. Privatização: testar sua viabilidade;

ii. Estrutura do setor público frente ao mercosul: unificação de


procedimentos entre os países envolvidos (normas de controle de
qualidade, tributação, concorrência e integração); adaptação da máquina
pública a essas necessidades; mentalidade dos empresários a propósito da
integração;

f. Informatização dos sistemas administrativos;

5. Estruturas de controle

a. Controles fiscais, financeiros e físicos.

ÁREA DE RECURSOS HUMANOS

6. Estratégias e técnicas de recursos humanos

a. Recrutamento e Seleção

i. Fontes e meios de recrutamento

ii. Formas alternativas de recrutamento e seleção, inclusive com uso de


grafologia, astrologia, etc;

iii. Inversão do processo de seleção: os subordinados escolhem os superiores;

iv. Auto-seleção;.

v. Socialização organizacional: integração na organização;

b. Treinamento

i. Levantamento de necessidades;

ii. Elaboração de um programa de treinamento;


iii. Treinamento para o exercício da cidadania;

iv. Retreinamento do pessoal envolvido em programas de downsizing,


aposentadoria antecipada ou demissão voluntária;

v. Formação e qualificação de agentes de treinamento;

vi. Perfis a serem alcançados com o treinamento;

vii. Recursos organizacionais disponíveis;

c. Plano de Cargos:

i. Elaboração de novo plano de cargos após mudanças estruturais na


organização via “enxugamento” ou programas de qualidade total;

ii. Implantação e gerenciamento de banco de Horas;

d. Remuneração

i. Formas alternativas de remuneração;

ii. Remuneração por habilidades;

iii. Remuneração indireta para reduzir os encargos diretos do salário;

iv. Significado e resultados da participação nos lucros;

v. Participação nos resultados: plano, processo de implantação, indicadores e


impactos;

vi. Estrutura de salários nas empresas e critérios adotados;

e. Sistemas de avaliação de desempenho;

f. Desenvolvimento de executivos:

i. Proposta de um programa para desenvolvimento de executivos a longo


prazo;

g. Assistência/benefícios:

i. Benefícios oferecidos pela empresa (legais e opcionais);

ii. Percepção dos empregados a respeito dos benefícios oferecidos pela


empresa;

iii. Planos (abertos e fechados) de complementação da previdência;

h. Segurança, higiene e medicina do trabalho

i. Avaliar o nível de insalubridade e periculosidade nas empresas;


ii. Causas e conseqüências dos acidentes no trabalho;

iii. Doenças profissionais;

iv. Programa para criação de medidas e atitudes prevencionistas;

7. Comportamento organizacional

a. Motivação, comprometimento

i. O que leva o individuo a engajar-se no processo de trabalho de


organização;

ii. Motivação e auto-estima dos empregados;

iii. Crise motivacional: razões e alternativas para reduzi-la;

iv. Empowerment: técnicas para estimular e resultados observados;

v. Gestão de comprometimento: graus, tipos de comprometimento, atitudes e


comportamentos de comprometimento;

vi. Impacto do comprometimento na empresa e na vida do trabalhador


(dentro e fora da situação de trabalho);

b. Liderança

i. Estilos de lideranças nas empresas brasileiras;

c. O poder nas organizações

i. Porque é usado? Para quem? Em benefícios de quem poderá ser usado?

d. Conflitos dentro da empresa:

i. Situações não resolvidas e o conflito; causas e conseqüências; como


resolver conflitos?

e. Qualidade de vida no trabalho;

f. Cultura organizacional

i. A formação da cultura; mudanças na cultura;

ii. Programas de integração grupal na vida das organizações;

iii. Clima organizacional;

g. Participação no processo decisório:

i. Limites e possibilidades do processo participatório

8. Relações de trabalho
a. Sindicalismo

i. Raízes do sindicalismo brasileiro;

ii. O perfil das novas lideranças sindicais;

iii. As formas de luta: greve, operação pipoca, operação tartaruga, etc;

iv. Novas estratégias sindicais: organização por local de trabalho (OLT);

v. A atuação e a preparação do sindicato dos trabalhadores diante das


inovações empresariais (terceirização, contrato temporário de trabalho,
inovações tecnológicas e organizacionais);

b. Relações governo-sindicatos

i. Mudanças constitucionais nos direitos de organização sindical (sindicatos


multiplos por empresa, extinção da contribuição sindical);

c. Negociação coletiva

i. Mudanças no papel da justiça do trabalho em estabelecer regras para a


negociação coletiva;

d. Utilização e impacto de legislação trabalhista nas relações de trabalho;

e. Formas avançadas de participação e gestão;

i. Cooperativas de trabalho como alternativa para o desemprego.


