Você está na página 1de 1

RETIRADA DO PEC

A Comissão pela Proibição dos Despedimentos, constituída por militantes de


diferentes correntes e sectores do movimento operário, saúda os trabalhadores
presentes nesta manifestação.
A presença massiva de trabalhadores de Norte a Sul do país, é a expressão da
aspiração profunda a uma mudança de políticas para pôr termo ao processo de despedimentos e
precarização das relações de trabalho, de desmantelamento dos serviços públicos, de ataques a
todos os direitos.
Mas é sobretudo a expressão da vontade de querer impedir que possa passar um novo pacote de
medidas anti-sociais, baptizado de PEC, exigindo a sua retirada.
Será possível aceitar que, na próxima quarta-feira, seja aprovado na Assembleia da República, um
PEC que – entre outras medidas brutais – visa fazer dos trabalhadores portugueses uma massa
descartável, descontando para a indemnização do seu próprio despedimento?
A vontade de todos os que aqui estamos não será a de poder dizer, de viva voz, nesse dia diante da
Assembleia da República: “BASTA DE ATAQUES! RETIRADA IMEDIATA DO PEC”?
A Comissão pela Proibição dos Despedimentos saúda as declarações do Secretário-Geral da CGTP
ao abandonar a reunião da Concertação Social e apela à direcção da UGT para que suspenda
também a sua participação no Conselho Económico e Social, retomando o caminho que permite a
mobilização unida dos trabalhadores, para pôr fim a esta política de destruição do país e abrir a via a
uma política de desenvolvimento, com base na garantia dos direitos sociais da população
trabalhadora.

19/Março/2011 O Núcleo da Marinha Grande

http://proibicaodosdespedimentos.blogspot.com da Comissão Pela Proibição dos Despedimentos

RETIRADA DO PEC
A Comissão pela Proibição dos Despedimentos, constituída por militantes de
diferentes correntes e sectores do movimento operário, saúda os trabalhadores
presentes nesta manifestação.
A presença massiva de trabalhadores de Norte a Sul do país, é a expressão da
aspiração profunda a uma mudança de políticas para pôr termo ao processo de despedimentos e
precarização das relações de trabalho, de desmantelamento dos serviços públicos, de ataques a
todos os direitos.
Mas é sobretudo a expressão da vontade de querer impedir que possa passar um novo pacote de
medidas anti-sociais, baptizado de PEC, exigindo a sua retirada.
Será possível aceitar que, na próxima quarta-feira, seja aprovado na Assembleia da República, um
PEC que – entre outras medidas brutais – visa fazer dos trabalhadores portugueses uma massa
descartável, descontando para a indemnização do seu próprio despedimento?
A vontade de todos os que aqui estamos não será a de poder dizer, de viva voz, nesse dia diante da
Assembleia da República: “BASTA DE ATAQUES! RETIRADA IMEDIATA DO PEC”?
A Comissão pela Proibição dos Despedimentos saúda as declarações do Secretário-Geral da CGTP
ao abandonar a reunião da Concertação Social e apela à direcção da UGT para que suspenda
também a sua participação no Conselho Económico e Social, retomando o caminho que permite a
mobilização unida dos trabalhadores, para pôr fim a esta política de destruição do país e abrir a via a
uma política de desenvolvimento, com base na garantia dos direitos sociais da população
trabalhadora.

19/Março/2011 O Núcleo da Marinha Grande

http://proibicaodosdespedimentos.blogspot.com da Comissão Pela Proibição dos Despedimentos