Você está na página 1de 7

Universidade pedagógica de Maputo

1º Ano laboral

Tema: Resumo das ciencias sociais

Universidade pedagógica de maputo


Maputo
2021
Zelio isaias bazima

Trabalho a ser apresentado na cadeira de


Docente: Luis Cipriano Introducao a ciências sociais, na
Faculdade de ciências sociais, sob
orientação do Dr. Luis Cipriano

Universidade Pedagógica de Maputo


Maputo
2021
1. Introdução: a unidade do social
Para Georges GURVITCH, as diversas Ciências Sociais e Humanas
representavam o estudo dos esforços colectivos e individuais
mediante os quais a sociedade e os homens que a compõem
se criam ou produzem eles mesmos. Acescentou o dociologo a realidade por elas
estudada è uma so: a condicao humana.
Para Agust COMTE e Karl MARX era aceite: a de que a cada uma das Ciências
Sociaiscaberia investigar um distinto campo do real, isto é: um conjuntode
fenómenos reais perfeitamente separados ou separáveis de quaisquer outros.
A Economia ocupa se na realidade económica ou dos fenómenos económicos
Demografia, da realidade de-mográfica ou dos fenómenos demográfico
Ciência Política, da realidade política ou dos fenómenos político, e assim por
diante

A concepção opõe-se agora a de que, no domínio do humano


e do social, não existem campos de realidade e fenómenos que
dessa forma se distingam uns dos outros, como se fossem compartimentos
estanques: o campo da realidade sobre o qual as Ciências
Sociais se debruçam ê, de facto, um só (o da realidade humana e
social) e todos os fenómenos desse campo são fenómenos sociais
totais, quer dizer: fenómenos que — seja na sua estrutura própria,
seja nas suas relações e determinações — têm implicações simultaneamente
em vários níveis e em diferentes dimensões do real-
-social, sendo portanto susceptíveis, pelo menos potencialmente,
de interessar a várias, quando não a todas as Ciências Sociais.

As classes sociais têm sido objecto de inúmeras investigações


sociológicas, como elementos estruturais e estruturantes basilares,
que efectivamente são, de certo tipo de sociedades. Interessam,
por conseguinte, à Sociologia.
As classes sociaias nao so ineressam a sociologia, mas tambem a economia, a
ciencia poliica e a domografia.

A economia por duas razoes


1.A estrutura das actividades e das relações económicas representa, numa dada
sociedade, a matriz básica na
qual as «situações de classe» se definem e a partir da qual as
classes sociais se podem propriamente constituir.
Os mecanismos economicos sao tão relevantes na formação de capital,
o esquema da sua utilização, o ritmo de crescimento do produto nacional, a
repartição dos rendimentos, o perfil da procura global, resultam de todo um jogo de
acções individuais
e colectivas, onde cada um dos agentes actuam a partir de determinadas posições
que, por sua vez, se inserem no quadro geral das posições, relações epráticas
sociais das diferentes classes.

Quanto à Psicologia Social, sabe-se por exemplo que as atitudes,


as opiniões, os preconceitos colectivos (sobre temas políticos,
sociais, religiosos, morais, raciais, de educação, etc.) que nos
indivíduos se manifestam, são em larga medida determinados pela
classe social a que pertencem (ou a que aspiram pertencer). Logo,
uma Psicologia Social cientificamente válida não pode abstrair
da existência de classes sociais.

2. A pluralidade Ias Ciências Sociais


A distinção entre as várias Ciências Sociais só pode provir das próprias Ciências
Sociais, e não pode ter outro significado que não seja o de cada uma dessas
disciplinas encarar, abordar, analisar de uma forma diferente aquela mesma
«realidade.
A Economia, a Demografia e a Ciência Política por exemplo, diferem entre si
porque encaram, abordam, analisam de maneiras diferentes os mesmos fenómenos
sociais, os mesmos grupos, as mesmas sociedades. Ou seja, cada uma das Ciências
Sociais nomotéticas adopta, em relação à realidade social, uma óptica de analise
diferente.

2.1A Ciência como produto e como sistema de produção


Jean-Jacques SALOMON defende que na acepção mais vulgar uma Ciência é um
corpo de
conhecimentos e de resultados que, por se basearem nos métodos da
experimentação e da verificação, se encontram submetidos a um reconhecimento
em teoria universal.

Uma Ciência é como produto, como corpo de conhecimentos e de resultados,


depende do que ela é como sistema de produção, como sistema de actividades
produtoras de
conhecimentos científicos. Depende de:

 De quem são os investigadores, dos interesses científicos


e extra-científicos que os motivam, das suas posições e
atitudes relativamente à estrutura e à dinâmica social,
cultural e política.

 Dos meios de produção que os cientistas manipulam: métodos,


conceitos e teorias disponíveis, instrumentos materiais,
técnicas de pesquisa, recursos financeiros, recursos
humanos, fontes de informação, meios de comunicação.

 De quais são, como se formaram e como se encontram


estruturadas, funcionam e se relacionam com outras estruturas
e instituições sociais, as organizações onde a actividade
de produção de conhecimentos (a investigação) se exerce.

Cada Ciência Social produz o seu próprio objecto teórico


Paa Pierre BOURDIEU não implica somente interrogarmo-nos a respeito da
eficácia e do rigor formal das teorias e dos métodos disponíveis.
Obriga a que interroguemos os métodos e as teorias efectivamente
utilizados, a fim de determinar o que eles fazem aos objectos e
os objectos que eles fazem.

Nas Ciências Sociais «nomotéticas», todo o conhecimento


é abstracção e construção

Torna-se possível entender em moldes distintos daqueles a que anteriormente nos


submetemos, que e como a diferenciação das Ciências Sociais nomotéticas
provém delas próprias e não da realidade que é uma só a que todas conjuntamente
se reporta.
As suas diferenças, consideradas agora em termos teóricos e não já como antes de
um modo empírico, isto é: na sua visibilidade imediata, permitem-nos
compreender que essas várias disciplinas diferem umas das outras,
fundamentalmente por serem diferentes.