Funcionamento, poder, gestão e resultados;

9. Sociologia do trabalho

a. Analise do processo de trabalho:

i. Novas tecnologias e qualificação/desqualificação do trabalhador;

ii. Novas formas de organização do trabalho;

iii. Uso da flexibilidade funcional e numérica;

b. Significado do trabalho para as pessoas;

c. Controle nas organizações:

i. Mudanças na estrutura hierárquica e padrões de controle;

d. Mercado de trabalho e mobilidade da mão-de-obra;

10. Gestão de recursos humanos

a. Gestão estratégica de recursos humanos


i. Planejamento estratégico de recursos humanos e a estratégia da empresa;

ii. Gestão estratégica de recursos humanos para promover o


comprometimento organizacional;

b. Aprendizagem organizacional: técnicas, abordagens e impactos.

c. Capital intelectual: construção e manutenção do núcleo de competências da


empresa em função da competitividade;

d. A nova postura profissional de RH diante da realidade econômico-social do pais;

e. Dificuldades no processo de sucessão em empresas familiares;

f. Recursos humanos e gestão da qualidade: estrutura participativa, técnicas de


envolvimento de funcionários, administração de processos, novas formas de
relacionamento entre superiores e subordinados;

g. Gestão de RH em pequenas e médias empresas;

h. O processo decisório: níveis de decisão e o processo decisório; comportamento de


executivos; desenvolvimento gerencial;

i. Reengenharia de RH: programas, técnicas;

ÁREA DE MARKETING

1. Elementos de mercado

a. Descrição/análise de mercado

i. Identificação dos diferentes segmentos;

ii. Canais de distribuição;

iii. Canal de troca;

iv. Lançamento de um novo produto/serviço;

v. Ampliação da fronteira mercadológica da empresa;

vi. Definição do potencial de mercado (receptividadde á inovação)

vii. Zoneamento de vendas;

viii. Dimensionamento do mercado;

ix. Análise de vendas;

x. MERCOSUL: potencial de mercado global para determinados produtos;

xi. Análise de setores industriais – perspectivas do setor (volumes de vendas,


estrutura competitiva e rentabilidade);
xii. Determinação do volume da demanda;

b. Descrição/análise competitiva:

i. Identificação de competidores, seu perfil e suas estratégias de


marketing;

ii. Vantagem competitiva de custos e diferenciação de oferta;

c. Comportamento do Consumidor

i. Perfil e características do consumidor;

ii. Processo decisório de compra;

d. Instrumentos de marketing

i. Decisões em relação ao preço, distribuição, comunicação, administração de


vendas e propaganda;

ii. Logística (relação: custo e nível de serviço pretendido e exigido);

iii. Sistema de remuneração da equipe de vendas;

iv. Definição do plano de marketing (estratégias, quantas unidades


vender, ...);

v. Análise de cadastro (custo de manutenção de um cadastro volumoso;


identificação da curva ABC de clientes);

vi. Análise da estratégia de produto;

vii. Análise da equipe de vendas;

viii. Programas de treinamento da equipe de vendas;

ix. Controle mercadológico;

x. Marketing direto;

xi. Código de defesa do consumidor;

xii. Política de preços – reflexos da contabilidade;

xiii. Programação de produtividade;

xiv. Propaganda – comunicação;

xv. Publicidade (patrocínio de fora para dentro);

xvi. Alternativas de comercialização: franquia (definições de padrões,


exigencias mínimas, normas contratuais e padrões de desempenho mínimo
para controle da empresa); telemarketing;
xvii. Planejamento mercadológico;

xviii. Capacidade para o marketing: Universidade x empresa – avaliação das


necessidades da empresa e perfil do profissional que está sendo formado;

xix. Relacionamentos em marketing;

xx. Serviços ao cliente;

ÁREA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS

2. Administração de materiais

a. A importância da Administração de materiais no modelo empresarial:

i. Representação dos materiais no custo total do produto/serviço;

ii. Adaptação de materiais tendo em vista sua representação no custo total,


diante dos aspectos competitivos do mercado comprador;

b. Elaboração de um modelo para cadastro de fornecedores (tendo em vista,


principalmente, a qualidade, o custo e o prazo de entrega);

c. Interligação da área de materiais com as áreas financeira, de produção e


comercialização.

