Você está na página 1de 7

Rugosidade

• A relação entre avanço e raio de ponta uma das


mais importantes considerações na obtenção de
um desejado acabamento superficial
– Define a rugosidade teórica (menor rugosidade possível
em um processo)
– Relação avanço/raio ponta =1 aparência de rosca,
– Avanço / raio de ponta =0.10, provoca o atrito entre a
aresta secundária e a peça, gerando aumento de
temperatura (desgaste e alteração dimensional) e perda
de produtividade

Rugosidade dependente do avanço

1
Perfil da superfície

Ra teórico(torneamento) = fn2/(31,2.re)
Na prática, a rugosidade
Rugosidade teórica x avanço é maior:
90,0

80,0 Fatores:
Rugosidade Ra (µm)

70,0
– O aumento do raio ponta
60,0
tende a diminuir a
50,0 0,4
rugosidade, porém tende a
40,0 0,8
aumentar a vibração
30,0 1,2
20,0 1,6 – A deformação do cavaco:
10,0 quanto maior a deformação
0,0 do cavaco, maior é a
0 0,2 0,4 0,6 0,8 1 1,2 rugosidade
Avanço (mm/rot)
– Aresta postiça de corte
– Aspectos microestruturais
– Desgaste da ferramenta

2
Influência dos parâmetros de corte
• Influência da vc
– Grande influência, devido a formação de APC. Em
baixas vc, há a tendência a formação de APC. Com o
aumento da velocidade, a APC tende a não suportar as
tensões e tende a recristalizar e sair da região.
• Influência do fn
– O aumento do avanço reduz a temperatura crítica para a
formação de APC, porém aumenta a rugosidade
máxima teórica
• Influência do ap
– O aumento gera mais calor e tende a reduz a APC,
porém aumenta a força de usinagem, que em situações
de baixa rigidez geram vibração

Influência dos ângulos da ferramenta


• Posição:
– o aumento do ângulo de posição provoca o aumento da rugosidade, sendo
apreciável em grandes avanços. O ângulo secundário deve ser maior que 2º
para que a ferramenta não atrite de forma excessiva com a peça.
• Saída:
– A diminuição do ângulo aumenta a solicitação e conseqüentemente a
temperatura de corte, logo a vc é reduzida para ângulos menores (a temp.
aumenta). Entretanto, a rugosidade tende a diminuir com o aumento do ang.
De saída, pela menor deformação do cavaco 12.33 Ferraresi
• Folga:
– influência pequena, porém se o ângulo for muito reduzido, o desgaste ocorre
rapidamente e altera a topografia da peça.

3
Aresta postiça de corte
• Influi diretamente na rugosidade
• É uma massa de material estacionária que adere fortemente a
superfície de saída. Ocorre devido a deposição de material da
usinagem na superfície de saída, prejudicando o acabamento e
provocando instabilidade no corte dos materiais.
– Pode ser minimizada com:
• Velocidades de corte mais elevadas;
• Redução da interação química;
• Emprego de fluidos de corte;
• Aumento do ângulo de saída;

Aresta Postiça de Corte


(Built Up Edge, BUE)
Fontes: H. H. Shahabi & M. M. Ratnam, Int J Adv Manuf Technol, 2009
Tadahisa Akasawa, Ikuo Fukuda, Journal of Materials Proc.Tech. 153–54 (2004) 48–53

vc

4
Efeito da Aresta Postiça na Superfície
Fonte: SILVA, M.A, INFLUÊNCIA DA VIBRAÇÃO NA RUGOSIDADE NA
OPERAÇÃO DE MANDRILAMENTO INTERNO DE AÇO CARBONO DE BAIXA
LIGA 16MnCr5 TCC 2014/2 Eng. Mecânica - UNISINOS

Vc 30,0 m/min., ap 1,0 mm, fn 0,234 mm/ Vc 120,0 m/min., ap 1,0 mm, fn 0,234
rot. e re 0,8 mm mm/ rot. e re 0,8 mm

Vibrações na Usinagem
•As vibrações relativas entre ferramenta e peça podem
ser causadas :
•por uma fonte externa,
•pela própria máquina
•devido à ação de forças geradas durante o corte
do material.
•São vibrações forçadas e as geradas por
um mecanismo de auto-excitação na
formação do cavaco (Altintas, 2000).

•Em geral, uma auto-excitação atinge uma ou outra


freqüência natural do sistema dinâmico, o que pode
causar vibrações excessivas, comprometendo o
acabamento superficial da peça e provocando o
desgaste prematuro da ferramenta.
•Para se obter segurança no processo, a profundidade
de corte e conseqüentemente a taxa de remoção de
material devem ser reduzidas.
•A fim de se aumentar taxa de remoção com
ferramentas ou suportes de ferramentas delgadas,
deve-se aumentar a rigidez dinâmica deste, através de
algum tipo de controle. Fonte: Gabriela Heimbach Vieira
Instituto Tecnológico de Aeronáutica
Anais do 12o Encontro de Iniciação Científica e Pós-Graduação do
ITA

5
Perfil Gerado devido a Vibração

Superfície gerada

Ações para reduzir a rugosidade


Condições de elevada rigidez Condições de baixa rigidez
•Aumentar a vc •Reduzir a vc
•Reduzir o fn •Reduzir o fn
•Reduzir o ap •Reduzir o ap
•Aumentar o raio de ponta •Reduzir o raio de ponta
•Reduzir o âng. de posição •Aumentar o âng. de posição
•Aumentar o âng. de saída •Aumentar o âng. de saída
•Aumentar o âng. de folga •Aumentar o âng. de folga
•Usar fluido de corte •Usar fluido de corte
•Empregar aços ressulfurados •Empregar aços ressulfurados
ou com microestrutura mais ou com microestrutura mais
refinada refinada

6
Configuração Wiper
Fonte: Sandvik

Emprego de ferramentas com aresta


Wiper
• Pastilhas
tradicionais

• Pastilha Wiper
Metade de Ra,
mesmo avanço

• Pastilha Wiper
Duas vezes o
avanço, mesmo Ra

Você também pode gostar