Você está na página 1de 2

Estão a ver aquela chuvinha de inverno e ecoforest aquele vento forte que não para de soprar?

Quem não gosta


de ficar em casa no quentinho com esse tempo? Quem não gosta de ficar embrulhado nas mantas a ver um filme
com a lareira acesa?

O problema é que muitas pessoas não pensam em acender a lareira da forma mais correta, o que acaba por não
ser tão rentável.

Problema do uso da lenha verde

A lenha usada deve ser sempre seca e envelhecida por um período de cerca de 1 ano. Isto, porque a lenha verde
contém muita humidade, andando á volta de 75%.

A lenha molhada ou verde, provoca condensação na câmara de combustão. E esta situação torna-se um
problema. Porque com o tempo, acaba por causar grande sujidade no vidro do equipamento tornando assim
difícil o manuseamento do mesmo.

Lenha Macia ou Lenha Dura

Para um melhor funcionamento do equipamento é recomendado o uso de mistura de lenha macia e dura.

Existem vários tipos de lenha para os recuperadores de calor e salamandras, Lenha

sendo elas:

Lenha Macia ou de baixa Densidade: Pinheiro, choupo, abeto, eucalipto, entre outros. Estes têm a capacidade de
ter uma queima mais rápida e calorífica. é importante sobretudo para iniciar o fogo. Porém, acaba por queimar
mais rápido, fazendo com que se tenha de recarregar frequentemente e por consequência gastar mais lenha. O
peso médio deste tipo é cerca de 300-350kg/m3.

Lenha Dura ou de Alta Densidade: Azinheira, carvalho, ulmeiro, faia, entre outros. Este tipo contém menos resina,
sendo assim a queima mais lenta. Isto significa que o calor tem maior durabilidade e não necessita de
carregamentos frequentes ao contrário da Lenha Macia. O seu peso médio ronda os 350-400kg/m3.

Concluindo, a lenha de maior densidade é melhor no que diz respeito á produção de calor, rendimento e
consumo. Já a lenha macia obriga a maior manutenção e limpeza da chaminé, sobretudo por causa da sua
composição em resina.

é também de notar que certa lenha macia é formada por bolsas de humidade com gás comprimido que explodem
sob a ação do calor, fazendo com que criem fagulhas que são bastante perigosas quer para lareiras abertas, quer
para os painéis de proteção.

Outros tipos de lenha

Lenha Ecológica ou Briquetes: Feitos a partir de serragem compactada de madeira, originada da produção de
cabos para ferramentas. Alguma dessa lenha é feita de cascas de arroz, de amendoim ou resíduos de eucalipto.
Esta não contem produtos químicos, é de fácil acendimento, tem maior potencial calorífico, e é totalmente
reciclada.

Lenha Selvagem: Restos de madeira utilizada em obras, que têm sempre tratamentos ou tinta selecionados,
gerando assim uma fumaça tóxica. Dessa forma, esta lenha não é recomendada.
Emissões de CO2 e CO

As emissões de dióxido de carbono de um recuperador de calor são ambientalmente neutras, porém a quantidade
de CO2 libertada pela lenha é semelhante quando queimada ou quando apodrece na floresta.

As emissões de Monóxido de Carbono dependem da eficiência da queima dos recuperadores. O segredo está na
boa eficiência do recuperador e no processo de combustão. Pois quanto mais salamandra eficiente for, menos
será a perda química de C0 e mais ambiental será. Um bom exemplo desta situação são os recuperadores de calor
de dupla e tripla combustão.

Se ainda não ficou esclarecido em relação a esta temática e precisa de apoio para encontrar o equipamento certo
para si, a Loja Climatiza dispõe de uma equipa técnica especializada preparada para lhe dar o melhor apoio e
aconselhamento no seu processo de compra.

Você também pode gostar