d. Estrutura organizacional para a área de administração de materiais;

e. Análise de valor aplicada aos materiais;

3. Utilização de modelos, métodos e instrumentos

a. Modelos de previsão

i. Critérios válidos para modelos de previsão de vendas e demanda;

ii. Técnicas utilizadas;

b. Cálculo e controle dos custos de produção;

c. Uso de redes PERT/COM e desempenho da administração de projetos;

d. Elaboração de um plano de desenvolvimento e controle de projetos;

e. Aplicação de métodos quantitativos para a solução de problemas (níveis da


empresa em que são utilizados);

f. Planejamento de integração vertical e /ou horizontal na industria;

g. Análise da produtividade;

h. Programação e controle de produção em determinado setor;


4. Processo produtivo

a. Processo produtivo utilizado, sua conveniência;

b. Proposta de um novo processo produtivo;

c. Estudo de layout e sugestões para modificações;

d. Administração de materiais e processo de produção; identificação das


especificações de materiais para produção/geração de serviços;

e. Controle de produção;

f. Utilização de matérias-primas alternativas em determinado setor, considerando


raridade e preço, complexidade do processo, qualidade e custo, e medidas para
evitar o esgotamento de matéria-prima escassa;

5. Técnicas modernas de administração da produção e gestão da qualidade

a. Avaliação da eficiência dos sistemas Just in time e kanban;

b. MRP, MRP II, OPT, TQC – aplicabilidade, forma, local, condições, metodologia e
integração entre estas técnicas;

c. Novas formas de organização da produção;

d. Técnicas japonesas de produção;

e. Principais elementos de um programa de gestão da qualidade;

f. Avaliação de resultados de um programa de gestão da qualidade;

g. Conceito e formas de melhoria da gestão da qualidade;

h. Tipos de controle de qualidade, técnicas utilizadas. Emprego de métodos


estatísticos de qualidade;

i. Análise da produtividade: conceitos, índices adotados e formas de melhorias;

j. Sistemas de garantia da qualidade – séries ISO e QS9000;

6. Sistemas de Informações

a. Sistemas de informações gerenciais (SIG); estruturação, análise e


desenvolvimento;

i. Mapeamento dos requisitos de informação

b. Sistemas de apoio á decisão (SAD); estruturação, análise e desenvolvimento;

c. Processo decisório: análise;

d. Política e tecnologia da informação;


e. Suporte ao usuário final e informática pelo usuário final;

f. Planejamento de informática;

g. Prospecção tecnológica

h. EIS – sistemas de informação para executivos, concepção, implantação e


avaliação;

i. Internet, intranet – estudo do impacto, concepção, implantação e avaliação de


interfaces. Análise de conteúdo e de estratégias de abordagens de mercado ou
clientela;

7. Gestão estratégica e competitividade em operações.

a. Critérios competitivos na produção: custo, flexibilidade, qualidade, confiabilidade


e inovação;

b. Inovação e P&D de produtos;

c. Cadeia produtiva, abrangendo todas as etapas no setor industrial;

d. Rede se suprimentos, considerando tipos de relações entre as partes;

e. Manufatura global, analisando processos de integração industrial entre unidades


localizadas em diferentes regiões e países;

ÁREA DE FINANÇAS

1. Planejamento financeiro

a. Orçamento empresarial (existência, possibilidade de melhoria);

b. Ambiente inflacionário e orçamento empresarial;

c. Técnicas de simulação aplicadas ao ambiente inflacionário;

2. Comportamento dos agregados econômicos do setor público

a. Gasto com pessoal ativo, problemas com aposentadorias

b. Perfil da dívida;

3. Análise de alternativas de investimentos e desinvestimento

a. Análise de projetos de investimento e desinvestimento (cisões, fusões, venda de


subsidiárias);

b. Análise de projetos de investimentos sob condições inflacionárias;

c. Leasing e compra;

4. Análise econômica-financeira
a. Diagnóstico empresarial (análise de viabilidade da empresa);

b. Previsão de falência (utilização de análise discriminante);

5. Mercado de capitais

6. Estrutura de capital e política de dividendos;

7. Administração de curso prazo.

ROESCHE, Sylvia M. A. Projetos de Estágio e de Pesquisa em Administração: guia para estágios,


trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 1999.